Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Shopping Parangaba ganhará uma filial da Ler Livraria

460 1

O Shopping Parangaba vai contar com um novo espaço de cultura: a Ler Livraria. A filial ocupará mais de 200 m2 e ficará localizada no Piso L1, com previsão de inauguração ainda para este semestre. Em parceria com grandes editoras, a Ler Livraria oferece um completo acervo de livros com os sucessos da literatura nacional e estrangeira.

O superintendente do shopping, Leonardo Franco, considera que a filial vai fortalecer as opções de cultura no estabelecimento.

Deputados cearenses e maranhenses fiscalizarão cancelamento de refinarias

118 3

O presidente da Câmara Federal, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), oficializou nesta sexta-feira (27) a relação dos deputados que fiscalizarão os argumentos da Petrobras para o cancelamento das refinarias Premium I (Maranhão) e Premium II (Ceará). Segundo o que irá apurar a Comissão Externa, formada por parlamentares cearenses e maranhenses, a única fonte que determinou o cancelamento dos projetos foi a própria Petrobras.

Apesar do cancelamento do projeto das duas refinarias, o empréstimo de R$ 325 milhões para o Ceará continua autorizado.

“Precisamos apurar devidamente a contradição entre essa medida provisória que coloca recursos federais no projeto da refinaria, também citada como confirmada na mensagem que a presidente Dilma enviou ao Congresso Nacional no início deste governo, e as notícias de suposto cancelamento da refinaria. A Comissão Externa será fundamental para essa apuração”, afirmou o deputado Chico Lopes (PCdoB-CE), que integra a comissão.

Na reforma política, PSB lutará pelo fim da reeleição

O senador João Capiberibe (PSB-AP) disse nesta sexta-feira (27) que os seis senadores do seu partido lutarão pelo fim da reeleição nos cargos do Executivo e pelo fim do financiamento empresarial das campanhas. Na terça-feira, no colégio de lideres, ele pedirá prioridade para a votação da PEC 32/2014, da senadora Lídice da Mata (PSB-BA). A proposta exclui do ordenamento jurídico a possibilidade de reeleição para governadores, prefeitos e presidente da República.

De acordo com Capiberibe, a possibilidade de reeleição trouxe muitas distorções para a democracia porque alianças são feitas considerando o tempo de TV e rádio da campanha eleitoral seguinte. Além disso, há o comprometimento das contas públicas durante vários anos.

— A reeleição foi um dos erros que cometemos, e trouxe muitas distorções na democracia. Ela mudou completamente a forma de governar no país.

Quando não havia essa possibilidade, afirmou, as políticas públicas eram formatadas e executadas para um prazo mais curto, e buscando-se o equilíbrio, porque era necessário prestar contas quatro anos depois. De acordo com o senador, antes da possibilidade de reeleição, governava-se para mostrar serviço e melhoria da qualidade de vida das pessoas, e não visando à perpetuação no poder.

(Agência Senado)

Inadimplência das empresas cresce 5,1% em janeiro

A inadimplência das empresas cresceu 5,1% em janeiro em comparação ao mesmo mês de 2014, segundo balanço da Serasa Experian. Em relação a dezembro do ano passado, o número de empresas com dívidas em atraso aumentou 13,5%.

Segundo a Serasa, a queda no ritmo da atividade econômica e o aumento das taxas de juros têm impactado o caixa das empresas. Além disso, os empreendedores têm enfrentado problemas com os aumentos de custos e com as altas nos preços dos combustíveis e da energia.

Os títulos protestados foram os principais responsáveis pelo crescimento da inadimplência, com aumento de 37% em janeiro na comparação com dezembro. Em relação a janeiro de 2014, foi registrado crescimento de 9,1%.

Com aumento de 8,2% sobre dezembro, as dívidas não bancárias também tiveram forte influência na alta no índice de inadimplência. Enquadram-se nesse grupo despesas com cartão de crédito, fornecedores e contas de água, luz e telefone. Na comparação entre janeiro deste ano e de 2014, a elevação das dívidas em atraso nessa modalidade chegou a 10,5%.

O valor médio dos títulos protestados aumentou 15,9% em janeiro em relação ao mesmo mês de 2014, passando de R$ 1.963,25 para R$ 2.275,70. Também na comparação com o mesmo período, o valor médio dos cheques sem fundos subiu de R$ 2.180,97 para R$ 2.366,14, variação de 8,5%, enquanto o valor das dívidas não bancárias aumentou 5%, de R$ 880,66 para R$ 924,61.

(Agência Brasil)

Cabo Sabino e um café da manhã com a imprensa

cabosabino

Em seu primeiro mandato, o deputado federal Cabo Sabino (PR) vai reunir a imprensa, em clima de café da manhã, para apresentar suas propostas e sua linha de atuação parlamentar.

O encontro ocorrerá a partir das 8 horas do próximo dia 6, no gabinete de trabalho do deputado, em Fortaleza, na Avenida do Imperador, 1612 – Altos, Centro.

Cabo Sabino integra grupo de policiais militares eleitos em vários Estados e que quer defender interesses da categoria e maior investimento em segurança pública.

Chapa da Adepol inova com Comissão de Defesa das Prerrogativas dos Delegados

61 1

A chapa “Adepol de Todos”, encabeçada pelo atual presidente Milton Castelo, com os vices Pedro Viana e Jeovania Cavalcante, traz como novidade para a eleição do dia 17 de março a criação da Comissão de Defesa das Prerrogativas dos Delegados, que terá à frente os delegados César Wagner, Everardo Lima e Paulo Cid.

A chapa para a Associação dos Delegados da Polícia Civil do Ceará (Adepol), é constituída por delegados de todas as classes.

Brasil tem o menor saldo na geração de emprego para janeiro em seis anos

O número de trabalhadores admitidos em janeiro foi menor do que o total de demissões, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), divulgados hoje (27). Ao todo, foram registradas, no primeiro mês do ano, 1.600.94 admissões contra 1681.868 desligamentos no país.

O saldo negativo – de 81.774 postos de trabalho – foi o menor resultado desde 2009, quando o país iniciou o ano com déficit de 101,7 mil postos formais de trabalho.

Para o ministro do Trabalho, Manoel Dias, o dado negativo deve-se a fatores sazonais. “Os setores que tradicionalmente fazem demissões nesse período, por questões como o fim do período de férias, foram os que mais perderam vagas”, disse o ministro em nota divulgada pelo MTE.

De acordo com dados do Caged, o comércio varejista teve redução de 97.887 postos de trabalho (queda de 1,25%) na comparação com o levantamento de janeiro do ano passado. Já o comércio atacadista ficou estável, com saldo de 87 postos de trabalho.

As regiões Sudeste (-69.911 postos), Nordeste (-32.011 postos) e Norte (- 10.748 postos) tiveram mais demissões do que admissões em janeiro. Já as regiões Sul (+29.688 postos) e Cento-Oeste (+1.208 postos) contrataram mais trabalhadores com carteira assinada do que demitiram.

(Agência Brasil)

Que tal um Centro de Eventos no lugar do Acquario do Ceará?

97 2

Do ex-diretor-geral do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE)(, Marcos Holanda, recebemos o seguinte artigo, com o título “Um aquário de gente”. Mais um ingrediente para o debate em torno do polêmico Acquario do Ceará. Confira:

O projeto do aquário, no formato que possui hoje, não se justifica do ponto de vista econômico e dificilmente vai ser viabilizado. O seu propósito, no entanto, alavancar o turismo e recuperar a área degradada da Praia de Iracema, continua super valido e importante. Como preservá-lo?

Aqui vai uma sugestão: implantar no local um centro de eventos de médio porte, único do Brasil integrado ao mar e com um potencial de beleza arquitetônica singular. Um centro de eventos (congressos, conferencias, seminários), diferente de um centro de feiras, demanda um espaço de uso menor, compatível com a área existente.

A taxa de uso do atual centro de feiras tem sugerido que nossa vantagem comparativa está na área de eventos e não de feiras. O que faz mais sentido em Fortaleza? Um congresso de energias alternativas ou uma feira de implementos agrícolas?

Um centro de eventos de médio porte seria mais barato e viável para uma PPP (Parceria Público-Privada). Seria autossustentável em termos de custo de manutenção e teria uma bela sinergia com o Centro Dragão do Mar (trabalho no Centro e lazer no Dragão).

Creio que a combinação cidade-local-projeto arquitetônico arrojado com o Dragão do Mar, tornaria o centro uma referencia no Brasil.

Com a palavra os arquitetos e urbanistas.

* Marcos Holanda,

Economista.

Escolas públicas do semiárido vão ganhar cisternas

foto ministra tereza campello

“Uma parceria entre o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e a Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA) vai permitir a construção de 5 mil cisternas nas escolas públicas para captação e armazenagem de água da chuva, que podem ser usados nos períodos de estiagem.

Ao todo, o MDS está investindo, até o final de 2015, R$ 69 milhões nesta ação, que permite o abastecimento de água própria para consumo em mais de 50% das escolas públicas sem ligação à rede de abastecimento da área rural da região.

“Com a condicionalidade de educação do Programa Bolsa Família, as crianças já estão onde elas deveriam estar: na escola. Agora, a construção destas cisternas vai garantir ainda mais segurança alimentar aos alunos”, afirma a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello.”

(Site do MDS)

Banco Central – Superávit de Estados e Municípios é o maior desde 2001

“O resultado primário dos governos regionais (estaduais e municipais) para janeiro foi o melhor já registrado desde o início da série histórica do Banco Central (BC), em 2001. Os governos dos estados e municípios economizaram, no mês passado, R$ 10,544 bilhões para pagamento dos juros da dívida. O saldo ajudou a sustentar o superávit primário de R$ 21,063 bilhões para o setor público consolidado, que inclui o Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) e empresas estatais, exceto Eletrobras e Petrobras.

Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, o cenário de começo de governos nos estados, com consequente reavaliação das contas, pode ter contribuído para o número favorável. Ele destacou ainda o fator sazonal. “No início de ano há aumento de receitas, tendo em vista o IPVA [Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores], o IPTU [Imposto Predial e Territorial Urbano]. Mas o resultado, mesmo com sazonalidade, foi muito bom considerando o de janeiro do ano passado [que teve superávit de R$ 7,2 bilhões]”, comentou.

Do superávit dos governos regionais, R$ 9,2 bilhões correspondem à economia dos estados e R$ 1,3 bilhão à dos municípios. O Governo Central respondeu por R$ 10 bilhões do resultado positivo de janeiro. O governo federal registrou economia de R$ 15,867 bilhões, mas no BC e Previdência as despesas superaram as receitas e houve déficit primário de R$ 141 milhões e R$ 5,652 bilhões, respectivamente. As empresas estatais registraram superávit primário de R$ 444 milhões em janeiro de 2015.”

(Agência Brasil)

Parlamentar cearense quer águas da transposição priorizando abastecimento humano

133 1

Adahial

O deputado federal Adail Carneiro (PHS) deu entrada, nesta semana, em seu Projeto de Lei Nº483/2015 que dispõe sobre a priorização do uso das águas da transposição do Rio São Francisco pelos estados da região Nordeste.

O objetivo é fazer com que as águas oriundas da transposição atendam, antes de tudo, às necessidades de abastecimento humano, saneamento público, irrigação agrícola, piscicultura e também para dessedentar os animais.

Outra exigência do projeto, segundo o parlamentar, é que as águas provenientes da obra da transposição garantam primeiramente o abastecimento humano antes de destiná-las à produção de energia elétrica.

Oi Futuro divulga projetos que ganharão patrocínio cultural

A Oi e o Oi Futuro estão divulgando o resultado da seleção de projetos culturais para 2015, finalizando o processo de seleção do Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados. Nesta edição, foram beneficiados 84 projetos de 11 estados brasileiros, nas áreas de música, audiovisual, artes cênicas, tecnologia e novas mídias, mobile art, artes visuais, dança, intermídia e cultura popular.

O Programa destina recursos para o financiamento total ou parcial de projetos aprovados em leis estaduais de incentivo à cultura. A lista inclui 54 projetos da linha de seleção nacional, anunciados nesta segunda etapa, e 30 iniciativas voltadas para a programação dos centros culturais do Oi Futuro, no Rio de Janeiro, já divulgadas na primeira etapa, dia 23 de fevereiro. Nesta edição, foram selecionados projetos culturais de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Pará, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul.

No Ceará

O Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga, O Festival Ibero-Americano de Cinema – Cine Ceará, o Festival Ponto.CE 2015 e o Teatro de Portas Abertas foram os projetos aprovados no Ceará.

SERVIÇO

* A lista pode ser acessada no site www.oifuturo.org.br“

Presidente da Funcap tomará posse na segunda-feira

DSC01696

O físico Francisco César de Sá Barreto assumirá a presidência da  Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico(Funcap) na próxima segunda-feira. O ato ocorrerá a partir das 16h30min, na sede da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. O secretário Inácio Arruda comandará a solenidade.

Francisco de Sá Barreto bacharelou-se em Física no ano de 1965 e no ano seguinte matriculou-se no primeiro curso de mestrado da UFMG, o recém-criado Mestrado de Física. Entretanto, em 1967 foi para os Estados Unidos da América, com uma bolsa da Fundação Rockefeller. Na Universidade de Pittsburgh obteve seu mestrado em 1969 e o doutorado em 1971. 

1991). Foi Professor Visitante das Universidades de Pernambuco e Ceará. No exterior foi Visitante nas Universidades de Freiburg (1975), Ljubljana (1983), Harvard (1988) e Houston (1993). A sua principal linha de pesquisa é a Mecânica Estatística de transições de Fase. De suas principais contribuições, destacam-se: dinâmica de modelos quânticos, modelo para ferroelétricos quânticos, dinâmica do pico central em ferroelétricos, resultados rigorosos para modelos de “spin” clássico e grupo de renormalização dinâmico.

Lista dos políticos beneficiados com o propinoduto da Petrobras sai na próxima semana

1b92c35b75bbcb0bc4e0a19e64617161

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deverá apresentar, na próxima terça-feira, ao Supremo Tribunal Federal os pedidos de abertura de inquérito contra parlamentares suspeitos de envolvimento em fraudes em contratos de empreiteiras com a Petrobras.

A previsão inicial era de que Janot fizesse os pedidos até esta sexta-feira, mas os procuradores destacados para analisar dados da operação “lava jato” não concluíram o trabalho no prazo previsto.

Janot e seus auxiliares vão fazer ainda uma revisão de todas as petições, antes de encaminhá-las ao STF.

(Globo Online)

Programa Pró-Cidadania será renovado, assegura titular da SSPDS

odleele 

O Programa Pró-Cidadania será reativado. A boa-nova foi dada pelo secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Delci Teixeira, durante encontro com a prefeita de Tauá, Patrícia Aguiar, e com o deputado estadual Odilon Aguiar.

Segundo Delci, o Governo está determinado a reativar o programa. “Já estamos estudando o processo de reedição do convênio, que terá que passar pela Assembleia Legislativa”, disse o secretário.

Atualmente, Tauá (Região dos Inhamuns) é um dos únicos municípios é ter o Pró-Cidadania, que está sendo custeado exclusivamente pela prefeitura, e que conta com 80 agentes. Além de assegurar a renovação do convênio, Delci aceitou o convite da prefeita e do deputado e visitará a Região dos Inhamuns na primeira quinzena de março.

SERVIÇO
* Saiba o que é o Programa Pró-Cidadania aqui.
(Foto – Divulgação)

Senado terá CPIs para investigar o HSBC e Máfia das Próteses

72 4

“Dois requerimentos de criação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPIs) foram lidos nesta sexta-feira (27), no plenário do Senado. O primeiro vai investigar denúncias de sonegação fiscal e evasão de divisas envolvendo o banco HSBC – que ficou conhecido como Swiss Leaks, e o segundo vai investigar denúncias sobre a existência de uma máfia para comercialização de próteses e órteses no país.

O primeiro requerimento teve 33 assinaturas de senadores – seis a mais que o mínimo necessário. Segundo as denúncias que motivaram o pedido de CPI pelo senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP), a filial do banco HSBC na Suíça ajudou clientes a esconder recursos que poderiam ser de origem ilícita, além de possibilitar práticas de sonegação fiscal. Entre os correntistas envolvidos no esquema estão 8,7 mil brasieiros – o que não quer dizer que todos tenham praticado irregularidades.

A maior parte dos senadores que assinaram o requerimento para criação dessa comissão é da base governista, mas há também assinaturas dos chamados independentes, como o PSB. Pelo requerimento, 11 titulares e seis suplentes vão integrar o grupo.

A outra CPI foi proposta pelo senador Magno Malta (PR-ES) e vai investigar denúncias de que existe uma máfia atuando no país para a prescrição e colocação de próteses e órteses sem necessidade por médicos. A CPI das próteses vai ser composta por sete senadores titulares e cinco suplentes.

A partir de agora, com base nas indicações que já podem ser feitas pelos partidos, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) fará as designações dos integrantes. As CPIs terão prazo de 180 dias para apresentar o resultado dos trabalhos.

(Agência Brasil)

Messejana e a polêmica em torno do seu aniversário

O historiador Felipe Neto manda artigo para o Blog com o objetivo de expor certa contradições em aspectos da história de Messejana e, principalmente, de sua festa de aniversário. Há movimento pela comemoração em mareço, mas o historiador diz que a data correta seria 1º de janeiro. Confira:

Antecipando-me com o intuito de preservar e defender a história de Messejana, um dos bairros mais antigos de nossa capital, dirijo-me a este importante Blog, que demonstra zelo por nossa memória e tradições, para alertar sobre um fato que, já há algum tempo, traz sérios prejuízos para a compreensão da história de Messejana e para o fortalecimento da identidade cultural daquela comunidade.

Desde 2009, um restrito grupo de pessoas, movido apenas pela vaidade pessoal de determinar o que é certo ou errado na história de Messejana, vai aos organismos de imprensa e envolve destacadas instituições da sociedade civil – como a igreja, na propagação de um erro histórico que vem, aos poucos, destruindo o entendimento que as pessoas tem sobre a história de Messejana.

Tal grupo informa à população que Messejana teria sido fundada ou criada na data de 08 de março de 1608 e que teria como fundador/criador o Padre Francisco Pinto do advento de sua passagem em terras cearenses nessa época. Por conta disso, moveram céus e terras, realizam missas e trazem de Portugal, símbolos que nada remetem à história da terra natal do escritor José de Alencar.

Esse mesmo grupo inventou, inclusive, que o nome Messejana vem da união da palavra Messe, que seria missa em Latim, e Jana, que significaria Luar em língua nativa. Nada mais absurdo. Uma comprovação de que vivem na sua própria fantasia e apenas sofrem da síndrome de “Querer ser o pai da Obra” ou “Descobri a pólvora!”.

A Vila Nova Real de Messejana da América foi inaugurada, de fato, em 1º de janeiro de 1760. Este acontecimento é fartamente documentado, tendo sua ata sido registrado em diversas obras, inclusive as do Barão de Studart. Contudo, Messejana tem seu passado a Aldeia de Paupina, mas esta não foi formada ou fundada por qualquer padre. Nos idos de 1680, período que se refere mais a Paupina, uma parcela das famílias que formavam o Arraial do Bom Jesus da Parangaba veio para os lados que hoje conhecemos como Messejana e Paupina e aqui se instalaram. Conseguiram os nativos, faixas de terras, eles mesmos em negociação com a Coroa Portuguesa.

Portanto, o marco, termo tão utilizado atualmente, para celebrar a fundação de Messejana é 1º de janeiro de 1760, posto que antes disso não havia constituição de Messejana que passou a existir ali. Prova disso é o nome Messejana que remete não a uma fantasia, mas ao nome de uma Vila portuguesa que existe até hoje e remonta os anos de 1200.

De fato a história nos ensina que a data deve ser utilizada como uma das referências. Messejana é resultado de um processo e isso é evidente. Processo esse que envolve disputas e está encravado na transformação urbana e social do Brasil Colônia.

O alerta que fazemos para a disseminação de informações erradas reside na preocupação de, cada vez mais, deixarmos de preservar a história, âmbito tão prejudicado nesses dias. Falar em 8 de março de 1608 é uma falsidade tão absurda que a data não esta registrada nem no relato da viagem do Padre Francisco Pinto, documento também amplamente divulgado com a denominação de Relação do Maranhão.

Se passarmos a adotar informações que não condizem com a realidade ao que vamos no apegar a partir de agora? Para ajudar na missão de proteger a história de Messejana conseguimos levar aos olhos da Câmara Municipal pela mão da vereadora Toinha Rocha (Psol) um projeto que, finalmente, visa oficializar a comemoração do aniversário de Messejana na sua data de fato, 1º de janeiro, resultado de trabalho cientifico escolhido por parte daquela casa. Esta data foi resgatada pelo pesquisador Edmar Freitas, que desde 1993, realiza a comemoração no período mencionado.

Evidente que nesses dias sofremos com muitas mazelas que consideramos mais importantes do que registro de datas e fatos. Contudo, preservar e defender a cultura e a história são ferramentas que podemos utilizar para minimizar a triste situação que vivemos hoje, posto que celebrar em sua plenitude e verdade a memoria de Messejana é celebrar suas pessoas trabalhadoras, suas ruas de saudade e encontro, seu bucolismo esquecido e sua paz que havemos de reconquistar, destruindo a mentira e o errado para sobrepor o espirito messejanense.

* Felipe Neto,

Historiador formado pela UECE, autor do livro “Muito além dos muros do Forte” – as dinâmicas que propiciaram a anexação do antigo município de Messejana a Fortaleza em 1921 e os seus desdobramentos.

Expectativa dos empresários da indústria sobre a economia registra piora

“Depois de um avanço de 1,9 %, em janeiro, o Índice de Confiança da Indústria (ICI) caiu 3,4%, em fevereiro sobre o mês anterior, passando de 85,9 pontos para 83 pontos. É o que indica o levantamento Sondagem da Indústria de Transformação feito com 1.133 empresas entre os dias 2 e 24 de fevereiro, pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV).

A pesquisa mensal avalia a percepção do setor sobre os rumos da economia e leva em consideração o momento presente e no curto prazo. As variações referem-se ao período entre dezembro e fevereiro. No trimestre encerrado este mês, foi constatado maior pessimismo sobre o desempenho do setor para os próximos meses. O Índice de Expectativas (IE) recuou 4,9%, atingindo 81,9 pontos.

Essa marca é igual ao apurado em setembro do ano passado e a menor desde abril de 2009 (80,9%). Já o Índice da Situação Atual (ISA) caiu 2,1%, ficando em 84 pontos, o mesmo verificado em dezembro último.

“A piora expressiva das expectativas em relação aos próximos meses reflete o desânimo de um setor que está há seis trimestres sem crescer e com perspectivas ainda negativas no curto prazo, a despeito da evolução favorável ao setor das taxas de câmbio recentemente”, afirma Aloisio Campelo Júnior, superintendente adjunto para Ciclos Econômicos do Ibre-FGV. Para 8,2% dos entrevistados a situação atual dos negócios é boa, percentual inferior ao de janeiro (12,6%). Os que classificam este período como fraco ficou praticamente estável ao passar de 31,2% para 31,3%.”

(Agência Brasil)

FIEC promove debate sobre economia cearense no contexto da política nacional

11-11-11- NATAL 3 X4  BETO STUDARTFOTO/ADRIANO ABREU/H/SELECIONADAS

A Federação das Indústrias do (FIEC) promoverá, a partir das 18h30min desta sexta-feira, em seu auditório, a palestra “A Economia do Ceará no Contexto da Política Nacional”. O convidado é o economista e presidente da LIDE Economia (Grupo de Líderes Empresariais) e da SR Rating, Paulo Rabello de Castro.

A palestra será a terceira edição do Fórum Industrial Ideias em Debate. O evento, que será aberto pelo presidente da Fiec, Beto Studart, faz parte da estratégia adotada pela atual gestão da federação de reunir periodicamente o empresariado local para discutir aspectos de interesse do setor produtivo.

As denúncias de corrupção e as contradições da imprensa

75 3

Com o título “A disseminação da ignorância”, eis artigo do jornalista e sociólogo Demétrio Andrade. Ele aborda as contradições da imprensa em meio a tantas denúncias de corrupção. “O papel fiscalizador da imprensa precisa existir e ser estimulado. Mas independentemente de classe social ou ideologia política, os procedimentos investigativos para confirmação de denúncias deveriam ser inatacáveis”, expõe o articulista. Confira:

O texto jornalístico trabalha com vários tipos de discursos. Ao mesmo tempo, é possível identificar matérias sobre o saber eminentemente científico indo até os coloquialismos do cotidiano. Afinal, a notícia em si não deve ter preconceito em relação à origem da informação. Por seu lado, o leitor muitas vezes não possui elementos e ferramentas para julgar a veracidade dos dados divulgados. Daí, a imensa responsabilidade do jornalista: ele deve checar e rechecar o que lhe cai às mãos, pesquisar à exaustão, ouvir diversas fontes, ater-se à descrição dos fatos o mais próximo de como eles ocorreram. Não é tarefa simples.

Nos últimos anos, porém, o comportamento de vários jornalistas e órgãos de imprensa vêm causando espécie. Costumo dizer que há dois princípios do direito fartamente aviltados pela baixa qualidade das matérias veiculadas no país. O primeiro reza que todo cidadão é inocente até que se prove o contrário. Hoje, qualquer suspeito é tratado como culpado, de forma leviana, a troco de interesses mesquinhos, como a busca de um “furo” ou a defesa de um ponto de vista político.

O segundo diz que o ônus da prova cabe ao acusador. Em outras palavras, significa dizer que se alguém acusa outrem de qualquer tipo de irregularidade, em tese este alguém é que teria de provar o que está levantando. O que se enxerga hoje, no país, é justamente o inverso: pessoas tendo sua honra exposta, muitas vezes injustamente, tendo de se desdobrar para provar que são inocentes. O que é píor: quando conseguem, meses ou anos depois, já têm sua imagem negativamente comprometida.

É contraditoriamente risível observar jornalistas e veículos criticando a violência policial, por exemplo, posto que a imprensa está repetindo a mesmíssima prática de atirar primeiro para perguntar quem é depois. Mecanismos como a delação premiada e o segredo de Justiça tornaram-se expedientes banais e, por isso mesmo, francamente desrespeitados. A voz de qualquer bandido confesso tornou-se um oráculo, ganhando, simultaneamente, com uma velocidade nunca vista, divulgação em peso na mídia.

Paralelamente, as técnicas jornalísticas mais elementares ganharam a lata do lixo. Contribuem para isso, sem dúvida, as redes sociais. Que o cidadão seja um divulgador de inverdades na rede, embora errando, é até compreensível. Mas profissionais da informação caírem na mesma esparrela e transformarem qualquer boato em notícia é inaceitável. Quem defende tal prática em nome da “liberdade de imprensa” não enxerga que, de uma hora para outra, pode vir a ter seu nome irremediavelmente comprometido.

O papel fiscalizador da imprensa precisa existir e ser estimulado. Mas independentemente de classe social ou ideologia política, os procedimentos investigativos para confirmação de denúncias deveriam ser inatacáveis. Mal comparando, da mesma forma que a Igreja Católica era uma contumaz censora à época da Idade Média, não é admissível a descontrolada profusão de denúncias sem qualquer critério. Em ambos os casos a sociedade padece pela ignorância, ou por saber de menos ou por achar que sabe demais.

Mais que isso, é perceptível no senso comum hoje o retorno do abjeto sentimento de que o “o Brasil não tem jeito”, como se todos fôssemos desonestos. Esta anti-pedagogia acaba por justificar os atos mais torpes no dia-a-dia, na base do “vou fazer errado porque todo mundo faz”. Por não cumprir sua tarefa de separar o joio do trigo, a imprensa, achando-se acima do bem e do mal e palmatória do mundo, não enxerga seus próprios erros e acaba por jogar todos na mesma vala comum.

* Demétrio Andrade

Jornalista e sociólogo

demetriofarias@gmail.com