Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Ministro Cid Gomes enfrenta manifestação em primeira visita oficial ao Ceará

foto opovo cid gomes 141107

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (24), pelo jornalista Demitri Túlio, que substitui o jornalista Eliomar de Lima, de férias:

O ex-governador Cid Gomes não terá refresco na primeira visita oficial que fará como ministro da Educação ao Ceará. Ele virá na segunda-feira (26), às 9 horas, para a inauguração do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Itapipoca.

Os servidores do IFCE e membros do sindicato nacional da categoria prometem fazer barulho contra o que chamam de “descompasso entre a expansão do Instituto e as dificuldades de estrutura, pessoal e recursos”. Ônibus estão sendo postos à disposição de quem quiser ir ao protesto.

Segundo o professor e sindicalista Diego Gadelha, um dos entraves que Cid terá de intermediar é a discussão sobre o aumento da jornada de trabalho no IFCE. Como governador, Cid Gomes não deixou boas lembranças na academia. Ele questionou na Justiça a lei do piso salarial dos professores e enfrentou greves nas universidades estaduais que atravessam, até hoje, graves dificuldades estruturais e de pessoal – como a insuficiência de professores efetivos.

TRE-CE homenageia Ademar Mendes com maior comenda

foto ademar mendes desembargador

O desembargador e escritor Ademar Mendes Bezerra recebe na segunda-feira (26), a partir das 19 horas, no auditório da Fiec, a medalha desembargador Faustino Albuquerque. A homenagem é a maior comenda do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE). A solenidade será prestigiada pela presidente do TRE-CE, desembargadora Iracema do Vale, além de outras autoridades.

Imortal da Academia Sobralense de Estudos e Letras, Ademar Mendes foi recentemente homenageado pela Câmara Municipal de Fortaleza, com a medalha José Albuquerque Rocha, pelos relevantes serviços e dedicação em mais de 40 anos de magistratura.

Especialista diz que população terá de conviver com algum tipo de racionamento

O coordenador do Instituto Virtual Internacional de Mudanças Globais (Ivig), do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe-UFRJ), Marcos Freitas, afirmou nessa sexta-feira (23) que a crise de energia e de água “chegou ao país”. Segundo ele, a consequência é a população brasileira ter de conviver com algum tipo de racionamento,

Diferentemente de 2001, quando a crise de energia marcou o início de funcionamento da Agência Nacional de Águas (ANA), hoje as empresas do setor elétrico não têm dinheiro para ações emergenciais. Conforme Freitas, a situação é delicada, porque antigas usinas hidrelétricas estão deficitárias e precisam de modernização.

Para o técnico, de 2001 até hoje, o setor elétrico dotou-se de um sistema térmico que não existia. Na época, a geração hídrica representava 85% da capacidade. O restante era geração térmica. Atualmente, 60% são de fonte hídrica e o restante, térmica. “Houve investimento na geração térmica, o que é bom para aguentarmos o período seco. Naquele ano, éramos limitados em relação à geração térmica.”

Marcos Freitas afirmou que, este ano, haverá necessidade de racionamento de energia elétrica no Brasil e de água em algumas regiões, especialmente no Grande Rio e na Grande São Paulo, atingindo aproximadamente 30 milhões de pessoas.

(Agência Brasil)

Regulamentação da mídia volta à cena em 2015

A retomada do debate sobre a regulamentação econômica da mídia é uma das promessas feitas por Ricardo Berzoini ao assumir o Ministério das Comunicações. Discutido pela sociedade civil há muitos anos – sobretudo a partir da 1ª Conferência Nacional de Comunicação, em 2009 – o assunto divide a opinião de deputados.

“É um absurdo essa proposta. Certamente foi encomendada para censurar a imprensa e as práticas democráticas. O PSDB, tanto na Câmara quanto no Senado, vai confrontar essa matéria, que não corresponde aos sentimentos nacionais”, afirmou o líder do PSDB, deputado Antonio Imbassahy (BA).

Já a deputada Luiza Erundina (PSB-SP) afirma ser uma “falácia” o argumento de que a regulamentação dos meios de comunicação ameaçaria o direito de livre expressão. “Os defensores da democratização da mídia são, justamente, aqueles que estão à margem do ‘direito de antena’ – o direito de emitir e de receber imagens e sons por meio da radiodifusão”, diz. “Os setores dominantes da sociedade não têm nenhum interesse em mudar a dinâmica de poder da mídia”.

Segundo o governo, a ideia é incentivar a regulamentação econômica da mídia eletrônica e impressa, sem tocar no conteúdo. Atualmente, a principal referência legal para a mídia é o Código Brasileiro de Telecomunicações, de 1962, atualizado pela Lei Geral de Telecomunicações, em 1997.

No entanto, a maioria das normas constitucionais sobre comunicações até hoje não foi regulamentada pelo Congresso. Um exemplo são os princípios para a produção e a programação do serviço de radiodifusão, que deveriam servir de critério para outorga e renovação de concessões.

Outra lacuna é o direito de resposta, que ficou sem regra específica desde que o STF julgou a Lei de Imprensa inconstitucional, em 2009. O Projeto de Lei 6446/13, que tramita apensado a outras propostas sobre direito de resposta e imprensa, foi incluído várias vezes na pauta do Plenário, no ano passado, mas não houve consenso para votá-lo.

(Agência Câmara Notícias)

Fuaspec avalia neste sábado momento político no Estado

O Fórum Unificado das Associações e Sindicatos dos Servidores Públicos Estaduais do Ceará (Fuaspec), que representa 34 associações e sindicatos de servidores públicos, realiza neste sábado (24), das 8h30min às 17 horas, a reunião de planejamento para 2015, na sede da Fundação Sintaf, na rua Padre Mororó, nº 952, no Centro.

O encontro terá início com uma análise de conjuntura do atual momento político, sendo seguido pela discussão e construção do plano de ação do Fuaspec para este ano. Dentre os principais desafios do Fórum está o fortalecimento das lutas dos servidores estaduais e a reabertura do canal de diálogo com o governo.

Comentário

NA PAUTA ELABORADA PELO FUASPEC PARA NEGOCIAÇÃO COM O GOVERNO, EM 2007, CONSTAVA UMA CLÁUSULA EM QUE A ENTIDADE POSTULAVA A INSTITUIÇÃO DE UM TETO SALARIAL ÚNICO PARA OS SERVIDORES PÚBLICOS, NA CONFORMIDADE DA AUTORIZAÇÃO CONSTITUCIONAL (EC 47/2005). NA ESTEIRA DESTA AUTORIZAÇÃO, 19 ESTADOS JÁ ADOTARAM A MEDIDA.

INFELIZMENTE ESTA BANDEIRA FOI ABANDONADA PELO FUASPEC EM FACE DO QUE O GOVERNO CEARENSE É UM DOS POUCOS QUE AINDA PERMANECE COM 3 SUBTETOS DE REFERÊNCIA PARA A REMUNERAÇÃO DE SEUS SERVIDORES, UM PARA CADA PODER, COMO SE EXISTISSEM FUNCIONÁRIOS DE 1ª, 2ª E 3ª CLASSES. POR QUE NÃO SEGUIR O MODELO ADOTADO PELO GOVERNO FEDERAL ONDE HÁ APENAS A FIXAÇÃO DE UM SÓ TETO PARA O FUNCIONALISMO QUE É O SUBSÍDIO DO MINISTRO DO STF?

ORA OS SUBSÍDIOS DE GOVERNADOR E DE DEPUTADO NÃO SÃO ADEQUADOS COMO REFERÊNCIA DE SALÁRIOS PORQUANTO SÃO CARGOS POLÍTICOS, DIFERENTEMENTE DA MAGISTRATURA QUE É UMA CARREIRA DEVIDAMENTE ESTRUTURADA. HOJE O SINTAF É A ENTIDADE QUE TEM ASSUMIDO O COMANDO DAS NEGOCIAÇÕES DIANTE DA OMISSÃO DO FUASPEC QUE É QUE TEM MAIOR LEGITIMIDADE PARA ENCAMINHAR O PLEITO POR SUA REPRESENTATIVIDADE. É TEMPO DE RETOMAR A LUTA…

IRAPUAN AGUIAR

Ceará teve melhor índice na geração de emprego em 2014

O Brasil registrou 396.993 novas vagas de trabalho com carteira assinada no ano de 2014, informou o Ministério do Trabalho e Emprego. Houve aumento de 1% em relação ao estoque de empregos em dezembro de 2013. No entanto, os empregos criados no ano passado representam queda de 64,4% em relação às vagas abertas em 2013 – que somaram 1,1 milhão.

Os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) informam que os estados que mais geraram empregos foram Santa Catarina, com 53.887 (+2,72%), o Rio de Janeiro, com 53.586 postos (+1,39%) e o Ceará, com 47.372 (+3,98%).

Entre as regiões, o Sudeste teve o melhor desempenho, com 121.689 vagas (+0,56%), seguido do Sul, com 118.795 vagas (+1,62%) e do Nordeste com 99.522 empregos (+1,51%). No Centro-Oeste, o saldo foi positivo em 39.335 (+1,25%) e no Norte em 17.652 vagas (+0,39%).

O setor que mais criou empregos foi o de serviços, com 476.108, em seguida vêm o comércio, com 108.814, e a administração pública com 8.257 empregos.

Os setores da agricultura, da construção civil e da indústria de transformação fecharam o ano com saldo negativo. Na agricultura, a variação negativa ficou em 370 vagas. A construção civil terminou 2014 com menos 106.476 empregos e indústria de transformação com menos 163.817 postos de trabalho.

(Agência Brasil)

Brasil desperdiça quase 40% de sua água tratada em rede de distribuição falha

Diante da mais grave crise hídrica de toda a história do país, o debate sobre as alternativas emergenciais já não exclui a hipótese de racionamento da oferta de água nas principais regiões metropolitanas. Apelos por ajuda à população também se multiplicam, assim como campanhas para que as pessoas economizem água.

Cada gota de água poupada é importante e gestos simples devem ser estimulados, como o fim de banhos demorados e a suspensão da lavagem de calçadas e carros. É necessário lembrar, porém, que os domicílios recebem apenas 10% da água coletada e tratada e que estudos indicam um problema ainda maior: o alto índice de perda de água nas próprias redes de distribuição, estimado em 37,5%, na média nacional.

Foi o que mostrou a edição de dezembro de 2014 da revista Em Discussão!, publicada pela Secretaria de Comunicação do Senado. O desperdício de água já tratada representa uma perda de mais de R$ 10 bilhões por ano, segundo estudo que resultou de parceria entre o Instituto Trata Brasil e a Universidade de São Paulo (USP), publicado em março de 2013. Além de agravar a escassez hídrica, essas perdas dificultam novos investimentos em abastecimento e saneamento, limitando a oferta de serviços essenciais à população.

A explicação, em boa parte, está nas tubulações antigas e mal conservadas, por onde a água escorre sem controle. Com desperdício tão elevado, as companhias acabam retirando do ambiente mais água do que realmente a população necessita. Além disso, há roubos e ligações clandestinas, ausência de medição ou medições incorretas, com impacto considerável sobre o faturamento das empresas.

(Agência Senado)

Prévia da inflação oficial tem alta de 0,89% em janeiro

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) inicia o ano em alta de 0,10 ponto percentual ao passar de 0,79% para 0,89%, de dezembro do ano passado para janeiro deste ano.

Em janeiro de 2014, o IPCA-15 subiu 0,67%. No acumulado dos últimos 12 meses (taxa anualizada), o índice ficou em 6,69%, acima do resultado de 6,46% registrado em 2014. A taxa foi divulgada nesta sexta-feira (23), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A alta do IPCA-15 relativo ao mês de janeiro – prévia do IPCA do mês – a inflação oficial, que serve de parâmetro para as metas fixadas pelo Banco Central, foi pressionada principalmente pelo item carnes, que liderou os principais impactos individuais do mês, com variação de 0,09 ponto percentual e alta de 3,24%.

Também pressionaram a inflação neste início de ano itens como a batata-inglesa (32,86%) e o feijão-carioca (24,25%), que juntos levaram o grupo Alimentação e Bebidas a ser, com variação de 1,45%, responsável por 40% do IPCA-15 de janeiro, detendo 0,36 ponto percentual.

Os gastos com habitação subiram 1,23%, e os ônibus urbanos, com 0,07 ponto percentual, tiveram alta de 2,85%. No grupo das Despesas Pessoais, que variou 1,39%, o destaque ficou com o item empregado doméstico, que subiu 1,49%, além de outros serviços como cabeleireiro (1,54%) e manicure (1,82%).

(Agência Brasil)

O início promissor do ministro Cid Gomes

Em artigo enviado ao Blog, o leitor e estudante de Direito, Rodrigo Cardoso, destaca a liderança de Cid Gomes à frente do Ministério da Educação. Confira:

O Ceará não tinha nenhum protagonista em Brasília desde que o ex-governador cearense Ciro Gomes foi escolhido pelo saudoso presidente Itamar Franco em 1994 para conduzir a economia brasileira. Ciro teve como árdua tarefa, consolidar o Plano Real, em um período de ebulição política e econômica. O Plano Real engatilhava, quando o então Ministro da Fazenda Rubens Ricupero foi flagrado confidenciando ao jornalista Carlos Monforte que havia problemas no Plano Real. O Brasil vive um tempo parecido, e a presidente resolve delegar a outro cearense a pasta que deve ser a mais importante do seu segundo mandato.

O ministro Cid Gomes tem a missão de repetir o sucesso do seu irmão mais velho Ciro Gomes na Esplanada dos Ministérios, pois sua pasta pode ser a principal vitrine do segundo mandato da presidente. Mas, para obter sucesso na pasta, o ex-governador cearense precisa que a presidente Dilma Rousseff coloque de a Educação como prioridade numero um do seu novo mandato.

Uma das principais propostas do Ministro da Educação Cid Gomes é a de adequação do currículo a aptidão do aluno. Outra coisa positiva que o ministro enfatiza é a prioridade nas escolas de tempo integral. Eu acredito que a universalização das escolas de tempo integral, como idealizadas pelo professor Darcy Ribeiro como a solução para um ensino público de qualidade. Pois, como falava Darcy; “Todas as crianças são suficientemente inteligentes para aprender o que se ensina na escola. A maioria delas, porém, necessita ajudas compensatórias da pobreza em que vivem e do atraso de suas famílias, que não tiveram escolaridade prévia, nem têm casas e facilidades para que seus filhos estudem orientados por algum parente letrado. Demonstramos exaustivamente que toda a infância brasileira é capaz de ingressar no mundo das letras para se formar como um trabalhador prestante um cidadão lúcido, se lhes forem dadas algumas ajudas fundamentais. Primeiro que tudo, uma educação de dia completo; segundo, uma escola suficientemente ampla para que passem o dia estudando, fazendo exercícios físicos e brincando; terceiro, uma dieta alimentar balanceada, banho diário, assistência médica e dentária, além de uma hora de estudo dirigido.”.

O ministro Cid Gomes realizou como primeiro ato que sua gestão na frente do MEC o aumento no salário dos professores. Uma das principais críticas ao sistema de ensino público brasileiro são os salários imorais pagos aos professores, apesar de não ser o que eles merecem, o aumento foi significativo, pois corresponde a mais que o dobro da inflação. O piso nacional dos professores da educação básica terá um reajuste de 13,01%, saltando dos atuais R$ 1.697 para R$ 1.917,78. Isso significa que nenhum docente da rede pública do país, do ensino infantil ao médio, com jornada de 40 horas semanais, poderá ter remuneração abaixo desse valor.

Cid começa sua gestão no Ministério da Educação mostrando que não vai ser um ministro enclausurado no seu gabinete, mas vai querer conhecer a realidade brasileira. O Ministro da Educação fez um gesto político importante, iniciando suas visitas pelo país, em Pernambuco, logo o Estado que foi palco de divergências políticas do ministro no passado recente, mas o que está em jogo é o destino da nação. O Governador do Ceará Camilo Santana repetiu o gesto do ministro no Estado, buscando dialogar com os adversários políticos.

O ministro da Educação Cid Gomes acompanhado do prefeito de Recife, Geraldo Júlio (PSB), visitou uma escola de educação infantil na capital pernambucana na última sexta-feira. Durante visita, o ministro conheceu experiências que levaram o ensino médio de Pernambuco a ter registrado crescimento de 16% — o maior do País — na avaliação do índice de desenvolvimento da educação básica (Ideb) de 2013. Cid Gomes pediu ao governador Paulo Câmara (PSB) e ao secretário estadual da educação, Fred Amâncio, uma exposição da experiência do estado. “Para que possamos multiplicá-la”, afirmou Cid. O objetivo do MEC é expandir experiências bem-sucedidas a todo o Brasil na busca da melhoria da qualidade nos últimos anos da educação básica.

Dilma deve buscar inspiração no ex-governador Leonel de Moura Brizola, que sempre defendeu que a educação é o único caminho para emancipar o homem, pois desenvolvimento sem educação é criação de riquezas apenas para alguns privilegiados. Brizola chegou a gastar 50% da receita estadual do Rio de Janeiro ao sonho da educação emancipadora.  Dilma precisa lembrar suas origens para deixar esse legado para o país, e o ministro Cid Gomes é o homem certo para fazer esse sonho virar realidade.

Bloco “Papudins do Lago Jacarey” inicia o Pré-Carnaval neste sábado

foto carnaval fortaleza camisa bloco

O bloco Papudins do Lago Jacarey invade as ruas do bairro, neste sábado (23), a partir das 14 horas, com concentração na rua Manoel Monteiro, em frente ao número 1353. Segundo os organizadores do bloco, cerca de 500 foliões devem brincar ao som da Banda BigBalada.

O repertório da banda comandada pelos músicos Giordano Bruno e Renato Feitosa é composta por frevo, axé e as tradicionais marchinhas de carnaval. O bloco possui música oficial, que tem letra e arranjos de Ramon Moreira, advogado, músico e integrante da diretoria do bloco.

SERVIÇO

* A camisa do Bloco Papudins do Lago Jacarey custa R$ 30.

* Para adquirir basta entrar em contato com os organizadores do bloco, por meio dos telefones (85) 8721.1514 ou (85) 9753.0058.

Valdeci Cunha agora só pensa… em paz

foto valdeci cunha político

Candidato duas vezes à Prefeitura de Fortaleza, pelo PRTB, o professor Valdeci Cunha assegura que não mais quer saber de política.

O professor se disse encantado com a missa pelos enfermos no Shalom. Participou pela primeira vez, nesta semana, no Shalom da Paz, da celebração presidida pelo padre Antonio Furtado, vizinho ao local onde ministra aulas de Direito.

Melancolia e indignação em Simon

Em artigo enviado para o Blog o jornalista Luís-Sérgio Santos destaca a trajetória política do senador Pedro Simon. Confira:

O Congresso Nacional e, em especial, o Senado, perde um dos seus mais valorosos tribunos, não por morte, mas por aposentadoria. De fato, o senador Pedro Simon é um dos raros parlamentares de longa vida que se manteve sempre à margem da amoralidade endêmica, algo extremamente difícil se considerarmos as facilidades cotidianas que tentam enquadrar o Legislativo aos interesses do Executivo e de grupos de pressão de toda ordem, os lobbies. A impressão que temos é que Simon, este enfático e, por vezes, dramático orador, preservou-se ao máximo e resistiu com bravura à tentação do pecado institucional da condescendência com o malfeito onde a vítima é sempre o erário.

Simon refestelou-se na oratória de despedida, um discurso de quatro horas na tribuna na câmara alta, uma mistura de muitas emoções. A indignação e a decepção afloraram. Mas a síntese da indignação é, sem dúvida, a entrevista que Pedro Simon concedeu a revista Veja, em circulação. Temos ali o porta-voz de muitas gerações de estupefatos com o que vemos no Brasil de hoje, a bandalheira que exige um esforço hercúleo dos órgãos de investigação e de polícia para estancar o que Simon chama de “um dos maiores escândalos de corrupção do mundo”, a traficância de primeiro, de segundo e de terceiro escalões na Petrobras. Para ele, crises que vivenciou tais como o suicídio de Getúlio Vargas, a renúncia de Jânio Quadros, nada disso se iguala ao que o Brasil está vivendo agora.

E, tal qual pregador no deserto, conclama: “É preciso ir para as ruas.” Em vão, o descalabro sequenciado tem efeito entorpecente — nada mais parece nos mover e nos comover. A esperança, tão bem vendida no marketing eleitoral, escamoteou a traficância. A tentativa de introduzir o ódio com o viés separatista não prosperou, pelo menos por enquanto, mas depois da chacina terrorista na redação da revista Charlie Hebdo, em Paris, há sempre uma esperança, para aqueles, de que um dia, a palavra ódio seja, de fato, um divisor de águas no marketing político brasileiro.

Mas, voltemos a Simon, em Veja: “A presidente acaba de ser eleita, e a impressão que dá é que não tem comando”. No primeiro mandato, Simon confessa que ficou impressionado com Dilma quando ela mandou embora seis ministros, todos eles, lembro eu, objeto de denúncias de corrupção iniciadas por três veículos impressos, a revista Veja e os jornais O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo. Nos seis episódios, a reação inicial do Governo foi tentar desqualificar os denunciantes com o restauro do velho slogan “imprensa golpista” mas, rapidamente, os fatos se sobrepuseram ao “golpismo” da imprensa.

Para Simon, Dilma se entregou e “ficou igual aos outros” mas não supera seu criador: “Lula foi a maior decepção de toda a minha carreira.” E isso não é pouco; Simon tem sessenta anos de política — só no Senado, foram 32 anos. Lula “tinha uma bandeira, tinha uma história e, agora, está morrendo abraçado ao José Dirceu, aos mensaleiros e aos ladrões da Petrobras. […] Ele era a grande esperança do povo brasileiro. Mas, infelizmente, fechou os olhos para a corrupção. Deixou acontecer mensalão, petrolão.”

No país onde “só ladrão de galinha vai para a cadeia”, a entrevista de Simon é um março de fechamento no seu ciclo parlamentar. Certamente, ele passará a ocupar novas tribunas como animal político que é.

Simon mostra que não há idade para se indignar. Enquanto isso, nossos jovens “politizados” parecem fazer coro ao Hino Nacional: “Deitado eternamente em berço esplêndido,/ Ao som do mar e à luz do céu profundo”.

Jornalista Sílvia Goes comandará a comunicação do TJ do Ceará

232 1

Silvia_40_

A jornalista Sílvia Goes ocupará, a partir de 1º de fevereiro, a função de coordenadora da área de imprensa e comunicação do Tribunal de Justiça do Estado. Ela foi convidada pela futura presidente do TJ, desembargadora Iracema do Vale, com posse marcada para o próximo dia 30.

Sílvia Goes, com experiência de quem já ocupou igual função na Assembleia Legislativa e também na Vice-Governadoria, vem montando equipe.

Boa sorte!

FGV – Eletricidade pesa na alta da inflação semanal

“O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu 0,23 ponto percentual em relação ao valor registrado na semana passada, divulgou hoje (23) a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O indicador encerrado ontem (22) ficou em 1,51%, contra 1,28% da semana anterior.

O aumento foi registrado em seis das oito classes de despesas e a maior contribuição veio do item habitação, que variou de 1,54% para 1,85%. A alta teve influência da tarifa de eletricidade residencial, que passou de 7,76% na medição anterior para 9,49%.

As tarifas de ônibus urbanos, que tiveram reajustes em diversas cidades brasileiras, aumentaram de 4,36% para 6,7%, contribuindo para a alta da classe transportes de 1,26% para 1,76%.

Cursos formais (4,22% para 6,29%) pesaram para a alta da inflação no item educação, leitura e recreação – de 1,26% em 1,76%. Já para alimentação, cujo índice passou de 1,7% para 1,72%, as hortaliças e legumes foram os itens de maior contribuição com aceleração de 11,56% para 14,71%.

As duas classes de despesa que tiveram queda no IPC-S foram saúde e cuidados pessoais, de 0,4% para 0,38%, e vestuário, de 0,13% para -0,06%. Artigos de higiene e cuidado pessoal e roupas foram os itens que mais forçaram a queda.”

(Agência Brasil)

Sociólogo abre B.O. contra atendimento no HGF

Militante dos direitos humanos há 35 anos, o sociólogo José das Graças Costa da Silva abriu um Boletim de Ocorrência (B.O.) no 9º Distrito Policial, no bairro Dunas, contra o atendimento no Hospital Geral de Fortaleza (HGF).

Segundo a ocorrência registrada na delegacia, a mãe do sociólogo, uma idosa de 87 anos, estaria há dois dias inconsciente na emergência do hospital, após dar entrada com complicação intestinal.

De acordo ainda com o relato do sociólogo, que foi conselheiro tutelar e também presidente do Conselho de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica), a idosa ainda não teria sido internada, teria recebido procedimentos cabíveis para sua recuperação.

“Os médicos me fizeram várias perguntas, não anotaram nada e, quando mudam de plantão, os substitutos me fazem as mesmas perguntas”, reclamou o sociólogo para o Blog.

Os limites da “influência” americana

Em artigo enviado ao Blog, o jornalista e sociólogo Demétrio Andrade diz que cenários de hegemonia geralmente coloca o dominador numa posição de onipotência e o dominado como “coitadinho”. Confira:

Cresci ouvindo, lendo, debatendo e protestando – nos bancos escolares e na faculdade – acerca da “influência perniciosa” da cultura imperialista dos EUA sobre a América Latina e, em particular, sobre a juventude brasileira. É fato observar o domínio político dos norte-americanos, no sentido de como usar com propriedade o poder econômico e bélico para tentar impor seus interesses em questões externas. Porém, creio que há muito de exagero em diversas interpretações.

Diz o ditado que “não se pode criticar o leão pelo fato de ele ser carnívoro”. Ora, qualquer país com economia forte, num mundo marcado pelo domínio da sociedade de mercado, quererá expandir seus horizontes. Até porque possuem produtos e serviços de boa qualidade. Cabe aos demais países defenderem seus pontos de vista com a mesma garra, dentro, claro de suas limitações.

Neste contexto, o conceito de hegemonia de Gramsci é interessante: a relação de poder nem sempre é unilateral: há o movimento do dominador para se estabelecer, mas também há resistência ou aquiescência dos dominados. Boa parte das críticas – na verdade a maioria – a quaisquer cenários de hegemonia na mais variadas áreas, geralmente coloca o dominador numa posição de onipotência e o dominado como “coitadinho”, ignorante ou alienado. O nome disso é preconceito.

A melhor lição nos foi dada pela Semana de Arte Moderna de 1922. A antropofagia de Oswald de Andrade traduzia exatamente isso: o brasileiro podia beber em várias fontes estrangeiras, digerir aquilo como quisesse, parindo uma nova alternativa cultural, conforme fosse a sua conveniência estética. A diversidade cultural brasileira modificou drasticamente o que vinha e continua vindo dos EUA. O funk carioca nada tem a ver com James Brown. O rock nacional criou seus próprios acordes. A poesia brasileira sempre manteve a autoridade. Os nossos programas de TV refletem brasilidade. Nosso cinema voltou à boa forma.

Em relação à juventude, a comparação é risível. Os jovens de classe média americanos trabalham e saem de casa cedo. Ganham mesada dos pais cortando grama e lavando carro, fazem a própria comida e lavam seus pratos e roupas. Aqui, não fosse a lei que regulamentou o trabalho dos empregados domésticos, sempre haveria alguém explorado fazendo os serviços de casa.

Em suma, qualquer tipo de dominação tem limites. As pessoas pensam, por mais humildes ou desqualificadas que sejam do ponto de vista do ensino formal, e tomam suas decisões, certas ou erradas. Não aceitar isso reflete intolerância, autoritarismo e vanguardismo de quinta categoria.

Gasolina no Ceará com litro a R$ 3,030

“O Conselho Nacional de Política Fazendária (CONFAZ) atualizou os preços de referências dos combustíveis em nove estados e no Distrito Federal. O preço médio ponderado ao consumidor final (PMPF) no Ceará está estabelecido em R$ 3,030 por litro de gasolina, e R$ 2,500 por litro de Diesel.

Segundo especialista da área, o valor fixado pelo conselho serve apenas de referência para o taxação de impostos sobre o combustível e não impõem ao mercado a prática do valor.

O Acre teve o maior PMPF para o litro de gasolina por R$ 3,496. São Paulo teve o menor preço médio, com R$ 2,905.”

(Com POVO Online)

Governo chama mais 400 aprovados em concurso da PM

Mais 400 aprovados no concurso público para soldados da carreira de praças da Polícia Militar do Ceará foram convocados para a segunda fase de provas. Esta é a quinta turma chamada desde que o edital do concurso foi publicado, em 10 de novembro de 2011. No total, 5.318 aprovados – 5.052 homens e 266 mulheres – foram convocados nas outras quatro turmas.

O edital 3/2015, que convoca 400 aprovados no concurso, foi publicado na edição eletrônica de ontem,22, do Diário Oficial do Estado (http://imagens.seplag.ce.gov.br/PDF/20150122/do20150122p01.pdf). Na 2º etapa será realizada a inspeção de saúde, que compreende exames médico-odontológico, biométrico e toxicológico.

Histórico do concurso:

1ª turma: 1/2/2013
Convocados: 1.119

2ª turma: 1/11/2013
Convocados: 1.387

3ª turma: 10/6/2014
Convocados: 1.287

4ª turma: Em andamento (previsão de término em abril/15)
Convocados: 1.525

5ª turma:
Convocados: 400

Total de convocados: 5.718