Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Ceará registra queda na produção industrial

“Sete dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tiveram queda na produção industrial na passagem de outubro para novembro de 2014. A maior queda foi observada no Amazonas (-4%), segundo dados da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física Regional, divulgados hoje (13).

Houve quedas também em Minas Gerais (-2,6%), Santa Catarina (-1,9%), no Ceará (-1,2%), Rio Grande do Sul (-0,9%) e em Goiás (-0,1%). Principal polo industrial do Brasil, o estado de São Paulo também teve redução na produção: -2,3%. A queda média nacional foi 0,7%.

Por outro lado, sete locais tiveram alta na produção nesse tipo de comparação: Pernambuco (5,3%), o Rio de Janeiro (2,5%), Espírito Santo (1,7%), a Região Nordeste (1,0%), Paraná (0,9%), o Pará (0,8%) e a Bahia (0,6%).

Nos outros tipos de comparação, o IBGE também analisa o desempenho do estado de Mato Grosso. Na comparação de novembro deste ano com o mesmo período do ano passado, em 11 dos 15 locais pesquisados houve recuo na produção. A principal queda foi observada no Amazonas (-16,9%). Houve avanço em quatro locais, com destaque para o Espírito Santo (11,7%).”

(Agência Brasil)

Setor têxtil fechou 2014 sem pano pras mangas

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=G90q9Per4vk[/youtube]

O setor têxtil brasileiro fechou 2014 negativamente, segundo o empresário Raimundo Delfino, controlador da Santa Textiles e diretor da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit). Ele não adiantou percentuais, mas afirma que, para este ano, o cenário deve ser bem complicado.

Delfino culpa por esse quadro, entre vários fatores, o Custo Brasil – com muitos impostos e obrigações trabalhistas, e a energia elétrica que, como fez questão de destacar, é hoje a “mais cara dom planeta”.

Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Fecomércio em clima de parcerias

sdee

Luiz Gastão (Fecomérciol) e Nicolle Barbosa durante audiência.

A presidente do Conselho Estadual do Desenvolvimento Econômico (Cede), Nicolle Barbosa, está fechando parcerias com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Ceará (Fecomércio). Ela recebeu, em audiência, o presidente da entidade, Luiz Gastão, e iniciou conversações.

Segundo Nicolle Barbosa, que deverá ser a titular da futura Secretaria do Desenvolvimento do Estado – a ser criadas em fevereiro com aval do Poder Legislativo, o desenvolvimento pensado pela atual gestão “engloba uma pluralidade de setores”, indo além do segmento industrial. “Precisamos estabelecer pontes com toda a cadeia produtiva, para fomentar a geração de novos negócios e o fortalecimento dos empreendimentos existentes no Ceará”, observa.

Luiz Gastão gostou da iniciativa de Nicolle: “Trabalhar de forma articulada é o melhor caminho para disseminar ações que beneficiem a sociedade”, destaca ele que chegou a ter atritos políticos com o ex-governador Cid Gomes .

Deverão ser analisados, nessa busca de parcerias, temas como o fomento ao empreendedorismo, a formalização e longevidade das empresas e defesa do mercado interno. A interação para qualificação da mão de obra e educação profissional pode ser realizada também pelo Sistema S. Técnicos dos organismos devem promover encontros para discutir as potencialidades.

(Foto – Divulgação)

Lagoa da Parangaba clama por urbanização

260 2

lavgoaparangaba

A lagoa de Parangaba continua aguardando a tão prometida urbanização. No momento, o local serve para banho de animais, couma pescaria ali e outra aqui. Boa parte do seu calçadão está precisando de reparos.

A Prefeitura precisa revitalizar esse espaço, que é maravilhoso e que ainda atrai garças. É preciso apostar em equipamentos de lazer e outros atrativos. Quem sabe, até instalar algum monumento, como existe na lagoa de Messejana.

DETALHE – O entorno da lagoa ainda abriga um farto comércio de carros usados. Além da tradicional feirinha dominical.

(Foto – Paulo MOska)

Caso Molinari – Juiz revoga prisão temporária da farmacêutica Mirian França

“O juiz José Arnaldo dos Santos Soares, da Comarca de Jijoca de Jericoacoara (Litoral Oeste), revogou a prisão temporária da farmacêutica Mirian França, 31, suspeita de matar a italiana Gaia Molinari. A decisão ocorreu na manhã desta terça-feira, 13.

O magistrado decidiu pela revogação da prisão após analisar informações enviadas pela Polícia Civil. Na última quinta-feira, 8, o juiz solicitou os documentos sobre a prisão da carioca para embasar sua decisão.

A expectativa era que a decisão saísse na segunda-feira, 12, quando o prazo de 48 horas, estipulado pelo magistrado, para a Polícia Civil enviar as informações terminava.

(POVO Online)

Arlindo Chinaglia terá audiência no Palácio da Abolição

O deputado federal Arlindo Chinaglia (PT/SP) será recebido nesta terça-feira, às 11h30min, pelo governador Camilo Santana. A audiência ocorrerá no Palácio da Abolição.

Em seguida, no mesmo local, Arlindo, em ritmo de campanha para ser eleito presidente da Câmara dos Deputados, almoçará com membros da bancada federal cearense.

Arlindo Chinaglia é o nome do interesse do Palácio do Planalto e tem como cicerone no Ceará o vice-presidente nacional petista, deputado federal José Nobre Guimarães.

 

 

Caso AOnde É – Relator entregará parecer no início dos trabalhos da Câmara Municipal

deodato sabiaguaba

Deodato (E) está finalizando seu parecer e não vem atendendo os telefonemas.

O vereador Deodato Ramalho (PT) vai entregar, dia 3 próximo, logo no começo dos trabalhos da Câmara Municipal, seu parecer sobre o caso do vereador A Onde É (PTC). O vereador é acusado de ter subtraído parte do salário de assessores.

Deodato entregará o parecer à comissão especial presidida por Toinha Rocha (Psol).

Deodato é o relator do caso e, feito a entrega do parecer, de acordo com Toinha, um prazo de 90 dias será aberto para que A Onde É apresente sua defesa. Entre vereadores, há uma tendência pela cassação do mandato do vereador.

Liberdade de expressão e legítima defesa

94 1

Com o título “Liberdade de expressão e legítima defesa”, eis artigo do advogado Reno Ximenes. Ele aborda o tema das liberdade de expressão que, em todos os cantos do mundo, passou a ser discutida após os episódios registrados com jornal francês. Confira:

A mídia está acostumada a fazer sarcasmos e ganhar dinheiro às custas das piadas com minorias: gays, negros, mendigos, alcoólatras, anões e cegos. Com as crenças religiosas foram à lona, e, após a queda, ainda reivindica a liberdade de expressão. Liberdade de expressão possui também legítima defesa, através de liberdade de expressão, como excludente de punibilidade, moral ou jurídica.

Chega do humor que incentiva o linchamento coletivo, a segregação social, a estética, a guerra moral, a ética do dinheiro e a panfletagem do preconceito.

A Arte tem obrigação de ser democrática e cidadã e não fazer humor com a desgraça alheia. Desrespeito humano e assédio moral coletivo merecem reação com a máxima veemência. Mas sem aquela de sair por aí armado e dar o troco matando.

Mas o humor extraído do sadismo é medieval. É uma forma sorrateira de cativar o ego dos fracos de espírito e de consciência, extraindo deles o sorriso de hiena, decorrente do sofrimento alheio, dando-lhes um prazer e superioridade artificial e ilusória.

Na verdade, a piada inteligente é aquela que revela o cotidiano leal entre as pessoas, respeitando a sua interação social e as suas diferenças, trabalhos e crenças.

Desejo que o sentimento do traído Pierrot pela Colombina, quando preferiu o Arlequim, seja revitalizado pelo humor leal, capaz de entreter e amenizar os entraves da vida, sem necessidade de servir aos reis e rainhas, como outrora feito pelo bobos das cortes.

* Reno Ximenes,

Advogado.

P.S. Aqui discutimos o excesso midiático do sarcasmo, mas jamais aprovamos a violência como resposta. Em nenhuma instância.

Refinaria do Ceará – Guimarães diz que MP garantirá verbas para início do empreendimento

foto guimarães rádio

José Guimarães sendo entrevistado na Rádio POVO/CBN.

O vice-presidente nacional do PT, deputado federal José Nobre Guimarães anuncia: mês que vem, quando da retomada das atividades do Congresso Nacional, entrará em pauta uma Medida Provisória do mais alto interesse do Ceará.

Segundo o parlamentar, trata-se da MP 167, que garante R$ 325 milhões para início das obras de fato da refinaria premium do Ceará.

Ou seja, o sonho não acabou. Ainda.

Camilo Santana lamenta morte de Mestre Aniceto e decreta luto oficial de três dias

Da Assessoria de Imprensa do Palácio da Abolição, recebemos nota em que o governador Camilo Santana (PT) lamenta a morte do Mestre Anicetro, cabra que nasceu no Cariri como ele. Confira:

Nota de pesar

Lamento profundamente a morte de Antônio José Lourenço da Silva, o mestre Aniceto, da Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto, uma das mais importantes formações da cultura tradicional popular do Crato, minha terra, e de todo o Ceará.

Meus sentimentos aos familiares, amigos e fãs. Decreto luto oficial de três dias em homenagem a um dos grandes mestres da cultura cearense”, Camilo Santana, governador do Ceará.

Camilo Santana,

Governador do Ceará.

Caso AirAsia – Recuperada segunda caixa-preta da aeronave

“As autoridades indonésias anunciaram hoje (13) ter recuperado a caixa-preta com os registros de voz da cabine do avião da AirAsia, que caiu no Mar de Java há duas semanas com 162 pessoas a bordo. 

“A caixa com os registros de voz foi encontrada e retirada do mar”, disse um responsável envolvido nas buscas, que pediu anonimato.

A caixa-preta com os registros do voo foi recuperada pelos mergulhadores nessa segunda-feira (12).

O Airbus A320-200 da companhia malaia de baixo custo decolou, em 28 de dezembro, da cidade indonésia de Surabaia com destino a Cingapura, onde deveria ter chegado cerca de duas horas depois, mas caiu no Mar de Java, com 162 pessoas a bordo, cerca de 40 minutos após a decolagem.”

(Agência Lusa)

Vem aí o Ceará Pacífico

camilo santana

Camilo: prioridade número um para a segurança.

Da Coluna Vertical, do O POVO desta terça-feira:

Vai sair do papel, a partir de amanhã, o projeto “Ceará Pacífico”. Trata-se da versão melhorada do chamado “Em defesa da Vida” implantado na área da segurança pública do Estado no fim da gestão cidista.

O governador Camilo Santana (PT) puxará, no Palácio da Abolição, a reunião sobre a estratégia. Participarão a vice-governadora Izolda Cela, o chefe de gabinete Élcio Batista, o secretário da Segurança Pública e Defesa Social, Delci Teixeira, o professor César Barreira, do Laboratório de Estudos da Violência da UFC, e Renato Sérgio Lima, do Fórum Brasil de Segurança, organização social que oferece estudos e consultorias na área da segurança.

O “Ceará Pacífico” promete envolver uma série de pastas estaduais, dentro da filosofia de que a luta contra a violência passa por escola, cultura, trabalho, lazer e ações preventivas e coercitivas de combate ao crime.

Lagoa de Messejana recebe 100 mil alevinos de Tilápia nesta terça-feira

Cerca de 100 mil alevinos de tilápia serão colocados na lagoa da Messejana, em Fortaleza, nesta terça-feira, a partir das 9 horas, pelo secretário estadual Osmar Baquit (Pesca e Aquicultura).

Segundo estimativa da pasta, em quatro meses a produção de tilápia poderá chegar a 20 toneladas. O “peixamento” ocorre anualmente em lagoas e açudes do Ceará para manter o equilíbrio da população de peixes, já que a pesca é prática constante nessas áreas.

Nativa da África, a tilápia foi trazido para o Brasil na década de 70. O animal, de carne suave e firme, se adaptou tão bem em nossas águas que, atualmente, representa, ao lado da carpa, outra espécie exótica, mais de 60% do cultivo de pescados em viveiro em todo o país.

Charlie Hebdo terá Maomé chorando na próxima capa

O Charlie Hebdo voltará a colocar uma representação do profeta Maomé em sua capa depois do atentado em sua redação, que matou 12 pessoas em Paris, na quarta-feira passada. Na primeira página, o fundador do Islamismo aparecerá chorando, com a frase “Je suis Charlie” (Eu sou Charlie, em francês), lema dos protestos contra o ataque.

Acima da imagem, a frase “Tout est pardonné” (Tudo é perdoado). A próxima edição do semanário francês terá uma tiragem de três milhões de exemplares, em vez dos tradicionais 60 mil. A capa foi desenhada pelo cartunista Luz, que sobreviveu à tragédia por ter acordado tarde no dia do atentado.

O ataque à redação do Charlie Hebdo terminou com a morte do diretor do jornal, Stéphane Charbonnier, o Charb, além dos cartunistas Jean Cabot (Cabu), Georges Wolinski, Bernard Verlhac (Tignous) e Philippe Honoré (Honoré). Além deles, outras sete pessoas foram assassinadas. Os autores da ação, os irmãos Said e Chérif Kouachi, disseram ter agido a mando da Al-Qaeda na Península Arábica, filial iemenita da rede terrorista. Os dois foram mortos na sexta-feira.

O distribuidor do jornal já recebeu uma avalanche de pedidos da França e do exterior, e por isso decidiu ampliar a 3 milhões a tiragem desta edição especial, inicialmente prevista para 1 milhão de exemplares.

(Com Agências)

Capitão Wagner apresentará quinta-feira suas propostas ao secretário da Segurança Pública

capitaowagnerr

O deputado estadual eleito Capitão Wagner (PR) vai apresentar seu plano de segurança, que conta com mais de 38 propostas, ao secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Estado, delegado federal Delci Teixeira. O encontro ocorrerá a partir das 8h30min, na sede da SSPDS, no bairro São Gerardo.

Eis o que diz Capitão Wagner sobre as propostas:

Nosso Plano de Segurança contém 38 propostas que objetivam uma verdadeira mudança na gestão. Um projeto aberto a sugestões e elaborado ouvindo especialistas, sociedade civil e os profissionais da segurança.

As ações serão distribuídas metodologicamente em 06 (seis) eixos estruturantes: Gestão Administrativa; Gestão Estratégica; Gestão Tática; Gestão Compartilhada; Gestão Institucional e; Gestão Democrática. Esses eixos subdividem-se em 04 (quatro) programas e 38 (trinta e oito) projetos.

O objetivo deste plano é atingir as 06 (seis) metas propostas e, consequentemente, diminuir de forma gradativa os crimes violentos letais intencionais, os furtos e os roubos, até alcançarmos a média nacional.

A atualização deste plano, com novos eixos, programas e projetos, ocorrerá com a realização da I Conferência Estadual de Segurança Cidadã, que acontecerá neste ano e deverá ser precedida pelas Conferências Municipais e Regionais em todo o Estado. Neste momento, será possível o aprofundamento da integração entre Estado e Municípios, a incorporação das respostas específicas e regionalizadas à diversidade de contextos locais de produção da violência dentro do território cearense, além de detalhamento, da especificação e do aperfeiçoamento das ações e dos projetos estabelecidos inicialmente.

MAIS AINDA

* Acesse o Projeto Pró-Vida através do link http://issuu.com/capitaowagner1/docs/projeto_pr___vida

Petrobras bate recorde de produção de gás natural e petróleo

“A Petrobras bateu recorde diário, mensal e anual de produção de petróleo e gás natural. O anúncio foi divulgado em nota, na noite dessa segunda-feira, pela companhia. A produção total de petróleo e gás natural, em dezembro de 2014, no Brasil e no exterior, atingiu média de 2,863 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), melhor resultado já alcançado na história da empresa. O volume é 4,4% maior do que o registrado em novembro, que foi de 2,741 milhões de boed.

De acordo com a nota, a companhia bateu em dezembro seu recorde histórico de produção de petróleo e líquido de gás natural (LGN) no Brasil, ao alcançar média mensal de 2,212 milhões de barris de petróleo por dia (bpd). Este volume é 4,8% maior que o produzido em novembro, de 2,111 milhões de bpd.

Ao longo do ano, a produção da empresa no Brasil aumentou 15,4 %, passando da média mensal de 1,917 milhão de bpd, em janeiro, para 2,212 milhões de bpd em dezembro. A produção de óleo e LGN alcançada pela empresa no dia 22 de dezembro, que chegou a 2,3 milhões de barris de petróleo – maior volume em quatro anos – configurou novo recorde diário.

A produção total de óleo e gás natural no Brasil, em dezembro, também foi a maior da história da companhia. Chegou a 2,675 milhões de boed – 4,6% acima da produzida em novembro, que foi 2,556 milhões de boed. A produção total de óleo e gás operada pela empresa, que inclui a parcela de seus parceiros, alcançou 2,917 milhões de boed, em dezembro, configurando também nova marca histórica.

Na produção da camada pré-sal, em dezembro, a Petrobras atingiu média de 666 mil bpd, superando em 10% o recorde anterior, em outubro do mesmo ano, que foi 606 mil bpd. Informações mais detalhadas podem ser acessadas na página www.petrobras.com.br na internet.”

(Agência Brasil)

Enem 2014 – Resultado sai nesta terça-feira

Os mais de 6 milhões de estudantes que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderão conferir os resultados da prova a partir desta terça-feira, 13, na página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Para ter acesso ao resultado, os candidatos precisam do número de inscrição ou do CPF e da senha criada no momento da inscrição.

O gabarito das provas está disponibilizado aos estudantes desde o ano passado. A correção da prova, todavia, leva em consideração mais do que apenas a contagem dos erros e acertos. O valor de cada questão varia conforme o percentual de acertos e erros naquele item, sendo usada a Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Uma reflexão sobre o atentado na França

134 1

Com o título “Eu não sou Charlie, je ne suis pas Charlie”, eis artigo do jornalista Rafo Saldanha que replicamos, nesta madrugada de terça-feira. Para boas reflexões sobre episódios absurdos registrados na França e que está sendo difundido pelo também teólogo Leonardo Boff. Confira:

Eu condeno os atentados em Paris, condeno todos os atentados e toda a violência, apesar de muitas vezes xingar e esbravejar no meio de discussões, sou da paz e me esforço para ter auto controle sobre minhas emoções…

Lembro da frase de John Donne: “A morte de cada homem diminui-me, pois faço parte da humanidade; eis porque nunca me pergunto por quem dobram os sinos: é por mim”. Não acho que nenhum dos cartunistas “mereceu” levar um tiro, ninguém o merece, acredito na mudança, na evolução, na conversão. Em momento nenhum, eu quis que os cartunistas da Charlie Hebdo morressem. Mas eu queria que eles evoluíssem, que mudassem… Ainda estou constrangido pelos atentados à verdade, à boa imprensa, à honestidade, que a revista Veja, a Globo e outros veículos da imprensa brasileira promoveram nesta última eleição.

A Charlie Hebdo é uma revista importante na França, fundada em 1970, é mais ou menos o que foi o Pasquim. Isso lá na França. 90% do mundo (eu inclusive) só foi conhecer a Charlie Hebdo em 2006, e já de uma forma bastante negativa: a revista republicou as charges do jornal dinamarquês Jyllands-Posten (identificado como “Liberal-Conservador”, ou seja, a direita europeia). E porque fez isso? Oficialmente, em nome da “Liberdade de Expressão”, mas tem mais…

O editor da revista na época era Philippe Val. O mesmo que escreveu um texto em 2000 chamando os palestinos (sim! O povo todo) de “não-civilizados” (o que gerou críticas da colega de revista Mona Chollet (críticas que foram resolvidas com a demissão sumaria dela). Ele ficou no comando até 2009, quando foi substituído por Stéphane Charbonnier, conhecido só como Charb. Foi sob o comando dele que a revista intensificou suas charges relacionadas ao Islã, ainda mais após o atentado que a revista sofreu em 2011…

A França tem 6,2 milhões de muçulmanos. São, na maioria, imigrantes das ex-colônias francesas. Esses muçulmanos não estão inseridos igualmente na sociedade francesa. A grande maioria é pobre, legada à condição de “cidadão de segunda classe”, vítimas de preconceitos e exclusões. Após os atentados do World Trade Center, a situação piorou.

Alguns chamam os cartunistas mortos de “heróis” ou de os “gigantes do humor politicamente incorreto”, outros muitos os chamam de “mártires da liberdade de expressão”. Vou colocar na conta do momento, da emoção. As charges polêmicas do Charlie Hebdo, como os comentários políticos de colunistas da Veja, são de péssimo gosto, mas isso não está em questão. O fato é que elas são perigosas, criminosas até, por dois motivos.

O primeiro é a intolerância. Na religião muçulmana, há um princípio que diz que o Profeta Maomé não pode ser retratado, de forma alguma. Esse é um preceito central da crença Islâmica, e desrespeitar isso desrespeita todos os muçulmanos. Fazendo um paralelo, é como se um pastor evangélico chutasse a imagem de Nossa Senhora para atacar os católicos…
Qual é o objetivo disso? O próprio Charb falou: “É preciso que o Islã esteja tão banalizado quanto o catolicismo”. “É preciso” porque? Para que?

Note que ele não está falando em atacar alguns indivíduos radicais, alguns pontos específicos da doutrina islâmica, ou o fanatismo religioso. O alvo é o Islã, por si só. Há décadas os culturalistas já falavam da tentativa de impor os valores ocidentais ao mundo todo. Atacar a cultura alheia sempre é um ato imperialista. Na época das primeiras publicações, diversas associações islâmicas se sentiram ofendidas e decidiram processar a revista. Os tribunais franceses, famosos há mais de um século pela xenofobia e intolerância (ver Caso Dreyfus), como o STF no Brasil, que foi parcial nas decisões nas últimas eleições e no julgar com dois pessoas e duas medidas caos de corrupção de políticos do PSDB ou do PT, deram ganho de causa para a revista.

Foi como um incentivo. E a Charlie Hebdo abraçou esse incentivo e intensificou as charges e textos contra o Islã e contra o cristianismo, se tem dúvidas, procure no Google e veja as publicações que eles fazem, não tenho coragem de publicá-las aqui…

Mas existe outro problema, ainda mais grave. A maneira como o jornal retratava os muçulmanos era sempre ofensiva. Os adeptos do Islã sempre estavam caracterizados por suas roupas típicas, e sempre portando armas ou fazendo alusões à violência, com trocadilhos infames com “matar” e “explodir”…). Alguns argumentam que o alvo era somente “os indivíduos radicais”, mas a partir do momento que somente esses indivíduos são mostrados, cria-se uma generalização. Nem sempre existe um signo claro que indique que aquele muçulmano é um desviante, já que na maioria dos casos é só o desviante que aparece. É como se fizéssemos no Brasil uma charge de um negro assaltante e disséssemos que ela não critica/estereotipa os negros, somente aqueles negros que assaltam…

E aí colocamos esse tipo de mensagem na sociedade francesa, com seus 10% de muçulmanos já marginalizados. O poeta satírico francês Jean de Santeul cunhou a frase: “Castigat ridendo mores” (costumes são corrigidos rindo-se deles). A piada tem esse poder. Mas piada são sempre preconceituosas, ela transmite e alimenta o preconceito. Se ela sempre retrata o árabe como terrorista, as pessoas começam a acreditar que todo árabe é terrorista. Se esse árabe terrorista dos quadrinhos se veste exatamente da mesma forma que seu vizinho muçulmano, a relação de identificação-projeção é criada mesmo que inconscientemente. Os quadrinhos, capas e textos da Charlie Hebdo promoviam a Islamofobia. Como toda população marginalizada, os muçulmanos franceses são alvo de ataques de grupos de extrema-direita. Esses ataques matam pessoas. Falar que “Com uma caneta eu não degolo ninguém”, como disse Charb, é hipócrita. Com uma caneta se prega o ódio que mata pessoas…

Uma das defesas comuns ao estilo do Charlie Hebdo é dizer que eles também criticavam católicos e judeus…
Se as outras religiões não reagiram a ofensa, isso é um problema delas. Ninguém é obrigado a ser ofendido calado.
“Mas isso é motivo para matarem os caras!?”. Não. Claro que não. Ninguém em sã consciência apoia os atentados. Os três atiradores representam o que há de pior na humanidade: gente incapaz de dialogar. Mas é fato que o atentado poderia ter sido evitado. Bastava que a justiça tivesse punido a Charlie Hebdo no primeiro excesso, assim como deveria/deve punir a Veja por suas mentiras. Traçasse uma linha dizendo: “Desse ponto vocês não devem passar”.

“Mas isso é censura”, alguém argumentará. E eu direi, sim, é censura. Um dos significados da palavra “Censura” é repreender. A censura já existe. Quando se decide que você não pode sair simplesmente inventando histórias caluniosas sobre outra pessoa, isso é censura. Quando se diz que determinados discursos fomentam o ódio e por isso devem ser evitados, como o racismo ou a homofobia, isso é censura. Ou mesmo situações mais banais: quando dizem que você não pode usar determinado personagem porque ele é propriedade de outra pessoa, isso também é censura. Nem toda censura é ruim…

Deixo claro que não estou defendendo a censura prévia, sempre burra. Não estou dizendo que deveria ter uma lista de palavras/situações que deveriam ser banidas do humor. Estou dizendo que cada caso deveria ser julgado. Excessos devem ser punidos. Não é “Não fale”. É “Fale, mas aguente as consequências”. E é melhor que as consequências venham na forma de processos judiciais do que de balas de fuzis ou bombas.

Voltando à França, hoje temos um país de luto. Porém, alguns urubus são mais espertos do que outros, e já começamos a ver no que o atentado vai dar. Em discurso, Marine Le Pen declarou: “a nação foi atacada, a nossa cultura, o nosso modo de vida. Foi a eles que a guerra foi declarada”. Essa fala mostra exatamente as raízes da islamofobia. Para os setores nacionalistas franceses (de direita, centro ou esquerda), é inadmissível que 10% da população do país não tenha interesse em seguir “o modo de vida francês”. Essa colônia, que não se mistura, que não abandona sua identidade, é extremamente incômoda. Contra isso, todo tipo de medida é tomada. Desde leis que proíbem imigrantes de expressar sua religião até… charges ridicularizando o estilo de vida dos muçulmanos! Muitos chargistas do mundo todo desenharam armas feitas com canetas para homenagear as vítimas. De longe, a homenagem parece válida. Quando chegam as notícias de que locais de culto islâmico na França foram atacados, um deles com granadas!, nessa madrugada, a coisa perde um pouco a beleza. É a resposta ao discurso de Le Pen, que pedia para a França declarar “guerra ao fundamentalismo” (mas que nos ouvidos dos xenófobos ecoa como “guerra aos muçulmanos”, e ela sabe disso).

Por isso tudo, apesar de lamentar e repudiar o ato bárbaro do atentado, eu não sou Charlie. Je ne suis pas Charlie.

* Rafo Saldanha,

Jornalista.