Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Operação Lava-Jato – Procurador-geral da República só denunciará parlamentares em fevereiro

“O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve apresentar denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra parlamentares investigados na Operação Lava Jato em fevereiro do ano que vem, após o recesso do Judiciário, que começa amanhã (19). Em depoimento de delação premiada prestado ao Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal, o doleiro Alberto Yousseff indicou os nomes de autoridades com foro privilegiado, como deputados federais e senadores, que receberam dinheiro oriundo do esquema de corrupção na Petrobras.

O documento para ter validade aguarda homologação pelo ministro Teori Zavascki, responsável pelos processos da operação no Supremo. Os nomes dos citados estão em segredo de Justiça e ainda não foram revelados oficialmente. As informações prestadas pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa, por meio de delação premiada, também serão analisadas na formulação de denúncia contra os parlamentares.

A parte da investigação da Operação Lava Jato que não envolve pessoas com foro privilegiado tramita na Justiça Federal em Curitiba, onde correm 18 ações penais.”

(Agência Brasil)

Cid Gomes receberá a imprensa em clima de “já está chegando a hora de ir…”

O governador Cid Gomes (Pros) receberá a imprensa nesta quinta-feira, a partir das 19 horas, na Residência Oficial, em clima de confraternização natalina e, também, despedidas. Ele promete que o ato será descontraído e que não haverá discurso.

Cid, no entanto, dará rápida entrevista para confirmar que vai mesmo morar nos EUA, onde trabalhará no BID.

Dilma e Temer serão diplomados nesta quinta-feira

dilma-e-temer-1024x634

Será nesta quinta-feira, às 19 horas, a diplomação da presidente reeleita, Dilma Rousseff, e de seu vice, Michel Temer. O ato ocorrerá em sessão solene no plenário do Tribunal Superior Eleitoral. Catorze autoridades comporão a mesa de honra do plenário do TSE. O presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, fará a abertura da cerimônia e designará dois ministros do Tribunal para conduzirem os diplomandos ao plenário.

O presidente do TSE ocupará o lugar de honra na mesa, sendo que à sua esquerda se sentarão Dilma Rousseff e Michel Temer e, à sua direta, ficará o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski. A partir de então, todos os participantes da solenidade ouvirão o Hino Nacional, que será executado pela Banda dos Fuzileiros Navais.

Em seguida, o ministro Dias Toffoli lerá e entregará os diplomas à presidente reeleita e, em seguida, ao seu vice. Depois, a presidente da República irá proferir o discurso de diplomação. E, por fim, o presidente do TSE discursará e encerrará a sessão solene.

(TSE)

UFCA em tempo de colação de grau

A Universidade Federal do Cariri (UFCA) realizará nesta sexta-feira, às 19 horas, no pátio da Reitoria, no Campus de Juazeiro do Norte, a cerimônia de colação de grau do semestre 2014.2, que será presidida pela reitora da UFCA, professora Suely Chacon.

Os 150 graduandos são dos cursos de Administração, Agronomia, Biblioteconomia, Comunicação Social/Jornalismo, Design de Produtos, Engenharia Civil, Engenharia de Materiais, Filosofia, Medicina e Música.

No dia da colação, os formandos devem chegar à UFCA às 18 horas para a assinatura da ata da solenidade, portando um documento oficial com foto.

 

Padre Airton Furtado comemora 10 anos de vida sacerdotal

rtonfurtado

A Comunidade Católica Shalom promoverá nesta quinta-feira, a partir das 18 horas, no Ginásio Paulo Sarasate, uma celebração de gratidão. O ato terá início com a oração do Terço Mariano, seguido da Santa Missa, às 19 horas, presidida pelo Padre Antonio Furtado. Haverá, ao final, adoração ao Santíssimo Sacramento.

A celebração vai comemorar os 10 anos de vida sacerdotal de padre Antonio Furtado, membro da Comunidade Shalom.

Gilberto Carvalho assumirá presidência do Sesi

GilbertoCarvalhoFolha230

“O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, deixará o governo depois de 12 anos e anunciou hoje (18) que assumirá a presidência do Conselho Nacional do Sesi, a partir de fevereiro de 2015, após oito anos como chefe de gabinete do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e quatro anos no comando da Secretaria-Geral.

Carvalho disse que já começou a transição com o futuro ministro da pasta, Miguel Rosseto, que ainda não foi confirmado oficialmente pela presidenta Dilma Rousseff. “Estou fazendo a transição com o Rosseto. Está indo muito bem. Estou muito feliz com a vinda do Rosseto, ele tem condições não só de dar conta, mas também de ampliar o trabalho feito aqui”, avaliou. Segundo Carvalho, ele e Rosseto são amigos desde a década de 1980.

Um dos primeiros desafios do novo ministro da Secretaria-Geral, responsável pela articulação do governo com a sociedade e movimentos sociais, será garantir a retomada da discussão sobre o decreto que regulamenta a participação social, derrubado pela Câmara, em outubro.”

(Agência Brasil)

Instituto do Câncer do Ceará debaterá avanços em cirurgia urológica

O Instituto do Câncer do Ceará (ICC), em parceria com a Escola Cearense de Oncologia (ECO), reunirá, nesta sexta-feira, a partir das 7h15min, pacientes e acompanhantes, colaboradores, residentes e público em geral para a última “Sessão Clínica” do ano.

Durante o evento, será discutido o tema “Avanços em Cirurgia Urológica Assistida por Robô”, tendo o médico André Luís Castro Abreu, formado pelo USC Institute of Urology, em Los Angeles, Califórnia, como conferencista. O debate ocorrerá no auditório do 6° andar – Anexo do Instituto.

SERVIÇO

* Participação gratuita.

* Mais Informações – (85) 3288-4653.

Inácio Arruda comemora reaproximação EUA-Cuba

Plenário do Senado

O senador Inácio Arruda (PCdoB) comemorou a reaproximação política dos EUA com Cuba. “Retomar essas relações significa garantir um direito elementar dos povos, o direito à sua soberania, e, no caso de Cuba, garantir o seu projeto de desenvolvimento, o progresso social”, afirma o parlamentar. Inácio lembra que o Brasil, nos últimos quase 30 anos, desde a retomada democrática, atua no sentido de contribuir com Cuba, seja no governo de José Sarney, de Collor, Itamar, Fernando Henrique, Lula e no governo de Dilma.

“Nenhum desses governos do campo democrático deixou de contribuir com Cuba. Agora assistimos a essa retomada de relações que é muitíssimo importante para o cenário político da América Latina e para o mundo”, afirma

Ele registrou no Senado esse “momento histórico” e destacou participação do Papa Francisco. “Portanto, nossas congratulações ao povo cubano, à sua Chancelaria no Brasil, ao seu Embaixador. Que recebam os nossos cumprimentos por esse passo tão largo que foi alcançado pelo seu povo neste dia de hoje. Este é o nosso registro, que considero muito importante para a história política da América latina”.

VAMOS NÓS – Vale torcer também pela abertura democrática da China?

O Ciclo Cidista sobreviverá na Era Camilo?

Com o título “Um ciclo que se encerra”, eis artigo do jornalista Luís-Sérgio Santos. Ele aborda o fim do ciclo de dois governos liderados por Cid Gomes (Pros) no Estado. Ele aborda principalmente um Cid político e sua arte de fazer e desconstruir alianças e de ser surpreendente, ao ponto de bancar o PT em seu lugar no trono. Confira:

Em menos duas semanas encerra-se o ciclo de dois governos consecutivos liderados pelo governador Cid Ferreira Gomes. O Ceará viveu, neste período, um intenso ciclo de desenvolvimento e viu o jovem Ferreira Gomes se impor como uma sólida liderança não sem muitas vezes assumir o enigmático papel de esfinge ao esgrimar silenciosa e friamente até levar interlocutor à asfixia.

Cid jogou o jogo político e contratou todos os riscos possíveis ao preço do próprio desgaste — conjugou exaustivamente o dito “não se faz omelete sem quebrar ovos”. Para dar forma às suas propostas construiu alianças, desfez alianças ou, mais que isso, deixou-as romperem-se pela tática da asfixia. Ansiedade, tão inerente à insalubridade que rodeia a atividade política, parece não fazer parte da sua prática — pelo menos não é perceptível ao olhar público. Olhar público porque, como disse o poeta Caetano, “de perto, ninguém é normal”.

A carreira política de Cid é sempre ascendente ao ponto de colocar seu inspirador contemporâneo mais próximo, o ex-governador Ciro Gomes, na condição de coadjuvante e explícito admirador: “quem manda é o governador”, lembra Ciro Gomes, hoje secretário da Saúde do Ceará.

Ao irônico e polêmico Voltaire atribui-se a frase “Deus me defenda dos amigos, que dos inimigos me defendo eu.” Nesse ponto Cid saiu-se bem. Dormiu com amigos e acordou com inimigos e vice-versa. Em um épico shakespeariano matou o pai, não que este o tivesse abandonado, mas a metáfora de “Édipo Rei”, inspiradora de Freud, se configurou aqui com a ruptura sobre a qual poucas acreditavam poder acontecer. Mas o fato é que o rompimento de Ciro e Cid com Tasso Jereissati — um dos grandes padrinhos políticos de Ciro, talvez o maior — confirma a frase de Magalhães Pinto, “política é como nuvem. Você olha e ela está de um jeito. Olha de novo e ela já mudou.” Ou, José Martins Rodrigues, para quem “em política não há jamais.”

Mas o movimento político mais arriscado do governador foi a mudança no atacado do seu grupo para um partido então recém-fundado, pequeno e inexpressivo, o Pros o que gerou rumores desconfortáveis até mesmo em sua base. Os atritos internos entre a cúpula nacional e diretório estadual do Ceará, provisório, foi momento de grande estresse. Politicamente superado colocou-se sobre o conflito uma pá de cal mas as cicatrizes estão lá.

A cartada mais recente confirma o conhecimento eleitoral aplicado de Cid Gomes e de seu irmão, Ciro. A escolha do candidato Camilo Santana, do PT, talvez tenha surpreendido o próprio Camilo. Empurrar o jogo para o segundo turno foi o golpe certeiro rumo à vitória, não sem perdas e muitos danos. Há dois anos repetira a tática de guerrilha ao derrotar, na disputa para o executivo municipal de Fortaleza, o candidato da sua então recém desafeta política, Luizianne Lins, e eleger o noviço Roberto Cláudio prefeito, pinçado do parlamento estadual direto para o Palácio do Bispo.

O ciclo se encerra, do ponto de vista formal e assim será visto pela história. Mas as marcas do governo permanecerão, em obras físicas que continuam, como o Acquário, por exemplo. Ambiguamente, a despeito de um ciclo encerrado, Cid permanece pelo menos espiritualmente, através de sua mais recente grande obra eleitoral, a eleição de Camilo.

O ciclo fecha mas o portal está aberto.

Relator da MP que corrige em 6,5% a tabela do Imposto de Renda ainda não finalizou texto

“O senador Romero Jucá (PMDB-RR), relator da medida provisória (MP 656/14) que altera pontos da lei tributária, deve finalizar nos próximos dias a redação final da matéria que seguirá para a sanção da presidenta Dilma Rousseff. A MP, alterada no Congresso para incluir diversas assuntos que não faziam parte do texto original, como o novo regime de tributação para as bebidas frias e incentivos para a aviação regional, chegará ao Planalto também com a inclusão da correção da tabela do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF).

O reajuste da correção da tabela em 6,5%, a partir do próximo ano, foi a única emenda acatada durante a votação da MP na Câmara. Antes de chegar ao Senado, os deputados tentaram incluir uma série de destaques para retirar ou acrescentar dispositivos à medida, mas nenhum foi acatado.

O acordo restrito à aprovação da emenda da revisão do IRPF fez com que a sessão se estendesse por mais um dia. Pela nova regra, quem tiver renda até R$ 1.903,98 estará isento da cobrança do imposto. O governo tentou evitar a aprovação, argumentando que o reajuste impactará nas contas públicas, mas a emenda foi acatada na sessão plenária da tarde, pelos deputados, seguindo imediatamente para a análise dos senadores que também aprovaram a matéria.”

(Agência Brasil)

Mauro Benevides ganha comenda do Ministério da Justiça

senadormauro

O deputado federal Mauro Benevides (PMDB) é um dos homenageados em cerimônia que o Ministério da Justiça realizou, nesta manhã de quinta-feira, em Brasília. O ato marca os 10 anos da Reforma do Judiciário.

Mauro Benevides recebeu comenda do MJ, bem como a defensora-pública geral do Ceará, Andréa Coelho, e a secretária da Justiça e Cidadania do Estado, Mariana Lobo.

(Foto – Agência Câmara)

Coral da Fundação Ana Lima faz recital natalino na redação do O POVO

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=E55dWi9aXV8[/youtube]

O Coral Vozes do Ilhas, da Fundação Ana Lima, o braço social do Grupo Hapvida, fez apresentação na redação do POVO, nesta quinta-feira.

No repertório, o grupo, formado por crianças e adolescentes, sob a regência do maestro Márcio Barbosa, entoou peças natalinas.

Sobral ganha uma loja da Rede Assaí

foto veveu sobral

Com a presença do prefeito Clodoveu Arruda (PT), será inaugurada hoje, a filial da Rede Assaí Atacadista na cidade de Sobral (Zona Norte). Será a sexta loja do grupo no Estado, resultado de um investimentos da ordem de R$ 27 milhões do Grupo Pão de Açúcar.

O público alvo, segundo o presidente da rede, Belmiro Gomes, vai desde o pequeno e médio comerciante, transformadores (donos de lanchonetes, restaurantes, pizzarias e quiosques) e utilizadores (igrejas, quarteis etc), até o consumidor final. Além de Sobral, a rede atenderá a quase 40 municípios da zona Norte.

EUA – Cuba: O outro muro que começa a ruir

Do jornalista Fábio campos, no O POVO desta quinta-feira, uma análise sobre a reaproximação política entre os EUA e Cuba.

Poucas decisões de Estado foram dotadas de tanta falta de inteligência quanto o bloqueio econômico dos EUA a Cuba. Um bloqueio do tipo prejudica sempre o conjunto da população (menos a cúpula) e acaba por reforçar e justificar as ânsias autoritárias de quem está no controle do poder. Em resumo, o bloqueio ajudou a manter Cuba fechada e garantiu a impressionante perenidade dos irmãos Castro no poder. Lá se vão mais de 50 anos.

O bloqueio continua, mas foi anunciada ontem a política de “détente” entre os dois países. É um fato de valor histórico. Já houve troca de prisioneiros. Foi só o começo. Os protocolos que regem a aproximação projetam autorização para uso de cartões de crédito e débito americanos em Cuba, a ampliação das autorizações de viagens de residentes nos EUA à ilha, a ampliação de US$ 500 para US$ 2.000 no valor de remessas trimestrais à ilha e o aumento no valor de exportações e importações entre os dois países.

Outro ponto muito importante: Cuba concedeu sinal verde para que empresas de telecomunicações americanas, incluindo as de internet, operem no País. Creiam, apenas esse conjunto de medidas já proporcionará forte impacto econômico a favor de Cuba. O fato é que a tendência é, cedo ou tarde, o Congresso dos Estados Unidos aprovar o fim desse lamentável bloqueio econômico. Sim, como é peculiar às democracias, o fim do bloqueio precisa passar pelo Parlamento.

Mas os efeitos em Cuba não vão se restringir às melhorias econômicas em um País que ficou em situação muito difícil após o esfacelamento da União Soviética, cujo regime bancava a ilha. As aberturas econômicas acabam por provocar efeitos na política. Uma abertura acaba levando à outra. Que assim seja.

Que maravilha seria ver a ilha se tornar uma democracia representativa, com parlamento, liberdade de organização partidária, eleições livres, liberdade de imprensa e direito à propriedade individual. Tudo aquilo que a democracia ocidental aprendeu a chamar “Estado de Direito”.

Sempre que me perguntam a respeito de Cuba, minha resposta é a mesma: “Tenho dificuldade de aceitar e apoiar um país onde não poderia exercer a profissão de jornalista, de analista político, com as plenas liberdades que a democracia o Brasil nos deu”. Simples assim. Há um bom número de jornalistas presos em Cuba por tentarem exercer a crítica. Presos pelo “delito” da opinião.

Cuba ainda mantém presos políticos. Estima-se que haja hoje em torno de 100 presos políticos no país. Tem diminuído, é verdade. Quando Fidel Castro se aposentou, eram cerca de 300. Caiu a quantidade e mudou o método. Com Raul, Cuba adotou as prisões rápidas para reprimir dissidentes. Com as temporadas curtas na prisão, o regime desarticula os movimentos pró-liberdade.

A abertura econômica tende a criar mais dificuldades para a repressão. Quanto mais Cuba se integrar à economia internacional, mas difícil será manter o regime fechado. As trocas comerciais impõem liberdade de ir e vir. Que o bloqueio se vá, quem sabe ajuda a levar com ela a ditadura.

Ivo Gomes quer reclassificação do horário dos programas policiais

ivoghommes

Consta na pauta de votações desta quinta-feira da Assembleia Legislativa um requerimento do deputado Ivo Gomes (Pros), que promete bom debate: ele quer mudar o horário dos programas policiais das tevês locais.

Hoje o cearense – se não usar o controle remoto, toma café da manhã com programa policial, almoça com programa policia e ainda janta com programa policial. Resta saber como vão se comportar os senhores parlamentares da chamada “Bancada da bala”. Confira o teor do requerimento.

votarrrr

VAMOS NÓS – O parlamentar quer, na verdade, uma reclassificação de horários para esses programas. Nada daquela de que isso seria censura, por favor.

Justiça restringe publicidade de bebidas alcoólicas

“Uma decisão da 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) restringiu a publicidade de bebidas com teor alcoólico igual ou superior a 0,5 grau Gay Lussac (GL). Com isso, comerciais de cerveja e vinho, por exemplo, só poderão ser veiculados em emissoras de rádio e televisão entre as 21 horas e as 6 horas. A veiculação até as 23 horas só pode ser feita no intervalo de programas não recomendados para menores de 18 anos.

Até então, a restrição valia para bebidas com teor alcoólico superior a 13º GL, pois apenas essas foram tipificadas como alcoólicas pela Lei Nº 9.294/96, que trata do uso e da propaganda de produtos fumígeros, bebidas, medicamentos, terapias e defensivos agrícolas. Com isso, comerciais de cervejas e vinhos podiam ir ao ar a qualquer hora do dia, bem como durante jogos esportivos.

Relator do processo, o desembargador federal Luís Alberto d’Azevedo Aurvalle explica que, após a Lei 9.294, outras regras foram formuladas sobre o tema. A Lei Seca (Lei 11.705/2008), por exemplo, passou a considerar alcoólicas todas as bebidas que contenham álcool em sua composição com grau de concentração igual ou superior a 0,5º GL. A mesma definição é usada na Política Nacional sobre o Álcool (Decreto 6.117/2007) e pelo Decreto 6.871/2009, que trata da produção e fiscalização de bebidas.

A decisão foi tomada após análise de três ações civis públicas ajuizadas pelo Ministério Público Federal (MPF). Nelas, o MPF argumenta que a regulamentação da publicidade tem o objetivo de garantir o direito à saúde e à vida dos brasileiros, principalmente de crianças e adolescentes. Baseado em diversos estudos citados na ação originária, que tem quase 100 páginas, o órgão sustenta que há uma associação entre a publicidade e o consumo de álcool, sobretudo o uso precoce.”

(Agência Brasil)

ANCINE investirá R$ 162 milhões na produção de conteúdos para cinema e TVs públicas

A Agência Nacional do Cinema (ANCINE) acaba de lançar seis novas chamadas públicas do Programa Brasil de Todas as Telas, que disponibilizarão um total de R$ 162 milhões em recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) para o apoio à produção de longas-metragens e conteúdo para as TVs públicas e para o desenvolvimento de projetos. Também anunciou os projetos contemplados na chamada pública PRODECINE 05/2013, de apoio à produção de filmes autorais.

A grande novidade do pacote de investimentos é a Linha de Produção de Conteúdos Destinados às TVs Públicas, que investirá R$ 60 milhões na realização de obras audiovisuais independentes com o objetivo de qualificar a programação de 33 TVs educativas e culturais e de mais de 100 canais de TVs comunitárias e universitárias, de todo o País.

Com inscrições abertas a partir de 5 de janeiro próximo, esta linha será operada por meio de parceria entre a ANCINE, a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), contando com o apoio da Associação Brasileira de Televisão Universitária (ABTU), Associação Brasileira de Canais Comunitários (ABCCOM) e Associação Brasileira de Emissoras Públicas Educativas e Culturais (ABEPEC). Os investimentos fomentarão a produção de 103 obras audiovisuais, o que corresponderá a 260 horas de programação inédita. Oficinas para formatação de projetos serão oferecidas em cada uma das regiões do País, com apoio de TVs educativas e culturais.

SERVIÇO
* Sobre as chamadas públicas, saiba mais aqui.

Centro de Referência sobre Drogas será inaugurado nesta quinta-feira

socorrofranca

O governador Cid Gomes e Socorro França, esta a titular da Assessoria Especial de Políticas sobre Drogas, vão inaugurar nesta quinta-feira, às 10 horas, o Centro de Referência sobre Drogas (CRD). O ato, que ocorrerá na rua Oto de Alencar, 193, no bairro Jacarecanga – antiga sede do Colégio Juvenal Galeno, terá à frente a assessora especial de políticas sobre drogas, Socorro França.

Pelo decreto nº 31.531, de 14 de julho de 2014, o CRD é a mais nova unidade da estrutura da Secretaria da Saúde do Estado e vai integrar as políticas públicas intersetoriais sobre uso de álcool e outras drogas. Com esse objetivo, promoverá ações de prevenção e fortalecer a atenção integral aos usuários e suas famílias, acolher e encaminhar dependentes e seus familiares para as redes assistencial e de reinserção social, além de capacitar recursos humanos e fomentar a realização de pesquisas de dados epidemiológicos no Estado.

O CRD está estruturado em quatro núcleos. O Núcleo de Atendimento fará o acolhimento presencial, com funcionamento das 8 às 17 horas, de segunda a sexta-feira, no teleatendimento, pelo número 0800 2751475, e em duas Unidades Móveis de Prevenção e Orientação sobre Drogas. O Núcleo de Capacitação em Assistência a Dependentes Químicos desenvolverá ações de qualificação teórico-prática de profissionais para atuar na área, enquanto o Núcleo de Prevenção Sobre Drogas vai articular ações preventivas junto com os municípios.

Pelo fim dos shows em inaugurações da área pública

ivete sangalo

Com o título “Pelo fim dos shows em inaugurações”, eis o Editorial do O POVO desta quinta-feira. Em respeito ao dinheiro público, o texto apregoa: “É muito mais barato e adequado convidar o padre para benzer.” Confira:

A contratação do show da cantora Ivete Sangalo para a inauguração do Hospital Regional de Sobral, em 2013, foi considerada regular pelo Tribunal de Contas do Ceará (TCE). Segundo reportagem da edição de ontem do O POVO, assinada pela repórter Hébely Rebouças, cinco dos seis conselheiros presentes avaliaram que o Governo do Ceará justificou o cachê de R$ 650 mil pago à cantora. “A legitimidade do show chegou a ser questionada – mas as críticas não foram suficientes para mudar o entendimento da maioria”.

Os conselheiros também aprovaram a recomendação para que nas próximas contrações de shows, o Governo justifique “minuciosamente” a decisão. Em resumo, o TCE sugere que o Poder Público apresente três orçamentos, do mesmo artista, para provar que o cachê a ser pago atende aos padrões de valor do mercado.

A contratação do show pode até ter atendido aos critérios formais. Porém, há uma questão moral em torno do caso. É evidente que um show de música popular não é uma boa ideia para inaugurar um hospital, independentemente do porte do equipamento. É evidente também que os custos do evento para o contribuinte não atende à racionalidade administrativa de um estado que se mantém entre os mais pobres do País.

A contratação desses shows de entretenimento pelo Poder Público se tornou um costume no Brasil, principalmente nos estados do Nordeste. No passado, eles ocorriam com bem menos frequência e respeitavam a um calendário que justificava a contratação. Aniversário das grandes cidades ou eventos inseridos em políticas de atração de turistas, por exemplo.

Nos últimos dez anos, a contratação de shows passou a ser uma ação quase banal. No âmbito do Estado, por exemplo, ocorreu um show em todas as inaugurações. Muitas vezes, de cantores caros. Com isso, floresceram estruturas milionárias para intermediar a contratação de shows, palco, som e iluminação. Tudo regiamente pago (muitas vezes a preços escandalosos) pelo contribuinte.

O ideal é que ocorra uma moralização na contratação desses eventos. Um calendário que os justifique. Em inaugurações de bens públicos, o bom senso, a moralidade pública, a austeridade com o dinheiro de cada um dos cidadãos, impõe a proibição. É muito mais barato e adequado convidar o padre para benzer.