Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Polícia turca prende jornalistas em lista de 150 profissionais da imprensa

Vários jornalistas foram detidos neste domingo (14) durante uma operação em curso na Turquia contra o movimento liderado por Fethullah Gules, apontado pelo partido do governo como “Estado paralelo”. Entre os detidos estão Ekrem Dumanli, editor do jornal Zaman, e Hidayer Karac, presidente do grupo de comunicação Samanyolu, ambos com ligações com o movimento de Gulen.

O ex-chefe das operações antiterroristas de Istambul Tufan Erfuder também foi preso. Alguns produtores de séries de televisão também foram detidos e estão sob custódiia da Direção Geral de Segurança na capital. Mais de 500 pessoas fazem manifestação na tarde de hoje em frente ao edifício da Direção Geral de Segurança e exigem a liberação dos detidos.

O vice-primeiro-ministro da Turquia, Numan Kurtulmus, confirmou a operação, afirmando, no entanto, que “não é apropriado fazer comentários neste momento”. A operação está em curso em 13 províncias da Turquia e, segundo a imprensa local, a polícia vai executar 32 mandados de prisão.

As detenções tiveram início dois dias depois de ter sido difundido, por meio da rede social Twitter, uma mensagem que revelava que o governo estava preparando uma operação policial contra 150 jornalistas próximos ao movimento de Gulen. Desde que a mensagem foi difundida, centenas de pessoas começaram a concentrar-se em frente à sede do jornal Zaman.

(Agência Brasil)

A corrupção estrutural do mercado capitalista

37 4

Em artigo no O POVO deste domingo (14), o psiquiatra Valton de Miranda Leitão avalia o fenômeno estrutural da corrupção e da mentira no interior do sistema. Confira:

O grande teórico da mentalidade capitalista foi Adam Smith que em 1776 escreveu sobre a natural ganância e incapacidade para qualquer tipo de consideração moral que o ser capitalista deveria ter em relação ao outro. Smith via isso como uma virtude própria do funcionamento do mercado a ser equilibrado através de uma suposta “Mão Invisível”, capaz de levar aos extratos inferiores da sociedade, o produto da riqueza acumulada pelo capital.

A teoria econômica, política, social e psicológica de Smith é absolutamente coerente com a mentalidade e a cultura criadas pelo mercado capitalista moderno. Marx não nega essa condição estrutural, mas afirma que somente é possível romper com a exploração capitalista do trabalho da maioria da população, através da luta entre a classe dominante e as classes dominadas.

Analisar o extraordinário poderio da dominação conservadora no mundo e no Brasil é exigência para compreender o fenômeno estrutural da corrupção e da mentira no interior desse sistema. A mentira não é simples retórica, pois fazendo parte de qualquer funcionamento político, ganha notável dimensão no contexto mundial dos monopólios empresariais. O volume de mentiras e falsificações acobertados pelo sistema midiático mundial representa a natureza estrutural e estruturante do processo corruptor dentro do mercado global.

Do mesmo modo, como não existe política sem inimigo, não há mercado sem fraude, espionagem e mentira sistemática. Isso não é retórica de esquerda, pois se encontra publicado na imprensa europeia “Le Monde” e nos sites Lux Leaks, que relacionam as 300 maiores empresas europeias praticantes sistemáticas de fraudes, espionagem e sonegação. A sonegação no Brasil é estimada em R$ 300 bilhões ano, que a nossa sacrossanta imprensa não divulga. O economista Francês Thomas Piketty descobriu agora o que todos os marxistas sabem desde 1848, o aumento da pobreza no mundo.

Merleau-Ponty diz que o artista é aquele que vê o que só ele vê quando olha o que todo mundo olha. Piketty vê o que todo socialista já viu, desde quando Marx publicou O Capital. A imprensa mundial e nacional festeja esse neokeynesiano como se fosse uma grande novidade!

Aliás, o problema da grande imprensa no Brasil é realmente escandaloso, porque está sempre pronta a festejar aqueles que se colocam no espaço do conservadorismo. Diz Requião em recente pronunciamento que “os super-ricos brasileiros têm a quarta maior fortuna do mundo em paraísos fiscais. São mais de R$ 1 trilhão, cerca de um terço de nosso PIB, esse mesmo PIB cuja anemia nos últimos anos a mídia, a oposição e a nossa indignada burguesia tanto tem criticado”.

O homem tem natural capacidade falsificadora e simuladora na luta pela sobrevivência, mas no capitalismo de consumo isso adquiriu dimensão cultural que a ganância assume condição camaleônica para aumentar o patrimônio até o infinito. A cobertura de mentiras que sobrenada esse processo é o maior mantenedor da corrupção estrutural do moderno mercado capitalista. A função do capital é o lucro e seus fatores são a espionagem e a mentira.

Beneficiários do INSS têm até 30 deste mês para comprovação de vida

Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) têm até o dia 30 de dezembro – os bancos não funcionam no dia 31 – para comprovação de vida e a renovação da senha na rede bancária, caso contrário o benefício será suspenso. O alerta é da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), que pede às pessoas que evitem o procedimento na última hora.

A comprovação de vida deve ser feita na instituição em que o segurado recebe. É importante destacar que o procedimento é obrigatório e deve ocorrer anualmente, segundo comunicado da federação.

A prova de vida é um importante procedimento no combate a fraudes e inconsistências no pagamento de benefícios. Após procedimento operacional de conferência e validação dos dados, o beneficiário recebe uma nova senha.

Os bancos garantem que estão alertando os clientes sobre o fim do prazo por meio de avisos impressos nos extratos bancários e mensagens que podem ser lidas nas telas do caixa eletrônico, no momento do saque do benefício.

O segurado ou pensionista deve levar um documento de identificação com foto, como a carteira de identidade, carteira de trabalho, Carteira Nacional de Habilitação, entre outros. Os bancos que têm tecnologia para fazer a identificação biométrica poderão utilizá-la.

Caso esteja impedido de ir à agência bancária, o beneficiário deve fazer a prova de vida por meio de um procurador devidamente cadastrado no INSS. Para se cadastrar, o procurador deverá comparecer a uma agência da Previdência Social e apresentar a procuração devidamente assinada.

O modelo da procuração pode ser encontrado no site do ministério. Outra opção é uma procuração registrada em cartório, se o beneficiário for não alfabetizado, informa o INSS. Além disso, é necessária a apresentação de atestado médico (emitido nos últimos 30 dias) que comprove a impossibilidade de locomoção do beneficiário ou atestado de vida emitido por autoridade consular, no caso de ausência por motivo de viagem ou de residência no exterior, além dos documentos de identificação do beneficiário e do procurador.

(Agência Brasil)

Rivalidade no Ceará pode desaguar no São Francisco

Da Coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (14):

Com mais quatro anos de mandado no Senado, Eunício Oliveira (PMDB) tem feito movimentos na seguinte linha: apoio ao Governo de Dilma Rousseff, porém esse apoio sempre se submeterá a uma prioridade política. No caso, a rivalidade com o grupo político dos Ferreira Gomes. Inclua-se aí o futuro governador Camilo Santana (PT).

Ou seja, se em algum momento o apoio a Dilma significar reforço às posições políticas desse grupo, Eunício ficará contra. A questão cearense vai então se sobrepor. Não foi à toa a manifestação do senador contra a volta da CPMF, proposta por Camilo, e a mira no Ministério da Integração, que está sob a influência política da família.

É sempre bom lembrar que o próximo ministro da pasta vai finalizar e inaugurar a Transposição, cujo projeto foi articulado por Ciro Gomes.

O direito à verdade

Como tudo o que se refere ao período ditatorial, o relatório da Comissão Nacional da Verdade (CNV), divulgado esta semana, também provocou polêmicas. Uma delas, se a Lei da Anistia pode ser revista para punir agentes do Estado que praticaram tortura e cometerem assassinatos contra opositores da ditadura Militar, conforme recomendou a CNV.

A presidente Dilma Rousseff, ela mesma presa e torturada no período dos governos militares – apesar da carga emocional demonstrada ao comentar o relatório, levando-a ao choro – preferiu fazer acenos à conciliação, afirmando que “a busca da verdade histórica é forma de construir democracia e zelar pela sua preservação. Verdade não significa revanchismo e não deve ser motivo para ódio”, lembrando que a democracia foi reconquistada “por meio de lutas duras, por meio de sacrifícios humanos irreparáveis”, mas também “por meio de pactos e acordos nacionais que estão, muitos deles traduzidos na Constituição de 1988”. Porém, ela não deixou de ser dura com as atrocidades cometidas no período: “O Brasil merecia a verdade, as novas gerações mereciam a verdade, sobretudo aqueles que perderam familiares, parentes, amigos, companheiros, e que continuam sofrendo como se eles morressem de novo e sempre a cada dia”.

Em 2010, o Supremo Tribunal Federal decidiu pela validação da Lei da Anistia, porém o assunto ainda pode voltar à pauta. Países vizinhos, como Uruguai, Chile e Argentina, que também padeceram sob ditaduras, levaram criminosos do período, civis e militares, aos bancos dos réus, condenando centenas deles. Ao repor-se o tema, portanto, não está se propondo nenhum absurdo, ainda mais em se levando em conta a recusa das Forças Armadas em auxiliar a levantar o véu que ainda encobrem muitas informações sobre o período.

Assim, o mínimo que se pode exigir, é o direito de se debater, livremente e sem ameaças, qualquer assunto relativo aos governos militares, tendo-se acesso a todos os documentos da época. Também, já passou da hora de as Forças Armadas explicarem-se a respeito dos acontecimentos do período. Pedir perdão – reconhecer erros ou excessos – não diminui nenhuma instituição, pelo contrário, engrandece, e ajuda a curar feridas. Existe maior prova disso do que o comportamento do papa Francisco, em relação aos erros da Igreja?

(O POVO / Editorial)

Grupo explode caixas eletrônicos em General Sampaio

Caixas eletrônicos da agência do Banco do Brasil do município de General Sampaio, a 124 km de Fortaleza, foram explodidos na madrugada deste domingo (14), às 3h18. De acordo com informações da Delegacia Municipal de Pentecoste, quatro indivíduos participaram da ação.

A explosão danificou a frente dos caixas, mas nenhuma quantidade de dinheiro foi roubada. O Comando de Policiamento da Capital (CPI) também informou que nenhuma pessoa ficou ferida.

Após a tentativa de assalto, os suspeitos atiraram para o alto e fugiram. Foram acionadas viaturas nos municípios de Pentecoste, Apuiarés e Tejuçuoca, porém, até o momento, os suspeitos não foram identificados.

(O POVO Online)

Ironman 2015 tem data agendada para prova em Fortaleza

260 3

foto erick ironman

Com atletas de 38 países e de 25 estados brasileiros, o Ironman Fortaleza 2014 bateu todos os recordes em 14 anos de provas realizadas em Florianópolis (SC), até então única cidade da América Latina a realizar a competição de maior resistência física no mundo. Para o próximo ano, os organizadores da prova já agendaram para o dia 8 de novembro (domingo) a disputa da segunda edição na capital cearense. A data difere do Enem, que este ano somente foi realizado em novembro, por causa da Copa do Mundo e das eleições no país. As inscrições do Ironman Fortaleza 2015 devem ter início em janeiro.

Esta semana, o diretor da empresa Latin Sports (detentora da marca no Brasil), Carlos Galvão, deverá se reunir com representantes do Governo do Estado e da Prefeitura de Fortaleza. Além do patrocínio, a reunião também deverá definir alterações no percurso e maior participação de cearenses.

Segundo o coordenador de Promoção da Secretaria de Turismo de Fortaleza (Setfor), Erick Vasconcelos, também atleta de maratona e Ironman, a prova deste ano superou todas as expectativas, quanto à participação de atletas, organização e presença de turistas.

Ferruccio é o único cearense a integrar lista das 35 lideranças mais influentes do país

foto ferruccio época influentes

Nem Cid Gomes, nem Ciro Gomes, nem Tasso, nem Eunício. As maiores lideranças políticas do Estado não integraram este ano a lista das 35 lideranças mais influentes do Brasil, de acordo com a revista Época. Mas o Ceará não deixou de ser representado. Por causa de seu bom desempenho nas obras da Copa, o então secretário especial da Copa (Secopa), Ferruccio Feitosa, integra a lista ao lado de nomes como a presidente Dilma Rousseff, o senador Aécio Neves, o ex-presidente Lula, o recordista paulista em votos Celso Russomano, o governador paulista Geraldo Alckmin, o polêmico deputado Jair Bolsanaro e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

“Ao entregar a primeira das arenas da Copa, a um custo de 17% abaixo do orçamento, teve o mérito de integrar ações e impedir que a fiscalização virasse entrave. Seu exemplo precisa ser estudado e repetido”, avaliou o especialista em contas públicas, Adriano Blava, ao destacar o desempenho de Ferruccio.

“Fui surpreendido com essa reportagem! Agradeço a Deus por todas as bênçãos, ao governador Cid pela oportunidade que me deu de servir aos meus irmãos cearenses, aos servidores da Sesporte, Secopa e Sege, secretarias por onde passei nesses 8 anos de governo! Deus nos abençoe e seja louvado sempre!”, comentou o secretário cearense.

Vamos nós – Em uma época de denúncias de corrupção no país, eis o bom exemplo no Ceará. Parabéns a Ferruccio Feitosa.

Matérias como a regulamentação da PEC das Domésticas devem ficar para 2015

A uma semana do recesso parlamentar que começa oficialmente no dia 23 de dezembro, projetos importantes para a sociedade foram incluídos na pauta da Câmara. Apesar de colocar em votação matérias como a regulamentação da profissão das domésticas (PLC 302-A/13) e o Estatuto do Portador de Deficie ncia (PL 7.699/06) a chance de esses textos avançarem é remota.

Além do pouco tempo, a prioridade estará voltada para o orçamento de 2015 e a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Orçamento Impositivo e, como muitos parlamentares não foram reeleitos, a semana deve ficar mais esvaziada e será difícil alcançar o número de parlamentares necessários para as sessões agendadas.

A regulamentação da proposta, que ficou conhecida como PEC das Domésticas, é esperada há mais de um ano pela categoria. O texto básico que assegura a extensão dos direitos previstos na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) foi promulgado em abril de 2013, mas ainda depende de algumas regras, como a multa de 40% em caso de demissão sem justa causa e as mudanças no pagamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

(Agência Brasil)

A Petrobras rapinada, saqueada e estuprada

52 3

Da Coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (14):

Cansado de ficar horrorizado, estarrecido, perplexo. É como o cidadão de boa fé se sente ao ler o noticiário acerca do escândalo da Petrobras. Nos últimos dois meses, a cada santo dia, um fato terrificante é exposto. Na sexta-feira, a mais medonha de todas as notícias até aqui: todo o comando da Petrobras, incluindo a atual presidente, Graça Foster, e o ex-presidente, José Sérgio Gabrielli, sabiam de tudo. Foram devidamente, seguidamente e detalhadamente avisados por uma funcionária de carreira da estatal.

A impressionante história que cerca o caso da geóloga Venina Velosa da Fonseca nos permite afirmar sem maiores ou menores pudores: uma máfia tomou conta da Petrobras. Esta senhora, até que se prove o contrário, deveria ser alçada à condição de uma brasileira especial. Por expor para os seus superiores os relatos com o itinerário da corrupção na Petrobras, Venina foi perseguida, transferida, ameaçada e demitida da estatal após 24 anos de serviços prestados.

Reportagem assinada pelo jornalista Juliano Basile (edição de sexta-feira, Valor Econômico) conta a sequência de acontecimentos. Desde os primeiros (em 2008) relatos internos feitos por Venina a seus superiores acerca da corrupção galopante, passando pelo seu, digamos, exílio forçado em Cingapura, até a decisão final, já assinada pela atual diretoria, de demitir (novembro de 2014) a executiva sem nem sequer uma exposição de motivos. Sugiro aos leitores que procurem a reportagem. A seguir, alguns pontos.

É tudo muito escabroso. “O desgaste de fazer as denúncias e não obter respostas fez com que Venina deixasse o cargo de gerente de Paulo Roberto, em outubro de 2009. No mês seguinte, a fase 3 de Abreu e Lima foi autorizada. Em fevereiro de 2010, a geóloga foi enviada para trabalhar na unidade da Petrobras em Cingapura. Chegando lá, lhe pediram que não trabalhasse e foi orientada a fazer um curso de especialização”.

Do Valor: “Em 7 de outubro de 2011, Venina escreveu para Graça Foster, na época, diretora de Gás e Energia: ‘Do imenso orgulho que eu tinha pela minha empresa passei a sentir vergonha’. ‘Diretores passam a se intitular e a agir como deuses e a tratar pessoas como animais. O que aconteceu dentro da Diretoria de Abastecimento na área de comunicação e obras foi um verdadeiro absurdo. Técnicos brigavam por formas novas de contratação, processos novos de monitoramento das obras, melhorias nos contratos e o que acontecia era o esquartejamento do projeto e licitações sem aparente eficiência’.”

“Após fazer centenas de alertas e recomendações sobre desvios na empresa, ela foi destituída pela atual diretoria, sem saber qual a razão, ao lado de vários funcionários suspeitos na Operação Lava Jato. A notícia lhe chegou pela imprensa, em 19 de novembro (de 2014). Um dia depois, a geóloga escreveu um e-mail para Graça Foster. ‘Desde 2008, minha vida se tornou um inferno, me deparei com um esquema inicial de desvio de dinheiro, no âmbito da Comunicação do Abastecimento’.”

“Ao lutar contra isso, fui ameaçada e assediada. Até arma na minha cabeça e ameaça às minhas filhas eu tive’. A geóloga não detalhou no e-mail para Graça o que aconteceu, mas teve a arma apontada para si, no bairro do Catete. Não lhe levaram um tostão, mas houve a recomendação de que ficasse quieta. ‘Tenho comigo toda a documentação do caso, que nunca ofereci à imprensa em respeito à Petrobras, apesar de todas as tentativas de contato de jornalistas. Levei o assunto às autoridades competentes da empresa, inclusive o Jurídico e a Auditoria, o que foi em vão’, continuou.”

“Em seguida, ela reitera que se opôs ao esquema de aditivos na Abreu e Lima. ‘Novamente, fui exposta a todo tipo de assédio. Ao deixar a função, eu fui expatriada, e o diretor, hoje preso, levantou um brinde, apesar de dizer ser pena não poder me exilar por toda a vida’, disse, referindo-se a Costa. ‘Agora, em Cingapura, me deparei com outros problemas, tais como processos envolvendo a área de bunker e perdas, e mais uma vez agi em favor da empresa (…). Não chegaram ao meu conhecimento ações tomadas no segundo exemplo citado, dando a entender que houve omissão daqueles que foram informados e poderiam agir’. A geóloga termina a mensagem fornecendo seu telefone a Graça”.

Depressão pode começar nos primeiros anos de vida, mas nem sempre é tratada

Dados da Pesquisa Nacional de Saúde, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), indicam que mais de 11 milhões de brasileiros têm depressão. O número corresponde a 7,6% das pessoas com 18 anos ou mais. Ainda segundo o instituto, desse total, apenas 46,6% dos pacientes tiveram assistência médica nos 12 meses anteriores à pesquisa.

De acordo com a psiquiatra e psicoterapeuta Fátima Vasconcelos, o Brasil é um dos países latino-americanos com índices mais altos quando o assunto é depressão. Apesar de ser tida por muitos como uma doença que atinge os mais velhos, a depressão, segundo ela, começa cedo – 9% dos casos ocorrem entre 18 e 25 anos; 7,5% entre 26 e 49 anos; e 5,5% acima dos 50 anos.

“Quanto mais precoce é a doença, mais grave pode vir a ser no futuro e mais danos ela vai provocar na vida do indivíduo. A depressão é uma doença crônica e o mais comum não é ter só uma única crise na vida. O risco de ter uma segunda crise é 50% maior após a primeira. E, para quem tem dois episódios, a chance é 70% maior”.

Ainda de acordo com a especialista, a estimativa é a de que seis em cada dez pacientes não procuram ou não encontram tratamento para a doença – sobretudo em razão do preconceito. Ela destaca que uma pessoa com depressão sofre com alterações do humor e, por mais que queria estar bem, vê o mundo de forma negativa e precisa de ajuda para enfrentar isso.

“Uma pessoa que está deprimida, às vezes, nem percebe que está triste. Mas, quando vai para o trabalho, rende menos do que rendia. Tem dificuldade de memória, concentração e sente uma insegurança muito grande. Ela passa a desconfiar de sua própria capacidade. Por isso, é muito importante que as pessoas saibam que a depressão é uma doença do cérebro que tem que ser reconhecida e tratada”.

(Agência Brasil)

Usuários se sentem coagidos a aceitar “promoção” de bilheteiros piratas

Passagem de ônibus a 2 reais. Não, não se trata de nenhuma redução na tarifa de ônibus de Fortaleza. Mas da “promoção” de bilheteiros piratas que abordam usuários do transporte público na entrada do terminal da Parangaba.

Passageiros se sentem coagidos a aceitar a “promoção”, diante do assédio de até quatro bilheteiros piratas, que levam em cerco o usuário até a bilheteria. Mesmo com passcard, o usuário “aceita” a “promoção” e paga em dinheiro.

Para alguns usuários, a prática dos bilheteiros piratas pode incentivar o furto ou roubo de passcards. Não são raros os relatos de vítimas que tiveram seus passcards tomados de assalto nas proximidades de terminais de ônibus. A maioria dos casos ocorre no início do mês, quando os passcards estão abastecidos pelas empresas.

Petrobras diz que apurou casos denunciados por ex-gerente à diretoria da estatal

As denúncias feitas à diretoria da Petrobras pela ex-gerente Venina Velosa da Fonseca foram apuradas e resultaram em medidas para elucidar os fatos. A informação foi sustentada em nota divulgada pela estatal. No texto, a empresa frisou que apurou os três casos citados pela ex-executiva: Refinaria do Nordeste (Rnest), batizada de Abreu e Lima, compra e venda de bunker (combustível de navegação) e irregularidades da Gerência de Comunicação do Abastecimento. A denúncia foi publicada nessa sexta-feira (12) pelo jornal Valor Econômico.

“Com referência às matérias publicadas na imprensa a respeito de denúncias feitas pela empregada Venina Velosa, a Petrobras reitera que tomou todas as providências para elucidar os fatos citados nas reportagens. Não procede a afirmação de que não houve apuração por parte da companhia em nenhum dos três casos citados por ela: Rnest, compra e venda de bunker e irregularidades da Gerência de Comunicação do Abastecimento”, informou a estatal na nota.

De acordo com o comunicado à imprensa, Venina foi ouvida em comissão interna de apuração sobre contratação de obras na Rnest. “A empregada foi ouvida nesta comissão, momento em que teve a oportunidade, mas não revelou os fatos que está trazendo agora ao conhecimento da imprensa. A empregada guardou estranhamente por cerca de cinco anos o material e hoje, possivelmente, o traz a público pelo fato de ter sido responsabilizada pela comissão”.

A Petrobras afirmou ainda que instaurou comissões internas em 2008 e 2009 para averiguar indícios de irregularidades em contratos e pagamentos efetuados pela gerência de Comunicação do Abastecimento.

(Agência Brasil)

Cúpula da ONU sobre alterações climáticas é prorrogada em busca de acordo

As conversações da cúpula da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre alterações climáticas, que ocorre em Lima, foram prolongadas extraordinariamente para este sábado (13) com o objetivo de superar o impasse entre países ricos e em desenvolvimento sobre as quotas de redução das emissões de carbono.

A disputa sobre a partilha de responsabilidades para reduzir os gases com efeito estufa ressurgiu no encontro de 12 dias em Lima, abalando as perspectivas para o ambicioso acordo ambiental. “Estamos quase lá. Nós precisamos apenas de fazer um esforço final” disse o ministro do Meio Ambiente peruano, Manuel Pulgar-Vidal.

Antes da aprovação oficial dos acordos em uma reunião plenária, deve ser esboçado o projeto do documento, que ainda estava em finalização.

O fim das negociações estava previsto para a noite dessa sexta-feira (12), o que obrigou a um esforço suplementar dos diplomatas e funcionários, nas últimas horas, para alcançar um pré-acordo. No entanto, às 3h deste sábado, o secretariado do encontro internacional anunciou um adiamento oficial, dando tempo a um grupo de trabalho encarregado de finalizar o documento.

A 20ª Conferência das Partes (COP-20) sobre Alterações Climáticas, que começou no último dia 1º, visa a preparar novo acordo global que deverá ser assinado na reunião de Paris, marcada para dezembro de 2015 e destinado a substituir o Protocolo de Quioto a partir de 2020.

(Agência Brasil)