Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Cúpula da Associação Brasileira de Metalurgia discute oportunidades de negócios no Ceará

alexxx

Nesta terça-feira, Horacídio Leal Barbosa Filho, diretor-executivo da Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM), cumprirá agenda de trabalho com a regional da entidade, da qual fazem parte Ricardo Parente, Miguel Bentes e Henrique Freitas, da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP).

Ainda dentro da agenda de Horacidio, consta uma apresentação, a partir das 19 horas, no auditório da Fiec, dentro da agenda do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico no Estado do Ceará (Simec). Na pauta, uma apresentação institucional da ABM (nacional e regional) e oportunidades de parcerias.

Também está prevista fala do presidente da Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (AECIPP), Fernando Moura. A vice-presidência da entidade é ocupada por Ricardo Parente, da CSP.

 

Secult promove a IV Mostra Itinerante de Cinema do Ceará

A Secretaria da Cultura do Estado, em convênio com o Ministério da Cultura, está promovendo a IV Mostra Itinerante de Cinema do Ceará. O evento realiza uma grande ação de difusão de cinema, por várias regiões cearenses. Tudo isso envolvendo um total de 60 sessões gratuitas de cinema em 30 municípios, ao longo de dois meses de circulação.

Um caminhão percorre as estradas do Interior cearense levando essa mostra que quer a valorização da cultura do País, bem como difundir as particularidades do Nordeste, informa o secretário da Cultura, Guilherme Sampaio.

*Circuito do cinema: confira os municípios que receberão exibições de filmes

Beberibe (20 e 21/10)

Fortim (22 e 23/10)

Aracati (24 e 25/10)

Icapuí (26 e 27/10)

Russas (28 e 29/10)

Jaguaruana (30 e 31/10)

Tabuleiro do Norte (01 e 02/11)

Icó (04 e 05/11)

Caririaçu (06 e 07/11)

Barbalha (08 e 09/11)

Missão Velha (10 e 11/11)

Jardim (12 e 13/11)

Penaforte (14 e 15/11)

Jati (16 e 17/11)

Brejo Santo (18 e 19/11)

Ipaumirim (20 e 21/11)

Pacoti (24 e 25/11)

Guaramiranga (26 e 27/11)

Baturité (28 e 29/11)

Chorozinho (30/11 e 01/12)

São Gonçalo do Amarante (02 e 03/12)

Paraipaba (04 e 05/12)

Trairí (06 e 07/12)

Itapipoca (09 e 10/12)

Itarema (11 e 12/12)

Acaraú (13 e 14/12)

Jericoacora (15 e 16/12)

Camocim (17 e 18/12).
Confira os filmes que serão exibidos

Longas-metragens:

“Colegas” (Dir: Marcelo Galvão)

“O Bem Amado” (Dir: Guel Arraes)

“Eu e meu guarda-chuva” (Dr: Toni Vanzolini)

“No Coração dos Deuses” (Dir: Geraldo Moraes).

Curtas-metragens

“Sonetos do sertão” (Dir: Márcio del Picchia)

“Longitudes” (Dir: Amanda Pontes)

“O melhor som do mundo” (Dir: Pedro Paulo de Andrade)

“Entulho” (Dir: Mabel Lopes)

“O clube” (Dir: Allan Ribeiro)

“Cine Zé Sozinho (Dir: Adriano Lima)

“Jus” (Dir: Marcelo Dídimo)

“Vida Maria” (Dir: Márcio Ramos)

“Calangolengo” (Dir: Fernando Miller)

“Ba” (Dir: Leandro Tadashi)

“Retirantes” (Dir: Maíra Coelho)

“Mãe de Giz” (Dr: Almir Correia).

Associação dos Defensores Públicos fará caravana pelo Interior pela valorização da categoria

201 1

SandraSá1

A Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará (Adpec) está organizando uma série de audiências públicas que ocorrerão no Interior. O objetivo, segundo a presidente da entidade, Sandra Sá, é debater a necessidade de orçamento para a Defensoria Pública e possibilitar assim o preenchimento de todos os cargos vagos da carreira.

A primeira audiência já está marcada para o próximo sábado (24), às 9 horas, na Câmara Municipal de Ibiapina. A audiência conta com o apoio do vereador Fernando José Melo de Carvalho.

De acordo com Sandra Sá, hoje, dos 437 cargos criados, 151 estão vagos. Essa defasagem se reflete no atendimento no Interior, pois, dos 184 municípios do Ceará, 135 não possuem defensor público titular, o que corresponde a 73% das cidades.

Ufa! Prefeitura vai concluir alça do túnel da Avenida Humberto Monte

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf) iniciou a obra de construção da alça complementar do Túnel da Avenida Humberto Monte, no bairro São Gerardo (Regional III). Paralisada desde 2010, ano em que o equipamento foi liberado para tráfego, a obra da alça, que fica localizada no cruzamento da Avenida Bezerra de Menezes com Avenida Governador Parsifal Barroso, é a última etapa para conclusão da obra.

Para dar início as intervenções, foi necessário a retirada de oito postes da Coelce e a desapropriação de dois terrenos próximos ao Habib’s.

No local, estão sendo executados os serviços de terraplenagem para em seguida, ser feita a pavimentação e a sinalização da via. A obra está orçada em R$ 300 mil e tem prazo de conclusão de 30 dias.

Governador de Minas pede a quebra de sigilo de jornalista

pimentelfernando

“O governador mineiro Fernando Pimentel propôs ao STJ, o Superior Tribunal de Justiça, que quebre o sigilo telefônico de um jornalista que publicou reportagem com informações sigilosas da investigação que corre contra ele na corte.

Na petição enviada ao ministro Herman Benjamin, relator do caso, os advogados do petista dizem que a partir dos extratos telefônicos do repórter será possível descobrir quais autoridades estão vazando informações sigilosas do processo.

Para reforçar o pleito, a defesa de Pimentel lembra uma decisão de Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, que referendou o veredicto de um juiz paulista ordenando a quebra do sigilo de um repórter do Diário da Região, de São José do Rio Preto.”

(Coluna Radar On-Line, da Veja)

Bolsa Família ganha aplicativo para usuário saber tudo sobre o seu pagamento

Um total de 14 milhões de famílias brasileiras estão recebendo valores do Bolsa Família deste mês de outubro. O pagamento, feito de forma escalonada, vai até o próximo dia 30. Ao todo, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) repassará R$ 2,3 bilhões aos beneficiários, com o valor médio de R$ 163,57 por família.

Neste mês, o programa social completa 12 anos de existência, tendo retirado 36 milhões de brasileiros da extrema pobreza e com a garantia da permanência das crianças na escola e o acompanhamento frequente de saúde, informa o Ministério do Desenvolvimento Social.

Também nesta segunda-feira, o MDS lançou uma nova ferramenta de consulta às informações do Bolsa Família. Pelo celular, os beneficiários poderão conferir o calendário de pagamento do próximo mês, consultar o status do benefício (se está liberado, cancelado ou bloqueado), localizar o ponto da Caixa Econômica Federal mais próximo para receber o pagamento, tirar dúvidas e obter informações e novidades do programa.

Para acessar o serviço, o beneficiário precisa ter um aparelho com acesso à internet (smartphone) e baixar o aplicativo gratuitamente nas lojas dos sistemas operacionais Android (Google Play), IOS (App Store) e Windows (Loja).

OAB não é auxiliar do Governo nem braço da oposição, diz presidente da entidade

marcus_oab1374954954

O presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, declara, em entrevista ao jornal Correio Braziliense desse domingo, que a entidade vai estudar tecnicamente se a presidente Dilma Rousseff (PT) cometeu crime de responsabilidade ao liberar as chamadas “pedaladas fiscais” – atraso nos repasses do Tesouro a bancos públicos, fazendo-os financiar programas sociais.

Na última terça-feira, foram nomeados os membros de uma comissão que deverá analisar a decisão do Tribunal de Contas União que rejeitou por unanimidade as contas da petista de 2014. “Não temos posição prévia declarada, será um parecer técnico”, afirma o presidente da OAB. Marcus Vinicius diz que só agora OAB se deparou com um fato concreto: a rejeição das contas de Dilma pelo TCU.

* Confira trechos da entrevista:

Correio Braziliense – A OAB, ao abrir um processo para avaliar a decisão do TCU, se colocou como protagonista deste momento tenso da vida brasileira. O que espera dessa comissão?

Marcus Vinicius Furtado Coêlho – A Ordem tem sido gerida ao longo deste mandato de forma democrática e participativa. Procuro sempre não personalizar as decisões na figura do presidente. Até porque é assim que manda o nosso estatuto. Toda decisão tem que ser colegiada. Na minha opinião, a Ordem não poderia ser comentarista de casos, mas defensora de causas. A Ordem tem que cumprir o Código de Ética da Advocacia, que diz que o advogado não pode comentar casos que ele não conhece, que ele não funciona, que outros advogados atuam. Como o presidente da Ordem poderia descumprir o seu Código de Ética? Mas somos defensores de causas, como a Lei Anticorrupção. Fomos nós, após a manifestação de junho de 2013, que demos vazão institucional às reclamações da população. Fomos ao Congresso e vimos que, no Senado, estava parado, há cinco anos, o projeto de Lei Anticorrupção. Isso foi aprovado uma semana depois da nossa visita.

Propusemos há cinco anos, na gestão de Ophir Cavalcante, uma ação direta de inconstitucionalidade contra o financiamento de campanha por empresas. Como também propusemos a criminalização do caixa 2 de campanha, que é a mobilização que vamos lançar agora no dia 22 no Rio. Queremos que o Congresso criminalize o caixa 2. O fim do financiamento de empresas não é suficiente, temos de criminalizar o caixa 2. Estamos apoiando projeto que prevê o fim da contribuição por quem exerce cargo comissionado. Assim como empresas que têm contrato com o poder público não podem doar — fica muito tênue a linha que separa o lícito do ilícito —, os cargos comissionados não devem doar.

Correio Braziliense – E sobre o impeachment de Dilma?

Marcus Vinicius Furtado Coêlho – O impeachment é também uma causa a ser avaliada. Em abril deste ano, pautei o tema na sessão plenária da OAB. Pedi um aconselhamento sobre o que fazer, afinal, é um tema que a sociedade comenta e os jornais brasileiros falam sobre isso. A Ordem tinha de ter uma manifestação, ela não pode ficar omissa.

Correio Braziliense – A OAB sempre puxou vários movimentos, caso Collor, das Diretas, mas, neste momento, ela não está a reboque?

Marcus Vinicius Furtado Coêlho – Em abril pautei o tema. E o plenário decidiu que, até aquele momento, não havia comprovação de um crime praticado pela presidente. E foi unânime a decisão. A decisão dizia que até que sobreviesse uma decisão do TCU, a Ordem não iria se pronunciar sobre o impeachment. Depois, vem o parecer do TCU, e isso passa a ser um fato novo, relevante, de inegável gravidade. Então, no mesmo dia, reuni por via eletrônica os presidentes seccionais e decidimos criar uma comissão para, no prazo de 30 dias, analisar juridicamente a decisão do TCU. Analisar com profundidade.

Já temos os nomes da comissão e optei por escolher um conselheiro federal por região do Brasil e que não tem posição prévia declarada contra ou a favor. A análise será técnica. A Ordem não pode ser linha auxiliar do governo nem braço da oposição. Não podemos deixar a Ordem ser instrumentalizada. Avaliaremos os aspectos do acórdão do TCU. Decorre crime da presidente? Se decorre, enquadra-se na Constituição? Se enquadra-se na Constituição, é caso de impeachment? A Ordem irá se posicionar, não ficaremos omissos. O próprio presidente da OAB na época do caso Collor, o Marcelo Lavenère, manifestou-se publicamente. Ele compreende que este caso da presidente é diferente do Collor por não ter prova de crime praticado. Mas a OAB não vai analisar politicamente. Isso é papel do Congresso.

Correio Braziliense – A OAB não demorou demais para se posicionar sobre as “pedaladas”? Alguns adversários atribuíram isso à sua expectativa de ser indicado para o STF.

Marcus Vinicius Furtado Coêlho – Respondo com os fatos e com o tempo. A nomeação do ministro (Edson) Fachin foi em março. A decisão da comissão no sentido de que não era caso de impeachment foi em abril, posterior. O Fachin já tinha sido nomeado e, como sabemos, não há nenhuma vaga à disposição da presidente Dilma para o STF. Se houvesse algum tipo de retaliação, em abril, a Ordem já teria tomado uma posição em outro sentido.

O que veio em relação à criação dessa comissão foi um fato concreto: o TCU decidiu. Até então o que havia? Havia comentários do partido A, do partido B, havia uma decisão que se guardava o resultado do TCU. Qual era o fato concreto? A própria oposição, no caso o ex-presidente FHC, dizia que a presidente era honesta, que não tinha elementos para o impeachment. Não havia qualquer fato. O que agora temos é uma decisão do TCU. Temos dois caminhos: nada a dizer ou dizer algo. Agora, vou ouvir o plenário, que vai dizer se, diante do parecer do TCU, o quadro mudou. Se concluir que é caso de impeachment, vamos apoiar. Se considerar que não é caso de impeachment, a Ordem continuará não defendendo impeachment. É uma coisa simples. A OAB é maior do que seus dirigentes, tem uma história de 85 anos de existência, tem que ser preservada.

Sobre o STF, como todos sabem, aqui mesmo na Ordem, um mês antes, em fevereiro, antes de Fachin ser nomeado, em sessão pública, li um discurso dizendo que não renunciaria ao cargo de presidente da OAB sob qualquer hipótese. É a aspiração da minha vida ocupar uma cadeira que foi de Raimundo Faoro, de Seabra Fagundes, de tantos brasileiros. Eu me sinto realizado. Terminado o meu mandato, quero voltar para o escritório. E ser advogado, que é a profissão que amo.

Correio Braziliense – Ser ministro de um tribunal superior não é o topo da carreira?

Marcus Vinicius Furtado Coêlho – Poderia até considerar essa hipótese num outro momento, mas não enquanto fosse presidente da OAB. Tomei posse para ser presidente por três anos, e foi o que disse um mês antes da posse do ministro Fachin, que foi uma excelente escolha. Tinha compromisso com a classe e meu mandato vai até 31 de janeiro do próximo ano.

Eleições 2016 – O jogo de xadrez está sendo montado no tabuleiro de Fortaleza

Com o título “Eleição de Fortaleza em 2016 promete ser animada”, eis artigo do professor e jornalista Francisco Bezerra. Ele aborda um tema que atrai paixões: o pleito eleitoral. Confira:

“Eleição é como nuvem, olha-se um instante e está de um jeito. O sujeito volta a olhar e aí já mudou tudo.” Parafraseando Magalhães Pinto.

As peças no xadrez eleitoral de 2016 foram mexidas no prazo fatal para quem deseja disputar as eleições do ano que vem em Fortaleza. Como detém as peças brancas, o grupo Ferreira Gomes deu a saída. Primeiro com a filiação de Ciro Gomes ao PDT, feita em solenidade com muita pompa e circunstância na sede do PDT, em Brasília. Na solenidade, o encantador de serpentes, fez um discurso memorável, que encheu os olhos e os ouvidos dos pedetistas históricos. Ciro, com sua loquacidade brilhante, passeou pela história do trabalhismo brasileiro, enaltecendo as figuras de Getúlio e Leonel Brizola, pervagou o momento econômico e político nacional e finalmente a geopolítica mundial e as novas relações de trabalho.

Quando Ciro Gomes disse, no evento de sua filiação, que não seria candidato a nada, a não ser a militante do pedetismo, soou como demagogia. Ele é candidatíssimo a presidente em 2018 e conta com um cenário local que lhe confira infraestrutura.

No início desta semana, o grupo Ferreira Gomes empurrou o “bispo” Roberto Cláudio, voltando agora ao tabuleiro local da política, e decretou o primeiro gesto concreto em termos formais para buscar a reeleição do prefeito. Roberto que no xadrez dos FG é bispo, quer continuar no palácio do Bispo. A presença do governador Camilo Santana nos dois eventos do PDT, Brasília e Fortaleza, é um sinal muito nítido de que o governador do Ceará já embarcou na candidatura presidencial de Ciro Gomes. Nem que para isso tenha que trocar o PT pelo PDT. Daí o prefeito Roberto Cláudio ter afirmado que a sua filiação ao PDT se configurava dentro de um projeto nacional de arrumação política, muito mais que um simples gesto de garantir estrutura mais sólida que a do Pros na busca por mais um mandato de prefeito.

O cenário ideal para uma candidatura presidencial de Ciro daqui a três anos é contar com duas máquinas possantes em seu estado natal. Para isso, é muito importante mantê-las muito longe do arqui-inimigo Eunício Oliveira. Oliveira continua sonhando em ser governador e para isto trabalha diuturnamente pela derrota eleitoral de Roberto Cláudio na capital. Nesta estratégia, o ideal para o peemedebista é ter candidaturas a granel.

Muitos candidatos a prefeito no ano que vem vão pulverizar o eleitorado de mondo a garantir uma eleição disputada em dois turnos. A briga é saber quem vai estar neste segundo turno. Há quem afirme, embora não seja um axioma, que o candidato da máquina tem passaporte garantido. Os mesmos filósofos populares são categóricos ao assegurarem que o prefeito, por pior que seja, tem 25% do eleitorado de sua cidade. Sendo assim, Roberto Cláudio já teria, em tese, assento numa segunda etapa eleitoral. E eleição em dois turnos é como CPI: a gente sabe como começa, nunca como termina.

O deputado Heitor Férrer finalmente alojou-se em casa nova para disputar a eleição em 2016. Ele deixou o PDT, onde nunca conseguiu obter o esforço do presidente André Figueiredo para dar robustez às suas candidaturas, e se aninha no PSB. O partido socialista é hoje uma sigla desfigurada e rendida ao PSDB de São Paulo. Daí a postura que tem adotado à direita do espectro politico nacional. No PSB, certamente Heitor vai ter mais condições objetivas de tornar sua candidatura ainda mais competitiva. Sobretudo se tiver o apoio da rede da Marina.

Como dissemos no título deste artigo, vamos ter uma eleição animada em Fortaleza. O PT lançará candidato próprio com a força de Luizianne Lins na periferia, mesmo que ela não seja a candidata; o PR vai de capitão Wagner e seu discurso populista; o PMDB deve lançar o comunicador e deputado federal Vitor Valim com o aval de Eunício Oliveira; o PSOL tende naturalmente a marchar com o deputado Renato Roseno; o PHS, representando os pequenos, pode ir de Tin Gomes. Com este “menu” variado é certeza de uma eleição em dois turnos. O resto são platitudes.

* Francisco Bezerra,

Professor e jornalista.

Dilma afirma que não há risco para impeachment

Dilma23

“A presidente Dilma Rousseff descartou na manhã desta segunda-feira, 19, em Estocolmo, na Suécia, que seu governo corra risco de impeachment em razão da crise política. Segundo ela, não haverá “ruptura institucional” no Brasil, nem “crise política mais acentuada”.

As declarações foram feitas em entrevista concedida ao lado do primeiro-ministro da Suécia, Stefan Löfven, minutos após encontro bilateral com o chefe de governo. Questionada pela imprensa sueca se as crises econômica e política e a ameaça de impeachment colocavam em risco o contrato de US$ 4,5 bilhões com a Saab para aquisição de 36 aviões de caça Gripen NG, que equiparão a Força Aérea Brasileira (FAB), a presidente descartou a possibilidade

“Eu asseguro que o Brasil está em busca de estabilidade política e não acreditamos que haja qualquer processo de ruptura institucional”, respondeu. “Nós somos uma democracia e temos tanto um Legislativo, como um Judiciário e um Executivo independentes, mas também que funcionam com autonomia e harmonia. Não acreditamos que haja nenhum risco de crise política mais acentuada.”

Dilma ressaltou ainda que países da Europa e os Estados Unidos, que sofreram mais o impacto da crise econômica de 2008, não romperam contratos firmados, e que não há razões para crer que isso poderia acontecer no caso da Saab no Brasil. Como já havia feito minutos antes em discurso a empresários suecos, a presidente reiterou a força da economia do País e o caráter “conjuntural” da turbulência econômica.

“O Brasil tem uma economia estruturalmente sólida. Nós não temos bolhas de crédito, não temos um processo estrutural que leve o Brasil a uma crise profunda, não temos problemas monetários”, enumerou. “A crise do Brasil é conjuntural e está sendo enfrentada.”

(ESTADÃO conteúdo)

Morre Djalma Eufrásio, ex-presidente da Câmara Municipal de Fortaleza

228 1

Morreu o ex-presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Djalma Eufrásio, que, no exercício do mandato, chegou a assumir a Prefeitura Municipal de Fortaleza em algumas oportunidades. Segundo a família, ele morreu no último sábado.

Djalma foi também suplente de senador pelo PMDB nas eleições de 1986, juntamente com os senadores Mauro Benevides e Cid Sabóia de Carvalho.

 

Câmara dos Deputados debaterá Reforma Tributária

“A Comissão Especial da Reforma Tributária promoverá audiência pública, nesta terça-feira (20), a pedido do presidente do colegiado, deputado Hildo Rocha (PMDB-MA).

Foram convidados para discutir o tema o coordenador nacional do Conselho dos Secretários Estaduais da Fazenda, André Horta; e representante do Instituto Justiça Fiscal.

A audiência acontecerá a partir das 10 horas, no plenário 14.”

(Agência Câmara)

Seminário discute Violência Doméstica e os Impactos da Lei Maria da Penha

deodatoramalho_thiagogaspar

O Seminário Multidisciplinar sobre a Violência Doméstica: prevenção e fortalecimento da rede protetiva está acontecendo em Fortaleza até as 17h30min desta segunda-feira, no auditório Associação Cearense de Imprensa (ACI), na rua Floriano Peixoto,735, 6º andar – Centro. A iniciativa, requerida pelo vereador Deodato Ramalho (PT), na condição de presidente da Comissão de Direitos Humanos, da Mulher, da Juventude, da Criança e do Idoso da Câmara Municipal, foi aprovada em conjunto com a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania, da Assembleia Legislativa.

O objetivo, segundo Deodato, é avaliar o impacto da Lei Maria da Penha na sociedade. “Queremos debater com a participação do poder público e da sociedade, avaliando profundamente os resultados e debilidades da Lei no enfrentamento de uma cultura de violência contra as mulheres”, explica o vereador petista.

Do seminário constam três partes: Apresentação de diagnósticos da rede de proteção e assistência à mulher vítima de violência; Relatos de experiência e orientações sobre medidas de proteção e prevenção da violência e; Avaliação quanto a abordagem e o acompanhamento especializado com agressores.

Leitor denuncia desperdício de água no bairro Presidente Vargas

aguauguag

Do leitor Haroldo Barbosa, uma denúncia de desperdício de água provocado por obra mal feita da Cagece no bairro Presidente Vargas. Confira:

Caro Eliomar de Lima,

Em tempos de crise hídrica, a Cagece apela aos consumidores para economizar água, mas não faz sua parte.

Desde sábado que há um vazamento na rua Herculano Pena, altura do número 80, no bairro Parque Presidente Vargas.

Um dos possíveis motivos para o fato é uma obra anterior da companhia, que removeu parte do calçamento da rua, não tendo recolocado da forma correta e deixando o encanamento mais vulnerável.

Pedimos providências urgentes para sanar o vazamento e refazer o calçamento danificado.

Sem mais,

*Haroldo Barbosa,

Seu leitor.

Presidente do TJ/CE recebe parte da bancada federal

bacnadda

A presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Iracema Vale, recebeu, nesta manhã de segunda-feira (19), em seu gabinete de trabalho, parte da bancada federal do Ceará.

O objetivo foi pedir apoio aos parlamentares para questões ligadas ao Poder Judiciário no Congresso e, claro, projetos do interesse do Estado.

 

O encontro soou mais como uma espécie de confraternização. Os pleitos, claro, virão depois.

Professor cobra da Bradesco Seguros a devolução do seu carro. Há seis meses

341 1

Do professor Diego Henrique, recebemos nota em que ele cobra celeridade da Bradesco Seguros na solução de um caso de abalroamento. Coinfira:

Caro Eliomar de Lima,

Envolvi-me num acidente de trânsito no dia 30/04/2015. Desde esse dia, meu carro está sob a responsabilidade da Bradesco Seguros. A seguradora está há quase 6 meses com meu carro e ainda não tem data concreta para a devolução do veículo. Mesmo pagando pelo serviço da seguradora e da corretora, quem está entrando em contato diariamente com oficinas e fornecedores sou eu para tentar agilizar o processo.

Durante esses quase 6 meses, nenhum dos envolvidos no reparo do veículo (oficinas e seguradora) consegue cumprir os prazos que me repassam ou nem mesmo me apresentam prazo para conclusão do reparo. Já entrei em contato via telefone, via e-mail e pessoalmente com todos e não obtenho resultados. Já abri reclamação no reclameaqui.com.br e no consumidor.gov.br e a resposta que a seguradora dá é que dentro de 5 dias úteis enviará uma resposta e não envia ou envia respostas vagas.

Não obtendo resultados satisfatórios pelos canais oficiais, passei a apresentar a situação no Facebook. Pessoalmente, acho muito incômodo pessoas que usam este canal somente para reclamar e ser chato com quem não tem relação direta com o problema. Então, passei a abordar o problema com humor para que obtivesse aceitação da audiência e o caso repercutisse para quem sabe receber uma solução por parte da seguradora.

A ação chamada Bradesco Cadê Meu Carro consiste em se apropriar da linguagem de memes, vídeos, playlists e paródias na produção de postagens diárias, sempre marcando o perfil da seguradora no Facebook, apresentando o link com descrição detalhada do processo (http://migre.me/rK3dH) e a contagem de dias sem o veículo. Em parte, a campanha tem surtido efeito e está sendo compartilhada entre as pessoas, gerando até o paradoxo de alguns desejarem que a seguradora não devolva o carro rapidamente para descobrir qual será a postagem do dia seguinte. Alguns até passaram a produzir postagens para contribuir com a campanha.

Quanto à seguradora, esta segue informando que tomou conhecimento do caso e que eu aguarde 5 dias úteis para as respostas (que não chegam) ou não respondendo, assim como fez nos outros canais de contato.

Sem mais,

*Diego Henrique,

Professor.

Mercado espera que Copom mantenha a taxa básica de juros em 14,25% ao ano

“Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) esperam pela manutenção da taxa básica de juros, a Selic, em 14,25% ao ano, na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), marcada para esta terça (20) e quarta-feira (21). A última reunião deste ano do Copom está marcada para novembro, nos dias 24 e 25, quando a Selic também não deve ser alterada, de acordo com a previsão de instituições financeiras.

Para 2016, a expectativa é de redução da taxa básica, que deve encerrar o período em 12,75% ao ano ano. A previsão anterior para o final de 2016 era 12,63% ao ano. Essas expectativas fazem parte do Boletim Focus, uma publicação semanal do BC feita com projeções do mercado financeiro para os principais indicadores econômicos.

Para tentar levar a inflação ao centro da meta em 2016, o Copom elevou a taxa básica de juros, a Selic, por sete vezes consecutivas. Na reunião de setembro, o Copom optou por manter a Selic em 14,25% ao ano.

A taxa é usada em negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve como referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reajustá-la para cima, o BC contém o excesso de demanda que pressiona os preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Ao manter a Selic, o comitê indica que ajustes anteriores foram suficientes para produzir efeitos na economia.

Neste ano, a inflação deve estourar o teto da meta (6,5%). A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu de 9,70% para 9,75%, no quinto ajuste seguido. Para o próximo ano, a expectativa é de inflação mais baixa, mas ainda acima do centro da meta (4,5%). A projeção para 2016 subiu de 6,05% para 6,12%, no 11º ajuste consecutivo.

A pesquisa do BC também traz a projeção para a inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), que passou de 9,15% para 9,46%, este ano. Para o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), a estimativa subiu de 9,15% para 9,33%, em 2015. A estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe) foi mantida em 9,86%, este ano.”

(Agência Brasil)

Comissão do Senado deve votar reajuste do Piso Nacional do Magistério

Nesta terça-feira (20), a Comissão de Educação do senado deverá votar a proposta que reajusta o Piso Nacional do Magistério para R$ 2.743,65. Este valor corresponde a cerca de 43% de crescimento sobre o Piso de 2015, estipulado em R$ 1.917,78. O projeto é de autoria da senadora Vanessa Graziottin (PCdoB-AM) já tem voto favorável da relatora, a senadora Ângela Portela (PT-RR).

A novidade é que para 2016 o projeto que prevê o reajuste do piso propõe também destinar 5% da arrecadação das loterias para ajudar na complementação desse direito dos professores. Segundo estimativas do próprio governo federal, as loterias da Caixa devem arrecadar até o final do ano aproximadamente R$ 15 bilhões.

Com isso, cerca de R$ 750 milhões devem ser injetados nessa questão do pagamento do Piso. Embora não seja uma quantia muito elevada, é um bom incentivo, haja vista que em anos anteriores tais recursos não eram sequer previstos.

A medida ainda terá que passar pela Comissão de Assuntos Econômicos, em fase final. Se aprovada, vai para a Câmara dos Deputados.

(Com Agências)

Camilo Santana receberá prefeito e vereadores de Fortaleza no Palácio da Abolição

CAMILO-SANTANA-1

O governador Camilo Santana (PT) vai receber, a partir das 10 horas, desta segunda-feira, no Palácio da Abolição, o prefeito Roberto Cláudio (PDT), o presidente da Câmara Municipal, Salmito Filho (PDT), e demais vereadores de Fortaleza.

Nesse encontro, Camilo vai apresentar todos os projetos e obras do Governo que estão em execução na Capital cearense. Hora de inteirar para a área municipal sobre as ações na área da segurança pública, infraestrutura e setor hídrico.

O Governo garante que o encontro é só sobre projetos e que a sucessão 2016 na Capital não consta na agenda.

Ainda nesta segunda-feira, só que na parte da tarde, Camilo receberá em audiência o novo reitor da UVA, Fabianno Cavalcante de Carvalho, e o presidente do TCE, Valdomiro Távora.

Eleições 2016 – Psol deve apostar em Roseno como candidato a prefeito de Fortaleza

roseno

O Psol terá candidato a prefeito de Fortaleza em 2016. O nome, segundo o vereador João Alfredo, é o do deputado estadual Renato Roseno.

O vereador dá como certo essa candidatura de Roseno e adianta que o objetivo do Psol é repetir a coligação que vem fechando nas últimas disputas eleitorais. Ou seja, com o PCB e o PSTU. Roseno, no entanto, ainda evitar se definir como postulante.

João Alfredo adiantou outro dado: “Vamos incluir no debate da sucessão em Fortaleza a crise hídrica do Estado. Fortaleza pesa nisso e esse tema precisa ser discutido.” Ele diz que hoje os grandes empreendimentos consomem mais água do que os 18% que correspondem ao abastecimento da população.