Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Confiança do micro e pequenos empresários cresce, diz pesquisa

Os micro e pequenos empresários estão mais otimistas com a economia do país neste início de ano. Foi o que revelou levantamento feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Em janeiro, o Indicador de Confiança alcançou 65,7 pontos, o maior número desde maio de 2015, início da série histórica.

Na comparação com janeiro do ano passado, a alta foi de 20,2% e de 3,9% em relação a dezembro. É a sexta vez consecutiva que o indicador fica acima dos 50 pontos. O indicador varia de zero a 100 pontos, sendo que, acima de 50 pontos, reflete a confiança dos empresários com a economia.

“Se confirmadas as expectativas ao longo de 2019, a confiança poderá se consolidar acima do nível neutro e encorajar os micro e pequenos empresários a investirem, iniciando um ciclo virtuoso para a economia. Porém, isso dependerá de um ambiente político estável para garantir que acordos avancem no Congresso Nacional”, disse José Cesar da Costa, presidente da CNDL.

(Agencia Brasil)

Anel Viário – Trecho entre Maranguape e Eusébio já está liberado

O trecho entre a CE-040, no Eusébio, e a CE-065, em Maranguape, que corresponde a 19 quilômetros, foi liberado nesta manhã, 19, com a pista duplicada no sentido Maranguape-Eusébio. Durante a tarde, também deve ser entregue a duplicação do trecho entre a CE-065 e a BR-222. A expectativa é que haja melhoria do tráfego na Região Metropolitana de Fortaleza, principalmente em Maracanaú, que conta com um Distrito Industrial e a Central de Abastecimento do Ceará (Ceasa/CE).

Presente no momento da liberação, o secretário da Infraestrutura, Lúcio Gomes, explicou que “a intenção é segregar [os trechos prontos daqueles ainda em execução] para que o transtorno diminua e a velocidade melhore, mas com segurança”. O secretário afirmou ainda que cerca de 50 mil veículos trafegam no trecho diariamente e que a liberação é “um alívio para o Centro de Fortaleza e traz mais conforto e segurança para o trânsito”.

Com as obras, as pistas dos 32 quilômetros de extensão do Anel Viário, que se estende da CE-040 até a avenida Mister Hull, passarão a ter 16,5 metros de largura, em cada sentido. Segundo o superintendente do Departamento Estadual de Rodovias (DER), Sérgio Azevedo, as melhorias servirão “tanto para ao usuário que leva cargas e transporta passageiros como para a comunidade que aqui reside e necessita se deslocar em pequenas distâncias”.

De acordo com a Seinfra e o DER, novas interdições devem ocorrer durante 2019 para concluir as alças dos viadutos e requalificar o sentido Eusébio-Maranguape. Assumida pelo DER por meio de convênio assinado em 2011 entre os governos estadual e federal, a obra teve o primeiro contrato assinado em 2009 e está sete anos atrasada.

(O POVO – Repórter Marcela Tosi/Foto – Heloísa Vasconcelos)

Acendeu a luz amarela no Fortaleza – Rogério Ceni cobra reforços

Seis partidas foram o suficiente para criar o primeiro mal-estar no Fortaleza na temporada 2019. Diferentemente do comum, porém, o clima não foi gerado na arquibancada, partindo para dentro do clube. Pelo contrário, começou com o treinador e afetou diretamente a diretoria. Em coletiva concedida logo após a derrota do Leão para o Atlético-CE, no último domingo, Rogério Ceni demonstrou insatisfação com o elenco e cobrou reforços publicamente.

Qualificando o elenco que comanda como frágil, Ceni criticou duramente a atuação do time diante da Águia da Precabura e alertou para o baixo poder de competitividade da equipe para a disputa do Campeonato Brasileiro.

“Para jogar uma Série A ainda falta bastante. Falta render bem mais, ter bem mais jogadores, peças, se quiser se manter (na Primeira Divisão), né? Para jogar, você pode jogar com qualquer time, claro. Nós temos bons jogadores, mas precisamos ter outros para poder competir com algumas das equipes da Série A”, disse o treinador.

As duas últimas contratações feitas pelo clube foram os atacantes Marcinho – que inclusive já estreou – e Osvaldo. Rogério Ceni elogiou os dois, mas lamentou a falta de opções em outros setores. “Osvaldo é um ótimo jogador, também tem Marcinho, Edinho, outros jogadores de lado, mas se eu tirar o Dodô, não tenho outro (camisa) dez pra pôr. Se tirar um atacante não tenho outro de referência, zagueiro canhoto também, os problemas continuam”, criticou.

Questões financeiras foram apontadas pelo técnico como motivo para a demora para a chegada de reforços. Ele revelou que chega a analisar de cinco em cinco atletas para cada posição, até achar um que se encaixe nas necessidades do clube e daí passa o nome para a diretoria, que analisa se tem ou não condições de contratá-los.

“O clube está procurando e, quando encontra, às vezes, é muto caro ou o jogador está empregado ou o empresário pede muito. Aqui tem um limite de dinheiro, quando não tem o dinheiro, não tem o que fazer”, comentou Ceni. O orçamento do Fortaleza para a temporada é de R$ 56,7 milhões, sendo R$ 32 milhões destinados ao futebol. Isso permite ao Tricolor folha de pagamento de jogadores na faixa de R$ 2,5 milhões ao mês. O próprio ex-goleiro já disse outras vezes que esse valor já está quase todo comprometido.

O POVO procurou a assessoria de imprensa e questionou sobre posicionamento oficial do clube sobre as declarações de Ceni e obteve como resposta que “a diretoria está alinhada com comissão técnica e busca viabilizar as contrações que o treinador está necessitando”.

A primeira a chegar foi Osvaldo. O jogador desembarcou ontem em Fortaleza e foi recebido com festa no aeroporto, mas ainda não chegou a treinar no clube.

(O POVO – Repórter Brenno Rebouças)

Funceme registra chuva em 97 cidades

Choveu em 97 municípios cearenses, nas últimas horas, de acordo com boletim divulgado pela Funceme. A maior chuva foi registrada em Amontada, com 90 milímetros.

Para esta quarta-feira, a previsão é de nebulosidade variável, com eventos de chuva no Centro-Sul do Estado. Nas demais regiões, há possibilidade de chuva.

Confira as 10 maiores precipitações pluviométricas

Amontada (Posto: Icarai De Amontada) : 90.0 mm

Campos Sales (Posto: Campos Sales) : 70.6 mm

Deputado Irapuan Pinheiro (Posto: Dep. Irapuan Pinheiro) : 60.0 mm

Jijoca De Jericoacoara (Posto: Jericoacoara) : 52.0 mm

Campos Sales (Posto: Açude Poço De Pedras) : 50.0 mm

Morada Nova (Posto: Açude Cipoada) : 49.0 mm

Nova Russas (Posto: Nova Russas) : 43.0 mm

Banabuiú (Posto: Banabuiu) : 38.3 mm

Ipueiras (Posto: America) : 36.6 mm

Alto Santo (Posto: Alto Santo) : 35.2 mm

Presidente da CNI é preso em operação da PF que apura corrupção em contratos do Sistema S

391 3

A Polícia Federal predeu, nesta terça-feira (19), o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson de Andrade. A prisão ocorreu dentro da Operação Fantoche, que investiga um esquema de corrupção envolvendo contratos com o Ministério do Turismo e entidades do Sistema S. A informação é do Portal G1.

Um grupo de empresas, sob o controle de uma mesma família, de acordo com investigações da PF, vem executando contratos, desde 2002, por meio de convênios tanto com o ministério, quanto com as entidades. O dinheiro envolvido nos repasses seria superior a R$ 400 milhões.

Também nessa operação foi preso o empresário Luiz Otávio Gomes Vieira da Silva, que já havia sido preso pela PF em 2013, na Operação Esopo. Também são alvos de mandado de prisão os presidentes das Federações das Indústrias dos estados de Pernambuco, Alagoas e Paraíba, além de empresários e advogado.

De acordo com a PF, foram cumpridos outros 40 de busca e apreensão no Distrito Federal, Pernambuco, São Paulo, Paraíba, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Alagoas. São investigadas a prática de crimes contra a administração pública, fraudes licitatórias, associação criminosa e lavagem de ativos.

(Foto – CNI)

Presidente da Abih nacional ganha homenagem em São Paulo

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih), o cearense Manuel Cardoso Linhares, recebeu, nessa noite de segunda-feira, durante solenidade no Hotel Pullman, em São Paulo, o Troféu Fornecedores. A premiação é da Revista Hoteis e chega em sua oitava edição.

É considerada o “Oscar do setor”, pois a maior homenagem dos hoteleiros no Brasil aos fornecedores do setor, com apoio de todas as entidades da hotelaria como o Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil, a Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (e várias regionais), a Associação Brasileira de Resorts, a Associação Brasileira de Governantas e Profissionais da Hotelaria, a Associação Brasileira de Compradores para Hotéis e o Sindicato da Indústria de Equipamentos de Cozinha.

(Foto – Divulgação)

Inflação do aluguel é de 7,24% em 12 meses

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado no reajuste de contratos de aluguel, teve inflação de 0,55% na segunda prévia de fevereiro.

Na segunda prévia de janeiro, o indicador havia registrado deflação (queda de preços) de 0,01%. Com o resultado, o IGP-M soma inflação de 7,24% em 12 meses.

A alta da taxa foi puxada pelos preços no atacado, já que o Índice de Preços ao Produtor Amplo passou de uma deflação de 0,26% em janeiro para 0,73% em fevereiro.

Os outros dois subíndices que compõem o IGP-M tiveram queda na segunda prévia de janeiro para a segunda prévia de fevereiro.

O Índice de Preços ao Consumidor, que acompanha o varejo, recuou de 0,49% para 0,17% no período. O Índice Nacional de Custo da Construção caiu de 0,38% para 0,29%.

(Agência Brasil)

Economia brasileira cresceu 1,1% em 2018, diz FGV

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, cresceu 1,1% em 2018, segundo cálculos – divulgados hoje (19), no Rio de Janeiro – pelo Monitor do PIB, da Fundação Getulio Vargas (FGV). É a mesma taxa de expansão apresentada em 2017.

A alta foi puxada principalmente pelos serviços, que se expandiram 1,3% no ano. A indústria e a agropecuária também tiveram avanços, ainda que mais moderados, de 0,4% e 0,6%, respectivamente.

Entre os serviços, aqueles que mais se destacaram em 2018 foram os imobiliários (3,1%), comércio (2,1%) e transportes (2%). Os serviços de informação foram os únicos que apresentaram queda (-0,1%). Já entre os segmentos da indústria, foram registradas altas na eletricidade (1,4%), transformação (1,3%) e extrativa mineral (1,1%). A construção teve queda de 2,4%.

Sob a ótica da demanda, o destaque ficou com a formação bruta de capital fixo, isto é, os investimentos, que cresceram 3,7% no ano de 2018. O consumo das famílias avançou 1,8% e o consumo de governo, 0,2%. As exportações tiveram alta de 4%, inferior ao crescimento de 8,1% das importações.

No último trimestre do ano, o PIB ficou estável na comparação com o trimestre anterior e cresceu 1% na comparação com o último trimestre de 2017.

O desempenho oficial do PIB é medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que só deve divulgar o resultado de 2018 no próximo dia 28.

(Agência Brasil)

Editorial do O POVO – “A nova administração dos presídios”

Com o título “A nova administração dos presídios”, eis o Editorial do O POVO desta terça-feira:

Luís Mauro Albuquerque, secretário da Administração Penitenciária do Estado, chegou ao Ceará como uma referência no controle de penitenciárias. Entre outros feitos, foi o responsável por ordenar os presídios do Rio Grande do Norte, depois que uma rebelião no presídio de Alcaçuz, ocorrida em 2017, terminou com 26 detentos mortos. Em entrevista às Páginas Azuis, na edição de ontem, concedida ao repórter Thiago Paiva, disse que chegou a haver uma disputa amigável entre dois governadores petistas pelos seus serviços, Fátima Bezerra, querendo mantê-lo no Rio Grande do Norte, e Camilo Santana, chamando-o para o Ceará.

Apesar de seu currículo, a chegada de Mauro Albuquerque a Fortaleza não foi tranquila, e houve mesmo quem o tenha considerado inábil por anunciar que promoveria a transferência de chefes de facção para presídios federais. Por esse ponto de vista, o aviso prévio teria alertado os criminosos, que iniciaram uma onda de ataques, a ônibus, prédios e viadutos. Em resposta, ele diz apenas “discordar” de quem o considera personagem central da crise instalada logo após ter sido empossado.

Ao jornal, o secretário detalhou as medidas já tomadas com o início de seu trabalho, entre as quais o recolhimento de 3.200 telefones celulares nas celas; a contenção do comércio dentro dos presídios, em alguns funcionavam “verdadeiros supermercados”; a reorganização do sistema de visitas; e um mutirão com 36 advogados para revisar todos os processos, com apoio da Defensoria Pública.

Respondendo à pergunta se havia um colapso nos presídios devido à superlotação – no Ceará, o excedente supera os 100% das vagas -, o secretário disse não ver isso como o maior problema. Para ele, se em um local estão 70 pessoas, sem esgoto, sem banho de sol, sem atendimento médico e sem assistência jurídica, isso sim configura um “colapso”, pois não é um “lugar de se colocar um ser humano”. Mas se, na mesma área, forem alocados mais 70 detentos, oferecendo-lhes os direitos citados acima, a situação será melhor. Ele cita, inclusive, que recebe agradecimentos dos detentos mais vulneráveis que, depois das medidas implementadas, ficariam livres dos desmandos a que os chefes do crime os submetem.

Durante a entrevista, o secretário manteve-se sereno, segundo o relato do repórter. Não ameaçou os presos nem buscou intimidá-los com bravatas. Porém, foi firme ao insistir que vai manter uma disciplina rigorosa, nos termos da lei, com respeito à dignidade dos detentos.

Não é pouco, quando se vê muita gente, supostamente entendida em segurança pública, considerando que esse problema vai-se resolver na base do grito, com mais violência, e desrespeitando-se os direitos fundamentais da pessoa humana. n

(Editorial do O POVO)

PF deflagra fase da Lava Jato que tem entre alvos ex-senador tucano Aloysio Nunes

A Polícia Federal realiza, nesta terça-feira a Operação “Ad Infinitum”. Trata-se da 60ª fase da Operação Lava Jato que tem como alvo Paulo Vieira de Souza, operador financeiro ligado ao PSDB.Ele foi preso em São Paulo e levado para Curitiba, no Paraná. A PF também cumpre mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao ex-senador tucano Aloysio Nunes Ferreira Filho. As informações são do Portal G1.

Nessa fase da Lava Jato, 46 agentes da PF cumprem também 12 mandados de busca e apreensão em São Paulo. Foram bloqueados ainda ativos financeiros dos investigados. A Corporação informa que a operação ocorre com base em depoimentos de doleiros e funcionários da Odebrecht.

De acordo com a Polícia Federal, as transações investigadas superariam a marca dos R$ 130 milhões, que correspondiam ao saldo de contas controladas por Paulo Vieira de Souza na Suíça no início de 2017.

O G1 enviou mensagem e tentou ligar para André Gerheim, advogado de Paulo Vieira de Souza, mas ele não respondeu nem atendeu a ligação. Paulo Vieira de Souza já foi indiciado em outras fases da Lava Jato.

DETALHE – A operação foi denominada de “Ad Infinitum”, o que remete ao fato de o caso parecer tratar de mais uma repetição do modo de atuação de alguns integrantes da organização criminosa.

Ciro Gomes: Bolsonaro, que posou de “chibata moral” na campanha, deve explicações sobre o “laranjal”

1357 45

O ex-ministro Ciro Gomes cobrou do presidente Jair Bolsonaro, nesta terça-feira, explicações sobre escândalos de corrupção que batem á porta do governo nas últimas semanas. Essa foi sua reação ao ser indagado sobre a exoneração de Gustavo Bebianno da secretária-geral da Presidência da República. Gustavo Bebianno caiu por estra envolvido em candidatura “laranjas” do PSL.

Segundo Ciro Gomes, que foi candidato a presidente pelo PDT, o que está em jogo é o “padrão moral”  que Bolsonaro prometeu em campanha, quando adotou a postura de “chibata moral” da Nação.

“Se ele (Bolsonaro) era a chibata moral da Nação, agora o que tem que ser explicado concretamente é a extensão desse laranjal que envolve o filho dele, senador Flávio Bolsonaro (PSL-Rio), o cheque do Queiroz (motorista) – de R$ 25 mil, para a primeira-dama e o alegado empréstimo que Bosonaro teria feito com Queiroz e a ligação dele com as milícias”, cobrou o ex-ministro.

Indagado se teria encerrado a trégua que dera, no começo da gestão Bolsonaro, quando apregoou oposição vigilante em nome da governabilidade do País, Ciro reagiu: “Não. Pra mim não existe trégua. O que existe é que ele, tendo tido a maioria dos votos, tem direito de tomar pé do governo. Agora tem jornalista pentelho que fica perguntando pra gente fora de hora e a gente tem que responder (risos).”

Ciro, que liberou o deputado federal Mauro Filho (PDT) para expor à equipe de Bolsonaro a sua proposta de reforma da Previdência quando foi candidato a presidente pelo PDT, deixou claro: não vai apoiar a proposta anunciada pelo governo federal. Essa proposta será entregue pelo próprio presidente ao Congresso nesta quarta-feira.

“Nenhuma chance. Porque ela prejudica os trabalhadores, especialmente os mais humildes. Não é razoável que uma pessoa que trabalha de gravata num ambiente de ar-condicionado tenha a mesma idade mínima para se aposentar de um trabalhador rural do Nordeste. Isso não é razoável e não vamos aceitar isso em nenhuma hipótese”, assegurou o ex-ministro.

O PDT debaterá hoje, em Brasília, o tema reforma da Previdência com a bancada federal em Brasília. Ciro e o deputado federal Mauro Filho, este foi o coordenador do seu plano de governo quando candidato a presidente, comandarão o encontro, tendo a coordenação do deputado federal André Figueiredo, líder do PDT na Câmara.

Tragédia em Brumadinho – Comissão externa ouvirá Ibama, TCU e ANA

A Comissão Externa da Câmara dos Deputados, criada para investigar as causas do rompimento da barragem 1 da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), ouvirá hoje (19) representantes dos órgãos de controle e ambientais. Na tragédia, morreram 169 pessoas e 141 estão desaparecidas, segundo a atualização mais recente do Corpo de Bombeiros.

Na audiência pública, está prevista a participação do presidente do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Eduardo Fortunato, o secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Alexandre Vidigal de Oliveira.

Também são esperados o diretor da Área de Regulação da Agência Nacional de Águas (ANA), Oscar Cordeiro Netto, e o secretário de Infraestrutura Hídrica, de Comunicações e de Mineração do Tribunal de Contas da União, Uriel de Almeida Papa.

Na semana passada, a comissão ouviu o presidente da Vale, Fábio Schvartsman, que admitiu que as medidas de monitoramento da barragem não funcionaram.

A comissão parlamentar poderá atuar na revisão de leis, em especial a Política Nacional de Segurança de Barragens (Lei 12.334/10), para tornar mais rígidas as exigências de segurança dessas estruturas.

Há um projeto de lei nesse sentido, de autoria do ex-senador Ricardo Ferraço, e que foi desarquivado para ser analisado na Comissão de Meio Ambiente do Senado. O relator é o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Tanto a Câmara como o Senado aprovaram a criação de comissões parlamentares de inquérito (CPIs) nas duas Casas para investigação do desastre.

(Agência Câmara)

Prefeito garante imóvel para Casa da Esperança

645 5

Da Coluna do Eliomar de Lima, do O POVO desta terça-feira:

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) encaminhou mensagem à Câmara Municipal pedindo autorização para concessão de imóvel público à Casa da Esperança. A instituição, fundada em 1993, atua em Fortaleza e presta atendimento a mais de 400 pessoas com autismo ou com atrasos no desenvolvimento, em áreas como atendimento educacional, de saúde e de assistência social.

A concessão, tão logo seja aprovada pelos vereadores, valerá pelos próximos 10 anos, podendo ser prorrogada por igual período, permitindo que todos os atendimentos da Casa da Esperança sejam realizados no local, no bairro Água Fria, sem nenhum custo para a instituição.

“A sede da Casa da Esperança foi construída nesse local em 2001 e lá a instituição presta relevantes serviços a crianças e jovens autistas, assim como a seus familiares, daí a importância da concessão do uso”, justificou o prefeito.

Que o ato seja um dos primeiros a amenizar a crise dessa entidade.

Sergio Moro vai ao Congresso entregar o Pacote Anticrime

237 1

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, deve ir ao Congresso Nacional hoje à tarde (19) para protocolar o projeto de lei anticrime, considerado uma das vitrines do novo governo. O projeto prevê alterações em 14 leis, como Código Penal, Código de Processo Penal, Lei de Execução Penal, Lei de Crimes Hediondos, Código Eleitoral, entre outros.

O objetivo, segundo o ministro, é endurecer o combate a crimes violentos, como o homicídio e o latrocínio, e também contra a corrupção e as organizações criminosas.

A previsão é que Moro apresente o projeto acompanhado da mensagem assinada pelo presidente Jair Bolsonaro. Antes, o ministro conversa com secretários estaduais de Segurança Pública e participa de reunião ministerial, no Palácio do Planalto.

Nas últimas semanas, Moro se reuniu com parlamentares, governadores,secretários de Segurança Pública e magistrados para apresentar e detalhar as medidas. O ministro afirmou que espera sugestões da sociedade civil para aprimorar alei anticrime.

Tramitação

O projeto de lei de combate ao crime deverá tramitar paralelamente à proposta de reforma da Previdência, que deve ser apresentada ao Congresso Nacional nesta quarta-feira (20), para alterar as regras de aposentadoria dos trabalhadores dos setores público e privado.

Logo depois de assinar o texto, o presidente Jair Bolsonaro fará um pronunciamento à nação, para explicar a necessidade de mudar as regras do setor.

Os pontos da reforma revelados até agora são a idade mínima de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres, com um cronograma de transição de 12 anos para quem está próximo dessas idades.

O governo calcula que a reforma vai permitir uma economia de R$ 800 bilhões a R$ 1 trilhão nos próximos dez anos. Por se tratar de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC), a reforma da Previdência precisa ser votada em dois turnos na Câmara e no Senado, com o apoio de no mínimo três quintos dos deputados e dos senadores em cada votação.

(Agência Brasil)

Construção civil investe em plantio de árvores em Fortaleza

173 1

Diante da valorização do metro quadrado de uma área arborizada e da procura por imóveis que proporcionem um contato com a natureza, construtoras em Fortaleza estão investindo em alternativas ambientais, seja na gestão de resíduos ou proporcionando uma ampla área verde.

“Mais do que um plantio de árvores no meio urbano, estamos levando saúde para a casa de nossos clientes”, destacou Júlio Loureço, administrador da Construtora Acopi, que plantará mais de 300 mudas de árvores no bairro Joaquim Távora, onde a empresa está com um projeto residencial em andamento.

Lourenço aponta o crescimento de clientes voltados para uma maior consciência ambiental, que buscam o aumento da umidade do ar, a redução das ondas sonoras e de uma melhor sensação térmica com a diminuição de raios solares.

(Foto: Divulgação)

Estados poderão cobrar alíquotas extras para reequilibrar Previdência

A proposta de reforma da Previdência que será apresentada ao Congresso Nacional nesta quarta-feira (20) terá uma autorização para os estados cobrarem uma alíquota extra de até 8 pontos percentuais dos servidores públicos para cobrir o rombo da Previdência estadual. A informação foi dada pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado, que se reuniu por duas horas e meia, nessa segunda-feira (18), com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Pela proposta, a Constituição incluiria uma autorização para que os governadores enviem às assembleias legislativas um projeto para criar uma alíquota extraordinária e temporária para reduzir o déficit da previdência dos servidores públicos locais. O prazo e o valor da alíquota adicional seriam definidos conforme a necessidade de cada estado.

A maioria dos estados cobra 11% do salário bruto dos servidores públicos locais para financiarem as aposentadorias e pensões. Nos últimos anos, diversos estados elevaram a alíquota para 14%. No caso de Goiás, a contribuição está em 14,25%. Mesmo assim, segundo Caiado, faltam R$ 200 milhões por mês para pagar os benefícios para os inativos locais, diferença coberta pelo Orçamento do estado.

Caiado confirmou que os governadores se reunirão com a equipe econômica nesta quarta-feira para receber detalhes da proposta de reforma da Previdência. Ele defendeu a aprovação da proposta o mais rápido possível e cobrou o engajamento dos governadores. “Hoje estamos com folha atrasada do governador anterior, com projeção para 2019 de R$ 6,6 bi de déficit e não temos condições de aplicar o mínimo em saúde, educação, segurança pública e muito menos em programas sociais. Não dá mais para ficar enganando, adiando, enxugando gelo em todo minuto”, destacou.

Estatais

Caiado disse que Guedes não incluirá, na proposta de reforma da Previdência, o uso de ativos de estatais locais para formar um fundo que arcaria com os passivos (dívidas e obrigações) das previdências estaduais. “Eu concordo com essa exclusão. Afinal de contas, a previdência [de um estado] atende de 3% a 4% da população [local], enquanto uma estatal é propriedade de toda a população de um estado”, declarou o governador.

Segundo Caiado, o texto a ser enviado prevê que as mudanças para a Previdência valerão automaticamente para estados e municípios, diferentemente da proposta do governo anterior, que dava carência de alguns meses para que os estados aprovassem regras para a previdência dos servidores locais e que as mudanças só seriam adotadas se nada fosse feito.

Antecipação de receitas

O governador de Goiás confirmou que o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, elabora um projeto de lei (complementar ou ordinária) com um novo pacote de socorro a estados. Segundo Caiado, a proposta prevê que os estados apresentem um plano de recuperação ao Tesouro, com corte de gastos, redução de incentivos e privatizações. Em troca, os governadores receberiam, de uma vez, a antecipação da economia prevista ao longo dos quatro anos de mandato. O dinheiro seria usado para gastos estratégicos ou emergenciais.

Caiado disse que esse novo pacote é independente do programa de recuperação fiscal a que está submetido o Rio de Janeiro. Segundo ele, parte da antecipação viria de empréstimos que os estados levantariam no sistema financeiro (em bancos ou organismos internacionais). Ele, no entanto, não esclareceu se o Tesouro Nacional entraria com o restante para ajudar os estados em dificuldade.

(Agência Brasil)

Sadismo animal

Na semana que começou repleta de suspense e mistério na política, eis um conto intrigante do jornalista Nicolau Araújo. Confira:

Entre os quatro suspeitos, o delegado tinha uma única certeza: quem matou o pobre papagaio acreditava ter razões de sobra para cometer tamanha atrocidade. Cabeça para um lado, asas para o outro, patas dependuradas, inúmeras penas espalhadas que antes não podiam ser imaginadas em tão pequeno corpo.

Para o médico da cidade, o crime seria de fácil solução:

“Não é o motivo que irá entregar o criminoso, mas o sadismo”, sussurrou ao ouvido do delegado o doutor Américo, no auge dos seus 89 anos.

Logo a morte do papagaio despertou a curiosidade de toda a cidadezinha. Até um repórter da rádio regional foi deslocado para cobrir o fato. Afinal, qual cabra macho teria tamanha coragem para assassinar o papagaio do coronel senhor prefeito Humberto?

Seria um recado para o homem mais poderoso em uma terra de pistoleiros? Será que o pobre papagaio testemunhou algo que não deveria? Ou algum louco teria chegado à cidade?

Dos suspeitos, dois já estavam presos. Um deles entre a vida e a morte no precário hospital municipal. O infeliz teve a má sorte de ser detido pelos jagunços do coronel. Os outros dois suspeitos estão foragidos. Mas não deverão ir longe. Foi o que garantiu o coronel. Todos ex-funcionários da fazenda com motivo para se vingar do antigo patrão, diante do não recebimento de salários e das condições de trabalho escravo.

Inconsolável estava a filha do prefeito, sinhazinha Adelaide. A moça mais linda da região era quem cuidava do papagaio há mais de cinco anos. Passava o dia e a noite perto da pobre ave.

O filho do juiz da cidade, Quinzinho, que todos sabiam do seu interesse em namorar a filha do coronel, ainda tentou consolar a moça ao oferecer um novo papagaio. Mas o próprio prefeito recusou a generosa oferta. A prioridade seria a captura do sádico assassino.

A autópsia do doutor Américo revelou um dado interessante na cabeça do papagaio: quem degolou a infeliz ave, queimou-a com um charuto à altura do pescoço. Por descuido, por certo.

Antes que algum infeliz ousasse pensar no charuto do prefeito, o único na cidade a consumir esse tipo de fumo, o próprio coronel tratou de apresentar o assassino: o gato da fazenda, que, por coincidência, estava com a boca queimada por um charuto.

“A queimadura na boca do gato certamente queimou o pescoço degolado do papagaio”, deduziu o coronel. A versão do prefeito de imediato foi acatada pelo delegado, que deu voz de prisão ao animal.

À noite, o coronel visitou o juiz para pedir um rigoroso julgamento para o acusado. O juiz, que jogava xadrez com o doutor Américo, garantiu o rigor. Na saída, o coronel abordou Quinzinho na varanda. Disse que, na próxima semana, o rapaz deveria anunciar o seu casamento com Adelaide.

Com os olhos arregalados, o rapaz tremia. E o coronel emendou:

“Sabe, antes do gato triturar o maldito papagaio, ouvi claramente a estúpida ave repetir o que talvez a minha filha costumava falar todas as noites: ‘Acorda, Quinzinho. O velho malvado está para chegar da farra’”.

Mais trêmulo ainda, o rapaz balançava a cabeça em um sinal que estaria de acordo com o casamento.

Da biblioteca, doutor Américo gritou:

“Eu não disse, coronel, que o sadismo iria entregar o assassino”?

O forte homem então caminhou de volta para a entrada da casa e lentamente retornou à biblioteca. E o doutor completou:

“O sadismo é da natureza dos felinos”.

Nicolau Araújo

Jornalista