Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Senhores da vida e da morte

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (13):

A semana terminou de forma traumática para uma grande parte da opinião pública brasileira (ainda desinformada sobre o que se passou durante a ditadura), ao tomar conhecimento da liberação de um documento da CIA, revelando uma reunião ocorrida, em 1974, logo após a posse do ditador Ernesto Geisel.

Nela estavam presentes, além do próprio, os chefes do Centro de Informações do Exército (CIE), general Milton Tavares, e do Serviço Nacional de Informações (SNI), general João Baptista Figueiredo.

Foi quando o primeiro repassou a Geisel os dados da política de execução de opositores do regime. O balanço do governo Médici tinha sido de 104 pessoas executadas pelo CIE. Milton Tavares indagou se deveria prosseguir com a mesma política. Geisel pediu para refletir. Dias depois, comunicou sua aprovação. Apenas exigiu que ninguém fosse eliminado sem o prévio consentimento de Figueiredo.

O resultado dessa decisão de Geisel é que daí até o fim da ditadura mais 89 pessoas foram mortas, segundo registros da Comissão Nacional da Verdade (CNV). O balanço geral de mortos e “desaparecidos” chegaria a mais do dobro dos números aqui registrados. Todas essas revelações reforçam a necessidade imperativa de se rever o posicionamento passivo do que resta das instâncias democráticas em relação à caixa-preta do regime ditatorial militar.

Por não se ter feito isso, voltam as ameaças ilegítimas de segmentos militares contra a ordem democrática. A Comissão da Verdade não pôde fazer um trabalho de maior profundidade, inclusive expondo os segmentos civis responsáveis pelo golpe de 1964. Nem nenhum desses atores, sobretudo, o Judiciário, reconheceu publicamente que errou ao não proclamar, até hoje, a ilegitimidade do golpe.

E eis que os golpistas voltaram com tudo, e desgraçam de novo o País.

Crítica ao racismo é um dever social

Em artigo no O POVO, a jornalista Regina Ribeiro e o historiador Humberto Pinheiro apontam que o discurso de que no País não há racismo e que negros e brancos convivem cordialmente, na prática, isso não existe. Confira:

Aconteceu num sábado quase na hora do almoço. Enquanto meu marido pagava o estacionamento da livraria, fui me encaminhando para o carro a fim de acomodar um pacote com livros. De lá, vi quando uma mulher numa Cherokee se dirigia a meu marido chamando-o com uma das mãos. Ele se aproximou do carro dela, trocaram algumas palavras e se afastou. Vi que ela manteve o braço do lado de fora da porta do motorista. Quem era? Uma amiga? “Não, ela queria que eu colocasse o ticket na máquina para que ela pudesse sair do estacionamento”.

Senti as palavras borbulhando na cabeça e se enfileirando na minha boca feito soldados prontos para a batalha. Por que você não a chamou de racista? Por que não perguntou àquela moça se ela acha mesmo que todo homem negro que ela encontra tem de ser um serviçal? Por que não perguntou se ela pensa que um negro não pode estar, num sábado, numa livraria, no bairro nobre da cidade, comprando seus próprios livros? “Troquei tudo isso” – me falou com a maior calma – “dizendo a ela que não era funcionário do estacionamento e deixando-a com o braço estendido com o ticket na mão”.

A experiência de ser negro no Brasil só sabe que o é. Mesmo que nossa existência seja atravessada pelo discurso de que no País não há racismo e que negros e brancos convivem cordialmente, na prática, isso não existe.

Nunca existiu. O que havia era o silêncio. Hoje, quando se completam 130 anos da abolição da escravatura no Brasil, devemos nos lembrar que o tema da escravidão foi escamoteado de todas as formas neste País e só muito recentemente é que passamos a encará-lo como um período cujo legado nos define mais do que qualquer outro, como afirma o sociólogo Jessé de Souza, autor de A tolice da inteligência brasileira.

Falar de si como negro também é algo que ainda está encontrando seu lugar. É o que a escritora Conceição Evaristo chama de “escrivivência”. É também o que a filósofa Djamila Ribeiro defende como “lugar de fala”, ou seja, dar-se a si mesmo e a sua raça o poder de explicar o mundo em sua volta. Por outro lado, se estou dividindo este artigo sobre o tema com o historiador Humberto Pinheiro, é porque acredito que a crítica ao racismo é um dever social.

Sim, Regina, é uma responsabilidade, sobretudo de quem não tem a pele negra, como é o meu caso. Pois quem não é negro no Brasil nunca saberá (ou poderá) testemunhá-lo. Concordo com você. Mas, se não um “lugar de fala”, pelo menos o que chamo de lugar de (auto)crítica. No Brasil, foram quase 400 anos de escravidão, e nenhuma sociedade encerra isso com um decreto.

Esses séculos estão inscritos em tudo que fazemos e deixamos de fazer, do gesto supostamente mais espontâneo à complacência mais cínica, do constrangimento mal disfarçado à violência mais escancarada.

Com a escravização dos negros, o Brasil participou diretamente da produção do maior genocídio da história, do maior holocausto, fazendo o seu nazismo, e sendo feito por ele. Não precisamos olhar para a Europa para localizar esses nomes, para encontrar vítimas. Aliás, essa é outra forma de racismo: só reconhecer a barbárie quando ela acontece contra europeus brancos. Somos senhores de engenho até quando decidimos sofrer.

Fortaleza goleia Goiás e reassume a liderança na Série B

170 3

Na despedida do atacante Osvaldo, na noite desse sábado (12), no Castelão, o Fortaleza goleou o Goiás, por 3 a 0, e reassumiu a liderança da Série B do Campeonato Brasileiro. O atacante, que irá jogar no futebol da Tailândia, deixou chorando o campo. após a torcida pedir em coro “fica, Osvaldo”.

Os gols da partida somente ocorreram no segundo tempo. Aos 14 minutos, o zagueiro Ligger abriu o placar, Gustavo ampliou aos 18 minutos e Dodô marcou o terceiro.

Para assegurar a liderança, o Fortaleza terá que torcer que o Vila Nova não vença a Ponte Preta, neste domingo (13), no Serra Dourada. O Leão volta a campo, na sexta-feira (18), em Florianópolis, diante do Figueirense.

Pela Série D, o Ferroviário empatou com o Interporto/TO, em 1 a 1, no estádio Presidente Vargas, e desperdiçou a chance de abrir vantagem na liderança do Grupo 4.

(Fotos: Reprodução)

Com foro restrito, STF baixa de instância ao menos 65 processos

Dez dias depois que o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu restringir o alcance do foro privilegiado de deputados e senadores, ao menos 65 processos foram baixados para instâncias inferiores, dos quais, no mínimo, cinco estão relacionados à Lava Jato e seus desdobramentos.

Com isso, começa a ser drasticamente reduzido o número de inquéritos e ações penais contra pessoas com foro especial que tramitam no Supremo. Antes da restrição, o total chegava a 540 processos, sendo cerca de 100 relacionados à Lava Jato.

Segundo o novo entendimento do STF, só devem permanecer na Corte processos contra parlamentares que apurem fatos ocorridos durante e em razão do mandato.

O primeiro ministro a remeter processos para a primeira instância após o julgamento foi Dias Toffoli, que assinou despachos declinando ações e inquéritos ainda no mesmo dia da decisão em plenário.

O ministro Luís Roberto Barroso, que já havia enviado três processos ainda antes do julgamento, confirmou a remessa desses e de ao menos outros sete. Ações penais e inquéritos foram remetidos para a primeira instância também pelos ministros Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Luiz Fux, Marco Aurélio Mello, Celso de Mello e Cármen Lúcia, presidente do STF.

No caso de Marco Aurélio, por exemplo, foi feito um verdadeiro pente-fino no gabinete, sendo remetidos para a primeira instância 45% de todos os processos contra parlamentares que estavam sob sua relatoria.

Entre os inquéritos declinados estão investigações como a que apura a participação do senador Aécio Neves (PSDB) em desvios de cerca de R$ 5 milhões nas obras da Cidade Administrativa de Minas Gerais, entre 2007 e 2009, quando foi governador.

O caso foi enviado pelo ministro Alexandre de Moraes para a Justiça mineira. A defesa disse que a declinação do processo já era esperada e negou qualquer envolvimento do parlamentar em irregularidades.

AÇÕES PENAIS

Senador Ivo Cassol (PP-RO) – Justiça Eleitoral de Rondônia

Deputado Hidekazu Takayama (PSC-PR) – Justiça estadual do Paraná

Deputado Alberto Fraga (DEM-DF) – Justiça do Distrito Federal

Senador Dário Berger (PMDB-SC) – Justiça estadual de Santa Catarina

Deputado Marcos Reátegui (PSD-AP) [duas ações penais] – Justiça Federal do Amapá e Justiça estadual do Amapá

Deputado Subtenente Gonzaga (PDT-MG) – Tribunal Regional Federal da 1ª Região

Deputado Cícero Almeida (PHS-AL) – Justiça estadual de Alagoas

Senador Cidinho Santos (PR-MT/licenciado) – Justiça estadual do Mato Grosso

Deputado Ronaldo Lessa (PDT-AL) – Não divulgado

Deputado Helder Ignácio Salomão (PT-ES) – Justiça estadual do Espírito Santo

Deputado Roberto Góes (PDT-AP) – Justiça Estadual do Amapá [5 ações penais]

INQUÉRITOS

Deputado Maurício Quintella Lessa (PR-AL) – Justiça Federal de Alagoas

Senador Jader Barbalho (MDB-PA) – Justiça Federal do Pará

Deputado Wladimir Costa – não divulgado

Deputado Roberto Marinho – Justiça Federal do Rio Grande do Norte

Deputado Marco Tebaldi (PSDB-SC) – não divulgado

Deputado Alceu Moreira (MDB-RS) – Justiça estadual do Rio Grande do Sul

(Agência Brasil)

MPT notifica Globo por falta de negros em novela e recomenda mudanças

177 1

O Ministério Público do Trabalho recomendou à TV Globo 14 medidas para promover a participação de pessoas negras em produções audiovisuais e no jornalismo. A medida foi motivada pela ausência de personagens pretos e pardos* na novela Segundo Sol, ambientada em Salvador, na Bahia, e que estreia na segunda-feira (14). A recomendação é de sexta-feira (11) à noite, antevéspera dos 130 anos da abolição no Brasil, regime que durou três seculos.

Além de cobrar mudanças na novela, a recomendação prevê um conjunto de ações para promover a igualdade racial “em todo ambiente de trabalho da empresa”. Entre elas, a mais importante é a elaboração de um plano de ação prevendo formas de incluir, remunerar e garantir a igualdade de oportunidades aos negros. Outra recomendação é a realização de um levantamento de negros e negras em todas as produções da emissora, incluindo o jornalismo.

A TV Globo tem sido criticada por escalar poucos artistas negros para a novela Segundo Sol, apesar de o enredo se passar na Bahia, estado com uma das maiores populações negras no país, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Até uma campanha foi lançada com cartazes de artistas negros que já passaram pela emissora, mas ignorados pela produção.

“Decidimos expedir essa nota com o fim de mostrar a importância de a empresa respeitar a diversidade racial”, declarou a coordenadora Nacional de Combate à Discriminação no Trabalho do MPT, procuradora Valdirene Silva. Ela disse que, apesar de a novela ser uma obra artística e aberta, “tem a obrigação de incluir atores negros em proporção suficiente para uma real representação da sociedade”.

“Estamos diante de uma situação que é vista como discriminatória”, com base em leis internacionais e no Estatuto da Igualdade Racial.

A TV Globo tem 10 dias para comprovar as mudanças no roteiro e na produção da novela Segundo Sol e 45 dias para apresentar um cronograma de cumprimento das demais recomendações. Caso não sejam atendidas, o MPT pode propor ação judicial como último recurso.

Nas redes sociais, o diretor de cinema e pesquisador pós-doutor Joel Zito Araújo, desabafou na sexta-feira (11) sobre a situação. “Nunca pensei que meu filme A negação do Brasil, lançado em 2001, permaneceria atual por tanto tempo (infelizmente)”. O documentário fala sobre papéis que atores negros representaram nas novelas brasileiras, em posições subalternas, apenas. Ele alertava para a influência na perpetuação do racismo e na limitação do mercado de trabalho.

(Agência Brasil)

Eunício garante R$ 1 milhão em emenda para Casa do Estudante

202 2

O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MDB-CE), anunciou a liberação de R$ 1 milhão para a Casa do Estudante, em Fortaleza. Beneficiado pela moradia, quando estudante universitário, Eunício destaca que a verba complementa o trabalho do deputado estadual Danniel Oliveira (MDB), que também teria destinado emendas para a Casa do Estudante.

Memórias fortalecem a importância do vínculo materno

Em artigo no O POVO deste sábado (12), a primeira-dama de Fortaleza, Carol Bezerra, destaca a importância da família na construção de valores. Confira:

A família tem um significado poderoso que impulsiona as minhas crenças e atitudes como cidadã. Nesse Dia das Mães, gostaria de voltar meu olhar para essa célula onde aprendemos a dar os primeiros passos. É a partir das nossas vivências com nossos pais que desenvolvemos os valores que transmitimos aos nossos filhos. Acredito que parte da minha sensibilidade com a causa do desenvolvimento infantil foi por ter vivido uma infância plena e feliz.

Toda dedicação e cuidado que eu tenho com as minhas filhas Isabela e Roberta, resultaram da educação recebida dos meus pais. A família é o primeiro espaço para a formação dos pequenos seres e os primeiros estímulos que a criança recebe serão determinantes para seu desenvolvimento.

A maternidade me proporcionou um novo olhar para a Cidade, foi o meu incentivo para unir esforços em prol dos fortalezenses. Quando o prefeito Roberto Claudio, recebeu a missão de administrar Fortaleza, eu aceitei o desafio de desenvolver um trabalho para transformar vidas.

Estabelecemos metas para melhorar a evolução da criança através do Plano Municipal pela Primeira Infância, com políticas voltadas para o fortalecimento do vínculo familiar da criança, com o Cresça com Seu Filho/Criança Feliz, um programa que estimula a participação ativa da mãe, pai e cuidador.

A nossa atuação desde o primeiro momento como primeira-dama de Fortaleza envolveu a articulação para fortalecer políticas públicas de proteção e acolhimento para os mais vulneráveis. Investimos na melhoria dos espaços públicos com o programa Praça Amiga da Criança. Para que as mães retornassem ao mercado de trabalho sabendo que os filhos estão protegidos, implantamos novos equipamentos de Educação Infantil na Cidade.

A Fortaleza Amiga da Criança proporciona um novo momento para o cotidiano das pessoas e suas relações familiares. Assim, acabamos de implantar o segundo Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI), um espaço de avaliação do desenvolvimento das crianças composto por profissionais especializados.

Diante de inúmeros desafios que a maternidade e a família impõem gostaria de saudar as mães. Mulheres que são movidas pelo brilho no olhar e um sorriso sincero de seus filhos. Parabéns!

“A Visita da Velha Senhora” segue hoje e amanhã no Theatro José de Alencar

176 1

Para quem procura uma diversão diferente para a mamãe, nada melhor que a peça “A Visita da Velha Senhora”, em cartaz no Theatro José de Alencar, neste sábado (20 horas) e domingo (18 horas), que tem à frente a atriz Denise Fraga. Os ingressos variam de R$ 20 a R$ 70.

Ao lado dos atores Tuca Andrada, Fábio Herford e Maristela Chelala, Denise Fraga protagoniza o desejo de vingança de Claire Zachanassian, que, após ser escorraçada da cidade de Güllen, volta e oferece uma fortuna para quem matar Alfred Krank, o homem por quem foi apaixonada na juventude e que a abandonou grávida por um casamento de interesse.

DETALHE – Ao conhecer o galã da foto, Claire Zachanassian pensou em desistir da vingança e torrar a grana com um novo amor. Mas, em nome da arte, o galã não ofereceu qualquer esperança. Então, bom espetáculo!

Ministro diz que mais de 80% do estoque de vacinas foram distribuídos

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, disse hoje (12) que a pasta já entregou mais de 80% do estoque de 60 milhões vacinas contra a gripe em todo país. No dia de mobilização nacional contra a gripe, o chamado Dia D, mais de 65 mil pontos de vacinação atuarão em todo território nacional para imunizar o público-alvo da campanha.

“A vacina da gripe é o que vai combater, evitar, que tenhamos internações, complicações e às vezes alguns óbitos, como já ocorreram em função da gripe e do vírus H1N1”, disse o ministro da Saúde. “A vacina é segura, pois é feita com o vírus inativado, tendo poucos efeitos adversos”.

De acordo com o Ministério da Saúde, até o dia 5 de maio foram registrados 1.005 casos de influenza em todo o país, com 158 mortes. Do total, 597 casos e 99 mortes foram por H1N1. Em relação ao vírus H3N2, foram registrados 208 casos e 30 mortes. Ainda foram registrados 112 casos e 13 mortes por influenza B e os outros 88 casos e 15 mortes por influenza A não subtipado.

Segundo ainda o Ministério, a meta é vacinar 54,4 milhões de pessoas até o dia 1º de junho. A dose da vacina deste ano atua contra três vírus do tipo influenza, incluindo o H1N1 e o H3N2. Até o dia 9 de maio, 13,6 milhões de pessoas foram vacinadas no Brasil.

(Agência Brasil)

Os recuos e as intenções eleitorais de Temer

Em artigo no o POVO deste sábado (12), a jornalista Lucinthya Gomes avalia o desejo de Temer pela reeleição, apesar do alto índice de rejeição. Confira:

Passados dois anos desde que assumiu a Presidência da República, a palavra recuo ainda ronda Michel Temer (MDB). Ele, que entrou no Palácio do Planalto afirmando não ter qualquer intenção de ser candidato, mudou de ideia e, no último mês de março, comunicou interesse em reeleição. Amargando altos índices de reprovação, voltou atrás em abril. Agora, governistas dizem que o recuo da candidatura não é definitivo.

O fator eleitoral vem balizando as decisões do presidente, que tenta, pelo menos, se viabilizar como alguém capaz de exercer alguma influência apoiando um nome para o pleito. Neste ano, após tirar a polêmica reforma da Previdência de sua pauta prioritária, reajustou acima da inflação o benefício do Bolsa Família e iniciou uma intervenção federal militar na segurança do Rio de Janeiro. Três temas com forte apelo eleitoral.

Foi exatamente a partir da segurança pública que o Ceará despontou no radar deste governo. A Chacina das Cajazeiras, em Fortaleza, e as 11 mortes na Cadeia Pública de Itapajé serviram de instrumento de pressão para que o Governo Federal anunciasse apoio para conter o avanço do crime organizado no Estado. Além de um centro de inteligência da Polícia Federal aqui, as medidas incluíam a construção de duas unidades penitenciárias regionais ainda em 2018.

Talvez o Estado não tivesse conseguido tanto, sem a reaproximação do governador Camilo Santana (PT) com o presidente do Senado, Eunício Oliveira, do mesmo partido do presidente. Até hoje, o Ceará não recebeu uma visita sequer de Temer em seus dois anos de gestão. A postura diz muito sobre o que não se entende como prioridade.

Ainda assim, as ações já anunciadas para o Ceará continuam sendo dúvidas.

Até a transposição das águas do rio São Francisco, que chegou a ser prometida para o início deste ano, sofreu mais um adiamento. Tema dos mais urgentes para os cearenses. Incertezas que se fortalecem, diante de um governo que tem a pauta cada vez mais esvaziada pela urgência eleitoral, faltando pouco mais de seis meses para o fim do mandato.

Parlamento Metropolitano – Vereadores de Pindoretama apontam que Fórum irá fortalecer Casas Legislativas

Após passar pelos municípios de Horizonte, São Gonçalo do Amarante, Maranguape, Aquiraz, Guaiúba, Maracanaú e Pindoretama, o Fórum Parlamentar da Região Metropolitana chega nesta segunda-feira (14) ao Eusébio para debater diretrizes para a importância de uma gestão integrada entre as 19 cidades, diante de questões como educação, recursos hídricos, segurança pública, saúde, transportes, resíduos sólidos, geração de emprego e renda, cultura, entre outras.

Nessa sexta-feira (12), o encontro ocorreu na Câmara Municipal de Pindoretama, quando a presidente do Legislativo a Câmara Municipal de Pindoretama, Sabryna Rocha (PSD), destacou a necessidade da integração entre as Casas Legislativas da Região Metropolitana. “Agradeço ao presidente Salmito pela iniciativa. Acredito que as Câmaras da Região Metropolitana só têm a ganhar”, comentou.

Para Salmito, presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, a Região Metropolitana já apresenta o cidadão metropolitano, que trabalha em uma cidade, mora em outra, os filhos estudam em uma terceira e o lazer, muitas vezes, ocorre em uma quarta cidade.

“Então o Fórum aborda problemas e soluções metropolitanas, que muitas vezes transbordam a competência das Câmaras Municipais”, ressaltou o presidente do Legislativo de Fortaleza.

Com mais de quatro milhões de habitantes, a Região Metropolitana de Fortaleza é a mais populosa do Norte-Nordeste e está entre as 130 áreas urbanas do mundo.

Série B – Fortaleza quer recuperar liderança; Goiás aposta no tabu e em árbitro “azarão”

193 3

De lados opostos na tabela de classificação, Fortaleza e Goiás buscam unicamente a vitória, na noite deste sábado (12), a partir das 19 horas, no Castelão, para reagirem na Série B do Campeonato Brasileiro. Enquanto o Fortaleza precisa da vitória para voltar à liderança da competição, o time goiano precisa da primeira vitória na temporada, após três derrotas e um empate, para tentar deixar a zona de rebaixamento na rodada da próxima semana.

Apesar de opostos na tabela, o equilíbrio prevalece no confronto entre as duas equipes, em 11 confrontos desde 1974. O Fortaleza possui três vitória, contra duas do Goiás. Mas o time goiano não perde do Leão, desde 2005. São duas vitórias e dois empates. O último resultado ocorreu no Castelão, quando o Goiás goleou a equipe cearense, por 3 a 0.

Nos sites de apostas online, no entanto, o Fortaleza é favorito com 52,3% de chances de vitória, contra 16,3% do Goiás e 31,3% de empate. O favoritismo do Leão, nesta quinta rodada, só não é maior que o CSA, que aparece com 58,3% de chances de vitória, diante do Boa Esporte, que possui apenas 13,3% de chances para surpreender os alagoanos, em pleno estádio Rei Pelé, em partidas às 16h30min deste sábado.

O árbitro da partida é o paranaense Felipe Gomes da Silva, o mesmo que em 2013 conduziu a partida Fortaleza 2×2 Sampaio Corrêa, pela Série C daquele ano. O resultado eliminou o Fortaleza da competição, com um gol maranhense nos acréscimos, diante de 56 mil torcedores cearenses.

(Foto: Arquivo)

Moedas sociais entram no processo de digitalização

Em artigo sobre bancos comunitários, o consultor financeiro Fabiano Mapurunga, Mestre em Gestão Empresarial, aponta que o esvaziamento dos postos de trabalho nas instituições financeiras contradiz a política dos bancos comunitários, que mantêm suas agências físicas, pois acreditam que o sucesso de suas operações se dá, também, pelo contato pessoal. Confira:

A busca pela inserção social e econômica fez com que, em 1998, surgisse a primeira moeda social no Brasil. Isso aconteceu aqui em Fortaleza, no bairro Conjunto Palmeiras. Surgia assim o Banco Palmas. Case de sucesso para todo o país. Os números desse segmento são impressionantes e demonstram a força que a união popular em busca de alternativas de melhoria na qualidade de vida, é capaz de proporcionar.

Segundo a Rede Brasileira de Bancos Comunitários (RBBC), hoje existem 113 bancos comunitários, em 20 estados diferentes. Esses apresentaram uma movimentação financeira na ordem de R$ 40 milhões. Aqui no Ceará já circulam hoje 12 moedas sociais entre os municípios de Fortaleza e Quixadá. O Banco Palmas chega a movimentar apenas no aplicativo E-dinheiro R$ 1,5 milhões por mês. O mesmo opera com empréstimos que variam de R$ 5 mil a R$ 15 mil. Nos últimos 10 anos a atuação do Banco Palmas fez com que o comércio do Conjunto Palmeiras crescesse cerca de 30%.

Todo esse sucesso social e econômico, não poderia ficar de fora do processo que os bancos estão vivenciando no mundo, que é o aumento da digitalização das operações. A tecnologia vem proporcionando às instituições financeiras, mais condições de reduzir seus custos transacionais, mesmo que os maiores bancos verticalizem cada vez mais suas estruturas de serviços. Cada dia que passa o cliente trabalha mais para os bancos, e comparece cada vez menos às agências físicas, fazendo uso de aplicativos para contratar suas operações. O revés desse inevitável processo, é o esvaziamento dos postos de trabalho nas instituições financeiras o que obriga hoje, aos profissionais bancários, a buscarem mais ainda alternativas de recolocação, pois a longevidade funcional desses profissionais já não inspira tanta segurança.

Os bancos comunitários, mesmo com o aumento das transações por meio de aplicativos, ainda vêm mantendo suas agências físicas, pois acreditam que o grande sucesso de suas operações se dá também, pelo contato pessoal. A digitalização ainda não conseguiu superar o “olho no olho”, do cliente, o ouvir suas necessidades e a boa orientação pessoal. Tais instituições fazem parte de um todo chamado economia colaborativa ou economia compartilhada, tema que vem ganhando muito espaço em todo o mundo, por promover a inserção social de forma ampliada.

Fabiano Mapurunga

CEO da Go Partners Consultoria em Finanças e Negócios. Mestre em Gestão Empresarial. MBA em Gestão de Negócios. MBA em Gestão Financeira e Controladoria.

CNC aumenta projeção de crescimento do varejo no ano para 5,4%

Os números da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) de março, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), levaram a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) a rever de 5% para 5,4% a projeção de crescimento do varejo em 2018. De acordo com o IBGE, o chamado varejo restrito, que abrange oito segmentos do comércio, apresentou alta de 0,3% nas vendas em março, ante fevereiro, na série com ajuste sazonal.

Já a CNC trabalha com o varejo ampliado, que pega dez segmentos do comércio varejista, incluindo o comportamento de veículos e materiais de construção. O economista Fabio Bentes, da CNC, disse que na análise da confederação, o varejo brasileiro evoluiu 1,1% em março em relação ao mês anterior, “melhor resultado do varejo nesse tipo de comparação desde 2013, quando a alta foi de 1,2%”. Na comparação de março de 2018 sobre o mesmo mês de 2017, a alta no varejo ampliado atingiu 7,8%, melhor desempenho do setor desde março de 2012 (10,3%).

“Isso quer dizer para a gente que o varejo está recuperando parte do desempenho decepcionante que ele teve no primeiro bimestre do ano, quando os dados mensais praticamente não saíram do lugar”. De acordo com a CNC, o dado positivo de março foi puxado pelo comércio automotivo, que deverá ser o segmento de destaque do comércio varejista este ano. As vendas de automóveis, que subiram 2,9% em março, vinham subindo acima de 3% a 4% nos últimos meses, acumulando alta superior a 12% nos últimos cinco meses.

Segundo Fabio Bentes, isso é importante porque esse segmento responde por um quarto das vendas do varejo e demanda um nível de confiança relativamente elevado, porque envolve financiamentos de longo prazo. “Se as pessoas estão consumindo mais automóveis nos últimos meses e de forma contínua, é um sinal que elas estão mais encorajadas a contrair esse tipo de financiamento”. Por isso, o economista aposta que o varejo ampliado tem todas as condições de fechar o ano com um desempenho acima do crescimento de 4% observado nas vendas no ano passado.

Bentes salientou que também o segmento de combustíveis influenciou o resultado de março. Ocorreu nesse mês uma trégua na alta dos preços. “Os preços não subiram em março pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Pelo contrário, até caíram 0,04%”. Para os próximos meses, deverá se levar em conta dois fatores preocupantes no desempenho dos combustíveis: a alta do preço do petróleo no mercado internacional e a variação do dólar americano, porque boa parte dos combustíveis consumidos no Brasil é importada. A tendência é que os consumidores continuem pagando reajustes mais altos nos próximos meses por conta desses dois elementos, afirmou Bentes.

No acumulado do primeiro trimestre, o varejo ampliado acumula alta de 6,6% em relação a igual período de 2017. Destaque, mais uma vez, para o comércio automotivo, que subiu 17,9%.

(Agência Brasil)

Ceará registra chuva em 50 municípios neste sábado

Apesar de média intensidade, o Ceará registrou chuvas, neste sábado (12), em 50 municípios, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). A maior precipitação, de 48 milímetros, ocorreu em Beberibe, no Litoral Leste do Estado, a 79 quilômetros de Fortaleza.

Outros municípios com chuvas de média intensidade foram Maranguape (28 mm), Icapuí (25,6 mm), Camocim (25,1 mm), Sobral (24,5 mm), São Gonçalo do Amarante (23,4 mm), Pentecoste (23 mm), Limoeiro (23 mm), Trairi (22 mm) e Horizonte (21 mm).

Em Fortaleza, apesar dos fortes ventos registrados na noite dessa sexta-feira (11), a maior precipitação ocorreu no bairro Água Fria, com oito milímetros, seguido do bairro Messejana, com 2,6 milímetros, e Castelão, com 1,2 milímetro.

Para este domingo (13), Dia das Mães, a Funceme prevê possibilidade de chuva em Fortaleza somente na madrugada, com céu parcialmente nubrado no decorrer do dia.

(Foto: Arquivo)

Maria é quem nos ensina a viver e a sofrer

Em artigo no O POVO deste sábado (12), o padre Padre Reginaldo Manzotti ressalta o papel de Maria na fé. Confira:

Encontramos na Bíblia pouquíssimas palavras pronunciadas por Maria. Seu nome também não é citado muitas vezes. Mas, seja citada pelo nome, ou referida, ou ainda “Mulher” como o próprio Jesus se referiu a ela, constatamos amplamente a presença silenciosa de Maria em todos os acontecimentos importantes, especialmente da vida de seu filho Jesus Cristo. Desde o momento da anunciação até o nascimento da Igreja.

Então, como alguém pode não compreender o papel de Maria na obra da salvação, se o Evangelho nos deixa tão claro: em virtude da encarnação, do verbo se fazer carne, de Deus visitar a humanidade, Dele se fazer uma criança, Maria se torna a arca. Deus encarnado fez a sua primeira moradia no ventre de uma mulher, Maria, que aceitando o convite da graça e dizendo o “sim”, se torna um modelo de quem faz a vontade do Pai.Na cruz. Maria é cheia de graça, é plena do espírito. Se sofre o filho, sofre a mãe. Se o filho padece, a mãe padece. Não é assim com todas as mães?

Maria experimentou a dor, primeiro na fé e fez a diferença, porque se não fosse a fé e a esperança, ela teria se desesperado. Maria teria outra atitude e não a de que ficar em pé, aos pés da cruz (Jo 19, 25). É essa presença silenciosa na hora da dor, que Maria nos dá como exemplo. Às vezes, nos deparamos com pessoas que estão sofrendo, muito doentes e pelas quais já não podemos fazer nada e não encontramos palavras que vão confortar, mas a nossa presença, silenciosa, já é uma ajuda.Mesmo que não consiga verbalizar essa presença, já é uma ajuda. Maria nos ensina a perseverar, a manter-se firme no sofrimento.E nos ensinou também a superar a traição, porque bastou o Filho morrer, ela pegou o seu corpo, colocou no sepulcro e voltou para rezar com os apóstolos. Ou seja, ela voltou para aqueles que abandonaram seu filho.

Se Maria foi exaltada por Deus, claro que em vista dos méritos de Jesus. Se Deus a escolheu, enviou um anjo, a proclamou a cheia de graça. Se Deus fez dela a arca de toda a humanidade, então, que ninguém tenha receio de recorrer a ela, de venerá-la, de exaltá-la e proclamá-la bendita entre todas as mulheres.

Padre Reginaldo Manzotti, fundador e presidente da Associação Evangelizar é Preciso e pároco reitor do Santuário Nossa Senhora de Guadalupe, em Curitiba (PR)

Cariri recebe centro de tratamento a usuários de drogas

A população de 19 municípios da região do Cariri passou a contar com um equipamento fundamental para orientação, acolhimento e encaminhamento de usuários de drogas e seus familiares para a rede assistencial (SUS e SUAS), além de capacitar atores da temática, fomentar pesquisas e promover ações de prevenção. Nesta sexta-feira, 11, a vice-governadora do Estado, Izolda Cela; e o secretário Especial de Políticas sobre Drogas, Will Almeida, inauguraram o Centro de Referência sobre Drogas (CRD) Cariri.

“O CRD Cariri é um irradiador da SPD em toda a região, oferecendo caminhos a quem precisa para a superação das drogas”, disse Izolda Cela durante discurso na solenidade de inauguração. A vice-governadora lembrou o papel do Estado de acolher e encaminhar as pessoas que necessitam de ajuda para as estruturas de atendimento disponíveis, dotadas de profissionais qualificados.

O equipamento fica localizado no Centro Multifuncional de Serviços do Cariri, no Centro de Juazeiro do Norte; e proporcionará a interiorização da ações da SPD de uma forma ainda mais efetiva. O CRD Cariri operará nos mesmos moldes do CRD de Fortaleza, que fica situado na sede da Secretaria, no bairro Jacarecanga. Trata-se da primeira unidade governamental do tipo, voltada à temática de dependência química, a funcionar fora da capital cearense, oferecendo serviços totalmente gratuitos e sem a necessidade de agendamento. O atendimento ocorrerá de segunda a sexta-feira, no horário das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas.

“Hoje é um dia de grande alegria para toda a equipe da SPD. Uma meta traçada foi cumprida. O CRD Cariri é uma realidade e torna-se, desde já, a porta de entrada a todo cidadão da região para que obtenha o apoio necessário para a solução dos problemas relacionados à dependência química”, destacou o secretário Will Almeida ao falar durante a concorrida solenidade. “O nosso objetivo é resgatar o máximo de pessoas dessa situação de vulnerabilidade”, apontou o gestor, enaltecendo a parceria com a administração municipal de Juazeiro do Norte.

O CRD Cariri conta com estrutura que inclui recepção, auditório, sala de atendimento individual e sala de gerência. A operacionalização foi possível graças a parceria firmada entre a SPD e a Prefeitura de Juazeiro do Norte, que viabilizou a disponibilização de recursos humanos. Os funcionários municipais que atuarão no Centro de Referência, incluindo psicólogo, assistente social e enfermeiro, além de motorista, recepcionista, auxiliar administrativo e auxiliar de serviços gerais, passaram por treinamento especial para atuarem junto ao público que enfrenta problemas relacionados ao uso abusivo de álcool e outras drogas.

(Governo do Ceará)