Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Ministro admite possibilidade de recessão no primeiro trimestre deste ano

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, admitiu nessa quarta-feira (21) a possibilidade de o país registrar contração econômica no primeiro trimestre de 2015, mas ponderou que a recessão deve ser momentânea. “Um trimestre de recessão não quer dizer nada em termos de crescimento”, destacou.

Para o ministro, a recuperação da credibilidade e da confiança no país impulsionará o investimento e ajudará a preservar o emprego e o consumo nos meses seguintes. Ele participa do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, e minimizou o impacto das medidas de ajuste fiscal anunciadas na segunda-feira (19), na produção e no consumo em 2015, pois considera que os efeitos dos cortes de gastos e do aumento de tributos devem limitar-se aos primeiros meses de 2015.

Levy também informou que o governo deverá continuar a fazer ajustes para retomar o crescimento. Segundo ele, as medidas de corte de gastos e de aumento de tributos anunciadas nas últimas semanas são apenas o primeiro passo para reequilibrar a economia.

(Agência Brasil)

Preocupação com a seca faz Camilo cortar recursos para o Carnaval

Após anunciar a “preocupante situação” do Ceará, nessa terça-feira (20), diante do prognóstico de seca no Ceará, o governador Camilo Santana assinou nesta quarta-feira (21) um decreto que suspende qualquer recurso do Estado para o Carnaval. Segundo Camilo, a medida visa “canalizar esforços e recursos públicos para setores que precisam de atendimento emergencial e que afetam diretamente a rotina da população cearense”.

Em todo o Ceará, 176 municípios decretaram estado de emergência por causa da seca. Enquanto que a estiagem atingiu a zona rural em 2014, este ano a previsão é que as sedes dos municípios fiquem com o abastecimento d’água comprometido pela falta de chuvas.

Brasil perdeu 37% da água tratada para consumo em 2013

O desperdício entre o tratamento e a distribuição de toda a água consumida no país, em 2013, ficou em 37%. Os dados constam de um relatório do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (Snis), ligado ao Ministério das Cidades. O percentual ficou estável em relação ao verificado em 2012, quando o levantamento mostrou que, de toda a água tratada no período, 36,9% não chegavam às torneiras dos consumidores.

Os números, que são os mais recentes, indicam que o desperdício permanece acima do percentual indicado pelo Snis, que é abaixo de 20%. Entre as principais causas apontadas para o desperdício estão os vazamentos em adutoras, nas redes, nos ramais, em conexões e nos reservatórios das prestadoras de serviço responsáveis pelo abastecimento.

As regiões Norte e Nordeste apresentam a maior taxa de desperdício, com 50,8% e 45%, respectivamente, seguidas do Sul (35,1%), do Centro-Oeste (33,4%) e do Sudeste (33,4%).

O relatório aponta a necessidade de melhoria na gestão e modernização dos sistemas por parte das empresas responsáveis pelo abastecimento de água para garantir a sustentabilidade do serviço. “Em tempos de escassez hídrica, a gestão de perdas de água tem papel fundamental nas ações estruturantes nos prestadores de serviços”.

(Agência Brasil)

Senado discute propostas que ampliam restrição ao fumo

O hábito de fumar poderá sofrer mais restrições no Brasil. Várias propostas em tramitação no Senado buscam limitar a oferta e a aquisição de produtos fumígeros como cigarros, charutos e cigarrilhas. Os novos obstáculos estabelecidos por esses projetos poderão unir-se à rígida regulamentação da Lei Antifumo, que proíbe o consumo em ambientes fechados públicos ou privados.

O projeto de Paulo Davim (VPV-RN), proíbe a comercialização de cigarros em postos de gasolina, lanchonetes, restaurantes, supermercados, lojas de conveniência e bancas de jornal. Audiência pública em que foi debatido o tema, em 2013, evidenciou as divergências entre a indústria tabagista e setores do comércio e as entidades da área da saúde.

Enquanto estas defenderam o estabelecimento de limite à indústria do tabaco, pois, apesar de serem lícitos, seus produtos afetam a saúde, aqueles dizem que o Estado não deve interferir na decisão do cidadão de consumir cigarros com o argumento de que fazem mal à saúde. Segundo eles, outros produtos, como o açúcar e o sal, também podem fazer mal e não sofrem restrições.

No debate, Davim argumentou que o Estado tem obrigação de regular o consumo, não só de tabaco, mas de quaisquer produtos que façam mal à saúde dos brasileiros. O senador observou que sal e açúcar são nutrientes que podem ser prejudiciais quando usados em excesso. Já o cigarro, ressaltou, não é nutritivo e, portanto, não faz falta ao organismo.

Já aprovado na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), o projeto aguarda votação na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Depois ainda passará pelas comissões de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ); Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE); e Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA).

(Agência Senado)

TCU nega pedido da Petrobras e envia documentos para a polícia

O Tribunal de Contas da União (TCU) negou nesta quarta-feira (21) um recurso apresentado pela Petrobras, que pedia para que não fossem enviados ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal documentos sobre indícios de irregularidades nas obras do Projeto Gasene –Implantação do Gasoduto Cacimbas-Catu.

A decisão de enviar as informações para a força-tarefa que investiga a Operação Lava Jato foi tomada em dezembro do ano passado, e a Petrobras apresentou o recurso no início de janeiro, pedindo que o TCU anulasse o despacho.

O relator do processo, André Luís de Carvalho, disse ter estranhado o pedido da Petrobras. Segundo ele, é praxe o TCU enviar informações aos dois órgãos, quando encontrados indícios de irregularidades.

“Devo registrar a minha estranheza em relação à presente conduta recursal da Petrobras, já que o envio de toda a documentação à PF e ao MPF tende a contribuir para o resguardo do patrimônio da empresa, de sorte que se mostra, no mínimo, incoerente ver a estatal agravar uma referida decisão processual do TCU, que busca apenas enviar elementos que possam contribuir para a efetiva elucidação de eventuais ilícitos penais praticados por gestores da companhia, no conhecido cenário de delação premiada atinente à Operação Lava Jato”, disse o ministro.

(Agência Brasil)

Fortaleza é a oitava cidade mais violenta do mundo, diz pesquisa

Fortaleza foi a oitava cidade mais violenta do mundo em 2014, de acordo com relatório do Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Penal. Conforme a Organização Não-Governamental (ONG), sediada no México, outras 18 cidades brasileiras estão entre as 50 mais violentas.

O ranking, segundo a organização, considera municípios com pelo menos 300 mil habitantes e leva em conta o contingente populacional e número de homicídios. De acordo com a ONG, Fortaleza registrou 2.541 crimes do tipo em 2014 e obteve uma taxa de 66,55 homicídios para cada 100 mil habitantes.

Na comparação com 2013, conforme estudo, a capital cearense caiu uma posição no ranking. Naquele ano, conforme a ONG, haviam sido 72,81 mortes violentas para cada 100 mil habitantes.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) informou, por meio de sua assessoria, que “tem uma base própria de dados e se pronuncia somente sobre eles”.
A hondurenha San Pedro Sula permaneceu no topo da relação, com taxa de 171,20 homicídios por 100 mil habitantes – em 2013, havia sido de 187,14. Caracas (115,98), na Venezuela, e Acapulco (104,16), no México, completam as primeiras posições.

(O POVO Online)

PGJ ajuíza ação contra Resolução do Conselho Estadual de Educação que limita número de alunos deficientes em sala de aula

A Procuradoria-Geral de Justiça do Estado do Ceará (PGJ) ajuizou, junto ao Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra a Resolução 436/2012 do Conselho Estadual de Educação, que prevê o número máximo de dois alunos com deficiência por sala de aula. A limitação fere a Constituição Estadual e a Constituição Federal, que preveem o pleno acesso à educação às pessoas com deficiência na rede regular de ensino.

O Conselho Estadual de Educação, segundo o Artigo 230 da Constituição Estadual, tem poder normativo e desde que instituiu a resolução 436 as Promotorias de Defesa da Educação entraram com ações individuais contra essa imposição de limite, sem êxito. Agora a ação é da Procuradoria-Geral de Justiça, ajuizada no TJCE com pedido de liminar, alegando a inconstitucionalidade da resolução.

De acordo com os estudos feitos pela assessoria jurídica da PGJ, a limitação de apenas dois alunos por sala de 50 a 60 alunos, implica em um percentual de 3% a 4% das vagas. Porém o último senso do IBGE, de 2010, apontou que 23,9% da população brasileira se declara com algum tipo de deficiência. “Proporcionalmente limitar dois alunos por sala implica em deixar um leque de outros alunos desassistidos, gerando discriminação, ofendendo o princípio da igualdade e não permitindo a integração”, afirma o promotor de Justiça Marcus Renan Palácio, assessor jurídico da PGJ. Ele acrescenta que a limitação fere ainda os princípios da dignidade da pessoa humana, da proporcionalidade, da razoabilidade e da solidariedade.

(MPCE)

Aumento do IOF nas operações de crédito vale a partir desta quinta-feira

O Diário Oficial da União publica nesta quarta-feira (21) decreto que aumenta a alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas operações de crédito para as pessoas físicas. A medida entra em vigor nesta quinta-feira (22).

O decreto eleva de 1,5% para 3% o IOF. O aumento faz parte do conjunto de quatro medidas anunciadas na última segunda-feira pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, em estratégia do governo para elevar a arrecadação e melhorar o superávit primário (economia para o pagamento de juros da dívida pública).

De acordo com o ministro, o objetivo é obter este ano R$ 20,6 bilhões em receitas extras. A maior arrecadação virá da elevação do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre os combustíveis e do retorno da Contribuição para Intervenção no Domínio Econômico (Cide).

Outra medida é o aumento do PIS e da Cofins sobre os produtos importados. A alíquota subirá de 9,25% para 11,75%. O governo decidiu aumentar também o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para o atacadista e equipará-lo ao industrial.

(Agência Brasil)

Guimarães trata com Cid Gomes a criação da Faculdade de Medicina no Crato

guimaraess

O ministro Cid Gomes (Educação) e o deputado federal José Guimarães (PT-CE) discutiram nessa terça-feira (20), em Brasília, a criação de uma faculdade de Medicina no Crato. Segundo o parlamentar, Cid Gomes iria insistir na continuidade do processo, apesar de uma inspeção técnica ter inviabilizado a instalação da faculdade no município da Região do Cariri, a 567 quilômetros de Fortaleza.

Guimarães ainda avaliou com o ministro a criação do Instituto Federal do Cariri (IFCA), pelo desmembramento do Instituto Federal do Ceará (IFCE), instalado na cidade-pólo do Cariri.

O parlamentar cearense ainda discutiu em Brasília a criação de um hospital universitário no Crato, a consolidação dos campi da UFCA em Icó e Brejo Santo e a criação de uma superintendência do Banco do Nordeste na região.

CNC: consumo das famílias fica estável em janeiro

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) fechou janeiro com alta de 0,2% (em 119,7 pontos), mostrando estabilidade na comparação com dezembro do ano passado  e interrompendo sequência de três quedas consecutivas.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (21) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Apesar da estabilidade, o indicador fecha com queda de 8,6%, quando a comparação se dá com janeiro de 2014.

Com o resultado de janeiro, o índice permanece acima da zona de indiferença (100,0 pontos), portanto ainda indicando um nível favorável. Segundo a CNC, o nível de confiança das famílias com renda abaixo de dez salários mínimos mostrou queda de 0,3% na comparação mensal. Já as famílias com renda acima de dez salários mínimos apresentaram elevação de 1,8%. O índice das famílias mais ricas está em 122 pontos, e o das demais, em 119,3 pontos.

Ainda na comparação janeiro de 2015 com dezembro de 2014, os dados regionais revelaram que a maior retração ocorreu na região Sul, onde a queda chegou a 3,5%, e a melhor avaliação na região Sudeste, com aumento de 1,8%.

O item Perspectiva de Consumo registrou queda de 2,8% em relação a dezembro. Na comparação anual, o índice apresentou queda de 14,2% e atingiu o menor valor da série histórica, com 121,9 pontos. Na base de comparação mensal, as famílias com renda de até dez salários mínimos mostraram queda de 3,4%, e aquelas com renda acima de dez salários, queda de 0,3%.

(Agência Brasil)

Câmara de Vereadores de Acopiara reclama repasse do duodécimo

Pela primeira vez na história de Acopiara, a prefeitura atrasou o repasse do duodécimo à Câmara Municipal. É o que denunciam para o Blog os vereadores da cidade do Centro-Sul do Ceará, a 345 quilômetros de Fortaleza.

Segundo os vereadores, o repasse deveria ter ocorrido nessa terça-feira (20) e até o momento ainda não foi efetuado. Segundo o vereador Will Almeida (PPS), o repasse no dia 20 de cada mês é uma obrigação constitucional, diante da Lei Orgânica do município, com pena por descumprimento de afastamento e Nota de Improbidade.

Vereadores de oposição já acionaram o Ministério Público, como forma de garantir a relação de independência dos poderes. A parcela do duodécimo é de R$ 205 mil.

Os zeros da redação do Enem

127 1

Em artigo no O POVO desta quarta-feira, o professor Myrson Lima, membro da Academia Cearense da Língua Portuguesa, comenta do aumento de zeros nas redações do Enem. Confira:

O MEC divulgou o resultado das notas de redação do Enem de 2014: mais de meio milhão de candidatos zeraram a prova; apenas 250 obtiveram nota máxima em um universo superior a seis milhões de alunos (de 25 mil textos, apenas um recebeu nota mil). O fato é preocupante e merece reflexão, pois a diferença é significativa, se compararmos com os resultados do Enem nos dois últimos anos.

Em 2012, em 4.113.558 textos, tiraram nota zero um pouco mais de 72 mil candidatos; enquanto mais de dois mil obtiveram a nota máxima. Em 2013, em 5.049.249 textos, houve 106.742 redações anuladas e 481 atingiram os mil pontos. Constata-se, portanto, que em 2014, o número de redações zeradas foi quase cinco vezes maior do que em 2013, em que já vigoravam os atuais critérios de correção.

Alguns questionamentos se impõem. Será que piorou assim tão significativamente o ensino da redação no ensino médio e fundamental nos dois últimos anos? Será que o MEC, na tentativa de corrigir os desgastes dos anos anteriores em que foi frouxa a correção, exagerou na dosagem visando moralizar o processo? Será que se pode atribuir os resultados somente à crônica carência de leitura e à falta de exercícios de produção textual dos alunos? Será que não há em nossas instituições deficiências graves no ensino da redação e na formação de quadro de corretores?

O ministro da Educação, Cid Gomes, foi feliz, ao afirmar, mesmo polidamente, que o tema da redação (Publicidade infantil em questão no Brasil) não foi tão debatido pela mídia e pela sociedade brasileira quanto o de 2013 (Lei seca).

Deveria acrescentar que também foi mal formulado com a ambígua expressão “em questão”. Apesar disso, a proposta foi mais pertinente do que o de 2012 em que se criou um factoide ao impor ao candidato a defesa de uma tese sobre um fato irreal, não observado no país “Movimentos imigratórios para o Brasil no século XXI”.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) está a merecer um “puxão de orelhas” do novo ministro. É preciso que haja critérios mais objetivos e mensuráveis na correção, escolha de temas pertinentes à realidade, diálogo permanente entre o instituto responsável pelo Enem e as escolas, os especialistas e os agentes envolvidos com o ensino da redação. Tais iniciativas contribuiriam para se evitarem flagrantes injustiças e disparates na atribuição das notas e para se atingirem, no final, resultados mais fiéis e confiáveis da atual realidade educacional brasileira.

Hemoce lança campanha de doação de sangue para o Carnaval 2015

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará – Hemoce, unidade da Secretaria de Saúde do Estado, lança nesta quinta-feira (22), na recepção de doadores, a partir das 9 horas, a campanha de doação de sangue para o carnaval de 2015. Com o apoio da Fill Sete, Shopping Del Paseo, North Shopping Fortaleza, North Shopping Jóquei, Shopping Iguatemi e o Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Ceará (CRC), o hemocentro busca incentivar e convidar os doadores para realizarem a sua doação antecipadamente, preparando o estoque para o longo feriado que se aproxima.

Durante a manhã, haverá um grupo de grafiteiros fazendo sua arte ao vivo e apresentações de malabaristas, palhaços, equilibristas e contorcionistas do Mirage Circus do Marcos Frota. A equipe do Hemoce fará a apresentação do plano de ação para atender a demanda antes, durante e depois da festa momina.

Considerado um dos feriados mais violentos do ano, o Carnaval é motivo de preocupação em todo o país. Acontece depois das férias, quando há uma queda nos números das doações, sem que a demanda diminua. Pelo contrário, as solicitações aumentam à medida que os anos passam. Por este motivo, o Hemoce lança diversas campanhas e pede o apoio da população constantemente.

De acordo com a coordenadora da captação de doadores do Hemoce, Nágela Lima, vale ressaltar para a população que não deixe para fazer sua doação apenas na véspera, “Estamos em campanha durante um mês, portanto, é importante que todos procurem o ponto de coleta mais próximo e realizem a doação voluntária de sangue”. Nágela ainda lembra que o Hemoce também realiza o atendimento de pessoas que necessitam de plaquetas, que tem validade de apenas cinco dias, então, quem é doador deve comparecer nas semanas que antecedem o carnaval e, quem ainda não é, entre em contato com o Hemoce para saber como é realizado todo o procedimento.

A campanha segue até o dia 17 de fevereiro, quando os doadores voluntários de sangue têm a possibilidade de doar em diversos pontos de Fortaleza e interior do Estado. A meta do Hemoce é alcançar o total de nove mil doações em todo o Estado.

(Hemoce)

Justiça argentina divulga denúncia de promotor encontrado morto

A Justiça argentina divulgou na noite dessa terça-feira (20) a denúncia do promotor argentino Alberto Nisman, encontrado morto no banheiro de seu apartamento no domingo (18), em Buenos Aires.

No texto de 300 páginas, disponibilizado pelo Centro de Informação Judicial, Nisman acusa a presidente Cristina Kirchner e o chanceler Héctor Timerman de terem negociado um plano com o Irã para encobrir os responsáveis pelo ataque terrorista de 1994 contra o centro comunitário judaico Amia, quando foram mortas 85 pessoas e centenas ficaram feridas.

Na segunda-feira (19), Nisman compareceria ao Congresso, após convocação, para apresentar as provas que o levaram a pedir a abertura de um inquérito contra Cristina e Timerman.

A promotora Viviana Fein, responsável pela investigação da morte do promotor, informou nessa terça-feira que deu negativo o resultado da perícia para saber se havia vestígios de pólvora nas mãos dele. Por ser uma arma de pequeno calibre, no entanto, a promotora ainda não descartou a hipótese de suicídio.

(Agência Brasil)

UFC já recebeu mais de 143 mil inscrições no Sisu 2015

Mais de 143 mil candidatos já se inscreveram para as vagas da UFC no SiSU 2015, segundo levantamento da Pró-Reitoria de Graduação da Universidade Federal do Ceará, até o fim da tarde dessa terça-feira (20).

No ranking dos cursos mais procurados estão: Medicina (Fortaleza), com 7.169 inscritos; Administração (noturno), com 5.185 inscritos; Direito (noturno), com 4.626 inscritos; Psicologia (Fortaleza), com 4.551 inscritos; e Engenharia Civil (Fortaleza), com 3.607 inscritos.

A UFC oferta no SiSU 2015 um total de 6.238 vagas em 106 cursos de graduação presencial nos seus campi de Fortaleza, Sobral, Quixadá, Russas e Crateús. Em relação a 2014, estão sendo ofertadas 580 vagas a mais pela Instituição, um aumento de 10,25%.

As inscrições para o Sisu estarão abertas até esta quinta-feira (22), conforme o Edital nº 1/2015, da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (Sesu/MEC). O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 26 de janeiro.

(UFC)

O foco na segurança pública

136 1

Editorial do O POVO desta quarta-feira (21), destaca a segurança pública como foco central da administração Camilo Santana. Confira:

Acerta o governador Camilo Santana (PT) em manter firme e perseverar na promessa de “puxar para si” as responsabilidades da política de segurança pública do Ceará. Nessa terça-feira (20), o gestor declarou que irá pelo menos uma vez por mês participar das reuniões das áreas de integração de segurança.

Ao colocar a segurança como questão central de sua administração, o governador cria as condições para a execução de uma política pública efetiva, de longo prazo, com metas claras e, principalmente, com capacidade de promover com rapidez as devidas correções de rota. Nesse campo, como já foi provado, teimar no que não funciona é erro fatal.

Mesmo com queda significativa em relação a 2013, a quantidade de assaltos a ônibus em 2014 mostra o quanto a insegurança inferniza a vida dos cidadãos. Em 2014, Fortaleza registrou 1.716 assaltos a ônibus urbanos. Em média, foram quase cinco ataques por dia, entre janeiro e dezembro. Ou seja, o simples ato de pegar o transporte público se tornou um ato de risco na Capital.

Por mais que o governador ressalte a obvia importância de ações sociais como forma de diminuir a violência, não há dúvidas de que a ação policial é determinante. “Precisamos criar as condições para que os jovens não caiam no mundo das drogas”, disse o governador. Uma das formas é combater o tráfico sem tréguas e de forma eficiente.

Valorizar demasiadamente as ações sociais no âmbito das políticas de combate ao crime aumenta o risco de tirar o foco da questão policial. Hoje, no Brasil e no Ceará, não há falta de vagas nas escolas, a merenda escolar não falha, a qualidade do ensino vem melhorando, não há registro de falta de vagas no mercado de trabalho. E a violência só aumenta. Além disso, o mundo descobriu há tempos que pobreza não é sinônimo de criminalidade alta.

Portanto, há uma lógica em funcionamento que estimula a entrada de exércitos de jovens no mundo do crime. Certamente, pesa a favor disso o sentimento de impunidade reinante. Muitos têm avaliado que vale a pena o risco de praticar homicídios, assaltos e tráfico.

Qualquer especialista sabe que o fator que mais desestimula uma pessoa a praticar crimes é a forte percepção de que será pego pelas forças de segurança e será devidamente punido pelo sistema judiciário. Este é o foco principal de qualquer política de segurança que se preze.

Dilma, enfim, marca o primeiro gol

138 1

Da Coluna Política, no O POVO desta quarta-feira (21), pelo jornalista Érico Firmo:

No que provavelmente é o maior acerto de seu curto atual mandato até aqui, Dilma Rousseff (PT) vetou, na segunda-feira, o refinanciamento das dívidas dos times de futebol sem a exigência de contrapartidas em termos de obrigações de responsabilidade.

O refinanciamento foi aprovado no Congresso numa da série de manobras que ficaram conhecidas como “contrabandos”. Pegam o assunto que não tem nada a ver e metem a questão no meio. No caso, a dívida dos times está contemplada numa medida provisória sobre importação de equipamento para agropecuária.

O veto de Dilma ocorreu apesar da pressão da CBF a favor do refinanciamento incondicional. A Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf), que era contra a medida, mudou de posição na última hora e passou a defendê-la. Em franco confronto com o interesse dos atletas que deveria defender.

A dívida está na casa dos bilhões e os clubes simplesmente não pagam. Para o governo, o melhor mesmo é criar formas de receber. Hoje, deixa a dívida se avolumar sem ver a cor do dinheiro. Porém, isso não pode se dar sem exigências que garantam que os clubes não voltarão à mesma situação, como ocorreu em tantos outros refinanciamentos. Interessa a todos que os times estejam em boa situação financeira. Aos jogadores remunerados pelos clubes em particular.

Fundamentalmente, é importante que dirigentes que quebraram os clubes – muitos dos quais saíram ricos – respondam pela situação que criaram.