Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Câmara tem agenda cheia com reforma política, desoneração da folha e vetos

A votação da matéria que institui a reforma política ainda deve dominar a esta semana de trabalhos na Câmara dos Deputados. A semana também vai ser marcada pelo retorno ao debate das pautas de autoria do governo federal. É que os deputados devem analisar a Medida Provisória (MP) 670/15, que reajusta a tabela mensal do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (IRPF), e talvez votem o Projeto de Lei (PL) 863/15, que altera as regras de desoneração da folha de pagamento concedida a 56 setores da economia, um dos itens do ajuste fiscal.

Também está prevista a realização de uma sessão do Congresso Nacional para analisar cinco vetos da presidenta Dilma Rousseff sobre temas como o impedimento da fusão de partidos políticos recém-criados, o Orçamento, o Código de Processo Civil (CPC), a alteração da política nacional de resíduos sólidos para incluir dispositivo sobre campanhas educativas e o que retira trechos da Lei Geral das Antenas (13.116/15).

“Terça [16] vou continuar a reforma política e poderá ter sessão [do Congresso Nacional] às 19h e, tendo, vamos ter o trabalho um pouco prejudicado na terça e podemos retomar a votação na quarta”, adiantou o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Caso os deputados concluam as votações da reforma política na terça-feira, será aberto o caminho para as pautas do governo. Os deputados votarão os tópicos fidelidade partidária, cotas para mulheres nas eleições, data de posse de prefeitos e vereadores, federação partidária e projetos de iniciativa popular. Para ser aprovado, cada ponto do texto precisa do voto favorável de um mínimo de 308 deputados.

(Agência Brasil)

Tasso sugere investimento na qualidade da educação e na criação de infraestrutura econômica

foto tasso cic 95 anos

Da Coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo:

Sem as presenças de Camilo Santana e do prefeito Roberto Cláudio, que estavam em viagem, Tasso Jereissati (PSDB) foi o foco das atenções nos 95 anos do Centro Industrial do Ceará, na noite da última quinta-feira. Acerca do Ceará, o senador disse que se preocupa por não haver um “projeto estratégico de longo prazo”. “Não tenho números, mas imagino que a situação financeira do Estado não é tranquila”.

Porém, o senador considera a conquista do “hub” da Latam uma meta muito importante. “O hub bem trabalhado pode trazer alternativas de emprego e desenvolvimento para a Região Metropolitana de Fortaleza”. Tasso disse que já conversou com os senadores José Pimentel (PT) e Eunício Oliveira (PMDB) a respeito e conclamou a mobilização da Fiec e dos empresários a favor do projeto.

No fim de sua fala, o senador falou da necessidade de “chacoalhar” o cenário local. “É preciso pensar diferente. Chacoalhar. Refinaria já era. A indústria hoje é a do conhecimento”, disse lembrando que Pernambuco catalisou muitos polos de desenvolvimento industrial “e nós não temos nada”.

O senador ainda não tinha conhecimento das intenções de Camilo Santana expostas aqui pela primeira vez, mas afirmou uma linha que coaduna com os projetos das concessões: “O Governo não substitui nunca o papel do empresário, mas acende as oportunidades que despertam a iniciativa privada o espírito da competição e da realização”.

Ao fim de sua ponderada fala, o senador disse que se hoje fosse governador jogaria suas fichas na qualidade da educação e na criação de infraestrutura econômica. Acabou bastante aplaudido.

Prefeitura implanta nova configuração viária no binário Alberto Magno/Gomes de Matos

Após a sinalização e a circulação terem sido revitalizadas nas ruas secundárias, o projeto de requalificação do Binário do Montese, envolvendo a rua Alberto Magno e a avenida Professor Gomes de Matos, chega à sua última etapa contemplando a implantação de ciclofaixas nas vias principais, renovação de placas de sinalização vertical e horizontal, além de uma faixa de ônibus na Gomes de Matos. Além das intervenções nas vias, está sendo realizado o plantio de novas árvores, requalificação dos pontos de parada e limpeza do bairro.

Os trabalhos já começaram a ser realizados na Alberto Magno, por onde trafegam em média 21 mil veículos diariamente, 13 linhas de ônibus e 60 ciclistas por hora no pico. O corredor está sendo todo sinalizado com duas faixas de tráfego misto e uma ciclofaixa, a partir do cruzamento com a rua Romeu Martins até a avenida Borges de Melo.

Ao término da intervenção nesta via, será iniciada a renovação da sinalização na Gomes de Matos, que receberá uma faixa exclusiva de ônibus, beneficiando cerca de 66 mil usuários de 11 linhas de transporte público. Uma ciclofaixa também passará a funcionar no trecho para facilitar o deslocamento e ampliar as opções de mobilidade segura aos ciclistas.

(Prefeitura de Fortaleza / AMC)

Comissão de Educação debaterá redução da maioridade penal com especialistas

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados vai se reunir em audiência pública, na terça-feira (16), para discutir a proposta (PEC 171/93) que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos.

Um pedido de vista adiou a votação da proposta na comissão especial responsável pela matéria. A reunião foi marcada por empurrões e agressões verbais envolvendo parlamentares, policiais legislativos e manifestantes da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da União Brasileira de Estudantes Secundaristas (Ubes), que protestavam contra a redução da maioridade penal. A votação no Plenário da Câmara está prevista para o dia 30 deste mês.

O relator na comissão especial, deputado Laerte Bessa (PR-DF), é favorável à redução da maioridade penal. Conforme o parecer dele, os maiores de 16 e menores de 18 anos deverão cumprir as penas em locais separados dos adultos, com medidas voltadas para a educação e a ressocialização.

O texto prevê ainda um referendo, a ser realizado nas eleições do ano que vem para que a população confirme ou não a mudança na Constituição.

(Agência Câmara Notícias)

Receita libera primeiro lote da restituição do Imposto de Renda 2015

A Receita Federal libera nesta segunda-feira (15), na rede bancária, os valores do primeiro lote de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física 2015 (IRPF 2015). Neste lote, 1.495.850 contribuintes terão direito à restituição, com correção de 1,9%, totalizando mais de R$ 2,3 bilhões. Contribuintes idosos, com doença grave ou deficiência física, que não tenham cometido erros ou omissões na hora de enviar os dados, são a maioria no lote.

Serão liberadas também restituições dos exercícios de 2008 a 2014 que foram retiradas da malha fina, elevando para R$ 2,4 bilhões o valor total de liberações.

A restituição ficará disponível durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio do Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF, na página da Receita Federal na internet.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800 729 0001 (demais localidades) e 0800 729 0088 (telefone especial exclusivo para pessoas com deficiência auditiva), para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

(Agência Brasil)

Ceará monta força-tarefa para devolver crianças ao convívio familiar

foto onélia casa abrigo

Uma força-tarefa articulada pelo Gabinete da Primeira-Dama do Ceará, que reúne ainda o Tribunal de Justiça, a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) e o Ministério Público, trabalha para devolver ao convívio familiar crianças de 0 a 12 anos, atualmente acolhidas em abrigos, por meio de adoções ou retorno aos lares de origem.

Uma equipe multidisciplinar, composta por profissionais das áreas de Psicologia, Pedagogia, Assistência Social e do Direito, procura acelerar processos das crianças acolhidas, além de realizar visitas às famílias, verificar documentação pessoal; acompanhar resoluções na Vara da Infância e as avaliações do estado de saúde dos acolhidos, providenciando os encaminhamentos pertinentes quando necessário.

“Fiquei sensibilizada ao visitar os abrigos do Estado. As crianças são bem cuidadas nas unidades de acolhimento, mas o lugar delas é com a família. E isso nos fez unir forças para agilizar os processos”, ressaltou a primeira-dama Onélia Santana, ao destacar as participações decisivas da presidente do TJCE, desembargadora Iracema do Vale, e do titular da STDS, Josbertini Clementino.

A atuação envolve ainda visitas às escolas para acompanhar o desempenho das crianças, desenvolvimento de atividades educativas e lúdicas dentro da instituição. Quando necessário será realizado também o encaminhamento dos acolhidos à rede de proteção.

Os relatórios de avaliação são encaminhados para a autoridade judiciária e Ministério Público.

Receita ortodoxa neoliberal debitaria ajuste nas costas dos mais vulneráveis

241 6

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (14):

O Partido dos Trabalhadores (PT) esteve reunido em seu 5º Congresso Nacional. O ajuste econômico como resposta à crise trouxe perplexidade à militância e à base social como um todo.

A abertura do evento foi ocasião propícia para a presidente Dilma esclarecer algumas coisas. Explicou que as políticas anticíclicas para manter o crescimento e o emprego no Brasil foram tomadas conscientemente. Não estavam erradas e traduziam o compromisso do PT com os trabalhadores e os mais desprotegidos da sociedade.

Tanto Dilma, como Lula, ressaltaram que graças a elas teria sido possível adiar os efeitos da crise e dar tempo para resgatar 36 milhões de pessoas da miséria e promover a ascensão social de 40 milhões, bem como retirar o Brasil do Mapa da Fome.

Segundo Dilma, se estivesse no poder um partido do sistema, quando da eclosão da crise de 2008, ele teria aplicado imediatamente a receita ortodoxa neoliberal (indução da recessão e do desemprego), como ocorreu na Europa, debitando nas costas dos mais vulneráveis a conta do ajuste. Se aplicada no Brasil, a receita não teria permitido as conquistas do modelo inclusivo: não teriam sido criados mais de 20 milhões de empregos (quando lá fora se desempregava), nem se soerguido a indústria naval, nem aumentado o salário mínimo real, nem garantida a produção do pré-sal como bem nacional, nem dado acesso a milhares de estudantes à Universidade e escolas técnicas.

A atenção exclusiva que os partidos do sistema dão aos aspectos econômicos como resposta à crise teria como explicação, segundo os petistas, o seu compromisso com a manutenção dos lucros dos mercados. Já o compromisso de um partido de trabalhadores é com os assalariados e, sobretudo, com os segmentos mais vulneráveis. O entendimento é que depois de sete anos de resistência e esgotados os recursos disponíveis para bancar políticas cíclicas, tornou-se imperativo fazer o ajuste. Sobretudo, porque o País está conectado ao sistema financeiro mundial e aos pareceres das agências de risco.

No evento petista, Dilma defendeu o ajuste, mas, se comprometeu a não fazê-lo segundo a forma pretendida pelos neoliberais. Não debitará a conta nas costas dos trabalhadores e fará de tudo para que estes sofram o mínimo possível.

Casos de doenças cardíacas e mortalidade cardiovascular aumentam no inverno

O inverno está associado ao aumento dos casos de doenças cardíacas e da mortalidade cardiovascular, alerta o diretor da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro (Socerj), Claudio Tinoco. Estudos mostram que a cada queda de dez graus de temperatura, há aumento da incidência de complicações cardíacas em torno de 30% a 40%.

Alguns motivos contribuem para isso. O primeiro é o aumento das infecções respiratórias que ocorrem na época do inverno. Gripes e resfriados provocam uma sobrecarga no sistema circulatório. “O coração tem que trabalhar mais, bombear mais sangue para atender às necessidades. Além disso, a infecção agride os vasos na sua superfície de recobrimento mais interno, chamado endotélio, e este fica mais vulnerável a processos de trombose, seja o acidente vascular cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame, seja o infarto do miocárdio ou ataque cardíaco”, diz o médico.

Tinoco adverte que as pessoas com problemas cardíacos, como a dilatação das câmaras do coração, que leva a uma diminuição do funcionamento do órgão, também têm maior taxa de internações no inverno, devido a essas infecções respiratórias e, em consequência, maior mortalidade.

O frio leva ainda a um fenômeno chamado vasoconstrição. “Os vasos ficam contraídos para impedir a perda do calor. Por isso, é comum as mãos e a ponta do nariz das pessoas ficarem geladas no período do inverno, porque os vasos contraem, para manter o sangue circulando na parte central do corpo e que não haja perda de calor”. Essa vasoconstrição leva também a uma sobrecarga do coração, que passa a trabalhar com mais força, para atender às necessidades cardíacas.

Outro problema observado no inverno é que as pessoas tendem a comer alimentos mais pesados e aumentar o consumo de bebidas alcoólicas. O diretor da Socerj assegurou que a soma de todos esses fatores acaba aumentando o risco das arritmias, do infarto e outras complicações cardíacas.

(Agência Brasil)

Salmito diz que renovou esperança no trabalho das ONGs

foto salmito ong visita

Em postagem no Facebook, o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, Salmito Filho (PROS), ressalta o trabalho de uma ONG na Barra do Ceará. Confira:

Esperança!

Na manhã desse sábado (13), eu renovei a esperança de que é possível um trabalho sério de ONG, que transforme a realidade social, transforme vidas, que dispute e ganhe crianças e jovens dos traficantes, que não seja politiqueiro, que não tenha dono ou padrinho para outros fins que não sejam os mais nobres.

Crianças e jovens de uma das comunidades mais violenta e pobre de Fortaleza tem um espaço de encontro, de lazer, de aprender a tocar um instrumento musical, de aprender a produzir ou editar um áudio ou vídeo, de aprender Designer Gráfico pelo computador de última geração, de aprender a ser gente e ser cidadão…

Aprender a acreditar no futuro, no seu individualmente e no futuro da nossa sociedade.
Cada sala de aula tem um painel com um Clássico da Música Erudita Mundial.

Tal ONG não recebe recurso público. Jovens músicos já com formação acadêmica nas melhores universidades e apresentações importantes tiveram toda a sua formação desde criança na referida ONG.

(Fotos: Salmito Filho)

Justiça dos Estados Unidos investiga contrato da Nike com a CBF

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos investiga um acordo de patrocínio de US$ 160 milhões entre a empresa de material esportivo Nike e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A informação foi publicada neste sábado (13) pelo jornal americano Wall Street Journal. A investigação faz parte do processo que apura indícios de corrução na Fifa, entidade que gerencia o futebol mundial.

De acordo com a reportagem, após a assinatura do contrato, em 1996, a empresa pagou US$ 40 milhões em despesas de marketing que não estavam previstas no acordo inicial. O valor foi depositado em uma conta bancária na Suíça, em nome de uma empresa brasileira de marketing esportivo.

No dia 27 de maio, o Departamento de Justiça indiciou nove executivos da Fifa e cinco parceiros da entidade, sob a acusação de associação criminosa e corrupção. O caso envolve suspeita de pagamento de propina no valor US$ 151 milhões. A partir da acusação, o Ministério da Justiça americano e a polícia da Suíça prenderam sete membros da Fifa.

(Agência Brasil)

Fortaleza, capital do mundo

161 13

Em artigo no O POVO deste sábado (13), o médico, antropólogo e professor universitário Antonio Mourão Cavalcante comenta da participação de Roberto Cláudio em mesa redonda sobre transporte e inclusão social, nos Estados Unidos, enquanto Fortaleza enfrenta os dois problemas. Confira:

Rapaz, viu que chique? Nosso prefeito, dr. Roberto Cláudio, arrasando em New York City! A Big Apple reconhecendo o talento de nosso bravo alcaide. A administração municipal de Fortaleza recebida de braços abertos e aplaudida pelos maiores governantes do planeta. Sic gloria transit mundi. Foi montada uma verdadeira operação de guerra. Dessa feita o governo municipal elaborou um esquema mais soberbo. Não mais uma comitiva de assessores palacianos a lhe aplaudir e incensar, como em precedente viagem à Europa, mas, excelentes jornalistas escolhidos a dedo, das principais redações locais, para registrar os passos do homem.

Devo estar sendo mesquinho. Nossa cidade será engrandecida. Os números exitosos que ele apresenta, em suas exposições, deixam administradores municipais – de todo mundo – perplexos com a eficácia das medidas empreendidas aqui em pleno Nordeste do Brasil. Ninguém deve ser contra, ora bolas!… Nós agora vamos de HUB. Já, já! (Para quem ainda não sabe: trata-se de uma nova invenção – tipo refinaria – para engabelar os mais ingênuos.) Caramuru! Caramuru!

Mas, voltando à viagem ao Manhattan: de minha parte, prefiro entender que o bravo alcaide, está completamente deslumbrado com o cargo que ocupa. Parece isolado em uma bolha. Nada lhe chega aos olhos e aos ouvidos… Ignora a situação da saúde, da segurança pública, da educação em seu município. Do mato, do lixo. Das contradições desesperadoras do fosso Fortaleza: maioria dos pobres x Ilha distante de ricos.

Não considero condenável a iniciativa, apenas acho inconveniente, despropositada, inoportuna. Imagino que temos outras prioridades e outros fóruns a participar. As avaliações sobre a atual administração mostram resultados pouco consistentes. O que podemos mostrar ao mundo de inovador e modelo? Chega. Não estamos precisando de glamour e paetês!

Vejam. O homem participou de duas mesas redondas, distribuindo experiência e êxito gerencial. Na primeira, falando sobre “Transporte e Mobilidade”, com os prefeitos de Roma e Pittsburg (USA) e, numa segunda intervenção, sobre “Melhores Práticas de Inclusão Social na América Latina”. Aqui para nós, seus governados, vocês acham que ele tem – concretamente – o que relatar sobre estes dois problemas?

Governo omite pagamento do Bolsa Família, seguro desemprego e aposentadoria com recursos da Caixa, BB e BNDES

252 2

O relatório técnico que vai embasar a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre as contas da gestão Dilma Rousseff referentes a 2014 aponta que os dados fornecidos pelo governo estão contaminados por uma série de irregularidades, como as pedaladas fiscais – atrasos propositais no repasse de recursos públicos a bancos, de forma a melhorar as contas do governo. Segundo o TCU, R$ 37,1 bilhões gerados pelas pedaladas fiscais foram omitidos do balanço de 2014. O tribunal tratou essa omissão como “passivo oculto”. Anualmente, o TCU analisa o Balanço Geral da União (BGU) e faz um parecer sobre as contas do governo. Normalmente, o TCU aprova as contas, mas faz ressalvas. Agora, o julgamento marcado para a próxima quarta-feira pode terminar com um desfecho inédito. Os ministros podem reprovar as contas.

O relatório aponta que as distorções no balanço do somam R$ 281 bilhões. Neste número estão incluídos desde restos a pagar (despesas adiadas para o ano seguinte) que não foram registrados corretamente pelo governo a divergências contábeis na dívida ativa da União.

No caso das pedaladas, o relatório menciona o Banco do Brasil (BB), a Caixa Econômica Federal e o BNDES. Eles pagaram, com recursos próprios, benefícios como Bolsa Família, seguro-desemprego, aposentadorias e financiamento agrícola subsidiado. Essa manobra fiscal já foi condenada pelo TCU, em julgamento em abril. Entre outras “distorções”, o relatório do TCU menciona a Operação Lava Jato e revela que a União perdeu R$ 14,7 bilhões em sua participação na Petrobrás no ano passado. Essa perda patrimonial não foi registrada nas contas do governo.

O levantamento aponta manobra para emitir ordens bancárias no fim de dezembro para saques em janeiro. Com isso, o impacto sobre as contas públicas é jogado para o ano seguinte. Em resposta, o Tesouro Nacional informou que “esse fenômeno acontece todos os anos”.

(Estadão)

Corrida Noturna O POVO encerra inscrições na sexta-feira

foto opovo corrida inscrições

Os corredores têm até a sexta-feira (19) para efetuar a inscrição e participar da VII Corrida O POVO. Com início marcado para as 19 horas do dia 27 de junho, a prova é uma das poucas realizadas no Estado, no período noturno. Outro diferencial é o percurso, tanto a qualidade como a distância.  São 7,5km ou 15km,  na Avenida Senador Carlos Jereissati, a conhecida “avenida do aeroporto”, e três categorias (masculina, feminina e cadeirante). A premiação de R$ 10 mil é outro destaque da competição.

Durante o trajeto haverá postos de hidratação e os participantes vão contar com guarda-volumes, banheiros químicos e atendimento médico, além de sinalizações, que vão garantir a orientação e segurança dos corredores. Os atletas deverão completar a prova no período máximo de 2h20min.

O valor da inscrição é R$ 65 e para os assinantes O POVO há desconto de 30%. Neste caso, as inscrições devem ser feitas pessoalmente, na loja Caprius, e o assinante deve apresentar o cartão O POVO (ou declaração) e documento com foto. Possíveis dúvidas sobre o desconto podem ser solucionadas por meio do Call Center O POVO: (85) 3254 1010.

Conforme art. 23 da Lei N.º 10.741 de 1/10/2003 (Estatuto do Idoso), para os atletas com idade igual ou acima de 60 anos será cobrado o valor de 50%. Tanto as inscrições como a entrega dos kits serão realizadas na loja Caprius Sport Adventure – A Loja dos Corredores (Av. Senador Virgilio Távora, 1461 – loja 02 – Aldeota), das 9h30min às 18h.

As inscrições realizadas pelo site www.caprius.com.br serão acrescidas uma taxa de comodidade de R$ 4,20. A entrega dos kits será de 24 a 26 de junho, das 9h30min às 17 horas, na sede da Caprius. A organização solicita que os atletas inscritos levem uma lata de leite em pó para retirada do Kit.

Realizada pelo O POVO, a Corrida é organizada pela Caprius e supervisionada pela Federação Cearense de Atletismo, seguindo as regras gerais de Provas de Rua.

Dificuldade econômica é passageira, assegura Dilma

A presidente Dilma Rousseff disse, em entrevista ao Programa do Jô, exibida na madrugada deste sábado (13), que a situação econômica do país é momentânea e será superada. Dilma admitiu ficar agoniada com o aumento de preços de produtos como alimentos, mas avaliou que o cenário é passageiro. “Nós iremos fazer o possível e o impossível para o Brasil voltar a ter uma inflação estável, dentro do centro da meta. O processo tem um tempo; estamos esperando que melhore no final do ano”, afirmou.

Segundo ela, além do ajuste fiscal, o governo trabalha para manter os programas sociais e para aumentar investimentos em infraestrutura. Ela destacou o Programa de Investimento em Logística, lançado essa semana com investimentos de R$ 198 bilhões em rodovias, ferrovias, portos e aeroportos. E garantiu que está cumprindo suas promessas de campanha ao associar os investimentos à distribuição de renda e melhorias sociais.

Dilma Rousseff explicou que o governo fez tudo para manter o país em crescimento. Apesar das projeções otimistas, ela disse que não pode jurar que as coisas serão revertidas ainda em 2015, em função de fatores que não podem ser controlados. Além da duração maior da crise mundial e a valorização internacional do dólar, ela citou a seca no Nordeste e em regiões que não sofriam com estiagem.

“Acontece que a seca produz duas coisas, primeiro aumenta o preço dos alimentos e aumenta a tarifa de energia. Não é uma questão que se pode prometer ou não, porque ninguém controla a seca. Eu não controlo a seca. O que vai ter é um pico de preços, tanto de alimentos quanto de energia”, disse.

Para Dilma, as apostas de melhorias se baseiam na estrutura forte do país e para “avaliações de mercado, que apontam para queda da inflação nos próximos meses”. Ao responder sobre a dificuldade dos brasileiros que não conseguem comprar casa própria, a presidenta explicou que os beneficiários do Minha Casa, Minha Vida não foram afetados pelas altas de juros.

(Agência Brasil)

MP se rende a erro primário na Lava Jato

Em artigo no O POVO deste sábado (13), o jornalista Luiz Henrique Campos comenta da importância da acareação entre o doleiro Alberto Yousseff e o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, para passar o país a limpo. Confira:

A maior parte dos grandes veículos de comunicação do país tem dado pouco destaque à acareação entre o doleiro Alberto Yousseff e o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, marcada para o próximo dia 22, em Curitiba, dentro do trabalho do Ministério Público na Operação Lava Jato. Ressalte-se que a acareação foi decidida pelos membros do MP após o vazamento de um vídeo no qual o doleiro cobra dos procuradores a confrontação de sua versão no acordo de delação premiada com a de Paulo Roberto. Os pontos questionados pelo doleiro referem-se a seis casos, sendo um deles, o fato envolvendo Antônio Palocci, no qual Costa disse que autorizou o doleiro a repassar R$ 2 milhões para a campanha de 2010 de Dilma Rousseff, que teriam sido requisitados por Palocci. Já Youssef afirma que não fez esta operação e não foi procurado pelo ex-ministro.

É importante destacar em relação a essa divergência, que ao se submeterem ao acordo de delação premiada, os acusados não podem omitir nem mentir sobre os fatos. Ora, como há contradição, fica claro que um dos dois enganou o MP, burlando o acordo de delação. Outro aspecto a ser considerado, e este é um dos muitos questionamentos à Lava Jato, diz justamente respeito à investigação ter se baseado praticamente nas delações premiadas, sem, ao que parece, terem os membros do MP se precavido quanto a possibilidade das mesmas não indicarem a verdade, como agora se revela.

A acareação prevista, portanto, pode ter caráter desestabilizador para a investigação, sem contar que se trata de um prato cheio para os advogados de defesa dos réus envolvidos. Infelizmente, e isso já vinha sendo alertado, os responsáveis pelas investigações sucumbiram em muitos casos aos holofotes em detrimento do cuidado que deveriam ter tido em trabalho de tamanha envergadura. O show no qual se transformaram as delações mostra bem que mais importava satisfazer a mídia do que mesmo a busca da verdade.

O pior, é que nesse jogo, reputações foram à lama, e mesmo que a justiça as repare, o estrago está feito. E assim vamos, possivelmente, perder mais uma vez a oportunidade de passar o país a limpo.