Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Título inédito do Mundial de Surfe é chance para estruturar o esporte no Brasil, avalia dirigente

152 1

O inédito título de campeão do mundo de surfe profissional que o brasileiro Gabriel Medina conquistou nessa sexta-feira (19), no Havaí, pode abrir uma “janela de oportunidades” para a estruturação da modalidade no país, beneficiando atletas de alto rendimento e atraindo novos adeptos. A opinião é do presidente da Confederação Brasileira de Surf (CBS), Adalvo Argolo.

“O Medina é a pessoa certa, no momento certo. O esporte já teve outras oportunidades semelhantes no passado, mas que não receberam a mesma atenção que vimos nos últimos meses. Então, para nós dirigentes, a preocupação é saber aproveitar o momento para não cometermos o mesmo erro que o tênis cometeu com o Gustavo Kuerten, que popularizou o esporte sem que nada fosse feito para garantir a continuidade”, disse.

O dirigente citou o caráter inclusivo do surfe, que conta com escolinhas gratuitas espalhadas por várias cidades do país. “O surfe é hoje um dos esportes que mais favorecem à inclusão social. Há projetos em praticamente todas as grandes cidades do litoral brasileiro, e muitos atletas da elite mundial, como o paulista Adriano Mineiro [atual oitavo colocado do ranking], encontraram no esporte um caminho saudável de ascensão social”.

(Agência Brasil)

Senado cria comissão para debater com Anvisa a liberação do canabidiol

O Senado criou uma comissão para acompanhar os procedimentos referentes à legalização e reclassificação do Canabidiol junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Para o senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO), a Anvisa estaria extrapolando o seu papel. “Ela quer receitar para o médico”, comentou.

Já o senador Magno Malta (PR-ES), que preside a comissão, diz que tecnicamente há necessidade da liberação do canabidiol. “Ninguém precisa legalizar a maconha para aprovar o canabidiol”, ressaltou.

(com Rádio Senado)

Obama diz que mudança em Cuba é inevitável, mas não será rápida

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nessa sexta-feira (19) que a retomada de relações diplomáticas e a reaproximação histórica com Cuba, anunciada na quarta-feira (17), 53 anos após o  rompimento entre os dois países, eventualmente causará uma “mudança na ilha”, mas não de um dia para o outro.

Na tradicional entrevista coletiva de Ano-Novo, Obama disse que uma “abertura” e mudanças na ilha são inevitáveis. “Mas não prevejo que mude de um dia para o outro”, disse. Ele prometeu usar toda sua força no Congresso norte-americano para a retirada do embargo imposto à ilha. Entretanto, em 2015 a maioria é dos republicanos.

“Não podemos retirar o embargo de maneira unilateral. Está definido em lei”, ressaltou. O presidente disse ainda que espera “um debate sério no Congresso sobre a questão”. Obama adiantou que não há visitas programada por ele para Cuba ou do presidente cubano, Raúl Castro, para os Estados Unidos, mas que o tema está em discussão.

Em tom otimista, mas cauteloso, revelou não saber como será a retomada de relações. “Não sei como a relação evoluirá nos próximos anos, mas ainda sou novo e imagino que, em algum momento de minha vida, terei oportunidade de visitar Cuba e o prazer de conhecer os cubanos”, acrescentou.

(Agência Brasil)

Luizianne sugere ruptura de Camilo com governo Cid Gomes

204 8

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Cd_NJwPgSGY&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

A ex-prefeita de Fortaleza e deputada federal eleita Luizianne Lins (PT) sugeriu que o governador eleito do Ceará, Camilo Santana (PT), rompa do o projeto administrativo do atual governo Cid Gomes.

Para Luizianne, o atual governo apresentou projetos desastrosos, com agressão ao meio ambiente.

Governo reduz orçamento e aumenta juros do PSI para próximo ano

Conjunto de linhas especiais de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Programa de Sustentação do Investimento (PSI) terá o orçamento reduzido e as taxas de juros aumentadas em 2015. De acordo com o Ministério da Fazenda, as novas condições reduzirão os gastos do Tesouro com os subsídios ao banco de fomento e ajudarão a cumprir a meta de superávit primário – economia de recursos para pagar os juros da dívida pública – de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) no próximo ano.

O volume de recursos para o programa, que somou R$ 80 bilhões neste ano, cairá para R$ 50 bilhões, segundo medida provisória publicada há pouco, em edição extraordinária do Diário Oficial da União. As taxas de juros, até agora entre 4% e 8% ao ano, dependendo da linha de financiamento, ficarão entre 6,5% e 11% ao ano nas novas operações.

Os juros foram definidos em reunião extraordinária do Conselho Monetário Nacional (CMN), que também reduziu a participação do BNDES nos projetos. Até agora, o PSI podia financiar até 100% dos empreendimentos na maioria das linhas de crédito. A participação máxima caiu para 70%.

O secretário executivo do Ministério da Fazenda, Paulo Rogério Caffarelli, disse que as mudanças no PSI foram necessárias para adequar o papel do BNDES ao atual momento da economia brasileira. Segundo ele, as novas condições permitirão que o Tesouro encerre a política de repasses de títulos públicos ao banco, no próximo ano, e reduzam os gastos de equalização – volume gasto para cobrir a diferença entre os juros subsidiados e as taxas de mercado.

(Agência Brasil)

“Não foi um governo péssimo”, diz Tasso sobre Cid Gomes

160 1

foto 141219 opovo camilo e tasso

Passado o acirramento das eleições e, agora, em clima de festa com o diploma de senador eleito nas mãos, Tasso Jereissati (PSDB) usou tom menos ríspido para se referir ao governador Cid Gomes (Pros), que se despede do cargo daqui a 11 dias. Tasso – que, em junho deste ano, chegou a dizer que a atual gestão estadual é um retrocesso ao modelo dos coronéis – sustentou as críticas ao ex-aliado, mas amenizou ao avaliar que Cid não fez um péssimo governo.

“Não foi um governo péssimo, não foi. Mas eu tenho uma visão diferente. O Cid tem uma visão muito construtivista, da obra, da construção. E eu acho que a gente tem que olhar mais para a consequência, de como fazer essa obra funcionar, como valorizar o homem, mais do que a obra em si”, avaliou o tucano na noite de ontem, em entrevista na solenidade de diplomação dos candidatos eleitos.

Embora tenha sido convidado, Cid não compareceu ao evento. Mas Tasso teve um reencontro com o irmão do governador, Ciro Gomes (Pros), outro ex-aliado com quem o senador tinha fortes laços pessoais e políticos, rompidos em 2010 por falta de acordo para a disputa eleitoral. Ao avistar Ciro no evento, Tasso deixou a área reservada para autoridades e foi cumprimentá-lo. Os dois trocaram sorrisos e um longo aperto de mão. “Tá velho, né? Cheio de cabelo branco”, brincou Tasso. “O tempo passa…”, respondeu Ciro.

Oposição federal

O senador eleito disse que não existe “nenhuma inimizade” com o clã Ferreira Gomes, mas explicou que não há mais relação de proximidade com os irmãos. Tasso mudou o tom, no entanto, quando questionado sobre o cenário nacional. “Eu fico envergonhado, é uma desmoralização total. Só tem um jeito: fazer uma limpa nisso tudo”, afirmou, questionado sobre a lista dos 28 políticos citados pelo primeiro delator da Operação Lava-Jato, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa.

(O POVO)

Camilo terá 50 milhões de dólares para redução de famílias vulneráveis no interior do Ceará

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (20):

Neste clima natalino, o governo cearense acaba de ganhar um presentão do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) que contemplará a Era Camilo Santana (PT). A Instituição aprovou empréstimo de US$ 50 milhões para reduzir a vulnerabilidade e o risco social de indivíduos e famílias que vivem nos municípios mais pobres do Ceará.

O dinheiro será aplicado em ações para melhorar a infraestrutura, a qualidade e o acesso aos serviços sociais e a promoção do emprego para jovens em risco. A maior parte da verba será destinada para a cobertura da rede de serviços sociais de cerca de 50 municípios. Financiará a construção e equipamento de Centros de Referência em Assistência Social (Cras), Centros de Educação Infantil, quadras poliesportivas e centros de esportes.

O programa oferecerá também serviços de proteção social especial para adultos idosos pobres e jovens em risco. Além disso, apoiará a inserção produtiva e a promoção de empregos.

CMN define critérios para Caixa deixar de repassar dividendos ao Tesouro

O Conselho Monetário Nacional (CMN) definiu nessa sexta-feira (19) os critérios para que a Caixa Econômica Federal deixe de repassar parte dos dividendos ao Tesouro Nacional a fim de cobrir eventuais calotes de mutuários do Programa Minha Casa Melhor. O programa financia a compra de móveis e bens duráveis para unidades do Minha Casa, Minha Vida.

Os dividendos são a parcela dos lucros que as empresas repassam aos acionistas. No caso das estatais federais, o Tesouro Nacional, que é o maior acionista, fica com a maior parte dos dividendos. A lei que criou o Minha Casa Melhor, de junho de 2013, autorizava o banco a ficar com parte dos dividendos, mas a medida ainda não estava regulamentada pelo CMN.

Conforme a resolução do CMN, todos os anos, a Caixa encaminhará ao Ministério da Fazenda a previsão de despesas para cobrir os riscos operacionais e de crédito do Minha Casa Melhor. A estimativa será enviada até março de cada ano, com a proposta de destinação dos lucros de cada ano. Com base nos dados, o ministério decidirá o volume de dividendos que o banco pode deixar de passar para o Tesouro Nacional, desde que o recolhimento não fique abaixo do limite mínimo de 25% do lucro líquido ajustado.

Segundo o coordenador-geral de Participações Societárias da União, Charles Guedes, a regulamentação permite que a Caixa use o mecanismo a partir do próximo ano. O lucro do banco em 2014 sairá no início de 2015.

(Agência Brasil)

Camilo desconversa quando assunto é secretariado

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=CXMSgucQItU&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O governador eleito do Ceará, Camilo Santana (PT), desconversou a divulgação do secretariado, na noite dessa sexta-feira (19), quando abordado pela imprensa, no Centro de Eventos, durante a solenidade de diplomação dos candidatos eleitos na última votação.

Camilo Santana insistiu que o dia era de festa e que o assunto seria abordado durante a próxima semana.

Vamos nós – Se em dia de festa não se pode falar em secretariado, é porque, talvez, o assunto esteja muito sério.

Ciro diz que primeiras escolhas de Dilma são conservadoras e incompetentes

122 1

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=lUNnXIva9Dg&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O secretário da Saúde do Estado, Ciro Gomes, disse na noite desta sexta-feira (19), no Centro de Eventos, que o governador Cid Gomes está dividido entre o projeto nos Estados Unidos e o governo Dilma.

Ciro criticou as primeiras escolhas da presidente Dilma para o seu segundo mandato à frente do Palácio do Planalto. Para Ciro, as primeiras escolhas mostram “conservadorismo” e “incompetência”.

Banco Central decreta o fim da liquidação do Banco Bamerindus

Após 16 anos, o Banco Central (BC) decretou o fim da liquidação extrajudicial do Banco Bamerindus. A decisão foi divulgada na noite desta sexta-feira (19) pelo BC. O banco de investimentos BTG Pactual havia comprado o que sobrou do banco em 2013, mas o negócio dependia do fim da liquidação extrajudicial para ser concluído.

Uma das maiores instituições financeiras do país até 2009, o Bamerindus entrou em liquidação extrajudicial em 1998. Na época, o banco tinha patrimônio líquido negativo de R$ 4,2 bilhões. O patrimônio líquido é o que sobra de uma empresa após o pagamento de todas as dívidas e o cumprimento de todas as obrigações.

Por meio de liquidação extrajudicial, o Banco Central faz o saneamento das instituições financeiras, restabelecendo as finanças e negociando pagamento aos credores. Segundo o BC, também foi concluída a liquidação de duas empresas não financeiras ligadas ao mesmo grupo: Bamerindus S.A. Participações Empreendimentos e Bastec Tecnologia e Serviços Ltda.

Em janeiro de 2013, o BTG Pactual anunciou que pagaria R$ 418 milhões, em cinco parcelas anuais, para compar o espólio do Bamerindus e de suas subsidiárias. No entanto, o Fundo Garantidor de Crédito – fundo que cobre parte dos depósitos de correntistas em caso de quebra de bancos – teve de desembolsar R$ 3,5 bilhões em maio deste ano para zerar o rombo financeiro do banco.

(Agência Brasil)

Confira em fotos alguns momentos da diplomação dos eleitos no Ceará

foto diplomação

Camilo Santana é diplomado governador do Ceará, no Centro de Eventos, em solenidade que teve à frente a desembargadora Iracema do Vale. Tasso Jereissati esteve acompanhado da esposa Renata Jereissati e do neto Gabriel. A ex-prefeita e deputada federal eleita Luizianne Lins chamou a atenção pelo tamanh do salto. Izolda Cela, ao lado do marido Veveu Arruda, é a primeira vice-governadora do Estado.

(Fotos: Paulo MOska)

“Como você está velho!”, diz Tasso a Ciro

tasso e ciro

O governador Camilo Santana (PT), a vice-governadora Izolda Cela (Pros), o senador Tasso Jereissati (PSDB), deputados federais e deputados estaduais eleitos em outubro último estão sendo diplomados neste momento, no Centro de Eventos, em solenidade comandada pela desembargadora Iracema do Vale.

O evento proporciona o encontro de adversários políticos e antigos amigos, como Tasso Jereissati e Ciro Gomes. Ao reencontrar o maior aliado, quando então governador do Ceará, Tasso disse a Ciro: “Como você está velho”!

Ao entender a observação como brincadeira, Ciro respondeu: “É a barba”.

Tasso cumprimentou dona Mazé, mãe de Ciro e do governador Cid Gomes, que não compareceu ao evento.

(Foto: Paulo MOska)

Funasa do Ceará adota decoração natalina sustentável

funasss

Nem tudo é kit sanitário e projetos de sistemas de abastecimento ou ações na saúde em se tratando de Funasa do Ceará.

O titular do órgão no Estado, Regino Pinho, resolveu apostar no clima natalino e mandou erguer uma árvore politicamente correta, ou seja, bem no estilo sustentável.

A árvore de Natal, instalada em frente ao prédio da repartição, conta com uma decoração à base de 950 garrafas pet e 250 CDs usados, que ganham vida com reforço de luzes coloridas.

Ficou diferente e bonita.

Empregos sem carteira caem 7,6% e por conta própria crescem 5,1%

Os empregos sem carteira assinada caíram 7,6% em novembro deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado. Ao mesmo tempo, os empregos por conta própria cresceram 5,1%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), divulgada nesta sexta-feira (19) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nesse mesmo tipo de comparação, os empregos com carteira assinada no setor privado mantiveram-se estáveis, assim como os empregos no setor público e a ocupação de empregador.

Entre os grupamentos de atividades, só houve geração de postos de trabalho, na comparação de novembro deste ano com o mesmo período do ano passado, no segmento de outros serviços (4%). Os demais setores ficaram com o mesmo nível de empregos no período.

(Agência Brasil)

Vital do Rêgo é nomeado para o TCU

O Diário Oficial da União publicou nesta sexta-feira (19) a nomeação do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) para exercer o cargo de ministro do Tribunal de Contas da União (TCU). O decreto foi assinado pela presidente Dilma Rousseff e pelo ministro da Justiça, Eduardo Cardozo. O senador, que tem mandato até 2019, ocupará a vaga deixada por José Jorge, que se aposentou no fim de novembro, ao completar 70 anos.

O plenário do Senado aprovou, com 63 votos, a indicação de Vital para o TCU no dia 2 de dezembro. Foram registrados um voto contrário e uma abstenção. Em sabatina na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, ele ressaltou o papel do TCU como importante instrumento de aperfeiçoamento da gestão pública, mas criticou a linguagem dos relatórios, que classificou como de difícil assimilação pela população.

O TCU é um órgão colegiado, composto por nove ministros. De acordo com o regimento do tribunal, seis são indicados pelo Congresso Nacional, um pelo presidente da República e dois escolhidos entre auditores e membros do Ministério Público.

(Agência Brasil)