Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Aposta do Rio de Janeiro ganha R$ 24,6 milhões na Mega-Sena

Uma aposta do Rio de Janeiro ganhou sozinha o prêmio do concurso 2.121 da Mega-Sena, sorteado na noite desse sábado (2), em Guaraciaba/SC. O prêmio é de R$ 24,6 milhões.

Os números sorteados foram: 0810172937 e 40.

Já o concurso 4.892 da Quina voltou a acumular e o prêmio desta segunda-feira (4) será de R$ 2,8 milhões, segundo estimativa da Caixa Econômica Federal. Os números sorteados nesse sábado foram: 12 – 45 – 57 – 61 e 65.

Inscrições para o ProUni se encerram neste domingo

Hoje (3) é o último dia de inscrição no Programa Universidade para Todos (ProUni). As inscrições podem ser feitas pela internet, na página do programa. Nesta edição, o ProUni vai oferecer 243.888 bolsas de estudo em 1.239 instituições particulares de ensino. Dessas, 116.813 são integrais, e 127.075, parciais, de 50% do valor das mensalidades. Podem participar aqueles que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2018, alcançaram no mínimo 450 pontos e tiraram nota superior a zero na redação.

Além disso, só podem concorrer às bolsas estudantes brasileiros sem curso superior e que tenham feito o ensino médio completo na rede pública ou como bolsista integral na rede privada; que fizeram parte do ensino médio na rede pública e a outra parte na rede privada, na condição de bolsista ou que sejam deficientes físicos.

As bolsas integrais são voltadas àqueles com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais de 50% são destinadas aos estudantes com renda familiar per capita de até três salários mínimos. Professores da rede pública de ensino também podem concorrer a bolsas e não precisam atender aos critérios de renda.

Calendário
Os resultados da primeira chamada serão divulgados no dia 6 de fevereiro. Os da segunda chamada, no dia 20 de fevereiro.

O candidato pré-selecionado na primeira chamada deverá comparecer à instituição para comprovar as informações prestadas na inscrição e eventual participação em processo seletivo próprio da instituição, quando for o caso, de 6 a 14 de fevereiro. Os pré-selecionados na segunda chamada, de 20 a 27 de fevereiro.

O registro da aprovação ou reprovação dos candidatos no Sistema Informatizado do ProUni e a emissão dos respectivos termos de Concessão de Bolsa ou termos de Reprovação pelas instituições de ensino deverão ser feitos entre os dias 6 a 18 de fevereiro para os selecionados na primeira chamada e, entre 20 de fevereiro e 1º de março, para os selecionados na segunda chamada.

ProUni
O ProUni concede bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, em instituições de educação superior privadas. Em contrapartida, o programa oferece isenção de tributos às instituições que aderem ao programa.

Os estudantes selecionados podem pleitear ainda Bolsa Permanência, para ajudar nos custos dos estudos, e podem também usar o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para financiar parte da mensalidade não coberta pela bolsa do programa.

(Agência Brasil)

Bolsonaro comemora vitória de Davi Alcolumbre

391 6

O presidente Jair Bolsonaro cumprimentou hoje (2) o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) por sua eleição para a Presidência do Senado. Em sua conta no Twitter, Bolsonaro disse que Alcolumbre tem o desafio de transformar os sentimentos de mudança da população em ações.

“Senador Davi, meus cumprimentos pela indicação de seus pares ao comando do Senado. O senhor tem como desafio transformar em ações o sentimento de mudanças que a população expressou nas últimas eleições. O governo está pronto para também cumprir a sua missão. O Brasil tem pressa!”, disse Bolsonaro.

Alcolumbre foi eleito hoje com 42 votos. Ao assumir a presidência do Senado, ele prometeu acabar com a votação secreta para a Mesa Diretora, prevista no Regimento Interno da Casa. “Esta será a sessão derradeira do segredismo”, afirmou Alcolumbre, acrescentando que sob seu comando “os desejos das ruas terão protagonismo”.

Para Alcolumbre, o Senado precisa ser independente e respeitado, porque é um Poder da República. “O Senado não pode se curvar à intromissão do Judiciário e de qualquer outro Poder”, disse o presidente. Segundo ele, as reformas terão prioridade no Senado.

O senador fez um discurso de conciliação, agradecendo aos que disputaram a eleição contra ele, aos que desistiram e ao senador Renan Calheiros (MDB-AL), que se retirou do pleito na última hora. “Senador Renan Calheiros terá desta presidência o mesmo tratamento dos demais senadores”, afirmou, Calheiros já não estava mais no plenário.

(Agência Brasil)

Racha no MDB ocorreu ainda com Eunício na presidência do Senado

Quem viu a emedebista Simone Tebet, do Mato Grosso do Sul, retirar a candidatura em favor de Davi Alcolumbre (DEM/AP), não poderia imaginar que o racha no MDB ocorreu meses antes, quando o então presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB/CE), se recusou a excluir Alcolumbre da Mesa Diretora, que exercia a função de suplente.

Como nenhum dos titulares da Mesa renovou o mandato, Alcolumbre conduziu o processo na sexta-feira (1º), que definiu votação aberta. Neste sábado, já na condição de candidato, o presidente eleito entregou a presidência interina para o senador mais velho da Casa, no caso José Maranhão (MDB/PB).

Renan Calheiros (MDB/AL), que desejava a votação secreta, não conseguiu reverter o sentimento do voto aberto, entre os parlamentares, mesmo após o STF ter indicado o voto fechado.

(Foto: Arquivo)

Para Tasso, eleição de Alcolumbre significa um momento de reconstrução da credibilidade

352 5

Após a eleição do senador Davi Alcolumbre (DEM/AP) à presidência do Senado, no início da noite deste sábado (2), o senador cearense Tasso Jereissati (PSDB) comentou sua perspectiva para o futuro do Senado. Para ele, a instituição inicia agora uma fase de mudança, um momento de reconstrução da credibilidade, dignidade e respeito que o Senado merece por sua tradição e papel essencial para o futuro do país.

“Hoje aconteceu, cearenses meus amigos, brasileiros, nós tivemos hoje um evento, uma vitória dentro da cúpula do Senado que muda a história do Senado dos últimos 20 anos. Pelo menos dos últimos 20 anos. Acredito que a gente vai começar, agora, um novo momento para reconstruir toda credibilidade, dignidade e respeito que o Senado merece e precisa ter, por sua história, por sua tradição e, principalmente, pelo papel que ele vai ter no futuro desse país”, disse.

(Foto: Arquivo)

Fortaleza leva gol no último minuto e deixa liderança na Copa do Nordeste

183 2

Com um gol aos 44 minutos do segundo tempo, o Fortaleza perdeu para o Botafogo da Paraíba, por 1 a 0, na tarde deste sábado (2), no estádio José Américo de Almeida Filho, em João Pessoa. Com o resultado, a equipe cearense deixou a liderança do Grupo A e poderá perder mais posições na tabela de classificação, diante do complemento da rodada neste domingo (3).

O gol do time paraibano ocorreu por meio de uma falha do goleiro Marcelo Boeck, que rebateu uma cobrança de falta, e também da zafa tricolor, que permitiu que dois adversários aproveitassem a bola rebatida por Boeck.

O Fortaleza volta a campo, dia 24, diante do Bahia, no Castelão. Pelo Estadual, o Leão estreia quarta-feira (6), contra o Barbalha.

(Foto: Reprodução)

Alcolumbre é eleito presidente do Senado

149 1

Com 42 votos, o senador Davi Alcolumbre (DEM/AP), 41 anos, foi eleito presidente do Senado, no início da noite deste sábado (2), em um desgastante processo de escolha, desde renúncia de candidaturas ao indício de fraude em uma primeira votação.

Para ser eleito neste sábado, seria preciso o número de 41 votos.

O novo presidente do Senado e do Congresso Nacional comemorou a vitória ao lado do senador Tasso Jereissati, a quem agradeceu por ter construído a candidatura.

(Fotos Reprodução)

Comissões técnicas da Assembleia Legislativa serão formadas até o fim do mês

O presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado José Sarto (PDT), espera concluir toda a formação das comissões técnicas até o fim do mês. Mas, para a turma próxima dele, diz que vai tentar fechar a régua e passar logo essa conta até o próximo dia 15.

O deputado Tin Gomes (PDT), que chegou a ser pré-candidato à presidência do Legislativo Estadual, quer agora presidir a comissão de Orçamento, a de maior peso na Casa.

(Foto: Arquivo)

Número de mortos em Brumadinho sobe para 121

O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais atualizou os números dos trabalhos de resgate de vítimas em Brumadinho (MG). O número de mortes confirmadas subiu de 115 para 121, com 93 corpos identificados. Além disso, são 226 desaparecidos e 395 pessoas localizadas.

Os bombeiros trabalham na região com 294 militares, 15 aeronaves, 22 cães farejadores e seis drones.

Segundo já adiantou o Corpo de Bombeiros Militar do estado, não há como prever uma data de encerramento das buscas por vítimas. “A perspectiva é que, ao longo do tempo, com a lama se estabilizando, a gente vá mudando as técnicas operacionais e, a partir daí, a gente tenha um panorama. Hoje, é impossível cravar uma data final das operações. Infelizmente, não”, afirmou ontem (2) em coletiva de imprensa o chefe da equipe, coronel Erlon Dias do Nascimento Botelho.

Diversas diligências têm sido estabelecidas pelas autoridades governamentais e pela mineradora, após o incidente, que provocou, inclusive, o adiamento do início do período letivo das escolas do município, que abrangem cerca de 6 mil alunos.

A Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, indicou os membros de uma força-tarefa para investigar as responsabilidades do rompimento da Barragem 1 da Mina do Córrego do Feijão, da mineradora Vale.

(Agência Brasil)

Renan Calheiros retira candidatura, diante da votação aberta por partidos

498 2

O senador Renan Calheiros (MDB/AL) retirou há pouco sua candidatura à presidência do Senado, após reclamar que partidos políticos orientaram suas bancadas a divulgar seus votos.

Segundo Calheiros, ele poderia ter os votos de José Serra e de Mara Gabrilli, ambos do PSDB, mas o voto declarado teria intimidado os parlamentares.

A senadora Mara Gabrilli afirmou que ontem optou pelo voto aberto e que votou em Alcolumbre na votação que foi anulada. Disse que repetiu a escolha.

(Foto: Reprodução)

Senadora Mara Gabrilli abre nova votação e declara escolha em Alcolumbre

A senadora paulista Mara Gabrilli (PSDB) abriu há pouco a segunda votação para a escolha do presidente do Senado, após anulação da votação anterior, que constou um voto a mais.

A parlamentar, que possui deficiência de locomoção, declarou voto em Davi Alcolumbre (DEM/AP).

Pela bancada do Rio de Janeiro, o filho do presidente Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro (PSL), decidiu declarar seu voto, diante da falha na primeira votação e anunciou a escolha por Alcolumbre.

(Foto: Reprodução)

Tasso e Eduardo Girão votam aberto em Alcolumbre

O senador cearense Eduardo Girão (Pros) cumpriu a promessa e exibiu o voto a favor de Davi Alcolumbre (DEM/AP). Antes de se dirigir à urna, Girão revelou o voto ao microfone.

Após Eduardo Girão, votaram os senadores Cid Gomes (PDT) e Tasso Jereissati (PSDB). O senador tucano também apresentou o voto em Alcolumbre.

A senadora Daniella Ribeiro (PP/PB) lamentou ter que apresentar o voto o Espiridião Amin (PP/SC), como forma de provar o que o partido encaminhou. Ao indagar à Mesa se haveria punição pela exibição do voto, foi informada que a atitude é facultativa.

(Fotos: Reprodução)

Demais candidatos apresentam suas propostas à presidência do Senado; Simone desiste em favor de Alcolumbre

Davi Alcolumbre
Se apresentou como mudança. Disse que a sociedade luta contra aqueles que querem se perpetuar no poder. Assumiu compromisso com a transparência e com uma gestão mais democrática e cidadã. Por enquanto, único candidato aplaudido.

A então candidata Simone Tebet (MDB/MS) retirou a candidatura em favor de Alcolumbre. Disse que Álvaro Dias e Major Olímpio também apoiam Alcolumbre.

Esperidião Amin
Disse que a questão do STF é resultado de uma disputa entre dois grupos políticos. Lamentou que a decisão teria sido preparada dentro do Senado.

Renan Calheiros
Garantiu que nunca cobiçou poderes e nunca enxergou o poder como um fim, tampouco a atividade política como megalomania. Disse que Bolsonaro ligou para ele e que pediu para conversar. Comentou que o vazamento da ligação partiu da Casa Civil e questionou com qual intenção houve o vazamento. “O brasil não vai para lugar nenhum se não fizer uma reforma profunda”, comentou.

(Fotos: Reprodução)

Candidatos apresentam suas propostas à presidência do Senado; Álvaro Dias e Major Olímpio desistem

Collor
Disse que o Senado não poderá desperdiçar o clamor das ruas. Sociedade exige nova visão da política. Compromisso moral para restabelecer a credibilidade das instituições, também da própria Casa.

Reguffe
Defendeu o fim dos salários extras, fim das verbas indenizatórias, fim dos carros oficiais, redução de pessoal de gabinete (55 para 12), redução de verba para pagamento de assessores, fim do plano de saúde vitalício, fim da aposentadoria especial dos parlamentares.

Angelo Coronel
Sugeriu a independência entre os poderes, sem que isso signifique oposição. Citou Cid Gomes e Eduardo Girão como exemplos para a Casa, além de outros parlamentares.

Simone Tebet
Disse que os parlamentares estão tirando a credibilidade da Casa, pois o Senado virou comentário nas redes sociais e sociedade não acredita mais nos políticos. Lamentou a interferência entre poderes.

Álvaro Dias
Apontou que a velha política está viva. “Engana-se o eleitor que acha que o resultado das últimas eleições acabou com a velha política”. Aponta ainda que o Supremo Tribunal avaliza a velha política, ao decidir por uma eleição secreta. “94% da população brasileira, meu amigo Renan (Calheiros), não desejam a sua eleição (à presidência do Senado)”, comentou. Álvaro Dias anunciou a desistência da candidatura.

Major Olímpio
Lamentou decisão do STF, que, “na calada da noite e em decisão monocrática”, atropelou a decisão de 50 senadores, “que trazem milhões de votos em seus mandatos”. Também anunciou a retirada da candidatura.

Outros candidatos irão discursar a seguir.

(Fotos: Reprodução)

Mandato pode ser cassado, em caso de exibição de voto; Eduardo Girão disse que exibirá o voto “sem medo”

Após o presidente interino do Senado, José Maranhão (MDB-PB), informar que o senador poderá pronunciar seu voto, mas não exibir a cédula de votação, parlamentares se pronunciaram contra o que classificaram de interferência de escolha.

Segundo O Estadão e O Antagonista, o senador que exibir o voto enfrentará processo de cassação.

O senador cearense Eduardo Girão (Pros) pediu a fala e disse que exibirá o voto, “sem medo”.

(Foto: Reprodução)

Eduardo Girão diz que se sente “violado” no direito de falar

O senador cearense Eduardo Girão (Pros) reclamou que não teve o direito de se pronunciar, conforme inscrição realizada na noite dessa sexta-feira (1º) para a sessão deste sábado (2).

Girão alegou que representa a mudança que o eleitor manifestou nas eleições de outubro último e que se sente violado pela Casa, que somente lhe concederá a palavra, após a escolha do novo presidente.

(Foto: Reprodução)