Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Imagem de Dirceu choca pessoas conscienciosas

91 14

foto josé dirceu

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (6):

A imagem sofrida do ex-ministro José Dirceu, à saída da prisão para o trabalho externo, chocou as pessoas conscienciosas. A sanha persecutória de seus inimigos certamente ainda não está saciada com os resultados dos sofrimentos que lhe impingiram, embora já encontrem certa dificuldade em perpetrá-la sob as vestes formais da lei (que saíram, aliás, muito rotas de todo esse episódio odioso).

A vilania é que em um País onde corruptos e acusados de corrupção notórios são cortejados dia e noite pelo grand monde (o ex-senador Demóstenes Torres acaba de ser reintegrado ao Ministério Público), um homem probo, como Dirceu, cuja vida sempre foi devotada às causas do povo brasileiro, desde sua juventude, tendo para isso arriscado a própria vida (quantos de seus detratores tiveram essa grandeza?) e que foi alvo da maior devassa da história do Brasil pelos órgãos fiscalizadores (sem que nada fosse encontrado que o desabonasse, antes da abominável AP 470), seja apresentado à Nação como “chefe de quadrilha”.

Um dia essa história infame será resgatada e a vergonha não ficará ao lado de José Dirceu e dos seus descendentes. O mesmo, provavelmente não poderá ser dito de seus detratores. Que o digam os acusadores do capitão Alfred Dreyfus (condenado inocentemente pela trama de seus inimigos), hoje atirados na lata de lixo da História.

El Niño deverá voltar em setembro ao Brasil

A seca que desde 2012 castiga o Nordeste deverá se repetir em 2015. Apesar de menor intensidade dos anos anteriores, o fenômeno El Niño deverá voltar ao Brasil em setembro deste ano e se estenderá pelos primeiros meses de 2015, período que deveria registrar as maiores chuvas nos estados nordestinos, principalmente o Ceará.

Na maior seca dos últimos 80 anos no Nordeste – 2012/2013 -, cerca de 4 milhões de reses morreram por falta de água e alimentação. 70% da safra de algodão foi perdida, além de 29% da safra de feijão. O prejuízo com a seca no período chegou aos R$ 3,2 bilhões.

(com agências)

Candidatos já estão proibidos de comparecer a inaugurações de obras públicas

Os candidatos a qualquer cargo nas eleições de outubro estão proibidos, a partir deste sábado (5), de comparecer à inauguração de obras públicas. A regra consta da Lei das Eleições (Lei 9.504/87), que normatiza o processo eleitoral. A restrição coincide com o prazo final para que os políticos registrem na Justiça Eleitoral suas candidaturas.

A lei também impede que, a partir deste sábado, agentes públicos façam nomeações, contratações ou demissões de servidores públicos até a posse dos eleitos, no dia 1º de Janeiro de 2015. No caso dos concursos públicos, os aprovados poderão ser nomeados se o certame tiver sido homologado até 5 de julho.

Integrantes do governo também estão proibidos de autorizar publicidade institucional de programas e obras das administrações federais e estaduais. Pronunciamento em cadeia de rádio e TV só poderá ser feito em caso de assunto urgente ou calamidade pública, situação que deverá ser avaliada pela Justiça Eleitoral.

O eleitor pode denunciar abusos por meio dos tribunais regionais eleitorais ou do Ministério Publico Eleitoral (MPE). A punição varia de pagamento de multa até cassação do mandato, se o candidato for eleito.

(Agência Brasil)

Luizianne registra candidatura e faz caminhada neste domingo

115 6

foto luizianne

A ex-prefeita Luizianne Lins registrou neste sábado (5) a sua candidatura a deputada federal, com o número 1313.

Neste domingo (6), ela inicia o corpo a corpo com uma caminhada pelo Vila do Mar, a partir das 10 horas, com início no antigo polo de lazer. Às 11 horas, Luizianne Lins concede entrevista à imprensa, quando deverá avaliar o atual quadro político no Estado.

Vamos nós – A expectativa é que Luizianne Lins seja uma puxadora de votos para uma boa bancada do PT na Câmara Federal.

Contrato de confidencialidade da Fifa demitiu uma trabalhadora e pode demitir outra

74 1

A controladora de acesso da Arena Corinthians, Ana Paula Moreira, perdeu o emprego no fim de junho, após divulgar uma foto nas redes sociais com a cantora Cláudia Leite. A trabalhadora brasileira conseguiu a foto durante a abertura do Mundial, em São Paulo. Ana Paula foi “vítima” do contrato de confidencialidade da Fifa, que não permite assédio a atletas ou convidados, além da exposição nas redes sociais dos equipamentos da Copa 2014, sem a permissão da Fifa.

A próxima vítima do contrato de confidencialidade da Fifa poderá ser uma cearense que trabalha no Hospital São Carlos, em Fortaleza, que divulgou uma filmagem da chegada de Neymar à unidade de saúde, nessa sexta-feira (4), depois que o atleta da seleção brasileira se machucou na partida Brasil x Colômbia, pelas quartas de final da Copa, em jogo na Arena Castelão.

Até a tarde deste sábado (5), a direção do hospital havia somente advertido a funcionária, mas admite a possibilidade de demissão. O caso ganhou repercussão nas redes sociais, principalmente porque a funcionária vibra com as imagens, apesar da dor do ídolo brasileiro.

Para alguns internautas, a funcionária vibrou, não pela dor do jogador, mas por ter conseguido as imagens do maior atleta da seleção. Para outros, faltou profissionalismo e a demissão seria justa. Muitos brincam com a situação, mas torcem pela permanência do emprego.

Eunício registra candidatura e entrega plano de governo à Justiça Eleitoral

eunicio

O candidato do PMDB ao Governo do Ceará, Eunício Oliveira, registra a candidatura “Ceará de Todos” e entrega o plano de governo, no fim da tarde deste sábado (5), junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, no Centro. Todos os candidatos têm até as 19 horas deste sábado para regularizar suas postulações às eleições de outubro.

“Vamos às ruas ouvir a população, saber o que ela quer para a segurança, para a educação, para a saúde, para a convivência com a seca”, ressaltou Eunício.

As espumas das ondas da história

115 2

Em artigo no O POVO deste sábado (5), o historiador e professor Airton de Farias sugere uma fragilidade das lideranças políticas no grupo dos Ferreira Gomes. Confira:

Fernand Braudel dizia que os acontecimentos são as espumas das ondas da história. As estruturas econômicas e sociais dizem muito mais. Tal premissa ajuda a entender melhor as eleições de 2014. Ao lado das peculiaridades locais, ficou claro nos últimos meses a influência das conjunturas nacionais, igual outros momentos da história cearense. Denotou-se mais uma vez a fragilidade estrutural das lideranças políticas de um estado periférico como o Ceará.

O grupo dos Ferreira Gomes (FG) viu-se em dificuldades. Pelas leis, não poderia escolher ninguém do núcleo familiar como candidato. Os correligionários mais fiéis não tinham capital político suficiente para se aventurarem sós numa eleição difícil. A perturbar ainda, os interesses dos próprios correligionários, ansiosos por quinhões que garantissem seus privilégios no Estado. Os FG comandam, mas têm de fazer concessões, para manter a fidelidade do grupo.

Daí tanta hesitação quanto a candidatura oficial. Como trunfo para o governador, as boas relações com o poder político nacional, aliado importante que é de Dilma e Lula. O problema é que o principal candidato opositor, Eunício Oliveira, igualmente era aliado destes.

Eunício, vendo o arco de alianças costurado pelo governador (fincado em inúmeras prefeituras interioranas e micropartidos), sabendo da influência da máquina pública nas eleições locais, decidiu ousar, aproximando-se do PSDB de Tasso e Aécio. Se vai conseguir fortalecer a candidatura, o tempo responderá, mas essa foi uma ótima brecha para Cid. Talvez não sendo o que de fato desejava, Cid optou pela tática de colar a sobrevivência de seu grupo ao capital político de Lula e Dilma. Matou dois coelhos com uma só cajadada: entregou a cabeça da chapa ao PT, escolhendo, porém, alguém suficientemente dócil a sua liderança, o desconhecido (pela população) Camilo Santana. Jogada de mestre. Não por acaso, a seguir, uma das primeiras declarações de Eunício foi de que “tem gente querendo ser dono de Lula”. Esse parece que será um dos principais motes da campanha.

Ao que consta, a eleição girará em torno de acusações pessoais e promessas gerais de melhorias na educação, segurança, etc., como se isso dependesse apenas da vontade de alguém. Possivelmente não haverá debate sobre as estruturas de nossa sociedade, cujo modelo de desenvolvimento vem ainda do governo do Coronel Virgílio Távora (1963-66), baseado num industrialismo e grandes obras.

Passado meio século, parece claro que apenas isso não mudará a realidade do Ceará, um dos locais socialmente mais injustos e violentos do País. A pobreza, os problemas crônicos de saúde e educação e as grades em nossas janelas são bons argumentos para pedir esse debate.

Possivelmente não haverá debate sobre as estruturas de nossa sociedade cujo modelo de desenvolvimento vem ainda do governo do coronel Virgílio Távora.

Neymar deixa a Granja Comary

77 2

O jogador Neymar deixou a Granja Comary, na tarde deste sábado (5), em Teresópolis. Ele passou a noite na concentração da seleção brasileira, acompanhado do pai, mas agora vai se separar dos companheiros para repousar e se recuperar da lesão. O jogador deixou o local de helicóptero e, segundo informações da família, vai para a casa em Guarujá, litoral de São Paulo.

O atacante teve uma fratura em uma vértebra lombar, após levar uma joelhada nas costas do jogador colombiano Zuñiga, durante o jogo das quartas de final, nessa sexta-feira (4), em Fortaleza.

O Comitê Disciplinar da Copa do Mundo do Brasil está analisando o lance que tirou o brasileiro Neymar do mundial. Aguarda-se uma decisão sobre uma punição ou não ao jogador colombiano em breve.

Hoje, a presidenta Dilma enviou carta a Neymar dizendo que a dor sentida pelo jogador, no gramado da Arena Castelão, feriu o coração de todos os brasileiros, mas destacou a força do atacante como a de “um grande guerreiro que não se deixa abater, mesmo ferido”.

A pancada foi aos 41 minutos do segundo tempo, quando o Brasil vencia a Colômbia por 2 a 1. Após cruzamento na área, a zaga brasileira lançou a bola em direção a Neymar. O atacante brasileiro dominou a bola no peito e recebeu uma joelhada, nas costas, do lateral colombiano Zúñiga. O jogador saiu de campo chorando de dor e foi substituído pelo zagueiro Henrique.

(Agência Brasil)

Mais de meio milhão de pessoas já passaram pelo Fan Fest em Fortaleza

Cerca de 570 mil pessoas já passaram pelo Fan Fest em Fortaleza, na Praia de Iracema, desde o início da Copa. A Arena Castelão recebeu cerca de 350 mil torcedores, em seis jogos do Mundial, com uma média de ocupação em 98%, por partida.

Os números foram apresentados neste sábado (5), no Centro de Eventos, durante balanço das secretarias Especial da Copa (Secopa), do Turismo (Setur), Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), além da Copa Municipal (SecopaFor).

A lição que o brasileiro dá ao mundo

96 2

Em artigo neste sábado (5), no O POVO, o jornalista Luiz Henrique Campos comenta da influência da Copa na popularidade da presidente Dilma. Confira:

A Pesquisa Datafolha divulgada quarta-feira (2) pelo jornal “Folha de S.Paulo” mostrando leve crescimento da aprovação do Governo federal, bem como o aumento da intenção de votos para Dilma Rousseff na corrida presidencial de outubro, é um refresco considerável para a candidata que busca a reeleição. É claro que ainda estamos a exatos três meses do pleito e a campanha não começou oficialmente. De todo modo, em maio e até meados de junho, havia uma perspectiva desfavorável em relação aos índices da presidente quando do início dos jogos.

O risco girava em torno de como seriam as manifestações durante a Copa, e a possível exposição negativa a que o país estaria submetido internacionalmente. O verificado por ocasião da Copa das Confederações tendia a ser bem maior durante o campeonato mundial, até pelo tempo e a dimensão da cobertura. É bom lembrar que os protestos do ano passado fizeram despencar a popularidade de Dilma de forma arrasadora. Além disso, não era pequeno o número dos que se colocavam contra a Copa no Brasil. Tudo conspirava, portanto, contra o governo Dilma Rousseff.

É bem verdade, e não canso de repetir, que a atual gestão do PT enfrenta duras dificuldades. Mas mesmo aqueles críticos em relação a seu governo, sabem diferenciar o que seja picuinha política do que de fato interessa ao país. E nesse momento, o que vale é a Copa. Assim, os que se dizem conhecedores do povo e pensaram que poderiam desgastar a imagem do país com movimentos como o “Não vai ter Copa”, meteram os pés pelas mãos e estão amargando tremendo revés. Até mesmo as ofensas desferidas contra a presidente na abertura no Itaquerão, em São Paulo, se refletiram positivamente para Dilma, como revelou a pesquisa do Datafolha, com 76% não aprovando as grosserias.

O brasileiro, nesse sentido, e aqui não falo de nossa elite, dá exemplo ao mundo. O sucesso do evento, exaltado pela mídia estrangeira e os visitantes que vieram ao país, tem na figura do povo o elemento mais importante. Essa percepção deveria servir de lição para a nossa elite, tão afeita a aceitar o que vem de fora como superior. Se perceber como nação talvez seja uma boa lição a se tirar com a Copa no Brasil.

Copa 2014 – Confrontos definem neste sábado a outra semifinal do Mundial

Com a partida disputada neste sábado (5), entre Argentina e Bélgica, às 13h, em Brasília, e o confronto entre Holanda e Costa Rica, às 17h, em Salvador, mais duas seleções estarão classificadas às semifinais da Copa do Mundo.

A seleção argentina, bicampeã do mundo, e a holandesa, vice-campeã na última Copa, vão entrar em campo com a obrigação típica dos favoritos. Os adversários, no entanto, não vão dar vida fácil a holandeses e argentinos no dia marcado pelo duelo entre europeus e latino-americanos.

As partidas deste sábado entrarão nas estatísticas de confrontos entre seleções europeias e das Américas. Na história das copas, países dos dois continentes se enfrentaram 303 vezes e a vantagem é das seleções do Velho Mundo, com 126 vitórias. As seleções das Américas venceram 106 vezes e o duelo ainda teve 71 empates. Desses, nove foram decididos nos pênaltis, com cinco vitórias europeias e quatro americanas.

(Agência Brasil)

O custo das alianças políticas no Ceará

Em artigo no O POVO deste sábado (5), o professor do Instituto de Cultura e Arte da UFC, Jamil Marques, avalia os desafios das candidaturas Camilo Santana e Eunício Oliveira. Confira:

É inegável que a indicação de Camilo Santana (PT) para disputar o Governo do Estado surpreendeu. Também é fato que a decisão de Cid Gomes em bancar um candidato filiado ao Partido dos Trabalhadores gerou uma série de custos políticos locais e nacionais.

Mesmo que a opinião de Luizianne Lins tenha contado pouco ou nada no processo que resultou em um nome do próprio PT, o contrapé será inevitável caso a ex-prefeita vá de encontro a um colega de partido. Mas há algo em que ela está correta: os petistas cearenses precisam refletir sobre seus rumos, a fim de apagar a impressão de que foi o Pros a determinar se o partido da presidente teria ou não candidato – e quem seria. Na convenção que ratificou o registro de Camilo, até o vermelho sumiu do banner.

Eunício Oliveira, por sua vez, sempre desconfiou do próprio favoritismo. Quis estabelecer uma data para que agremiações de maior peso manifestassem inclinação à sua candidatura. Contudo, foi o peemedebista quem teve de esperar a cartada de Cid. Agora, a esperança do senador é conseguir, pelo menos, a neutralidade da presidente Dilma – o que também parece improvável. As reclamações dos peemedebistas já estão em campo, apontando a incoerência partidária dos Ferreira Gomes (como se o PMDB fosse um poço de virtudes ideológicas) e a suposta “traição” a alguém que foi aliado até poucos meses atrás. Ora, querer sair de “ludibriado” a uma altura dessas é sinal de que Eunício não tem administrado bem as alianças.

Os apoiadores de Cid, por sua vez, ficaram divididos entre a aceitação do petista, a inconformidade silenciosa ou a divergência pública (mas ponderada). Sabem que o grupo liderado pelo governador obteve vitórias importantes nos últimos anos: Cid conseguiu combinar a reeleição em 1º turno com a hegemonia na Assembleia Legislativa. Somando isso ao apoio firme do prefeito de Fortaleza, o atual governador vive um cenário que não foi experimentado nem mesmo por Tasso Jereissati.

Encerradas as convenções partidárias, resta saber qual será a influência de dois candidatos fortes ao Governo do Estado na decisão de voto dos cearenses para a Presidência.

Substituto de Neymar deve entrar com tranquilidade e orgulho, diz Amarildo

165 1

Quando a notícia de que Neymar não jogaria mais a Copa do Mundo de 2014 foi divulgada, o pensamento de muitos torcedores brasileiros voltou ao ano de 1962. No Mundial disputado no Chile, Pelé se machucou no segundo jogo e foi substituído por Amarildo. Naquela Copa do Mundo, o substituto de Pelé foi peça-chave para a conquista da seleção.

O Portal EBC conversou com o ex-jogador após a contusão de Neymar. Para Amarildo, quem for escolhido para substituir o atual camisa 10 da Seleção tem que ter orgulho de jogar e esquecer que está entrando no lugar do craque da equipe. “O jogador deve ter a tranquilidade para entrar no lugar dele”, diz.

Em sua primeira partida, Amarildo fez uma grande atuação, marcando os dois gols do Brasil na vitória contra a Espanha. Amarildo ainda marcou o primeiro gol do título do Brasil na final contra a Tchecoslováquia. Depois da competição, ele foi para a Itália, onde jogou por nove anos.

Quando viu pela televisão o lance, Amarildo disse que ficou zangado com Zuñiga e com o árbitro Carlos Velasco. “Entrar com o joelho nas costas é covardia. Não é futebol. O pior é que encontramos um juiz que nem punição deu a ele”. Para ele, a Federação Internacional de Futebol (Fifa) deve punir ambos. O ex-jogador completou dizendo que a entrada do colombiano não pode ser considerada futebol, e sim,  luta livre.

(Agência Brasil)

Leonelzinho ganha novo visual na disputa à Câmara Federal

foto leonelzinho fortaleza

O vereador Leonelzinho Alencar (PTdoB) apresentou um novo visual para as disputas das eleições deste ano, quando corre a uma cadeira de deputado federal. Na convenção que homologou Camilo Santana como candidato ao Governo do Ceará, Leonelzinho apareceu com postura mais séria, por causa da barba e do bigode.

O parlamentar do PTdoB está na “bancada da bola”, pois é tradicionalmente conhecido como torcedor fanático do Fortaleza, além de dirigente do clube tricolor.

A arte do encontro, embora haja tanto desencontro

183 27

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (5), pelo jornalista Érico Firmo:

“Nada mais doce, nada mais terno, do que um ex-inimigo”, dizia Nelson Rodrigues. Desse ponto de vista, a eleição no Ceará é um poço de ternura, de um nível de glicose fatal para diabéticos. Os encontros que se processam em nome de interesses ou inimigos em comum é espantoso. Vale lembrar algumas frases das personagens envolvidas, num passado nem pouco distante.

“Vocês (PT) é que não respeitam o povo do Ceará. Não respeitam. O PT não respeitou o povo do Ceará”, Ciro Gomes, ao criticar a escolha de José Airton pelo PT para concorrer a governador, em 2002. Em entrevista aos jornalistas Fábio Campos e Rodrigo de Almeida, publicada pelo O POVO em 20 de outubro de 2002. Ciro ainda acrescentou: “Em três meses, ele (José Airton) iria destruir o Estado do Ceará”.

Passados 12 anos, período no qual esteve junto do PT, Ciro apoia um petista – de outro perfil, é verdade – para suceder seu irmão, Cid Gomes.

Na mesma época, mais duro ainda foi Tasso Jereissati (PSDB) com seu hoje candidato ao Governo do Estado, Eunício Oliveira (PMDB). Em 28 de outubro de 2002, após a confirmação da eleição de Lúcio Alcântara contra José Airton, ele declarou: “Derrotamos o poder econômico corruptor de Eunício de Oliveira (na época deputado federal, que apoiara Airton no segundo turno). Derrotamos o projeto de fascismo do embuste do Moroni Torgan. A coligação mais fajuta que eu já vi na minha vida”.

Hoje, Tasso está ao lado de parte dessa “coligação fajuta”. Embora seja verdade que o DEM de Moroni apoia Eunício, mas o ex-deputado, pessoalmente, está com Cid Gomes (Pros).

Por falar em Tasso e Ciro, há mais aspecto curioso nesta eleição, envolvendo os dois. Em entrevista ao jornalista J. Ciro Saraiva, publicada no livro Depois dos Coronéis, Ciro dá um depoimento sobre seu envolvimento na eleição de 2010. “Eu, por exemplo, não pedi votos a ninguém para o Senado, me mantive calado, mesmo diante das injustiças, por gratidão, por respeito, por carinho”.

Naquela ocasião, Tasso concorria à reeleição pela oposição. E o bloco governista lançou, justamente, Eunício e José Pimentel (PT) para as duas vagas. Os dois acabaram eleitos, com forte engajamento de Cid. Mas, conforme o próprio Ciro afirma, ele não trabalhou pelos candidatos. Lavou as mãos, mais ou menos como o próprio Tasso fez em 2006, em relação a Cid. Apesar disso, Ciro complementa na entrevista: “Mas o interesse público do Ceará foi atendido”, diz, ao se referir à eleição de Pimentel e Eunício – esse último sobre quem diz poucas e boas agora.

Desta vez, o candidato a senador contra Tasso é Mauro Filho (Pros). Deputado estadual ligadíssimo a Ciro, lançado na vida pública por ele, na Prefeitura de Fortaleza e, depois, no Governo do Estado, sempre em funções absolutamente estratégicas. Não dá para imaginar que faça “corpo mole” desta vez. Assim, será o primeiro embate estadual para valer entre Ciro e Tasso.