Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Sociedade Brasileira de Hipertensão alerta para importância de aferir a pressão

62 1

Aferir a pressão arterial pelo menos uma vez ao ano é a única forma de saber se uma pessoa é hipertensa, já que a doença não apresenta sinais ou sintomas específicos. O alerta é da Sociedade Brasileira de Hipertensão, que estima que cerca de 30% da população brasileira adulta seja hipertensa.

No Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, lembrado hoje (26), a campanha “Menos Pressão” ganha o lema “Conheça a sua Pressão”. A diretora científica da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), Frida Blavnik, lembrou que nem todas as pessoas hipertensas conhecem sua condição.

Dados da Organização Mundial da Saúde mostram que a hipertensão é responsável por mais de 7 milhões de óbitos em todo mundo. No Brasil, a estimativa do Ministério da Saúde é que 300 mil pessoas morram por ano.

A prevalência aumenta com a idade. As estimativas indicam que 70% das pessoas acima de 70 anos têm risco de ter hipertensão”, destacou Frida. “É importante ver também a prevalência entre crianças e adolescentes. Há 20 anos, a gente falava em 1% a 3%. Hoje, a prevalência é 1% a 13%”, alertou.

Os vilões, na maior parte dos casos, são hábitos de vida não saudáveis como o sedentarismo e a alimentação pobre em nutrientes e rica em sódio e calorias. As dicas da Sociedade Brasileira de Hipertensão para manter a doença longe são: se manter dentro do peso, adotar uma alimentação saudável (com no máximo 5 gramas de sal de cozinha) e 30 minutos diários de atividade física. “Isso serve para qualquer faixa etária”, concluiu Frida.

(Agência Brasil)

Novais diz que Campos será, pelo menos, segundo colocado no Ceará

83 1

Da coluna Política, no O POVO deste sábado (26), pelo jornalista Érico Firmo:

A coluna abordou nessa sexta-feira (25) a dificuldade que Eduardo Campos (PSB) deve enfrentar no Ceará, pela falta de palanque competitivo local. A esse respeito escreveu o presidente do PSB no Estado, Sergio Novais. Ele crê num “grande desempenho” do candidato presidencial do partido e aposta que Campos será, “no mínimo”, o segundo candidato a presidente mais votado no Ceará. Ele dá a entender, com isso, que o candidato do PSB ficará à frente de Aécio Neves (com apoio de Tasso Jereissati),

Novais reconhece, por óbvio, o baque sofrido com a saída de Cid Gomes e seu grupo, no ano passado, levando consigo deputados e prefeitos. Porém, destaca que a reorganização começou imediatamente, com vários eventos e seminários. O partido possui comissões provisórias em 60 municípios, com objetivo de chegar a 100 até a eleição. Ele aponta que as candidaturas de Campos e Marina Silva têm sido forte fator mobilizador. Novais aponta ainda que muitos que saíram após a chegada dos Ferreira Gomes estão voltando e destaca a participação dos integrantes da Rede Sustentabilidade.

Do ponto de vista eleitoral, Novais considera estratégico se colocar como alternativa à polarização PT-PSDB. Ele aponta ainda o desejo de mudança apontado em pesquisas, com o qual as pré-candidaturas de Nicolle Barbosa ao governo e Geovana Cartaxo ao Senado estariam sintonizadas.

Ele aponta ainda o espaço ocupado pela sua irmã, a deputada estadual Eliane Novais, pré-candidata a deputada federal, cuja participação na Assembleia é qualificada como “bem mais expressiva que a dos deputados que antes eram filiados ao PSB”. E destaca essa vantagem em relação ao PSDB, que “não tem parlamentares estaduais, o que dificulta a ascensão de uma candidatura deste partido”.

Sergio Novais destaca ainda a relação de Campos e Marina com o Nordeste – respectivamente, neto e filha de cearenses. No caso de Marina, ele lembra que sua votação no Ceará em 2010 foi praticamente igual à de José Serra (PSDB) e, em Fortaleza, quase o dobro. E acrescenta o desgaste do PT – cita o envolvimento do deputado licenciado André Vargas com o doleiro – e do governo Dilma Rousseff em relação à economia.

Perspectivas de uma campanha animada

Em artigo no O POVO deste sábado (26), o jornalista Luiz Henrique Campos diz que a entrada de Tasso Jereissati nas disputas de outubro próximo representa o questionamento tanto à administração Cid Gomes, como a de Dilma Rousseff. Confira:

A possível entrada de Tasso Jereissati (PSDB) na disputa pelo Senado na eleição deste ano, como tudo está a indicar, anima o pleito que até há pouco menos de um ano parecia que seria apenas homologatório. Caso o ex-senador aceite o desafio, teremos não só a chance de um contraponto qualificado ao que se vivencia hoje no Ceará, bem como se vislumbra a oportunidade de sairmos do marasmo de ideias que domina a política cearense. Não que Tasso signifique necessariamente uma mudança de rota nos destinos do Estado para os próximos anos, caso saia vencedor. O Senado, na verdade, oferece poucas brechas para tal. Além disso, a capacidade dos fisiologistas aderirem aos vencedores é inerente a nossa política.

De todo modo, os oito anos do governo Cid Gomes (Pros) foram marcados por adesão quase cega da classe política local. Os poucos que ainda esboçaram reação, como se viu através de três ou quatro deputados na Assembleia Legislativa, parte do Partido dos Trabalhadores (PT), ou aqui, acolá, uma voz isolada, não conseguiram criar corpo diante da esmagadora maioria e dos tentáculos do governo estadual. Outro aspecto a ser ressaltado é que o grupo que está no poder no Ceará soube muito bem se cacifar nacionalmente, o que lhe garantiu ampla margem de manobra política e administrativa.

A reaparição de Tasso Jereissati, nesse sentido, representa, por conseguinte, o questionamento tanto à administração Cid Gomes, como a de Dilma Rousseff. É fato ainda que a disputa com José Guimarães (PT) para o Senado torna a campanha mais acirrada, levando-se em conta que talvez ninguém melhor do que ele encarne o espírito do governo da presidente petista. É importante destacar que a possibilidade da volta de Tasso às disputas eleitorais pode significar também a abertura de espaço para que outras tendências de pensamento sobre o Estado, que não se sentiam à vontade para entrar no debate, se sintam estimuladas.

O Ceará anda carecendo de discussões mais profundas e de contraditórios consistentes, que saiam das argumentações rasteiras e discutam o Estado de forma macro. Se a futura campanha nos oferecer isso, já terá valido a pena.

Eleitor tem até o dia 7 de maio para tirar título

O eleitor que pretende tirar o título pela primeira vez ou pedir a transferência do documento para outro estado tem até o dia 7 de maio para fazer os pedidos à Justiça Eleitoral. O prazo também vale para pessoas com deficiência solicitarem transferência para seções adaptadas. O primeiro turno das eleições será no dia 5 de outubro.

Para resolver as pendências, basta procurar o cartório eleitoral mais próximo. Para quem vai tirar o título pela primeira vez, é preciso levar documento oficial com foto, comprovante de residência e certificado de quitação do serviço militar, no caso dos homens, maiores de 18 anos.

Para transferir o domicílio eleitoral para outra cidade, o eleitor deve apresentar um documento oficial de identificação com foto, o título de eleitor e um comprovante de residência. Algumas regras também devem ser observadas, como não ter pendências com a Justiça Eleitoral, morar no endereço atual há mais de três meses, ter tirado o primeiro título ou ter feito a última transferência do documento há pelo menos um ano.

No site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também é possível fazer o pré-atendimento, até o dia 2 de maio, antes de procurar os cartórios. O eleitor pode acessar a página Título Net, do TSE, ferramenta disponível para agilizar atendimento final, feito nos cartórios eleitorais. Após preencher os campos de identificação, o usuário deve comparecer ao cartório com a documentação exigida para concluir o atendimento e receber o documento.

(Agência Brasil)

2º turno eleitoral. Vaga garantida, ninguém tem

101 4

Em artigo enviado ao Blog, o administrador e secretário geral do PPS Ceará, Herbert Lobo, avalia a disputa presidencial em outubro próximo. Confira:

Entre analistas políticos, agentes partidários e os eleitores mais atentos a vida pública brasileira, há pouca ou nenhuma dúvida que a eleição presidencial será decidida em dois turnos.

Essa convicção, de que a eleição terá dois turnos, não advém apenas do histórico das últimas três eleições presidenciais, onde todas foram ao segundo turno. Mas, em especial, pelo atual quadro político nacional.

Os eleitores brasileiros querem mudanças, estão decepcionados com os políticos de um modo geral, porém mais decepcionados ainda com os que hoje ocupam o poder. Essas eleições serão presididas pelo signo das mudanças e não do continuísmo.

Segundo a última pesquisa Datafolha, do universo de 17% dos eleitores que dizem conhecer os três principais candidatos a presidente: Dilma Rousseff, Eduardo Campos e Aécio Neves; a atual presidente, num eventual segundo turno, perderia a eleição para ambos os concorrentes.

No segundo turno, contra Aécio, Dilma teria 31%, já o senador mineiro 47%. Dilma repete o mesmo índice ao disputar com Eduardo, o ex-governador pernambucano alcançaria 48%.

Vale ressaltar que, agora, em plena pré-campanha, haverá cobertura diária dos grandes veículos de comunicação sobre o dia-a-dia dos principais pré-candidatos. Além da mídia espontânea, teremos 45 dias de rádio e televisão que popularizarão todos os candidatos. Ou seja, chegaremos ao dia 5 de outubro como todos os candidatos amplamente conhecidos pelo conjuntos dos eleitores.

Mas, antes de pensarem no segundo turno, os pré-candidatos, precisam resolver o primeiro, inclusive Dilma.

Ainda em relação aqueles 17% do eleitorado que tem conhecimentos sobre três pré-candidatos, no primeiro turno, Eduardo lidera com 28%, seguido por Dilma, com 26% e Aécio que registra 24%.

A preço de hoje, nenhum dos pré-candidatos a presidente tem vaga garantida no segundo turno eleitoral, mas, a mudança no comando do país, antes tida como uma possibilidade pouco provável, começa a ganhar contornos de irreversível.

Conselho Municipal de Igualdade Racial tem consulta popular neste sábado

A Prefeitura de Fortaleza inicia na manhã deste sábado (26) uma consulta popular para a criação da lei para criar o Conselho Municipal de Igualdade Racial. O evento segue até o meio-dia na sede do Imparh (avenida João Pessoa, 5609), no bairro Damas.

O Conselho deverá fiscalizar as políticas públicas promovidas pela Prefeitura, por meio de eventos culturais e religiosos de matriz africana.

Eunício participa de inaugurações de agências do INSS em agenda oficial do ministro Garibaldi

eunício e garibaldi

O pré-candidato do PMDB ao Governo do Estado, Eunício Oliveira, mostra prestígio junto ao Governo Federal ao ser convidado para a inauguração de três agências do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) no Ceará, nessa sexta-feira (25), na condição de senador da República.

Ao lado do ministro da Previdência, Garibaldi Alves, Eunício percorreu os municípios de Milagres, Aurora e Caririaçu, em uma peregrinação que teve início pela manhã e se estendeu até a noite.

Demócrito, ano seis

Em artigo no O POVO deste sábado (26), o médico, antropólogo e professor universitário Antonio Mourão Cavalcante conversa com Demócrito em carta aberta. Confira:

Meu querido Demócrito, ainda se fala muito em você. Uma ausência que dói em todos nós. E, fui gradativamente descobrindo que você era amigo de muita gente. Quando se fala em você, todo mundo tem palavras de carinho, respeito e saudades… Você deixou um vazio enorme.

Cada vez que estamos numa dificuldade, impasse, sem alternativas mais claras e possibilidades de consenso mais consistente, sua imagem aparece. Ele aqui resolveria desse modo: primeiro, ia falar com cada uma das partes. Escutaria muito e, no final, a solução – com certeza. – seria um avanço. O Ceará ficou muito pobre em tolerância e diálogo. Tornamo-nos mais intransigentes e ríspidos. Cara, você faz muita falta.

Mas, para não ficar só em lamentos, que alegria poder te dizer que “os meninos” – os teus filhos -seguraram a barra. Eu nem sabia que a Lucianinha dominava o falar em público. Poxa, como ela articula bem os pensamentos. Ágil e direta. Sai espontâneo. Os outros, além de darem forças a ela, encontram saídas ao modo inventivo de cada um. Sempre acho engraçado o pragmatismo do Democrito.

Ah, rapaz! Dona Lúcia se foi. Você sabe, porque ela agora vive junto a você. Foi uma tristeza suave, pois o lugar dela sempre foi próximo ao filho querido.

Perdemos o Temístocles. Nem mais existem aqueles debates acalorados, na rádio. A Adísia ficou mais calma. Os tempos, meu caro, os tempos… Agora é que começo a entender a frase derradeira do romance Iracema, do José de Alencar: “tudo passa sobre a terra.”

Desse povo todo, em quem sempre te vejo, é no olhar da Vânia. Meu Deus, que viúva extraordinária. Ela tem se desdobrado em mil afazeres. Defende a causa dos índios, anda pela Fiec discutindo segurança, querendo compreender coisas e inventar soluções… Uma curiosidade constante. Uma vontade de ser útil. Amiga. Lembrança. Tenta fazer o que pode para andar no tempo, sem perder o tempo… Nela, eu te vejo por inteiro. Aquele abraço amigo, a disponibilidade, aquele sorriso gratuito: vá meu filho – ela diz aos que a procuram – vá que dá certo! Acho que foi ela quem mais herdou o teu eterno otimismo. E, muitas vezes – quantas vezes! – com o coração dilacerado, ela renova a promessa da esperança. Quando eu quero me lembrar de ti, logo penso naquele olhar da Vânia. Pô, que amor eterno!

Um abraço amigo, por aqui, está tudo legal. No possível. Tuas sementes estão crescendo. Teus netos estão enormes. E, do céu agora, cai uma chuvazinha de leve, açucarada. É tempo de semear…

Esfinge política

65 2

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (26):

Aliados de Cid Gomes (Pros), de volta ao cenário eleitoral local, ainda buscam explicação mais precisa para uma postagem da irmã do governador, Lia Gomes, em seu facebook (https://www.facebook.com/lia.ferreiragomes).

É que dias após a decisão do “fico” do irmão, ela publicou a seguinte nota: “Quando o navio começa a fazer água, os ratos são os primeiros a cair fora. Qualquer semelhança com nossa política não é mera coincidência”. Declarou e não detalhou.

Dias antes, ao defender a permanência de Cid no Governo, o também irmão Ciro Gomes afirmou que ele deveria cumprir o resto do mandato para que o governo não caísse na mão de “aventureiro”. A exemplo da irmã, declarou e não detalhou. Pelo visto, a pré-campanha começa com alguns enigmas fora e dentro de casa.

Vamos nós – A nota de Lia Gomes pode não ter dado nome aos “ratos”, mas enviou um S.O.S. pela possibilidade do “navio” afundar.

Deputado André Vargas se desliga do PT

96 1

O deputado André Vargas (PR) pediu nessa sexta-feira (25) a sua desfiliação do PT, após 24 anos de filiação à legenda. Vargas encaminhou ofício ao presidente do Diretório Municipal do partido em Londrina, Gerson da Silva, para comunicar a decisão.

Vargas, que era vice-presidente da Câmara, vem respondendo a processo de cassação do mandato no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara, por envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia federal na Operação Lava Jato.

Em nota, o deputado informa que comunicou oficialmente ao PT o desligamento após 24 anos de uma relação que lhe concedeu oportunidade de servir ao seu estado e ao Brasil. “Deixo registrado o meu sincero agradecimento”. Agora, sem partido, Vargas, que ainda está licenciado da Câmara, vai procurar se defender no Conselho de Ética.

“Sem partido, irei dedicar-me agora à minha defesa no Conselho de Ética da Câmara, confiante de que me serão asseguradas as prerrogativas do contraditório e da ampla defesa. Confio na isenção, imparcialidade e tratamento isonômico da Câmara em relação ao meu caso, reafirmando a minha crença na democracia e no Estado de Direito”, disse.

(Agência Brasil)

Dia “D” de vacinação contra a gripe será neste sábado

Mais de 65 mil postos de vacinação estarão abertos neste sábado (26), em todo país, no Dia “D” de mobilização contra a gripe. Realizada pelo Ministério da Saúde, em parceria com as secretarias estaduais e municipais, o Dia “D” tem como objetivo reforçar a importância da vacinação para o público prioritário no Sistema Único de Saúde (SUS).

Neste ano, 49,6 milhões de pessoas integram o grupo prioritário. Durante a campanha, que se estende até o dia 9 de maio, serão vacinadas crianças de seis meses a menores de cinco anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores de saúde; povos indígenas; gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto); população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional e pessoas portadoras de doenças crônicas não-transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais. A meta do Ministério da Saúde é imunizar 80% de cada grupo prioritário, com exceção dos doentes crônicos.

Para realizar a mobilização, o Ministério da Saúde disponibilizou às secretarias estaduais de saúde 53,5 milhões de doses da vacina, que protege contra os três subtipos do vírus da gripe recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). A campanha conta com a participação de cerca de 240 mil pessoas e utilização de mais de 27 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.

A campanha de vacinação é realizada no período que antecede o inverno porque a criação de anticorpos ocorre entre duas e três semanas após a aplicação da dose. O período de maior circulação da gripe é de final de maio a agosto.  As pessoas com doenças crônicas devem apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do SUS deverão se dirigir aos postos em que estão registrados, sem a necessidade de prescrição médica.

(Agência Saúde)

Defesa do Consumidor ouvirá ministro das Comunicações sobre telefonia móvel

A Comissão de Defesa do Consumidor vai ouvir o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo Silva, na quarta-feira (30), sobre a qualidade e os valores dos serviços de telefonia móvel no Brasil. Também confirmou presença na audiência pública o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Batista de Rezende.

O deputado Guilherme Mussi (PSD-SP) enfatizou que os consumidores convivem com uma péssima qualidade dos serviços de telefonia móvel no Brasil, com altos valores cobrados pelas operadoras. O parlamentar acrescentou que quer explicações sobre o descaso com o consumidor perante as milhares de reclamações feitas. “O pior, sem quaisquer soluções”.

Segundo Mussi, é preciso criar soluções para melhoria do serviço prestado, o barateamento dos serviços, e “também para que tenhamos maior fiscalização da prestação do serviço de telefonia”.

(Agência Câmara Notícias)

40% dos contribuintes ainda não enviaram declaração do IR

A cinco dias do fim do prazo, dois quintos dos contribuintes ainda não enviaram a Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF). Segundo a Receita Federal, cerca de 16,2 milhões de contribuintes entregaram o documento até as 17h desta sexta-feira (25), o que equivale a 60% dos 27 milhões de declarações esperadas neste ano. Apenas nas últimas 24 horas, 1,1 milhão de contribuintes acertaram as contas com o Fisco.

O prazo para entrega vai até o próximo dia 30. O programa gerador está disponível na página da Receita Federal na internet desde 26 de fevereiro, mas a transmissão dos formulários começou em 6 de março, assim como a liberação do aplicativo que permite o preenchimento da declaração em tablets e smartphones.

Se o contribuinte não entregar a declaração até o fim do prazo, será multado em R$ 165 ou 20% sobre o imposto devido, prevalecendo o maior valor.

O contribuinte pode tirar dúvidas sobre o Imposto de Renda pela internet. Está disponível no canal da Receita Federal no Youtube um vídeo com explicações sobre as novidades da declaração deste ano e com dicas para evitar erros no preenchimento das informações.

(Agência Brasil)

Moroni “faz escola” e secretário paulista diz que culpa da violência é a legislação

70 1

foto moroni

Duas semanas após o ex-secretário da Segurança Pública do Ceará e delegado federal aposentado Moroni Torgan ter dito no programa político do DEM que “as leis frouxas estimulam a impunidade e são as responsáveis pelo crescimento dos índices de violência no Estado”, o secretário de Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella Vieira, justificou nesta sexta-feira (25) o crescimento de 44,77% no número de roubos somente na capital paulista, em relação ao ano passado, “à impunidade gerada pela legislação”.

“Nós estamos atuando na inteligência, na integração e na investigação, mas é preciso também que haja um esforço do país no que se refere à questão da impunidade”, disse Grella Vieira, que lembrou também o discurso de Moroni: “Apesar dos investimentos (feitos em segurança pública) do Estado”.

(com agências)

CUT vai comemorar Dia do Trabalho

68 1

cutt

A Central Única dos Trabalhadores, respaldada por outras centrais, promoverá uma série de atos no Dia Internacional do Trabalhador – 1º de Maio. A programação, no entanto, já começa na próxima segunda-feira, com audiência pública conjunta da Assembleia Legislativa e da Câmara Municipal, às 15 horas, na sede da CUT-Ceará. Já na quarta-feira, a partir das 15 horas, os trabalhadores sairão em caminhada pelas ruas do Centro de Fortaleza. A concentração será às 15 horas na Praça da Faculdade de Direito com destino a Praça do Ferreira. 

Com o tema “Fortalecendo a democracia para manter direitos e avançar nas conquistas”, os trabalhadores estarão organizados, durante a caminhada, simbolicamente em oito alas. Cada ala representará bandeiras da pauta de reivindicações, sendo elas: Reforma agrária, Já!, Educação, Igualdade de oportunidades, Pela reforma do sistema político, Trabalho Decente, Redução da jornada de trabalho, Queremos Paz e Ditadura nunca mais.

SERVIÇO

Sede da CUT-Ceará – Rua Solon Pinheiro, 915, bairro José Bonifácio.

CPI da Petrobras – PSDB indica os senadores Alvaro Dias e Mário Couto

“Os senadores tucanos Alvaro Dias (PR) e Mário Couto (PA) devem ocupar duas das três vagas que o bloco da minoria terá direito na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras. O nome do escolhido para a terceira vaga, um parlamentar do DEM, é mantido em sigilo pelo líder da legenda, senador Agripino Maia (RN). Segundo a Secretaria-Geral da Mesa do Senado, a CPI deverá ter 13 vagas de titular e oito de suplente, mas a distribuição das vagas dependerá de um cálculo de proporcionalidade dos blocos partidários.

Assim que o Senado for comunicado da decisão da ministra Rosa Weber do Supremo Tribunal Federal (STF) o número exato de membros que caberá a cada bloco será informado aos líderes pelo presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Pela tradição, os maiores partidos, no caso PMDB, com 20, e PT, com 13 senadores, assumem a presidência e a relatoria dos trabalhos, mas, por enquanto, os líderes não falam em nomes.”

(Agência Brasil)