Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Dilma destaca que mulheres são maiores beneficiárias de programas sociais

73 1

A presidente Dilma Rousseff fez pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão, nesse sábado (8), para lembrar o Dia Internacional da Mulher. Ela apresentou números relacionados à participação do público feminino nos principais programas do governo federal e saudou as mulheres como a “maior força emergente no mundo”.

A presidente ressaltou que, entre as 20 maiores economias do mundo, o Brasil é a que tem mais mulheres empreendedoras. E esse quadro, segundo ela, foi proporcionado pela abertura de linhas de crédito, como a do Programa Crescer, que tem 60% das operações feitas por mulheres. “Somos um país líder no empreendedorismo feminino porque a mulher brasileira tem a sensibilidade de perceber que, abrindo um negócio próprio, ela pode administrar melhor sua vida e a de sua família.”

No pronunciamento, Dilma também garantiu que o público feminino tem sido o mais beneficiado pelas ações governamentais como o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Segundo ela, dos quase um milhão de matrículas do programa, depois que foi integrado ao Brasil sem Miséria, 650 mil são de mulheres. “São mulheres que saem definitivamente da pobreza, aprendendo uma profissão”, lembrou.

Outros programas sociais também foram elencados pela presidenta como “fortalecedores” do papel social da mulher. Segundo ela, 72% das propriedades da reforma agrária e 93% dos cartões do Bolsa Família estão em nome de mulheres. “Essas novas oportunidades garantem maior autonomia e independência às mulheres e são decisivas para romper o ciclo de violência em que muitas delas ainda vivem. No entanto, precisamos avançar e criar novos instrumentos”, disse Dilma.

A presidente apontou como principais preocupações o combate à violência doméstica e às desigualdades no ambiente de trabalho. Além de garantir o acesso de mulheres a postos de comando, Dilma lembrou que elas ainda precisam trabalhar. “Vejo que é preciso garantir mais creches para cortar a desigualdade pela raiz, dando às crianças pobres as mesmas oportunidades de crianças de classe média, mas também para facilitar o acesso de suas mães ao trabalho”, disse.

A presidente concluiu o pronunciamento reconhecendo que ainda é preciso fazer muito mais pelas mulheres, e ressaltou que este é o século das oportunidades. “Este é o século do Brasil. E este é, sem dúvida, o século das mulheres. A mulher é a nova força que move o Brasil.”

(Agência Brasil)

Decisão da OEA de não convocar reunião repercute de forma positiva

A decisão da Organização dos Estados Americanos (OEA), de não convocar uma reunião de chanceleres e não enviar uma missão observadora à Venezuela, para discutir a situação de protestos continuados em algumas regiões, foi comemorada pelo governo venezuelano e repercutiu de forma positiva na imprensa local, sobretudo nos meios de comunicação ligados ao governo.

Vinte e nove países, incluindo o Brasil, votaram contra uma interferência, e somente o Canadá, os Estados Unidos e o Panamá solicitaram à OEA uma ação no país.

O embaixador da Venezuela na OEA, Roy Chaderton, considerou a decisão como “histórica” pelo fato de o organismo ter optado pela não ingerência. O governo venezuelano reiterou, em diversas ocasiões, que é contra a ação da OEA na mediação ou observação dos prolongados conflitos que deixaram ao menos 22 mortos e mais de 260 feridos em três semanas de manifestações, bloqueios de vias e atentados ao patrimônio público.

“A resolução que votamos será conhecida nos próximos dias e fala de solidariedade, que é uma palavra bonita e histórica, porque a OEA está se afastando de decisões anteriores”, comentou Chaderton, referindo-se à críticas anteriores que a Venezuela lançava contra o organismo, por considerá-lo mais alinhado aos interesses dos Estados Unidos que aos latino-americanos.

(Agência Brasil)

Sejus e agentes penitenciários acertam reunião para dia 18

57 1

O Conselho Penitenciário do Estado do Ceará (Copen) está mediando o diálogo entre o Sindicato dos Agentes e Servidores Públicos do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp/CE) e a Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus).

Uma reunião foi marcada para o dia 18 deste mês, após encontro nessa sexta-feira (7) entre o presidente do Sindasp/CE, Valdemiro Barbosa, e a coordenadora do Sistema Penitenciário Estadual (Cosipe), Socorro Matias, na sede da Sejus. O encontro foi mediado pela presidente do Copen, Karla Andréia Timbó.

Indaiá traz show de Marcos Lessa, semifinalista do The Voice Brasil

O cantor cearense Marcos Lessa se apresenta neste sábado (8), a partir das 20 horas, na Caixa Cultural (antigo prédio da Alfândega), na Praia de Iracema. No domingo (9), a apresentação será às 19 horas. Um dos mais aplaudidos cantores da nova cena musical cearense e semifinalista do The Voice Brasil¸ programa da Rede Globo, Marcos Lessa faz homenagem a Wilson Simonal. O ingresso custa R$ 20, com direito à meia-entrada.

O espetáculo recebe o patrocínio da Indaiá, que tem apostado no talento jovem da arte, da música e do esporte. “Ao apoiar os talentos da nossa música, estamos incentivando a nossa cultura e reforçando as ações de marketing da Indaiá junto ao público formador de opinião e que se interessa por manter uma vida saudável tomando uma água de excelente qualidade”, ressaltou o superintendente da Indaiá, Antonio Vidal.

Canal da Gravidade tem ordem de serviço assinada, após 38 anos de espera

Com menos de 1/3 de área irrigada, o Perímetro Icó/Lima Campos, na Região Centro-Sul do Estado, deverá receber águas do canal da Gravidade, após 38 anos de espera. A ordem de serviço da obra, orçada em R$ 16 milhões, foi assinada no início da noite dessa sexta-feira (7), no auditório da Escola Técnica de Icó.

Com uma área de 10,5 mil hectares, o Perímetro Irrigado Icó-Lima Campos foi construído pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), no início dos anos 1970, com a promessa de impulsionar a economia da Região Centro-Sul do Ceará, por meio da produção de arroz, feijão, milho, hortaliças e frutas, além da criação de gado. Mas, ao longo de quatro décadas, os agricultores acumularam dívidas e paralisação das atividades.

“Fomos motivo de gozação, de muita humilhação, e éramos chamados de preguiçosos. Muitas vezes, tínhamos dificuldades de abastecimento d’água até para o consumo humano”, comentou o agricultor João Bosco.

“Desde o início do nosso mandato, que o deputado Neto Nunes e os irrigantes de Icó nos procuraram para viabilizar a liberação dos recursos do Canal de Gravidade desse perímetro. Fomos ao ministro da Integração Nacional, por várias vezes, e mostramos a importância da obra para os sertanejos”, ressaltou o deputado federal Domingos Neto (Pros).

“Há décadas, juntamente com o então deputado Domingos Filho, hoje vice-governador do Ceará, que trabalhamos junto ao Dnocs e o Governo Federal, pela viabilidade do projeto do Canal de Gravidade e também da liberação dos recursos. Enquanto uns zombavam da ideia, porque não conhecem o perímetro e sua gente, nós trabalhávamos. Agora, vão ter que engolir a verdade e o nosso trabalho voltado aos irrigantes do Icó”, disse o deputado estadual Neto Nunes.

Mulheres recebem homenagem com palestra e desfile de marcas

O “1º Dia Deles” homenageará mulheres clientes e amigas das marcas Despojada e Delise Colletion, na tarde deste sábado (8), no Tekas Buffet (rua Osvaldo Cruz, 3276, bairro São João do Tauape), com programação de desfile, músicas, workshop, e brindes.

Entre as atrações está a modelo Camila Militão e a personal stylist Juliana Brito, que irá proferir palestra. Além das marcas Despojada e Delise Colletion, também participam do evento a Crisdoor (sapatos e acessórios), a Nani Bijoux (bijuterias), a Adara Esmalteria (salão de beleza) e a Acqua Spa (clínica de estética).

foto programação evento

O velho e tradicional chapéu alheio

71 2

Em artigo neste sábado (8), no O POVO, o jornalista Luiz Henrique Campos avalia a dependência de blocos de Carnaval do dinheiro público municipal. Confira:

Não passei o Carnaval em Fortaleza, mas as pessoas com as quais conversei consideraram bom em vários sentidos. Calmo para quem quis sossego, opções para quem não queria festa e animação para os que se decidiram pela folia. Isso sem contar aqueles que por aqui ficaram, mas que deram passadinha por cidades próximas à capital durante o dia. Ou seja, verdadeiro contraste em relação a alguns grupos que já na Quarta-Feira de Cinzas, não deixando nem passar a ressaca, já meteram o malho criticando a festa na cidade.

É engraçado verificar que grande parte das críticas surgem justamente dos que afirmam não terem recebido apoio financeiro da Prefeitura para colocarem seus blocos na rua. De acordo com representantes desses blocos, eles tiveram dificuldades para sair durante o Carnaval em virtude de mudanças de última hora em compromissos de financiamento e apoio logístico feitos pelo poder público municipal. Já a Prefeitura alega ter investido entre o Pré-Carnaval e o Carnaval mais de R$ 5 milhões.

Segundo ainda o município, para as agremiações que desfilaram na Avenida Domingos Olímpio foram destinados um total de R$ 720 mil, o que representou aumento de 55,84% em relação a 2013. Ou seja, se houve aumento de repasse como alega-se, a crítica não pode ser generalizada, como se o Carnaval fosse representado apenas por algumas agremiações. Além disso, é preciso acabar com o paternalismo de se depender do Estado até para que seja colocado uma agremiação carnavalesca na rua.

Os números da ocupação hoteleira, do comércio e dos serviços oferecidos em Fortaleza no período, mostram que as queixas são localizadas e partem de pequeno contingente que se não por má-fé, já deveriam ter buscado alternativas para viabilizarem seus desfiles, e não ficarem apenas a lamentar-se. O produto que oferecem é bom, mas parece faltar iniciativa para deixar de lado o conformismo e apostar em fazer as coisas sem depender do dinheiro público.

O que diz a pesquisa (2)

foto tasso pesquisa

Da coluna Política, no O POVO deste sábado (8), pelo jornalista Érico Firmo:

Tasso Jereissati (PSDB) tem 43% das intenções de voto para o Senado e, para 39% dos eleitores, seu apoio aumenta a chance de o candidato receber seu voto. Dos líderes locais, é aquele com maior capacidade pessoal de influenciar a eleição, segundo o Vox Populi.

Foi estranho a pesquisa só incluir Roberto Pessoa (PR) e Nicole Barbosa (PSB) entre os candidatos ao Senado. Ambos têm dito que concorrerão ao governo e, por ora, não cogitam disputar vaga de senador. Também estranho o Psol ficar de fora. O partido terá candidato. Dificilmente entram para vencer, mas interferem no cenário.

Dilma Rousseff (PT) tem 45% na pesquisa espontânea. Espantoso, basta comparar com os 7% que Eunício Oliveira (PMDB) – líder absoluto na consulta para governador – tem de respostas espontâneas. Claro que há muitíssima água para rolar, mas o candidato que não tiver apoio da presidente terá trabalho para se viabilizar, enquanto aquele que tiver seu respaldo largará com um baita trunfo.

Cid Gomes tem avaliação ótima ou boa para 46% dos pesquisados, regular para 38% (sendo 27% “regular positivo” e 11% “regular negativo”). Ruim e péssimo somam 13%. Resultado melhor que o do CNI/Ibope do fim do ano passado, que lhe dava 38% de ótimo ou bom.

O que diz a pesquisa (1)

foto eunício pesquisa

Da coluna Política, no O POVO deste sábado (8), pelo jornalista Érico Firmo:

Pesquisa a esta altura mostra o nível de conhecimento dos candidatos. Natural, portanto, que Eunício Oliveira (PMDB) esteja na frente no Vox Populi, pois foi o único candidato majoritário em eleição estadual – Domingos Filho (Pros), vice, não era o puxador de votos. Também natural que Luizianne Lins (PT), por oito anos chefe do Executivo na Capital, venha a seguir.

Na pesquisa espontânea, 71% não sabem em quem votar, 8% optam por branco ou nulo e 5% mencionaram Cid Gomes (Pros), que não poderá concorrer ao governo. Ou seja, 84% não mencionaram possível concorrente, a quatro meses de a campanha começar. Está tudo muito aberto.

Os pré-candidatos do Pros não têm desempenho que impressione, mas os percentuais são até bons, dado o nível de conhecimento de alguns. Sobretudo de Mauro Filho (16%) e Domingos Filho (15%). Com respaldo do Palácio da Abolição, contudo, qualquer deles seria candidato viável. Basta observar que os patamares são superiores aos de Roberto Cláudio (Pros) e Elmano de Freitas (PT) no início da campanha de 2012, em Fortaleza, quando ambos fizeram o 2º turno.

A maior rejeição de Luizianne não surpreende, vide desgaste – que não foi pouco – de oito anos em Fortaleza. Já para Eunício, a baixa rejeição somada ao alto conhecimento é uma das melhores notícias.

Movimento Polícia Legal leva números da violência ao Interior

foto sinpol sobral

O Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Ceará (Sinpol/CE) fixou 71 cruzes na estrada que dá acesso aos municípios de Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha, no Cariri, na manhã deste sábado (8). A manifestação representa o número de homicídios ocorridos na região durante o Carnaval. Na noite dessa sexta-feira (7), em Sobral, o Sinpol/CE fixou 400 cruzes nas proximidades do Arco do Triunfo, que representaram dados da violência da Região Norte do Estado.

Segundo o presidente do Sinpol/CE, inspetor Gustavo Simplício, os números da violência no Ceará, apresentados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), não refletem a realidade.  “O secretário Servilho Paiva não levou em conta a operação Polícia Legal. Durante o mês de janeiro, muitos boletins de ocorrência deixaram de ser feitos por falta dos delegados nas unidades”, explicou.

O movimento Polícia Legal completa três meses, dia 20, e busca a valorização profissional do policial civil, além de combater o desvio de funções imposto à categoria.

Nossa homenagem ao jornalista Wanderley Pereira

foto natureza

Ser espírita não é ser nenhum religioso; é ser cristão.

Não é ostentar uma crença; é vivenciar a fé sincera.

Não é ter uma religião especial; é deter uma grave responsabilidade.

Não é superar o próximo; é superar a si mesmo.

Não é construir templos de pedra; é transformar o coração em templo eterno.

Ser espírita não é apenas aceitar a reencarnação; é compreendê-la como manifestação da Justiça Divina e caminho natural para a perfeição.

Não é só comunicar-se com os Espíritos, porque todos indistintamente se comunicam, mesmo sem o saber; é comunicar-se com os bons Espíritos para se melhorar e ajudar os outros a se melhorarem também.

Ser espírita não é apenas consumir as obras espíritas para obter conhecimento e cultura; é transformar os livros, suas mensagens, em lições vivas para a própria mudança.

Ser sem vivenciar é o mesmo que dizer sem fazer.

Ser espírita não é internar-se no Centro Espírita, fugindo do mundo para não ser tentado; é conviver com todas as situações lá fora, sem alterar-se como espírita, como cristão.

O espírita consciente é espírita no templo, em casa, na rua, no trânsito, na fila, ao telefone, sozinho ou no meio da multidão, na alegria e na dor, na saúde e na doença.

Ser espírita não é ser diferente; é ser exatamente igual a todos, porque todos são iguais perante Deus.

Não é mostrar-se que é bom; é provar a si próprio que se esforça para ser bom, porque ser bom deve ser um estado normal do homem consciente.

Anormal é não ser bom.

Ser espírita não é curar ninguém; é contribuir para que alguém trabalhe a sua própria cura.

Não é tornar o doente um dependente dos supostos poderes dos outros; é ensinar-lhe a confiar nos poderes de Deus e nos seus próprios poderes que estão na sua vontade sincera e perseverante.

Ser espírita não é consolar-se em receber; é confortar-se em dar, porque pelas leis naturais da vida, “é mais bem aventurado dar do que receber”.

Não é esperar que Deus desça até onde nós estamos; é subir ao encontro de Deus, elevando-se moralmente e esforçando-se para melhorar sempre.

Isto é ser espírita.

Com as bênçãos de Jesus, nosso Mestre.

Wanderley Pereira

Ubajara será privatizado

135 10

foto ubajara

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (8):

O Parque Nacional de Ubajara, situado na Serra da Ibiapaba, também consta nos planos do Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade para ser privatizado. O modelo é o mesmo que o ICMBio quer adotar no Parque Nacional de Jericoacoara: uma Parceria Público-Privada. Ou seja, com lançamento de licitação para contratar empresa que vai gerir o local, com direito a cobrar ingresso, instalar restaurantes e outros serviços.

Essa PPP, que virou polêmica em se tratando do Parque Nacional de Jericoacoara, começou a ser debatida e o modelo se estenderá também para os parques de Sete Cidades e Serra das Confusões, estes no Piauí.

O ICMBio garante que o objetivo é discutir abertamente com a população, assegurando tratamento melhor para esses parques para alavancar o ecoturismo. A medida, claro, precisa ser amplamente debatida para não dar a impressão de que a União, com esse tipo de iniciativa, quer tirar sua responsabilidade financeira desse campo.

Dia da Mulher: 50 anos de aceleração de conquistas

O Dia Internacional da Mulher, celebrado hoje, é uma data cada vez mais importante à medida que o gênero feminino amplia seus espaços. Embora tenha muito caminho pela frente para colocar a mulher no patamar ideal, o Brasil vem melhorando o seu perfil nesse segmento.

Para isso, sem dúvida, contribuiu a Constituição de 1988, a mais avançada do País, em termos de conquistas sociais e aprimoramento cultural, para não falar na reconquista dos direitos políticos. Há meio século, as mulheres casadas eram consideradas “relativamente incapazes” para os atos da vida civil. Na verdade, a cultura sexista e patriarcal esteve legalmente em vigor até 2002 quando o Código Civil de 1916 deixou de viger.

A mudança cultural em relação ao gênero feminino ganhou impulso a partir dos movimentos emancipacionistas feministas retomados nos meados da década de 60. Foi quando se condensaram, em espaço curto de tempo, conquistas civilizatórias paradigmáticas. De lá para cá, esse processo não mais parou e hoje a mulher está presente em todos os espaços da sociedade brasileira. E tem até preponderância em muitas áreas antes dominadas pelo sexo masculino.

Mas é verdade que restam ainda enormes disparates e injustiças a serem corrigidas. Basta lembrar que em se tratando de mercado de trabalho as mulheres brasileiras ainda ganham – em certos ramos – cerca de 30% a menos do que os homens, mesmo exercendo as mesmas profissões e estando providas dos mesmos níveis educacionais.

De outra parte, persistem as práticas brutais de violência contra a mulher por parte de pais, maridos, amantes, namorados, irmãos e todos que lançam mão do machismo como um salvo-conduto de superioridade de gênero. Legislações como a Lei Maria da Penha conseguem impor-se com muitas dificuldades, exigindo das mulheres uma mobilização constante para que não sejam relativizadas ou afrouxadas.

Para que esse avanço não sofra solução de continuidade é preciso que as mulheres cada vez mais sejam partícipes do processo decisório. Isso exige, mais do que nunca, um esforço redobrado para ocupar os espaços da representação política. Esse é um dos desafios instigantes que a mulher brasileira tem pela frente, neste importante momento histórico. Que estejam atentas a isso, pois o Brasil precisa delas para avançar.

(O POVO / Editorial)

Morre o jornalista Wanderley Pereira

191 3

foto wanderley pereira

Aos 71 anos de idade, morreu na madrugada deste sábado (8), o jornalista Wanderley Pereira, vítima de infecção pulmonar. O velório ocorre na Ethernus e o sepultamento está marcado para o cemitério Jardim Metropolitano, às 17 horas.

Wanderley Pereira foi porta-voz no primeiro governo Tasso Jereissati, além de correspondente do Jornal do Brasil, revista Veja e repórter do O POVO. Também foi superintende da TVC e atualmente trabalhava TV Jangadeiro.

Nossos pêsames à família.

Justiça proíbe fidelidade e cobrança por rescisão de planos de saúde

Em decisão publicada nessa sexta-feira (7), no Diário Oficial da União, o juiz Flávio Oliveira Lucas, da 18ª Vara Federal no Rio de Janeiro, proibiu a exigência de fidelidade contratual mínima pelas operadoras de planos de saúde e a cobrança por rescisão do contrato. A ação civil pública foi movida pelo Procon Estadual do Rio de Janeiro (Procon-RJ) contra a Agência Nacional de Saúde (ANS), e pedia a anulação do parágrafo único do Artigo 17 da Resolução Normativa 195/2009.

O texto da resolução diz que “os contratos de planos privados de assistência à saúde coletivos, por adesão ou empresarial, somente poderão ser rescindidos imotivadamente após a vigência do período de 12 meses e mediante prévia notificação da outra parte, com antecedência mínima de 60 dias”.

De acordo com o Procon-RJ, a cláusula é abusiva e contraria o Código de Defesa do Consumidor e a Constituição brasileira. Na decisão, o juiz concorda que há violação do direito do consumidor.

“Conclui-se, portanto, que a norma editada pela ANS somente vai ao encontro dos interesses das empresas operadoras de saúde, em detrimento das garantias dos consumidores”, diz o juiz na decisão. “É indubitável que a situação autorizada pelo Artigo 17, parágrafo único da Resolução Normativa 195/2009, expedida pela ANS, coloca o consumidor em desvantagem exagerada, na medida em que, a despeito da natureza da modalidade contratual e da função social do contrato, atende única e exclusivamente ao interesse da operadora do plano de saúde”, concluiu o juiz, que declarou nulo o parágrafo em questão.

A ANS informa que ainda não foi notificada oficialmente da sentença, mas vai recorrer da decisão, já que, de acordo com a agência, houve entendimento jurídico equivocado da norma. Em nota, a ANS esclarece que “as regras sobre rescisão de contrato de planos coletivos, empresariais ou por adesão, expressas no Artigo 17 da Resolução Normativa nº 19,5 são válidas para as operadoras de planos de saúde e para as pessoas jurídicas contratantes”.

A agência diz também que “o beneficiário de plano de saúde tem todo o direito de sair do plano de saúde a qualquer momento, seja ele beneficiário de plano coletivo empresarial, coletivo por adesão ou individual/familiar”.

De acordo com a nota, o objetivo do artigo questionado é proteger o consumidor, “tendo em vista que, ao identificar o aumento da demanda por procedimentos e internações, o que elevaria os custos, a operadora poderia, a qualquer momento, rescindir o contrato no momento de maior necessidade do beneficiário”.

(Agência Brasil)