Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Dilma estreia em rede social que posta vídeos curtos

A presidenta Dilma Rousseff começou a usar nesta quinta-feira (23) uma nova rede social. Nesta manhã, ela criou uma conta no Vine, aplicativo para smartphones que permite ao usuário postar e compartilhar vídeos de até 6 segundos.

Na primeira postagem, a presidenta publicou um vídeo com imagens dos estádios que serão palco da Copa do Mundo deste ano, com a informação de que haverá jogos do Mundial em todas as regiões brasileiras.

O Vine permite que as pessoas gravem vídeos de seus próprios celulares com acesso à internet e o publiquem, com comentários, por meio do Twitter e do Facebook. “Vine é a melhor maneira de ver e compartilhar a vida em movimento. Criar vídeos curtos e bonitos de uma maneira simples e divertida para seus amigos e família verem”, informa a descrição do aplicativo.

Depois de três publicações, Dilma alcançou, no início desta noite, 158 seguidores. “O legado da Copa das Copas do Brasil será geração de emprego e renda e investimento em mobilidade urbana”, escreveu a presidenta ao postar mais dois vídeos.

A ordem para quem acessa o aplicativo é ser criativo. Escolher o melhor ângulo e os melhores movimentos em apenas 6 segundos é uma das atrações do Vine aos usuários, cada vez mais conectados por pequenos aparelhos de forma rápida.

Os vídeos produzidos pela presidenta, até o momento, entretanto, têm sido mais institucionais, com imagens de operários trabalhando nas obras da Copa, de melhorias no transporte público e dos novos estádios. No ano passado, Dilma criou um perfil no aplicativo de fotos instantâneas Instagram e voltou a postar mensagens no Twitter.

(Agência Brasil)

Prefeitura realiza limpeza no canal do Jacarecanga

foto jacarecanga canal 140123

Um dia após o ex-comandante dos Bombeiros e atual integrante do Conselho Nacional de Proteção e Defesa Civil -MI-SEDEC, coronel Duarte Frota, alertar para a proliferação do mosquito aedes aegypti, diante das más condições do canal do Jacarecanga, a Prefeitura de Fortaleza providenciou a limpeza do local.

Segundo o ex-comandante, o lixo no canal acumulava água, o que representava risco de dengue para a comunidade do Jacarecanga, além dos alunos do Colégio Militar do Corpo de Bombeiros.

Parabéns à Prefeitura pela eficiente ação.

(Foto: Evangelina Araújo)

Tribunal de Justiça rejeita liminar contra aumento do IPTU de Fortaleza

Foi indeferido, por unanimidade, o pedido de liminar da Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) que pede a revogação do aumento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em Fortaleza. O julgamento da liminar aconteceu na tarde desta quinta-feira (23), no Tribunal de Justiça do Ceará. A Adin foi impetrada por representantes do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Partido da República (PR). O mérito da ação ainda será julgado.

A liminar foi rejeitada no que diz respeito aos questionamentos à Constituição Estadual. O magistrado decidiu que a parte referente à violação aos princípios da Constituição Federal são de competência exclusiva da Suprema Corte.

O presidente municipal do PT, Elmano de Freitas, informou que a pasta irá entrar com um recurso no Supremo Tribunal quanto à decisão do TJCE de indeferir no pedido da suspensão do aumento do IPTU e, se couber, eles também entrarão com recurso contra o afastamento dos diretórios municipais da ação.

(O POVO Online)

Ex-prefeito de Paracuru condenado por improbidade administrativa

69 1

“Ação de improbidade administrativa ajuizada pelo Ministério Público Federal no Ceará (MPF/CE) resultou na condenação do ex-prefeito do município de Paracuru (CE) José Ribamar Barroso Batista por desvio de dinheiro público. Na sentença da Justiça Federal, o ex-gestor é condenado a devolver cerca de R$ 50 mil aos cofres do Município, além de pagar multa de mais R$ 50 mil.

De acordo com o procurador da República Alexandre Meireles, autor da ação, o ex-prefeito firmou convênio de R$ 1,4 milhão com a União, em 2007, para executar obra de urbanização da orla marítima de Paracuru. Embora a obra tenha sido concluída, vistoria do Ministério do Turismo constatou que a execução foi feita de forma diferente da que estava prevista em convênio firmado por meio do Programa de Desenvolvimento do Turismo no Nordeste (Prodetur/NE), do Governo Federal.

As investigações do MPF concluíram que o valor gasto no sistema de esgotamento sanitário da orla foi de R$ 18.822,58, quando o montante repassado pela União foi de R$ 46 mil. À Justiça Federal, o Município não informou como teria sido utilizado o dinheiro excedente.”

 

(Com MPF)

PRE investiga propaganda eleitoral antecipada de Eunício Oliveira

“A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) no Ceará instaurou, nesta quinta-feira, 23 de janeiro, procedimento administrativo para investigar a prática de propaganda eleitoral antecipada em benefício do senador e pré-candidato ao Governo do Estado, Eunício Oliveira.

A apuração do caso foi iniciada após a Procuradoria Eleitoral receber denúncia sobre a criação, na rede social Facebook, de uma página intitulada “Queremos Eunício Oliveira Governador em 2014″, em que são feitas referências à atividade parlamentar do pré-candidato. Para a PRE, o domínio caracteriza propaganda eleitoral antecipada e deve ser apurado em nome da igualdade de oportunidades nas próximas eleições.

A investigação foi instaurada pelo procurador regional Eleitoral Rômulo Conrado, e pelo coordenador do Grupo Auxiliar à Procuradoria Eleitoral (Gapel), promotor Igor Pinheiro. O caso foi distribuído ao procurador auxiliar da PRE, Oscar Costa Filho.”

Sem gerenciamento

Em contato com o Blog, a assessoria do senador Eunício Oliveira afirmou que nenhum integrante do quadro funcional do senador possui qualquer gerenciamento das manifestações nas redes sociais, em favor de uma pré-candidatura de Eunício Oliveira ao Governo do Estado.

Emissão de cheques sem fundos fica estável em 2013, diz Serasa

Dois por cento dos cheques compensados em todo país foram devolvidos pelo menos duas vezes, no ano passado, por falta de recursos na conta do emissor. O percentual ficou praticamente estável ao registrado em 2012 (2,02%), segundo levantamento divulgado nesta quinta-feira (23) pela empresa de consultoria Serasa Experian. Em números absolutos, foram devolvidos 16.801.647 de cheques em 2013, e compensados 838.178.679.

Segundo a Serasa, também houve recuo no volume de cheques devolvidos nas comparações mensal e anual. Em dezembro de 2013, o percentual foi 1,91% ante 2% observado em novembro de 2013; e 2,04% verificado em dezembro de 2012.

De acordo com os economistas da Serasa, a leve queda da inadimplência ocorreu devido à manutenção da taxa de desemprego ao longo do ano passado e à maior preocupação dos consumidores em quitar suas dívidas.

Em uma análise da inadimplência por estados, os dados da Serasa Experian revelam que Roraima liderou o ranking de cheques sem fundos em 2013, com 11,06% de devoluções. O Amazonas registrou o menor percentual (1,37%). Entre as regiões, a Norte liderou o ranking, com 4,33% de cheques devolvidos. A região Sudeste apresentou o menor percentual (1,56%).

(Agência Brasil)

Tasso jogará o jogo de Cid

foto cid e tasso

Da coluna Política, no O POVO desta quinta-feira (23), pelo jornalista Érico Firmo:

O ex-senador Tasso Jereissati (PSDB) irá jogar um jogo ao qual o governador Cid Gomes (Pros) é particularmente afeito. Sua intenção é empurrar até o limite do prazo a decisão sobre concorrer ou não ao Senado. Quando foi governador, o tucano introduziu forma e intensidade inovadoras no uso de pesquisas de opinião para orientar decisões políticas no Ceará. A definição sobre voltar ou não a disputar eleições terá por base a rigorosa análise das estatísticas que serão colhidas a partir de fevereiro. Números cuja evolução seguramente será acompanhada nos meses subsequentes. O ex-senador não se lançará em aventura. Só voltará ao terreno que já dominou se o fizer com absoluta segurança. Por isso, deverá esperar a definição dos cenários. É possível, caso decida concorrer, que só faça o anúncio no dia da convenção, no fim de junho.

Tasso não está preso a contingências de calendário. Não precisa, por exemplo, desincompatibilizar-se. Diferente do que ocorre com Cid, para quem abril já trará um primeiro prazo. Em menos de dois meses, terá de decidir se irá desincompatibilizar ou não sua melhor secretária, Izolda Cela, da Educação, uma das cotadas para concorrer ao governo. É também o limite para a hipótese – até hoje sempre negada com certa veemência – de o candidato vir a ser o prefeito Roberto Cláudio (Pros). E ainda para o vice Domingos Filho assumir o Executivo durante algum afastamento do titular. Tasso não tem nenhuma amarra similar. Além disso, também não tem pressa para se fazer conhecido do grande público, problema que qualquer possível adversário enfrentará.

A demora em decidir favorece o tucano não apenas por evitar o risco de ser afetado por uma conjuntura inesperada. O senador também sabe que Cid Gomes aguarda com expectativa sua decisão. O governador já disse que prefere decidir sua estratégia depois que a oposição se definir. E, fora das fileiras hoje governistas, nenhuma delas tem tanto peso quanto Tasso.

O que pode apressar a decisão são as estratégias dos próprios aliados. Roberto Pessoa (PR) – favorito do bloco oposicionista – já disse que topa concorrer, mas condiciona isso à entrada de Tasso na disputa. E a intenção já declarada pelo possível bloco PSDB-PSB-PR é lançar candidato ao governo ainda em fevereiro, para que o nome tenha tempo de se tornar minimamente conhecido. Nacionalmente, Aécio Neves (PSDB), pré-candidato a presidente, também está louco para que Tasso se decida logo a ser candidato. As pressões, portanto, podem apressar o calendário.

Neste momento, uma coisa parece certa: ainda que não estejam aliados, Tasso só concorrerá ao Senado se Eunício Oliveira (PMDB) for candidato ao governo contra Cid Gomes.

A quem os rolezinhos metem medo?

66 2

Em artigo no O POVO desta quinta-feira (23), o jornalista Plínio Bortolotti avalia o fenômeno rolezinho. Confira:

Logo no início dos chamados “rolezinhos” escrevi no Twitter: “Todo apartheid está condenado à lata de lixo da história”. Ainda havia lido pouco sobre o assunto – minha principal forma de conhecimento – mas instintivamente vi no fenômeno uma das marcantes características da sociedade brasileira, a apartação social, da qual é vítima, principalmente, a população negra e, dentro desta, os jovens.

A primeira vez que estive em Salvador, ainda bem jovem, me deslocava de ônibus pela capital baiana, meio no qual os negros são a imensa maioria. Ao entrar em um shopping (o único da época), observei o inverso: raríssimos negros, mesmo entre os vendedores. Era fácil reparar algo errado naqueles dois mundos completamente diferentes convivendo no mesmo espaço. (Observem, no carnaval de Salvador, a cor da pele dos que seguram as cordas e a dos que dançam dentro do cercado.)

Falando sobre os rolezinhos, o meu colega Fábio Campos escreveu que os shoppings são “(mais do que nunca) espaços democráticos”. É fato, não existe nenhuma placa em shoppings dizendo: “É proibida a entrada de pobres e pretos”. Bom, meu amigo, olhe à sua volta. Determinadas coisas não precisam estar inscritas em lei para valer, na real, desde que cada um saiba o seu lugar, e fique nele sem reclamar, se estiver no pé da pirâmide social. (Sei que os rolezeiros são frequentadores regulares de shoppings periféricos, mas essa é outra vertente do debate.)

O medo conservador, portanto, é ver o desmoronamento da velha ordem de “um lugar para cada coisa, cada coisa em seu lugar”, como dizia o marido “certinho” de Dona Flor, o farmacêutico Teodoro Madureira. Se na superfície o rolezinho é “despolitizado”, pois meninos e meninas querem apenas consumir, beijar e namorar, o movimento nos força a lembrar a existência do “Brasil de baixo e do Brasil de cima”, como dizia Patativa do Assaré. (Mas, desconsole-se a esquerda e sossegue a direita: a revolução não está ali na esquina.)

Segurem a respiração

121 2

foto opovo 140123 centro

Da coluna Fábio Campos, no O POVO desta quinta-feira (23):

Na fachada do Cine São Luiz, há duas faixas. A do lado esquerdo de quem olha, diz o seguinte: “Segura o xixi que o banheiro é logo ali”. A do lado direito: “Xixi? Na boa, aqui não, né?”. Sim, senhores. O prédio é tombado pelo Estado do Ceará. A Praça do Ferreira, contígua ao edifício que levou duas décadas para ser erguido, também é um bem histórico tombado.

Foi naquele entorno que Fortaleza nasceu. Foi ali que se deram as primeiras vivências urbanas da aglomeração que gerou a metrópole. O prédio e a praça formam um dos mais importantes conjuntos arquitetônicos da Capital. São deploráveis os fatos e as fotos que chegam de lá.

Tem gente morando na praça. Tem gente morando na calçada do São Luiz. As árvores são os cabides e guarda-roupas. Atentem para a foto. Após defecar e urinar, em meio aos transeuntes, a criança tomou seu inocente banho. Tudo em pleno calçadão que une a praça ao prédio.

Os moradores da praça e da calçada têm a Secretaria e Cultura como vizinha. Há dois anos, ao som do hino do Ceará tocado por uma orquestra e uma dupla de violinos, a nova sede do órgão responsável pela política cultural do Estado foi inaugurada com uma visita do governador.

Tapem suas narinas. Segurem a respiração. Muito cuidado no que pisam. O Estado está lá, mas não está. O Município faz vista grossa e ouvidos de mercador. Desassistidos, os miseráveis desgraçados sociais tomaram conta do pedaço.

Procuro ler os guias de turismo do Ceará. Todos colocam a Praça do Ferreira como ícone de Fortaleza. Sim, bastante apropriado. Fedentina, comércio irregular, estacionamentos, moradores de rua, desorganização urbana e ausência do poder público.

Será instigante acompanhar uma visita à praça de um grupo de turistas alemães que virão à cidade ver, em junho, um jogo de Thomas Müller e companhia. Os gregos também vêm por cá. Talvez acreditem que é a encenação de uma tragédia. A nossa tragédia.

A mãe e a criança estão morando no calçadão há cerca de um mês. Sobrevivem de pedir esmolas. Escolheram um bom local. É movimentado. Tem uma brisa suave e constante. Tem a água da fonte. Tem um grupo de sem teto que se ajuda e se protege. A cidade anda violenta, não é?

A foto fala tudo. É a crônica do Centro. É a representação da omissão em diversos sentidos. O social e o urbano. É o ícone da negligência com o patrimônio público e com a nossa história. É o retrato da permissividade que corrói a urbanidade.

Deixem as famílias morando na praça. Deixem os ambulantes que não ambulam a privatizar os espaços públicos. Destruam a cidade. Destruam as chances de estabelecer a civilidade e nossa urbe.

São “pais de família”, não é? Basta esse argumento para que todos se eximam de cumprir com suas obrigações de autoridade pública.

A foto-ícone da calamidade urbana foi a mim enviada por Maia Jr, presidente da Associação dos Empresários do Centro de Fortaleza. Ele está rouco de denunciar os problemas que atingem o Centro. A imagem foi captada por Alberto Duque Estrada, um cidadão preocupado com os rumos do Centro.

Centro de Caucaia e distritos ficam sem água nesta sexta-feira, avisa Cagece

A Cagece informa que a Sohidra irá realizar, nesta sexta-feira (24) uma melhoria na unidade de captação do Açude Gavião, que fornece água bruta para a Estação de Tratamento de Água Oeste. Para a execução do serviço, foi solicitada à Cagece a suspensão do abastecimento em algumas localidades de Caucaia, das 5 horas às 10 horas.

A intervenção da Sohidra consiste na instalação de um conjunto motobomba na unidade de captação, com a finalidade de aumentar a oferta de água bruta. Para a execução do serviço, será necessário desligar a energia do sistema de captação.

Lembrando que, mesmo depois do horário de término do serviço, a retomada do abastecimento se dará gradativamente até que se alcance novamente o equilíbrio do sistema de água (a previsão inicial para esse equilíbrio é a manhã do sábado, 25).

Isso significa que a água chegará com maior rapidez aos locais topograficamente mais baixos e mais próximos da adutora, enquanto os bairros mais altos e de ponta de rede levarão mais tempo para ter o abastecimento normalizado.

Para minimizar os transtornos, a Cagece aconselha que a população se prepare, reservando água para os afazeres domésticos. Durante a suspensão, a Companhia orienta que a água seja consumida de forma moderada, ou seja, privilegiando o consumo humano e evitando desperdício.

Serão afetados pela suspensão os bairros e as localidades: Centro de Caucaia, Potira, Tabapuá, Jurema, Conjunto Araturi, Nova Metrópole, Iparana, Icaraí e Pacheco.

Com tendência de queda, prévia da inflação oficial fica em 0,67%

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), que é a prévia da inflação oficial, registrou taxa de 0,67% em janeiro deste ano. O índice é inferior ao observado nas prévias de dezembro (0,75%) e janeiro de 2013 (0,88%), segundo dados divulgados nesta quinta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 12 meses, o IPCA-15 acumula taxa de 5,63%. A queda da taxa em janeiro foi influenciada principalmente pelas despesas com transporte, cuja inflação caiu de 1,17% em dezembro para 0,43% neste mês. Neste grupo de despesas, o principal destaque foi a queda de preços (deflação) de 16,32% nas passagens aéreas.

Também tiveram queda da taxa os grupos de despesa comunicação (que passou de 0,92% na prévia de dezembro para -0,02% na prévia de janeiro), vestuário (que passou de 0,78% para 0,59%), artigos de residência (de 0,57% para 0,49%), saúde e cuidados pessoais (de 0,46% para 0,41%) e habitação (de 0,59% para 0,58%).

Por outro lado, a alta da inflação dos alimentos impediu uma queda maior do IPCA-15 em janeiro. A inflação dos alimentos e bebidas subiu de 0,59% na prévia de dezembro para 0,96% em janeiro. Entre os itens que mais contribuíram para a inflação dos alimentos estão a cenoura (com taxa de 16,3%), cebola (14,33%), frutas (4,34%), hortaliças (4,57%), arroz (1,49%) e o pão francês (1,04%).

(Agência Brasil)

Festival de Dança Litoral Oeste terá 30 apresentações a partir desta sexta-feira

foto balé edisca

Mais de quinze atrações cearenses, com quase 30 apresentações, vão compor a programação do Festival de Dança Litoral Oeste 2014, que terá início nesta sexta-feira (24) e seguirá até o dia 9 de fevereiro. Os espetáculos ocorrerão nos fins de semana, nas cidades de Itapipoca, Trairi e Paracuru. Os três municípios da região do Vale do Curú e Litoral Oeste desenvolvem há mais de 20 anos ações em dança, no âmbito da formação técnica, pesquisa, criação, montagem, mostra e difusão.

Enquanto isso, em Fortaleza, acontecerá a edição especial da Bienal Internacional de Dança do Ceará – Estação Férias 2014, de 29 a 31 de janeiro, na Praça do Ferreira, com programação das 15h às 21h, também com a participação de companhias de dança do Ceará e atrações musicais.

O Festival de Dança Litoral Oeste 2014 tem o incentivo da Coelce – uma empresa ENDESA Brasil, apoio cultural do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura, além da parceria da Prefeitura de Paracuru e da Prefeitura de Trairi. A realização é da Associação de Artes Cênicas de Itatipoca (AARTI), Escola de Dança de Paracuru e CIA Arreios.

A Bienal Internacional de Dança do Ceará – Estação Férias 2014 tem o patrocínio da Petrobras e da Caixa Econômica Federal. Co-Patrocínio: Funarte, Governo Federal, via Ministério da Cultura. Apoio Cultural: Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria Estadual da Cultura. Promoção: Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal de Cultura de Fortaleza (Secultfor). Parceria: Festival PontoCE. Realização: Bienal Internacional de Dança do Ceará, Indústria da Dança e ProArte.

(Dégagé)

Ministério Público de olho no restaurante popular da Parangaba

Cerca de 1,4 mil pessoas podem ficar prejudicadas, caso o restaurante popular da Parangaba venha a fechar, na praça da Igreja Matriz do bairro. A maioria dos frequentadores é de pessoas idosas e sem condições de arcar com um almoço de qualidade em outro estabelecimento.

Da responsabilidade da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), o restaurante estaria prestes a fechar para reforma. De acordo com o que apurou o Ministério Público, haveria a intenção do município assumir o restaurante. Mas sem data e orçamento previstos.

Servidores realizam manifestação no Paço Municipal

A falta de discussão do índice de 5,7% no reajuste salarial do servidor público municipal, abaixo do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em Fortaleza, que foi no ano passado de 6,38%, é o principal motivo da manifestação que ocorre na manhã desta quinta-feira (23), em frente ao Palácio do Bispo, no Centro.

As entidades sindicais reclamam ainda de dois projetos aprovados pela Câmara Municipal de Fortaleza. Segundo os sindicalistas, um teria piorado as condições de aposentadorias no serviço público municipal e outro ampliou o número da terceirização.

59 açudes com menos de 10%

O prognóstico sobre o período chuvoso de 2014 foi feito e as ações emergenciais para evitar um colapso de abastecimento anunciadas. Mais uma vez. Durante 11 anos (2003-2013), foram seis quadras chuvosas abaixo da média no Ceará, três apenas nos últimos quatro anos (ver quadro). Hoje, dos 144 açudes cearenses, 59 não têm sequer 10% de volume d’água. A distância entre a água e quem precisa dela pode até ser reduzida por adutoras e carros-pipa. Mas até quando, se diferente de anos anteriores, a sequência de seca não deu fôlego aos reservatórios do Estado?

Entre os 184 municípios do Estado, Fortaleza está livre de problemas com água, afirmam os órgãos de controle e monitoramento hídrico. Isso se explica pelo fato de o abastecimento ser oriundo de reservas como o Castanhão, que está com 39% de volume, e o açude Orós, com 49%. A possibilidade de racionamento é mínima, de acordo com o chefe de monitoramento de recursos hídricos do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), André Mavignier. “Apenas em junho – após a quadra chuvosa – teremos uma previsão sobre a possibilidade de danos à Capital. Mas precisamos começar a economizar água”, orientou.

A recomendação de André já virou regra em algumas cidades do Interior. Na maioria, já não é mais nem opção. A paisagem de secura tem em seu cenário a diminuição visível e rápida dos açudes, o que desperta a preocupação sobre a vazão das adutoras emergenciais implantadas, que chegam a transferir até 62,5 litros de água por minuto. André reconheceu que os sistemas podem significar risco de esvaziar o que ainda se tem. “É uma solução rápida, porque para perfurar poços precisa achar um local e esperar que a água tenha qualidade. Corre o risco, mas se a gente não tirar, o sol faz isso pela evaporação”, frisou.

Açudes e adutoras

Em agosto do ano passado, as águas do açude Flor do Campo (município de Novo Oriente) passaram a ser transferidas para o açude Carnaubal, que abastece Crateús através de uma adutora emergencial. O reservatório que hoje socorre a cidade está com 3,9% dos 105 bilhões de litros que pode armazenar (hoje tem 4,1 bilhões).

De acordo com dados do Portal Hidrológico do Ceará, em cinco meses, as perdas com a transferência de água e evaporação no Flor do Campo foram de 9 bilhões de litros. Nos períodos dos cinco meses anteriores à construção da adutora emergencial, o mesmo açude perdeu apenas 4,2 bilhões de litros.

Já o açude Carnaubal, beneficiado pela medida, foi aumentando de volume a partir de agosto (quando tinha 0,4% do total) e chegou a ter 3% do volume nos primeiros dias de outubro. Desde então, a água vem minguando. Até ontem, os dados apontam o nível de 1,6% para o reservatório. O que significa que hoje ele guarda 1,2 bilhão dos 80,6 bilhões que comporta.

Em maio de 2013, outra adutora passou a transportar 30,10 litros de água por segundo do açude Missi para a cidade de Amontada, a 157 km da Capital. Desde então, o volume do reservatório passou de 40,1% para 24,91%, conforme informações do Portal. Medida de urgência, as adutoras são sinonímias de alento para alguns municípios e alvo de robustos investimentos do poder público.

Saiba mais

O prognóstico do período chuvoso do Ceará, entre fevereiro e abril, foi divulgado ontem. As chances de o Estado apresentar precipitações abaixo da média são de 40%.

Na categoria considerada média, a probabilidade é de 35%. Já quando consideramos as chances de ter um trimestre com chuvas acima da média, o percentual cai para apenas 25%.

Dos 144 açudes cearenses, 122 estão com volume inferior a 30%, 59 estão com menos de 10% e apenas um (o Gavião) tem volume superior a 90%.

(O POVO)

14 anos de espera

66 1

Da Coluna Vertical, no O POVO desta quinta-feira (23):

Vejam como um cidadão pode penar por causa de um erro do poder público e a omissão do Ministério Público e da Justiça.

O leitor José Mário da Silva, em 2000, foi surpreendido com a cobrança indevida de uma dívida de IPTU. Ele, que é paraplégico, se dirigiu dezenas de vezes ao fisco municipal para provar que não devia R$ 73 de imposto e que, sequer, possuía o imóvel apontado no processo. A história só piorava cada vez que o contribuinte dizia se tratar de um erro.

Em 2003, por ordem do Tribunal de Justiça do Ceará, um oficial de Justiça foi à casa dele e penhorou seu carro. Um veículo adaptado para cadeirantes e que estava preste a ser negociado. Chegou, inclusive, a ser intimado porque supostamente teria vendido o Fiat após a penhora.

Depois de quatro anos de constrangimentos, finalmente, a Prefeitura de Fortaleza reconheceu que se tratava de homônimos. Uma patuscada que poderia ter sido evitada se tivessem consultado o nome da mãe dos dois.

Hoje, 14 anos após o erro da Sefin, José Mário se confessa cansado de esperar por uma decisão da 5ª Vara da Fazenda Pública numa ação indenizatória (0020564-82.2005.8.06.0001). O leitor, que tem um câncer avançado, teme não ver o resultado.

Com a palavra, a Procuradoria da Justiça do Ceará e o Tribunal de Justiça.

Projeto define reserva de assentos em espetáculos para pessoas com necessidades especiais

Projeto de lei que determina a reserva de assentos em espetáculos para pessoas com necessidades especiais modifica a Lei da Acessibilidade (10.098/2000). O texto já aprovado na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) prevê que serão reservados para pessoas com deficiência auditiva e com deficiência visual um mínimo de 5% dos assentos existentes nas três primeiras filas do estabelecimento – no projeto original, do falecido senador Eliseu Resende, eram 10%, mas sem especificar o local dos assentos.

Na CDH, o projeto chegou a receber relatórios favoráveis de Cícero Lucena (PSDB-PB) e Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), que acrescentavam dispositivos sobre a oferta dos assentos reservados não demandados por pessoas com deficiência e previsão de sanções. No entanto, devido a mudanças na composição da comissão, a matéria foi redistribuída à senadora Ângela Portela (PT-RR).

Em sua justificativa, o autor do projeto, ex-senador Eliseu Resende, afirma que o texto original do art. 12 da Lei da Acessibilidade – que prevê a reserva – não atende às necessidades das pessoas portadoras de deficiências, pois não especifica o local em que devem estar situados esses assentos.

(Agência Senado)

Sociólogo: rolezinho é passageiro, mas aponta necessidade

93 1

Faltam espaços de convivência para jovens no Brasil? O preconceito social nega o acesso a jovens da periferia? O fenômeno do rolezinho foi debatido na noite dessa quarta-feira (22) no programa 3 a 1, da TV Brasil. Um dos convidados, o sociólogo e pesquisador da Universidade de Brasília (UnB), Antônio Flávio Testa, disse que o rolezinho é algo passageiro, mas que mostra uma demanda real da sociedade. “Isso vai passar, vão ter que se chegar a um acordo. Agora, as grandes reformas para viabilizar o acesso à cultura, à educação e ao lazer serão cobradas pela sociedade. E vai ser uma cobrança muito radical”.

Além do sociólogo, o apresentador Florestan Fernandes Júnior recebeu Max Maciel, coordenador da Rede Urbana de Ações Socioculturais (Ruas), e Helena Abramo, coordenadora-geral de Políticas Setoriais da Secretaria Nacional de Juventude.

Para Helena, os jovens querem mais do que lhes é oferecido, querem afirmar sua presença e essa exigência já havia sido demonstrada nas manifestações de junho do ano passado. “Há uma vontade de se tornar visível e de participar de uma prática que foi valorizada nas manifestações de junho. Isso está mostrando que esses jovens também estão participando desse processo. É um ato de afirmação de uma presença”.

Maciel demonstrou preocupação em torno de tamanha mobilização em volta de uma reunião de jovens. “Me preocupa como uma coisa tão despretensiosa, como se reunir, querer ter acesso e paquerar, causa tanto frisson, tanto temor. Muito mais [sério] é não reconhecer esses jovens, que antes eram invisibilizados. E quando eles querem almejar aquilo, dizem para eles quem pode ou não ter acesso. Essa sociedade demonstra que não está preparada para dialogar e começa a querer segregar”.

Testa lembrou da questão econômica envolvida. Segundo o sociólogo, não é interessante para os comerciantes fecharem as portas de um shopping devido aos rolezinhos, em virtude do prejuízo que um dia sem vendas pode causar. Ele reforça que impedir o acesso aos centros comerciais não é correto, mas deve-se olhar também para a segurança patrimonial. Para ele, as regras nos locais devem ser mais claras e os seguranças mais bem preparados, para as pessoas poderem frequentar os locais com tranquilidade.

(Agência Brasil)