Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

São Gonçalo do Amarante é sede do Fórum Regional da Indústria

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), situado no Complexo Industrial e Portuário do Pecém, em São Gonçalo do Amarante (Região Metropolitana de Fortaleza), vai ser sede do Fórum Regional da Indústria. O evento, que é uma ação de regionalização do Programa para Desenvolvimento da Indústria, é promovido pela Federação das Indústrias do Ceará, através do seu Núcleo de Economia e Estratégia, com a parceria do Sebrae/Ceará. Já passou por Sobral e Limoeiro do Norte.

O fórum reúne acadêmicos, representantes do terceiro setor, governo e indústria com o objetivo de construir uma agenda de desenvolvimento para a região. Os convidados estão sendo divididos em grupos, contemplando os setores: construção e minerais não metálicos, eletrometalmecânico, produtos de consumo (têxtil, calçados e móveis), logística e turismo. Os setores foram mapeados nas Rotas Estratégicas Setoriais levando em consideração a realidade local.

No Fórum, os participantes podem, além de priorizar o que já foi mapeado pelas rotas, propor novas ações e/ou apontar diferentes entraves, adianta a assessoria de imprensa da Fiec.

(Foto – Arquivo)

Apoio do DEM a Alckmin não tira o partido da base de apoio a Camilo, garante João Jaime

A decisão do DEM de apoiar o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) em nada muda a postura do partido no Ceará, que vai respaldar a reeleição do governador Camilo Santana (PT). Quem garante é o deputado estadual João Jaime, explicando que a direção nacional liberou as bases nos Estados.

O DEM, inclusive, fará sua convenção estadual no próximo domingo, a partir das 9 horas, no Ginásio da Faculdade Ari de Sá, no mesmo momento em que PT e PDT estarão realizando seus encontros para homologação das chapas proporcionais e majoritária.

De acordo com João Jaime, o DEM lançará, na ocasião, quatro nomes para a Assembleia Legislativa – ele vai para a reeleição, e dois para a Câmara dos Deputados.

Imóveis da Varig vão a leilão em setembro

A 1ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio publicou, nessa quarta (1º), o edital de leilão de imóveis da Varig, informa a Veja.

A venda será feita no dia 13 de setembro, às 14 horas, tanto presencialmente, no Tribunal de Justiça do Rio, quanto por meio eletrônico, no site www.leiloesviacaoaerea.com.br.

Entre os imóveis disponíveis estão unidades no Centro Empresarial Varig, em Brasília, avaliadas em cerca de R$ 6 milhões cada, e apartamentos no Centro Histórico de Ilhéus, na Bahia, por valor em média de R$ 400 mil.

SERVIÇO

*O edital pode ser lido no site do Tribunal de Justiça do Rio (www.tjrj.jus.br)

Rosa Weber vai relatar ação que quer descriminalizar o aborto

Já se passaram seis anos desde que o aborto fez com que as atenções da sociedade brasileira se voltassem para o Supremo Tribunal Federal (STF). Na época, abril de 2012, a decisão da Corte recaía sobre a permissão da interrupção da gravidez de fetos anencefálicos, um assunto que aguardou quase uma década para ser decidido. Naquele ano, a ministra Rosa Weber votou favoravelmente à ação, ao lado de outros sete colegas que consideraram o feto sem cérebro como “juridicamente morto”.

“O crime de aborto quer dizer a interrupção da vida e, por tudo o que foi debatido, a anencefalia não é compatível com essas características”, declarou a magistrada naquele julgamento. O aborto volta agora à pauta do STF com um viés muito mais amplo, incluindo a descriminalização da interrupção da gravidez até a 12ª semana. Rosa Weber que continua a integrar a Corte agora assume o posto de relatora da ação.

Por sua natureza discreta, assessores dizem ser impossível indicar uma tendência da ministra a respeito do assunto. E para ampliar o mistério em torno do assunto, Rosa Weber também não tem prazos formais a cumprir para que torne público seu parecer. Ela ainda deve aguardar o posicionamento da Procuradoria-Geral da República (PGR) para concluir o voto.

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) retoma o julgamento de ação direta de inconstitucionalidade (ADI) sobre proibição de programas com sátiras a candidatos. Na foto,a ministra Rosa Weber.

“A PGR não se manifestará sobre esse assunto, no momento. Ela aguardará as audiências públicas que ocorrerão esse mês no STF para, só então, emitir parecer”, antecipou a assessoria do órgão.

Histórico

A pauta veio à tona em março do ano passado, quando o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) apresentou uma ação ao STF pedindo que o aborto feito por decisão da mulher nas 12 primeiras semanas de gravidez não seja mais considerado um crime.

Menos de seis meses depois, Rosa Weber decidiu convocar audiências públicas para que pudesse ouvir todos os segmentos envolvidos com o tema. Mais de 40 pessoas que se inscreveram para falar sobre o assunto foram selecionadas para as exposições que ocorrerão nesta sexta-feira (3) e na próxima segunda-feira (6).

Aos assessores do STF, Rosa Weber tem declarado que o assunto envolve diferentes valores públicos e direitos fundamentais e pode ser considerado um dos temas jurídicos “mais sensíveis e delicados”, por envolver razões de ordem ética, moral, religiosa e de saúde pública e a tutela de direitos fundamentais individuais.

Os participantes da audiência foram escolhidos por representarem áreas envolvidas direta ou indiretamente com o tema, como a científica, religiosa, de saúde e a relacionada aos direitos humanos. Cada expositor terá 20 minutos para se manifestar, mas, ao final, os ministros ainda podem pedir mais esclarecimentos. Depois desse processo, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, emitirá um parecer e, só então, a relatora Rosa Weber formulará seu voto que será submetido ao plenário do STF.

Argumento

Advogada do PSOL, Luciana Boiteaux afirma que “já passou da hora” de o Supremo decidir sobre o assunto. “Estamos em 2018 e o Brasil é um dos poucos países que criminaliza o aborto”, afirmou, ao citar exemplos de países que têm forte presença religiosa em suas culturas, mas, ainda assim, têm regiões onde o procedimento é legalizado, tais como Irlanda, Estados Unidos, Argentina e Chile.

“O Brasil tem um alto índice de mortes maternas. As complicações geradas por abortos, sejam eles espontâneos ou não, são o quarto motivo. É mais do que urgente para as mulheres discutir este tema”, disse.

Para a advogada, a audiência pública marcada pelo Supremo é uma oportunidade para dar espaço a “vozes tão caladas”.

Segundo Luciana, o argumento usado no pedido pelo direito ao aborto até a 12a semana é baseado em direitos constitucionais, “como cidadania e a incompatibilidade de um corpo controlado pelo Estado”. Ainda segundo ela, o aborto é uma realidade na vida de todas as mulheres, mas, as principais vítimas do aborto feito de forma ilegal são mulheres negras e pobres.

Atualmente, segundo o Código Penal de 1940, uma mulher que faz aborto pode ser punida com pena de prisão de até três anos. Profissionais de saúde, amigos e parentes também podem responder pelo crime com pena de prisão de até quatro anos se for confirmada participação no procedimento. As únicas exceções ao crime de aborto são os casos de estupro, de risco para a vida da mulher ou de feto anencéfalo.

Em 2016, um outro pedido chegou a ser apresentado ao STF para estender as exceções penais a situações de gravidez por mães infectadas pelo vírus Zika. O argumento foi o de que, além da microcefalia, a doença poderia provocar danos ainda maiores aos fetos, podendo não haver encéfalo ou apenas fragmentos. O caso acabou não avançando mesmo com um parecer do então procurador-geral Rodrigo Janot favorável ao mérito do pedido.

(Agência Brasil)

Os políticos, o efeito Dunning-Kruger e as pessoas que se “acham”

Com o título “Os políticos e o efeito Dunning-Kruger”, eis artigo do jornalista Plínio Bortolotti, que pode ser conferido também no O POVO desta quinta-feira. “As pessoas com menos habilidades e conhecimento tendem a superestimar as capacidades que realmente possuem e, ao contrário, os mais capazes e competentes se subestimam”, eis um trecho do texto.

Recentemente, com uma amiga, assisti a uma palestra na qual o expositor desfiava lugares-comuns como se estivesse a anunciar grandes descobertas no campo que se dizia especialista. Depois de dez minutos de “explicações” óbvias, deixamos a sala, nos perguntando porque algumas pessoas, completamente despreparadas, demonstram tanta autoconfiança, por vezes prepotência, mesmo sendo vazias de conteúdo.

Ao mesmo tempo, recordamos de pessoas muito boas em sua área que manifestam insegurança, e geralmente são obsessivas, admitindo grande esforço para melhorar o que fazem; estudam e preparam-se antes de qualquer apresentação ou exercício que tenham a desempenhar. Por exemplo: nenhum bom escritor diz que, ao sentar-se ao computador, passa a escrever como se fosse um médium, com as palavras sopradas por um espírito ou pela Musa.

Pelo contrário, alguns revelam que reescrevem um único parágrafo dezenas, quando não centenas de vezes e, mesmo assim, não se veem contentes – achando que sempre há algo a melhorar.

Agora, escritores de fim de semana são capazes de produzir um livro por mês e palestrantes profissionais (nunca entendi bem esse tipo de atividade) dispõem do dom de ensinar, em uma hora, como um empresário deve dirigir a sua empresa, sem nunca na vida ter assentado um prego em uma barra de sabão.

Coincidentemente, um dia após essa conversa, minha amiga me manda um artigo que acabara de ler sobre o efeito Dunning-Kruger. Trata-se de um estudo realizado pelo professor de psicologia social da Universidade de Cornell (EUA), David Dunning e seu aluno Justin Kruger, no qual eles comprovam o seguinte: as pessoas com menos habilidades e conhecimento tendem a superestimar as capacidades que realmente possuem e, ao contrário, os mais capazes e competentes se subestimam.

Penso, portanto, ter descoberto o porquê de o mundo da política ser um campo propício à atuação de ignorantes, incompetentes e estúpidos de modo geral. Não tenho dúvida que isso se deve ao efeito Dunning-Kruger. Eles se acham ótimos, sendo, quando muito, lamentáveis.

PS. Texto sobre o efeito Dunning-Kruger em PsiconlineNews (https://goo.gl/34dYao)

*Plínio Bortolotti

plinio@opovo.com.br

Jornalista o O POVO

Produção industrial cresce 13,1% de maio para junho

A produção industrial brasileira cresceu 13,1% de maio para junho deste ano. Com o resultado, a indústria nacional recuperou a queda de 11% registrada em maio, que havia ocorrido devido à greve dos caminhoneiros na segunda quinzena daquele mês. Os dados da Pesquisa Industrial Mensal foram divulgado hoje (2) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O crescimento de 13,1% foi o maior registrado desde o início da série histórica da pesquisa, em 2002.

Também foram observadas altas na comparação com junho de 2017 (3,5%), no acumulado do ano (2,3%) e no acumulado de 12 meses (3,2%). Na média móvel trimestral, a produção cresceu 0,5%.

De maio para junho, foram registradas altas nas quatro grandes categorias econômicas pesquisadas, com destaque para a produção de bens de consumo duráveis (34,4%) e para os bens de capital, isto é, as máquinas e equipamentos (25,6%). Os bens de consumo semi e não duráveis tiveram alta de 15,7% e os bens intermediários, ou seja, os insumos industrializados usados no setor produtivo, crescimento de 7,4%

Vinte e dois dos 26 ramos industriais pesquisados apresentaram alta de maio para junho. As principais influências positivas para a indústria vieram dos veículos automotores, reboques e carrocerias (47,1%), produtos alimentícios (19,4%), bebidas (33,6%) e produtos de minerais não-metálicos (20,8%).

O setor de produtos derivados do petróleo e biocombustível manteve-se estável e apenas três atividades tiveram queda. O maior recuo veio do setor de outros equipamentos de transporte (-10,7%).

(Agência Brasil)

General Theophilo, Mayra e Luís Eduardo fazem campanha na Serra da Ibiapaba

O candidato a governador pelo PSDB/Pros, General Theophilo, botou o pé na estrada, nesta quinta-feira, em ritmo de campanha. Tomou a rota dos municípios de Ipu, Ipueiras, Nova Russas e Guaraciaba do Norte.

Com ele, Mayra Pinheiro e Luís Eduardo Girão, candidatos ao Senado. A programação, segundo a assessoria de campanha do General, será encerrada neste sábado pela manhã.

(Foto – Divulgação)

PT vai adiantar decisão sobre o candidato de verdade

A avaliação no PT é de que foi acertada, até agora, a estratégia de fingir que Lula é candidato. Mas, diante da fala pública de Luiz Fux, explicitando que Lula não será candidato, o partido avalia antecipar o anúncio do candidato de verdade. É o que informa, nesta quinta-feira, o jornalista Lauro Jardim, colunista do O Globo.

O plano original era levar o nome de Lula até o limite da Lei das Eleições, ou seja, 27 de setembro — a legislação eleitoral permite que o partido substitua o candidato até 15 dias antes do dia do voto.

Agora, o PT corre para acabar com as fissuras internas e para preparar o lançamento do candidato de verdade ainda em agosto. O plano é fazê-lo dias após o TSE sacramentar que Lula é ficha-suja.

(Foto – Nelson Almeida, da AFP)

DEM oficializa apoio a Geraldo Alckmin

Alckmin e General Thephilo, que esteve com o candidato na última semana.

O Democratas oficializou, nesta quinta-feira (2), o apoio à pré-candidatura à Presidência da República do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB). A decisão foi tomada durante a convenção nacional do partido, em um hotel em Brasília, informa o Portal G1.

O apoio do partido ao pré-candidato do PSDB já tinha sido anunciado na semana passada, junto com outros quatro partidos que fazem parte do chamado “Centrão” – PP, PR, PRB e SD. Nesta quinta, foi confirmado oficialmente dentro do partido.

A candidatura de Geraldo Alckmin à Presidência deverá ser oficializada na convenção nacional do PSDB, no próximo sábado. Alckmin já conta com o apoio oficial do PSD, SD, PRB – referendado pelas convenções nacionais destes partidos.

VAMOS NÓS – Como fica o DEM no Ceará, que esboçou simpatias pró-reeleição do governador Camilo Santana (PT)? Na semana passada, o General Theophilo foi recebido por Alckmin, que lhe prometeu apoio e infraestrutura para a campanha.

(Foto – PSDB)

Vaticano altera Catecismo e declara “inadmissível” pena de morte

O Papa Francisco aprovou a modificação do Catecismo católico para declarar “inadmissível” a pena de morte. A Santa Sé informou que compromisso da Igreja é encorajar a abolição da penalidade no mundo todo. O prefeito regional da Congregação para a Doutrina da Fé, Luis Ladaria Ferrer, em comunicado, afirmou que foi autorizado pelo pontífice a introduzir a nova postura em relação à pena de morte, prevista no artigo 2.267 do Catecismo católico.

No novo texto se ressalta que “a Igreja mostra, à luz do Evangelho, que a pena de morte é inadmissível, porque atenta contra a inviolabilidade e a dignidade da pessoa, e se compromete com determinação para sua abolição no mundo todo”. A modificação no Catecismo destaca que “durante muito tempo o recurso à pena de morte por parte da autoridade legítima, depois de um devido processo, foi considerado uma resposta apropriada à gravidade de alguns crimes e um meio admissível, embora extremo, para a tutela do bem comum”.

Na versão antiga do Catecismo não se excluía a pena de morte “se esta fosse o único caminho possível para defender eficazmente as vidas humanas do agressor injusto”. A mudança se deve a que, segundo o novo texto, “hoje está cada vez mais viva a consciência de que a dignidade da pessoa não se perde nem sequer depois de ter cometido crimes muito graves e se tem estendido uma nova compreensão sobre o sentido das sanções penais por parte do Estado”.

“Enfim, foram criados sistemas de detenção mais eficazes, que garantem a defesa necessária dos cidadãos, mas que, ao mesmo tempo, não tiram do réu a possibilidade de se redimir definitivamente”, conforme no novo texto.

A mudança, datada de 1 de agosto de 2018, entrará em vigor com a sua publicação no diário oficial, L’Osservatore Vaticano, e na “Acta Apostolicae Sedis”, que traz os textos oficiais da Santa Sé.

Para apresentar a modificação do Catecismo, livro doutrinal que recolhe as bases do Catolicismo, Ladaria dirigiu uma carta aos bispos de todo o mundo na qual ressalta que o novo desenvolvimento “descansa principalmente na consciência cada vez mais clara na Igreja do respeito que se deve a toda vida humana”.

(Agência Brasil com EFE)

Lotéricas deixarão de receber contas de luz a partir do dia 5 de agosto

As casas lotéricas não receberão mais pagamentos de contas de luz no Ceará, a partir do próximo dia 5. A medida é motivada pelo encerramento do contrato de arrecadação da Caixa Econômica Federal com a Enel Distribuição, devido ao reajuste de cerca de 40% proposto pela Caixa na tarifa cobrada para receber as faturas nas lotéricas. Para se ter uma ideia, o valor proposto pela CEF chega a ser 60% acima do atualmente praticado em canais semelhantes de outros bancos. Informa a assessoria de imprensa da empresa do setor elétrico.

Como alternativa às lotéricas no Ceará, que contavam com cerca de 377 pontos, a Enel está disponibilizando mais de 2 mil agentes arrecadadores no Estado para pagamento das contas de luz, como supermercados, farmácias ou grandes comércios, por exemplo. A lista completa dos 2.190 pontos de arrecadação disponíveis no Ceará está disponível no site da distribuidora (www.eneldistribuicao.com.br).

A Enel oferece ainda aos clientes de bancos conveniados (Banco do Brasil, Santander, Bradesco e Caixa Econômica Federal) a possibilidade de cadastrar suas contas em débito automático pelo site da companhia, pela Central de Atendimento (0800 285 01 96) ou em uma das lojas de atendimento da distribuidora. É possível também realizar o cadastro pelos canais de atendimento (Internet Banking, app ou agência) dos próprios bancos.

O debito automático é uma comodidade oferecida pela distribuidora e conta com, aproximadamente, 90 mil clientes em todo o estado.

O cliente que optar por não cadastrar em débito automático também pode pagar a fatura por meio do serviço de Internet Banking e canais de autoatendimento (caixa eletrônico) dos bancos conveniados, desde que seja correntista. A companhia reforça que a Caixa Econômica continua recebendo pagamento das contas de luz de correntistas do banco em seus canais eletrônicos – o contrato só está sendo encerrado apenas para arrecadação nas casas lotéricas.

Quatro mulheres ocupam a vice dos candidatos a governador no Ceará

Da Coluna Política, do jornalista Érico Firmo, no O POVO desta quinta-feira, eis o tópico “Mulheres são 4 dos 5 vices e zero dos candidatos a governador”. Confira:

A confirmação de Izolda Cela como vice de Camilo foi antecipada ontem no blog do jornalista Eliomar de Lima (blog.opovo.com.br/blogdoeliomar). No Blog Política, Carlos Holanda trouxe em primeira mão a informação de que Emília Pessoa (PSDB) havia sido definida como nome para vice do general Guilherme Theophilo.

Com elas, quatro das cinco candidaturas ao Governo do Ceará têm mulheres na vice. Entram na conta Raquel Lima (PCB), vice de Ailton Lopes (PCB), e Ninon Tauchmann, companheira de chapa de Hélio Góis (PSL).

A exceção é Francisco Gonzaga (PSTU), que tem na vice Reginaldo Araújo.

Como deu para perceber, como cabeça de chapa para o Governo do Ceará, as mulheres são: zero.

Elas representam mais da metade dos eleitores. Os candidatos viram como são importantes para atrair votos, como coadjuvantes. Não parecem julgá-las boas o bastante para comandarem as chapas. Uma sequer.

(Fotos – Divulgação)

Pesquisa aponta Bolsonaro e Ciro como os mais rejeitados

Pesquisa DataPoder360 de julho revela que 76% das pessoas que dizem conhecer Jair Bolsonaro (PSL) declaram que não votariam nele de jeito nenhum. A taxa de rejeição cai para 55% no grupo de eleitores que afirmam conhecer Bolsonaro apenas “de ouvir falar”. Despenca para 33% entre os que não sabem quem ele é.

Essa combinação de percepções pode ser usada durante o período de propaganda eleitoral na TV e no rádio, quando Bolsonaro será exposto pelos adversários em comerciais ao longo de muitas semanas.

Com Ciro Gomes ocorre fenômeno parecido ao de Bolsonaro. Quanto mais os eleitores dizem conhecer o candidato do PDT a presidente, mais aumenta sua rejeição –no caso, de 63%.

Com os demais candidatos na corrida pelo Planalto, segundo o DataPoder360, dá-se o oposto do que se passa com Bolsonaro e Ciro: quanto mais as pessoas os conhecem, menor tende a ser a rejeição.

O levantamento do DataPoder360, divisão de pesquisas do portal Poder360, realizou 3.000 entrevistas por meio de telefones fixos e celulares de 25 a 28 de julho. Foram atingidas 182 cidades em todas as regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

*O registro do estudo no TSE é BR-09828/2018.

Ferroviário viaja em busca do título de campeão da Série D

427 13

O Ferroviário embarcou, nesta manhã de quinta-feira, para o Recife (PE). De lá, o grupo seguirá de ônibus para Campina Grande (PB), onde, às 18h30min de sábado, enfrentará a equipe do Treze em jogo decisivo da Série D do Brasileirão.

O clube cearense venceu o time paraibano, na Arena Castelão, pelo placar de 3 a 0 e, para se consagrar campeão dessa etapa do certame, pode perder até por dois gols de diferença.

Caso seja campeão, o time da Barra quebra jejum de 23 anos sem título. O último troféu foi levantado em 1995, quando se sagrou bicampeão cearense

Até dentro da aeronave, não faltou a tietagem junto a atletas como Edson Cariús, o artilheiro do Ferrão.

(Fotos – Leitor do Blog Simplício Alves)

Cid e Eunício partem na frente na pesquisa para o Senado

316 4

A pesquisa encomendada pelo MDB e divulgada nessa noite de quarta-feira pelo site Poder360 também ouviu 2.000 cearenses sobre a disputa para o Senado. Isso no período de 27 a 30 de julho último, por meio telefônico. O levantamento tem margem de erro de 2,5 pontos percentuais para mais ou menos.

Cid Gomes (PDT) registrou 43%; Eunício Oliveira (MDB) vem com 21%. Mayra Pinheiro (PSDB) aparece com 4%, vindo depois Luís Eduardo Girão (Pros), com 1% e José Bardawil (Podemos) com 1%. Nenhum deu 23%; brancos/nulos marcou 6%; e não sabe/não respondeu anotou 3%.

*A pesquisa está registrada no TRE do Ceará sob o nº 08592/2018.

(Foto – Iana Soares)

O TJCE e o eufemismo oficial

Da Coluna do Eliomar de Lima, desta quinta-feira, no O POVO:

Sobre a ameaça de corte de pessoal do Setor de Cadastro de Adoção, do Fórum Clóvis Beviláqua, eis a resposta que o Tribunal de Justiça do Estado nos manda:

“Em relação à nota sobre adoção, informamos que não há orientação ou diretriz da instituição no sentido de reduzir as equipes que atuam na realização de estudo psicossocial. Houve a necessidade de redistribuir servidores que atuam nas áreas de adoção, manutenção de vínculo e apadrinhamento, em decorrência de aposentadorias e licença médica. No momento, o Poder Judiciário analisa o redimensionamento das equipes multidisciplinares, formadas por psicólogos, assistentes sociais e pedagogos.”

Bem, deixando de lado esta nota, com certo jeitão de eufemismo oficial, as ONGs que atuam em favor dos pais interessados em adotar, confirmam: dia 10, às 9 horas, no hall do fórum, vão fazer o protesto.

Se a eleição fosse hoje, Camilo ganharia no primeiro turno, diz pesquisa

425 2

Se as eleições fossem hoje, o governador Camilo Santana (PT) seria reeleito no primeiro turno. Ele teria 71% das intenções de votos, segundo pesquisa encomendada pelo MDB e divulgada pelo site Poder360, nessa quarta-feira à noite.

Em segundo, apareceria o General Theophilo, candidato do PSDB/Pros, com 9% dos votos, vindo depois Hélio Gois (PSL), com 3% e Aílton Lopes (Psol) com 2%. O número de brancos/nulos foi de 10% e não sabe/não respondeu ficou em 5%.

Foi realizada de 27 a 30 de julho por meio telefônico, tendo custo declarado de R$ 34.967,00.

Foram entrevistadas 2.000 pessoas residentes no Estado.

*Registrada no TRE do Ceará sob nº 08592/2018. A margem d eerro é de 2,5 pontos pecentuais para cima ou para baixo.

(Foto – Arquivo)

Henrique Meirelles será homologado candidato a presidente pelo MDB e deve ter uma mulher na vice

O MDB realizará, nesta quinta-feira, em Brasília, convenção para homologar o nome de Henrique Meirelles, ex-ministro da Fazenda do Governo Temer, como candidato à Presidência da República.

Na ocasião, Meirelles, vai apresentar cinco diretrizes do seu programa de governo

Ele deverá, segundo o site Antagonista, anunciar como vice Fátima Pelaes, presidente do MDB Mulher, ex-deputada federal pelo Amapá e que estava como secretária de Políticas para as Mulheres do Governo Temer.

Fátima Pelaes é também ligada à Assembleia de Deus, que garantiu apoio a Meirelles.

A Fortaleza que não combina com chuva

Fortaleza não combina mesmo com chuva. Nem mesmo com pancadas de chuvas como as que foram registradas durante a madrugada desta quinta-feira.

Os velhos pontos de alagamento como este aí na Rua Professor Anacleto, próximo ao Supermercado Frangolândia, no bairro Parque Araxá, reaparecem denunciando que a Secretaria Regional III, da Prefeitura, continua sem resolver problemas de drenagem dessa bannda da Capital.

(Foto – Paulo MOska)

Banco Central mantém juros básicos em 6,5% ao ano pela terceira vez seguida

Pela terceira vez seguida, o Banco Central (BC) não alterou os juros básicos da economia. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) manteve hoje (1º) a taxa Selic em 6,5% ao ano. A decisão era esperada pelos analistas financeiros.

Em comunicado, o Copom informou que indicadores recentes mostram que a economia está se recuperando após a greve dos caminhoneiros, mas em ritmo mais lento que o esperado antes da paralisação. Em relação à economia internacional, o Copom ressaltou que, mesmo com certa acomodação recente do mercado, os riscos de elevação dos juros em países avançados e incertezas sobre o comércio global continuam.

Com a decisão de hoje, a Selic continua no menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986. De outubro de 2012 a abril de 2013, a taxa foi mantida em 7,25% ao ano e passou a ser reajustada gradualmente até alcançar 14,25% ao ano em julho de 2015. Em outubro de 2016, o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia até que a taxa chegasse a 6,5% ao ano em março de 2018.

Em maio, o BC interrompeu uma sequência de quedas da Selic e manteve a taxa em 6,5% ao ano, numa decisão que surpreendeu o mercado financeiro. Na ocasião, o BC alegou que a instabilidade internacional, que se manifestou na valorização do dólar nos últimos meses, influenciou a decisão.

A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA acumula 4,39% nos 12 meses terminados em junho, abaixo do centro da meta de inflação, que é de 4,5%. O índice, no entanto, foi o maior para meses de junho desde 1995 por causa da greve dos caminhoneiros, que provocou escassez de produtos e alta de preços. O IPCA de julho só será divulgado nos próximos dias.

Segundo a nota do Copom, os dados recentes indicam que o impacto da inflação de junho foi temporário e que o efeito da paralisação dos caminhoneiros sobre os preços deve se diluir nos próximos meses. De acordo com o texto, ao retirar os fatores relacionados à greve, a inflação continua baixa. “As medidas de inflação subjacente ainda seguem em níveis baixos, inclusive os componentes mais sensíveis ao ciclo econômico e à política monetária”, destacou o comunicado.

Até 2016, o Conselho Monetário Nacional (CMN) estabelecia meta de inflação de 4,5%, com margem de tolerância de 2 pontos, podendo chegar a 6,5%. Para 2017 e 2018, o CMN reduziu a margem de tolerância para 1,5 ponto percentual. A inflação, portanto, não poderá superar 6% neste ano nem ficar abaixo de 3%.

(Agência Brasil)