Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Mais Médicos – Líder do PDT na Câmara admite aprovação da MP

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=D_FhQB9lK4o&feature=c4-overview&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

Líder do PDT na Câmara dos Deputados, André Figueiredo admitiu, nesta segunda-feira, antes de seguir para Brasília, que a MP do Programa Mais Médicos deve ser aprovada nesta semana. Ele ressalta que a matéria é importante, mas lembra que o fundamental é garantir mais recursos para a saúde.

Mesa da Câmara confirma troca-troca partidário de 51 deputados

“Até o momento, está confirmada a troca de partido de 52 deputados, conforme levantamento feito pela Agência Brasil, com base em informações da Secretaria-Geral da Mesa da Câmara e dos gabinetes dos parlamentares – terminou sábado (5) o prazo para que os que pretendem disputar as eleições de 2014 filiem-se a outras legendas. O Solidariedade, com 22 filiações, e o PROS, com 14, criados no último dia 24, foram os partidos que mais receberam parlamentares. Dois senadores, ambos do Tocantins, trocaram de partido: Kátia Abreu deixou o PSD e migrou para o PMDB e Vicentinho Alves trocou o PR pelo Solidariedade. De acordo com o calendário eleitoral, agora os partidos têm até o próximo dia 14 para encaminhar ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a relação de filiados.

Na Câmara, o PDT foi o partido que mais perdeu deputados, nove ao todo. Deixaram a legenda Miro Teixeira (RJ), Zé Silva (MG), Dr Jorge Silva (ES), Manato (ES), Salvador Zimbaldi (SP), Marcos Medrado (BA), Paulo Pereira da Silva (SP) Sebastião Bala Rocha (AP) e João Dado (SP). No PMDB, seis deixaram a sigla: Arthur Maia (BA), Paulo Lustosa (CE), Genecias Noronha (CE), Benjamim Maranhão (PB), Luiz Pitiman (DF) e Wladimir Costa (PA). O PR também perdeu seis deputados: Lilian Sá (RJ), Maurício Trindade (BA) Vicente Arruda (CE), Henrique Oliveira (AM), Laercio Oliveira (SE) e Ronaldo Fonseca (DF).

O PSDB perdeu seis deputados: Luiz Nishimori (PR), Eduardo Gomes (TO), Dudimar Paxiuba (PA), Alexandre Toledo (AL), Urzeni Rocha e Walter Feldman (SP). No PSB, quatro deputados – Antonio Balhmann (CE), Ariosto Holanda (CE), Valtenir Pereira (MT) e Givaldo Carimbão (AL) – optaram por outro partido. No PSD, também houve quatro trocas de partido. Saíram Marcelo Aguiar (SP), Raul Lima (RR), Ademir Camilo (MG) e Armando Vergílio (GO).

Beto Mansur (SP), Luiz Argolo (BA) e Marcio Junqueira (RR) deixaram o PP, mas o partido recebeu quatro deputados oriundos de outras legendas. Saíram do PPS os deputados Simplício Araújo (MA), Augusto Carvalho (DF) e Almeida Lima (SE). Do DEM também saíram três deputados: Augusto Coutinho (PE), Betinho Rosado (RN) e Major Fábio (PB). Oito partidos perderam um deputado: Domingos Dutra (MA) saiu do PT, Fernando Francischini (PR), do PEN, Aureo (RJ), do PRTB, Magda Mofatto (GO), do PTB, Vilalba (PE), do PRB, (Hugo Leal (RJ), do PSC, Alfredo Sirkis (RJ), do PV, e Dr. Grilo (MG), do PSL.”

(Agência Brasil)

Ciro diz que Marina e Eduardo Campos “são dois zeros”

123 4

cirogomess

Em entrevista ao jornal O Estado, o atual secretário da Saúde do governo de seu irmão Cid Gomes no Ceará, o ex-ministro Ciro Gomes afirmou, neste final de semana, que Marina Silva e Eduardo Campos, agora aliados de PSB na disputa pela Presidência em 2014, “são dois zeros”.

“Eles não têm proposta para o Brasil. São dois zeros. O Brasil precisa de reflexão. Propostas. O debate que está aí é alienado. Exceto a Dilma (Rousseff), quais dos pré-candidatos têm propostas? O que a Marina entende de economia? O Brasil tem jeito e para cada desafio tem quatro soluções, mas os candidatos não têm essas soluções. Não têm plano”, afirmou Ciro.

Marina escolhe o caminho do meio

Em artigo enviado ao Blog, o publicitário e poeta Ricardo Alcântara avalia a ida de Marina Silva para o PSB. Confira:

Eis como estamos: o Pros, partido criado como puxadinho de laje para abrigar o governismo inato, obteve registro, numa boa, enquanto a Rede Sustentabilidade – gente com peso, cor e face – se viu impedida de colher os votos que de fato tem.

Daí, a metáfora da “clandestinidade” usada por Marina Silva para definir a situação em que foi confinada a Rede pela aplicação de preceitos cartoriais na avaliação de sua legalidade, ignorando o TSE abusos cometidos na anulação de assinaturas.

Contas feitas, Marina tendia à decisão mais ortodoxa de manter-se em linha com o projeto original: abdicaria de candidatar-se por outra legenda e daria exclusiva atenção à criação da Rede numa síndrome autista que muitos danos lhe causariam.

Aquela alternativa logo foi superada por interesses pragmáticos, porém legítimos: dar abrigo a parlamentares, adeptos da Rede, que pretendam buscar um mandato, o que os obrigaria a escolher uma entre as siglas disponíveis. Deu PSB.

Fora do processo eleitoral, isto deve ter pesado também, Marina veria pulverizada parte do seu potencial de votos. Para seus adversários da base governista, seria aquele o melhor dos mundos. Daria vida fácil a quem só lhe criou dificuldades.

Contudo, a concessão de sublocar uma sigla para a disputa eleitoral seria admitir falha genética na rede: o personalismo, paradoxal para seus próprios postulados, onde sua figura reforçaria traços messiânicos – o oposto de uma ação… em rede.

Entre a opção radical – dedicação exclusiva à construção da Rede – e a rendição aos excessos carismáticos do presidencialismo, Marina preferiu percorrer o caminho do meio: abrigou-se em uma sigla, mas abdicou da candidatura a qualquer custo.

Seus eleitores potenciais poderão lamentar a decisão, pois lhes restou optar por candidaturas conciliadas com o modus operandi convencional do fazer político, tão puído pelas mobilizações de rua iniciadas em junho. De fato: o andor ficou vazio.

Mas militantes da Rede, não: se ao movimento fosse imprescindível o enredo messiânico de uma candidatura, seria um sinal de que ainda não estaria de fato maduro para acontecer. Um mais lento e consistente processo agora os desafia.

Mas não deem por decidida a questão. Embora controle as estruturas do partido, Eduardo Campos terá ao seu lado uma sombra: a presença desprendida de Marina no seu PSB o obriga a buscar índices mais expressivos nos prognósticos eleitorais.

O jogo está apenas começando. E mesmo não tendo se rendido inteiramente aos vícios de suas regras, Marina decidiu submeter-se aos riscos e contradições de fazer parte dele. Que não tenha se refugiado em cômoda omissão já é bom sinal.

Mais Médicos – Líder do PT garante aprovação da MP

zeguimaraes

Líder do PT na Câmara, José Nobre Guimarães voltou a garantir: a votação da MP do Programa Mais Médicos não passará desta terça-feira à noite. Ele deixa claro que é prioridade e que o País necessita do programa como forma de levar assistência médica a quem mais precisa: o Interior.

Sem meias palavras, Guimarães manda o recado: a maioria governista passará por cima da oposição sem direito a anestesia.

A questão é saber até que ponto o parceiro, PMDB, que questiona a matéria, fará valer sua força política.

Santa Casa de Misericórdia aguarda conversa com Ciro Gomes

cirogomes

O provedor da Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza, Luiz Marques, informa aguardar, ansiosamente, um encontro com o secretário estadual da Saúde, Ciro Gomes. Convênios por renovar e algumas pendências financeiras por resolver constam da pauta.

A Santa Casa, que vem investindo em modernização com apoio da área privada, espera contar com total apoio de Ciro. Principalmente para ampliar seu atendimento.

PED x Troca-Troca

Em artigo no O POVO desta segunda-feira (7), o arquiteto urbanista e vice-presidente do PT/CE, Joaquim Cartaxo, comenta das eleições internas do PT. Confira:

Encerrou-se o prazo do troca-troca de partido político devido à legislação eleitoral que determina, 5 de outubro, como prazo máximo para os candidatos se filiarem a um partido e disputarem a eleição de 2014. Politicamente, a motivação do troca-troca decorre de divergências partidárias locais e busca de melhores condições nas disputas eleitorais.

Quanto aos partidos, no troca-troca interessa: aumentar a quantidade de deputados federais que representa maior quinhão do fundo partidário, do tempo de propaganda na TV e barganha na formação das alianças políticas.

A partir de agora, inicia-se a etapa de avaliação de perdas e ganhos das bancadas parlamentares, quem se comprometeu a mudar de partido e desistiu da aventura; de análise das possibilidades de arranjos, rearranjos e desarranjos dos palanques estaduais nas eleições do próximo ano.

Enquanto isso, o Partido dos Trabalhadores está em Processo de Eleição Direta (PED) de seus dirigentes. Em plenárias mobilizadas para debates, as chapas e os candidatos a presidente dos diretórios discutem com os filiados a conjuntura, o programa político do PT e as respectivas propostas de organização partidária. Nacionalmente, mais de 900 mil filiados ao partido estão aptos a votar no dia 10 de novembro e eleger as próximas direções municipais, estaduais e nacional.

O PT promoveu outra inovação na vida partidária brasileira: paridade de gênero e cotas para jovens, negros e índios na composição das chapas, diretórios e comissões executivas. Assim, as direções petistas serão mais femininas, jovens, negras e indígenas depois do PED. Com essa renovação, o PT reafirma ser um partido que aperfeiçoa sua democracia interna e se consolida como referencia partidária com a responsabilidade de aprofundar as formulações sobre o socialismo democrático, de produzir um ideário e cultura de esquerda, dialogando com a sociedade, em especial com a juventude.

Mais Médicos – Secretários Estaduais de Saúde esperam aprovação da MP

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=dLPQzfmeePA&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O secretário-executivo do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Saúde, Jurandir Frutuoso, está otimista de que, nesta terça-feira, seja votadas e aprovada a Medida Provisória que trata do Programa Mais Médicos.

A matéria corre risco de ser esvaziada pelo PMDB, mas Jurandir considera importante para consolidar a iniciativa do governo federal.

DNOCS vai repassar R$ 17 milhões para abastecimento de água em 34 municípios do Ceará

O DNOCS vai repassar, por meio de convênios, R$ 17,34 milhões a 34 prefeituras do Ceará para a implantação de sistemas simplificados de abastecimento de água, por meio do programa Água para Todos, do Ministério da Integração Nacional. Os recursos já estão no DNOCS, informa Thereza Rego, especialista em infraestrutura, do Grupo Executivo do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O diretor-geral do DNOCS, Emerson Fernandes Daniel Júnior, reúne os prefeitos na tarde desta segunda-feira (7), no auditório da sede geral da Administração, em Fortaleza, para esclarecimentos sobre os convênios, já assinados em solenidade em Brasília na presença da presidente Dilma Rousseff. O evento é promovido em parceria com a Associação dos Municípios e Prefeitos do Estado do Ceará (Aprece), que faz mobilização para trazer os gestores municipais ao evento.

Na ocasião, as informações sobre a parte operacional dos convênios serão dadas aos prefeitos por Emerson Daniel, pelo diretor de Infraestrutura Hídrica, Glauco Mendes, o procurador-chefe do DNOCS, Francisco Arlem de Queiroz Sousa, e por um representante do Ministério da Integração Nacional.  Os sistemas simplificados de abastecimento de água são compostos por captação subterrânea em poço tubular e casa de bombas. A água será clorada e levada por pressurização através de uma adutora para um reservatório com capacidade de 10 metros cúbicos. A partir do reservatório, a água será distribuída para os domicílios e um chafariz convencional.

Cada município receberá quatro sistemas, cada um com o custo médio de R$ 127,5 mil. Os 34 municípios do Ceará foram selecionados para receber os sistemas dentro de critério que leva em conta os efeitos da estiagem e a necessidade de abastecimento de água nos estados do Nordeste.

Vão ser beneficiados com os sistemas coletivos de abastecimento de água, no Ceará, os municípios de Aiuaba, Antonina do Norte, Assaré, Aurora, Barro, Brejo Santo, Campos Sales, Canindé, Capistrano, Caridade, Hidrolândia, Ibaretama, Itapiúna, Itatira, Jardim, Lavras da Mangabeira, Milhã, Missão Velha, Mombaça, Morada Nova, Novo Oriente, Ocara, Pentecoste, Piquet Carneiro, Quiterionópolis, Quixadá, Salitre, Santa Quitéria, Santana do Cariri, Senador Pompeu, Sobral, Tabuleiro do Norte, Tauá e Umari.

(Dnocs)

Cid Gomes, o PROS e o Eunício

120 3

Com o título “PROS no centro do condomínio político-eleitoral do governador Cid Gomes”, eis artigo que o sociólogo Luiz Cláudio Ferreira Barbosa manda para o Blog. Ele analisa o cenário 2014 e a situação dos Ferreira Gomes e a virtual candidatura a governador do peemedebista Eunício Oliveira. Confira:

O Partido Socialista Brasileiro e o Partido Republicano Brasileiro deixaram de ser as principais siglas de acomodação dos aliados do Governo Estadual para serem substituídos pelo Partido Republicano da Ordem Social e pelo Solidariedade. O condomínio político- eleitoral do governador Cid Gomes passou por um momento de readaptação, em outras siglas partidárias, para acomodação da sua enorme base de sustentação.

O grupo político dos irmãos Gomes necessitava permanecer na base aliada da presidente Dilma Rousseff (PT), por isso a saída do antigo domicilio político-eleitoral e a transferência para a nova sigla. A grande movimentação partidária na política cearense é somente reflexo do movimento das placas tectônicas da política nacional.

O Partido Republicano da Ordem Social (PROS-77) não será uma grande agremiação nacional, no máximo um partido mediano, mas será o maior partido na política cearense, em função do peso político- administrativo da máquina do Governo do Estado. O PROS vai acomodar os dois maiores grupos políticos da política local: o grupo do governador Cid Gomes e o grupo do prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio.

O prefeito Roberto Cláudio tinha espaço bem definido como a nova geração do PSB na política nacional. O diretório municipal de Fortaleza tinha um peso político forte e influente no diretório estadual da agremiação socialista, que não é o mesmo peso dentro do PROS, pois essa agremiação é centralizada na direção nacional e nos diretores estaduais, sem cultura política de valorização dos diretórios municipais.

A superação da fase de acomodação do grupo dos irmãos Gomes, já será sucedida pela necessidade de um nome competitivo para a nova sigla, mas não há um nome forte nos quadros internos, para impor aos principais aliados partidários. Outro problema é o peso político-eleitoral do senador Eunício Oliveira (PMDB), como pré- candidato ao executivo estadual, com excelentes números nas pesquisas de opinião pública e que conta com apoio das direções nacionais do PT e do PMDB para a sua empreitada eleitoral.

O PROS seção estadual já nasceu da necessidade de uma solução rápida para acomodação dos interesses políticos dos aliados do governador Cid Gomes, nesse momento de readaptação interna na política local e acomodação externa na política nacional.

* Luiz Cláudio Ferreira Barbosa,

Sociólogo e consultor político.

Elmano de Freitas recebe apoio do grupo de José Airton

108 5

O candidato à Presidência Municipal do PT, Elmano de Freitas, recebeu nesta segunda-feira (7) o apoio do grupo do deputado federal José Airton para as eleições do dia 10 de novembro.

Na disputa à Presidência Estadual, no entanto, José Airton continua a apoiar o candidato De Assis Diniz, do grupo do deputado federal José Guimarães.

Secretária da Educação se filiou ao PROS

izoldacela

A secretária de Educação do Estado, Izolda Cela, filiou-se ao Partido Republicano da Ordem Social, o PROS, legenda que abriga o governador Cid Gomes e seu grupo político. Izolda, que chegou a dizer que não teria interesse em se engajar a partido político, pelo visto, voltou atrás.

Izolda Cela chegou a ter nome na lista dos governamentáveis da preferência do governador Cid Gomes, mas sempre se dizia que ela não tinha partido, Agora, a coisa muda de figura e a secretária estadual da Educação, que chegou a ser elogiada pela presidente Dilma Rousseff por conta do Programa Alfabetização na Idade Certa, entra no jogo sucessório de novo.

(Foto – Paulo MOsKa)

Dilma diz no Twitter que enviará Marco Zero da Internet do Brasl à ONU

“A presidenta Dilma Rousseff disse que assim que for aprovado pelos parlamentares, o projeto do Marco Civil da Internet no Brasil será enviado como proposta à Organização das Nações Unidas (ONU). A iniciativa foi divulgada ontem (6) pela presidenta na rede social Twitter. Ela se mostrou confiante na aprovação do projeto nas “próximas semanas”. No último dia 24, Dilma participou da abertura da 68ª Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York (Estados Unidos), em que criticou a espionagem de cidadãos e autoridades, como a promovida por agências norte-americanas, e defendeu a adoção de medidas que impeçam essas ações. Para ela, é essencial a criação de uma governança global para a internet.

“Nossa proposta para um marco civil internacional será enviada à ONU assim que nosso marco civil for aprovado. A votação do nosso projeto deve ocorrer nas próximas semanas. Enviei ao Congresso um novo Marco Civil da Internet, iniciativa que irá ampliar a proteção da privacidade dos brasileiros”, disse a presidenta. Dilma reiterou sua indignação com a espionagem de dados privados de brasileiros. “Denunciei o caso na ONU em defesa dos direitos humanos e de nossa soberania. Exigimos explicações e mudanças de comportamento por parte dos americanos”, lembrou no Twitter.”

(Agência Brasil)

Sérgio Novais quer frente ampla de oposição em 2014 contra os Ferreira Gomes

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=kTMagblArng&feature=c4-overview&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O presidente da Comissão Provisória do PSB, Sérgio Novais, seguiu para Brasília, nesta madrugada de segunda-feira, onde terá encontro com a direção nacional do partido. Ele vai apresentar um balanço de como encontrou o partido, deixado pelo governador Cid Gomes e seu grupo. Sérgio Novais reclama que não teve acesso ainda aos livros contábeis do partido.

Sobre eleições 2014, ele reitera: quer coligação que forme uma frente ampla de oposição ao PROS do governador Cid Gomes. Ele também vibrou com a entrada de Marina Silva no PSB, que, na sua avaliação foi vítima de perseguição por não criado a Rede..

Aos leitores do O POVO

45 2

Com o título “Quando o jornal é notícia”, eis o Editorial do O POVO, que aborda o incêndio que atingiu o setor de almoxarifado da empresa. Confira:

O exemplar que você recebe hoje é resultado de um dever que a redação do O POVO se auto-atribui de entregar ao leitor o seu jornal, todo dia, independentemente dos problemas a superar. O incêndio que atingiu a sede do jornal, na avenida Aguanambi, obrigou à evacuação do prédio.

Imediatamente, os jornalistas começaram a se organizar para continuar o trabalho, decidindo que todos se deslocariam para a redação da TV O POVO, na Praia de Iracema, de onde produzimos esta edição. Este jornal já superou obstáculos de toda ordem em sua existência de 85 anos, e não seria um incêndio que iria nos abater o ânimo.

O importante para nós é que ninguém ficou ferido. Os prejuízos materiais, diante da integridade física das pessoas, é de menor importância, ainda que lamentemos que livros das Edições Demócrito Rocha e uma parte do acervo de imagens fotográficas do O POVO tenham sido destruídas pelo fogo. As demais dificuldades advindas do incêndio, nós também as enfrentaremos, sabendo que não fazemos nada de extraordinário, frente ao que já fizeram os que nos antecederam nesse mister de oferecer informações de qualidade ao povo cearense.

Assim que a notícia começou a correr, sem nenhum tipo de convocação, dezenas de funcionários do jornal acorreram à sua sede, pondo-se à disposição para qualquer eventualidade. Recebemos o apoio dos mais diversos setores sociais, alguns presenciais, muita gente por telefone, e postagens solidárias percorrendo as redes sociais. A todas essas pessoas, registramos os nossos profundos agradecimentos.

Ao Corpo de Bombeiros fazemos menção especial, pela presteza com que atenderam ao chamado, pela rapidez com que tomaram as providências, pela disposição em enfrentar as chamas – e pela gentileza das explicações que nos deram sobre os procedimentos e cuidados que deveríamos tomar quando eles concluíssem o seu trabalho.

Esta edição foi aquela possível de se fazer devido aos transtornos causados pelo incêndio, por isso ela é menor em tamanho e também não traz os anúncios comerciais, pelo que pedimos desculpas. Porém, ao mesmo tempo, temos a certeza de que esta edição faz justiça à história do jornal, pois é uma demonstração do respeito que devotamos ao nosso leitor.

Emprestado para o Luverdense, Romarinho já deixou Fortaleza

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=-hSkb0s8S4g&feature=c4-overview&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O centroavante Romarinho, do time do Ceará, embarcou nesta segunda-fera para o Mato Grosso. Ele foi emprestado, até o fim deste ano, para o time do Luverdense, que transitou pela Capital cearense após ter derrotado, por um a zero, a equipe do Baraúnas, em Mossoró (RN).

Antes do embarque, Romarinho conversou com a reportagem do Blog e se disse satisfeito com o acerto, já que ficou difícil ganhar posição no time titular alvinegro até por conta de muitas contusões.

Ministro dos Portos deixa cargo sem fazer investimento neste ano, diz matéria da Folha

Em matéria nesse fim de semana, o jornal Folha de S.Paulo expôs a pasta do então ministro Leônidas Cristino, que não teria realizado os investimentos necessários no setor durante este ano. Segundo a matéria, o orçamento da Secretaria dos Portos seria de R$ 1,1 bilhão, mas somente pouco mais de 10% teriam sido utilizados, mesmo assim para pagar dívidas de anos anteriores.

De acordo com a assessoria da pasta, as licitações para as obras deverão ocorrer ainda este ano e que o ex-ministro “tem afirmado que cumpriu a missão que lhe fora confiada”.

À frente da pasta da Integração Nacional, Teixeira promete priorizar obras do Ceará

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=2nDHprEOjQU&feature=c4-overview&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg[/youtube]

O ministro interino da Integração Nacional, o cearense Francisco Teixeira, seguiu para Brasília, nesta madrugada de segunda-feira, após fim de semana. Ele anunciou que, mesmo ocupando a pasta, continua à frente da coordenação das obras da transposição das águas do rio São Francisco. O objetivo é acelerar o projeto.

Francisco Teixeira também deverá priorizar projetos do interesse do Ceará como o Cinturão das Águas.

Parada obrigatória

Da coluna Vertical, no O POVO desta segunda-feira (7):

Vem aí o velho e polêmico debate sobre a tarifa de ônibus de Fortaleza. Atualmente está tabelada em R$ 2,20, com a meia a R$ 1,10.

Será em novembro entre a Prefeitura de Fortaleza e o Sindiônibus. Isso, porque novembro é o mês estabelecido em contrato para esse tipo de negociação. Até agora, a Prefeitura não apresentou proposta e não chamou o Sindiônibus para começar o diálogo.

Dimas Barreira, que preside o Sindiônibus, admite algumas perdas, mas considera o momento atual da tarifa em “situação estável”. Vale lembrar que, na onda de manifestações em junho último, Fortaleza não seguiu exemplo de algumas Capitais que andaram reduzindo a passagem.