Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Opositor acusa Maduro de usar fome dos venezuelanos para comprar votos

O ex-pastor evangélico e candidato Javier Bertucci votou neste domingo nas eleições presidenciais da Venezuela, afirmando ter recebido 380 denúncias de irregularidades ligadas aos chamados “pontos vermelhos”, o mecanismo usado pelo governo de Nicolás Maduro para controlar os votos da população.

“Recebemos mais de 380 denúncias de pontos vermelhos quase ao lado das seções eleitorais”, disse o candidato no estado de Carabobo, no norte do país, depois de votar.

Os chamados “pontos vermelhos” são tendas instaladas pelo governo nas eleições muito perto das seções eleitorais. Simpatizantes dão orientações aos eleitores sobre como votar nos candidatos do chavismo. Maduro é candidato à reeleição.

Bertucci afirmou que o governo tinha firmado um acordo para montar esses pontos vermelhos a 200 metros das seções eleitorais.

“À parte da compra de consciência, da intimidação ao eleitor, eles perguntam até em quem a pessoa vai votar e começam a oferecer dinheiro, comida. Não há liberdade”, afirmou o ex-pastor.

O líder evangélico afirmou possuir fotos e vídeos que respaldam as denúncias. Segundo ele, as irregularidades estão ocorrendo em seções eleitorais com poucos observadores.

“Esse não é um ato democrático, não é um exercício democrático. Estão usando a fome do povo. Usando comida e dinheiro para comprar votos”, acusou Bertucci.

O ex-pastor irá a Caracas para entrar com denúncias formais no Conselho Nacional Eleitoral (CNE). O candidato Henri Falcón, que votou mais cedo no estado de Lara, também fez acusações parecidas e informou que entrará com uma representação no órgão.

Adotando postura diferente da maior parte da oposição, que decidiu boicotar o pleito, Bertucci convocou os eleitores a irem às urnas. “Esta é a oportunidade de nos livrar dessa gente”, afirmou.

A Mesa da Unidade Democrática (MUD), aliança que reúne os principais partidos de oposição, considera que há fraude eleitoral e convocou a população a boicotar o pleito.

(Agência EFE)

Casal de guardas municipais causa confusão após troca de carícias íntimas em público

1073 1

Dois agentes da Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) foram conduzidos ao 2º Distrito Policial após se envolverem em briga na Praia de Iracema, na tarde de sábado, 19. O casal estava na “Praia dos Crush”, deitado na areia, trocando carícias íntimas em público. Outros frequentadores do local se incomodaram e repreenderam a dupla.

Revoltado com as críticas, o agente se identificou como policial e tentou intimidar outros banhistas. Ele ainda atacou verbalmente uma mulher e arremessou areia contra ela. A banhista reagiu e eles trocaram socos, chutes e joelhadas. Ao perceberem os ataques contra a mulher, outras pessoas chutaram e golpearam o agressor com um capacete.

Em meio à confusão generalizada, policiais militares fizeram disparos para o alto com a intenção de dispersar o confronto.

Em nota, a Polícia Civil informou que foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por ato obsceno e lesão corporal contra o casal. “Além dos dois agentes, uma mulher de 24 anos, que alega ter sido agredida pelo agente, também foi conduzida até a unidade policial. Após exame de corpo de delito, foram constatadas lesões leves na vítima de 24 anos e no agente masculino”, informa a nota.

(O POVO Online)

Audiência pública discute a viabilidade dos equipamentos de mídia exterior em Fortaleza

O Sindicato das Empresas de Publicidade Exterior (Sepex Ceará) participa nesta segunda feira (21), a partir das 9 horas, na Câmara Municipal de Fortaleza, da audiência pública que discutirá o novo Código da Cidade. Um dos itens importantes desse código é a viabilidade técnica para a manutenção de engenhos de mídia externa em Fortaleza. Pelo novo texto da lei, equipamentos como placas back light, front light, empenas, outdoors, busdoor entre outras, deverão ser suprimidas a ponto de inviabilizar a manutenção do setor.

O presidente do Sepex Ceará, Fábio Batista, diz que entende a boa vontade da Câmara Municipal, de pensar no bem-estar da cidade, regulamentando as várias formas de propaganda nas ruas de Fortaleza.

“Mas se o projeto de lei, enviado à Câmara pelo prefeito, for votada pelos vereadores na forma que se apresenta, estará, na verdade, contribuindo para o fechamento de empresas e demissão de cerca de 2.800 funcionários que sobrevivem dessa atividade”, ponderou o dirigente.

“Todos nós queremos uma regulamentação séria, que mantenha a cidade limpa e ordenada, mas também queremos a sustentabilidade de um setor que gera empregos, paga impostos e contribui para girar a economia da cidade”, completou Fábio Batista, que ressaltou ainda que as peças produzidas pelas empresas de mídia externa não ocupam áreas e bens públicos de Fortaleza.

Devem comparecer a audiência, representantes de diversas empresas de publicidade exterior, agências de propaganda, Sindiônibus, CDL, entre outras entidades diretamente afetadas com a medida.

Empresas associadas ao SEPEX Ceará:

Bandeirantes Outdoor, Big Door, Capital, Cartaz, Cemídia, Compasso, Construmídia, Divulcart, Elemidia, MovMidia, RH Outdoor, Top Mídia, UrbMidia e Omnimídia.

(Foto: Arquivo)

Superatleta – Projeto segue qualificando profissionais do futebol

O Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Ceará (Safece) promoveu nesse sábado (19), no Ginásio Paulo Sarasate, o segundo módulo do projeto SuperAtleta, que capacita jogadores, ex-jogadores e treinadores. Nesse sábado, os temas foram “Pedagogia no Futebol” e “Categoria de Base no Futebol Cearense”, ministrados pelos professores Joaquim Alves Neto, o professor Kim, e Mazinho Padrão, coordenador operacional da categoria de base do Ceará Sporting Club.

No primeiro módulo, o projeto abordou o tema “Carreira de Sucesso”, ministrado por Oliveira Neto, preparador físico da Seleção Brasileira de Vôlei de Praia, além das presenças dos tetracampeões mundiais Raí e Ricardo Rocha.

O curso terá continuidade no próximo sábado (26), no mesmo local, com a temática “Planejamento Financeiro”. O intuito é dar sequência ao trabalho de capacitação para que, nesse processo evolutivo, os inscritos usufruam do crescimento e traduzam em bons resultados para o desenvolvimento do futebol cearense.

(Fotos: Divulgação)

Santa Casa – Câmara Municipal e Assembleia Legislativa realizam audiência pública conjunta

Deputados estaduais e vereadores de Fortaleza estarão reunidos na manhã desta segunda-feira (21), a partir das 9 horas, nos auditórios 1 e 3 da Assembleia Legislativa, em audiência pública que discutirá a situação da Santa Casa de Misericórdia. A iniciativa é do vereador Eron Moreira (PP), oftalmologista que atendeu solicitação da Santa Casa e do Sindicato dos Médicos do Ceará.

“Vamos ter uma audiência pública conjunta da Câmara com Assembleia para tratar da situação da Santa Casa que está prestes a fechar suas portas no quesito cirurgia geral. Vamos estar discutindo com Ministério Público, OAB, secretarias e conselhos de Saúde para saber como está sendo a gestão da Santa Casa que hoje não está dando prioridade às cirurgias gerais.”, comentou Eron Moreira.

(Foto: Arquivo)

Mega-Sena acumula e paga R$ 6,5 milhões na quarta-feira

Ninguém acertou os seis números do concurso 2.042 da Mega-Sena, sorteados na noite desse sábado (19), em Campos Novos (SC). De acordo com a Caixa Econômica Federal, o prêmio da quarta-feira (23) deverá ser de R$ 6,5 milhões.

Os números sorteados foram: 1422293233 e 35.

A Quina também não registrou ganhador e o prêmio desta segunda-feira (21) deverá ser de R$ 1,2 milhão, segundo ainda a Caixa Econômica. Os números sorteados foram: 21 – 26 – 27 – 28 e 50.

Ainda nesse sábado, a Caixa Econômica estreou o concurso Dia de Sorte, que pagou ao único acertador (Paranaguá/PR) a quantia de R$ 957,9 mil. Ele marcou os números 03 – 05 – 08 – 09 – 19 – 21 e 30. O novo concurso é formado por 31 números, quando o apostador poderá marcar entre 7 a 15 números. A aposta mínima custa R$ 2 e os dias do sorteio são às terças-feiras, às quintas-feiras e aos sábados.

Vozão perde com gol de pênalti no final e segue sem vencer no Brasileirão

Mesmo com maior posse de bola em campo e com o dobro de chutes a gol que o adversário, o Ceará não conseguiu transformar em vitória o maior volume de jogo, ao ser derrotado pelo Vitória da Bahia, na manhã deste domingo (20),no estádio Barradão, por 2 a 1. Com o resultado, o Vozão segue na zona de rebaixamento e ainda sem vencer no Brasileirão, em seis rodadas. Se o Paraná Clube vencer o Grêmio, nesta tarde, em Curitiba, o Ceará será o lanterna da Série A.

O vitória abriu o placar aos 21 minutos do primeiro tempo, com Wallyson. O Vozão somente reagiu aos 30 minutos, com Wescley. Mas, de pênalti, Neilton deu a vitória ao time baiano, em cobrança de pênalti, aos 40 minutos.

O Ceará volta a campo na noite do próximo domingo (27), no Castelão, contra o Grêmio.

(Foto: Reprodução)

Ciro Gomes e a aliança eleitoral com o PSB

Em artigo sobre as eleições deste ano ao Palácio do Planalto, o sociólogo e consultor político Luiz Cláudio Ferreira Barbosa avalia os bastidores da aliança entorno da pré-candidatura de Ciro Gomes. Confira:

O presidenciável Ciro Gomes deve concentrar os seus esforços políticos na aliança entre o Partido Democrático Trabalhista (PDT) e o Partido Socialista Brasileiro (PSB), para o pleito eleitoral de 2018. Ciro precisa, literalmente, somente se concentrar na construção da coligação partidária, com a direção nacional do PSB, pois não adiantaria muito nesse momento o diálogo com a direção nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), que deseja manter aliança com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O presidente nacional do PDT, o ex-ministro Carlos Lupi, já iniciou a primeira rodada de negociação com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira. Mas isso ainda não é o início do projeto de uma aliança eleitoral rápida e objetiva para a reconstrução do bloco progressista pós-lulismo. O PSB não tem pressa para o fechamento do acordo com o PDT, pois é coadjuvante perante o atual cenário político-eleitoral, sem grande preocupação num primeiro momento.

O presidenciável Ciro Gomes deverá procurar com urgência as principais lideranças socialistas brasileiras, pois a consolidação definitiva do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), numa vaga do segundo turno da corrida presidencial, pode ser responsável pela unificação das forças fisiológicas de centro-direita (DEM-MDB-PSDB), numa única candidatura. A segunda vaga do segundo turno poderia ir para candidatura presidencial de centro-direita.

O ex-presidente Lula e a direção nacional do Partido dos Trabalhadores (PT) desejam a todo custo a desestabilização de Ciro entre os eleitores lulistas não ideológicos ou não simpatizantes do campo popular brasileiro (centro-esquerda), com o discurso de que o mesmo não é o seu sucessor natural na corrida presidencial desse ano. No segundo momento, o próprio Lula deverá atrair o PCdoB e os governadores socialistas nordestinos para o seu arco de alianças, para apoiar o seu presidenciável, saído dos quadros do PT.

Jair Bolsonaro já pode comemorar a desarticulação total do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) e dos seus aliados governistas (DEM-MDB-PP- PSD), nessa véspera de início do primeiro turno da sucessão presidencial. Bolsonaro não precisa nem atacar Ciro Gomes, pois essa tarefa é feita pelo ex-presidente Lula e a cúpula nacional do PT. A luta insana no antigo bloco partidário progressista (PT-PSB-PC do B e PDT) pode cobrar alto preço, que seria a não ida de nenhum presidenciável de centro-esquerda ao segundo turno contra Bolsonaro.

Luiz Cláudio Ferreira Barbosa, sociólogo e consultor político

Tempo gasto em computadores afeta bem-estar de jovens, diz pesquisa

Ficar em frente a telas para navegar na internet, acessar redes sociais ou jogar videogame tem impacto negativo no bem-estar de adolescentes. A tese é de uma pesquisa conduzida por três acadêmicos das universidades da Georgia e de San Diego, nos Estados Unidos. Os investigadores analisaram dados de um levantamento anual feito no país com respostas de mais de 1 milhão de meninos e meninas.

Os pesquisadores observaram os índices de bem-estar, entendido como uma sensação a partir de diversos critérios, e identificaram uma queda brusca, desde 2012, em aspectos como autoestima, satisfação com a vida e felicidade. O estudo revelou também redução no sentimento de satisfação como um todo, menos entusiasmo dos jovens na relação com amigos e na diversão e queda da sensação de segurança.

Ao buscar as causas da redução, chegaram à conclusão que quanto maior o uso de computadores e dispositivos eletrônicos, menor o bem-estar relatado pelos adolescentes entrevistados. Aqueles que usam meios eletrônicos por seis horas ou mais tiveram índices de infelicidade quase o dobro da média.

As atividades de maior impacto negativo foram: navegar na internet, jogar videogame e acessar redes sociais. Os adolescentes que gastam muito tempo em redes sociais apresentaram índice 68% maior de infelicidade. O efeito negativo sobre o bem-estar foi maior entre os adolescentes de menor idade do que entre os mais próximos da vida adulta.

Já aqueles jovens que passam menos tempo em frente a telas e que realizam outras atividades se disseram mais felizes. Entre as atividades relacionadas estão estudos, passeios, prática de esportes e interações sociais presenciais com a família, amigos e conhecidos.

“A combinação de interações sociais presenciais menores (que estimulam o bem-estar) e o uso de comunicações eletrônicas mais constante (que impactam negativamente o bem-estar) podem ser duas causas possíveis e relacionadas do declínio do bem-estar psicológico”, afirmam os autores no estudo.

Um dos fatores que estimularam o maior consumo de serviços eletrônicos, na avaliação dos autores é a disseminação de smartphones. Segundo o estudo, a presença de smartphones entre adolescentes pulou de 37% em 2012 para 73% em 2015. Além disso, o tempo crescente que os jovens gastam no uso de dispositivos eletrônicos tem impacto na qualidade do sono e pode, acrescentam os autores, levar ao vício.

(Agência Brasil)

Vitória e Ceará lutam para deixar a zona de rebaixamento

Sem ainda vencer no Brasileirão, o Ceará poderá deixar a zona de rebaixamento, na manhã deste domingo (20), a partir das 11 horas, diante do Vitória, no estádio Barradão. Assim como o Vozão, o Vitória também se encontra no Z4 e precisa vencer para deixar as últimas colocações na tabela de classificação. Mais do que derrotar o Ceará, a equipe baiana busca a primeira vitória em casa.

O árbitro da partida é o polêmico Marcelo de Lima Henrique, da Federação Carioca, mas que já pertenceu aos quadros da Federação Pernambucana. Além do pedido para nunca apitar jogos do Sport, do Santa Cruz e do Náutico, o árbitro também é “persona non grata” para o Botafogo do Rio e Atlético Mineiro por erros contra as duas equipes alvinegras.

Diante do Vozão, Marcelo de Lima Henrique apitou Ceará 0 a 0 Corinthians, no Brasileirão de 2010, e Ceará 3 a 0 Atlético Mineiro, no Brasileirão de 2011.

DETALHE – Nos sites de apostas online, o Ceará possui apenas 19,3% de chances de vitória, contra 45,2% de derrota para a equipe baiana.

(Foto: Arquivo)

Vacilantes abandonam Lula

738 1

Da Coluna Valdemar Menezes, no O POVO deste domingo (20):

Repercute no País a notícia do abandono do ex-presidente Lula por correligionários, como o governador Camilo Santana (PT) e por aliados, como o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), no momento exato em que aumenta o lawfare (perseguição jurídica com fins políticos contra ele). Cortaram até prerrogativas presidenciais asseguradas pela Constituição.

Juristas do porte de Lenio Luiz Streeck e André Karam Trindade dizem que se trata de uma ilegalidade. Cada um tem direito de postar-se na História, segundo o grau de sua consciência política e de seu compromisso originário. Mas, a população não vê com bons olhos posições como essa. O País não está numa situação de normalidade democrática. Ver de outra maneira é convalidar o golpe.

O povo já percebe que o Brasil vive um golpe de estado, disfarçado de “legal”, que tenta alcançar agora seu objetivo principal: isolar o maior líder popular nacional e tirar de cena o partido mais entranhado na sociedade, mesmo que isso se faça às custas do atropelo do Estado Democrático de Direito, da soberania popular, da autonomia nacional e da exclusão social.

Contudo, o povo vem demonstrando majoritariamente que quer votar em Lula. Ele tem o dobro de percentuais em relação ao segundo colocado nas pesquisas pré-eleitorais (1 em cada 3 brasileiros quer votar em Lula no primeiro turno, segundo a última pesquisa CNT-MDA). Ele pode ganhar já no 1º turno: no 2º turno, a vitória é esmagadora. Por que desistiria da candidatura a que tem direito?

Vila Nova é derrotado e Fortaleza se isola na liderança da Série B

O Vila Nova perdeu a invencibilidade na Série B do Campeonato Brasileiro, nesse sábado (19), ao ser derrotado fora de casa pelo Oeste, por 2 a 0, no encerramento da sexta rodada. Com o resultado, o Fortaleza se isolou na liderança da competição pela primeira vez, com 16 pontos.

O novo time na cola do Fortaleza é o CSA, que também nesse sábado derrotou o Londrina, fora de casa, por 2 a 1, e igualou o recorde do Vila Nova com quatro vitórias seguidas. A equipe alagoana está um ponto atrás do Fortaleza e dois à frente do Vila Nova.

Fortaleza e CSA abrem a sétima rodada da Série B, na terça-feira (22), contra equipes catarinenses. O CSA recebe o Figueirense, no estádio Rei Pelé, a partir das 19h15min, enquanto o Fortaleza joga contra o Criciúma, no Castelão, às 21h30min.

O Fortaleza é a única equipe no G4, desde a primeira rodada, com melhor ataque (16 gols), melhor defesa (quatro gols sofridos) e um dos três times ainda invicto na competição, ao lado de Paysandu (quarto colocado) e São Bento (oitavo colocado).

(Foto: Arquivo)

MPF cobra ações para localizar desaparecidos na Guerrilha do Araguaia

O Ministério Público Federal no Amapá (MPF-AP) requisitou informações ao governo estadual sobre a localização de desaparecidos políticos durante a Guerrilha do Araguaia. Desde 2017, a Comissão Estadual da Verdade (CEV) recomendou, por meio de seu relatório final, que o governo se empenhasse na busca por desaparecidos políticos. O estudo apontou como possível paradeiro das vítimas a vila de Clevelândia do Norte, em Oiapoque, distante 600 quilômetros da capital Macapá.

A Guerrilha do Araguaia foi um movimento de resistência ao regime militar na região amazônica brasileira, no final da década de 1960 e na primeira metade da década de 1970. Segundo o Relatório Final da CEV, ela “foi severamente combatida pelas Forças Armadas, a partir de 1972”. Cerca de 10 mil militares atuaram em campanhas e operações de inteligência para desarticular a iniciativa. “As perseguições aos militantes culminaram na morte e no desaparecimento de dezenas pessoas, entre elas guerrilheiros, camponeses da região e militares, em circunstâncias ainda não devidamente esclarecidas”, conforme o texto.

A localização de vítimas desaparecidas durante a ditadura militar é também uma das obrigações impostas ao Brasil em sentença da Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) sobre o caso da Guerrilha do Araguaia. Na condenação imposta ao Estado brasileiro, consta que ele “deve realizar todos os esforços para determinar o paradeiro das vítimas desaparecidas e, se for o caso, identificar e entregar os restos mortais a seus familiares”.

Além da localização de desaparecidos, o MPF pediu informações oficiais sobre o cumprimento de outras recomendações do relatório. Uma delas propõe a formação em direitos humanos dos agentes do Sistema de Segurança Pública e ações para resgate, conservação e publicidade da memória sobre o período ditatorial.

Além disso, ainda está pendente a recomendação número 10 do relatório, que propõe que seja formalizado “um pedido de desculpas oficial às vítimas de violações aos direitos humanos praticadas pelo governo do extinto Território Federal do Amapá durante a ditadura militar”. O governo tem até o dia 21 de maio, próxima segunda-feira, para dar respostas ao MPF, o que ainda não foi feito. A Agência Brasil também procurou o governo amapaense para obter informações sobre o andamento das ações de cumprimento das recomendações, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

(Agência Brasil)

Facebook condena ataques a agências brasileiras de checagem de dados

Uma semana após iniciar uma parceria com agências brasileiras de checagem de dados, o Facebook divulgou uma nota criticando os “ataques” que as organizações têm sofrido de movimentos autointitulados de direita. Segundo a rede social, as agências verificadoras das chamadas fake news são certificadas e auditadas por uma instituição internacional apartidária. Nos últimos dias, após entrar em vigor a parceria, grupos como o Movimento Brasil Livre (MBL) criticaram a iniciativa, classificada por eles como “censura”.

O acordo foi assinado no último dia 10 de maio entre o Facebook e as agências Lupa e Aos Fatos. Se uma notícia compartilhada no perfil de um usuário é denunciada por internautas e confirmada como falsa pelas agências, o Facebook automaticamente reduz sua distribuição no Feed de Notícias e impede o impulsionamento dela.

Em vídeo divulgado na última quarta-feira (16), o coordenador do MBL, Kim Kataguiri, disse que as agências são de esquerda e fazem a checagem de dados com “viés ideológico”. “Quando você vai ver quais são esses checadores, você vai ver que são pessoas absolutamente esquerdistas. Na verdade, todas as publicações com viés mais liberal, conservador e de direita, vão ser censuradas e ter seu alcance cortado e ninguém vai poder falar absolutamente nada”, afirmou.

No vídeo, Kataguiri chegou a criticar nominalmente um ex-integrante da Agência Pública. A organização, no entanto, não faz parte da parceria com o Facebook. Sátiras foram publicadas também em outros perfis como o Carta Capitalista com ironias à Agência Lupa, na qual o mascote aparece alterado, portando um boné do MST, e a organização é denominada Agência Lula, em referência ao ex-presidente.

Publicado na sexta-feira (18), o comunicado do Facebook diz que a rede social está comprometida em combater a desinformação, motivo pelo qual lançou a ferramenta. Segundo a nota, as agências de checagem de dados fazem parte da International Fact-Checking Network (IFCN), organização que atesta o compromisso dos checadores com a “imparcialidade” e “transparência” de suas metodologias.

“O Facebook é um espaço para todas as ideias, mas não para a disseminação de notícias falsas. Nos últimos dias, nossos parceiros no Brasil têm sido alvo de ataques pelo trabalho que estamos fazendo para ajudar a construir uma comunidade melhor informada. O trabalho deles é checar fatos, não ideias. Condenamos essas ações e seguimos comprometidos em trabalhar com organizações reconhecidas pela IFCN no nosso programa de verificação de notícias. Porque as pessoas não querem a disseminação de notícias falsas no Facebook. E nós também não”, disse o Facebook.

Durante a semana, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) também repudiou as reações à checagem dos fatos. Segundo a organização, os colaboradores das agências de fact-checking têm tido seus perfis “vasculhados e expostos em montagens” com o objetivo de vinculá-los a uma ideologia.

“Os conteúdos e falas incitam o público a ‘reagir’. Em alguns casos, fotos de cônjuges e pessoas próximas aos profissionais também foram disseminadas junto a afirmações falsas e ofensivas. Para a Abraji, a crítica ao trabalho da imprensa é válida e necessária. Ao incitar, endossar ou praticar discurso de ódio contra jornalistas, porém, aqueles que reprovam as iniciativas de checagem promovem exatamente o que dizem combater: o impedimento à livre circulação de informações”, criticou a associação.

Ao aderir à iniciativa, a agência Aos Fatos explicou aos internautas como eles podem reportar o conteúdo supostamente falso que, se confirmado, teria o seu alcance diminuído. Segundo a organização, a ferramenta já funciona nos Estados Unidos, onde foi possível cortar em 80% a distribuição de informações consideradas falsas por agências de verificação.

(Agência Brasil)

Do massacre diário aos nossos policiais

Em artigo no O POVO deste sábado (19), o sociólogo Márcio Pessoa aponta uma cobrança da sociedade, da mídia e do próprio governo para que policiais desrespeitem protocolos de segurança durante ações de risco. Confira:

Há várias décadas, policiais são massacrados em nossa sociedade. É um massacre silencioso, mas eficaz. Algo que os brutaliza, que os transforma em quase-máquinas. Há espaço restrito para refletirem sobre valores morais e condutas éticas.

No último dia 13 de maio, uma policial deu um exemplo do massacre que sofre: ao ver um assaltante agir em frente a uma escola, sacou sua arma e disparou contra o criminoso. Minha intenção neste texto será tentar entender o motivo de ela ter agido.

Como a própria Polícia Militar divulga sempre, ninguém deve reagir a um assalto, visto que as chances – estatísticas – de algo dar errado são altas, ou seja, na maioria das vezes em que alguém reage, acaba sendo ferido ou morto. Agora, peço que lembre de todos os casos recentes de policiais que reagiram a assaltos em seus momentos de folga. Lembre também dos casos em que os policiais atiraram sem a justificativa de se defender, como o caso do policial que confundiu um macaco hidráulico com uma arma.

Por que esses policiais, e todos os outros que agiram dessa forma – com ou sem sucesso –, agiram assim? Por que vale a pena atirar, colocando vidas em risco, estando em desvantagem, com o filho no colo, rodeado de mães, de inocentes etc?

A resposta, a meu ver, é porque há um massacre à subjetividade de cada policial que é praticado por várias instituições: pela mídia, que cobra que os policiais reajam, visto que a audiência atualmente é medida por sangue; pela corporação polícia, que extraoficialmente não vê com bons olhos policiais que não reagem; pelo governo, que homenageia policiais que reagiram de forma bem-sucedida (sobre as punições às reações malsucedidas o governo nunca se manifesta); e até mesmo, talvez, por você, leitor/a, que assiste a vídeos de reações policiais e bate palma de forma acrítica, desconsiderando que, apesar de ter sido bem-sucedida, pode ter desrespeitado protocolos de ação policial.

Dessa forma, me solidarizo com cada um dos policiais brasileiros, visto que, silenciosamente, são massacrados dia após dia. Torço para que as instituições mudem seus comportamentos irresponsáveis e passem a tratar os policiais com mais respeito, pois só respeitando os direitos básicos desses profissionais teremos uma polícia que verdadeiramente respeita e é respeitada pela sociedade.