Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

A arte da guerra e a opinião pública

152 1

Em artigo no O POVO deste sábado (25), o editor-adjunto do Núcleo de Conjuntura do O POVO, Luiz Henrique Campos, comenta as críticas mútuas entre o Governo do Estado e o grupo do Capitão Wagner. Confira:

No clássico A Arte da Guerra, um dos ensinamentos básicos diz respeito à estratégia a ser adotada no enfrentamento do inimigo no campo de batalha. Em linhas gerais, o pensamento do general chinês Sun Tzu, escrito há cerca de 2.500 anos, mas que permanece atual no mundo moderno, coloca três opções de decisão a depender do cenário e das condições objetivas existentes no conflito.

No primeiro, se o seu exército for mais forte que o do inimigo, ataque com força para destruí-lo imediatamente. No segundo, em sendo um pouco mais forte o do inimigo, ataque de lado, de surpresa, e calculadamente. No último e extremo caso, quando as forças inimigas forem bem mais fortes que as suas, corra o mais rápido possível.

Na última greve dos policiais militares no Ceará, o governo cometeu o pecado de não só minimizar a força do movimento como achou que poderia aos poucos ir minando essas forças. O resultado é que, quando tentou bater de frente, foi esmagado como consequência de cenário mal avaliado desde o início, que não permitiu a reação quando esta se mostrou necessária. Sucumbiu de maneira desmoralizante. Na guerra também, um grande risco é lutar contra o inimigo sem cara. Geralmente, o desconhecimento sobre com quem se luta, abre espaço para a surpresa. Foi o que aconteceu.

Agora, conscientemente ou não, o ex-governador Ciro Gomes, ao lançar suspeitas sobre o capitão Wagner, de certa forma personaliza o movimento dos policiais no oficial. Certa ou errada a estratégia, o fato é que se, na era moderna conquistar a opinião pública é fundamental, o governo, no mínimo, joga sobre os ombros do militar os riscos inerentes a uma paralisação como a de policiais. O capitão, em vista disso, terá que ter muita habilidade para conduzir o movimento, que, pelo perfil, caracteriza-se como barril de pólvora, sob pena de arcar com atos fora do convencional.

Do lado do governo, já nas cordas em relação à sensação de insegurança da população, a aposta foi alta, mas, nesse momento, parece seguir à risca os ensinamentos de Sun Tzu, segundo os quais, o comandante não pode prescindir, na batalha, de qualidades como o segredo, a dissimulação e a surpresa.

Olho no feriadão – Ministério dos Transportes lança campanha de prevenção de acidentes

“Começa a ser veiculada hoje (25) em todo o país a campanha publicitária do Ministério dos Transportes denominada “Prevenção de acidentes nas rodovias”, para sensibilizar os motoristas que vão viajar nas estradas no feriado de Corpus Christi, na próxima quinta-feira (30). O objetivo é mobilizar a sociedade sobre a necessidade da mudança de comportamento nas rodovias brasileiras como forma de prevenir acidentes causados por imprudência dos condutores.

A ação começa hoje com spots nas principais emissoras de rádio e com banners em mídias sociais e portais na internet. Amanhã (26), a campanha estará no horário nobre das emissoras de televisão aberta, em filme com o slogan “Imprudência não é acidente. É crime. Contra a vida de quem foi. Contra a vida de quem fica”. A veiculação, que também estará na tevê paga, será realizada até o dia 31. Placas de estrada também serão afixadas em 23 pontos das rodovias de 11 estados .

De acordo com o Ministério dos Transportes, diagnósticos da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e estudos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostram que todos os dias pelo menos 55 pessoas morrem nas ruas, avenidas e estradas brasileiras. Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), cerca de 20 mil mortes por ano são ocasionadas por acidentes de trânsito no país.”

(Agência Brasil)

Sinais do que pode ser um pouco de ordem, afinal

171 5

capitaowagnerr

coronel bezerra

Da coluna Política, no O POVO deste sábado (25), pelo jornalista Érico Firmo:

O dia de ontem foi alentador em meio à turbulência que agita a segurança estadual. A melhor notícia é de que tanto o secretário da área – Francisco Bezerra – quanto o principal dirigente de entidade representativa de policiais militares – o vereador Capitão Wagner (PR) – concordaram não haver clima para greve. Além disso, há o próprio fato de o coronel Bezerra, finalmente, colocar-se no papel institucional que exige a função pública que exerce. E o governador Cid Gomes (PSB) também tentou tornar menos confuso o papel de seu irmão Ciro Gomes (PSB) na área de segurança – embora caibam ponderações a esse respeito, que farei abaixo. De qualquer maneira, estabelece-se um pouco de ordem no que vinha se constituindo numa barafunda. Embora haja muito para caminhar.

Cid diz não gostar da mistura entre política e segurança. O uso eleitoreiro do setor é sempre arriscadíssimo – embora seja bom não esquecer a quantidade de parlamentares, aliados dele ou não, que abraçam tal bandeira como samba de uma nota só. Sem falar de o próprio ter adotado o tema como linha-mestra de sua primeira campanha. O que, aliás, é muito natural, pois o tema é absolutamente estratégico. O risco de querer afastar a política da segurança é restringir o problema a questão de Polícia. Se a perspectiva for restrita, não se chegará ao fundamento da crise. E o cerne passa pela lacuna de comando político, inclusive, na segurança.

Cid disse que nem chancela nem desautoriza o que Ciro Gomes (PSB) falou sobre milícias na Polícia Militar. Cada um fala por si e responde pelo que diz, conforme explicou. Normalmente, seria postura absolutamente natural. Mas, desta vez, é muito diferente. Não só pela contradição com a postura de quem coloca seu irmão informalmente na Secretaria da Segurança Pública. O ex-governador, ex-ministro, ex-prefeito e ex-deputado disse que há grupo criminoso dentro da PM, em aliança com o narcotráfico. O vereador Capitão Wagner Sousa (PR), acusado de comandar a milícia, negou envolvimento, mas confirmou que existem, sim, facções de bandidos na Polícia, que já haviam sido denunciadas por ele próprio. Então, os dois lados concordam que há grupos criminosos que agem dentro da corporação. Isso não é mero palavreado de políticos. É um escândalo, que precisa ser apurado.

IFCE implantará unidade de capacitação profissional em Santa Quitéria

virgilioararipe

O reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e  Tecnologia do Ceará (IFCE), Virgílio Araripe, vai estar segunda-feira na cidade de Santa Quitéria (Zona Norte). Ali, ao lado de equipe de técnicos da Instituição, visitará terreno que o prefeito Fabiano Lobo (PMDB) vai doar para que, no local, seja implantada uma Unidade de Capacitação Profissional (UCP).

Essa é uma modalidade de formação tecnológica que o IFCE vai adotar em outras cidades do Interior, sem precisar implantar um campus. Mais dois municípios já estão listados para receber o benefício que oferecerá cursos levando em conta as vocações regionais: Pentecoste e Russas.

(Foto – Paulo MOska)

Você quer médico cubano tratando da sua saúde?

Em artigo no O POVO deste sábado (25), o médico, antropólogo e professor universitário Antônio Mourão Cavalcante comenta a intenção do governo brasileiro de contratar médicos cubanos. Confira:

O Brasil vai receber seis mil médicos vindos de Cuba. No início eu pensei que fosse uma piada. Mas o Dia da Mentira foi em abril… Deve ser verdade. O fato evidencia a firme decisão do Ministério da Saúde de pôr fim a essa deficiência nacional, por um viés totalmente equivocado.

Mas será que existe mesmo carência? Sempre soube que, em nosso país, falho é o sistema de distribuição dos profissionais. Existe uma grande concentração nas grandes cidades e o Interior fica sem cobertura. Por que os médicos não topam morar sertão adentro? Será que o Ministério da Saúde buscou as explicações e causas reais? É senso comum que as prefeituras propõem excelentes salários (R$ 12, 15 mil/mês) e por que eles não aceitam?

Simplesmente porque não é verdade. As prefeituras não possuem recursos suficientes para honrar o compromisso. Os valores repassados pela União não cobrem as despesas. Muitos municípios vão atrasando e vira uma bola de neve. Estes médicos tornam-se boias frias. Não têm qualquer garantia. Muitos trabalham sem carteira assinada, sem 13º e precisam ficar bajulando as autoridades locais para receber em dia. Isso sem falar nas péssimas condições de trabalho, na carência de material e medicamentos.

Estou destacando o lado daqui. Quanto ao lado cubano, é ainda mais cabuloso. Como é que um país que passa por dificuldades de todos os gêneros, tem uma reserva de seis mil médicos – assim prontos – para intervir numa realidade que não conhecem? Numa cultura que não convivem? Aliás, qual o país do mundo que conseguiria tamanha façanha? E, como o governo iria acolhê-los, sem infraestrutura, sem rede de apoio? Sem que revalidem os diplomas que afirmam possuir? Vai-se quebrar uma norma jurídica? Vamos fazer de conta?

Concluo que o Governo Brasileiro, de duas, uma! Ou é muito bobo ou é muito esperto. Bobo por não considerar estas elementares questões levantadas. Esperto, por estar querendo ludibriar e deslocar a questão da saúde para um plano totalmente outro. Aberto o debate, logo haverá uma polarização e assim ganharão mais tempo para empurrar o problema para o próximo governo. Insistindo com essa receita, o Governo Federal estará dando uma bela pisada na bola, beirando a irresponsabilidade.

PT do Ceará vai ao Interior e recolhe assinaturas pela reforma política

111 1

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=7VGbAnG9fkI[/youtube]

O PT do Ceará está promovendo caravanas ao Interior do Estado não somente para mobilizar as bases de olho nas próximas eleições. Segundo o vice-presidente regional da legenda, Joaquim Cartaxo, os petistas aproveitam para recolher assinaturas para viabilizar um projeto de iniciativa popular com objetivo de concretizar uma ampla reforma política no País.

Na Etiópia, Dilma discursa em nome dos líderes da América Latina

A presidente Dilma Rousseff passa este sábado (25) em Adis Adeba, capital da Etiópia, onde fica até o começo da noite. A presidenta discursa, nas comemorações do aniversário de 50 anos da União Africana (que reúne 54 países), representando a América Latina. Em nome dos países não alinhados (que reúne países que buscam um caminho independente) discursará o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. A presidente viajou para a Etiópia acompanhada por uma comitiva de ministros, como Antonio Patriota (Relações Exteriores), Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio), Luiza Bairros (Secretaria de Políticas da Promoção da Igualdade Racial) e Aluizio Mercadante (Educação), além do porta-voz da Presidência, Thomas Traumann, empresários e assessores.

Criada em maio de 1963, a União Africana (que reúne 54 países) assumiu a função de buscar soluções internas para os conflitos envolvendo as distintas nações, assim como o processo de progressiva democratização e fortalecimento institucional. O intercâmbio comercial entre Brasil e África cresceu cinco vezes nos últimos dez anos, evoluindo de US$ 5 bilhões, em 2002, para US$ 26,5 bilhões, em 2012. O diretor do Departamento de África, Nedilson Ricardo Jorge, destacou que a União Africana contribui para a construção da democracia e busca melhorias econômicas e sociais. Segundo ele, o bloco tem “tolerância zero” contra tentativas de golpes de Estado. Atualmente, o bloco está voltado para Guiné-Bissau (que teve um golpe de Estado no ano passado e ainda não se estabilizou), República Centro Africana e Madagascar. Os três países ainda não retomaram a chamada ordem democrática.

As preocupações da União Africana atualmente também estão concentradas na promoção do desenvolvimento das redes de transporte, energia e telecomunicações, além da integração econômica, combate à fome e à pobreza, incentivos agrícola e rural. Mas os temas específicos sobre a África serão tratados na Cúpula da União Africana, nos dias 26 e 27, da qual a presidente não deverá participar.

(Agência Brasil)

Governador e prefeito lançam mutirão festivo pela Copa das Confederações

220 21

ciropinta

O governador Cid Gomes e o prefeito Roberto Cláudio lançaram, nesta manhã de sábado, na área de lazer da avenida Raul Barbosa, um mutirão com objetivo de decorar a cidade para a Copa das Confederações. Uma série de ações com apoio de entidades empresariais vai se estender ao longo da próxima semana, dentro da meta de convocar o ciadão a participar dessa festa internacional do futebol.

Os corredores turísticos serão pintados, haverá eventos em polos de lazer e uma série de ações com apoio da mídia, dentro do chamado Pacto pela Copa. Nesta manhã, até o prefeito Roberto Cláudio pegou no pincel e pintou um poste para mostrar que Fortaleza precisar estar adotando o verde e amarelo em clima de Brasil.

agoravai

 

(Fotos – Cláudio Barata)

Deputados farão diligências para combater a violência contra a mulher

mulheres homicídios gráfico

A subcomissão especial para discutir a violência contra a mulher, ligada a Comissão de Seguridade Social e Família, fará diligência em Teresina, no Piauí, nos próximos dias 13 e 14 de junho.

A subcomissão, presidida pela deputada Nilda Gondim (PMDB-PB), já teve seu plano de trabalho aprovado. O plano prevê audiências públicas nos estados, a começar pelo Piauí.

“Não temos poder para investigar, mas vamos tratar de assuntos ligados à violência contra mulheres e meninas. Começaremos fazendo diligências nas regiões Norte e Nordeste, focadas de um lado, nos equipamentos de proteção à mulher vítima de violência, como delegacias especializadas, juizados, casas abrigo e centros de referência, e de outro lado, na impunidade”, informou a deputada.

De acordo com o Mapa da Violência 2012 sobre o Homicídio de Mulheres no Brasil, entre 2000 e 2010 foram assassinadas 43.654. Entre 1980 e 2010 a taxa de homicídios femininos, para cada 100 mil mulheres, subiu 230%.

(Agência Câmara de Notícias)

CFM quer carreira federal para resolver a falta de médicos em regiões carentes

O Conselho Federal de Medicina propõe a criação de uma carreira federal de médico. O cargo exigiria dedicação exclusiva e poderia ser solução para a carência de profissionais em áreas mais carentes do Brasil. Para o conselho, ao contrário do que diz o Ministério da Saúde, há médicos em número suficiente para atender à demanda brasileira.

Pela proposta, entregue ao Ministério da Saúde e a parlamentares, o governo criaria o Programa de Interiorização do Médico Brasileiro, em caráter emergencial e transitório, com duração de 36 meses, e levaria os profissionais para cidades com até 50 mil habitantes, nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

O plano destinado a fixar médicos, em pequenas cidades, inclui melhorias em infraestrutura, instalação de unidades de Pronto-Atendimento e de laboratórios de análises clínicas. O Ministério da Saúde contrataria médicos provisoriamente.

Ao fim dos 36 meses, a proposta sugere que a criação de uma carreira de estado, nos moldes da carreira de juiz, na qual o médico receberia o piso, que hoje está em torno de R$ 20 mil, para ter dedicação exclusiva ao serviço público e trabalhar 40 horas semanais.

“Com um plano de cargos, carreiras e salários a gente acha que coloca em lugares remotos médicos, que teriam perspectiva de uma carreira até chegar a alguns postos em cidades maiores e até mesmo em capitais”, avaliou Emmanuel Cavalcanti , um dos vice-presidentes do conselho.

A entidade de classe propõe também a criação de carreira federal para enfermeiros, dentistas, farmacêuticos e bioquímicos.

Recentemente, o Ministério da Saúde disse que pretende trazer 6 mil médicos cubanos para atuar nas áreas mais carentes do Brasil. Além disso, o governo estuda atrair médicos espanhóis e portugueses. Para o ministério, faltam médicos no Brasil. O conselho de medicina não concorda e sustenta que há médicos em número suficiente para suprir a demanda.

De acordo com o Ministério da Saúde, o plano proposto pelo conselho será avaliado, embora venha adotando políticas para valorizar o profissional e levá-lo para regiões com déficit de profissionais. Sobre a proposta de criação de uma carreira federal, a pasta informou que têm estimulado a implantação de planos de cargo e salário nos municípios e estados.

(Agência Brasil)

Adolescente agoniza fissura no braço há uma semana

213 4

O estudante R.C.F., 15, agoniza desde o último domingo (19) uma fissura no braço, após cair em um dos trechos de obras no entorno da Arena Castelão. Segundo a família, o estudante teria ido ao estádio para assistir a final do Campeonato Cearense, entre as equipes do Ceará e do Guarany de Sobral.

De acordo com a família, logo após a partida, R.C.F. foi levado ao IJF, no Centro, ao se queixar de fortes dores. Segundo ainda a família, o médico plantonista teria atestado uma luxação e recomendado “pressão com gelo”.

Na madrugada, o estudante voltou a reclamar de dores e familiares o levaram para o Frotinha da Parangaba, onde a fissura foi atestada. O hospital, no entanto, de acordo com a família, alegou que não poderia prosseguir com o atendimento. De volta ao IJF, segundo ainda a família, o atendimento foi negado porque o procedimento “não se tratava de uma urgência”.

A família não sabe a quem recorrer. O contato para quem puder ajudar é 8658-9648.

Seca e aplicação de recursos: burocracia atrapalha?

Parecer do Ministério Público de Contas do Ceará (MPC) com a conclusão de que o Governo do Estado gastou apenas 23% do previsto para combate aos efeitos da estiagem faz aumentar o desconforto dos cearenses com a seca. Apesar de servir apenas de subsídio para o juízo do pleno do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE) e de ter parte de sua avaliação contestada por órgãos específicos do governo estadual, no mínimo o documento suscita um olhar mais atencioso para o problema.

É claro que a movimentação de grandes volumes financeiros públicos difere daquela existente quando se trata de recursos privados. O dinheiro público tem que passar por uma série de mecanismos de controle para reduzir ao máximo as possibilidades de desvios ou mau uso. É certo, contudo, que em situações-limite, como a de um cataclismo, qualquer demora no socorro pode causar efeitos irreparáveis. Daí, a necessidade de já se ter à mão, nessas contingências, esquemas alternativos mais simplificados de controle, o que não deve significar abrir mão de uma rigorosa verificação a posteriori. O importante é que os recursos financeiros, técnicos e materiais cheguem o mais pronto possível aonde deles se necessita com urgência. A advertência aplica-se a todas as instâncias de governo (federal, estadual e municipal).

No caso do Estado do Ceará, o parecer do MPC mostra que, em 2012, o Governo do Estado gastou tão-somente 23% do previsto para combate aos efeitos da estiagem. Ou seja, dos R$ 874,9 milhões previstos no Orçamento, teriam sido executados R$ 199,9 milhões, configurando-se o menor índice de execução orçamentária verificado pelos técnicos do Tribunal de Contas do Ceará (TCE). Um dos itens mais destacados foi o da construção de cisternas de placa que teria atingido apenas 36,09% da meta.

A Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) acha que a leitura feita pelo relatório é equivocada. De qualquer forma, o documento suscita a oportunidade de se discutir o que está falhando no planejamento e na execução dos programas pretendidos pelo governo federal em relação à seca, para que sejam corrigidos. Isso é o mais importante.

(O POVO / Editorial)

Plano Nacional de Educação volta à pauta da CAE na terça

O Plano Nacional de Educação (PNE) volta à pauta da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) na terça-feira (28). A matéria (PLC 103/2012) já esteve na pauta nas duas últimas reuniões, mas não foi votada, para permitir mais tempo de análise e negociação aos senadores. A comissão votará substitutivo apresentado pelo relator, José Pimentel (PT-CE), que tentou adequar as regras para cumprir a meta de investimento de 10% do PIB na educação.

Depois da CAE, o PLC 103/2012 passará ainda pelas comissões de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e Educação, Cultura e Esporte (CE), antes de seguir ao Plenário.

O PNE, além de destinar 10% do PIB para políticas educacionais, estabelece uma série de obrigações para serem cumpridas no setor nos próximos dez anos.

Entre as 20 metas originalmente estabelecidas, estão alfabetizar todas as crianças até, no máximo, os oito anos de idade; oferecer educação em tempo integral em 50% das escolas públicas de ensino básico; e formar 50% dos professores da educação básica em nível de pós-graduação lato e stricto sensu.

Pimentel, que acatou algumas emendas apresentadas ao PLC 103/2012, observa que tentou resolver o problema da falta de adequação financeira e orçamentária da meta de aplicar 10% do PIB na educação. A solução encontrada pelo relator foi incorporar ao PNE parte das disposições do Projeto de Lei 5.500/2013, em tramitação na Câmara, que destina 100% dos royalties do petróleo para a educação e mais 50% do Fundo Social do petróleo extraído da camada pré-sal.

(Agência Senado)

Livro apresenta 1.200 casos de camponeses mortos e desaparecidos na ditadura militar

Cerca de 90 trabalhadores rurais sem terra acompanharam, nessa sexta-feira (24), o lançamento do livro Camponeses Mortos e Desaparecidos: Excluídos da Justiça de Transição. A obra pretende auxiliar a Comissão Nacional da Verdade (CNV) no reconhecimento oficial de 1.196 casos de camponeses mortos e desaparecidos no campo em função das diversas formas de repressão política e social entre setembro de 1961 e outubro de 1988, período indicado pela Lei 9.140/1995 – a primeira a reconhecer que pessoas foram assassinadas pela ditadura militar (1964-1985).

Apesar do número expressivo (3,5 vezes acima do total de reconhecidos oficialmente como mortos por perseguição política), apenas 51 casos foram analisados pela Comissão Especial de Mortos e Desaparecidos Políticos (CEMDP) e, desses, 29 tiveram a causa da morte relacionada à questão política.

“É importante para os trabalhadores rurais, para os camponeses brasileiros recuperar essa história, porque muito dessa história ainda é atual e o estado tem a responsabilidade de apurar os crimes e, com a Comissão da Verdade, fazer com que isso seja colocado a limpo”, disse o coordenador do projeto Direito à Memória e à Verdade, Gilney Viana, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), que elaborou o estudo que resultou no livro em parceria com a Comissão Camponesa da Verdade.

De acordo com o livro, há mortes durante o regime militar e também durante o regime civil. Quatro pessoas foram assassinadas antes do golpe de abril de 1964; 756 foram mortas durante a ditadura (sendo 432 na abertura política após 1979); e 436 após março de 1985, na transição civil (governo Sarney). Segundo o documento, o aumento da violência no campo a partir da distensão e ao longo da chamada Nova República tem a ver com a organização política dos trabalhadores rurais.

Os estados que acumulam o maior número de pessoas assassinadas (lideranças ou não) são o Pará (342 mortes); o Maranhão (149 mortes); a Bahia (126 mortes); Pernambuco (86 mortes) e Mato Grosso (82 mortes). Mais de 96% dos assassinados eram homens.

Grande parte das mortes não ocorreu pelas mãos dos “agentes do Estado” (policiais e militares), 15% do total (177 casos); mas por “agentes privados” (milícias e pistoleiros contratados). Na avaliação de Viana, a participação de agentes do Estado nem sempre é tão clara porque, no campo, a repressão acabava sendo exercida pelos latifundiários. “O poder do Estado lá era delegado a um fazendeiro, a um coronel que atuava às vezes como preposto da ditadura. É uma situação política que exige uma nova interpretação da lei [que criou a Comissão dos Mortos e Desaparecidos Políticos no Brasil]”, defendeu.

(Agência Brasil)

Ceará é o primeiro do Nordeste em inscrições no Enem; prazo termina segunda-feira

Termina na segunda-feira (27), às 23h59, o prazo de inscrição para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. Segundo o Ministério da Educação (MEC), até as 18h18 desta sexta-feira (24), 5.199.918 estudantes fizeram o cadastramento. O número se aproxima do total de inscritos no ano passado, 5,8 milhões. A expectativa é ultrapassar a estimativa inicial de 6 milhões. O prazo de inscrição não será prorrogado.

De acordo com o balanço divulgado pelo MEC, São Paulo registra o maior número de inscrições por estado, 809.608, seguido de Minas Gerais, com 564.401 inscritos. O Ceará vem em terceiro, com 393.454, depois vem o Rio de Janeiro, com 379.318 candidatos.

O Enem é destinado aos estudantes que já concluíram ou vão concluir o ensino médio até o fim de 2013, mas pode ser feito também por quem quer apenas treinar para a prova. O exame será aplicado nos dias 26 e 27 de outubro em todos os estados e no Distrito Federal.

A inscrição é confirmada apenas após o pagamento da taxa ou a confirmação dos dados de isenção. O prazo para o pagamento termina na próxima quarta-feira (29). Estão isentos os concluintes do ensino médio em 2013, matriculados em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar da Educação Básica. Também não precisa pagar a taxa quem tiver renda familiar per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio. Para os candidatos não isentos, a taxa de inscrição é R$ 35.

(Agência Brasil)

Cid promete rever punições de policiais militares

207 9

pmmcid

Reunido neste fim de tarde de sexta-feira, no Palácio da Abolição, com representantes das esposas de policiais militares, o governador Cid Gomes (PSB) decidiu rever as expulsões e transferências adotadas pelo Coando da PM contra membros da Corporação. Cid ouviu atentamente as lideres, num encontro sem imprensa, e prometeu empenho em favor da categoria.

Segundo a assessoria de imprensa do Palácio, mais duas audiências ocorrerão e já foram marcadas para os dias 8 e 22 do próximo mês. O secretário da Segurança Pública e Defesa Social, Coronel Francisco Bezerra, e o Comandante da PM, coronel Werisleik Matias, também participaram do encontro.

Bom lembrar que essa audiência foi promessa de Cid Gomes que, no domingo de semifinal do Campeonato Cearense de Futebol, foi ao encontro das mulheres que impediam a saída de grupo de policiais para fazer a segurança no Estádio Presidente Vargas. Na ocasião, era o clássico-rei Ceará e Fortaleza.

(Fotro – Divulgação)

OAB do Ceará divulga lista dos 12 "apóstolos" à vaga de desembargador

Doze candidatos ao quinto constitucional do Tribunal de Justiça do Ceará foram escolhidos, nesta sexta-feira, no Clube Náutico, durante consulta direta à categoria, para compor a lista a ser enviada ao Conselho Secional da OAB-CE.

Por ordem de votação: Gina Pompeu ( 1073 ), Paulo Airton Albuquerque ( 985 ), Cid Marconi (885 ), Leandro Vasques (752 ), Virgílio Maia(633 ) e Flávio Jacinto ( 543), Nogueira Bezerra (525), Armando Costa Jr. (460), Moacir4 Albuquerque (447), Waldir Xavier (402), Josué Lima (395) e Moaceny Felix (305).

A consulta à classe ocorreu nesta sexta-feira, 24, das 8 às 16 horas, no Clube Náutico, em Fortaleza. Além disso, a votação ocorreu todas as 12 sedes das Subseções da entidade.Durante todo o dia, os candidatos fizeram corpo a corpo e a expectativa de captação de mais votos marcou o comportamento dos postulantes ao cargo de desembargador.

Na próxima segunda-feira, 27, os 12 eleitos serão sabatinados pelo Conselho Secional, em Sessão do Pleno, transmitida, ao vivo, pelo site da Ordem (www.oabce.org.br), a partir das 9 horas. A sabatina será comandada pelos conselheiros Marcell Feitosa, Patrício Almeida, Karina Gaya, Xavier Torres e Jorge Ferraz. Essa comissão foi escolhida pelo Conselho Secional. Após a sabatina, os conselheiros titulares e os membros nato vitalícios com direito a voto vão eleger a lista sêxtupla a ser enviada ao Tribunal de Justiça, que, por sua vez, definirá a lista tríplice e a encaminhará ao governador Cid Gomes, que escolherá o futuro desembargador do TJCE.

(Site da OAB/CE)

DETALHE – Gina Pompeu obteve primeiro lugar apostando em campanha profissional, que teve à frente a Síntese Comunicação e Marketing do publicitário Eduardo Odécio. Conhecemos Gina Pompeu desde a época em que iniciamos como repórter político na Assembleia nos anos 80. Pessoa de nossa estima. Boa sorte.