Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Diretor da Acfor é atropelado e morto

128 1

O diretor da Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle dos Serviços Públicos de Saneamento Ambiental de Fortaleza (Acfor), Helano Brilhante, foi atropelado e morto neste domingo (17). O corpo está sendo velado no Centro Cultural de Pacajus, na Região Metropolitana. O sepultamento está previsto para as 16 horas, no cemitério da cidade, no bairro Lagoa Seca.

Helano Brilhante foi responsável pelo banco de dados que viabilizou o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Fortaleza.

Papa Francisco celebra primeira Hora do Angelus e pede que todos aprendam a perdoar

Dirigindo-se aos fiéis como “irmãos”, o papa Francisco apelou neste domingo (17) para que as pessoas aprendam a perdoar, a exemplo de Deus e Jesus Cristo. O papa disse ter aprendido com uma senhora de idade avançada, em Buenos Aires, a sabedoria da vida: se Deus não perdoasse a tudo, simplesmente o mundo não existiria. Francisco celebrou, pela primeira vez, a Hora do Angelus, ao meio-dia (8h de Brasília), na Praça São Pedro.

Como exemplo de perdão, o papa Francisco citou a passagem bíblica em que Jesus Cristo salva a mulher adúltera da morte. Francisco ressaltou que, no lugar do desprezo, é preciso sentir amor. “Não devemos sentir desprezo, mas amor. A paciência que há da sua misericórdia. Deus não se cansa de perdoar”, disse o papa.

Francisco relatou, então, o episódio que viveu há 11 anos, com a anciã que lhe falou em perdão. “’Se o Senhor não perdoasse a tudo, o mundo não existiria’, disse a senhora para mim”, contou. “Pensei: ‘ela tem a sabedoria dos gregorianos, de quem estuda a essência do Espírito Santo’”.

Em seguida, o papa acrescentou que: “Deus não se cansa de esperar. Ele não se cansa de perdoar, mas a gente não se cansa de pedir perdão”. Francisco rezou a missa em italiano e saudou a todos, lembrando que havia pessoas, na Praça São Pedro, que vieram de várias partes do mundo. “É uma praça que tem a dimensão do mundo”, ressaltou para a multidão de pessoas que se aglomeravam para assistir à primeira oração do Angelus proferida por ele. O Angelus é uma oração antiga que faz referência à anunciação do anjo Gabriel a Maria, de que ela iria conceber o filho de Deus, segundo consta no Evangelho de Lucas.

Francisco destacou ainda que, para mudar o mundo, é preciso sentir a misericórdia, o que possibilitará um planeta mais humano. “Sentir misericordia é pensar em mudar o mundo. Um pouco de misericórdia rende um mundo menos frio e mais justo. É bela a misericórdia”, destacou o papa. Ele rezou a oração da Ave-Maria e, depois, abençoou a todos. “Estendo meu abraço a todos que vieram de várias partes da Itália e do mundo.”

(Agência Brasil)

Cristovam Buarque quer PDT fora do Governo Dilma

97 1

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) disse neste sábado (16) que vai tirar seu apoio à reeleição do ex-ministro Carlos Lupi à presidência do PDT.

Segundo ele, é um erro o partido continuar na base do governo Dilma Rousseff.

A presidente empossou hoje o pedetista Manoel Dias no Ministério do Trabalho no lugar de Brizola Neto, que disputa o comando do partido com Lupi.

Leia mais aqui.

Papa Francisco visita Bento XVI no próximo dia 23

papapa

O papa Francisco visitará seu antecessor Bento XVI, no próximo sábado (23), em Castel Gandolfo – que é a residência oficial dos papas e fica a cerca de 30 quilômetros de Roma. O papa emérito avisou que não ia participar das cerimônias nem missas envolvendo o sucessor e vem cumprindo o que se determinou. Bento XVI renunciou há 16 dias.

Bento XVI renunciou no último dia 28. Desde então até a eleição de Francisco, há três dias, ocorria o chamado sé vacante (período sem papa). Ao decidir pela renúncia, o papa emérito alegou problemas de saúde e idade avançada para renunciar. Atualmente ele mora em Castel Gandolfo, mas aguarda a conclusão das obras de reforma de um mosteiro no Vaticano para se mudar.

A previsão, segundo o Vaticano, é que Bento XVI mude para o mosteiro do Vaticano em 1º de março. Ele seguiu para Castel Gandolfo com alguns objetos pessoais e livros. Mas, segundo informações de religiosos, pretende retomar ao hábito de tocar piano à noite.

Nos três dias que se seguiram à eleição, o papa Francisco mencionou Bento XVI. Ao se dirigir aos fiéis, no dia 13, ele citou o papa emérito. Depois, em mais duas ocasiões, Francisco elogiou a humildade e a sabedoria de Bento XVI.

(Agência Brasil)

Como sempre, nós pagamos a conta

106 6

Da coluna Fábio Campos, no O POVO deste domingo (17):

O Estado do Ceará tem cerca de 40 cargos de primeiro escalão. A mesma coisa em Fortaleza. À luz da racionalidade, esses cargos são necessários? Claro que não. Servem sim às piores necessidades políticas.

A famosa “União pelo Ceará”, em 1962, venceu as eleições estaduais. Era preciso contemplar aliados. E o que se fez? Criaram-se as subsecretariais. Elas renderam filhotes. Hoje há um secretário executivo e um secretário adjunto. Não duvidem se, em muitos casos, tais secretários só servirem para bater o ponto e garantir o salário do aliado.

Os sinais do papa Francisco

119 2

Da coluna Concidadania, no O POVO deste domingo (17), pelo jornalista Valdemar Menezes:

O novo papa Francisco está cativando o mundo com sua simplicidade, informalidade e simpatia. Cada gesto seu encerra um sinal cujo significado deve ser destrinchado. Alguns são óbvios, como a recusa à pompa e ao protocolo sempre que possível.

A escolha do nome Francisco pode significar todo um programa de governo. Diante do crucifixo da capelinha de Damião, o poverello de Assis ouviu uma voz: “Francisco, restaura a minha Igreja”. Imaginou inicialmente que se tratava apenas de fazer o conserto da capelinha. Mais tarde, entendeu o seu significado, e tentou reformar a Igreja por dentro, sem romper com ela, como Lutero.

O papa Francisco emite sinais de que seguirá também um caminho reformador. Pouca gente se apercebeu que em sua primeira aparição ao público, ele jamais se referiu a si como Papa, mas, sim como “bispo de Roma”. Apenas um sinal de humildade?

Pronta para votação em plenário, PEC das Domésticas divide opiniões

Nos próximos dias, o plenário do Senado vai votar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 66/2012) que garante às empregadas domésticas os mesmos direitos já assegurados aos demais trabalhadores urbanos e rurais. Essa será a última etapa de uma discussão que se arrasta há anos no parlamento e em 2012 foi aprovada pelos deputados.

Na prática, se a chamada PEC das Domésticas for aprovada, a categoria terá 16 novos direitos trabalhistas: nove automáticos e mais sete que dependerão de regulamentação, como adicional noturno e seguro contra acidentes de trabalho.

Ainda na lista de incisos que devem ser incluídos no Artigo 7º da Constituição Federal também estão o direito ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e à jornada semanal de 44 horas, com oito horas diárias de trabalho, assim como o pagamento de indenização nos casos de demissão sem justa causa e de hora extra em valor, no mínimo, 50% acima da hora normal.

Os efeitos que a nova lei pode gerar no mercado de trabalho dividem opiniões. Na avaliação da organização não governamental Instituto Doméstica Legal, a norma precisa vir acompanhada de uma medida provisória que desonere os empregadores. Se isso ocorrer, a estimativa é que 1,3 milhão de trabalhadores domésticos sejam formalizados.

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2011, há no Brasil 6,653 milhões de empregados domésticos e diaristas. Nesse grupo, 92,6% são mulheres e 7,4%, homens.

(Agência Brasil)

Medo de represália leva profissionais de saúde a deixar de denunciar casos suspeitos de violência contra crianças

Passados mais de 20 anos da instituição do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o Brasil ainda não cumpre integralmente a determinação para que profissionais de saúde notifiquem casos suspeitos ou confirmados de violência contra crianças e adolescentes. Estudos científicos de universidades brasileiras a que a Agência Brasil teve acesso apontam que, em média, seis em cada dez profissionais que identificam violações durante atendimento se omitem e não encaminham a denúncia aos órgãos competentes, contrariando o que está previsto na lei.

Para quem atende no Sistema Único de Saúde (SUS), a obrigatoriedade foi reforçada por portaria do Ministério da Saúde, publicada em março de 2001.

Dados da pesquisa feita pelo odontólogo João Luís da Silva, do Programa de Pós-Graduação Integrado em Saúde Coletiva da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), indicam que 86% dos profissionais entrevistados já suspeitaram de violência física, sexual, psicológica e negligência, mas somente 36,4% deles notificaram o caso. O principal motivo para a omissão foi o medo de retaliação por parte dos agressores (32%), já que, segundo o pesquisador, a falta de sigilo possibilita a identificação do profissional notificador.

Para fazer o estudo, que resultou na dissertação de mestrado “Entre as Amarras do Medo e o Dever Sociossanitário: notificação da violência contra crianças e adolescentes sob a perspectiva de rede na atenção primária”, defendida no ano passado, Silva entrevistou 107 dos 120 profissionais de saúde de nível superior, atuantes na estratégia Saúde da Família em Olinda (PE).

Na avaliação de João Luís da Silva, que é especialista em saúde pública, o ideal é que a notificação seja encaminhada não apenas pelo profissional de saúde, mas por uma comissão intersetorial de modo a dificultar ou impedir a identificação do responsável pela denúncia.

“A alternativa é fazer com que a saúde não trabalhe sozinha, mas intersetorialmente, em uma ação integrada com profissionais de educação, de assistência social e do próprio conselho tutelar. Desse modo, lançaríamos mão de diversos olhares e o profissional da saúde ficaria mais confiante”, disse.

(Agência Brasil)

Ex-feirante vira gerente de estacionamento de rua

342 3

personagem 130317 josé dos santos de sousa 53

Da venda de verduras em feiras livres à gratuidade de seus serviços. Essa foi a mudança na vida do ex-feirante José dos Santos de Sousa, 53, que há oito anos passou a organizar o estacionamento de rua para motos na Praça do Ferreira, em um espaço de 30 metros na Major Facundo. O amontoado de motos não impede o acesso de pedestres, de uma calçada à outra, graças à boa iniciativa do ex-feirante.

“Eu estava desempregado e passei a andar pelo Centro à procura de emprego. Foi quando percebi a desorganização que os motoqueiros faziam no estacionamento de rua. Era moto que ocupava o espaço de três e não havia como o pedestre passar de um lado para o outro da rua. Na esperança de ganhar uns trocados, decidi organizar aquela bagunça e faço o serviço até hoje”, contou para o Blog o gerente do estacionamento de rua.

José dos Santos disse que passou a colocar cones a cada oito metros de estacionamento para que os pedestres tenham acesso à calçada. “O problema é que tem motoqueiro que insiste em colocar a sua moto no espaço e prejudica o pedestre. Eu explico que ele pode deixar a moto em outro local que eu a coloco no estacionamento na primeira vaga que surgir. Então eles dizem: ‘Pra quê, já achei a vaga’”, lamentou. “Não tenho poder de Polícia e ninguém me nomeou para tomar conta desse espaço. Então aguardo uma moto sair para fazer o espaço de passagem para os pedestres”, afirmou.

O gerente do estacionamento de rua assegurou ao Blog que nunca cobrou nada dos motoqueiros pela organização, mas já teve que pagar pelo furto de capacetes. “Os motoqueiros me dão o que querem ou o que podem. Mas como eu assumo a responsabilidade de organizar o lugar, também tenho que ser responsável por danos ou furtos que possam ocorrer”, disse José dos Santos, que trabalha das 7 horas às 19 horas e recebe cerca de um salário em gratificações durante o mês.

Presidente da Câmara Setorial de Fruticultura diz que 2013 é ano de seca

O Presidente da Câmara Setorial de Fruticultura do Estado do Ceará, Euvaldo Bringel Olinda, disse neste sábado (16) que a seca já está consolidada este ano no Ceará. Segundo o dirigente, a corrente intertropical, que determina o inverno no Estado, já passou dois terços em curso para a Amazônia.

“Essa corrente, que sai do sul da Bahia, durante o mês de janeiro e se estende até abril, já passou quase na sua totalidade longe do Ceará. É esse fenômeno o responsável pelo inverno em nosso Estado. Mesmo que o restante fosse desviado para o Ceará, ainda assim teríamos um ano de seca”, comentou o dirigente para o Blog, que nesta segunda-feira (18) assina artigo no O POVO sobre o assunto.

Proibindo as bajulações

Da coluna O POVO Há 80 Anos, no O POVO deste sábado (16):

O ministro Osvaldo Aranha remeteu a seguinte circular a todas ás repartições subordinadas á pasta da Fazenda:

“Declaro aos srs. chefes das repartições subordinadas a este Ministerio, para seu conhecimento e devidos efeitos, que ficam terminante proibidas nas mesmas repartições quaisquer manifestações a vultos vivos, quer dando os nomes destes a embarcações quer inaugurando bustos e retratos”.

Vamos nós – Creio que em 80 anos a determinação nunca foi respeitada.

Acrisio fecha dobradinha com Artur Bruno

111 2

acrísio e bruno

O vereador Acrísio Sena (PT) esteve, na manhã deste sábado, no encontro promovido pelo deputado Artur Bruno, na Assembleia Legislativa, quando houve plenária do mandato do parlamentar federai. “Vamos repetir o que trabalhamos em 2010 como apoiador e agora trabalhar para fazer essa dobradinha”, disse Acrísio referindo-se às eleições de 2014, quando ele vai disputar vaga para deputado federal e Artur Bruno para deputado estadual.

Governo Dilma – O desabafo do sociólogo contra o troca-troca de cargos

98 4

Do sociólogo, advogado e professor Pedro Albuquerque, um desabafo deixado em nossa lista de comentários. Ele considera uma esculhambação o troca-troca de ministros no Governo Dilma Rousseff. Confira:

Meu caro Eliomar de Lima (isto é apenas um comentário-desabafo, sem maiores pretensoes),

Isso é uma vergonha. Permita-me o termo “esculhambação”. A presidenta está submetida ao cabresto e à lógica do lulismo despolitizador e usurpador da República e vai enterrar o que o Brasil tem conquistado. A sociedade precisa reagir. Nao podemos aceitar que ministérios sejam criados apenas para comprar apoios eleitoreiros.

Quem está disposto(a) a reagir contra isso? Eu estou. Como começar, alguém tem alguma ideia? Sei que não é fácil, pois a quantidade de gente que está comprometida (é muito grande o número dos que dependem do Estado, dos que têm um projeto, uma ONG que dependam do governo) não está no gibi.

Mas, ainda que seja voz única, elevo a minha voz para diz NAO! Para dizer BASTA! Quem tiver ideia de como organizar uma reação contra essa perversão da (res)publica, por favor sugira. Meu e-mail: dealbuquerqueneto.pedro@gmail.com

* Pedro Albuquerque.

Polícia mantém cerco na Aldeota à procura de adolescentes que fazem arrastões

Desde a última quinta-feira (14) que a Polícia se mantém alerta à procura de um veículo importado, modelo antigo, usado por cinco adolescentes para a prática de arrastões. Armado com uma pistola 380 e um revólver, o grupo realiza assaltos contra motoristas, em ruas secundárias no bairro Aldeota.

O último ataque ocorreu na própria quinta-feira, por volta das 13h30min, na rua Leonardo Mota, nas proximidades da avenida Antônio Sales. Os adolescentes descem do veículo e abordam motoristas. A ação não dura mais que três minutos, segundo testemunhas.

A polícia acredita que o veículo esteja escondido na própria Aldeota, após um grande cerco na área.

Dilma diz que troca de ministros reforça a coalização política

140 1

“Ao dar posse hoje (16) a três ministros, a presidenta Dilma Rousseff justificou as mudanças nos ministérios como uma necessidade de fortalecer a coalizão entre os que dão suporte a seu governo. A presidenta empossou hoje os novos ministros da Agricultura, Antônio Andrade, do Trabalho, Manoel Dias, e da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Moreira Franco, remanejado da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE). “Aprendi que em uma coalização você tem que valorizar as pessoas que contigo estão, esses parceiros na luta, que são companheiros que nos acompanham numa jornada diuturna, então tem que estar conosco, nos momentos bons e nos ruim. Não acredito que seja possível esse país ser dirigido sem essa visão de compartilhamento e de coalização.”

Dilma disse que, ao longo do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e nos últimos dois anos como presidenta, aprendeu que governar “é necessariamente escolher entre várias alternativas” e que é preciso valorizar a parceria de quem dá apoio ao projeto político do governo. “Aprendi muito ao longo desse período sobre o valor da lealdade entre aqueles que desenvolvem com a gente a tarefa de governar”, disse.

Segundo Dilma, em um país grande e diverso com o Brasil, é impossível governar sem coalizão. “Não se governa para uma região, mas para todo o país. Aprendi que esse é um país desigual, por isso as políticas têm que levar em conta esse fato, ao mesmo tempo, temos que fortalecer as forças que sustentam um governo de coalizão.” A presidenta defendeu a estratégia de coalização e disse que o governo que não consegue manter relações firmes com aliados perde sustentação. “Muitas vezes algumas pessoa acreditam que a coalizão é algo incorreto do ponto de vista político. Mas nós estamos assistindo, em alguns lugares do mundo, um processo de deterioração da governabilidade justamente pela incapacidade de construir coalizões estáveis, como na Itália e também nos conflitos fiscais nos Estados Unidos”, citou.”

(Agência Brasil)