Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Trairi – Novo presidente da Câmara Municipal assumirá a Prefeitura

78 1

“Após seis dias sem prefeito, o município de Trairi, a 124 quilômetros de Fortaleza, terá hoje um novo gestor para assumir o gabinete onde despachava Josimar Moura Aguiar (PRB), o prefeito Mazim, afastado do cargo na última quarta-feira, acusado de fraude em 33 processos de licitação. Em uma sessão legislativa marcada para a tarde de hoje na Câmara Municipal, o vereador que assumir a presidência da Casa irá, na verdade, sentar-se à cadeira do prefeito da Cidade.

Durante a gestão à frente do Município, Mazim teria desviado R$ 19,6 milhões dos cofres públicos. Depois de anunciada a decisão que o afastou do cargo, mais uma ordem judicial desmontou o município de Trairi: todos os líderes da cidade que deveriam, sucessivamente, assumir a gestão em caso de ausência do prefeito foram presos pela Polícia Federal acusados de corrupção eleitoral e formação de quadrilha.

Vice-prefeito, presidente da Câmara de Vereadores e procurador-geral do Município fariam parte de um esquema de compra de votos com recursos públicos para favorecer a candidatura de Magno Magalhães (PPS), postulante apoiado pelo prefeito nas eleições deste ano.

Por conta disso, Trairi passou seis dias sem gestor. Hoje, três suplentes ocuparão cadeiras que ficaram em aberto na Câmara Municipal da Cidade. Na mesma sessão, o Legislativo Municipal elegerá a nova Mesa Diretora da Casa. O vereador que assumir a presidência da Câmara irá, então, ocupar a Prefeitura Municipal da Cidade.

Na atual legislatura, nove parlamentares ocupam as cadeiras da Câmara Municipal de Trairi. Poderão assumir a gestão da Cidade na tarde de hoje os vereadores Doutora Marlene (PT), Doutor Rinaldo (DEM), Henrique Mauro (PSD), Maro Wilson (DEM), Silza Sales (PSL) e Marcio Alves (PDT).

Assumirão como suplentes: Margarida Maria de Castro (DEM), Eronildo dos Santos (PRB) e Zé Nilson (PRB). Eles ocuparão, respectivamente, as cadeiras deixadas pelos vereadores Magno Magalhães (PPS), Oneide (PRB) e Antonio Barros (PSL). Todos foram afastados da Câmara e são investigados pela Justiça.”

(O POVO)

Candidatos fazem as considerações finais

59 1

Roberto Cláudio agradece a colaboradores na elaboração do plano de governo, como partidos da coligação, o governador Cid Gomes e a presidente Dilma.

Moroni Torgan ressalta que sempre cumpriu com a palavra e cita casos quando secretário de segurança e deputado federal. Lamenta que a vida do povo de Fortaleza não está sendo respeitada, porque não cumprem a palavra.

Valdeci Cunha agradece à TV Cidade pelo debate e é corrigido pelo âncora Edson Silva (TV Diário). Candidato diz que faz parte do sonho de mudança.

Elmano reclama que foi atacado e que os outros candidatos só levaram crítica ou propostas impossíveis.

Roseno denuncia que há representação na Justiça para que o Psol não mostre as imagens da Prefeitura e do Governo do Estado nas manifestações dos professores.

Heitor diz que crescimento da sua candidatura é consequência do desejo da população pelo voto independente. Destaca a construção do IJF II e escola em tempo integral.

Inácio destaca que a Prefeitura não pode ser ocupada por alguém que só conhece Fortaleza porque pesquisou na internet.

Marcos diz que sua candidatura é a verdadeira oposição.

Candidatos seguem com tema livre; Roseno critica relação da Prefeitura com a Câmara Municipal

Moroni pergunta a Marcos Cals sobre planos que mirabolantes nos últimos 12 anos. Diz que o que há de melhor no transporte público ainda são os terminais da época do ex-prefeito Juraci Magalhães. Marcos lembra as promessas não cumpridas pela gestão Luizianne Lins.

Marcos pergunta a Roseno sobre saúde. Roseno diz que Fortaleza é produtora de doenças, porque não há investimento em saneamento básico. Lamenta que postos de saúde não resolvem a demanda da população. Marcos lembra que o PSF e o programa de saneamento em Fortaleza foram ações do PSDB. Roseno observa que a terceirização na saúde ocorreu em governos neoliberais.

Roseno pergunta a Valdeci sobre cargos comissionados, terceirizações e a relação da Prefeitura com a Câmara Municipal na nomeação de cargos na máquina pública. Valdeci diz que falta transparência.

Candidatos perguntam sobre tema livre; Tensão entre Elmano e Heitor

Valdeci diz que alunos relatam humilhações que sofrem nos transportes coletivos. Roberto Cláudio lamenta que Fortaleza não trabalha a questão de mobilidade urbana, pois a Prefeitura tem quatro obras para a Copa e nenhuma saiu do papel.

Roberto Cláudio e Heitor debatem sobre saúde e lamentam falta de qualidade no atendimento secundário.

Heitor pergunta sobre escândalos do PT e atraso nas obras da Prefeitura de Fortaleza. Elmano diz que a seriedade e a honestidade é uma marca do PT. Heitor diz que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) não pensam assim e diz que Elmano engana o eleitor quando diz que ele (Heitor) é contra o Hospital da Mulher. Elmano responde que Heitor ataca o PT e também ao ex-presidente Lula.

Elmano fala para Inácio que Fortaleza possui a passagem mais barata do Brasil. Inácio lamenta que a CTC hoje se resume a transporte escolar e ressalta que a Prefeitura era quem deveria planejar com o Governo do Estado os trajetos do VLT. Elmano faz promessas sobre passagens baratas e mobilidade urbana. Inácio lembra que não adianta passagem barata, mas também a integração do ônibus com o VLT e o metrô. Lamenta o abandono dos terminais de ônibus.

Inácio pergunta a Moroni sobre moradia pública. Inácio lembra que Moroni não estava na cidade, nos últimos três anos, mas o PCdoB eliminou 40 áreas de risco. Moroni afirma que estava em uma missão religiosa e que conhece a condição precária e indigna do povo.

Candidatos perguntam para candidatos sobre temas sorteados

61 1

Marcos Cals, sobre meio ambiente e sustentabilidade, pergunta a Elmano como ele conduzirá a questão das Zeis, caso eleito, pois a atual prefeita Luizianne Lins cedeu áreas de proteção ambiental para o empresariado.

Elmano diz que o plano diretor da cidade é moderno e fala sobre obras na Barra do Ceará.

Marcos afirma que Elmano fugiu ao tema e critica o abandono do Vila do Mar, diante de esgotos a céu aberto.

Elmano promete fazer a urbanização do Serviluz.

Internautas perguntam a candidatos

Heitor Férrer (PDT) responde pergunta de internauta sobre segurança e afirma que o município deve trabalhar a segurança preventiva, por meio de trabalho e educação.

Elmano de Freitas (PT), ao responder internauta sobre o tema saúde, destaca atendimento a pacientes do interior, por parte do IJF, e promete ampliar atendimento nos postos de saúde.

Marcos Cals (PSDB) responde sobre educação e lembra que Fortaleza é um dos últimos municípios do Ceará na qualidade de ensino.

Inácio Arruda (PCdoB) critica a mobilidade urbana, ao responder sobre a falta de planejamento da Prefeitura. Diz que transporte público não possui qualidade.

Renato Roseno (Psol) responde sobre meio ambiente e sustentabilidade e lamenta perda de 90% da área verde nos últimos 40 anos.

Valdeci Cunha (PRTB) destaca educação profissionalizante, ao responder pergunta de internauta sobre emprego e renda.

Moroni Torgan (DEM) diz que moradia é uma questão de dignidade, ao responder sobre habitação. Lembra que esgotos a céu aberto também é área de risco. Lamenta que nem a metade das promessas sobre moradia popular foi cumprida. Fala sobre captação de verbas internacionais para amenizar o problema.

Roberto Cláudio (PSB) vê investimentos na capacitação para potencial turístico, ao responder pergunta sobre turismo. Critica obras que há anos se arrastam na orla marítima, como na Prais de Iracema e Praia do Futuro.

EUA condenam recompensa por morte de autor de filme anti-islâmico

Os Estados Unidos condenaram neste domingo (23) a oferta de uma recompensa de US$ 100 mil (cerca de R$ 202,5 mil) pela morte do cineasta responsável pelo filme americano Inocência de Muçulmanos, considerado ofensivo ao profeta Maomé.

Um representante do Departamento de Estado americano disse que a oferta, feita nesse sábado (22) pelo ministro de Ferrovias do Paquistão, Ghulam Ahmed Bilour, é inapropriada e serve para inflamar ainda mais os ânimos. Desde que um trailer do vídeo foi publicado na internet, dublado em árabe, há quase duas semanas, uma série de protestos violentos vem varrendo diversos países muçulmanos.

Um porta-voz do primeiro-ministro do Paquistão, Rajá Pervez Ashraf, disse à BBC que o governo paquistanês não tinha qualquer ligação com as declarações do ministro e considerava adotar medidas contra ele.

(Agência Brasil)

Inimigos íntimos

77 3

Da coluna Menu Político, no O POVO deste domingo (23), pelo jornalista Luiz Henrique Campos:

Pode parecer cedo para eventuais prognósticos em relação a possíveis vencedores nas eleições municipais deste ano. Um fato, todavia, que se encaminha para ser incontestável é a importância que passará a ter depois do pleito o atual governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos. Com base nas pesquisas recentes, o partido socialista aparece com chances reais de dobrar o número de capitais que possui hoje (Belo Horizonte, Curitiba e Boa Vista). Dentro desse contexto, a vitória que deverá ser mais emblemática será a de Recife, com o candidato do governador, Geraldo Júlio, estando prestes a destronar o PT na capital pernambucana após 12 anos. Isso, sem contar que estará sendo derrotada a candidatura do senador Humberto Costa, imposta por Lula para confrontar Campos.

Não é de agora que Eduardo Campos tenta se cacifar a concorrer a presidência da República. Próximo a Lula, porém, teria de se contentar em ser eterno coadjuvante do PT, se não ousasse dar passos mais largos. Passos, que tanto poderiam marcá-lo definitivamente como simples liderança regional, como alçá-lo à condição de personagem importante do tabuleiro de xadrez em busca de Brasília. O sobrinho de Miguel Arraes tinha a exata noção desse cenário e do perigo que corria. Mas também sabia do vácuo na oposição brasileira com o esfacelamento do PSDB e o trauma do DEM pós Demóstenes Torres. O PMDB, por sua vez, há muito deixou de ser alternativa em termos de projeto de poder presidencial. Diante desse quadro, não titubeou.

A estratégia, então, seria se desvencilhar das alianças do PT nas disputas municipais, muito mais vantajosas para os petistas até então. O rompimento, como se viu, foi a decisão mais correta do ponto de vista eleitoral para o PSB. Hoje, os dois partidos são os maiores adversários nessas disputas, com os socialistas levando boa vantagem na maioria. O ex-presidente Lula sabe da força que Eduardo Campos, e como hábil leitor dos fatos da política, também entende que não é bom se afastar do governador pernambucano. Lula, como ninguém, é capaz de relevar situações para procurar atingir suas metas. No caso de Campos, entendeu que mesmo em Recife os interesses sejam agora inconciliáveis, isso não significa que não possa estar ao lado do PT em outras capitais. Valendo-se da máxima de que se não posso derrotar meu inimigo, o melhor a fazer é me unir-me a ele, o ex-presidente levou o governador pernambucano para evento festivo de Haddad. O governador não só aceitou o convite, como aproveitou para popularizar seu nome junto aos nordestinos que moram em São Paulo.

Ainda faltam dois anos para a eleição presidencial, tempo curto para quem deseja ter musculatura para entrar na disputa. Além disso, a presidente Dilma Rousseff faz um governo elogiado até por opositores mais exaltados. De todo modo, se antes Aécio Neves (PSDB) era um inimigo em potencial dos petistas na disputa presidencial de 2014, os fatos estão levando a que Eduardo Campos assuma um lugar de destaque nessa vitrine. Se não para agora, pelo menos para o pós-Dilma.

Crise faz cidade espanhola ficar sem remédios

A crise econômica na Espanha vem provocando cortes de investimentos em diversos setores. E agora o endividamento e a necessidade de cortar gastos que afeta tanto as administrações regionais quanto o governo central do país já provocam até mesmo escassez de medicamentos nas farmácias.

De acordo com a Associação Farmacêutica de Valência, remédios para tratar o diabetes, medicamentos para tratamento da tireoide e alguns antibióticos são alguns dos que estão em falta nas farmácias. As populações dessas regiões dependem das administrações locais para o fornecimento de serviços como saúde e educação.

O problema é que as autoridades regionais espanholas não dispõem mais de verbas para pagar todas as suas contas. E elas não podem esperar muita ajuda do governo central, já que este também está fortemente endividado.

Uma farmácia traz na parede a seguinte inscrição: “Um aviso importante: o governo de Valência está devendo a esta farmácia por todos os medicamentos que foram fornecidos aos clientes nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril.”

O sistema de saúde espanhol permitia que pacientes pudessem ter acesso gratuito a muitos medicamentos. Mas agora a situação mudou. Há alguns meses o governo apresentou uma medida pela qual os aposentados teriam de pagar o equivalente a 10% do valor dos medicamentos que lhes fossem receitados.

(Agência Brasil)