Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Brasil cumpre em Londres a sua melhor campanha paralímpica

Ao receber a bandeira Paralímpica na festa de encerramento dos Jogos de Londres, pois vai sediar a edição de 2016, no Rio de Janeiro, o Brasil deixa a capital inglesa com a sua melhor campanha desde que começou a participar da competição na Alemanha, nos Jogos Paralímpicos de Verão Heidelberg 1972, quando não conquistou medalhas.

Nos Jogos que teve a China na primeira colocação, com 231 medalhas, sendo 95 de ouro; a Rússia em segundo com 102 (36 de ouro); e a Grã-Bretanha em terceiro, com 120 medalhas (34 de ouro); o Brasil ficou em sétimo com 21 medalhas de ouro, 14 de prata e 8 de bronze (43 no total), atrás ainda da Ucrânia, 84 medalhas (32 de ouro); Austrália, 85 medalhas (32 de ouro); e dos Estados Unidos, 98 medalhas (31 de ouro), mas à frente da Alemanha (18 ouros, 26 pratas, 38 bronzes e 98 no total).

Com esse desempenho, a equipe brasileira cumpriu a meta determinada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro, de ficar entre os sete primeiros colocados no quadro geral de medalhas, melhorando duas posições em relação ao 9º lugar estabelecido em Pequim, na China, há quatro anos.

(Agência Brasil)

Candidatos fazem debate nesta segunda-feira na Rede de Catadores de Resíduos Sólidos Recicláveis

Os 10 candidatos à Prefeitura de Fortaleza realizam debate nesta segunda-feira (10), das 14 às 17 horas, na Rede de Catadores e Catadoras de Resíduos Sólidos Recicláveis do Estado do Ceará. O encontro será no Centro de Pastorais Maria Mãe da Igreja. Segundo os organizadores do evento, o objetivo é discutir com os candidatos as plataformas e propostas políticas para a área da “Reciclagem, Gerenciamento de Resíduos e Coleta Seletiva”.

Cada candidato terá um tempo de 10 minutos para apresentar suas propostas.  Em seguida, serão realizados dois blocos de perguntas e questionamentos dos catadores para os candidatos.

A Rede de Catadores e Catadoras de Resíduos Sólidos Recicláveis do Estado do Ceará congrega 13 associações e grupos organizados em Fortaleza. São elas: Associação Viva a Vida (Otávio Bonfim), ACORES – Associação Ecológica dos Coletores de Materiais Recicláveis da Serrinha e Adjacências, SOCRELP – Sociedade Comunitária de Reciclagem de Lixo do Pirambu, ASCAJAN – Associação dos Catadores do Jangurussu, Associação dos Agentes Ambientais Rosa Virgínia (Santa Rosa), RECICLANDO – Associação Cearense dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Resíduos Recicláveis (Tancredo Neves), ARAN – Associação dos Recicladores Amigos da Natureza (Bom Sucesso), Associação Maravilha (Vila União), UCAJIR – Grupo de Catadores do Jardim Iracema, BRISAMAR – Associação do Serviluz, Raio de Sol (Genibaú), Grupo Moura Brasil, Grupo de Catadores da Rosalina.

Sambista Roberto Silva morre aos 92 anos no Rio de Janeiro

O sambista carioca Roberto Silva, conhecido como Príncipe do Samba, morreu na madrugada deste domingo (9), em casa, aos 92 anos, vítima de complicações decorrentes de um câncer, segundo parentes. Silva gravou cerca de 20 álbuns, além de dezenas de compactos e centenas de músicas de compositores como Ataulfo Alves, Lamartine Babo e Nelson Cavaquinho.

Entre seus maiores sucessos destacam-se Maria Teresa, Normélia e Jornal da Morte. Nascido no Morro do Cantagalo, na zona sul do Rio de Janeiro, Roberto Napoleão Silva trabalhou como cantor nas rádios Nacional e Tupi.

Segundo a viúva Syone Guimarães da Costa, mesmo aos 92 anos, o Príncipe do Samba ainda fazia apresentações. “Ele adorava fazer o que ele fazia e morreu querendo continuar cantando. Ele gostava muito dessa juventude agora, das pessoas novas que estavam chegando no samba e dizia: ‘eles é que vão dar continuidade ao que eu plantei’. Tenho certeza de que ele não será esquecido”, disse.

O corpo de Roberto Silva está sendo velado no Cemitério de Inhaúma, na zona norte da cidade, e será enterrado às 16h. Ele deixou sete filhos, além de netos e bisnetos.

(Agência Brasil)

Prefeito de Senador Pompeu se diz ameaçado

O prefeito de Senador Pompeu, Antônio Teixeira (PT), reassumiu o cargo na ultima quinta-feira e, neste domingo, manteve contato com o Blog para se dizer “ameaçado pelos opositores”. Informa que registrou boletim de ocorrência na delegacia local e que quer apurar o caso. Ele reconhece que tem nome envolvido em acusações, mas que está trabalhando para demonstrar sua inocência e que repudia ameaças.

“Fui eleito pelo povo e reassumi o cargo por determinação do Tribunal de Justiça. Não aceito ameaças”, disse o prefeito. O contato dele com o Blog veio por meio do seu advogado, Hélio Leitão. O Blog está aberto a manifestações da oposição.

Marcos Cals faz carreata por bairros na Grande Messejana

105 1

O candidato do PSDB à Prefeitura de Fortaleza, Marcos Cals, percorreu em carreata neste domingo (9) os bairros Parque Santa Maria, Santa Filomena, Santa Fé e Cajueiro Torto, na Grande Messejana.

Marcos se disse surpreso com a boa receptividade dos moradores dos dois bairros e declarou que a verdadeira pesquisa está no sentimento da população nas ruas.

Na manhã desta segunda-feira, o tucano faz caminhada pelas ruas do São João do Tauape.

Dr. Washington faz campanha em torneios de futebol em Caucaia

117 2

A campanha eleitoral em Caucaia não parou no Dia da Independência. O prefeito e candidato a reeleição pela Coligação Caucaia Não Pode Parar, Dr. Washington Gois, esteve no tradicional Torneio da Independência, realizado todos os anos no bairro Guajiru.

Outro torneio visitado pelo candidato foi no Planalto Caucaia, onde Dr. Washington  atuou por 12 anos como médico do Programa de Saúde da Família.

(Foto – Dvulgação)

Lula provoca Eduardo Campos e chama Cid para comício pró-Fernando Haddad

112 1

“Lula quis provocar o antigo amigo Eduardo Campos (PSB): chamou o governador cearense Cid Gomes, que tem diferenças com o de Pernambuco, para um comício de Fernando Haddad em São Paulo. A informação é de Lauro Jardim, na VEJA. Segundo o colunista, a presidenta Dilma e Lula querem rachar o PSB. Uma das idéias já postas em prática é se reaproximarem de Cid Gomes e convencê-lo a se opor a uma candidatura própria do PSB ao Planalto, em 2014. ‘’O líder da oposição, o tucano Mendes Thame (SP), aposta que se manterá PT-PSDB após surgirem figuras como Eduardo Campos: “PSB vive um ciclo de popularidade, mas e a credibilidade?”.

Enquanto isso, informa Felipe Patury, na ÉPOCA, o PSDB pôs foco total no Pará e para isso o senador mineiro Aécio Neves já esteve lá a pedido do candidato do partido a prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho. Ele tenta, agora, convencer o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, a dar-lhe uma forcinha na próxima semana. Campos preside o PSB, partido da vice de Zenaldo Coutinho, Carla Martins.

O exemplo que deveria vir de cima

Da coluna Menu Político, no O POVO deste domingo (9), pelo jornalista Luiz Henrique Campos:

A Secretaria de Direitos Humanos da Prefeitura de Fortaleza vai treinar os funcionários da Cagece para orientar as famílias com vistas a tirar documentos de certidão de nascimento. Para quem acha que esse é um problema menor, não é.

Ainda hoje, diversas crianças em todo o País convivem com essa situação que, no futuro, gerará reflexos os mais diversos. É importante ressaltar que a demanda pelo treinamento partiu dos próprios funcionários da Cagece ao sentirem a necessidade de prestar atendimento mais profissional a essas famílias.

Enquanto vemos iniciativas do gênero vindo de subordinados, na outra ponta, gestores da Prefeitura e do Governo do Estado trocam farpas para saber identificar quem foi mais negligente na condução das obras da Copa.

Bastidores em Brasília apontam “prazo de validade” de Ary Joel

Seis meses seria o tempo que o novo presidente do BNB, Ary Joel, ficaria à frente da instituição, segundo bastidores políticos em Brasília. O motivo da pouca estadia do novo dirigente seria a possibilidade de Renan Calheiros assumir a presidência do Senado, ficando o senador Eunício Oliveira como líder do PMDB. Os dois defenderiam um nome nordestino para comandar o BNB e passariam a negociar com a presidente Dilma Rousseff.

Apesar das especulações, Ary Joel tomou posse na última quinta-feira (6), no Passaré, prestigiado com as presenças de três ministros do governo Dilma e dois governadores, o do Ceará (Cid Gomes) e do Rio Grande do Norte (Rosalba Ciarlini).

(Foto: Paulo MOska)

Júlio César, de olho no TSE, tem até esta segunda-feira para apontar vice

201 4

O candidato do PSD à Prefeitura de Maracanaú, Júlio César Costa Lima, tem até esta segunda-feira (10) para apontar o vice na chapa, depois que o registro do deputado federal Edson Silva (PSB) foi cassado pelo TRE-CE. Ao mesmo tempo, Júlio César também se volta para o TSE, onde seu processo de Ficha Limpa deve ser julgado esta semana.

Na última semana, o ex-prefeito e ex-deputado estadual esteve no Palácio da Abolição para buscar apoio do governador Cid Gomes, depois que perdeu espaço para o candidato do PR, Firmo Camurça, que venceria as eleições dia 7 de outubro, segundo a pesquisa encomendada pela TV Cidade e realizada pelo Instituto Zaytec.

O governador não estaria disposto a entrar em campanhas em que o candidato teria pendências na Justiça Eleitoral.

Roberto Cláudio faz adesivaço na Avenida Abolição

Roberto Cláudio, candidato a prefeito pelo PSB/PMDB a prefeito de Fortaleza, está realizando, neste domingo, adesivaço na Avenida Abolição com a Desembargador Moreira. O candidato aproveitou para conversar com as pessoas que desciam para a Beira-Mar. Muitos moradores e frequentadores da área reclamaram da praça localizada em frente ao clube Náutico. Segundo eles, a atual gestão iniciou a reforma da praça, mas não concluiu e o local está cheio de lixo e de restos de material de construção. Ele prometeu retomar a obra.

(Foto – Divulgação)

STF começa a julgar nesta segunda-feira capítulo sobre lavagem de dinheiro

44 2

O Supremo Tribunal Federal (STF) entra nesta segunda-feira (10) em uma nova etapa no julgamento da Ação Penal 470, conhecida como processo do mensalão. A Corte entra no vigésimo primeiro dia de trabalhos com a análise do capítulo sobre lavagem de dinheiro.

Este é o quarto item da denúncia apresentada em 2006 pelo Ministério Público Federal (MPF). Segundo a acusação, os réus do núcleo financeiro e do núcleo publicitário se uniram para montar um “sofisticado mecanismo de branqueamento de capitais”, que permitia a distribuição de dinheiro do chamado mensalão sem deixar vestígios.

O MPF diz que o esquema entre o Banco Rural e o grupo do publicitário Marcos Valério começou ainda em 1998, durante a campanha para o governo de Minas Gerais, o que foi chamado de “mensalão mineiro”. O esquema consistia na emissão de cheques pelas empresas do publicitário Marcos Valério para pagar supostos fornecedores, quando, na verdade, os valores iam para as mãos de políticos.

Os réus dessa etapa são os integrantes do núcleo financeiro – os então dirigentes do Banco Rural Kátia Rabello, José Roberto Salgado, Ayanna Tenório e Vinícius Samarane – e os do núcleo publicitário – Marcos Valério, Ramon Hollerbach, Cristiano Paz, Rogério Tolentino, Simone Vasconcelos e Geiza Dias.

A defesa dos réus alega que não houve lavagem de dinheiro porque todos os saques eram identificados com assinaturas e recibos. O Ministério Público sustenta que as assinaturas serviram apenas para o controle de Marcos Valério, e que os verdadeiros destinatários dos saques nunca foram informados ao Banco Central.

(Agência Brasil)

Cantor e compositor Eudes Fraga completa 50 anos e lança novo CD

139 4

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=8Cucu_09k6Q&list=UU3PLF5T6g3ddE4BpeF0EhZg&index=1&feature=plcp[/youtube]

O cantor e compositor cearense Eudes Fraga mora hoje em Belém do Pará, mas não se esquece de suas origens. Vez em quando, circula por Fortaleza para atender os apelos do irmão – o publicitário Paulo Fraga (Íntegra Publicidade), para elaborar algum jingle de campanha comercial.

Pois é, Eudes Fraga, com quem convivemos nos tempos do grupo de jovens da Igreja de Santos Afonso, no bairro Parquelândia, nos anos 1980, volta no fim deste ano para comemorar seus 50 anos e lançar um novo CD com bons parceiros nacionais. Quem conta para o Blog é ele mesmo.

A parcela de culpa do eleitor na frustração

Da coluna Menu Político, no O POVO deste domingo (9), pelo jornalista Luiz Henrique Campos:

O resultado da pesquisa O POVO/Datafolha indicando a frustração do fortalezense com relação à política sistematiza constatação presente na sociedade que não é nova. De acordo com o levantamento, 51% dos entrevistados afirmaram não confiar nos partidos políticos, 44% disseram confiar um pouco, enquanto apenas 5% dizem que confiam muito. No que diz respeito à Câmara Municipal e à Assembleia Legislativa, 50% não confiam na Câmara, 43% confiam um pouco, restando apenas 7% que dizem confiar muito no Legislativo municipal. Sobre o legislativo estadual, 49% não confiam, 43% confiam pouco e 8% confiam muito. Números, portanto, que não chegam a causar espanto pelo grau de receptividade que essas instituições têm perante a população.

A constatação revela fenômeno interessante, ao vermos que a imagem de instituições como a Igreja, a imprensa, e o Exército está bem melhor avaliada que o poder legislativo e os partidos políticos. É interesse verificar esse aspecto, pelo nível de interferência que a sociedade possui sobre os dois polos de avaliação. No caso da Igreja, da imprensa e do Exército, é quase nula a possibilidade de participação autônoma do cidadão na definição dos rumos desses segmentos. Já quanto ao poder legislativo, o que são os representantes daquelas casas, se não um extrato da sociedade, colocado ali através do voto? O momento ideal para essa mudança seria então no período eleitoral, mas o que se verifica é a total apatia por parte do eleitor no sentido de procurar rechaçar verdadeiros cantos de sereia que aparecem nesse período.

Candidatos abusando do escracho, outros se utilizando da figura de pessoas conhecidas para angariar popularidade, ditam o que pode vir a ser a futura composição do legislativo. O resultado é que, em breve, teremos uma Câmara Municipal reveladora da personalidade do eleitor, que não tardará a questioná-la em termos de representatividade. Quanto aos partidos, o que temos hoje é o culto a personalidade, reavivando a figura do antigo coronel que indicava a quem deveria ser dado o voto. Até entre os ditos ideológicos essa prática se afirma muitas vezes como tábua de salvação de candidaturas, mesmo que isso deixe em segundo plano o convencimento do cidadão. Não era para aceitarmos mais isso. Infelizmente, esta parcela de culpa é uma realidade a que o cidadão não pode fugir.

Inácio questiona pesquisa

57 7

O candidato do PCdoB à Prefeitura de Fortaleza, Inácio Arruda, afirmou que sua campanha entraria nesse sábado (8) com uma representação na Justiça Eleitoral contra a divulgação da próxima pesquisa O POVO/Datafolha para a sucessão municipal. Em coletiva de imprensa na manhã de ontem, Inácio disse que a pesquisa prejudica sua candidatura, uma vez que seu nome não está incluído na simulação de segundo turno.

“O Datafolha resolveu fazer a pesquisa de simulação para o segundo turno e decidiu que ficaríamos fora”, criticou o candidato. A pesquisa a qual Inácio se refere está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 00039/2012.

Entre as etapas do questionário em anexo, disponível no site do TSE, está uma simulação de segundo turno, na qual constam possíveis cenários com os nomes de Elmano de Freitas (PT), Heitor Ferrer (PDT), Moroni Torgan (DEM) e Roberto Cláudio (PSB).

Na opinião de Inácio, a pesquisa contém “grave equívoco”, pois, ainda que ele aparecesse nas primeiras colocações no cenário de primeiro turno, continuaria fora da simulação do segundo turno.

O diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino, informou que o nome de Inácio não aparece na simulação porque o candidato não esteve entre os primeiros colocados na última pesquisa Datafolha, realizada em agosto. “Nosso critério é sempre considerar a rodada anterior”, diz Mauro, e acrescenta que seria inviável tecnicamente contemplar todos os candidatos na simulação.

(O POVO)

TSE – Ficha Limpa numa sinuca de bico?

90 3

Com o título “O TSE ameaça a ficha limpa”, eis um dos destaques da Revista IstoÉ:

Considerada o caminho mais curto para livrar a política brasileira dos maus gestores e de gente acostumada a se apropriar de dinheiro público, a lei da ficha limpa começou a valer este ano, mas, na semana passada, uma resolução sem muito alarde do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) colocou sua aplicação sob ameaça. O TSE decidiu que o fato de um administrador ter as contas de sua gestão rejeitadas não é motivo para impedi-lo de ser candidato. Os ministros entenderam que a inelegibilidade somente pode ser declarada se houver provas suficientes de que o político teve culpa pelos desvios ou falhas no uso de recursos públicos. A decisão que atingiu a alma de uma das mais populares leis brasileiras foi tomada durante a análise da ação que impugnou a candidatura do vereador de Foz do Iguaçu, Valdir de Souza Maninho, por ordenamento irregular de despesas quando ele era secretário de Esportes do município. O TSE liberou o candidato alegando que o Tribunal de Contas não comprovou sua culpa. O mais paradoxal é que a jurisprudência criada prejudica a execução da ficha limpa no exato momento em que o próprio TSE investe mais de um milhão de reais em campanhas no rádio e na televisão em defesa da lei.

A interpretação abre uma brecha que pode beneficiar cerca de dez mil candidatos barrados com base no artigo da lei que exige a aprovação de contas durante gestões anteriores. “Foi aberto um flanco destrutivo na lei e isso partiu de quem menos se esperava: do próprio tribunal. A decisão dos ministros terá um efeito danoso porque a rejeição de contas é o principal item da norma, é o coração dela”, reclama o juiz eleitoral Marlon Reis, um dos maiores articuladores da lei da ficha limpa. No Rio Grande do Norte, por exemplo, nada menos do que 95% dos candidatos barrados podem se livrar dos processos. “Os ministros dilaceraram o papel e a importância das decisões dos órgãos de controle”, comenta o procurador do Rio Grande do Norte, Carlos Thompson. Em outros Estados, como Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo, as falhas na aplicação de recursos públicos são responsáveis por mais da metade dos pedidos de indeferimentos de candidaturas.