Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Promessas de melhoria na malha viária esquecidas

Em artigo no O POVO deste sábado (27), o editor adjunto do Núcleo de Conjuntura do O POVO, Luiz Henrique Campos, critica a má aplicação de recursos nas rodovias brasileiras. Confira:

A última pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT) sobre o estado geral das rodovias brasileiras apontou piora na condição de trafegabilidade. Com base nos 95.707 km pesquisados durante 37 dias, entre 25/6 e 31/7, 33,4% foram considerados em situação regular, 20,3%, ruim e 9%, péssima. Outros 27,4% estão em bom estado e 9,9% em ótimo. Se comparados com os dados da pesquisa de 2011, houve queda na qualidade das estradas nacionais. No ano passado, 57,4% foram classificadas como regulares, ruins ou péssimas, contra 62,7% este ano. O Ceará entra nesse quadro como a terceira pior malha viária federal do Nordeste, à frente somente dos estados de Pernambuco e Maranhão.

É preciso levar em conta que a CNT trabalha com a perspectiva das estradas no aspecto da carga pesada, o que é pior ainda, pois influencia diretamente no transporte de produtos. Não há dúvida de que o transporte rodoviário é o mais caro e de difícil manutenção, gerando enormes custos no preço do produto final. O País, infelizmente, não conseguiu, como se prometeu, criar alternativas viáveis na modal de transporte que possibilitassem a melhora nesse campo. E ainda observa a piora da única opção que possui. Os resultados são perda de vidas, aumento das despesas e total impossibilidade de planejamento a longo prazo. Como consequência, efeitos que se acumulam ano a ano e rios de dinheiro jogado fora.

Para se ter ideia do que isso representa, a CNT estima que os investimentos necessários para a modernização da infraestrutura rodoviária no Brasil hoje sejam de cerca de R$ 170 bilhões, a serem aplicados na construção de novas rodovias e em obras de duplicação, pavimentação, recuperação, entre outras intervenções. Dinheiro que poderia ter sido economizado se tivessem realizado melhorias a tempo, e não agora, com a situação fora de controle.

Em relação ao Ceará, é mais lamentável ainda, porque há pouco mais de um ano o próprio governador Cid Gomes esteve à frente de manifestação contra o então ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, quando chegou a levantar suspeitas sobre o destino dos recursos da pasta. A cúpula do órgão caiu, promessas de melhoria foram feitas, mas tudo parece ter sido esquecido.

Pedindo bênçãos

Da coluna Vertical, no O POVO deste sábado (27):

Eleito ou não prefeito de Fortaleza, Elmano de Freitas (PT) afivelará as malas para uma viagem internacional ao lado de sua noiva, Lia.

Uma excursão para a Terra Santa, o que ocorrerá de 28 de novembro a 8 de dezembro.

Na véspera da eleição, militantes entram no vale-tudo

257 16

(ATUALIZAÇÃO – 14hmin) – Boatos, mentiras e panfletos sem autoria marcam a véspera da eleição em Fortaleza. É a disputa pelos indecisos, que poderão definir o novo prefeito de Fortaleza. Fique atento. Confira uma dessas ações de vale-tudo. Mas este panfleto aí embaixo é verdadeiro e foi distribuído em vários pontos da cidade neste sábado. O PT assume a autoria e diz que a falta de água é culpa do Governo Cid Gomes (PSB).

Recebemos nota do ex-vereador Sérgio Novais (PSB), que apoia Elmano de Freitas:

Prezado Eliomar,

 

Este panfleto a que você se referiu em seu post foi elaborado pelo grupo de trabalho de saneamento da campanha do candidato Elmano de Freitas e sua confecção foi autorizada pela direção da campanha. Você pode observar que ele está devidamente identificado (na própria foto que você publicou, é possível perceber que a logomarca do candidato está no verso). Não se trata, portanto, de um material apócrifo. Todas as informações nele contidas são verídicas e reais, baseadas, inclusive, em dados publicados pela imprensa. O panfleto aborda o grave e real problema da falta d’água que atinge 37 bairros da Fortaleza e a lentidão do Governo do Estado em resolver a situação. O material também fala do compromisso assumindo pelo candidato Elmano em buscar solucionar a questão.

Estou à disposição para maiores esclarecimentos

Atenciosamente,

* Sergio Novais.

O apagão e a falta de soluções no setor elétrico do País

182 2

Novamente, grande parte do Brasil, inclusive atingindo o Ceará, voltou a ficar sob o apagão entre a noite de quinta-feira e a manhã de ontem. O problema está se agravando, somando-se apenas este ano 63 cortes nacionais na energia elétrica. De 15 de setembro a 15 deste mês, acumularam-se 14 blecautes no País.

O que, de maneira nenhuma, está explicado é que, ciclicamente, se divulga uma inauguração de nova usina hidrelétrica ou de unidades alternativas para o fornecimento da energia, sejam termelétricas sejam instalações eólicas, assim como a ampliação das redes de alta tensão. Apesar de problemas diplomático-tarifários com o Paraguai, cujos governos recentes cobram aos brasileiros a maior parcela das receitas da represa, a barragem é uma realidade que alavanca o desenvolvimento da margem esquerda do rio Paraná. Ou seja, no território do Brasil.

Todavia, tudo indica que a infraestrutura elétrica do País carece de cuidados e manutenção ou, primordialmente, reposição. Parece ter havido prioridade máxima com a vitrine, ou seja, represas, termelétricas, redes eólicas e usinas nucleares, a exemplo das únicas existentes no País, em Angra dos Reis (RJ). Mas faltaram atenções especiais com a estocagem, as linhas de transmissão e subestações, necessárias para que a eletricidade alcance os consumidores pequenos, médios e grandes.

Tem sido lugar-comum em administrações federais recentes a culpabilização dos anteriores por falta de investimentos no setor, o que causaria os apagões.

Contudo, a eletricidade é um setor que requer atenções permanentes. Surgiram, evidentemente, problemas que afetam a implantação de novos complexos energéticos, envolvendo comunidades indígenas e militâncias de ambientalistas, em projetos como Belo Monte, no rio Xingu, no Pará.

É uma situação que, aparentemente, inexistia mais de 50 anos atrás, quando o governo Juscelino Kubitschek empreendia Três Marias e Furnas. É hora de cair na real.

Tudo indica que a infraestrutura elétrica do País carece de cuidados e manutenção

(O POVO / Editorial)

Confiança abalada

Da coluna O POVO Economia, no O POVO deste sábado, pela jornalista Neila Fontenele:

Qual a confiabilidade do Sistema Interligado Nacional (SIN)? Os dois últimos e recentes apagões de energia mostram a necessidade de um monitoramento mais cuidadoso por parte do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), expondo a fragilidade dos serviços no caso de sobrecargas.

Hoje o SIN é formado por empresas do Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste e parte da região Norte. Só 3,4% da capacidade de produção de eletricidade do País estão fora do sistema, devendo a partir do ano que vem todos os estados serem integrados.

No entanto, a segurança não tem passado nos últimos testes. Até onde se sabe, não houve uma tempestade que justificasse a falha ocorrida na noite de quinta e é, no mínimo, estranho dois apagões em tão pouco tempo, principalmente nas semanas que antecedem as eleições. Vale lembrar que a última falha no SIN ocorreu no dia 22 de setembro. Ou seja, próximo às eleições.

Diferente do apagão de 2001, não existe mais a desculpa do passado da falta de investimentos na área de energia. O ex-secretário de Infraestrutura do Estado, Maia Júnior (foto), lembra que hoje existe um backup de energia com o fornecimento de termelétricas, além de empresas de energia eólica. Portanto, a oferta de energia é compatível com a demanda. A questão está na distribuição feita pelas linhas de transmissão.

Prefeita Luizianne Lins ganha direito de resposta neste sábado

158 9

Com veiculações em três emissoras de tevê, a prefeita Luizianne Lins ganhou neste sábado (27) cerca de 15 segundos de direito de resposta, contra a sua frase que elegeria “um poste sem luz”, divulgada no programa eleitoral do candidato Roberto Cláudio.

Luizianne Lins lamentou indevidamente o uso político da frase, que, segundo a prefeita, estaria “descontextualizada”. De acordo com Luizianne, a frase foi empregada na época em que Dilma Rousseff era chamada de “poste de Lula”, quando então candidata do PT à Presidência da República.

Militantes de Roberto Cláudio e Elmano de Freitas dividem o mesmo espaço

136 3

Para garantir o voto do eleitor de Fortaleza, militantes de Roberto Cláudio e Elmano de Freitas dividiram o mesmo espaço, na noite dessa sexta-feira (26), no cruzamento das avenidas Antonio Sales e Rui Barbosa, na Aldeota.

Apesar da troca de insultos, o clima festivo e de respeito prevaleceu. Mas houve exageros, como um veículo que estacionou na contramão e em cima da faixa de segurança, em pleno horário de pico na Rui Barbosa.

A dez dias da votação, eleição nos Estados Unidos permanece indefinida

A dez dias da eleição presidencial, marcada para 6 de novembro, a corrida para a Casa Branca permanece indefinida. O presidente que busca a reeleição, Barack Obama, e o candidato republicano, Mitt Romney, disputam voto a voto a preferência do eleitorado dos Estados Unidos.

Quando não indicam pequena vantagem para um dos lados, as pesquisas de intenção de voto mais recentes mostram empate técnico entre os dois candidatos. Na pesquisa da rede de televisão CNN, divulgada no dia 22, por exemplo, Romney e Obama aparecem empatados, com 47% das intenções de voto.

Já a pesquisa do Instituto Gallup, feita entre os dias 18 e 24 deste mês, aponta liderança de Obama por 1 ponto percentual, com 48% entre os eleitores registrados. Mas, como o voto nos Estados Unidos não é obrigatório, o mais importante são aqueles eleitores que realmente devem votar. E, para este grupo, Romney aparece como favorito, com 50% das intenções de voto, 3 pontos percentuais a mais que Obama.

Um fator que torna mais complexas as pesquisas de intenção de voto nos Estados Unidos é o fato de a eleição ser decidida pelo colégio eleitoral, e não pela maioria dos eleitores. Por isso, mais importante que saber quantos eleitores votarão em qual candidato, é conhecer em quais estados cada candidato será mais votado.

Segundo pesquisa de intenção de voto do jornal The New York Times, com base na votação estimada para cada candidato por estado, Obama leva vantagem, com 185 votos de 15 estados garantidos e 52 votos de cinco estados tendendo para ele.

Pela pesquisa, Romney tem 168 votos de 21 estados garantidos e 38 votos de quatro estados tendendo para ele. No cenário apresentado pelo The New York Times e compartilhado, em parte, pela rede CNN, estariam em jogo, nos próximos dias, os 95 votos de oito estados indecisos. Os principais são Flórida (29 votos), Ohio (18) e Virgínia (13).

Segundo o especialista, nesses estados, nenhum dos dois candidatos tem margem suficiente para fazer o outro desistir da disputa. “As [duas] campanhas têm dinheiro e pessoal suficiente para se manter ativas em cada um desses estados.”

(Agência Brasil)

Fortaleza precisa mudar

319 12

Em artigo no O POVO deste sábado, o governador do Estado do Ceará, Cid Gomes, destaca a candidatura Roberto Cláudio. Confira:

O Brasil vem demonstrando nos últimos anos que a parceria, a divisão de responsabilidades e o trabalho em equipe são importantíssimos para o desenvolvimento do país, estados e cidades. O Governo do Estado do Ceará, com o apoio do Governo Federal, mostra o quanto esse trabalho tem apresentado bons resultados para todos os seus municípios, incluindo Fortaleza. 

Somente na Capital, construímos o novo HGF e o novo Hospital Albert Sabin, ampliamos os hospitais de Messejana, Waldemar Alcântara e São José, e abrimos quatro Upas 24h. Só para Fortaleza, contratamos 4.426 novos profissionais da saúde, entre médicos, enfermeiros, dentistas e nutricionistas. No turismo, entregamos o novo Centro de Eventos, que vai dar um grande salto na geração de emprego e renda para a cidade. Na habitação, temos o projeto Maranguapinho, que está salvando 13 mil famílias que viviam em áreas de risco. Mais de três mil famílias já ganharam casa nova. Entregamos a linha sul do Metrô, obra que estava parada há muitos anos quando assumimos o Governo do Estado.

No entanto, apesar dos esforços do Governo Federal, que disponibiliza diversas linhas de financiamento para os municípios, e do Governo do Estado, que as complementa, a atual administração da Prefeitura de Fortaleza não tem aproveitado as parcerias e vem perdendo inúmeras oportunidades para se desenvolver e atender a população mais carente. Isso ficou claro com a perda das 80 creches disponibilizadas pela presidente Dilma, com a rejeição em implementar escolas em tempo integral e com o abandono dos postos de saúde, frotinhas e gonzaguinhas.

Além disso, é incompreensível que Fortaleza, no ano de 2012, ainda submeta postos de saúde, escolas e creches a administradores indicados por cabos eleitorais ligados à prefeita. Essa prática da velha política, do fisiologismo, faz com que a população não receba o melhor atendimento para suas necessidades. Às vésperas de sediar grandes eventos internacionais, também é inconcebível que Fortaleza se apresente com problemas estruturais básicos, como buracos e lixo espalhado pelas ruas, falta de iluminação pública eficiente e praças e parques abandonados ou, pior, com suas lideranças se desentendendo.

Tenho certeza de que o povo de Fortaleza quer mudança, quer renovação, quer uma cidade mais justa, limpa e bem administrada. Por isso, o nome de Roberto Cláudio foi apresentado nestas eleições. Ao todo, 14 partidos se uniram em torno de seu nome no primeiro turno e outros seis se juntaram ao projeto neste segundo turno. Roberto Cláudio é preparado, estudou saúde pública e tem uma história dedicada ao povo mais pobre de Fortaleza. Roberto Cláudio valoriza as parcerias, sabe fazer projetos e tem toda a disposição para botar pra funcionar direito postos de saúde, escolas, creches e todas as outras áreas da administração municipal.

Elmano: Para cuidar bem das pessoas

137 5

Em artigo no O POVO deste sábado (27), a presidente estadual do PT e prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins, destaca a candidatura Elmano de Freitas. Confira:

Neste domingo, Fortaleza estará diante de uma escolha muito importante para o futuro da nossa cidade. Estão em disputa dois projetos distintos e está na mão do povo escolher aquele que melhor o representa. O que está em jogo é a continuidade de um projeto que vem mudando o Brasil e Fortaleza, e que fez o que nenhum governo havia feito antes: cuidar das pessoas, principalmente das que mais precisam. Avançamos na educação, na saúde, no transporte, na habitação, no meio ambiente, nos direitos humanos, na cultura, no turismo. Elmano representa esse projeto, esse compromisso de seguir mudando.

E não descuidamos da classe média, cada vez maior e mais exigente. Destaco o grandioso complexo de obras que reconstruiu a Praia de Iracema, que voltou a ser frequentada pelas famílias de nossa cidade. E o Transfor, que já alcançou mais de 190 quilômetros de avenidas, levando calçadas padronizadas e acessíveis, drenagem, pavimentação, mais conforto e segurança para motoristas e pedestres.

O que está feito vai ser melhorado e ampliado por Elmano. O que ainda está em projeto ou em obra vai ser concluído porque já temos os recursos conquistados com planejamento e profissionalismo. Entre as obras de maior impacto na paisagem e na economia, com capacidade de gerar mais emprego e distribuir a renda, cito a nova avenida Beira Mar e a reconstrução urbanística da Praia do Futuro.

Elmano é também a garantia de fazer do Hospital da Mulher uma referência de bom atendimento, de ampliar a tarifa social para os sábados, de melhorar o conforto e a rapidez no transporte público. A trajetória de Elmano nos assegura que ele vai levar mais qualidade à educação, valorizando o professor. E que vai construir mais creches, mais escolas e mais Cucas e vai dar mais chances de qualificação para os nossos jovens.

Elmano conhece Fortaleza, foi coordenador do Orçamento Participativo e andou cada canto da cidade, conversando olho no olho. Além disso, Elmano é o único candidato com experiência administrativa. Foi secretário de Finanças e secretário de Educação. Participou ativamente das principais decisões do governo. Conhece os problemas da cidade e sabe, com diálogo e respeito, construir as melhores soluções.

Do outro lado, o projeto que se apresenta também é de continuidade. Mas não a continuidade da mudança, e sim a continuidade da velha política, dos políticos tradicionais que apenas se revezam no poder com um único objetivo: colocar os interesses particulares à frente do interesse da maioria.

E eu tenho certeza de que, neste domingo, Fortaleza vai ter orgulho de escolher para prefeito esse filho do povo, que vai seguir mudando nossa cidade. Governando para todos, mas especialmente para aqueles que mais precisam.

Dezoito deputados federais disputam o segundo turno neste domingo

Das 50 cidades que realizam o segundo turno das eleições municipais neste domingo (28), 16 contam com deputados federais entre os candidatos a prefeito. Ao todo, são dezoito deputados que disputam a prefeitura – já que, em duas cidades, o segundo turno é entre dois deputados.

Em Salvador (BA), o eleitor escolhe entre os deputados Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM) e Nelson Pellegrino (PT), que está licenciado da Câmara para se dedicar à campanha. Em Duque de Caxias (RJ), o segundo turno será entre os deputados Alexandre Cardoso (PSB) e Washington Reis (PMDB).

Dos 18 deputados que participam do segundo turno, sete disputam a prefeitura de capitais: Porto Velho, Belém, São Luís, Salvador, Campo Grande e Curitiba. Quatro dos deputados pediram licença de suas atividades legislativas durante a campanha eleitoral: além de Pellegrino, Romero Rodrigues (PSDB-PB), que disputa a prefeitura de Campina Grande; Zenaldo Coutinho (PSDB-PA), candidato a prefeito em Belém; e Ratinho Júnior (PSC-PR), candidato em Curitiba, também se licenciaram da Câmara.

Resultados

Nas eleições municipais deste ano, os deputados que lançaram candidaturas a prefeito e vice-prefeito tiveram um desempenho melhor do que o verificado quatro anos atrás. Dos 84 parlamentares que participaram do primeiro turno, 15 já estão eleitos – além dos 18 que disputam o segundo turno neste domingo. Em 2008, dos 93 deputados que disputaram as eleições municipais, 13 foram eleitos no primeiro turno e 14 disputaram o segundo.

(Agência Câmara de Notícias)

MEC pede que Polícia Federal investigue boatos sobre cancelamento do Enem

O Ministério da Educação (MEC) pediu que a  Polícia Federal investigue os boatos que circulam nas redes sociais de que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano teria sido cancelado. A pasta confirmou a realização das provas nos dias 3 e 4 de novembro.

Segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, as provas já estão nos pontos estratégicos para serem distribuídas aos locais onde serão aplicadas “com total segurança”. Mercadante detalhou que o esquema de segurança em torno do transporte e da distribuição das provas conta com 72 batalhões do Exército, agentes da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar.

Uma reportagem publicada em 2009 pelo jornal O Globo, que noticiava o cancelamento das provas do Enem naquele ano, voltou a circular na rede via Facebook, aparecendo na listas de matérias mais lidas da rede social no site do jornal. A notícia se espalhou nas redes sociais, gerando inclusive uma sobrecarga no volume de acessos ao site do MEC.

O Globo emitiu nota de esclarecimento afirmando que o Enem 2012 não foi cancelado e que está tomando providências junto aos administradores da rede social para que a reportagem de 2009 não seja usada indevidamente.

(Agência Brasil)

Campanha na hora do expediente

84 1

Da coluna Política, no O POVO deste sábado (27), pelo jornalista Érico Firmo:

A provocação do Ministério Público sobre a participação de Luizianne Lins (PT) em campanha no horário de expediente serve para abrir interessante discussão. A coluna já defendeu que, se iria dedicar parte do expediente à busca por votos para seu candidato, seria melhor mesmo que a prefeita tivesse se licenciado sem remuneração, como fez Cid Gomes.

Porém, vale ponderar que Roberto Cláudio (PSB), deputado e presidente da Assembleia Legislativa, também está em plena campanha em tempo quase integral. E ele optou por não se licenciar. Também talvez fosse o ideal que o tivesse feito, embora seja necessário levar em conta que o próprio é candidato.

Mas também governador, em 2010, largou os afazeres para participar de carreata com Dilma Rousseff (PT), na mesma Praça do Ferreira, na tarde de 26 de outubro. Cid fora candidato, mas já estava reeleito àquela altura. De modo que essas fronteiras entre o exercício do cargo e o engajamento na campanha nunca ficaram delimitadas com muita clareza. O que é péssimo para as instituições políticas.

Incidência de ISS sobre atividades de planos de saúde tem repercussão geral

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), por meio do Plenário Virtual, reconheceram a repercussão geral do tema tratado no Recurso Extraordinário (RE 651703), no qual um hospital do interior do Paraná contesta a incidência de ISS (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza) sobre a atividade de administração de planos de saúde. No recurso ao Supremo, a defesa do hospital sustenta que a atividade de efetuar a cobertura dos gastos dos beneficiários não pode ser considerada serviço, de forma que não estaria sujeita à tributação pelo ISS.

Relator do recurso, o ministro Luiz Fux afirmou que a matéria será discutida sob a luz dos artigos 153, inciso V, e 156, inciso III, da Constituição Federal, e ultrapassa os interesses das partes envolvidas no recurso. “A meu juízo, o recurso merece ter reconhecida a repercussão geral, haja vista que o tema constitucional versado nestes autos é questão relevante do ponto de vista econômico, político, social e jurídico, e ultrapassa os interesses subjetivos da causa”, afirmou o ministro Fux, ao apontar a repercussão geral da questão constitucional suscitada pelo recorrente.

O recurso foi interposto contra acórdão do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) que considerou não haver direito líquido e certo do hospital a não-tributação, na medida em que “a atividade de administração de planos de saúde não se resume a repasses de valores aos profissionais conveniados, mas configura real obrigação de fazer em relação aos seus usuários, não se podendo negar a existência de prestação de serviço”. O acórdão do TJ-PR ressalvou, entretanto, que a base de cálculo do ISS incidente sobre as operações decorrentes de contrato de seguro-saúde não abrange o valor bruto entregue à empresa que intermedeia a transação, mas somente a receita auferida sobre a diferença entre o valor recebido entre o contratante e o que é repassado para terceiros efetivamente prestadores dos serviços.

(STF)

Plenário pode votar projeto dos royalties do petróleo na semana que vem

O projeto de lei que redistribui os royalties do petróleo (PL 2565/11, do Senado) está pautado para a próxima quarta-feira (31) no Plenário. A inclusão na pauta foi anunciada pelo presidente da Câmara, Marco Maia. A análise do projeto, porém, depende de um requerimento de urgência, que precisa de 257 votos favoráveis para ser aprovado.

A proposta dos royalties poderá ser discutida se os deputados liberarem a pauta. Para isso, precisam votar a Medida Provisória 574/12, que tranca os trabalhos das sessões ordinárias. A votação da MP está prevista para terça-feira (30). A medida autoriza a renegociação de dívidas de estados e municípios relativas ao Pasep, tributo usado para financiar o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

A comissão mista que analisou a MP aprovou o parecer do deputado Sandro Mabel (PMDB-GO). No texto, Mabel aumenta o prazo final para adesão à renegociação, de 28 de setembro deste ano para 31 de janeiro de 2013. Ele também reabre a data para renegociação de dívidas rurais, cujo prazo final passa a ser 31 de agosto de 2013; e para outros parcelamentos (Refis, Paes e Paex, por exemplo) até 31 de janeiro de 2013.

As dívidas com o Pasep poderão ser quitadas em 180 prestações (15 anos) por meio de retenção mensal de parte da parcela a que os entes federados têm direito dos fundos de participação dos estados (FPE) e dos municípios (FPM).

(Agência Câmara de Notícias)

Senado discute gratuidade da energia para consumidores de baixa renda

Consumidores de baixa renda poderão deixar de pagar pelos primeiros 50 kWh (quilowatts/hora) mensais de energia elétrica. A possibilidade de gratuidade vai ser discutida na próxima quarta-feira (31), em reunião conjunta da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e a Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI).

O projeto de lei (PLS) 365/2009 do senador Gim Argello (PTB-DF) também aponta para a implementação de um sistema de pré-pagamento de energia elétrica, com a instalação gratuita de medidores eletrônicos inteligentes.

Com aprovação de requerimento do senador Romero Jucá (PMDB-RR) e outros, a audiência pública terá a participação de Marcos Franco Moreira, diretor do Departamento de Gestão do Setor Elétrico, representante do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. Além do superintendente de Regulação da Comercialização da Eletricidade, Marcos Bragatto, representante da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Também serão convidados Nelson Fonseca Leite, presidente da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee); Celso Soares, coordenador-geral substituto de Estudos e Monitoramento de Mercado da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) e Álvaro Dias Junior, vice-presidente corporativo da Landis Gyr América do Sul.

(Agência Senado)

Produção de petróleo e gás natural cai 1% nos primeiros nove meses do ano, diz Petrobras

A produção total de petróleo e gás natural da Petrobras no Brasil e no exterior atingiu, entre janeiro e setembro deste ano, comparativamente aos primeiros nove meses de 2011, a média diária de 2 milhões e 592 mil barris de óleo equivalente (petróleo e gás natural), volume 1% inferior ao produzido no mesmo período de 2011.

Segundo o balanço financeiro da empresa, no Brasil, a produção total de petróleo isoladamente diminuiu 2% na comparação com mesmo período do ano anterior, alcançando 1 milhão e 980 mil de óleo equivalente. A redução foi causada pelas paradas operacionais e ao declínio natural da produção.

Já a produção de gás natural aumentou 5% em virtude do crescimento da produção nos campos da Bacia de Santos (Uruguá – Tambaú e Mexilhão). Mas, na comparação entre o segundo e o terceiro trimestre de 2012, a produção total de petróleo e líquido de gás natural (LGN) caiu 3%, reduzida em 66 mil barris de petróleo por dia, devido a paradas programadas que “duraram mais tempo que o esperado, problemas operacionais que impactaram especialmente o mês de setembro, além do declínio natural da produção (57 mil barris de petróleo por dia).

A empresa, porém, trabalha com a expectativa de recuperação da produção de óleo e LGN no Brasil no quarto trimestre de 2012.

(Agência Brasil)

Candidatos fazem considerações finais

116 6

Em suas considerações finais, o candidato Roberto Cláudio garantiu que não irá dividir a população de Fortaleza e que será o prefeito do pobre, do rico e da classe média.

Elmano de Freitas assegurou que fará uma boa administração porque conhece a máquina da Prefeitura.