Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Sarkozy reconhece derrota

O atual presidente da França, Nicolas Sarkozy, reconheceu, em um discurso neste domingo, sua derrota para o socialista François Hollande. Sarkozy discursou para os apoiadores logo após o término da votação, às 15h (horário de Brasília). Ele pediu respeito ao novo presidente e afirmou que já ligou para Hollande desejando boa sorte.

Em um momento emocionante do discurso, Sarkozy declarou ter gratidão à população francesa.

“Eu nunca vou poder retribuir aos franceses o que eles deram para mim nesses últimos anos”, disse o atual presidente.

Pesquisas de boca de urna apontam vitória de Hollande com 52% dos votos, contra 48% do seu adversário.

(Com Agências Internacionais)

Brasil e França vão estudar as chuvas na Bacia Amazônica nos últimos 10 milhões de anos

Cerca de 30 pesquisadores do Laboratório Misto Internacional Franco-Brasileiro Observatório das Mudanças Climáticas (LMI-OCE) vão participar do projeto Clim-Amazon para conhecer o regime de chuvas na Bacia do Rio Amazonas nos últimos 10 milhões de anos. O estudo, que vai durar quatro anos e é financiado exclusivamente pela União Europeia (€ 2 milhões), vai observar os sedimentos encontrados no leito e no fundo de várias partes do Rio Amazonas, desde a nascente nos Andes até a foz no Oceano Atlântico.

Os sedimentos se deslocam, entre outras formas, pela força da chuva que alimenta o rio. Os dados coletados pela observação dos sedimentos poderão indicar se houve variação climática no período “Será que o regime de chuva na Bacia Amazônica permaneceu constante nos últimos 10 milhões de anos ou será que houve mudanças?”, pergunta Roberto Ventura Santos, diretor de geologia e recursos minerais do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e professor do Laboratório de Geocronologia da Universidade de Brasília (UnB).

O pressuposto do trabalho é que a natureza não é constante e se desenvolve em ciclos. As características dos sedimentos (físicas, geoquímicas e isotópicas) revelam de onde eles vieram e quando. “A hipótese é que ocorreram variações climáticas e essas variações modificaram não só a quantidade, mas também a localização de onde vieram os sedimentos”, explica Ventura Santos.

Essas informações podem ser relevantes em projeções sobre o comportamento futuro das chuvas na região. “Para saber como as coisas vão funcionar no futuro, precisamos ver como se comportaram no passado. Entender como se deram no passado pode ser extremamente importante para saber como a Bacia Amazônica vai mudar no futuro”, avaliza Franck Poitrasson, pesquisador colaborador da UnB e coordenador do projeto pelo Instituto Francês de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD).

A pesquisa vai utilizar material coletado em estudos anteriores (também em cooperação Brasil-França), novas coletas de água barrenta ou amarelada no Rio Amazonas (sedimento em suspensão) e material obtido em perfurações de 300 a 400 metros de profundidade (colhido nas prospecções por petróleo), além de material de satélite que pode, por exemplo, trazer imagens sobre as áreas com erosões.

A observação dos sedimentos pode inclusive verificar o impacto do desmatamento recente no Amazonas. As raízes das árvores mortas liberam terra do solo, que é levada ao rio.

Além de cientistas franceses e brasileiros (da UnB, da Universidade Federal do Amazonas e do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia), participam do Clim-Amazon pesquisadores alemães e holandeses. A expectativa de Ventura Santos é que em breve cientistas de outros países, inclusive da região amazônica, sejam envolvidos no projeto entre doutores, pós-doutores e pesquisadores visitantes.

(Agência Brasil)

Em exame projeto que limita a 25% aumento do custo de obras públicas

A Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) realiza na próxima quinta-feira (10) uma reunião em duas partes. Na primeira, o senador Vicentinho Alves (PR-TO), presidente da Subcomissão Temporária sobre Aviação Civil, fará uma explanação relatando as atividades já realizadas pelo colegiado, que integra a CI. Na segunda, analisa pauta de dois itens, um deles o Projeto de Lei do Senado (PLS) 25, de 2012, que estabelece limite máximo de 25% para acréscimos ao valor inicial atualizado do contrato em todas as obras, serviços ou compras.

Atualmente, os contratos podem ser acrescidos de 50% sobre o valor inicial atualizado. A proposta, de autoria da senadora Ana Amélia (PP-RS), tem voto favorável do relator na CI, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), e será votada em decisão terminativa pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

O relator cita a afirmação da autora, segundo a qual o acréscimo hoje permitido pela lei “tem sido usado de forma irresponsável”, em geral “em prejuízo da administração, do melhor interesse público e dos cofres públicos”. Para Valdir Raupp, “os contratantes já veem como certa a ampliação em 50% do valor inicial de um contrato”. O relator ressalta que “o permissivo hoje existente leva, inclusive, a certo desleixo do administrador quando do orçamento da reforma”.

O relator entende que, com a aprovação da proposta, “haverá mais zelo por parte dos gestores ao elaborarem editais e ao orçarem os serviços que serão contratados, além de garantir maior segurança na execução financeira do orçamento público”.

(Agência Senado)

Ceará e Fortaleza não saem do 0 a 0

No primeiro jogo da decisão do Campeonato Estadual de Futebol, Ceará e Fortaleza não saíram do 0 a 0, na tarde deste domingo (6), no estádio Presidente Vargas. As duas equipes voltam a campo no próximo domingo (13), quando será conhecido o campeão de 2012. O time alvinegro joga por outro empate para garantir o título.

A partida foi marcada pelo nervosismo e por muitos passes errados. Ainda no primeiro tempo, o técnico do Ceará, PC Gusmão, foi expulso por reclamação. Na jogada de maior perigo da partida, Misael (atacante do Ceará) chutou e a bola bateu na trave, aos 39 minutos do segundo tempo.

Luizianne vota e diz que PT se prepara para “todos os cenários”

72 2

A prefeita de Fortaleza e presidente do PT no Ceará, Luizianne Lins (PT), reafirmou na tarde deste domingo (6)  que o PT está se preparando para lançar candidato a prefeito ainda que não seja consolidada uma possível aliança com o PSB e o governador Cid Gomes. Segundo Luizianne, havendo ou não a manutenção da aliança com o PSB, o PT terá seu candidato próprio para a eleição de outubro.

As declarações da petista foram dadas na Escola Edite Braga (Rua Capitão Vasconcelos, 1061 – Aerolândia), onde Luizianne votou na eleição que definirá os 300 delegados que participação do encontro municipal do PT, no próximo dia 20. Em entrevista, a prefeita demonstrou desejo de consolidar a aliança com Cid, mas afirmou que atualmente as negociações estão paralisadas.

“O governador ficou de me ligar e eu estou aguardando. Até hoje não houve um retorno. Estou esperando uma conversa. Estou aberta ao diálogo como sempre estive e vamos continuar apostando que essa aliança vai se manter. Esperamos que ela se mantenha, para o bem de Fortaleza”, afirmou Luizianne.

(O POVO Online/Foto – Blog)

Boca de urna indica vitória de Hollande em eleição presidencial na França

O candidato de oposição na França, o socialista François Hollande, foi eleito neste domingo (6) o novo presidente da República do país. Pesquisas de boca de urna indicam que Hollande venceu o atual presidente francês, Nicolas Sarkozy. Três institutos de pesquisas – CSA, TNS Sofres e Ipsos – estimam que Hollande tenha ganho com 52% contra 48% de Sarkozy. O atual presidente admitiu a derrota: “A responsabilidade desta derrota é toda minha”.

Na França, o resultado da boca de urna é considerado confiável, embora o nome do vitorioso só será confirmado oficialmente nos próximos dias. As autoridades francesas esperam oficializar o nome de Hollande até o dia 10. A posse do novo presidente deve ocorrer no dia 14.

Simpatizantes e aliados de Hollande estão reunidos na sua cidade natal, Tulle, e na Praça da Bastilha, em Paris, na qual há mais de 30 anos, os eleitores do também socialista François Mitterrand celebraram a vitória dele na disputa presidencial.

Em 2007, Sarkozy venceu a socialista Ségolène Royal, por 53,1% dos votos a 46,9%. Hollande é o segundo presidente socialista na história recente da França. O último foi Mitterrand, que governou de 1981 a 1995. Hollande foi colaborador do governo Mitterrand.

Nos próximos 10 e 17 de junho, há eleições legislativas na França, mas Sarkozy avisou que não vai liderar a União por um Movimento Popular (UMP) no período. “Mantenham-se unidos. Temos que vencer a batalha das legislativas. Eu não irei liderar a campanha”, disse o presidente derrotado.

De acordo com dados preliminares, a abstenção na votação na França ficou em 20,1% de um total de 46 milhões de eleitores. É uma mais baixas abstenções, perdendo apenas para as eleições de 2007, quando apenas 16% dos eleitores deixaram de ir às urnas na França. O voto não é obrigatório no país.

(Agência Brasil com agência pública de notícias de Portugal, Lusa)

Relatório traz indícios de que atuação de Demóstenes foi favorável à legalização dos jogos de azar

Apresentado no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado, o relatório do senador Humberto Costa (PT-PE) recomenda que o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) responda a processo disciplinar e aponta indícios de quebra de decoro parlamentar e de “práticas contrárias à ética”.

No relatório, que será votado pelos integrantes do Conselho de Ética na próxima terça-feira (8), Humberto Costa lista uma série de ações coordenadas, que segundo o petista, foram empreendidas por Demóstenes na defesa de Carlinhos Cachoeira e dos jogos ilegais.

O relator justifica que seu parecer não faz qualquer indagação ou crítica sobre a posição política do senador Demóstenes Torres na votação de matérias ou na condução de seu mandato. Mas, de acordo com Humberto Costa, “a afirmação de militância contrária à legalização dos jogos de azar se mostra uma inverdade, verificada no curso de sua atuação parlamentar”.

(Agência Senado)

Tensão à vista

68 2

Da coluna Menu Político, no O POVO deste domingo (6), pelo jornalista Luiz Henrique Campos:

O novo ministro do Trabalho, Brizola Neto, possui blog no qual um dos seus alvos prediletos é tecer críticas à imprensa. Não sem razão, muitas vezes, é bom que se diga. Diante disso, será interessante acompanhar como se dará sua relação com os veículos de comunicação, agora que ocupa cargo da importância da pasta do Trabalho.

Nesse aspecto, o neto até lembra o avô, que também não poupava os jornalistas. Dizem, porém, que as semelhanças se encerram por aí, estão a insinuar alguns ex-brizolistas. Natural do PDT, a presidente Dilma não é ingênua para saber dessas características. Espera-se que não se arrependa.

Assembleia Legislativa do Ceará passa em pesquisa do Estadão

Inchaço de pessoal comissionado, gastos exorbitantes com combustíveis, auxílio-moradia e verba indenizatória. Essas foram algumas das questões abordadas por uma pesquisa do jornal O Estado de São Paulo às 27 assembleias legislativas no país, publicada neste domingo (6).

A Assembleia Legislativa do Ceará não figurou entre as que mais geram despesas para o contribuinte, mas também não apareceu entre as que reduzem seus gastos. A do Rio de Janeiro é a que possui mais funcionários possui, em um total de 4.328. A de mato Grosso é a que mais torra dinheiro com combustíveis, diante de uma despesa mensal de R$ 470 mil.

Não responderam à pesquisa as assembleias dos estados do Acre, Amapá, Paraíba, Pernambuco, Rondônia, Roraima e Sergipe.

(com informações do Estadão)

Um protesto em Fortaleza pedirá veto ao Novo Código Florestal

Entidades populares realizarão neste domingo, a partir das 16 horas, um ato contra o Novo Código Florestal aprovado pelo Congresso. O objetivo, segundo o ambientalista Paulo Sombra, é pressionar a presidente Dilma para que ela vete itens do documento que são contra os avanços na luta pela preservação do meio ambiente no País.
A iniciativa, de acordo com Paulo Sombra, é livre e apartidária e será realizada a partir das 16 horas, na Avenida Beira Mar, ao lado do anfiteatro, na Volta da Jurema.

No último dia 22, Dia da Terra, manifestações contra o Novo Código Florestal aconteceram em todo o país. Como o projeto foi aprovado, grupos defensores da causa ambiental se mobilizam para pressionar a presidente Dilma por um veto à proposta.

Em Fortaleza, haverá exibição de banners e cartazes em prol do “Veta Dilma!”, além de apresentações artísticas e culturais.

A imagem do TCE e o constrangimento dos servidores

55 2

Da coluna Menu Político, no O POVO deste domingo (6), pelo jornalista Luiz Henrique Campos:

O estigma negativo das cortes de contas no País sempre foi um problema a ser enfrentado por esses organismos no que diz respeito à imagem. Nomeações políticas de seus membros, altos salários, e produção não convincente, na maioria das vezes, deixam essas casas lá embaixo em termos de credibilidade por parte da sociedade. É bem verdade que a estrutura de trabalho pode, em algum momento, ser impeditivo para a realização da missão a qual se destinam. O risco é quando isso passa a ser regra nas desculpas oferecidas à opinião pública.

Apesar de todos os empecilhos existentes, porém, não se pode negar a qualificação dos quadros dessas cortes. E é nesse aspecto que se lamenta que a imagem dos tribunais de contas sofra tanto desgaste. Como ficam esses técnicos gabaritados diante de tudo isso? Faço a reflexão em vista dos últimos acontecimentos envolvendo o conselheiro Teodorico Menezes. Na semana passada tive a oportunidade de conversar com funcionários de carreira do órgão, que relataram o drama pelo qual estão passando.

Sem poder fazer nada, estão tendo de receber calados a maior carga do prejuízo causado pelos recentes episódios. Sim, porque pelo que informaram, mesmo que de público, os conselheiros nomeados exponham certo ar de constrangimento, são poucos os que estão querendo fazer alguma coisa para melhorar a imagem do TCE. Segundo esses servidores, até mesmo ex-assessores de Teodorico, não concursados, continuaram exercendo funções durante sua ausência como se nada tivesse acontecido.

Por outro lado, a desenvoltura com que Teodorico circulou pelo TCE e as respostas dadas ao fato pelo próprio presidente Valdomiro Távora, de que não sabia de seu retorno, quando todos sabiam, mostra que o respeito para com a sociedade é secundário, pelo menos por parte do andar de cima. Aos do andar de baixo, o que se pode deixar como alento, é que a indignação deles vai ao encontro dos anseios da sociedade, mesmo que sejam diretamente atingidos.

Franceses surpreendem e correm às urnas para escolher futuro presidente

O segundo turno das eleições na França é marcado por um interesse superior ao verificado no primeiro turno, em 22 de março. Até o meio-dia (7h de Brasília) deste domingo (6), 30,66% dos 46 milhões de eleitores votaram. O voto na França não é obrigatório. Os franceses escolhem entre o atual presidente Nicolas Sarkozy, que tenta a reeleição, e o socialista François Hollande.

A previsão é que a partir das 20h de Paris (15h de Brasília) seja conhecido extraoficialmente o nome do vitorioso. A expectativa é que o resultado oficial seja divulgado até quinta-feira (10). Na França, a maioria dos eleitores vota manualmente. A votação eletrônica sofreu resistências do eleitorado por receio de fraudes.

As zonas eleitorais localizadas nas menores cidades francesas fecharam às 18h (13h de Brasília). Nas maiores cidades, como Paris, Lyon e Marselha, o horário de fechamento é 20h (17h de Brasília)

Pela primeira vez na história recente da França, um presidente não obteve o apoio de oito candidatos derrotados no primeiro turno das eleições. De acordo com analistas políticos, os indecisos é que definirão os resultados das eleições na França.

No primeiro turno, o socialista saiu na frente com 28,6%, enquanto Sarkozy obteve 27,06% de votos. Hoje Hollande votou na cidade de Tulle, seu reduto político no Centro-Oeste da França, acompanhado de sua mulher, a jornalista Valérie Trierweiler. Ao chegar para votar, ele cumprimentou os eleitores: “Este vai ser um longo dia, mas eu não sei se será um belo dia. Isso são os franceses que vão decidir.”

Sarkozy também já votou, na região de Arrondissement, em Paris, uma das áreas nobres da capital francesa. O presidente votou acompanhado da mulher, a cantora e ex-modelo Carla Bruni. Após votar, ele foi aclamado pelos presentes que gritaram “Sarkozy presidente”.

(Agência Brasil com rádio da França)

Luizianne vota às 14 horas

52 2
A prefeita Luizianne Lins, que preside o PT do Ceará, votará neste domingo para escolha dos delegados, a partir das 14 horas, na Zona 112, situada na Escola Edite Braga (Rua Capitão Vasconcelos, 1061 – Aerolândia).
Luizianne será um dos mais de 11 mil eleitores que escolherão os 300 delegados do Encontro Municipal marcado para o próximo dia 20. No encontro, será definido o candidato do PT a prefeito de Fortaleza.

Situação inusitada: Elmano não pode votar

111 11

Elmano de Freitas acompanhou a votação do deputado Eudes Xavier

O principal pré-candidato do PT à sucessão em Fortaleza, Elmano de Freitas, não pode votar para delegado, por estar há menos de um ano no PT de Fortaleza. Mas pode ser votado.

Como advogado do MST, Elmano estava filiado ao PT de Brasília. Em outubro, mês da eleição, ele já terá mais de um ano dentro da legenda de Fortaleza.

Repórteres fotográficos e cinegrafistas esperaram em vão pelo voto do principal pré-candidato do PT.

Artur Bruno faz o “V” da vitoria para Blog

180 5

O pré-candidato petista à Prefeitura de Fortaleza, deputado federal Artur Bruno, votou, nesta manhã de domingo, na sede do PT. Ele está confiante de que, no final do processo sucessório dentro da legenda, acabará sendo ungido o candidato.

Luizianne Lins, presidente regional, quer Elmano Freitas, seu secretário municipal da Educação que, por ter menos de um ano de filiado ao PT da Capital, não votou para delegados. Mas teve seu nome listado para ser votado como delegado ao encontro do dia 20 próximo do qual sairá o nome que a legenda apontará para a peleja em Fortaleza.

(Foto – Dovulgação)

SRT/CE convoca Sinduscon e trabalhadores da construção civil para um acordo

A Superintendência Regional do Trabalho marcou para esta segunda-feira, às 14h30min, em sua sede, um encontro dos dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil da Região Metropolitana de Fortaleza (STICCRMF) com representantes dos trabalhadores do setor. O objetivo é retomar as negociações da campanha salarial 2012 dos trabalhadores da construção civil.
A categoria aprovou, em assembleia geral realizada na Avenida Beira Mar quinta-feira última, retornar à mesa de negociação, no que suspende a paralisação total dos trabalhos que estava marcada para iniciar nesta segunda–feira.

CAS vota projeto que disciplina o abandono de emprego

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) vota na próxima quarta-feira (9), em decisão terminativa, projeto de lei que autoriza a demissão por justa causa de empregado contratado pelo regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), ou seja, com carteira assinada, que faltar ao serviço por 20 dias consecutivos.

A proposta (PLS 637/2011), de autoria do senador Valdir Raupp (PMDB-RO), altera o Decreto-Lei 5.452/43 (CLT), para disciplinar o chamado “abandono de emprego”.

Atualmente, lembra Valdir Raupp em sua justificativa, a legislação trabalhista não dispõe a respeito do prazo de ausência injustificada para caracterização do abandono de emprego, cabendo tal tarefa à jurisprudência trabalhista.

A Súmula n° 32 do Tribunal Superior do Trabalho, que tem que tem sido adotada como parâmetro nesses casos, entende que faltar ao serviço por 30 dias consecutivos gera a presunção do abandono do emprego, o que acarreta a demissão por justa causa.

“Como a prestação do serviço é elemento básico do contrato de trabalho, a falta contínua e sem motivo justificado é fator determinante do descumprimento da obrigação contratual”, argumenta Raupp.

O projeto estabelece ainda que o empregador deverá notificar o empregado pessoalmente ou através do correio, com aviso de recebimento, da aplicação da justa causa por abandono de emprego, caso o trabalhador não retorne à atividade antes de completar os 20 dias de ausência injustificada. Caso o empregado não seja encontrado em seu endereço, deverá o empregador publicar edital de abandono de emprego em jornal de circulação local.

O objetivo da medida, explica o senador, é possibilitar ao empregado a apresentação de “justo motivo que tenha inviabilizado o seu comparecimento ao local de trabalho”, afastando-se, com isso, a aplicação da medida extrema de rompimento do vínculo contratual.

(Agência Senado)

Um tempo para a prefeita manter o controle do processo

65 5

As articulações políticas para as eleições de 2012 apresentam como principal vetor da sucessão em Fortaleza a atual aliança entre a prefeita Luizianne Lins (PT) e o governador Cid Gomes (PSB). Enquanto não houver uma decisão sobre a manutenção ou rompimento deste acordo político, o que deve passar pela escolha do nome petista para a disputa, o quadro de indefinição tende a se prorrogar.

Como hegemonicamente a prefeita e o governador trouxeram para si o desenrolar do processo sucessório, conforme explica o publicitário Ricardo Alcântara, os outros partidos, tanto aliados como oposição, esperam o anúncio do nome petista e o consequente apoio ou não do governador ao escolhido do PT para, só então, definirem os rumos políticos de cada legenda.

“Embora ela (Luizianne) tenha o controle político interno do PT, como prefeita e presidente estadual do partido, e a tendência dela tenha o controle do diretório municipal, o nome que ela defende, o do Elmano, não é identificado com outras forças do PT e é um nome desconhecido. Não é consensual. Portanto, esse processo é complicado”, destaca o publicitário, ao justificar o motivo da demora para a escolha do nome dentro do PT.

Mesmo os nomes que já estão colocados para disputar a sucessão, como o caso do senador Inácio Arruda (PCdoB) e do deputado estadual pedetista Heitor Férrer (ver quadro), são considerados por Alcântara como “candidatos sem candidatura”. “Inácio e Heitor são candidatos porque os nomes foram definidos, mas o posicionamento vai depender do quadro que se desenhe a aliança. Isso, para se ter uma ideia de como a aliança é decisiva”, aponta.

(O POVO)