Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Hipertensão afeta um a cada quatro adultos no Brasil

Trinta e quatro mortes por hora, 829 óbitos por dia e mais de 302 mil óbitos no ano de 2017. Esse é o retrato das doenças cardiovasculares no Brasil (infarto, hipertensão, AVC e outras enfermidades), que têm como principal fator de risco a hipertensão arterial, a “pressão alta” como é popularmente conhecida e que afeta pelo menos um a cada quatro adultos no país. Os dados preliminares são do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, que, no Dia Nacional de Combate à Hipertensão, celebrado em 26 de abril, reforça o alerta para os cuidados com a saúde a partir de hábitos alimentares saudáveis.

O consumo excessivo de sódio (o principal componente do sal) aumenta o risco de hipertensão e doenças do coração. A Pesquisa de Orçamentos Familiares do IBGE (POF 2008-2009) aponta que dois terços do consumo de sal pela população brasileira vêm do sal adicionado ao cozinhar direto no prato. De acordo com o POF, o brasileiro consome mais que o dobro (quase 12g) da quantidade recomendada (5g) pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Embora 90% dos homens e 70% das mulheres consumam mais sal do que o máximo recomendado, 85,1% dos brasileiros adultos consideram seu consumo de sal adequado. Esses dados são da pesquisa Vigitel 2017 (inquérito telefônico realizado com maiores de 18 anos nas capitais brasileiras), que reforçam o alerta sobre o uso excessivo do sal e a percepção desse consumo.

A coordenadora da Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde (CGAN), Michele Lessa reforça que é importante evitar adicionar sal nas refeições prontas (inclusive em saladas) e reduzir a quantidade nas preparações culinárias. “Apesar de o Ministério fazer um trabalho pela redução de sal nos alimentos industrializados, que pode ser acompanhada por meio da rotulagem nutricional, é fundamental que as pessoas se acostumem com menores quantidades de sal”, afirma Michele. “Os hipertensos que usam medicamentos, em geral, não reduzem o sal e isso também é preocupante”, afirma a coordenadora.

(Agência Saúde)

O álcool no impedimento

245 14

Em artigo sobre a proposta da liberação de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol no Ceará, o médico e vereador Dr. Eron aponta a a estreita relação álcool/violência. Confira:

Em meio à multidão, empurra-empurra, brados, dedos em riste, crianças amedrontadas, tensão, irmãos contra irmãos… o álcool nas arquibancadas.

A triste ocorrência foi no clássico Ceará x Fortaleza, na decisão do campeonato estadual, no Castelão, quando um grupo de torcedores ocupou cadeiras no setor superior central, após uma manhã e início de tarde reunido em uma churrascaria nas proximidades do estádio.

Na condição de médico, não posso deixar de apontar a perigosa mistura do álcool com a paixão, com consequências inúmeras vezes narradas nas imagens de telejornais. Na condição de vereador de Fortaleza, quando recebi a confiança de mais de oito mil eleitores, não posso deixar de me posicionar contra a proposta da liberação da venda de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol.

Assombrado, ouvi o argumento de alguns parlamentares sobre a não influência “direta” do álcool na violência entre torcedores. Certo está o parlamentar ao apontar uma “não influência direta” do álcool no confronto entre torcidas, pois – creio – não há quem ingira bebida alcoólica com o único propósito da violência. Errado está o parlamentar ao não reconhecer – ou não querer reconhecer – o potencial do álcool no grau de violência, a estreita relação álcool/violência.

Também ouvi de parlamentares, dessa feita com indignação, que a venda de bebidas alcoólicas nos estádios irá promover a geração de emprego e renda. A indignação fica por conta das lembranças dos plantões nos hospitais públicos de Fortaleza, quando da entrada de torcedores vítimas de acidentes de trânsito, do confronto de torcidas com uso de armas brancas, da violência doméstica na volta dos estádios, do coma alcoólico de jovens vestidos com camisas do Ceará ou do Fortaleza. Eis aqueles que durante anos pagaram a conta quando a bebida alcoólica era liberada nos estádios, além do próprio município, diante de um drástico atendimento atualmente aliviado.

Eu não poderia encerrar sem apresentar o desfecho da confusão nas arquibancadas do Castelão. Antes da chegada de policiais, outros torcedores conseguiram controlar os ânimos. Torcedores, esses, de semblantes tranquilos, palavras equilibradas e de estado sóbrio.

Dr. Eron Moreira

Médico e vereador de Fortaleza

Sobe o número de pessoas que cuidam de parentes em 2018, diz IBGE

Cinquenta e quatro milhões de brasileiros de 14 anos de idade ou mais cuidaram de parentes moradores ou não no domicílio, em 2018. Isso representou uma taxa de realização de cuidados de 31,8%, superando a detectada no ano anterior, de 31,5%.

O índice subiu para os homens de 25,6%, em 2017, para 26,1%, no ano passado, enquanto permaneceu estável de um ano para outro entre as mulheres (37%).

As informações constam da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), referente a outras formas de trabalho, divulgada hoje (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), outras formas de trabalho compreendem afazeres domésticos, cuidados com pessoas, produção para próprio consumo e trabalho voluntário.

O Distrito Federal mostra a menor diferença entre homens e mulheres no cuidado com pessoas, da ordem de 6 pontos percentuais (27,1% dos homens e 33,1% das mulheres). “É o menos desigual”, apontou Maria Lúcia Vieira.

O estado que realizou mais cuidados com pessoas, moradoras ou não em seu domicílio, em 2018, foi o Amapá, onde 47,3% das pessoas cuidam de algum parente. Em contrapartida, o Rio de Janeiro é o que apresenta menor percentual: 27,5%. Segundo a economista, são as mulheres fluminenses que estão puxando a taxa para baixo.

O maior percentual de pessoas que recebem cuidados é observado para crianças de 6 a 14 anos de idade em todo o Brasil: 50,1%. A gerente da PNAD destacou que os cuidados podem ser realizados para mais de uma pessoa.

O maior percentual de atividade para os dois sexos foi registrado em monitorar ou fazer companhia no domicílio: 91,6 % das mulheres fazem companhia dentro de casa para as crianças contra 87,9% dos homens. Quando se analisa os cuidados pessoais, como dar banho, vestir, o percentual de homens e mulheres muda bastante: 85,6% das mulheres cumprem a tarefa de auxiliar nos cuidados pessoais, contra 67% de homens.

Nas atividades educacionais, foram apurados os percentuais de 72% para as mulheres e 60,7% para os homens. Para ler, jogar ou brincar, as taxas foram 77% para as mulheres e 63,7% para os homens. Transportar ou acompanhar para a escola ou médico registraram 72,6% para mulheres e 69,3% para homens.

(Agência Brasil)

Fórum Ceará em Debate ressalta os 16 anos do Ipece

Os 16 anos do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado do Ceará, foram ressaltados nesta sexta-feira (26), durante o Fórum Ceará em Debate, que contou ainda com a presença do Instituto de Estudos e Pesquisas sobre o Desenvolvimento do Estado do Ceará (Inesp), da Assembleia Legislativa do Ceará, representado pelo Professor-Doutor João Milton Cunha. Já o Ipece esteve representado pelo diretor-geral do órgão, o Professor-Doutor João Mário.

O tema principal do debate foi a “Dinâmica da Produtividade do Trabalho no Ceará”, abordado por Sílvia Matos, pesquisadora do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre/FGV) e coordenadora do Boletim Macro Ibre.

A apresentação das pesquisas do CAPP/Funcap foi composta por quatro participações: de Carlos Alberto Mansa sobre “Avaliando a importância do setor público no desempenho das empresas exportadoras cearenses”, “Avaliação comparativa da eficiência da gestão pública do Ceará”, com Ricardo Brito Soares; “Avaliando as políticas públicas de enfrentamento da pobreza no estado do Ceará”, com Vitor Hugo Miro Couto e Silva, e “Projeto Cientista-Chefe de Dados”, com José Soares de Andrade Júnior.

Em reunião do Ipece com o Inesp foram discutida diversas possibilidades de cooperação técnica das instituições do Poder Executivo e do Poder Legislativo.

(Foto: Divulgação)

A quatro dias do fim do prazo, 71% enviaram declaração do IR

A quatro dias do fim do prazo, cerca de 8,9 milhões de brasileiros ainda não acertaram as contas com o Leão. Até as 17h de hoje (26), a Federal recebeu 21.654.366 declarações do Imposto de Renda Pessoa Física, equivalente a 71% do esperado para este ano.

O prazo para envio da declaração começou em 7 de março e vai até as 23h59min59s desta terça-feira (30). A expectativa da Receita Federal é receber 30,5 milhões de declarações neste ano.

A declaração pode ser feita de três formas: pelo computador, por celular ou tablet ou por meio do Centro Virtual de Atendimento (e-CAC). Pelo computador, será utilizado o Programa Gerador da Declaração – PGD IRPF2019, disponível no site da Receita Federal.

Também é possível fazer a declaração com o uso de dispositivos móveis, como tablets e smartphones, por meio do aplicativo “Meu Imposto de Renda”. O serviço também está disponível no e-CAC no site da Receita, com o uso de certificado digital, e pode ser feito pelo contribuinte ou seu representante com procuração.

O contribuinte que tiver apresentado a declaração referente ao exercício de 2018, ano-calendário 2017, poderá acessar a Declaração Pré-Preenchida no e-CAC, por meio de certificado digital. Para isso, é preciso que no momento da importação do arquivo, a fonte pagadora ou pessoas jurídicas tenham enviado para a Receita informações relativas ao contribuinte referentes ao exercício de 2019, ano-calendário de 2018, por meio da Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (Dirf), Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (Dmed), ou a da Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias (Dimob).

Segundo a Receita, o contribuinte que fez doações, inclusive em favor de partidos políticos e candidatos a cargos eletivos, também poderá utilizar, além do Programa Gerador da Declaração (PGD) IRPF2019, o serviço “Meu Imposto de Renda”.

Para a transmissão da Declaração pelo PGD não é necessário instalar o programa de transmissão Receitanet, uma vez que essa funcionalidade está integrada ao IRPF 2019. Entretanto, continua sendo possível a utilização do Receitanet para a transmissão da declaração.

O serviço Meu Imposto de Renda não pode ser usado em tablets ou smartphones para quem tenha recebido rendimentos superiores a R$ 5 milhões.

(Agência Brasil)

Ricardo Parente será reeleito presidente da Associação das Empresas do Porto do Pecém

O empresário Ricardo Parente será reeleito, por aclamação, presidente da Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém ( Aecipp). O pleito ocorrerá na próxima segunda-feira.

Ricardo ficará por mais dois anos, tendo entre diretores Carlos Maia (Tecer), Ludmilla Moraes (Wobben), Eduardo Amaral (Cimento Apodi) e Gustav Costa (EDP).

A Aecipp conta atualmente com 10 indústrias e 21 empresas de serviços associadas.

(Foto Tapis Rouge)

Bolsonaro – Depois da Nova Previdência, a reforma tributária

O presidente Jair Bolsonaro afirmou à revista Época que o governo está empenhado em mais reformas, como a tributária, que pode acontecer já no ano que vem.

Sobre a reforma da previdência, o chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, disse que espera que os parlamentares tenham “uma crise patriótica” e que entendam que a reforma é uma questão muito maior para o país, e não apenas “agendas pessoais”.

(Foto – Agência Brasil)

Cineteatro São Luiz apresenta o “Domingo Clássico”

O Cineteatro São Luiz vai oferecer à clientela uma programação bem movimentada neste fim de semana: o “Domingo Clássico”.

Neste dia 28, começa com a apresentação, às 10h30min, da Orquestra Contemporânea Brasileira (OCB). Depois, entra em cena o Festival Ópera na Tela, às 14 horas, e, às 17h30min, a exibição do documentário sobre dança “Marcia Haydée”.

(Foto – Divulgação)

Heitor Freire – “Liberdade de expressão e o poder do povo”

116 1

Com o título “Liberdade de expressão e o poder do povo”, eis artigo de Heitor Freire, deputado federal do PSL do Ceará. Ele critica ministros do STF, que tentou censurar a mídia. Confira:

O mês de abril de 2019 será lembrado como um marco na jornada de libertação do povo brasileiro, que vem tendo sua liberdade sistematicamente tomada pelo gigantismo estatal alimentado pela ideologia coletivista que massacra o indivíduo. O estamento burocrático vem crescendo ininterruptamente, criando um poder muito além do necessário aos seus agentes.

A liberdade de expressão é um direito universal consolidado na humanidade. É um pilar fundamental para a manutenção de toda liberdade. Poder expor uma opinião, uma ideia, uma denúncia, significa assumir riscos morais e intelectuais, significa ter a chance de agir com o intelecto antes de com a violência.

Apesar da reconhecida importância da liberdade de expressão, temos visto tentativas do poder estatal em controlá-la de diversas formas ao redor do mundo, apenas variando o caminho para aplicar a intervenção com uso da força. Essas tentativas, cada vez mais abusivas, têm ganhado uma espécie de “momentum” na atualidade devido ao fenômeno de distanciamento da realidade que vem ocorrendo proporcionalmente ao aumento da concentração de poder dos agentes do Estado.

Podemos dizer que vimos um dos ápices deste fenômeno nesse mês de abril de 2019 quando o Supremo Tribunal Federal, na figura de apenas dois ministros (um sendo o presidente), decidiu censurar certa publicação jornalística investigativa que envolvia um dos dois. De forma abrupta, e despida dos requisitos legais pertinentes, veio a ordem da Suprema Corte proibindo a divulgação daquele conteúdo.

Os autores da publicação divulgaram amplamente a decisão, provocando uma imensa reação na opinião pública. Foi nesse ponto que ficou claro que o limite havia sido extravasado.

O conteúdo da matéria circulou na internet, e a cominação de consequências legais para quem as divulgasse de nada adiantou. Sem titubear, o povo agiu com verdadeira desobediência civil nas mídias sociais em um enorme ato coletivo; uma clara demonstração de enfrentamento e exaustão ao que ainda havia de credibilidade no STF.

A publicação em questão, então, conseguiu um alcance ainda maior ao que teria sem a censura e os ministros envolvidos se viram obrigados a recuar, tamanha desmoralização e fracasso do objetivo que almejavam.

Esse episódio foi uma concreta demonstração que o poder emana do povo, e o povo não abrirá mão da liberdade de expressão. n

*Heitor Freire,

Deputado federal do PSL do Ceará.

Intenção de consumo das famílias cai pelo segundo mês consecutivo

Pelo segundo mês consecutivo, a Intenção de Consumo das Famílias (ICF) registrou queda. Este mês, o índice medido pela Confederação Nacional do Comércio caiu 1,9%. Em março, ele já havia recuado em 0,4%.

O estudo divulgado hoje (26) apontou variação negativa em todos os subíndices do indicador. A última vez que isso aconteceu foi após a greve dos caminhoneiros, em julho do ano passado.

O desemprego, a taxa de juros e a recuperação lenta da economia mostram, para o presidente da CNC, José Roberto Tadros, que as famílias brasileiras estão, no momento, com maior cautela para consumir.

“O país passa por uma fase de mudanças e ajustes. A aprovação da reforma da Previdência, nos próximos meses, pode trazer um alento para a economia brasileira”, acredita Tadros.

A Região Sudeste registrou a maior queda de intenção de consumo, 3,2%. Enquanto, o Nordeste teve o menor índice, 1,7%.

A pesquisa da CNC considera como zona de satisfação resultados acima dos 100 pontos. Em abril, o índice nacional foi de 96,2 pontos. Desde abril de 2015, quando marcou 102,9 pontos, o IFC não ultrapassa essa marca.

A intenção de consumo das famílias do Sul (102,7 pontos) e do Norte (100,3) estão na zona de satisfação. Enquanto Sudeste e Centro-Oeste estão no mesmo padrão de insatisfação (94,7 pontos), seguido pelo Nordeste (96,2 pontos).

(Agência Brasil)

Ceará é o maior produto de cadeiras plásticas do Brasil

José Dias com os empresários Beto Studart e Aloísio Ramalho Filho.

O empresário José Dias de Vasconcelos, ex-presidente do Centro Industrial do Ceará, participa em São Paulo, da Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos Plásticos (Feinplast 2019), que congrega também as maiores empresas do ramo do País.

Ele está à frente do grupo do segmento que, segundo Vasconcelos, ocupa hoje o primeiro lugar nacional na fabricação de cadeiras plásticas. “Nossa preocupação hoje é em investir em produos biodegradáveis e em respeito à natureza”, diz José Vasconcelos.

(Foto – Fiec)

Dívida Pública Federal sobe 1,15% em março

A Dívida Pública Federal (DPF) – que inclui o endividamento interno e externo do Brasil – aumentou 1,15%, em termos nominais, em março, na comparação com fevereiro deste ano, informou hoje (26) a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) do Ministério da Economia.

O estoque da dívida chegou a R$ 3,873 trilhões, no mês passado. O aumento ocorreu devido à emissão líquida (mais emissões do que resgates de títulos pelos investidores), no valor de R$ 8,7 bilhões, e pela apropriação positiva de juros (quando os juros da dívida são incorporados ao total mês a mês), no valor de R$ 35,72 bilhões.

A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi), que é a parte da dívida pública no mercado interno, teve o estoque ampliado em 0,87% em março comparado a fevereiro e chegou a R$ 3,764 trilhões.

Mercado externo

O estoque da Dívida Pública Federal Externa (DPFe), captada do mercado internacional, apresentou aumento de 8,3%, passando de R$ 141,92 bilhões para R$ 153,7 bilhões entre fevereiro e março deste ano.

A variação do endividamento do Tesouro pode ocorrer por meio da oferta de títulos públicos em leilões pela internet (Tesouro Direto) ou pela emissão direta.

Além disso, pode ocorrer assinatura de contratos de empréstimo para o Tesouro, tomado de uma instituição ou de um banco de fomento, destinado a financiar o desenvolvimento de uma determinada região. A redução do endividamento se dá, por exemplo, pelo resgate de títulos.

Neste ano, a Dívida Pública Federal (DPF) deverá ficar entre R$ 4,1 trilhões e R$ 4,3 trilhões, segundo o Plano Anual de Financiamento (PAF) da dívida pública em 2019.

Os fundos de investimento seguem como principais detentores da Dívida Pública Federal, com 27,24% de participação no estoque. Os fundos de previdência (24,15%) e as instituições financeiras (22,33%) aparecem em seguida, na lista de detentores da dívida.

(Agência Brasil)

Shopping Benfica promove mutirão de prevenção contra catarata e glaucoma

Para incentivar o público a cuidar da saúde dos olhos e prevenir a cegueira causada por doenças como catarata e glaucoma, o Shopping Benfica promoverá neste sábado, das 10 às 18 horas, um mutirão com testes gratuitos.

Além de exames de glaucoma e catarata, esse polo de compras inclui retinopatia diabética, dentro de uma ação em parceria com o Instituto Olhar.⠀

O evento ocorrerá no primeiro piso e também contará com palestras e dinâmicas.

SERVIÇO

*Mais informações – 3243-1000.

Prefeitura de Sobral fará seleção para 135 vagas na área da assistência social

A Secretaria dos Direitos Humanos, Habitação e Assistência Social de Sobral (Zona Norte) abriu seleção para 135 vagas destinadas para os diversos equipamentos da pasta. As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet até domingo (28 ), por meio de preenchimento de ficha online no site da Prefeitura de Sobral.

O candidato deverá entregar a documentação necessária na ECOA (Travessa Adriano Dias Carvalho, S/N, Centro) até esta sexta-feira (26) e segunda-feira (29), das 8 às 12 horas e das 13 às 16 horas.

Cópias dos documentos a seguir, autenticadas ou acompanhadas dos respectivos originais para autenticação:

a) Ficha de inscrição devidamente preenchida on line e impressa;

b) Cédula de identidade (frente e verso);

c) C.P.F;

d) Comprovante de residência atualizado e com CEP;

e) Diploma/certidão do ensino fundamental, médio ou curso superior de acordo com o nível ao qual está concorrendo;

f) PIS/PASEP;

g) Certidão de antecedentes criminais, emitida através do site do Tribunal de Justiça do Estado em que o candidato houver residido nos últimos 5 (cinco) anos; ou através do site da Secretaria de Segurança Pública do Estado em que o candidato houver residido nos últimos 5 (cinco) anos; ou certidão emitida pela Distribuição do Fórum da Comarca em que o candidato tenha residido nos últimos 5 (cinco) anos;

h) Documentação para fim de comprovação de títulos.

i) Comprovante de registro na Ordem dos Advogados do Brasil – OAB ou Conselho de Classe, se for caso;

j) Comprovante de registro de classe quando obrigatório;

k) Para o candidato ao cargo de entrevistador social é obrigatório a apresentação do documento de habilitação em Entrevistador Municipal dos Formulários do Cadastro Único.

SERVIÇO

*Inscrições aqui.

DETALHE – O custo da inscrição será a doação de 02 (dois) quilos de alimentos não perecíveis, exceto sal de cozinha, que deverão ser entregues no mesmo local da entrega de documentos e ficha de inscrição.

Presidente da Fiec – Chamado à responsabilidade

Com o título “Chamado à responsabilidade”, eis artigo de Beto Studart, presidente da Federação Cearense da Indústria (Fiec). Ele apregoa a necessidade da reforma da Previdência como forma de tirar o País da crise. Confira:

Inicio com um chamado à responsabilidade. É disto que precisamos neste momento. O Brasil não pode esperar. Uso o mote em referência ao que acompanhamos na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados quando da discussão da admissibilidade da proposta de reforma da Previdência Social.

Vencida essa etapa, começa de fato, na Comissão Especial, o grande embate em torno do projeto, pois estará na pauta a discussão de mérito. Mas a julgarmos pelo que foi visto na CCJ, muita água vai correr por baixo da ponte até alcançarmos a entrada em vigor das medidas propostas. Isso ficou claro no desenrolar das discussões onde o debate foi relegado a segundo plano a partir de questões que nem sempre priorizaram o melhor para o País.

O Brasil atravessa grave crise econômica que teima em se perpetuar apesar dos avanços recentes alcançados. Ainda levaremos tempo para recuperarmos o que foi perdido pelo descalabro administrativo a que fomos submetidos por governos descompromissados com a nação. Para essa retomada, é essencial a aprovação da reforma da previdência para que possamos startar o novo momento nacional.

Esta é a nossa pauta prioritária e precisa ficar claro à classe política sob pena do Brasil continuar patinando em terreno de risco incalculável. A previdência é a mãe de todas as reformas que esperamos ver adotadas. Sem elas, e aqui incluo a tributária, a política, entre tantas outras, continuaremos sendo um País envelhecido e fora do mundo dos negócios globais.

A sociedade foi às urnas em outubro e promoveu profunda mudança nas casas legislativas, na expectativa de renovarmos as pessoas, mas também e, principalmente, o método de fazer política. Muitos dos eleitos, todavia, parece que não entenderam ou estão se fazendo de moucos aos reclamos do povo brasileiro, sobrepondo interesses partidários aos do nosso País.

Esquecem esses representantes do povo, que ao negligenciarem os interesses maiores da população, estão na verdade empurrando o País para o caos, desperdiçando um grande momento na história para fazer essa mudança profunda que todos nós ansiamos.

*Beto Studart,

Presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec).

(Foto – Fiec)

Juros do cheque especial e rotativo do cartão sobem em março

Os clientes de instituições financeiras que caíram no rotativo do cartão de crédito ou usaram cheque especial pagaram juros mais caros em março de 2019, de acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados hoje (26). A taxa de juros do cheque especial subiu 4,8 pontos percentuais, em relação a fevereiro, ao chegar em 322,7% ao ano, em março. No ano, houve aumento de 10,1 pontos percentuais na taxa de juros.

As regras do cheque especial mudaram no ano passado. Os clientes que utilizam mais de 15% do limite do cheque durante 30 dias consecutivos passaram a receber a oferta de um parcelamento, com taxa de juros menores que a do cheque especial definida pela instituição financeira.

A taxa média do rotativo do cartão de crédito subiu 4 pontos percentuais em relação a fevereiro, chegando a 299,5% ao ano, no mês passado. No ano, houve aumento de 14,1 pontos percentuais.

O rotativo é o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão. O crédito rotativo dura 30 dias. Após esse prazo, as instituições financeiras parcelam a dívida.

As taxas do cheque especial e do rotativo do cartão são as mais caras entre as modalidades oferecidas pelos bancos. A do crédito pessoal, por exemplo, ficou em 123,7% ao ano em março, com aumento de 1,2 ponto percentual na comparação com o mês anterior. A taxa do crédito consignado (com desconto em folha de pagamento) chegou a 23,6% ao ano, com redução de 0,5 ponto percentual em relação a fevereiro.

A taxa média de juros para as famílias subiu 0,6 ponto percentual para 53,7% ao ano. A taxa média das empresas permaneceu em 19,8% ao ano.

A inadimplência do crédito, considerados atrasos acima de 90 dias, permaneceu em 4,7% para pessoas físicas e em 2,8% para as empresas. Os dados são do crédito livre em que os bancos têm autonomia para emprestar o dinheiro captado no mercado.

No caso do crédito direcionado (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura) os juros para as pessoas físicas subiu 0,1 ponto percentual para 7,6% ao ano. A taxa cobrada das empresas permaneceu em 10% ao ano. A inadimplência das pessoas físicas subiu 0,1 ponto percentual para 1,8% e a das empresas passou de 1,8% em fevereiro para 2,1%, em março.

O saldo de todas as operações de crédito do Sistema Financeiro chegou a R$ 3,267 trilhões, com alta de 0,7% no mês e de 0,3%, no ano. Em relação a tudo o que o país produz – o Produto Interno Bruto (PIB), o crédito permaneceu em 47,1%.

(Agência Brasil)

Festival Nacional Mel, Chorinho e Cachaça será lançado neste sábado em Viçosa do Ceará

287 1

Será lançado oficialmente neste sábado, no Restaurante Giulietta, no Polo Turístico da Igreja do Céu, em Viçosa do Ceará, o Festival Nacional Mel, Chorinho e Cachaça. O evento acontecerá durante o feriado de Corpus Christis, nos dias 20, 21 e 22 de junho, e tem como proposta integrar o turismo, a cultura e o agronegócio na Região da Ibiapaba, através do chorinho (estilo musical genuinamente brasileiro), da gastronomia e da oportunidade do desenvolvimento dos negócios locais produtores de mel e cachaça.

Nesta edição, o festival traz o tema “Noites boêmias”, com homenagens a chorões e personagens históricos da cidade de Viçosa do Ceará.

Nos três dias de Festival, o público poderá prestigiar apresentações musicais de grupos locais, regionais e nacionais, saborear uma excelente culinária e conhecer alguns atrativos da Rota Mirantes da Ibiapaba, que se destaca pelo clima ameno, pela exuberância da sua vegetação e tradição na produção de cachaças artesanais, mel e licores.

DETALHE – O Festival Mel, Chorinho e Cachaça é uma realização da Prefeitura de Viçosa do Ceará e do Sebrae, com direção geral da Nova Letra.

(Foto – Divulgação)

Vereadora busca apoio para instalar hospital veterinário público em Fortaleza

657 4

A vereadora Larissa Gaspar (PPL) enviou aos parlamentares cearenses – estaduais e federais, pedido de auxílio para destinação de recursos, por meio de emendas individuais e/ou de bancada, para a construção e aparelhamento de um hospital veterinário público e para a ampliação do Programa Vetmóvel em Fortaleza, disponibilizando pelo menos uma unidade para cada regional.

A ideia de Larissa é criar uma rede de assistência médica veterinária que garanta uma política pública de controle populacional de animais, por meio de castrações, e de prestação adequada dos serviços públicos gratuitos de diagnóstico e de tratamento de variadas zoonoses.

(Foto – Divulgação)