Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Greve na PM – Novo procurador-geral de justiça espera que movimento não mais se repita

76 2

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=bxzUzYjxB-Q&feature=plcp&context=C31a8d92UDOEgsToPDskLsVuw2kYG3BeqgK3y5js-w[/youtube]

O novo procurador-geral de Justiça do Estado, Ricardo Machado, que assumiu em ato concorrido, no Gran Marquise Hotel, nessa noite de quarta-feira, avaliou o fim d greve dos policiais e bombeiros militares. Ele disse esperar que o movimento não mais se repita. Ricardo Machado também falou sobre ações que empreenderá agora como procurador-geral de Justiça.

Greve na PM – Editorial da Folha chama de “mau exemplo” acordo fechado por Cid Gomes

75 10

Com o título “Mau exemplo”, eis o editorial da Folha de São Paulo desta quinta-feira. Aborda o caso da greve dos policiais e bombeiros militares do Ceará.

Tem um aspecto surreal, e ilustra bem a onda de temor que tomou conta da cidade de Fortaleza nesta semana, a declaração de um inspetor de polícia de que até a delegacia “estava fechada por receio da segurança”.

Com efeito, não se podem culpar lojas, creches, escolas, postos de saúde, atrações turísticas e o Tribunal de Justiça por ter cerrado as portas na esteira da irresponsável paralisação dos policiais militares e bombeiros cearenses, que, menos mal, chegou ao fim.

É estarrecedor que a população da quinta maior cidade do país tenha sido forçada a um toque de recolher informal em plena luz do dia, aterrorizada por boatos sobre arrastões e assassinatos.

A situação em Fortaleza evidencia os graves problemas acarretados por esse tipo de paralisação, chegando a extremos em episódios como as greves de policiais militares q ue levaram caos e mortes a Salvador no início dos anos 2000.

Dessa vez no Ceará, a mobilização de cerca de mil militares e 200 homens da Força Nacional de Segurança não foi suficiente para transmitir sensação de segurança à capital do Estado, que só agora começa a voltar à normalidade.

Com ou sem esquemas alternativos, é inadmissível uma paralisação de PMs. Por justas que possam ser as reivindicações salariais, militares são proibidos pela Constituição, por motivos óbvios, de praticar greve. Precisam, portanto, buscar outros meios de defender seus interesses corporativos.

Some-se a isso o desrespeito à decisão da Justiça, que havia considerado a greve ilegal e determinado o retorno imediato ao trabalho.

Nesse cenário, a promessa de anistia aos envolvidos, no acordo que encerrou a greve, é um equívoco. O governo, que cedeu na elevação do piso salarial de R$ 1.606 para R$ 2.634 (mais que os atuais R$ 2.366 de São Paulo ou R$ 1.847 de Alagoas), tinha o dever de punir ao menos os líderes do movimento, para deixar claro o quão intolerável é esse tipo de conduta.

Tanto foi inoportuna a decisão que os policiais civis animaram-se a anunciar, na sequência, uma paralisação total até que suas reivindicações sejam atendidas. A leniência do governador Cid Gomes acabou, portanto, por prolongar o clima de insubordinação.

As forças de segurança merecem salários dignos e boas condições de trabalho, mas não podem, em busca de seus direitos, transformar os cidadãos em reféns. Pela natureza essencial e particular de sua função, greves de policiais, civis ou militares, são inaceitáveis.

Greve na PM – Para vice-governador, acordo não foi quebra de autoridade

129 1

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=zksfsXLQ6_0&feature=plcp&context=C338abf5UDOEgsToPDskK4WxwBO1kN7x0wxZD9QXFW[/youtube]

O vice-governador Domingos Filho avaliou o fim da greve dos policiais e bombeiros militares, durante coletiva nessa noite de quarta-feira, antes do ato de posse da nova cúpula da Procuradoria Geral de Justiça do Estado. Para ele, não houve quebra de autoridade do goernador Cid Gomes, que negociou com grevistas.

Gratificações – Preço do fim da greve da PM deve custar R$ 108 milhões/ano

77 5

“Com a volta ao trabalho da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, depois de cinco dias em greve, começa a vir à tona o preço financeiro do acordo que pôs fim ao movimento.

Ontem, números preliminares obtidos pelo O POVO estimavam em R$ 108 milhões anuais o aporte financeiro com o qual o governo Cid Gomes terá de arcar para fechar a nova conta.

O montante é o resultado final da repercussão salarial dos cerca de 19 mil militares cearenses, entre ativos, inativos e pensionistas, a partir de um dos pontos da negociação fechada.

Pelo acordado, o Governo do Estado passa a pagar, já a partir de janeiro deste ano, gratificação de R$ 859,00 para todos os integrantes da corporação. Antes, esse valor era repassado, na forma de adicional noturno, apenas para policiais que trabalhavam na madrugada – o chamado turno C.

Na prática, um soldado que ganhava, sem a gratificação, R$ 1,6 mil até dezembro do ano passado, passará a ganhar R$ 2.639,00. Isso porque, além do extra, houve o aumento de 7% concedido pelo governo, recentemente.

Para chegar aos R$ 108 milhões, o Governo está considerando o percentual de policiais que já ganhavam pelo turno C, mais adicionais de cerca de R$ 430,00 dos demais turnos.

Também ficou acertado que todas essas gratificações serão incorporadas ao salário. Além das gratificações, pelo menos outros quatro itens foram formalizados entre representantes do Governo e dos aquartelados. (veja quadro)

Escalas

O impacto orçamentário definitivo deverá ser conhecido nos próximos dias, quando o Governo levantar as escalas de todas as companhias que formam os batalhões da PM. Inclusive, as do Ronda do Quarteirão.

As escalas do Ronda variam de município a município, já que dependem da quantidade de viaturas e do número de policiais disponibilizas para cada localidade.”

(O POVO)

Dilma já retorna ao trabalho nesta 5ª feira

“Depois de dez dias de descanso na Base de Aratu (BA), a presidente Dilma Rousseff retorna nesta quinta-feira (5) a Brasília.

Segundo assessores, a volta não foi antecipada por conta das enchentes que atingem diversos estados do país, como Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Dilma, no entanto, deve voltar a ter compromissos oficiais apenas no início da próxima semana.” 

(Folha.com)

Movimento subestimado, Governo pego de “surpresa”

90 5

Até as vésperas do Réveillon, a Secretaria da Segurança Pública subestimava o movimento grevista da Polícia Militar, negando que houvesse qualquer paralisação. Por outro lado, a categoria aproveitou as festas da virada, paralisando as atividades, como oportunidade para fortalecer o movimento e pressionar o Governo a retomar a negociação. Depois de seis dias de greve e resolvido o impasse, a pergunta que fica é: que erros foram cometidos pelos dois lados para que a crise chegasse a esse ponto?

Envolvido nas negociações no dia mais crítico da paralisação, na última terça-feira, o deputado federal José Guimarães (PT) analisa que os grevistas erraram na radicalização do movimento e que o governo, via órgãos de segurança pública, errou em seu comando. Na opinião dele, o governador “não merecia” passar por isso, pois quando ele assumiu as negociações, as relações com a categoria já estavam desconstituídas e a radicalização estabelecida.

“O problema é que dentro do movimento grevista há interesses políticos também. O que prevaleceu não foi um comando que tinha como único objetivo atender às reivindicações. Tinha deputado do PR envolvido nisso. Você não acha que há interesse político nisso?”, argumenta. Ao mesmo tempo, Guimarães lamenta que faltou essa esperteza política por parte do comando da ala de segurança do Estado.

O senador Inácio Arruda (PCdoB), que também participou da negociação, aponta que houve falha grave de informação por parte do comando da tropa. “O que aconteceu é que se subestimou os acontecimentos, desconsiderando que havia clima suficiente para uma paralisação efetiva. Esse é um problema de avaliação de quem está no comando. Na verdade, houve uma insubordinação grande. Isso pegou todo mundo de surpresa”.

(O POVO)

Anvisa orienta panificadoras a produzir pão com menor teor de sal

“Com o objetivo de reduzir o consumo de sal no país, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) lançou um guia com orientações para as padarias e outras empresas de alimentação fabricarem o tradicional pãozinho com menor teor de sal.

Dados da Pesquisa de Orçamento Familiar do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2009,  mostram que o brasileiro consome pelo menos um pão francês por dia, principalmente no café da manhã ou no lanche da tarde. Uma unidade do pãozinho, tamanho habitual de 50 gramas, tem cerca de 320 miligramas (mg) de sódio (correspondente a 40% da composição do sal). A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda consumo diário de 2 mil mg, equivalente a uma colher de chá de sal.

No guia, uma das dicas é diminuir a adição de sal à farinha de trigo, um dos ingredientes da massa. Em dezembro passado, o Ministério da Saúde e as indústrias de massa, trigo e panificação firmaram acordo que prevê a diminuição dos atuais 2% de sal no pão francês para 1,8% até 2014. Batatas fritas, bolos prontos, salgadinhos de milho e biscoitos recheados também estão na lista do acordo.  

“Isso significa que em 2011 uma receita que utiliza 50 quilos de farinha de trigo e que, tradicionalmente, é adicionada de 1000 gramas de sal (2% da base de farinha de trigo) terá a quantidade desse produto diminuída para 950 gramas (1,9% da base de farinha de trigo) até o fim de 2012 e para 900 gramas (1,8% da base de farinha de trigo) até o fim de 2014”, diz o guia de boas práticas.

Outra recomendação é pesar a quantidade de ingredientes da receita em uma balança. Não é aconselhável usar xícaras, copos e colheres como medidores, porque não garantem precisão. “Se realizada de forma incorreta [pesagem], pode comprometer a qualidade do produto final e, até mesmo, acarretar danos à saúde do consumidor. Por exemplo, se a adição de sal for maior do que a recomendada, o produto final terá maior quantidade de sódio e, consequentemente, poderá influenciar na pressão arterial e aumentar o risco de doenças cardiovasculares”.

A adoção do guia é voluntária. O brasileiro consome em média 3.200 mg de sódio por dia, acima do indicado pela OMS. De acordo com pesquisa do IBGE, mais de 81% dos garotos e 77% das meninas na faixa etária de 10 a 13 anos ingerem sódio além do máximo tolerável. A ingestão excessiva contribui para a pressão alta, doenças cardíacas e renais.”

(Agência Brasil)

Brasil é 4º país no Facebook em número de usuários

O Brasil fechou 2011 como o quarto país com mais usuários no Facebook –35,1 milhões, crescimento de 298% em relação ao ano anterior. Foi a maior taxa entre todos os países analisados.

Os três primeiros da lista são Estados Unidos (líder disparado, com 157 milhões de usuários), Índia (41,3 milhões) e Indonésia (41,7 milhões). Os dados foram compilados pelo especialista em mídia Nick Burcher e divulgados em seu site nesta quarta-feira (4).

Em dezembro de 2008, quando Burcher começou a juntar os números, o Brasil tinha 209 mil usuários na rede. Em 2011, a quantidade de usuários brasileiros no Facebook superou o mesmo número do Orkut, rede social em que o Brasil é o país dominante.

O único país que apresentou diminuição em seu número de usuários foi o Canadá, queda de 1%. Apesar de estar entre os três maiores, a Indonésia teve a terceira menor taxa de crescimento, 0,3%.

Caso as porcentagens de crescimento continuem as mesmas em 2012, o Brasil pode terminar o ano atrás apenas dos Estados Unidos. O país teria, então, 140 milhões de usuários contra 170 milhões do país de Mark Zuckerberg. Em terceiro estaria a Índia, com 99 milhões.

(Folha)

Com fim da greve na PM, hora de encaminhar os acordos

Os secretários Eduardo Diogo (Planejamento) e Mauro Filho (Fazenda) se reúnem, nesta quinta-feira, com o secretário Francisco Bezerra (Segurança e Defesa Social do Estado) e com o comandante da PM, Werisleyk Matias. Vão começar a dar os primeiros encaminhamentos ao acordo fechado, na madrugada de quarta-feira, com os policiais militares que estavam em greve.

Eduardo Diogo, aliás, lembra que o Governo tinha a seu favor uma ordem judicial que lhe permitia retomar as viaturas.

“Mas, desde o primeiro momento, a preocupação do governo Cid era prover a sociedade cearense de segurança e tranquilidade para que retomassem tudo com tranquilidade. Com base nessa orientação, é que tudo foi feito de modo pacífico”.

O local do encontro não foi divulgado.

Governo cobra R$ 1,8 bilhão em processos por prejuízos em 2011

A CGU (Controladoria Geral da União) estima em quase R$ 1,8 bilhão o valor potencial que pode retornar aos cofres públicos após a conclusão de processos de tomadas de contas especiais. Ao todo, o órgão concluiu 744 processos em 2011, encaminhados para o TCU (Tribunal de Contas da União) para julgamento.

Segundo a CGU, o valor representa um crescimento de quase 5,5% em relação ao ano anterior e é considerado um recorde. Desde 2002, os processos de tomadas de contas especiais encaminhados pelo governo federal ao TCU somaram 12.337, representando o retorno potencial ao erário de R$ 7,7 bilhões.

A tomada de contas especial é um instrumento de que dispõe o governo para ressarcir-se de eventuais prejuízos. O processo só é instaurado depois de esgotadas as demais medidas administrativas para reparação do dano. Os processos são instaurados nos próprios órgãos onde ocorreu o prejuízo e, antes de serem encaminhados ao TCU, são analisados e certificados pela CGU.

Entre os motivos que levaram à instauração dos processos, a “omissão do dever de prestar contas” é o mais comum, tendo respondido por 4.401 do total dos procedimentos instauradas desde 2002.

Em seguida aparecem as “irregularidades na aplicação dos recursos”, com 2.735 casos; o “não cumprimento do objeto conveniado”, com 1.931 casos; a “não aprovação da prestação de contas”, com 1.269 casos; e os “prejuízos causados por servidor”, com 981 casos.

Para o secretário federal de Controle Interno da CGU, Valdir Agapito, os processos de tomadas de contas especiais são importantes porque é por meio deles que se identificam, em cada ação de governo, as irregularidades que causaram prejuízos aos cofres da União.

“É com as TCE’s [tomadas de contas especiais] que se apuram os casos em que houve prejuízo, quantificam-se esses prejuízos, identificam-se e notificam-se os responsáveis, e, ao final, elas são encaminhadas ao TCU, para o julgamento e a aplicação das penalidades”, disse o secretário, em nota divulgada no site do órgão.

(Folha)

Preso homem que matou PM do Ronda

“Foi preso nesta quarta-feira, 4, um dos homens mais procurados do Ceará, identificado como “Antônio Cara de Ônibus”, no bairro Tancredo Neves, por volta das 15h. Ele é acusado de envolvimento em homicídios e assaltos na Capital.

Segundo informações do cabo Macélio, da 4ª Companhia do 5° Batalhão, Cara de Ônibus foi preso durante uma tentativa de assalto. Com ele, foi apreendida uma pistola calibre 38 com seis munições.

Ainda de acordo com o cabo Macélio, outros dois homens, ainda não identificados, conseguiram fugir. O preso foi conduzido para a 4ª Companhia do 5° Batalhão.

Ele é acusado de matar um policial do Ronda do Quarteirão e já respondia por outros homicídios e tentativas de assalto. O PM teria sido assassinado em seu primeiro dia de serviço como militar.”

(O POVO ONline)

Vivo promove show do “Aviões do Forró”

115 4
[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=jUlRXsRxK28[/youtube]
A Vivo promoverá show exclusivo da banda Aviões do Forró no próximo dia 14, a partir das 22 horas, na Casa de Show G4, em frente ao Terminal do Siqueira. Antes, sobe ao palco a banda de samba rock Fina Tonelada. O show, segundo a assessoria de imprensa dessa empresa de telefonia, faz parte das ações promocionais da oferta “Vivo Sempre Ilimitado”.

Quem quiser conferir esse show, basta fazer uma recarga de R$ 18,00 em seu celular Vivo e o cliente ganhará o ingresso na hora. Os ingressos podem ser adquiridos no local do show ou em todas as lojas Vivo e Rabelo, do Centro de Fortaleza e Maracanaú. A promoção é válida até o dia do evento, com o limite de três recargas por cliente.

SERVIÇO

* O regulamento pode ser consultado nos pontos de venda participantes ou no www.vivo.com.br.

155 km de rodovias estaduais serão duplicados em 2012, promete Governo

Trechos de rodovias estaduais serão duplicados neste ano, promete o Governo do Ceará. Serão 155 km de estrada com acesso reformado. O orçamento das obras é calculado em cerca de R$ 465 milhões.

As estradas duplicadas são do Litoral Leste, Maciço de Baturité e Litoral Oeste. Na CE-040, no trecho Beberibe-Aracati, serão duplicados os 63 km que ligam Fortaleza às praias de Beberibe, Icapuí, Fortim e Canoa Quebrada, em Aracati. O Governo aposta em uma maior dinâmica ao turismo do Litoral Leste do Estado e no apoio aos empreendimentos turísticos que se instalam na região.

Para os motoristas que diariamente trafegam pela CE-085, no entrocamento da CE-090, na Praia de Paracuru, a duplicação chegará para 58 Km da rodovia. Outra importante rota turística do Estado é o Maciço de Baturité, que estará em obras neste ano, no trecho Pacatuba-Redenção, onde serão duplicados 34 Km.

Atualmente, a CE-025 (entrocamento da CE-040 na entrada para Cofeco) e a CE-040 (entrocamento da CE-453 na entrada para Beberibe) estão sendo duplicadas. As obras foram iniciadas em 2009 e o Governo promete que elas serão concluídas neste ano.

(O POVO Online)

Grupo de policiais civis reúne-se com cúpula da Secretaria da Segurança Pública

58 2

Um grupo de policiais civis está reunido com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) para tentar negociar o rumo da paralisação, que teve início na noite desta terça-feira, 3.

Delegacias como Divisão de Homicídios, Delegacia da Mulher, Delegacia de Proteção ao Turisa (Deprotur) e Delegacia de Roubos e Furtos, além de vários Distritos Policias estão com os funcionários de braços cruzados.

Durante a manhã desta quarta-feira, 4, o inspetor da Divisão de Homicídios, Nelyjon Feijó, estava em frente ao 4º Distrito Policial convidando colegas para aderirem as reivindicações. Em conversa com O POVO, o manifestante disse que a Polícia Civil não está fazendo greve, mas paralisando as atividades. “É por tempo indeterminado, até o Governo decidir receber a categoria”.

(O POVO Online)

Associação dos Advogados do Ceará manda nota par Blog sobre ameaça de greve no Judiciário

95 3

Sobre informação deste Blog acerca da ameaça de greve dos servidores do Poder Judiciário, com assembleia geral marcada para o próximo dia 13 – o Governo cortou R$ 130 milhões do Orçamento do Poder Judiciário, recebemos nota da Associação dos Advogado do Estado do Ceará. Confira:

NOTA PÚBLICA

A ASSOCIAÇÃO DOS ADVOGADOS DO ESTADO DO CEARÁ – AACE, diante da iminência de uma greve dos servidores do Poder Judiciário do Ceará, vem externar sua preocupação com a interrupção de parte das atividades judiciárias.

O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Ceará (SindJustiça) realizará no próximo dia 13 uma assembléia geral para deliberar sobre vários pontos, dentre eles a deflagração de um movimento paredista.

A aflição do SindJustiça é com o corte realizado no orçamento de 2012 do Poder Judiciário, na cifra de R$ 130.000.000,00( cento e trinta milhões de reais), fato que poderá ocasionar a não implantação de alguns pleitos da categoria. As principais demandas são: a isonomia de vencimentos e a jornada semanal de quarenta horas.

Reconhecemos a legitimidade dos pleitos em questão, bem como sempre defendemos a revalorização da categoria dos servidores do Judiciário.

Entretanto o momento pelo qual passa a nossa tão sofrida Justiça não comporta nenhuma interrupção das atividades judiciárias, seja de que categoria de agente público for.

O Poder Judiciário vive um dos piores momentos de sua história e devido a isso é que precisamos da “união” de todos os operadores do direito e servidores públicos com o fim de resgatar a credibilidade da justiça e garantir a aplicação concreta da prestação jurisdicional.

A diretoria da AACE, desde a notícia do corte no orçamento do Judiciário local, se reuniu com o procurador geral do Estado do Ceará – Dr. Fernando Oliveira – e expôs a preocupação com a medida. O citado procurador informou que o corte foi uma imposição legal e que o Governo já estuda a viabilidade de suplementação orçamentária para o ano de 2012.

Diante disso suplicamos aos servidores do Poder Judiciário do Ceará que não deflagrem o movimento paredista. A AACE já se coloca a disposição, junto aos Poderes do Estado, para intermediar as negociações sobre o atendimento dos  pleitos e exigirá que o Governo adote as ações para as suplementações necessárias no intuito de compensar  as possíveis perdas ocorridas no orçamento do Judiciário.

Fortaleza, 04 de janeiro de 2012.

HÉLIO WINSTON – PRESIDENTE

DEODATO RAMALHO – VICE-PRESIDENTE

SAID GADELHA – SECRETÁRIO GERAL

JÚLIO DE ASSIS BEZERRA LEITE – SECRETÁRIO ADJUNTO

KLAUS BORGES – TESOUREIRO

CLÁUDIA SANTOS – TESOUREIRA ADJUNTA

RAIMUNDO LAVOR NETO – DIRETOR

Gleisi diz em nota que não se envolveu em execução orçamentária da pasta da Integração

“Na tentativa de afastar qualquer possibilidade de intriga dentro do governo, a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffman, divulgou nota hoje afirmando que não recebeu qualquer orientação da presidente Dilma Rousseff para intervir na execução orçamentária do Ministério da Integração Nacional. Denúncia do jornal O Estado de S.Paulo aponta que o ministro Fernando Bezerra Coelho teria destinado 90% da verba para programas antienchentes ao seu estado de origem, Pernambuco.

“Esclareço que não recebi por parte da presidenta da República nenhuma orientação ou determinação para intervir na execução orçamentária do Ministério da Integração Nacional,” afirmou Gleisi, em nota. “O ministro Fernando Bezerra é e continua sendo responsável pela execução dos programas e projetos daquela Pasta. Qualquer informação fora deste contexto tem por objetivo disseminar intriga”, disse.

“O governo está trabalhando para ajudar, no que puder e couber, os Estados e a população que passam por situação difícil com desastres naturais”, acrescentou a ministra.”

(Agência Estado)

Policiais civis em greve e secretário da Segurança Pública discutem pauta

A diretoria do Sindicato dos Policiais Civis do Estado (SINPOCI) esteve reunida com, no começo da tarde desta quarta-feira, com o superintendente da Polícia Civil, Luis Carlos Dantas, e com o diretor da Coordenadoria Integrada de Planejamento Operacional (COPOL- SSPDS), Andrade Junior. O assunto,do encontro realizado na sede da Superintendência da Polícia Civil, foi a paralisação da categoria.

Segundo o vice-presidente do SINPOCI, Xavier Farias, a diretoria do sindicato elaborou uma pauta de reivindicações e encaminhou para avaliação do Governo do Estado. Ainda nesta tarde, haverá novo encontro. que contará com a presença de representantes da Força Sindical e do presidente da OAB/CE, Valdetário Monteiro. Nesse encontro, estará o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, coronel Francisco Bezerra.

A pauta consta dos seguintes pontos:

– Não punição ao policial civil que participou do movimento grevista desde julho de 2011

– Devolução do dinheiro dos 199 policiais civis que tiveram seus salários descontados no início do mês de dezembro de 2011

– Alteração do artigo 35, referente às promoções a policiais civis que tenham nível superior. A diretoria almeja a retirada desse artigo para que a lei possa  beneficiar a todos os policiais civis, não somente aos que tenham nível superior.

– Hora-extra constitucional.  Extinguir o serviço extraordinário, se no caso as horas trabalhadas excederem às 40 horas será analisado como hora-extra.

– Reajuste salarial. Salário do policial civil equivalente a 60% do subsídio de um delegado.

Entrada de dólares no País superou saída em US$ 65,279 bi em 2011

“As saídas de dólares superaram as entradas, em dezembro de 2011, segundo dados do Banco Central (BC), divulgados hoje (4). No mês passado, o saldo negativo do fluxo cambial ficou em US$ 1,943 bilhão.

Em todo o ano passado, a entrada foi maior do que a saída, registrando saldo positivo de US$ 65,279 bilhões, ante US$ 24,354 bilhões de 2010.

O segmento financeiro (registro de investimentos em títulos, ações, remessas de lucros e dividendos ao exterior, entre outras operações) registrou saldo negativo de US$ 3,625 bilhões no mês passado, e acumulou no ano resultado positivo de US$ 21,329 bilhões.

O fluxo comercial (relacionado a operações do comércio exterior) ficou positivo em US$ 1,681 bilhão, no mês, e em US$ 43,950 bilhões, em 2011.

O BC também informou que a posição de câmbio dos bancos ficou vendida, o que indica aposta na queda do dólar, em US$ 1,583 bilhão, em dezembro. Em novembro, essa posição era comprada (indicando expectativa de alta do dólar) em US$ 1,031 bilhão.”

(Agência Brasil)

30 delegacias estão paradas no Ceará, diz Sinpoci

71 1

“Trinta delegacias de Polícia Civil estão paradas em todo o Estado, segundo informa o site do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Ceará (Sinpoci). A categoria decidiu retornar à greve, após assembleia realizada na noite desta terça-feira, na sede do sindicato.

Nesta manhã de quarta-feira, 4, uma tropa do Exército ocupou o 30º Distrito Polciial, a no bairro São Cristóvão. Em frente ao DP, havia algumas viaturas policiais com pneus esvaziados.

Na Capital, paralisaram as atividades os seguintes distritos policiais 11º (Panamericano); 25º (Montese); 34º (Centro); 7º (Pirambu); 3º (Otávio Bonfim); 8º (José Walter); 35º (Curió); 33º (Goiabeiras); 12º (Conjunto Ceará); 15º (Cidade 2000); 27º (João XXIII) e 21º (Conjunto Timbó).

Além dos Distritos, também estao paradas a Delegacia de Defesa da Mulher, Delegacia da Criança e do Adolescente, Delegacia de Roubos e Furtos, Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas, Delegacua de Defraudações, Divisão Anti-Sequestro, Delegacia de Capturas, Delegacia de Homicídios.

O Sinpoci informou ainda que várias unidades aderiram à paralisação na Região Metropolitana e Interior do Estado, como Maracanaú, Cumbuco, Icaraí, Pindoretama Cascavel, Guaiúba, Beberibe, Tianguá, Acaraú, e Icó.

Decisão
A categoria decidiu, por unanimidade, retomar a greve, dessa vez parando 100% as delegacias e demais serviços prestados pela Polícia Civil à sociedade. Com a definição, a categoria decidiu ocupar a sede da Superintendência da Polícia Civil, vizinho ao Sindicato dos Policiais Civis (Sinpoci), no Centro, logo após o encerramento da assembleia.

A presidente do Sinpoci, Inês Romero, afirmou que, durante os cinco meses e meio de greve mantidos pelos policiais civis, não houve atendimento de nenhuma reivindicação da classe e sim retaliação por parte do Governo do Estado, com desconto nos salários.”