Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Brasil vê com cautela cúpula de países latino-americanos e caribenhos

O Brasil não se perfila, no momento, como país líder e dominante da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac). Ao contrário, observa com cautela e à distância a sua formação, dando prioridade à União de Nações Sul-Americanas (Unasul), que reúne seus aliados regionais mais próximos.

Embora a presidente Dilma Rousseff tenha classificado de “muito importante” e “histórico” o lançamento da Celac, deixou Caracas na manhã deste sábado (3), não permanecendo para o segundo dia da reunião de cúpula, em que os estatutos eram aprovados. Na última sexta-feira (2), ela participou da sessão de abertura da Celac, órgão formado por 33 países das Américas, e que exclui Estados Unidos e Canadá.

O Brasil possui a economia mais importante da América Latina, e é um influente ator político da região, principalmente da Unasul, cuja criação ajudou a promover. Formada por 12 países, a Unasul reúne os principais aliados do Brasil na região, e já mostrou resultados satisfatórios na solução de conflitos, como a ruptura temporária das relações diplomáticas entre Colômbia e Venezuela em 2010.

“Temos primeiro que deixar o organismo [Celac] funcionar por algum tempo”, avaliou nesta sexta-feira, em entrevista coletiva, o subsecretário do Brasil para Assuntos da América do Sul e do Caribe, José Antônio Simões.

A Celac é um órgão herdeiro dos fóruns da Reunião de Cúpula da América Latina e do Caribe e do Grupo do Rio, e começou a ser gerada durante uma reunião de cúpula no Brasil, em 2008.

“O Brasil é o maior, mais populoso e mais rico país da América Latina, e, certamente, terá uma participação ativa no novo bloco. Mas ao contrário dos Estados Unidos, não pretende impor sua política regional através do intervencionismo”, estimou Giorgio Romano, professor de Relações Internacionais na Universidade Federal do ABC.

(France Presse)

Sucessão de Cid Gomes deverá ser o ponto final da aliança PT-PSB-PMDB

90 1

A reconfiguração do mapa político no Ceará após 2012 será de fundamental importância para que os partidos da base aliada elaborem suas estratégias para as eleições majoritárias de 2014. Ainda é muito cedo para pensar nas eleições para deputados, senador, governador e presidente, dizem os representantes dos partidos, mas alguns já enxergam esse horizonte. 2014 será o último ano da gestão do governador Cid Gomes (PSB). Será o ano da Copa do Mundo, quando o Estádio Castelão será um dos principais protagonistas. E, certamente, haverá muita disputa para saber que partido irá administrar um Ceará com melhor infraestrutura e ainda mais conhecido internacionalmente.

A expectativa dos dirigentes do PMDB é sair das eleições de 2012 como o maior e mais forte partido do Ceará. Com o maior número de prefeitos e de vereadores. Após apoiar o governo de Cid Gomes desde 2006, o PMDB já tem pretensões de concorrer ao Palácio da Abolição em 2014. O candidato natural do partido seria Eunício Oliveira, senador cearense mais votado em 2010, e atualmente presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ). Caso atinja a meta de eleger mais de 40 prefeitos e 300 vereadores no Estado, a ambição do PMDB estará mais próxima de se concretizar.

“Um dia, de repente, o Eunício poderá ser uma boa opção para sucessão no governo do Estado”, disse o deputado estadual Daniel Oliveira (PMDB), sobrinho de Eunício. Segundo Daniel, essa possibilidade não foi conversada com os partidos da base aliada e não é uma imposição ou condição para o apoio do PMDB ao governo Cid Gomes, mas “Eunício tem o desejo de governar o Ceará”, e porque não em 2014? “Eunício virou um grande nome. E seria uma opção, atendendo todas as chamadas da população”, diz Daniel.

Aliança em 2014

Joaquim Cartaxo, vice-presidente do PT estadual e coordenador do Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE), diz que ainda é muito cedo para pensar em 2014, mas ele acredita que até lá a aliança PT-PSB-PMDB irá se repetir. Contudo, a relação entre PMDB e PT não tem sido harmoniosa na Capital. E em 2012 os dois partidos deverão se enfrentar em alguns dos grandes municípios cearenses.

Segundo o deputado federal Danilo Forte (PMDB), há chance de ocorrer o mesmo em Fortaleza. “Eu acho que políticas de alianças devem ser feitas em cima de ações programáticas e de possibilidades de participação na gestão. Com relação a esses procedimentos, acho que a experiência de Fortaleza não foi benéfica”, diz Danilo Forte. Ele defende que o PMDB tenha candidatura própria já em 2012. Nessa hipótese, o seu nome seria um dos mais prováveis.

Mais diplomático, Daniel Oliveira diz que por “respeito ao PT”, o PMDB buscará manter a aliança em 2012 na Capital, mas que no caso de lançar candidatura própria “não seria um rompimento”, apenas mais uma opção. Daniel, no entanto, faz questão de destacar o compromisso do seu partido com o governador Cid Gomes desde 2006, quando Eunício retirou a sua candidatura ao Senado para apoiar a eleição do hoje senador Inácio Arruda (PCdoB). “Nós começamos a colher o que ele (Eunício) plantou em 2006”, diz. Essas declarações dão a entender que, no Ceará, o PMDB tem compromisso com o PSB de Cid, não com o PT, peça chave da aliança.

(O POVO)

É duas vezes mais fácil o Vozão escapar do rebaixamento que o Vasco ser campeão neste domingo

81 4

Somente a vitória interessa ao Ceará, no jogo diante do Bahia, em Salvador, na tarde deste domingo (4), para que o alvinegro cearense continue a sonhar com a permanência na Série A do Brasileirão. Mesmo assim, o Vozão ainda terá que torcer por uma vitória do Atlético Mineiro ou empate no jogo contra o arquirrival Cruzeiro.

Toda essa torcida deixa o Ceará com apenas 22,2% de chances de permanência na elite do futebol brasileiro para 2012. Já o Cruzeiro conta com 70,3% de chances para não cair para a Série B. Com remotas esperanças, o Atlético Paranaense, que enfrenta o rival Coritiba, possui 7,4% de chances para continuar na Série A.

Cruzeiro, Ceará e Atlético Paranaense jogam no mesmo horário e duas dessas equipes se juntarão aos já rebaixados América/MG e Avaí/SC na Série B do próximo ano. Das 27 combinações possíveis nos três jogos, 19 interessam ao Cruzeiro, seis favorecem ao Ceará e apenas duas livram o Atlético Paranaense do rebaixamento.

Para quem não acredita mais no Vozão, um dado importante: É mais fácil duas vezes o Ceará escapar do rebaixamento, que o Vasco da Gama ser campeão brasileiro neste domingo. O Corinthians tem 88,8% de chances de ser campeão. O Timão enfrenta o Palmeiras, enquanto o Vasco joga contra o Flamengo.

Governo indica a Lupi que sua situação é insustentável

80 2

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, já recebeu de interlocutores do governo a sinalização de que não há mais condições políticas de sua manutenção no cargo.

A presidente Dilma Rousseff, que retornou neste sábado (3) de uma viagem à Venezuela, deve chamá-lo para uma conversa definitiva ainda neste domingo (4) ou até segunda-feira (5).

Em conversas com integrantes do Executivo, o próprio titular da pasta aparenta ter perdido as esperanças de permanecer e reconhece que está causando constrangimento à presidente da República. Em nenhum momento, porém, admitiu que pedirá demissão.

Dos que procurou, ouviu a avaliação de que sua situação tornou-se insustentável após a Folha revelar que o ministro do PDT acumulou dois empregos públicos por quase cinco anos, em Estados diferentes, o que é vedado pela Constituição.

(Folha)

Por um turismo ligando o Nordeste ao Mundo. Sem escalas

Eis artigo do ex-secretário estadual do Turismo, Allan Aguiar, com o título “Sugestão para decolar o Ceará & Cia”. Para ele, uma forma de expandir o turismo é ligar o Nordeste ao Mundo sem escalas em São Paulo ou no Rio de Janeiro, por exemplo.

Quantas décadas levaremos para alcançar as médias atuais dos indicadores sociais do restante da Nação, considerando que as demais regiões não estão estacionadas? Como turbinar o crescimento econômico e indexá-lo a inclusão social? Resposta tradicional: Aumento da renda dos consumidores, investimento público e privado, o mais desconcentrado possível, isto tudo associado a programas de transferência de renda para as camadas mais pobres.

Mesmo com as condições macroeconômicas favoráveis, o investimento público é limitado pelos limitados orçamentos das esferas de Governo, o qual não é capaz isoladamente de promover o aumento da renda das pessoas. Assim, cabe ao desempenho global da economia o papel central de empurrar o capital privado para o investimento, criando postos de trabalho.

Não devemos esperar que a reversão do quadro de pobreza e violência aconteça pela capacidade de Investimento do Setor Público, muito menos pela eficiência dos serviços prestados. O Setor Público no Brasil continuará gravitando entre as órbitas da ineficiência e da baixa eficiência.

Precisamos reinaugurar o modelo mental que determina a dinâmica governante. Atualizar o sistema que roda na cabeça dos Planejadores e Orçamentadores dos Estados Nordestinos. Precisamos rever a hierarquia das prioridades das políticas, diretrizes e programas, incorporando no topo dessa hierarquia a indução da cadeia produtiva da Aviação, infra-estrutura fundamental para o desenvolvimento da Região.

Assim, proponho que conectemos o Nordeste do Brasil ao Mundo, e não apenas ao Brasil, oferecendo ao mundo a oportunidade de deslocar-se ao Nordeste diretamente, sem escalas em São Paulo ou Rio de Janeiro.

Considerando que a solução para essa conexão física não virá pela via de mercado, mesmo com toda a indução que uma nova regulação do setor aéreo traga ao contexto atual, apresento a proposta de inaugurarmos a NORDESTE Sky Brasil. Isso mesmo: Uma Estatal pertencente aos Estados dispostos a investir no estratégico, não no operacional, no futuro, não no superado. Uma Aérea Estatal dominada pelo profissionalismo e por critérios de governança corporativa que a permita uma atuação arrojada diante de um mercado impiedoso com a ineficiência. Uma Empresa blindada contra a ingerência política danosa que tente impor, por exemplo, vôos entre Irauçuba/CE e Salgueiro/PE

Inicialmente, uma Aérea com quatro aeronaves de grande porte para vôos internacionais para Europa, América do Norte e África e 15 aeronaves para vôos regionais ligando não apenas as capitais da região, mas as médias cidades situadas nesses 1,5 milhões de quilômetros quadrados que abraçam os nove Estados. Somos territorialmente maiores que, JUNTOS, Portugal (TAP), Espanha (Ibéria), Itália (Alitália), França (Air France), e Reino Unido (British Airways). Sem falar do Arquipélago de Cabo Verde (TACV – Cabo Verde Airlines).

Projeções do Plano de Negócios:

Investimento: U$ 540 Milhões

Exposição Máxima de Capital: U$380 Milhões (Uma cidade da Copa de Recife ou dois e meio aquários de Fortaleza)

Taxa Interna de Retorno: 14% a.a

Retorno do Capital Investido: 7,1 anos

Viabilidade econômica existe. Seria também o exemplo mais expressivo de efetiva Integração das políticas públicas sociais dos Estados do Nordeste. Falta apenas vontade e a decisão política integrada dos Governadores, alem do compromisso de construir uma Estatal alocando equity com viés de saída da gestão, não do controle societário e do comando do Conselho de Administração. Sabemos o quanto é difícil alinhar esses planetas, mas acontecendo a costura entre os Estados, o Nordeste teria outra cadência de seu ritmo de crescimento.

*Allan Aguiar foi Presidente da Fundação de Turismo Integrado do Nordeste (CTI – Nordeste)

BB entra forte no mercado imobiliário

“Com atuação recente no setor de financiamento habitacional, o Banco do Brasil (BB) vê, desde 2008, a sua carteira de crédito imobiliário crescer a passos largos, embora o setor como um todo tenha perdido um pouco o ritmo forte em 2010, disse à Agência Brasil o vice-presidente de Cartões e Novos Negócios do banco, Paulo Rogério Caffarelli.

Segundo ele, a carteira de crédito imobiliário do BB atingiu a marca de R$ 7,02 bilhões em financiamentos este ano, até sexta-feira da semana passada (25). Um crescimento de 105% em relação aos R$ 3 bilhões financiados em 2010. Os créditos para pessoa física somaram R$ 5,56 bilhões e para empresas R$ 1,46 bilhão.

A expectativa, segundo ele, é ultrapassar os R$ 7,5 bilhões ainda este ano e chegar a R$ 13,5 bilhões de financiamentos imobiliários em dezembro de 2012. A estratégia para o ano que vem já está montada, com atuação mais contundente na liberação de créditos para a compra de moradias e para atender as necessidades das construtoras.

“Queremos chegar ao fim de 2012 entre as três maiores financiadoras do setor imobiliário”, disse ele. Hoje, o mercado tem participação majoritária da Caixa Econômica Federal, seguida, de longe, pelos bancos Itaú, Santander e Bradesco.

Caffarelli informou que o BB já atua no financiamento de moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida para as faixas de renda familiar entre R$ 1,6 mil e R$ 5 mil, e a partir do dia 2 de janeiro o banco vai entrar também na faixa de menor renda, até R$ 1,6 mil, que tem atuação exclusiva da Caixa até agora. A previsão inicial, acrescentou, é financiar em torno de 97 mil unidades habitacionais do Minha Casa, Minha Vida no ano que vem.”

(Agência Brasil)

Ceará pode perder único posto que tem no 1º escalão de Dilma

78 2

Quando o assunto é reforma ministerial, o Governo Federal sustenta que as informações ainda estão no campo das especulações. Contudo, a discussão circula nos bastidores, incluindo a informação de que a presidente Dilma Rousseff (PT) tem a intenção de reduzir o número de Ministérios. A Secretaria de Portos, por exemplo, comandada pelo cearense Leônidas Cristino, perderia o status de Ministério e seria incorporada por outro. O único Ministério com um cearense à frente passaria, então, a ser uma pasta do segundo escalão.

A informação não é confirmada pela Secretaria de Portos nem pela Casa Civil. Os dois órgãos informam, pelas assessorias de comunicação, que ainda não há nada definido. Vice-líder do Governo, o deputado federal José Guimarães (PT) adota o mesmo discurso. “Não tem nada, nada discutido. Tudo é conversa. O Governo não declarou nada ainda sobre isso. A própria presidenta Dilma não deu sinais de nada”, disse.

Ao mesmo tempo, ele confirma o burburinho que corre nos bastidores. “O que eu tenho escutado falar é que vão sair umas secretarias e outras iriam ser agregadas, mas é tudo especulação. Não ouvi nada oficial”, garante. Para o deputado federal Antônio Bahlmann (PSB), embora não existam informações seguras, de fontes confiáveis, existe a compreensão de que há necessidade de modificar a estrutura administrativa do Governo Federal. “Eu acho que é positiva a proposta de diminuir o número de Ministérios”, defende.

Ele lembra que, desde que Dilma assumiu a Presidência, já havia a intenção de fazer uma junção da Secretaria de Portos com outro Ministério. “Inicialmente havia essa possibilidade. E essa possibilidade pode se afirmar como a alternativa que a presidente venha a escolher”, acredita. Para ele, a Secretaria é referência de administração pública e não seria problema se o Ceará perdesse esse cargo de primeiro escalão. “Diante do grande gestor que é o ministro Leônidas Cristino, pela qualidade do trabalho que ele desenvolve e por toda a confiança que a presidenta tem por ele, ele pode ser efetivamente enquadrado nesse desenho de uma possível reforma ministerial”, acredita.

Descrente

O deputado federal, Danilo Forte (PMDB), afirma não acreditar que haverá reforma ministerial. “No máximo, haverá reformas pontuais em algumas áreas do Governo”, diz. Ele também é a favor de uma reforma que reduza a quantidade de Ministérios. “Acho que há um número muito grande. Só na área dos Direitos Humanos são cinco Ministérios que poderiam ser um só”, defende.

No caso da Secretaria de Portos, ele também acredita que deveria haver apenas um Ministério para tratar a questão da mobilidade. “São Ministérios com atribuições similares e consecutivas. A unificação melhora, agiliza o Governo, permite a unificação do trabalho com a presidência”, disse. Para ele, se o Ceará perde o cargo de primeiro escalão, a classe política deverá lutar por um outro Ministério, até de mais importância. “Mas não há problema se o ministro é cearense, gaúcho ou capixaba. O importante é trabalhar para trazer obras para o Ceará”.

(O POVO)

FHC será entrevistado do "Roda Viva"

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso ocupará o centro do Roda Viva nesta segunda-feira (5/12), ao vivo, a partir das 22h, na TV Cultura. Durante a entrevista, mediada pelo apresentador Mario Sergio Conti, Fernando Henrique deve falar sobre questões ligadas a política, economia e sociedade do Brasil e do mundo, entre outros assuntos.

A bancada de entrevistadores será formada por Ancelmo Góis (colunista do jornal O Globo), Ricardo Gandour (diretor de Conteúdo do Grupo O Estado de S. Paulo), Maria Rita Khel (psicanalista e escritora), Lilia Schwarcz (historiadora e antropóloga, professora titular de Antropologia da USP) e Sérgio Dávila (editor-executivo do jornal Folha de S. Paulo). O programa também conta com a participação do cartunista Paulo Caruso, com suas célebres charges.

SERVIÇO

O Roda Viva também pode ser assistido ao vivo, no portal cmais.com.br/aovivo.

Ex-jogador Sócrates morre em São Paulo aos 57 anos

76 1

O ex-jogador Sócrates morreu às 4h30min deste domingo (4), aos 57 anos, em decorrência de um choque séptico, que ocorre quando bactérias de uma infecção chegam à corrente sanguínea e se espalham pelo corpo.

O eterno ídolo do Corinthians, estava internado desde a última quinta-feira (1º) na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Albert Einsten, na zona sul de São Paulo, após dar entrada com quadro de infecção intestinal.

Sócrates, sua mulher e um amigo haviam se sentido mal na noite de quinta-feira, após comerem em um evento.

Segundo o jornalista Juca Kfouri, colunista da Folha, um prato de estrogonofe contaminado com uma bactéria foi o responsável por desencadear a internação do ex-jogador.

Sócrates já esteve internado outras duas vezes entre agosto e setembro, também na UTI, por conta de hemorragias digestivas.

Ainda não foram divulgados detalhes do velório e do enterro de Sócrates.

(Folha)

Prefeituras – Gastos com educação continuam desigual por regiões do País

“Entre 2009 e 2010, os gastos municipais com educação cresceram 10,7%, chegando a um investimento total de R$ 80,92 bilhões. Os dados foram divulgados pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e incluem, na conta, repasses da União e dos estados aplicados na área, pelas prefeituras. O aumento dos recursos é consideravelmente superior ao verificado em 2009, quando a crise econômica impactou negativamente na arrecadação fiscal. Naquele ano, os investimentos na área cresceram apenas 2,8%.

Por determinação constitucional, os municípios são obrigados a aplicar pelo menos 25% da arrecadação de impostos e transferências em educação. O aumento nos investimentos, combinado a uma diminuição da população em idade escolar e, consequentemente da matrícula nas redes municipais, fez crescer o gasto médio anual por aluno – que, em 2010, chegou a R$ 3.411,31 ao ano. No ano anterior, esse valor tinha sido R$ 3.005,27, o que significa um crescimento de 13,5%.

Apesar do aumento, há grandes desigualdades regionais nos gastos por matrícula. Um aluno de uma escola pública do Sudeste, por exemplo, recebe o dobro de investimento municipal do que um estudante do Nordeste: R$ 4.722,46 contra R$ 2.309,60, respectivamente. No Norte, o gasto por aluno é R$ 2.381,75 anuais, no Centro-Oeste R$ 3.622,28 e no Sul R$ 4.185,25.

Para Maria do Carmo Lara, prefeita de Betim (MG) e vice-presidente para Assuntos de Educação da FNP, as diferenças salariais dos professores de cada região têm grande impacto nessa conta. Isso porque, em geral, os professores do Sudeste ganham mais do que os do Norte ou Nordeste. “Também tem a questão do investimento em educação de tempo integral. No Sudeste, tem muito mais escolas que já oferecem essa modalidade e o impacto nos investimentos é grande”, explica. A FNP defende uma maior participação da União nos gastos com educação, especialmente nos estados que têm menor arrecadação.

A maior parte dos municípios (42,3%) gasta em média de R$ 3 mil a R$ 5 mil por aluno ao ano. Cerca de 28% investem de R$ 2 mil a R$ 3 mil, 17,6% de R$ 5 mil a R$ 10 mil e 1,4% gastam mais de R$ 10 mil. Uma em cada dez prefeituras investe menos do que R$ 2 mil por aluno anualmente.

A prefeita de Betim avalia que os gastos em educação cresceram não apenas porque há um aumento na arrecadação e, consequentemente, no percentual de recursos aplicados. Para Maria do Carmo, o fato é que as prefeituras estão mais interessadas em investir na área e “vários” municípios já aplicam mais do que os 25% da arrecadação obrigatórios pela Constituição.

“Hoje, você tem as avaliações e o Ideb [Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, indicador que mede a qualidade do ensino], que ajudam as escolas e os municípios a estarem mais bem colocados em relação a outros. Isso faz com que os municípios se organizem para melhorar a rede. O investimento em formação de professores aumentou muito”, diz Maria do Carmo.

Analisando o total dos investimentos, o levantamento mostra que houve crescimento das despesas com educação em todas as regiões. O Norte e o Nordeste registraram crescimento acima da média nacional em 2010: 15,3% e 11,8%, respectivamente. No Sul, o aumento dos investimentos foi 8%, no Centro-Oeste, 9,6% e no Sudeste, 10,4%. Os municípios da Região Sudeste respondem por um terço das matrículas municipais e por 46,7% do total de recursos aplicados pelas prefeituras em educação. O Nordeste responde por 26,1% dos investimentos, o Sul por 13,5%, o Norte por 7,9% e o Centro-Oeste por 5,8%.”

(Agência Brasil)

Eleições 2012 prometem uma guerra entre aliados no Ceará

54 3

“Não há dúvida de que as eleições municipais de 2012 irão testar a resistência da aliança PT-PSB-PMDB no Ceará. A super aliança que tem dominado a cena política em Fortaleza e no Ceará nos últimos anos, poderá passar por alguma turbulência durante o pleito que se aproxima. Segundo levantamento feito pelo O POVO, há possibilidade de os partidos se enfrentarem em pelo menos 16 dos principais municípios cearenses. Entre eles está Fortaleza.

As eleições de 2012 servirão para demarcar os espaços e os limites dos três principais partidos que compõe a base governista no Ceará e servirão como ponto de partida para a estratégia eleitoral de 2014, ano de eleições majoritárias. Hoje, o discurso dentro dos partidos é de manter a aliança a todo custo. Mas até 13 de maio, prazo para inscrição das chapas, muito ainda pode acontecer.

Para os dirigentes partidários, a tensão no Interior do Estado pouco deverá influenciar na aliança na Capital. Mas o oposto não é verdade. Se houver ruptura dessa união em Fortaleza, a disputa pelas prefeituras do Interior estará aberta. Embora, até agora, a chance de ruptura em Fortaleza seja mediana e o discurso seja de união, os embates já começaram. O ex-governador Ciro Gomes (PSB) tem dado declarações no sentido de que a aliança deveria ser rompida.

Para o deputado federal José Guimarães (PT) é natural que haja disputa entre os partidos, mas esse processo “não pode rachar a aliança”. “Eu sou defensor da tese de que devemos sentar com o governador, tratar das alianças nos principais centros”, diz Guimarães. Para Almicir Pinto, secretário-adjunto do Gabinete do Governo do Estado, neste momento os líderes partidários estão se “cacifando” e fazendo apostas.”

(O POVO)

Mais um ministro vira alvo: Fernando Pimentel

69 1

“O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel (PT), faturou pelo menos R$ 2 milhões com sua empresa de consultoria, a P-21 Consultoria e Projetos Ltda., em 2009 e 2010, entre sua saída da Prefeitura de Belo Horizonte e a chegada ao governo Dilma Rousseff.

Os dois principais clientes do então ex-prefeito foram a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e o grupo da construtora mineira Convap. A federação pagou R$ 1 milhão por nove meses de consultoria de Pimentel, em 2009, e a construtora, outros R$ 514 mil, no ano seguinte.

A consultoria de Pimentel à Fiemg foi contratada quando o presidente da entidade era Robson Andrade, atualmente à frente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), e se resumiu, de acordo com o atual presidente da Fiemg, Olavo Machado, a “consultoria econômica e em sustentabilidade”. No entanto, dirigentes da própria entidade desconhecem qualquer trabalho realizado pelo ministro.

O serviço à Convap durou de fevereiro a agosto de 2010, época em que Pimentel era um dos coordenadores da campanha de Dilma e viajava o Brasil com a candidata. Após a consultoria, a Convap assinou com a prefeitura do aliado de primeira hora de Pimentel, Márcio Lacerda (PSB), dois contratos que somam R$ 95,3 milhões.

Em maio deste ano, ao ser questionado durante viagem a Ipatinga (MG) a respeito das atividades da P-21 Consultoria e Projetos Ltda., já na condição de ministro, o petista não quis dizer quem eram os seus clientes e classificou o rendimento da empresa como “compatível com a atividade dela” e “nada extraordinário”.

A Convap contratou Pimentel por meio de outra empresa do grupo que a controla, a Vitória Engenharia, atual Mineração Vitória Ltda., cujo endereço é o mesmo da construtora, em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Menos de um ano após pagar a última parcela pela consultoria do petista, a Convap foi escolhida no governo Lacerda para tocar obras viárias de implantação do sistema de BRT (Bus Rapid Transit) na Avenida Cristiano Machado, para a Copa do Mundo de 2014 (R$ 36,3 milhões), e da Via 210, na região Oeste da capital mineira (R$ 59 milhões). As duas obras são em consórcio com a construtora Constran.

Fernando Pimentel deixou a prefeitura há três anos; ainda assim seu grupo permanece no controle da Secretaria municipal de Obras e Infraestrutura no governo Lacerda. A pasta foi responsável pela contratação da Convap e continua nas mãos do engenheiro Murilo Valadares, petista que cuidava da secretaria no governo de Pimentel.

De 2000 a 2008, período em que o atual ministro foi prefeito de Belo Horizonte, não há registro de contrato do município com a Convap.

Perguntado se via conflito de interesses na assinatura de contratos de quase R$ 100 milhões com uma empresa que tinha como consultor um de seus padrinhos políticos, Valadares disse que não. Ele alegou que os contratos foram assinados por meio de licitação e que, nos dois casos, o consórcio apresentou o menor preço.

“O secretário sempre pautou suas ações pela transparência e pela ética. As licitações seguem os parâmetros legais. Diante da suspeita de quaisquer irregularidades, cabe aos órgãos competentes realizarem suas fiscalizações, bem como à imprensa republicana registrar os fatos e evitar suposições”, disse a assessoria de Valadares, por meio de nota oficial.

Procurado por e-mail e pessoalmente para dizer que tipo de consultoria Pimentel prestou à sua empresa por mais de R$ 500 mil, o diretor-presidente da Convap, Flávio de Lima Vieira, não deu entrevista. Pelo telefone, repetiu quatro vezes a frase “nada a declarar” e desligou.

Já o atual presidente da Fiemg, Olavo Machado, disse ter pago por “análise, avaliação e aconselhamento sobre aspectos da economia local e mundial”, “discussões socioeconômicas com base em experiência técnica, universitária e administrativa”, e “dimensionamento de mercados para empresas, aspectos de meio ambiente e sustentabilidade”.

Em 2009, a Fiemg pagou R$ 1 milhão por informações que, em linhas gerais, o ex-prefeito ofereceu de graça pelo menos 13 vezes em palestras para estudantes, políticos e comerciantes locais em viagens por Minas naquele mesmo ano, de acordo com o site “Amigos do Pimentel”.

O tema era “Perspectivas econômicas e sociais de Minas e do Brasil no atual cenário mundial”, e o ex-prefeito viajava para articular sua pré-candidatura ao governo de Minas para o ano seguinte, plano que não se concretizou. No site, há referência a um encontro promovido pela Fiemg, em agosto daquele ano.

Procurado pelo GLOBO para detalhar um pouco mais as atividades da P-21, Machado disse que Pimentel dava “orientação a técnicos e colaboradores para elaboração e desenvolvimento de conteúdos” distribuídos a empresários.

No entanto, o presidente do Conselho de Política Econômica Industrial da Fiemg, Lincoln Gonçalves Fernandes, e o gerente de Economia, Guilherme Leão, responsáveis por esse trabalho na entidade, não se lembram da participação do político.

— Pimentel? O Fernando Pimentel, hoje ministro? Não, eu desconheço. Em 2009 eu estava aqui lidando com isso. Aqui na área econômica não teve participação efetiva dele trabalhando como consultor — disse Leão.

— Nunca participei de qualquer reunião. Estou sabendo dessa consultoria por você — completou Fernandes.

Ainda segundo Olavo Machado, Pimentel também teria participado das discussões embrionárias de sustentabilidade, no contexto do que viria a ser o programa da Fiemg “Minas Sustentável”, de incentivo a práticas empresariais ambientalmente corretas.

— Não, neste programa não (teve participação), deve ter sido em outro. Participei desde a concepção até o desenho final do que ele é hoje — afirmou o coordenador do “Minas Sustentável”, o engenheiro Flávio Mayrink.”

(O Globo)

Guimarães teme que tensão em BH azede de vez relação de PSB e PT em Fortaleza

78 1

Fortaleza, Belo Horizonte e Recife são as três capitais brasileiras onde PT e PSB estão com as relações estremecidas. A situação mais tensa é a da capital mineira, depois que o prefeito Márcio Lacerda (PSB) deu um ultimato até janeiro para que os petistas se decidam sobre a manutenção ou não da aliança. O PT diz não aceitar o PSDB na aliança, enquanto o prefeito anunciou que não abrirá mão dos tucanos e já se prepara para a oposição petista nas urnas, na pessoa do atual vice Roberto Carvalho.

Para o vice-líder do Governo Dilma na Câmara Federal, José Guimarães (PT), o Partido dos Trabalhadores deve ter todo o cuidado para que a tensão em Belo Horizonte não contamine Fortaleza e Recife, capitais com igual tendência para um rompimento. Na capital pernambucana, secretário do PSB já anuncia entregar a pasta ao prefeito João da Costa (PT).

“Em algumas capitais, temos que tratar nacionalmente com o PSB, senão pode interditar alianças locais. Os presidentes do PSB e do PT, Eduardo Campos e Rui Falcão, devem se sentar para discutir. Senão, temo que o processo seja longo demais para evitar eventuais rachaduras”, alertou Guimarães, durante reunião da Executiva Nacional do PT, não descartando a intervenção na capital cearense dos presidentes nacionais dos dois partidos.

Guerra fria

Em Fortaleza, a relação entre os dois partidos é digna de uma trama de “guerra fria”, com direito a acusações de espionagem e com a promessa de um final empolgante. Enquanto integrantes do PSB acusam o PT de minar qualquer pretensão socialista de candidatura própria, diante da prematura pré-candidatura de Eliane Novais (PSB), os petistas apontam o PSB como articuladores da pré-candidatura de Camilo Santana (PT).

Petistas e socialistas também reclamam que militantes têm promovido vaias em eventos um do outro. Nas redes sociais, o primeiro escalão das duas administrações (Cid Gomes e Luizianne Lins) inova cada vez mais os ataques.

Na mídia, o governador usa expressões como “azarão” e “arrogância” para tratar do tema sucessão em Fortaleza. Já a prefeita, como em uma prática de vodu, espeta Ciro Gomes na tentativa de atingir o principal aliado, ao devolver os comentários do governador.

Presidente do STJ é acusado de favorecer cunhada

“Um advogado de Curitiba (PR) apresentou denúncia ao CNJ (Conselho Nacional de Justiça) contra o presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Ari Pargendler.

O autor, Arnaldo Oliveira Júnior, encaminhou a representação à corregedora do CNJ, Eliana Calmon, que também é ministra do STJ. Caberá à corregedora decidir se acolhe ou não a denúncia.

Ele pede que Pargendler seja investigado por atuar pela escolha de sua cunhada, a desembargadora Suzana Camargo, do TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região, para uma vaga na corte.”

(Folha.com)

Consumidores rejeitam lata de Coca-Cola branca nos EUA

A Coca-Cola desistiu de uma lata branca comemorativa para as festas de fim de ano e vai voltar para sua cor tradicional, vermelha, apenas um mês após o lançamento da edição especial.

Esta foi a primeira vez que a Coca-Cola normal foi vendida em uma lata branca.

Alguns consumidores reclamaram que a embalagem comemorativa era muito parecidas às latas de Diet Coke. Outros acharam que a Coca-Cola tinha gosto diferente nas latas brancas. Houve ainda quem achasse que mexer com a cor vermelha beirava um sacrilégio.

As novas latas temáticas vermelhas vão começar a ser vendidas já na próxima semana.

(Folha)

Facebook vê crescimento rápido e contratará milhares

A rede social Facebook, que está se preparando para lançar ações em bolsa, afirmou que planeja contratar milhares de empregados no próximo ano para acompanhar seu aguardado rápido crescimento.

“Estamos crescendo rapidamente”, afirmou a diretora de operações do Facebook, Sheryl Sandberg, em uma conferência com a imprensa.

O Facebook não divulga seus resultados, mas uma fonte com conhecimento no assunto informou à Reuters em setembro que a companhia apresentou, aproximadamente, um lucro líquido de quase 500 milhões de dólares na primeira metade do ano e as receitas dobraram para 1,6 bilhão de dólares, na comparação com o ano anterior.

Sheryl esteve em Nova York nesta sexta-feira para anunciar que a companhia iria começar a contratar engenheiros na cidade, onde possui um pequeno escritório na Madison Avenue com cerca de cem funcionários.

A grande maioria dos 3.000 trabalhadores está na sede em Palo Alto, Califórnia, e em um campus em Seattle.

Ela não disse quantos engenheiros serão contratados em Nova York nem revelou quantos trabalhadores a companhia irá contratar no próximo ano.

A expectativa é de que a empresa faça seu IPO (sigla em inglês para oferta pública inicial de ações) em 2012.

(Reuters)

Flávio Venturini é atração em Fortaleza

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=IcdmbK0Jpaw[/youtube]

O mineiro Flavio Venturini fará show neste sábado, a partir das 22 horas, no BNB Clube. Com seu vasto repertório de sucessos e canções como: “Noites com Sol”, “Besame”, “Nascente”, “Princesa”, “Espanhola”, “Todo Azul do Mar”, “Clube da Esquina”, “Céu de Santo Amaro”, ele promete uma noite inesquecível.

Flavio Venturini, que passou pelas bandas “O Terço” e “14 Bis”, iniciou na carreira solo com o álbum “Nascente”, publicado em 1981. Ao longo dos anos 80 e 90, se consagra com um dos grandes hitmakers brasileiros em álbuns como “Andarilho de Luz” (1984), “Cidade Veloz” (1990), “Noites com Sol” (1994), “Beija-Flor” (1996) e “Trem Azul” (1998). Recentemente, Venturini lançou o DVD “Não se Apague esta Noite” (2009), gravado ao vivo no Museu das Artes da Pampulha, em Belo Horizonte. Antes o mineiro, quem sobe no palco é a cearense Fabíola Líper.

SERVIÇO

BNB Clube Sede Aldeota – Avenida Santos Dumont, 3646 – Aldeota.

Ingressos: R$ 20,00 (meia) e R$ 40,00 (inteira).