Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Prefeitura oferta 20 vagas para estagiários da área do Direito

A Prefeitura de Fortaleza lança seleção pública para contratação de 20 estagiários para a Procuradoria Geral do Município (PGM). São vagas para área de Direito, além da formação de cadastro de reserva. As inscrições serão feitas, exclusivamente, pela internet, no Canal de Concursos e Seleções da Prefeitura, a partir desta quarta-feira (1º) e se estendendo até 19 de agosto.

A seleção será composta por uma única etapa, que consistirá na aplicação de duas provas (objetiva e subjetiva) que versarão sobre o conteúdo indicado no Edital. Serão considerados aprovados os candidatos que acertarem, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) do total de questões. A data prevista para aplicação das provas é 16 de setembro.

O estágio terá duração de um ano, podendo ser prorrogado por igual período. A bolsa-estágio será no valor de R$904,83 além do auxílio transporte, correspondentes à carga horária de 20 horas semanais.

SERVIÇO

*Para se inscrever, os interessados devem acessar o Canal de Concursos e Seleções da Prefeitura de Fortaleza e indicar seus RG e CPF. O boleto deverá ser pago obrigatoriamente até a data do vencimento. O valor da inscrição é de R$ 75,00.

Trairi vai ser sede do X Festival de Dança do Litoral Oeste

A cidade de Trairi será palco do 10º Festival de Dança do Litoral Oeste, que acontecerá de 9 a 11 de agosto. A primeira noite será dedicada ao lançamento do catálogo Festival de Dança do Litoral Oeste: 10 anos em companhias. Com programação gratuita, nos dias 10 e 11, o festival receberá, além de companhias cearenses, o grupo colombiano enNingúnlugar, com o espetáculo Las Últimas Cosas, no dia 10 às 22 horas, e, da Bahia, a ExperimentandoNUS Cia de Dança, com a estreia nacional de Borda Infinita, no dia 11, às 21 horas.

A abertura oficial da décima edição será no dia 10, às 19h30min, na Praça da Justiça, informa a assessoria de imprensa do evento.

Considerado um dos principais eventos do gênero no Ceará, o Festival de Dança do Litoral Oeste tem como proposta ser uma ação descentralizadora e democrática de circulação dessa arte, priorizando a produção cearense.

Programação

No dia 10, após a abertura oficial, o Festival contará com três espetáculos de companhias cearenses. Quem abre a programação é a Paracuru Cia de Dança e a Escola de Dança de Paracuru que juntas apresentam Bolero de Ravel, resultado do trabalho do Núcleo de Estudos Coreográficos da Escola, que recriou o mito da sedução a partir do estudo das obras de Maurice Béjart e Ida Rubisntein.

O público pode conferir, na sequência, o espetáculo Estado de Luta, da Cia Balé Baião de Itapipoca, que já trilha uma carreira de quase 25 anos. Com direção geral e coreografia de Gerson Moreno, este trabalho foi criado com o propósito de dançar para gerar diálogos sobre ser e fazer-se corpo em atuação política. Para isso, partiram das seguintes perguntas: o que é ser corpo oprimido? O que é ser corpo opressor? Como construir corpos em estado de luta frente à opressão?

A atração seguinte é Caiçaras Entre Linhas e Redes, com a Arreios Cia de Dança, de Trairi. A obra é um brinde aos trajetos, buscas e achados das mulheres e homens litorâneos de Trairi, onde o mar faz um convite à contemplação, à pesca, à festa e à reza. Também é uma celebração a resistência caiçara da companhia Arreios e seus 20 anos de atuação. A Academia de Artes Vânia Dutra, de Horizonte, também está no Festival e apresenta o espetáculo O Quebra Cocos.

Quem encerra a programação da noite é o grupo colombiano enNingúnlugar com Las Ultimas Cosas, que tem a direção de Luis Rubio. É uma obra que investiga as necessidades predominantes, incoerentes e caprichosas que o ser humano apresenta ao se deparar com a ideia do fim de sua consciência.

Primeiro dos quatro grupos a se apresentarem na segunda noite do Festival, o Itinerário Formativo de Dança, da Escola de Artes de Sobral, traz o espetáculo Pertenço, obra que conta com direção coreográfica de Rubens Lopes (Fortaleza) e direção dramatúrgica de Gerson Moreno, diretor do Balé Baião, de Itapipoca. De Salvador, a ExperimentandoNUS Cia de Dança faz a estreia nacional do espetáculo Borda Infinita, obra que comemora 10 anos de existência e produção em dança da companhia baiana.

A capital cearense também estará presente no Festival com duas atrações. A primeira é A Rua eh Noiz, da Cia de Dança Katiana Pena, que traduz a periferia em cena, mostrando a gente guerreira dos bairros e favelas sob os refletores da luz do sol e da luz da lua, que iluminam a luta diária e rotineira desse povo forte. A outra é Soluto, da Cia de Dança Ritmo Soul’to, que aborda uma pesquisa desenvolvida onde o principal fio da meada é o café e sua história antropológica, e aborda também a relação entre a química e o cotidiano, fazendo uma metáfora a partir do ingerir. Para encerrar a noite e o Festival, o público acompanha o show dos Tambores Afro Baião, de Itapipoca.

O 10° Festival de Dança do Litoral Oeste é uma realização da AARTI – Associação de Artes Cênicas de Itapipoca (proponente), Associação Dança Arte e Ação e Associação de Dança Arreios de Trairi, em parceria com a Quitanda das Artes. Tem o apoio cultural do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811), e o apoio institucional da Prefeitura Municipal de Trairi. Produção: Associação Cênica Difusão Marketing Cultural. Coprodução WM Cultural. Agradecimento: Enel.

SERVIÇO

*Espetáculos nos dias 10 e 11, a partir das 19h30min na Praça da Justiça (Fórum) – Rua Fortunato Barroso, s/n – Trairi.

*Mais Informações – (85)3046.2744 e (85) 98162.2847. Gratuito.

(Foto – Marina Cavalcante)

Moro pensa que Lava Jato governa o Brasil…

Com o título “Hoje, acordei assim”, eis artigo de Fernando Costa, sociólogo e publicitário, que pode ser conferido no O POVO desta terça-feira. “Moro pensa que a Lava Jato governa o Brasil e a elite que o sustenta o faz pensar assim…”, eis um trecho do texto. Confira:

Quando se olha para o Brasil, parece que não restou muita coisa pra se ver, parafraseando o preso político Luiz Inácio Lula da Silva, nunca antes na história deste País tivemos uma elite industrial e financeira tão tosca e primitiva, tanto moral quanto politicamente. Se os políticos eleitos refletem a sociedade que representam, definitivamente fazemos parte de uma sociedade que não prosperou.

Mas boa parte de nós sabe que não é bem assim, que o conto de fadas da democracia tem mais bruxas do que fadas. Talvez agora, mais que nunca, quando a política real foi colocada em cheque pelas redes sociais e suas fake news, se bem que desde o advento do marketing político aplicado nos meios de comunicação, o que se viu foi a total submissão dos políticos aos profissionais do marketing e de suas artimanhas que, na maioria das vezes, criam projetos de governo absolutamente inviáveis.

Mas é essa democracia manca que nos resta para colocar o trem de volta aos trilhos.

E quando um juiz de primeira instância afirma que as eleições que se aproximam podem ser um risco, os verdadeiros democratas e os socialistas têm que tomar uma posição firme.

Moro pensa que a Lava Jato governa o Brasil e a elite que o sustenta o faz pensar assim porque ele foi usado e continua sendo, mesmo em férias, para manter o Brasil num estado de exceção.

Parece que nos restam poucas saídas, e não vale o aeroporto como resposta fácil na boca do classe média apavorado. No plano nacional, o quadro mais parece uma pintura do Pollock, fascinante, confuso e incompreensível para a maioria. E o período das campanhas eleitorais não é suficiente para tornar esse quadro uma Mona Lisa de Da Vinci, que todos gostam sem saber bem porque.

Fato é que ou voltamos a sonhar com uma revolução política e social dentro da realidade do tempo em que vivemos, desconcentrando renda, diminuindo desigualdades, respeitando o direito de todos fazerem o que quiserem com seus corpos, estou falando de aborto, sexo e drogas, ou continuaremos condenados a sermos governados por ideologias como as oriundas da Opus Dei.

Viva a Tertúlia Vândala.

*Fernando Costa

fernando@vervecom.com.br

Sociólogo e publicitário.

Publicitário Marcelo Lavor lança livro nesta terça-feira

O publicitário Marcelo Lavor lançará, nesta terça-feira, o livro “Sobre Viver”. O ato ocorrerá às 19 horas, na Livraria Cultura. Cearense de Fortaleza, ele decidiu colocar em forma de crônica os dramas, as experiências e seu o cotidiano desde a descoberta de um câncer no qual sua esposa foi vítima. Leitor voraz de realismo fantástico e pai de três filhos, Marcelo, que nunca tinha escrito um livro, utilizou a literatura para relatar, de forma leve, todas as dores e sentimentos de ter acompanhado cada momento desse processo.

“É uma jornada agridoce, mas saborosa. Não só pelo final feliz, mas pela plenitude que brotava pelo caminho mesmo sem se saber o que viria ao final. Em eventos e pensamentos, essas crônicas ensinam o valor de se estar ao lado e de cuidar. Cuidar de quem se ama. E de se reencontrar a si pelo cuidado”, afirma Lavor.

Com carreira consagrada na publicidade, Marcelo Lavor decidiu até mesmo afastar-se do trabalho para cuidar da sua esposa. No livro, ele discorre sobre temas diversos como a relação com os médicos, a cirurgia, sessões de quimioterapia, tarefas de casa e muito mais. Em uma das passagens, por exemplo, Marcelo cita que aprendeu dotes culinários para poder cozinhar para sua esposa.

Sobre o autor

Marcelo Lavor nasceu em 1958. Quase foi agrônomo, mas foi na publicidade que encontrou o que gostava realmente de fazer. Com anos de “propaganda” como destaca, trabalhou em várias agências do Brasil, sempre criando e escrevendo. Na sala de aula também se realizou, lecionou por 24 anos. Na vida pessoal é um apaixonado pela família. Casado há 38 anos e pai de três rapazes, adora vinis, rock e é leitor voraz de realismo fantástico e hqs. Sempre amou escrever e agora, diante da descoberta de um câncer na esposa, encontrou na escrita uma forma de dissipar suas dores e medos.

(Foto – Divulgação)

Quixeramobim turbina empregos por conta da Nike

Da Coluna O POVO Economia, da jornalista Neila Fontenele , no O POVO desta terça-feira:

Quixeramobim, no interior do Ceará, foi a cidade que mais gerou emprego no Brasil, proporcionalmente em relação à população. A explicação dada pelos analistas passa pela produção de calçados no município para a marca Nike.

A área calçadista corresponde a 90% das exportações na localidade.

(Foto – Arquivo)

Alô, Ciro! PT convoca convenção para lançar também candidatura de Lula no Ceará

“Vamos oficializar para todo o povo cearense que queremos Lula de novo na presidência e Camilo do governo do Ceará”, conclama o deputado estadual Moisés Braz, presidente do PT Ceará, ao anunciar a convenção estadual do partido.

O encontro ocorrerá a partir das 9 horas do próximo domingo, no Ginásio da Faculdade Ari de Sá, no mesmo momento em que o PDT e outros aliados estarão promovendo suas convenções.

Além do lançamento das candidaturas de Lula no Ceará e de Camilo, haverá a homologação da chapa de deputados estaduais e federais.

Seis veículos do 20º DP são incendiados

A Grande Fortaleza segue com quinto dia de ataques a prédios e equipamentos públicos, desta vez em Acaracuzinho, na cidade de Maracanaú. Cerca de seis veículos do 20º Distrito Policial do bairro foram incendiados na madrugada desta terça-feira, 31. O crime ocorreu por volta das 2h30min, de acordo com a inspetora Ednúzia Almeida, e é de autoria desconhecida. Pelo menos seis carros foram completamente destruídos e dois foram parcialmente danificados pelo fogo. O Corpo de Bombeiros foi chamado ainda na madrugada para controlar o incêndio. A perícia está sendo aguardada.

Outro ataque aconteceu no município na última segunda-feira, 31. Uma granada foi deixada no 28º Distrito Policial por volta das 6 horas da manhã. A arma foi direcionada a uma local seguro e detonada pelo Esquadrão Antibombas do Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE).

Ataques

Na última sexta-feira, 27, os transportes públicos de Fortaleza e da Região Metropolitana foram recolhidos após pelo menos cinco ônibus terem sido incendiados na região. Os ataques seguiram durante todo o final de semana com ações criminosas nos coletivos e em prédios públicos e privados.

O titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, confirmou durante coletiva de imprensa realizada no último domingo, 29, que os ataques foram motivados em represália a mortes de três suspeitos de envolvimento em assaltos a ônibus e carros-forte na quinta-feira, 26, em Amontada.

Ao todo, 27 ataques a veículos e prédios foram registrados desde a última sexta-feira.

(O POVO Online/Foto – WhatsApp)

Morre o jurista Hélio Bicudo, fundador do PT e um dos signatários do impeachment de Dilma

O jurista Hélio Bicudo, fundador do PT e um dos signatários do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, morreu hoje (31) aos 96 anos na capital paulista. A família ainda não divulgou o local para o velório. Bicudo deixa sete filhos, netos e bisnetos.

Ativista na área dos direitos humanos, ele ganhou notoriedade ao combater o Esquadrão da Morte, organização paramilitar dos anos de 1970, sendo depois presidente da Fundação Interamericana de Defesa dos Direitos Humanos.

Bicudo foi deputado federal por dois mandatos (1991 e 1999) e vice-prefeito de São Paulo na gestão de Marta Suplicy, então filiada ao PT, de 2001 a 2005. O jurista anunciou sua desfiliação do PT em 2005, durante as investigações do caso conhecido como mensalão.

(Agência Brasil)

Projeto quer definir mandato para diretor-geral da PF

O diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, quer apresentar aos candidatos ao Planalto uma proposta de lei orgânica que regulamente as carreiras da corporação. Pelas discussões, o texto deve pregar a criação de um mandato para o chefe da PF. A tese com mais adesão hoje prevê o período de três anos. Galloro tem conversado com dirigentes de associações e sindicatos para chegar a um consenso sobre o projeto. A ideia é falar com os presidenciáveis a partir de 15 de agosto.

A fixação de mandato para a chefia da PF é consenso na corporação, mas há divergência sobre a forma da indicação ao cargo. Delegados defendem que o presidente da República faça uma escolha em lista tríplice elaborada por eles. Já os agentes da PF não têm posição fechada e ficaram de estudar o tema.

Hoje, a lei garante autonomia para o presidente nomear qualquer quadro da PF, independentemente de indicação em lista tríplice.

Integrantes do órgão defendem que a estipulação de mandato reduz as chances de ingerência e evita que a corporação fique exposta. O antecessor de Galloro, Fernando Segovia, ficou apenas três meses na função.

(Foto – Agência Brasil)

Onde andarão os vices?

Com o título “Onde andarão os vices?”, eis artigo de Cleyton Monte, cientista político, e Emanuel Freitas, doutor em Sociologia, que aborda o caso do impasse na escolha do candidato a vice tanto em termos de disputa presidencial como para o Governo. Confira:

Ao acompanhar as articulações políticas para as eleições de 2018, não deixam de chamar atenção as dificuldades embutidas na escolha dos candidatos a vice, seja para a disputa presidencial, seja na disputa pelo Governo do Ceará. Os critérios de escolha são os mais variados: do peso eleitoral dos candidatos e/ou partidos às chances de ampliar alianças e oferecer estrutura e recursos para os postulantes, apesar da famigerada busca pela “coerência programática”, que parece mobilizar apenas a suposta “opinião pública”.

Longe de ser uma figura decorativa, o vice tem papel central na política brasileira desde Floriano Peixoto, que assumiu o cargo em 1891, após a renúncia do Marechal Deodoro da Fonseca. Antes eleitos diretamente pelo voto popular, se tornaram peças cruciais em conspirações, golpes e desestabilizações. Não por acaso a decisão de escolher o companheiro de chapa seja um passo decisivo.

Ao longo da República não são raros os casos de vices que saíram da posição de coadjuvantes e se tornaram protagonistas. Manuel Vitorino, Café Filho e João Goulart, vices de Prudente de Morais, Getúlio Vargas e Jânio Quadros, respectivamente, se tornaram símbolos de uma política em que o vice disputou espaços, envolvendo-se em acordos palacianos e ganhando notoriedade em períodos turbulentos, com destaque para Goulart, que se manteve por mais tempo no poder.

Na redemocratização, três vices ocuparam o principal posto do Governo Federal: José Sarney, Itamar Franco e Michel Temer. Os três oriundos do MDB, partido com forte presença no Legislativo e nos municípios, tendo grande poder (des)estabilizador. Basta lembrarmos que quando a sigla anunciou o fim da aliança com o governo Dilma, que ajudara a (re)eleger, várias lideranças acompanharam a decisão, contribuindo decisivamente para o impeachment. Temer e o MDB sentiram o aroma do poder.

Parafraseando o ex-presidente Lula, nunca na história do Brasil foi tão difícil escolher um candidato a vice, sobremaneira por termos uma disputa que se ancora numa fragmentação do discurso à direita e à esquerda, com os dois candidatos mais bem posicionados nas pesquisas não conseguindo aglutinar forças partidárias em seu entorno.

Como seria em um eventual segundo turno? É possível vermos Marina, Ciro, Bolsonaro e o candidato do PT marchando com chapas “puras” durante o pleito. Caso um deles seja eleito, o que significará um eventual governo destes?

*Cleyton Monte

Cientista político, pesquisador do Laboratório de Estudos sobre Política, Eleições e Mídia (Lepem) e Membro do Conselho de Leitores do O POVO

*Emanuel Freitas

Doutor em Sociologia e Professor de Teoria Política da Uece.

O PT, o Senado e o golpe?

250 1

Esta vem das redes sociais.

Enquanto o PT nacional convoca greve de fome pró-candidatura de Lula, aqui no Ceará o partido vetou a candidatura do senador José Pimentel, abrindo vez para Eunício Oliveira (MDB).

Bom lembrar que Eunício e Pimentel foram eleitos com Lula pedindo votos para os dois e usando slogan em vídeo que, na época, acabou caindo no gosto do eleitorado: “Quem vota Eunício, vota Pimentel; quem vota Pimentel, vota Eunício”.

Confiança empresarial avança 0,9 ponto de junho para julho, diz FGV

O Índice de Confiança Empresarial, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), avançou 0,9 ponto de junho para julho, para 91,6 pontos (em uma escala de zero a 200 pontos). Apesar da alta, o indicador não se recuperou totalmente da perda de 2 pontos ocorrida de maio para junho. O índice é construído com base em entrevistas com empresários de quatro setores: indústria, serviços, comércio e construção.

O aumento do indicador foi provocado pelo subíndice da Situação Atual (ISA-E), que aumentou 1,1 ponto, para 90,3 pontos, maior nível desde julho de 2014 (90,7 pontos). Já o Índice de Expectativas caiu 0,2 ponto, para 97,2 pontos, mantendo a tendência de queda iniciada em maio.

Entre os setores da economia, a principal alta veio da construção (1,7 ponto), que apesar disso continua sendo o mais baixo dentre os quatro segmentos (81 pontos). A confiança dos empresários de serviços aumentou 0,8 ponto. A indústria manteve-se estável e o comércio recuou 0,8 ponto.

Em julho, houve alta da confiança em 63% dos 49 segmentos que integram o indicador.

(Agencia Brasil)

Vereador lamenta ataques criminosos e critica o “Ceará Pacífico”

Em meio à onda de ataques criminosos que vem e registrando em Fortaleza e Região Metropolitana, desde o fim de semana, Julierme Sena, policial civil e vereador de Fortaleza pelo PROS, criticou o Programa Ceará Pacífico, do Governo do Estado. Ainda se posicionou em suas redes sociais cobrando maiores investimentos para a Polícia Civil.

Segundo o vereador, não há condições de trabalho para que os policiais civis desempenharem suas funções com qualidade, o que compromete as investigações que deveriam antecipar as ações criminosas.

Julierme afirma ainda que há um ciclo de impunidade e que as facções têm agido livremente para cometer crimes dentro e fora dos presídios.

(Foto – CMFor)

Sem Lula, Jair Bolsonaro lidera pesquisas

Jair Bolsonaro lidera a corrida presidencial em dois cenários sem Lula. No primeiro, com Fernando Haddad disputando pelo PT, o deputado aparece com 23,6% das intenções de voto; Marina Silva aparece em seguida, com 14,4%. Ciro Gomes é o terceiro: 10,7%.

Em um cenário com Jaques Wagner, o resultado é quase igual: Bolsonaro teria em torno de 23,5%, Marina, 14,3%, e Ciro 10,8%.

Nas duas simulações, ambos os candidatos petistas ficam em 2,8% das intenções de votos.

Apenas Lula aparece na frente, com 29%, contra 21,8% de Bolsonaro.

Os números são de um levantamento inédito do Paraná Pesquisas, registrado no TSE sob número BR-00884/2018. Para a realização da pesquisa foi utilizada uma amostra de 2.240 eleitores, entre os dias 25 e 30 de julho de 2018. A margem de erro é estimada em aproximadamente 2%.

(Foto – Agência Brasil)

Delegacia do Curió é alvo de ataque nesta madrugada de terça-feira

Neste quinto dia de ataques a prédios e equipamentos públicos na Grande Fortaleza, um grupo disparou mais de 40 tiros contra a fachada do 35º Distrito Policial, na rua Manuelito Costa, bairro Curió. O caso ocorreu na madrugada desta terça-feira, 31, por volta das 2h30min. De acordo com o inspetor Osvaldo Leite, os suspeitos agiram de forma rápida, não dando tempo para que os policiais saíssem do prédio para uma reação. Ninguém ficou ferido. Ele classificou a ação como “terrorismo”.

Desde sexta-feira, 27, Fortaleza e as cidades da Região Metropolitana passam por uma onda de violência envolvendo a retaliação de facções criminosas ao assassinato de três homens com participação em crimes, em Amontada. Ônibus queimados, granadas deixadas em delegacias e depredações foram registrados, somando 26 ataques.

(Foto: Via WhatsApp)

ProUni 2018 – Candidatos têm até hoje para aderir à lista de espera

Os candidatos que não foram pré-selecionados na primeira ou na segunda chamada do Programa Universidade para Todos (ProUni) têm hoje (31) para manifestar interesse na lista de espera.

O prazo de adesão começou ontem (30). O interessado deve obrigatoriamente confirmar, na página do ProUni, o interesse na bolsa. A divulgação do resultado da lista de espera será na quinta-feira (2).

O ProUni é um programa do Ministério da Educação, em vigência desde 2004, que oferece bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em instituições privadas de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior.

Para concorrer às bolsas integrais, o candidato deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Para se inscrever no programa é preciso ter participado do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) de 2017 e ter obtido no mínimo 450 pontos na média das notas do Exame. Também é necessário que a redação não tenha sido zero.

(Agência Brasil)

Com Camilo Santana é assim… é todo mundo junto e misturado

O governador Camilo Santana (PT) deu uma demonstração, em clima de jantar no Marina Park Hotel, nessa noite de segunda-feira, de que é, de fato, não apenas homem do diálogo, mas, também, digamos, um pacificador. Nesse evento, ele conseguiu congregar adversários políticos de muitos municípios e matizes.

Um exemplo foi a turma de Tauá, com o primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, Audic Mota.

Enquanto Camilo fazia as honras da casa, o seu principal articulador político, o ex-governador Cid Gomes (PDT), não dispensava conversas com grupos de políticos como os de Parambu, onde o deputado federal Genecias Noronha, presidente estadual do Solidariedade, tem seu ninho eleitoral.

A turma de Tauá, que se opõe a Audic Mota, tendo Domingos Filho e o deputado federal Domingos Neto como caciques, também teve direito a loas.

(Fotos – Divulgação)

Desemprego ainda atinge 13 milhões de pessoas no País

A taxa de desemprego no Brasil recuou para 12,4% no trimestre encerrado em junho. Isso significa que 13 milhões de pessoas estão desempregadas no país. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da pesquisa Pnad Contínua. A informação é do Portal G1.

Apesar do leve recuo nos últimos meses, a taxa de desemprego ainda tem se mantido acima dos índices registrados nos últimos meses do ano passado. Com a recuperação mais lenta da economia, as projeções para a taxa de desemprego passaram a ser revisadas para cima.

No começo do ano, cinco consultorias ouvidas pelo G1 estimavam uma taxa média até 10%. Agora, a projeção está acima de 12% para a média de 2018.