Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Fortaleza com inflação estável em novembro

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou estável na passagem de outubro para novembro, com pequena deflação de 0,07%, mas ainda apresenta variações positivas no acumulado do ano (2,83%) e dos últimos 12 meses (3,39%).

No País, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o IPCA de novembro registrou deflação de 0,21%, a menor taxa para meses de novembro desde a implantação do Plano Real, em 1994.

os preços dos combustíveis e da conta de luz levaram a média dos monitorados no IPCA a registrar queda de 1% em novembro no Brasil. Foi a menor taxa desse segmento desde fevereiro de 2013, quando foram sentidos os efeitos da redução nas tarifas da conta de luz por causa da Medida Provisória (MP) 579, baixada pela então presidente da República, Dilma Rousseff (PT).

Isoladamente, a energia elétrica foi o item com maior contribuição negativa para o IPCA de novembro, com -0,16 ponto porcentual (p.p.), após registrar queda de 4,04% ante outubro. Com isso, o item energia elétrica, que até outubro acumulava alta de 15,54%, passou a acumular no ano alta de 10,88%.

Segundo o IBGE, a queda na tarifa da conta de luz foi motivada pela mudança na bandeira tarifária, definida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), com o intuito de passar para o consumidor a elevação no custo da geração de energia quando as usinas térmicas são acionadas.

Em novembro, passou a vigorar a bandeira amarela, com a cobrança adicional de R$ 0,01 para cada kW/h consumido. Em outubro, a cobrança adicional era de R,05 por kW/h consumido. O cenário de alívio no gasto com energia elétrica se manterá ao longo de dezembro, já que a Aneel determinou bandeira verde neste mês.

A pesquisa ainda mostra que todas a áreas pesquisadas mostram queda de preços de um mês para o outro, à exceção da Região Metropolitana de Fortaleza (0,06%) e de Goiânia (0,34%).

(Agência Estado)

Lorenzoni levanta dúvidas sobre a atuação do Coaf

O ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni, confirmado para a Casa Civil, disse nessa sexta-feira (7), em São Paulo, que há setores que tentam destruir a reputação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, e que é necessário separar “o joio do trigo”.

A afirmação foi em resposta a um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre movimentação financeira atípica de um ex-assessor do deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-SP).

“Setores estão tentando destruir a reputação do sr. Jair Messias Bolsonaro. No Brasil, a gente tem que saber separar o joio do trigo. Nesse governo é trigo. (…) Onde é que estava o Coaf no mensalão, no petrolão?”, disse o ministro, que participou de um debate com empresários em São Paulo.

O relatório do Coaf, divulgado esta semana pelo jornal O Estado de São Paulo, informa que o ex-assessor e policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz teria movimentado R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017 – valores supostamente incompatíveis com sua renda declarada. Uma das transações seria um cheque de R$ 24 mil destinado à futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Nota emitida esta semana pelo Ministério Público Federal do Rio de Janeiro confirmou ter aproveitado informações do Coaf na Operação Furna da Onça. Isso ocorreu, segundo o MPF, devido “ao fato de existirem indícios de movimentações financeiras ilícitas envolvendo deputados estaduais suspeitos de prática do crime de corrupção e lavagem de dinheiro”. Ainda segundo o Ministério Público, “nem todos os nomes ali citados (no relatório) foram incluídos nas apurações, sobretudo porque nem todas as movimentações atípicas são, necessariamente, ilícitas”. Flávio Bolsonaro não está entre os investigados na operação.

Questionado sobre a origem desse dinheiro, Onyx reagiu de forma impaciente. “Eu lá sou investigador? Qual é a origem do dinheiro? Quando o senhor [repórter que havia feito a pergunta] recebeu este mês? Não tem cabimento essa sua pergunta”, esbravejou o ministro, antes de abandonar a entrevista. “Um milhão eu não recebi”, respondeu o repórter.

Antes, o ministro havia criticado o PT. “Não dá para querer achar que [o governo] é igual ao do PT. Não é, nunca vai ser e os homens e mulheres que estão aqui são do bem. A turma do mal está do lado de lá. O problema é que a aliança ideológica que se construiu no Brasil faz com que vocês queiram misturar um governo decente e honesto com a lambança que o PT fez em 14 anos.” Onyx afirmou ainda não ter medo de ser “canetado” por Bolsonaro em decorrência de suspeitas e investigações de irregularidades. “Eu gosto tanto da caneta Bic dele que eu subscrevo a declaração dele [Jair Bolsonaro]”, disse.

A assessoria do Ministério da Fazenda informou que não vai comentar as críticas do futuro ministro Onyx Lorenzoni à atuação do Coaf.

Flávio Bolsonaro
Pelo Twitter, Flávio Bolsonaro informou não ter conhecimento de qualquer “informação que desabone a conduta do ex-assessor parlamentar”. Segundo ele, Queiroz foi exonerado em outubro, a pedido, para se aposentar. Ele destacou que Queiroz trabalhou por mais de dez anos como seu segurança e motorista e disse ter uma “relação de amizade e confiança” com o ex-assessor.

Corrupção
Onyx disse ainda que “nunca” teve “nada a ver com corrupção”. A afirmação ocorre no momento em que o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), atendeu pedido feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e determinou a abertura de uma petição autônoma específica para analisar as acusações de caixa dois feitas por delatores da J&F ao futuro ministro da Casa Civil.

“Agora, com a investigação autônoma, eu vou poder esclarecer isso tranquilamente, porque eu nunca tive nada a ver com corrupção. A gente não pode querer ser hipócrita de querer misturar um financiamento e o não registro do recebimento de um amigo, esse erro eu cometi e sou o único que teve coragem de reconhecer.”

Onyx acrescentou que não teme nada em relação às suspeitas de caixa 2. Após afirmar publicamente que havia errado, o ministro tatuou o versículo bíblico: “A verdade vos libertará”. “Eu sempre fui um combatente da corrupção, nunca ninguém vai me ver envolvido com corrupção”.

Nesta semana o presidente eleito, Jair Bolsonaro, e o futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, reafirmaram a confiança em Onyx.

(Agência Brasil)

Lewandowski destaca atuação do STF e aponta para o fortalecimento do Ministério Público

“O Supremo Tribunal Federal tem afirmado em matéria de proteção ao meio ambiente, direitos trabalhistas, direitos e acesso à educação e cultura que o Estado não pode retroceder. É uma luta que envolve várias gerações ao longo da história da humanidade. Não é uma luta apenas do Poder Judiciário, é uma luta de todos nós”.

A declaração é do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, nessa sexta-feira (7), na Câmara Municipal de Fortaleza, durante palestra no Programa de Capacitação e Formação Continuada, que busca a excelência em qualificação do serviço público no Legislativo da Capital.

Lewandowski destacou ainda as conquistas da população, diante dos novos instrumentos do Judiciário e do fortalecimento do Ministério Público na defesa dos direitos fundamentais.

O presidente do Legislativo de Fortaleza, Salmito (PDT), disse que a “qualificação tem o objetivo claro de cada vez mais despertar e preparar os nossos quadros aqui da Câmara Municipal de Fortaleza para servir bem a população”.

“Durante esse programa, nós tivemos a oportunidade de capacitar diversos servidores não só da nossa Casa Legislativa, mas de outros órgãos, por meio do compartilhamento do conhecimento”, completou o diretor-geral da Câmara Municipal, Robson Loureiro.

(Foto: Divulgação)

Dinheiro para Michelle foi quitação de empréstimo, diz Jair Bolsonaro

O presidente eleito Jair Bolsonaro disse nessa sexta-feira (7) ao site “O Antagonista” que os R$ 24 mil pagos em cheques pelo ex-assessor Fabrício José de Queiroz à futura primeira-dama Michelle Bolsonaro referem-se à quitação de uma dívida pessoal.

“Emprestei dinheiro para ele em outras oportunidades. Nessa última agora, ele estava com um problema financeiro e uma dívida que ele tinha comigo se acumulou. Não foram R$ 24 mil, foram R$ 40 mil. Se o Coaf quiser retroagir um pouquinho mais, vai chegar nos R$ 40 mil”.

Segundo o presidente eleito, Queiroz pagou em dez cheques de R$ 4 mil. “Eu podia ter botado na minha conta. Foi para a conta da minha esposa, porque eu não tenho tempo de sair. Essa é a história, nada além disso”, afirmou Bolsonaro, que disse ainda que não registrou a operação no imposto de renda.

Segundo Bolsonaro, Queiroz é seu amigo há 34 anos, desde os tempos da Brigada Paraquedista, quando era soldado. Ele passou em concurso da Polícia Militar do Rio de Janeiro e, mais tarde, foi contratado pelo gabinete do filho Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), deputado estadual eleito senador.

O presidente eleito disse ainda que só pretende reatar contato com o velho amigo depois que ele explicar ao Ministério Público Federal (MPF) a movimentação atípica de R$ 1,2 milhão identificada pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) em sua conta no período 2016-2017.

(Agência Brasil)

Paulo Guedes pode ter um tucano e assessor da Casa Civil em sua equipe

Do Blog de Valdo Cruz, do G1:

Ainda se recuperando de uma infecção respiratória, o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, segue montando sua equipe. Interlocutores do ministro confirmam que ele conversou com o deputado Rogério Marinho (PSDB-RN) e com o assessor da Casa Civil Marcelo Guaranys para ocuparem secretarias da nova pasta econômica.

O deputado tucano, que não conseguiu se reeleger, deve ocupar a Secretaria de Previdência Social, que antes ficaria junta com a da Receita Federal.

O Fisco será comandado pelo tributarista Marcos Cintra. Guaranys, que já foi presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e atualmente integra a equipe da Casa Civil, pode ser o secretário-executivo do Ministério da Economia.

As sondagens aos dois nomes, veiculadas pelo site Poder360 e pelo colunista Lauro Jardim, de “O Globo”, foram confirmadas por assessores de Paulo Guedes.

O futuro ministro só espera os acertos finais para que os nomes sejam divulgados. Não anuncia para evitar contratempos que já aconteceram com outras sondagens iniciais.

Guedes está preocupado com os ruídos de comunicação sobre a proposta para a reforma da Previdência Social. Ele tem repetido que aprovar a medida é uma das prioridades de sua gestão e essencial para reequilibrar as contas públicas.

O futuro comandante da economia acredita que o Congresso também tem a mesma avaliação e que isso irá facilitar a aprovação da proposta.

Editorial do O POVO: “Redução de crimes e assalto a Milagres”

209 1

Com o título “Redução de crimes e assalto a milagres”, eis o Editorial do O POVO deste sábado:

No mesmo dia em que foi divulgada por todos os meios de comunicação a notícia que o Ceará entrou no oitavo mês reduzindo o índice de homicídios, acontece um ataque a dois bancos em Milagres, cidade na região do Cariri, resultando em pelo menos 14 mortes. Pelas informações disponíveis até o fechamento desta edição foram mortos – após intenso tiroteio entre os assaltantes e a polícia – oito criminosos e seis reféns, cinco da mesma família.

Assim, o esforço do governo do Estado em repercutir amplamente as cifras positivas do trabalho na área da segurança pública, será ofuscado pela centralidade que ganharão os comentários a respeito da madrugada de terror que os moradores de Milagres viveram, devido às desastrosas consequências decorrentes do ato criminoso.

A respeito dos números apresentados pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), neste último balanço, é preciso reconhecer que são positivos. Em novembro deste ano – como já dito o oitavo mês seguido em que há redução de homicídios – houve queda de 30,6% comparado ao mesmo período do ano passado. A estatística refere-se a homicídios, lesões corporais graves seguidas de morte e latrocínio, crimes que, no acumulado deste ano – até novembro – somam 489 mortes a menos, comparadas com o mesmo intervalo de 2017, uma redução percentual de 10,5%.

O titular da SSPDS, André Costa, afirma que, na próxima gestão do governador Camilo Santana, os investimento serão concentrados nos setores de inteligência e investigação para assegurar a implementação de políticas preventivas. O secretário também destacou a inauguração, ocorrida ontem, do Centro Integrado de Inteligência e Segurança Pública do Nordeste, que funcionará em Fortaleza, reunindo especialistas e policiais dos nove estados nordestinos para atuação conjunta no combate ao crime.

Quanto ao assalto em Milagres, é preciso investigar melhor o que aconteceu. Informações da própria SSPDS indicam que a polícia já sabia da movimentação para o assalto. É preciso verificar se a polícia tinha dados suficientes para deter os criminosos, antes do início da ação, o que seria o mais correto, ou se optou por confrontá-los durante o ataque. E, depois, se agiu com excesso enquanto os criminosos mantinham reféns em seu poder.

Em casos assim, o mais importante, acima de qualquer outra consideração, é preservar a vida dos reféns. O fato é que morreram seis pessoas inocentes – uma delas um jovem de 14 anos – e o governo do Estado tem obrigação de dar explicações claras sobre os procedimentos que levaram a esse trágico desfecho.

(Editorial do O POVO)

Terror em Milagres – Inteligência da Polícia não rastreou inocentes na ação

383 2

O comando da operação policial ocorrida ontem em Milagres pode ter ignorado alguns procedimentos de comunicação, de tática e de operacionalidade, que são obrigatórios em ações dessa envergadura. O mais grave deles teria sido a falta de previsão da possibilidade de a quadrilha fazer reféns.

Da polícia de Sergipe chegaram as informações para a Coordenadoria de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) de que uma quadrilha assaltaria bancos em Milagres ou Missão Velha, municípios da região do Cariri cearense. A média de ações contra bancos no Estado em 2018 tem sido de quase um por semana.

O que teria dado de errado na operação em Milagres? O comando do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), do Batalhão de Choque da PM do Ceará, teria se deslocado para o Cariri sem cogitar a presença de reféns no cenário montado pelos assaltantes que seriam da Paraíba e Pernambuco.

A captura dos reféns não teria entrando no radar das escutas feitas nos telefones celulares dos criminosos. O mais provável é que os telefones que vinham sendo monitorados teriam sido descartados pelos bandidos muito antes da entrada em Milagres e antes de fazerem inocentes de escudos humanos.

O protocolo de comando da PM na Operação de Milagres também teria pecado porque não previu possíveis mudanças no comportamento da quadrilha dos ladrões de banco.

A PM teria seguido o mesmo padrão que vinha se repetindo em outras ações contra agências bancárias e carros fortes: a inexistência de reféns.

Assim ocorreu em Quixeré, no último 23 de novembro, quando seis homens tentaram assaltar um carro-forte e foram mortos pela Polícia. Ação semelhante se deu em 1º de abril do ano passado. Na ocasião, seis homens foram mortos após atacarem um banco em Jaguaruana. Um inocente foi alvejado pela polícia.

Na manhã de ontem, o titular da 5ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Gledstone Chaves, criticou também a falta de informações sobre a operação do Gate. Após serem chamados para atender a uma ocorrência no quilômetro 495 da BR-116, em Milagres, equipes da PRF foram surpreendidas por policiais militares em diligências. Sem o aviso sobre a periculosidade da situação, apenas dois policiais rodoviários foram deslocados para o local.

“Por que não comunicaram a gente? Uma ação como essa envolve todos os policiais. Fomos atender a um suposto acidente e poderíamos ter nos deparado com vários bandidos armados”, reclamou Gledstone Chaves em entrevista à Rádio O POVO CBN Cariri.

Segundo o inspetor rodoviário, normalmente, em operações coordenadas, a PRF e a Polícia Federal são notificadas e envolvidas. Neste caso, isso não aconteceu. “Se fosse uma coisa coordenada, não teria deixado tantos mortos”, criticou. Parte das vítimas era da mesma família, havia saído do aeroporto de Juazeiro do Norte (CE) e seguia para Serra Talhada (PE).

O clima entre a SSPDS e o gabinete do governador Camilo Santana (PT), durante o dia e a noite de ontem, foi tenso. Mesmo com a Secretaria afirmando que a PM já vinha realizando investigações contra grupos que atuavam nos ataques a instituições financeiras no Cariri.

O POVO apurou que, na reunião da cúpula da SSPDS com oficiais envolvidos na Operação de Milagres, a pergunta mais incômoda era por que os assaltantes de banco matariam reféns? E não teria havido respostas tecnicamente convincentes.

Dois grupos do Gate, em viaturas descaracterizadas, teriam entrado em Milagres e se encontrado com os assaltantes em frente ao Banco do Brasil. Desconfiados, segundo a versão dos policiais, os homens da quadrilha teria aberto fogo e os policiais revidaram. A antecipação virou tragédia. (Colaborou Cláudio Ribeiro)

Perícia

Secretário dos Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico, pediu rapidez à Perícia Forense do Ceará quanto à análise dos corpos das cinco vítimas da família de Serra Talhada,

(O POVO – Repórter Demitri Túlio/Foto – Faria Júnior, Rádio O POVO/Cariri)

Terror em Milagres – Adolescentes de 13 e 14 anos entre vítimas

294 1

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) divulgou o nome das pessoas que morreram e não possuíam envolvimento com o ataque na região do Cariri, que vistava explodir os dois bancos da cidade de Milagres, na madrugada desta sexta-feira, 7.

Vítimas foram identificadas:

Pai e filho:

João Batista Campos Magalhães, 49 anos, natural de Serra Talhada (PE)

Vinícius de Souza Magalhães, 14 anos, natural de São Paulo (SP)

Mãe, pai e filho:

Claudineide Campos de Souza Santos, 41, natural de São José do Belomonte (PE)

Cícero Tenório dos Santos, 60, natural de Maceió (AL) – filho, mãe e pai;

Gustavo Tenório dos Santos, 13 anos, natural Jabaquara (SP)

Outra dos reféns mortos:

Francisca Edneide da Cruz Santos, 49, natural de Brejo Santo (CE)

Entre os suspeitos de integrar a quadrilha que realizou as tentativas de ataque, dois foram identificados pela Perícia Forense em Juazeiro do Norte:

Mackson Junior Serafim da Silva, 26, natural de Capela (SE)

Lucas Torquato Loiola Reis, 18, natural de Delmiro Gouveia (AL)

(O POVO Online)

Baco Exu do Blues – Me Desculpa Jay Z

O baiano Diogo Alvaro Ferreira Moncorvo, o Baco Exu do Blues, ganhou popularidade após críticas aos cenário nacional do rap, concentrado nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo. Dentre as principais características de Baco estão suas fortes metáforas com letras cruas e poéticas, que falam sobre amor, sexo, poder, religião e sociedade.

Preço da gasolina nas refinarias tem segundo reajuste do mês neste sábado

O preço da gasolina nas refinarias vai passar amanhã (8) para R$ 1,5585 por litro. O reajuste médio da Petrobras é de 1,60%. Esse é o segundo reajuste em dezembro. No dia 1º, o preço subiu para R$ 1,5339 e permaneceu neste patamar por quatro dias. Antes disso, estava por R$ 1,5007.

Nos dias 13 (R$ 2,2294) e 14 de setembro (R$ 2,2514), também houve elevação, mas depois ocorreram várias quedas consecutivas até o fim de novembro.

Já o diesel permanece a R$ 2,3606 desde 30 de setembro, quando o preço saiu de R$ 2,2964, valor que começou a ser cobrado em 31 de agosto.

A política de preços da Petrobras para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras segue o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais dos produtos, acrescentando os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, entre outros.

“A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. Além disso, o preço considera uma margem que cobre os riscos como volatilidade do câmbio e dos preços”, diz a Petrobras,.

Ainda de acordo com a empresa, a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras não são os mesmos produtos à disposição dos consumidores nos postos de combustíveis. Para as distribuidoras, são ofertados combustíveis tipo A, como gasolina antes da combinação com o etanol e diesel sem adição de biodiesel. Os produtos vendidos aos postos são formados pelo tipo A misturado a biocombustíveis.

(Agência Brasil)

Jungmann diz não se conformar com Eunício fora do Congresso Nacional

337 2

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse nesta sexta-feira (7), durante a inauguração do Centro Integrado de Inteligência e Segurança Pública do Nordeste, no Palácio Iracema, que não se conforma com a perda do Congresso Nacional pela não reeleição do senador cearense Eunício Oliveira, apesar de respeitar o processo democrático das urnas.

Segundo o ministro, Eunício Oliveira, ainda presidente do Congresso Nacional, foi fundamental no processo de todos os projetos do governo federal, diante da articulação entre os senadores, além da dedicação de colocar as propostas em pauta.

“Nada do que apresentamos aqui, de conquistas, seriam possíveis sem esse cidadão”, afirmou Jungmann, ao se referir ao parlamentar cearense.

“Já aprovamos um fundo para financiar as ações de segurança pública nos valores de R$ 2 bilhões para 2019 e R$ 4 bilhões para 2020”, destacou Eunício, em agradecimento ao reconhecimento do ministro.

(Foto: Divulgação)

10 anos depois – COI comunica oficialmente medalha do atletismo do Brasil em Pequim

Os atletas brasileiros Vicente Lenílson, Sandro Viana, Bruno Barros e José Carlos Gomes Moreira (Codó), que disputaram o revezamento masculino 4x100m rasos dos Jogos Olímpicos Pequim 2008, vão receber medalhas de bronze da prova. A equipe da Jamaica, composta por Usain Bolt, Nesta Carter, Michael Frater e Asafa Powell, que tinha conquistado a primeira colocação naquela competição, foi desqualificada.

A mudança foi comunicada oficialmente hoje (7) pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) ao Comitê Olímpico do Brasil (COB). Na prova disputada no Ninho do Pássaro, a equipe do Brasil terminou em quarto lugar. Trinidad e Tobago, que ficou em 2º lugar, vai herdar o ouro; e o Japão, que foi o 3º, receberá a medalha de prata.

O motivo foi a confirmação de doping de Nesta Carter, que disputou as eliminatórias e as finais da competição pelo país da América Central. A desclassificação da Jamaica já havia sido anunciada desde janeiro do ano passado pelo COI.

Um parecer da Comissão Disciplinar do COI e da Corte Arbitral do Esporte (CAS) favorável à desqualificação da equipe jamaicana e, ainda, a reclassificação da Associação Internacional de Federações de Atletismo foram a base para a alteração no pódio em Pequim 2008.

As medalhas ainda estão de posse do Comitê Olímpico Internacional. A data para a entrega do prêmio e a definição de como será a cerimônia ainda serão definidas pelo COB e os atletas brasileiros.

O presidente do COB, Paulo Wanderley, reconheceu que houve demora na decisão, mas considerou que valeu a pena a espera. “Parabéns aos atletas brasileiros que, justamente, receberão suas medalhas. Não é a situação ideal esperar tanto tempo, mas, no final das contas, o treinamento e esforço que fizeram será recompensado”, disse.

Antes disso, a equipe feminina de 4x100m de 2008, formada pelas atletas Lucimar Moura, Rosangela Santos, Rosemar Coelho Neto e Thaissa Presti, havia recebido a medalha de bronze com a desclassificação, também por dopping, da Rússia, que tinha ficado com o ouro.

De acordo com o COB, com as alterações, o Brasil chega a 17 medalhas conquistadas nos Jogos Olímpicos Pequim 2008, sendo 3 de ouro, 4 de prata e 10 de bronze.

(Agência Brasil)

Sobe para 14 o número de mortos no ataque em Milagres

Subiu para 14 o número de mortos no ataque na cidade de Milagres, a 473,8 quilômetros de Fortaleza. Mais dois suspeitos do ataque foram mortos, sendo um em Barro e outro em Brejo Santo. A informação é de Farias Júnior, da rádio O POVO CBN Cariri.

Os dois eram fugitivos que trocaram tiros com a Polícia. Um deles morreu no local (Barro) e em Brejo Santo o homem foi encaminhado a uma unidade hospitalar da região, mas não resistiu aos ferimentos.

(O POVO Online / Foto: Reprodução)

Onyx Lorenzoni abandona coletiva após perguntas sobre caixa 2 e Coaf

Alvo de uma investigação de caixa dois pela Procuradoria-Geral da República (PGR), o futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, pediu trégua à imprensa, se irritou com perguntas dos jornalistas e abandonou uma entrevista coletiva após participar de um almoço com empresários do Lide (Grupo de Líderes Empresariais) nessa sexta-feira, 7, na capital paulista.

O coordenador da transição irritou-se com uma pergunta sobre o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que mostra movimentações financeiras suspeitas de um ex-motorista do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente eleito. Mais cedo nesta sexta-feira, o futuro ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro evitou comentar o relatório da Coaf, que ficará subordinado à sua Pasta.

A “trégua” de Onyx foi pedida no fim do discurso. “Quero pedir para a imprensa que nos acompanha, por favor, uma trégua, em nome do Brasil”, disse Onyx. Os empresários aplaudiram a fala. Na entrevista coletiva após o almoço, o futuro chefe da Casa Civil foi questionado por jornalistas sobre qual como seria a trégua.

“Algumas áreas da imprensa brasileira abriram francamente um terceiro turno. Temos nossas limitações, nossas dificuldades. Vamos fazer um grande pacto. Não ganhamos carta em branco. Sabemos que temos oposição. Temos tido todo respeito do ponto de vista do futuro do nosso País. A partir do dia 1° de janeiro, quando o governo assumir e tiver diretriz, aí sim, se estiver errado, critica”.

Em seguida, Onyx foi perguntado sobre o inquérito aberto a pedido da PGR para investigar o suposto uso de caixa 2 em suas campanhas.

“Se tem um cara que é tranquilo sou eu. Vim com Deus. Agora com investigação autônoma, vou poder esclarecer. Nunca tive corrupção. Não pode ser hipócrita de querer misturar financiamento e não registro de recebimento de amigo. Esse erro eu cometi. Sou o único que tenho a coragem de assumir”, afirmou.

O futuro ministro disse que “subscreve” a declaração do presidente eleito, Jair Bolsonaro, de que usaria sua caneta Bic para exonerar um ministro que fosse alvo de uma “denúncia robusta”. “Gosto tanto da caneta Bic que subscrevo a declaração dele”, disse.

Onyx se esquivou da pergunta afirmando que “setores tentam destruir a reputação de [Jair] Bolsonaro” e chegou a atacar o Coaf questionando onde o conselho estava durante os processos do mensalão e do petróleo. “Foi feita uma aliança ideológica que faz com que vocês [jornalistas] queiram misturar um governo honesto com as lambanças do PT dos últimos 14 anos”, disse.

Em seguida, diante da insistência dos jornalistas em pedir uma declaração sobre o caso do filho de Bolsonaro, Onyx perguntou a um dos repórteres quanto havia caído na sua conta neste mês, logo antes de abandonar a coletiva.

(Agência Estado)

Bolsonaro passa mal, recebe atendimento e mantém agenda para amanhã

524 3

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, passou mal durante a viagem de Brasília para o Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (7). Ele foi atendido por um médico quando chegou à Base Aérea do Galeão. A informação foi confirmada pela assessoria de Bolsonaro. Por recomendação médica, o presidente eleito passou o dia de repouso.

Segundo assessores, ele teve uma indisposição, causada pelo ritmo forte de trabalho nos últimos dias em Brasília. O médico particular de Bolsonaro, Antônio Macedo, recomendou repouso ao longo desta sexta-feira.

O filho de Bolsonaro, deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), eleito para o Senado, confirmou o mal-estar do pai. “Soube que ele sentiu um mal-estar pela manhã. Mas já está em casa e bem”, disse o parlamentar, negando qualquer relação com a bolsa de colostomia que Bolsonaro vem usando desde as cirurgias decorrentes do atentado a faca que sofreu durante a campanha.

Em decorrência da indisposição, o presidente eleito cancelou sua participação na cerimônia de declaração de novos aspirantes da Academia da Força Aérea, que ocorreu hoje, no município de Pirassununga, em São Paulo.

Apesar do mal-estar, ele confirmou que participará, amanhã (8) da formatura de oficiais da Escola Naval, no Rio de Janeiro. A cerimônia começará às 10h, quando 228 aspirantes integrantes da Turma Almirante Saboia serão declarados Guardas-Marinha e receberão suas espadas, símbolo do oficial de Marinha, após quatro anos de formação acadêmica e militar-naval.

(Agência Brasil)

Ciro Santos comanda show de humor em prol do Abrigo dos Idosos Olavo Bilac

Ciro Santos apresentará show de humor neste domingo, a partir das 18 horas, no Shopping RioMar Kennedy. São vários convidados para uma missão de cunho solidário.

Para garantir a pulseira de acesso ao espetáculo, na Praça Especial de Natal, os clientes deverão doar pacotes de leite em pó ou fraldas geriátricas.

Tudo será revertido para o Abrigo de Idosos Olavo Bilac.

(Foto – J. Melo)

Inep divulga provas em Libras do Enem

Vídeos com os enunciados e as opções de respostas da videoprova em Língua brasileira de sinais (Libras) do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, aplicada este ano, estão disponíveis na internet. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), com a atualização, surdos e deficientes auditivos poderão estudar pelas videoprovas de 2018 e de 2017 do Enem no mesmo formato acessível em que são aplicadas.

A prova está disponível no portal do Inep, com uma interface parecida com a utilizada na videoprova do Enem. Sendo assim, os participantes surdos poderão se preparar melhor. A funcionalidade, inaugurada em setembro para a prova de 2017, permite assistir ao vídeo das questões e conferir o gabarito, se o participante desejar. Desde o dia 14 de novembro, os vídeos estão disponíveis também no Youtube.

A videoprova em Libras começou a ser ofertada em 2017 e levou o tema “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil” para a redação. Neste ano, o Inep lançou o selo Enem em Libras para todo o conteúdo disponível em Língua Brasileira de Sinais que reforça a Política de Acessibilidade e Inclusão do Instituto.

“O Enem em Libras marca o esforço do Instituto para garantir que seus editais, provas, cartilhas, campanhas e demais materiais, de todos os seus exames e avaliações, sejam acessíveis. Dessa forma, o Inep reafirma o seu compromisso com a comunidade surda e com um futuro melhor por meio da educação”, diz a autarquia.

O Enem foi aplicado este ano nos dias 4 e 11 de novembro. A prova é usada para seleção de vagas no ensino superior pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas no ensino superior privado pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e a vagas no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

(Agência Brasil)

Uece ganha edital da Funcap/Cegás na área de pesquisa com gás natural renovável

A Universidade Estadual do Ceará foi a vencedora do edital da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), em conjunto com a Companhia de Gás Natural do Ceará (Cegás), para pesquisa sobre a eficiência de combustão de várias misturas entre gás natural renovável e gás natural fóssil, bem como seus impactos no meio ambiente. O estudo começa em dezembro deste ano, terá duração de 18 meses e será desenvolvido pelo grupo multidisciplinar de pesquisadores, composto por 15 membros de diferentes instituições (Uece, Unifor, Nutec, RNC e GNR – Fortaleza).

À frente da pesquisa está a professora-doutora Mona Lisa Moura de Oliveira, coordenadora geral do projeto, e os professores doutores Lutero Carmo de Lima, Francisco Sales Ávila Cavalcante e Carlucio Roberto Alves, todos docentes do Centro de Ciências e Tecnologia da Uece.

No desenvolvimento da pesquisa, será montado um sistema de mistura de gases combustíveis, na câmara de combustão, para testar e investigar a qualidade e eficiência do processo térmico, de acordo com os percentuais inseridos em cada mistura. O estudo tem caráter inovador, uma vez que não se sabe o comportamento de cada proporção das misturas, além de poder gerar economia no cenário energético, considerando a sustentabilidade, reduzindo os impactos e aumentando a eficiência energética do processo, o que consequentemente reduz o consumo, até mesmo monetário, já que reduz os custos inclusive para o consumidor final.

628 mil declarações caíram na malha fina do “Leão”

A Receita Federal informou hoje (7) que 628 mil declarações de Imposto sobre a Renda da Pessoa Física estão retidas na malha fina devido a inconsistências nas informações prestadas. O número corresponde a 2% do total – de mais de 31,4 milhões – de declarações apresentadas neste ano. Do total de declarações retidas, 70,35% apresentam imposto a restituir, 25,88% tem imposto a pagar e 3,77% não apresenta imposto a restituir ou a pagar.

As principais razões pelas quais as declarações foram retidas são: omissão de rendimentos do titular ou seus dependentes (379.547); divergências entre o IRRF informado na declaração e o informado em Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (DIRF), feita pelas empresas, com 183.274 casos; informações erradas sobre despesas médicas (163.594 declarações); dedução de previdência oficial ou privada, dependentes, pensão alimentícia e outras (128.536). A Receita informa ainda que uma declaração pode ficar retida por uma ou mais razões.

Para saber se a declaração está na malha fina, os contribuintes podem acessar o Extrato de Processamento da DIRPF na página da Receita Federal na internet. Para acessar o extrato da declaração, é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal ou o certificado digital emitido por autoridade habilitada.

Ao acessar o extrato, é importante prestar atenção na seção Pendências de malha. É nessa seção que o contribuinte pode identificar se a declaração está retida em malha fiscal, ou se há alguma outra pendência que possa ser regularizada por ele mesmo, informa a Receita.

Se a declaração estiver retida em malha fiscal, nessa seção, o contribuinte encontrará links para verificar com detalhes o motivo da retenção e consultar orientações de procedimentos. Constatando erro na declaração apresentada, o contribuinte pode regularizar a situação apresentando declaração retificadora.

Inexistindo erro na declaração apresentada e estando de posse de todos os documentos comprobatórios, o contribuinte pode optar por aguardar intimação ou agendar pela internet uma data e local para apresentar os documentos e antecipar a análise de sua declaração pela Receita Federal. O agendamento para declarações do exercício 2018 começa a partir de janeiro de 2019.

(Agência Brasil)