Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Cid promete ampliar ISSEC no Interior

O govenador Cid Gomes (PSB) assumiu compromisso, nessa noite de segunda-feira: se reeleito, vai instalar três unidades do Instituto de Saúde dos Servidores do Estado (ISSEC) no interior do Estado no próximo governo. Essas unidades atenderão antigo desejo dos servidores que têm que se deslocar até Fortaleza para gozar dos benefícios e assistência do ISSEC, antigo IPEC.

O anúncio ocorreu durante plenária de Cid Gomes com os profissionais da área e educadores. A medida atingirá todos os servidores do Estado.

Serra: Ausência de Dilma é para não se expor"

85 1

“É difícil saber que efeito pode ter num debate que entrou pela madrugada num canal de pouca audiência. De qualquer modo, a presença na plateia da cúpula da Igreja Católica e a capacidade de irradiação que os grupos religiosos podem ter pode ter alguma consequência. Pelo menos, foi nisso que o candidato do PSDB, José Serra, apostou ao criticar a candidata do PT, Dilma Rousseff, por faltar ao debate promovido pela TV Canção Nova e Rede Aparecida sobre temas que são considerados importantes pelos católicos.

“Quero cumprimentar o Plínio e Marina, porque que vieram. Lamentável é quem prefere esconder o que pensa. A ausência da Dilma não é por agenda, é por dificuldade em se explicar, em dizer o que de fato pensa”, atacou Serra. No início do debate, foi lida uma nota da assessoria de Dilma dizendo que ela faltara por incompatibilidade de agenda. “Vocês sabem o que ela está fazendo? Está tuitando!”, atacou Plínio de Arruda Sampaio, do Psol, fazendo coro a Serra. Só Marina Silva, do PV, não atacou Dilma. Na verdade, nem mencionou seu nome.

No último bloco do debate, os candidatos responderam cada um a perguntas sobre temas diversos, sem réplicas dos demais. Marina falou de política habitacional. “Minha Casa, Minha Vida é uma boa ideia, mas tem que agregar questões ambientais e culturais”. Plínio falou de agricultura, e voltou a defender a desapropriação de todas as fazendas com mais de mil hectares. “Deve ser desapropriada, produtiva ou não produtiva”, pregou ele. E Serra rejeitou a ideia de fazer plebiscito sobre o aborto, tema que já havia sido abordado em blocos anteriores.

Todos os candidatos responderam em seguida a uma mesma pergunta: como resolveriam a questão do ensino religioso nas escolas públicas. Os três defenderam a necessidade de educação religiosa como disciplina opcional, que não reprova, mas que contenha no currículo menção a todas as formas de religião.”

(Congresso em Foco)

Justiça invalida provas da PF contra Família Sarney

“A Justiça invalidou parte das provas obtidas por interceptação de e-mails em operação realizada pela PF quando investigava negócios e movimentações financeiras do empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney.

A decisão atinge, segundo advogados e juízes ouvidos pela Folha, cerca de 10 mil e-mails que possuem o domínio “@mirante”, usado tanto pela família Sarney como pelos funcionários do Grupo Mirante, empresa que reúne rádios, TVs e jornal no Estado do Maranhão.

A PF pediu, e a Justiça à época autorizou, a quebra do sigilo de e-mails registrados em nome do grupo. Agora, a Justiça entendeu que, ao fazer isso, a PF teve acesso a mensagens de todos os funcionários do grupo e não apenas dos que eram alvo de investigação.

REMOÇÃO DAS PROVAS

Os inquéritos terão que ser reescritos pela PF, segundo apurou a Folha, para que as menções às provas, agora consideradas ilícitas, sejam removidas, o que pode atrasar a conclusão do caso. A investigação começou em fevereiro de 2007, devido à movimentação atípica de R$ 2 milhões na conta de Fernando Sarney e de sua mulher, Teresa Murad Sarney. A apuração se estendeu até agosto de 2008 e apontou crimes de tráfico de influência em órgãos do governo federal, formação de quadrilha, desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro. Fernando nega as acusações.

Ao longo da operação, chamada de Boi Barrica e rebatizada de Faktor, foram “grampeados” 452 endereços de e-mail, o que possibilitou à Justiça ter acesso a milhares de mensagens eletrônicas trocadas entre os funcionários do grupo Mirante.

RECURSO
A decisão da Justiça que anulou os e-mails como prova foi tomada em julho a pedido de João Odilon Soares, um funcionário do grupo de comunicação dos Sarney que também aparece como sócio da factoring da família, usada, segundo a PF, para lavar dinheiro. Ele também era tesoureiro de uma ONG de Fernando suspeita de desviar dinheiro da Eletrobrás. Ambos foram indiciados por gestão financeira irregular, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e formação de quadrilha.

A defesa dele é feita pelo mesmo escritório contratado pela família Sarney. Os advogados pediram ainda a nulidade das provas captadas por meio de quebra de sigilo telefônico, fiscal e bancário, mas não foram atendidos. Eles podem recorrer ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), assim como o Ministério Público Federal também deverá recorrer para que as provas voltem a valer.

SEM COMENTÁRIOS
O advogado Eduardo Ferrão, que defende tanto Soares como Fernando Sarney, disse que nem ele nem seus clientes falarão sobre o caso, que corre em sigilo na Justiça. A PF não comentou o assunto. Entre as mensagens interceptadas pela PF com autorização judicial está a que trata da remessa ilegal pela família Sarney de US$ 1 milhão para uma suposta empresa chinesa.

No entendimento de advogados e juízes ouvidos pela Folha, a partir da decisão da Justiça, a PF terá que demonstrar que chegou à informação sobre o dinheiro no exterior por outra fonte que não apenas o e-mail. Caso contrário, a investigação sobre remessa ilegal ao exterior pode ser prejudicada. Trocada entre Ana Clara, neta do presidente do Senado, e Teresa, a mensagem trazia anexa autorização de transferência do dinheiro assinada por Fernando, que gerencia os negócios da família.”

(Folha Online)

PSDB discute ajustes da campanha e deve priorizar 4 Estados

“Preocupado com a queda do candidato José Serra nas pesquisas de opinião, o comando do PSDB já discute ajustes na campanha nacional e uma estratégia de sobrevivência da oposição em caso de derrota na corrida presidencial. O partido apostará suas fichas na eleição de governadores de quatro Estados: São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Goiás. Além da correção de rumo para a Presidência, a cúpula tucana se reúne, amanhã em São Paulo, para discutir o futuro da campanha e o destino do partido.

Chamado a São Paulo a pretexto de gravar sua participação na propaganda de Serra, o ex-governador de Minas Aécio Neves tem encontro marcado com o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra (PE). Segundo tucanos, está prevista ainda a participação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na conversa. A assessoria de FHC afirma, porém, que “até o momento, não consta nada do tipo na agenda dele”. Serra deve estar no Rio Grande do Norte amanhã, dia da reunião.

A partir de agora, o partido deverá concentrar seus esforços na manutenção do governo de Minas, onde o peemedebista Hélio Costa lidera a disputa. Apesar de remotas, há expectativa de vitórias no Pará e no Piauí. O tucanato conta ainda com a eleição de pelo menos oito senadores, entre eles Aécio e Tasso Jereissati (CE).

No plano nacional, todo o movimento será para garantir a chegada de Serra ao segundo turno -o foco deve ficar nos nove maiores colégios eleitorais do país. Nos Estados, as candidaturas nos quatro locais-chave onde o partido tem boas chances devem receber um impulso financeiro extra.

Além de Aécio, que lidera a disputa pelo Senado em Minas, todos os candidatos a governador com chance de vitória – entre eles, Beto Richa (PR) e Marconi Perillo (GO) – vão participar do programa de Serra na TV.

SEM LULA NA TV
Segundo Guerra, a imagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva não deverá ser usada novamente. Semana passada, causou tremores no PSDB a exibição de fotos de Serra ao lado de Lula.

“A presença do presidente Lula não mudou nada. Não teve nenhum impacto. Não valeu nada. E por isso não deve se repetir”, disse Guerra, após reunião com o coordenador de comunicação da campanha, Luiz Gonzalez. Tucanos esperam, a partir de hoje, um programa mais agressivo. O comando da campanha tem pronto um jingle que cita o nome do ex-ministro José Dirceu.

Guerra estará hoje em Porto Alegre e Santa Catarina ao lado do presidente nacional do DEM, Rodrigo Maia (RJ), e do ex-presidente Jorge Bornhausen. Na viagem, o trio trabalhará para aplacar abalos na aliança nos Sul. Na noite de domingo, Guerra se reuniu com coordenadores da campanha, na área de mobilização, infraestrutura e arrecadação. Apesar de o comando da campanha descartar dificuldades de arrecadação, integrantes da equipe se queixaram da carência material.

Sob pressão, o coordenador administrativo da campanha, José Henrique Reis Lobo, disse que seria temerário gastar além do cronograma, sob pena de estourar o orçamento da campanha.
Guerra argumentou que dois programas não eram suficientes para se aferir a eficácia da propaganda. Serra está 17 pontos atrás de Dilma Rousseff (PT) no Datafolha.”

(Folha Online)

Praga de muriçocas prejudica moradores do entorno do Fórum Clóvis Beviláqua

300 2

Moradores do entorno do Fórum Clóvis Beviláqua, no bairro Edson Queiroz, em Fortaleza,  estão apelando a tudo e a todos contra praga de muriçocas que atinge a área. Segundo algumas lideranças, há um córrego próximo ao fórum e também ao Super Família que está sujo há muito tempo e nada de a Prefeitura resolver o problema.

Eles apelam por alguma providência. Prometem, inclusive, fazer ato de protesto próximo ao fórum.

TRE libera candidatura antes barrada pelo "Ficha Limpa"

“O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) reverteu o primeiro caso de indeferimento com base na Lei da Ficha Limpa do Estado. Durante a sessão de ontem, o pleno da Casa acolheu recurso apresentado pelo candidato à reeleição, deputado estadual, Neném Coelho (PSDB).

O deputado teve as contas desaprovadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), do período em que foi prefeito de Novo Oriente. No entanto, o TCM anulou a decisão, que havia fundamentado o indeferimento da candidatura. Também ontem, outros dois recursos apresentados por candidatos barrados em função da lei da Ficha Limpa foram rejeitados. Foram os casos dos candidatos a deputado estadual, Luiz Ximenes Filho (DEM) e José João Alves (PTN).

Ximenes, ex-prefeito de Canindé, teve as contas desaprovadas pelo TCM e pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e Alves teve as contas desaprovadas pelo TCM.

Mesmo 19 dias após a data estabelecida pela Legislação Eleitoral, 5 de agosto, o TRE-CE segue julgando os registros de candidaturas. Restam 11 casos para serem apreciados.

Ainda ontem, foram deferidas as candidaturas de Soraya Tupinambá (Psol), ao Governo, e de Alexandre Pereira (PPS), ao Senado. Até agora foram apresentados 115 recursos contra decisões da Corte.”

(O POVO)

TCM ganha prêmio por criar portal da transparência

“O Prêmio Ceará de Cidadania Eletrônica 2010, promovido pelo Governo do Estado, foi vencido mais uma vez pelo Tribunal de Contas dos Municíios (TCM) na categoria Inovação. O projeto vencedor foi o “Dados Abertos”, que tem como ponto forte uma aposta avançada na transparência pública. A partir de um serviço na internet, que pode ser encontrado no endereço www.tcm.ce.gov.br, as pessoas têm acesso direto aos dados de prestação de contas dos municípios cearenses, permitindo que o próprio interessado faça análises, tire suas próprias conclusões e crie aplicativos.

Tudo está lá, em linguagem simples e objetiva, assegurando à sociedade a oportunidade de conhecer, sem intermediários, os atos praticados pelos administradores municipais, vendo o que estão fazendo com o dinheiro de nossos impostos.”

(Coluna Vertical, do O POVO)

Duro golpe à imprensa argentina se vira contra Cristina Kirchner

“Numa nova investida contra os meios de comunicação do país, a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, apresenta nesta terça-feira um relatório de 400 páginas, revelando supostos vínculos entre os principais jornais e a ditadura (1976-1983), para compra da Papel Prensa.

A divulgação do documento provocou reações de entidades de imprensa, da oposição e dos principais jornais do país, que manifestaram preocupação com a liberdade de expressão argentina. De acordo com a denúncia do governo, cuja bandeira tem sido a defesa de direitos humanos, trata-se de mais um crime do regime militar.

Tanto os políticos da oposição, quanto os jornais “La Nación” e “Clarín”, garantem que é mais uma manobra do Estado para controlar a imprensa.

Durante o fim de semana, os diários publicaram editoriais denunciando as manobras do governo para coibir a mídia, comparando a política de Cristina com a do venezuelano Hugo Chávez.

Na segunda, os jornais receberam apoio da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) e da Associação Internacional de Radiodifusão (AIR), que manifestaram preocupação com as “ameaças à liberdade de expressão na Argentina”.

(O Globo)

Empresário receberá Medalha Boticário Ferreira

386 1

 O empresário Mário Feitoza de Carvalho Freitas (Grupo MCF) vai receber na próxima quinta-feira, às 19h30min, na Câmara Municipal de Fortaleza, a Medalha Boticário Ferreira). A iniciativa é do vereador Carlos Mesquita (PMDB). Mário, natural de Tauá (Região dos Inhamuns).

Mário começou sua trajetória profissional pelo convênio Eletrobrás-Kellogg-OCB-Incra, onde permaneceu até 1978. No final desse mesmo ano, entrou no Banco Mercantil do Ceará (BMC), depois Banco Mercantil de Crédito. Em 1992, Mário Feitoza passou a integrar a equipe executiva do Banco Mercantil de Pernambuco, onde ficou até 1995.

O executivo criou em 1987 a marca Fomento Comercial, que depois se transformou em MCF Factoring. Atualmente, o grupo é formado por nove empresas: MCF Consultoria Empresarial, MCF Correspondente Bancário, MCF Tecnologia, MCF Promotora (Facility), Agropecuária MCF, MCF Corretora de Seguros, Telli Telecomunicações, DWI Estrutura de Negócios e Correspondente Bancário Kommo, sendo as três últimas sediadas em São Paulo.

DPVAT – Auditorias evitam desvio de R$ 17,5 milhões

“As fraudes comprovadas contra o seguro DPVAT, no ano passado, poderiam ter causado um prejuízo de R$ 17,5 milhões aos bolsos de brasileiros proprietários de carros ou outro veículo automotor de via terrestre. A soma, que equivale ao valor médio de um sena acumulada, foi calculada pelo engenheiro Ricardo de Sá Acatauassu Xavier, 52, diretor-presidente da Seguradora Líder – consórcio responsável pela liberação de indenizações para vítimas de acidentes de trânsito no Brasil.

De acordo com Ricardo Xavier, a Líder só conseguiu evitar o pagamento dos R$ 17,5 milhões graças às sindicâncias encomendadas em todo o País. Mas isso não quer dizer que o prejuízo chegaria apenas a esse valor. Nem todos os casos suspeitos são detectados a tempo. E há também despesas para o Estado quando a rede de fraudadores aciona de má-fé a Justiça.

Para tentar coibir a ação de pessoas ou quadrilhas atuantes em todo o País, Ricardo Xavier aposta na formação de um banco de dados capaz de gerar informações sobre nomes de criminosos e as práticas mais comuns aplicadas, principalmente, no interior brasileiro.

Porém, mais importante do que informações sistematizadas e realização de sindicâncias é o contribuinte se apropriar do seguro obrigatório. Pago, para quem não lembra, anualmente na mesma época do licenciamento do carro. Leia a seguir entrevista com Ricardo Xavier.

O POVO – Qual a estratégia que está sendo montada para evitar fraude contra o DPVAT?

Ricardo Xavier – Estamos criando uma estrutura de banco de dados. Todas aquelas situações suspeitas vamos armazenando e criando elementos. Por exemplo: procuramos avaliar onde há uma frequência fora do normal, procuramos avaliar elementos que não são muito consistentes. Quer dizer: há de se suspeitar da pessoa que faz uma ocorrência (boletim de ocorrência policial) com mais de um ano após o acidente.

OP – Como os casos de Santa Quitéria, revelados pelo O POVO?

Ricardo Xavier – Exato. Mas não necessariamente em casos assim você verifica ocorrência de fraude. Mas eventualmente há um dado que chama a atenção. E aí procuramos buscar mais elementos. Se a pessoa estiver de fato envolvida no acidente, ele tem como trazer. Por exemplo, se a pessoa se acidentou e ficou inválida, de um modo geral, ela passou por um atendimento médico. Pede-se elementos complementares (informações) que possam comprovar que há uma lógica no processo de formação daquela lesão.

OP – Mas o que está sendo feito para prevenir a fraude?

Ricardo Xavier – O que a gente pode fazer de prevenção é isso. É na hora de receber um pedido de indenização tentar identificar se existem indícios de fraudes. Quando há indícios, a gente procura averiguar. Se achamos elementos concretos, encaminhamos ao Ministério Público. Achamos que esse é um dever que temos como administradores do seguro DPVAT, de proteger a sociedade. Porque quando você paga indenização a um fraudador está aumentando o preço do seguro. Como consequência disso, quanto mais fraudes houver, mais vai aumentar o preço do seguro um dia. E quem vai pagar é a sociedade.

OP – Por que há tantas portas para as fraudes contra o DPVAT?

Ricardo Xavier – O seguro DPVAT foi criado por uma lei com cunho social tão forte, que tem uma simplicidade no processo (de liberação). Completamente diferente de um seguro de vida, de acidentes pessoais, que você exige um volume enorme de documentos, o seguro DPVAT é muito fácil de ser recebido. É assim para facilitar a vida do cidadão. E ao criar facilidades para o recebimento também se permite a fragilidade. Como são poucos os documentos, são poucas as exigências, fica exposto à possibilidade de fraude. Ai, infelizmente, ao longo do tempo, vão se desenvolvendo verdadeiras indústrias em torno do seguro DPVAT . Primeiro começa através de agentes captadores. Muitas vezes o captador não é um fraudador. É uma pessoa que está simplesmente fazendo a ligação entre o interessado, a vítima e o seguro. Só que eles começam assim, daqui a pouco aumenta a comissão que ele quer, depois não está mais conseguindo vítimas e passa a fabricar vítimas. Infelizmente a escalada é assim.

OP – No banco de dados que vocês estão criando há, por exemplo, o nome do fraudador que atuou em determinado ano e depois volta a cometer a fraude anos depois?

Ricardo Xavier – Quando, por acaso, temos os nomes dos indivíduos que praticaram fraude guardamos o cadastro com o registro sim. Até porque, futuramente, se por acaso a gente encontrar algum fato concreto, vamos mandar para o Ministério Público.

OP – Quantas auditorias vocês já realizaram?

Ricardo Xavier – Na verdade, temos vários escritórios pelo País que fazem esse trabalho de juntar elementos diante do que nós apresentamos a eles. Material suficiente para oferecer uma denúncia, quando há elementos suficientes é óbvio. Não estamos querendo confundir o cidadão correto, honesto. Temos a obrigação e a missão de pagar indenização a todo mundo que for vítima de acidente de trânsito. E gostamos de pagar diretamente a vítima, não a intermediários. Por isso que, hoje, só pagamos direto por crédito em conta.

OP – O seguro DPVAT ou seguro obrigatório parece distante da população. Isso contribui para a ação de fraudadores?

Ricardo Xavier – Não tenha dúvida. Por isso estamos cada vez mais intensificando campanhas de esclarecimento. Fizemos uma campanha grande. Começou em novembro e terminou em março deste ano. Agora estamos iniciando uma nova agora nesse mês. O problema é que muitas vezes a gente coloca cartazes, por exemplo, em hospitais, IMLs, às vezes até em funerárias, mas o indivíduo que faz o papel de atravessador vai lá e arranca. Ele não tem interesse de que a população tenha acesso à informação. Por isso é importante que os meios de comunicação divulguem porque estão prestando um serviço público. Temos atuado com assembleias legislativas de alguns estados para que se estabeleça, como obrigação dos hospitais, delegacias, dos IMLs, colocar cartazes com informação sobre DPVAT.

OP – No decorrer da série de matérias do O POVO, recebemos e-mails de pessoas que apontam certa dificuldade para poder dar entrada no seguro. Nem mesmo há como saber quais seguradoras são idôneas?

Ricardo Xavier – No nosso site (www.dpvatseguro.com.br) tem todos os pontos de atendimento oficiais no País que a pessoa pode dar entrada. Se, por acaso, em alguns desses locais, tiver sendo feita alguma cobrança para dar entrada, peço, por favor, que denunciem. Avisem, precisamos saber. Como são muitos pontos de atendimento em todo o Brasil, a gente às vezes não tem o controle de saber se alguém lá dentro fazendo uma prática danosa. É muito importante, toda vez que acontecer uma situação que haja um desvio, que a gente seja informado para poder atuar.

OP – Qual o prejuízo causado por fraudes no seguro DPVAT ano passado e esse ano?

Ricardo Xavier – É muito difícil saber. Na verdade você tem a suspeita de fraude, mas comprovar é muito difícil. Eu seria leviano dizer que representa tantos milhões. Mas a questão é o seguinte: o volume de tentativas de fraude é muito grande. Muitas vezes nós constatamos e interrompemos o processo. Mas mesmo esses, se nós não comprovamos, acabamos pagando. A gente parte do princípio de que todo o mundo é honesto.

OP – Essas suspeitas e comprovações têm se mantido ou oscilado nos últimos anos?

Ricardo Xavier – Não diria que estão crescendo. Diria que estamos ficando mais eficientes. Estamos atuando com mais precisão. Mas os meios de comunicação, ultimamente, têm nos ajudando muito. Por que o que acontece? De um modo geral, a fraude tem uma pessoa má intencionada por trás, tem o dolo. Mas ela acaba envolvendo o agente, a pessoa comum, honesta, que não tem percepção de que o que está acontecendo ali é um crime.

OP – Que leitura o senhor faz dos números que apontam o Ceará como líder no número de fraudes no País entre 2003 e julho de 2008?

Ricardo Xavier – A leitura que faço é que não é uma questão de regionalidade. Por acaso, no Ceará, em determinado momento apareceu um grupo de pessoas que teve uma atuação mais intensa. Mas a percepção que temos infelizmente é que isso tem mobilidade. Na verdade são grupos que se organizam e descobrem uma oportunidade. É como fazer clonagem de cartões de crédito, descobrem o nicho e começam a atuar. Até o momento em que você descobre e começa a combater. E como o Brasil é muito grande eles vão se movendo ao longo do País.

OP – Qual é a grande dor de cabeça, atualmente, para o seguro DPVAT?

Ricardo Xavier – Olhe a questão da motocicleta é um problema muito sério hoje no País. É inevitável, não há como desconhecer. A facilidade com o crédito, a penetração da motocicleta em todas as camadas da sociedade estão facilitando a possibilidade de locomoção. Mas ao mesmo tempo estão gerando uma triste estatística que é a frequência muito grande de acidentes. Eles (os fraudadores) começam a aproveitar esse quadro e criam os mais variados tipos de fraude com esse veículo.

OP – Por que o senhor acha que as pessoas são tão indiferentes ao seguro DPVAT?

Ricardo Xavier – Já fizemos algumas pesquisas para tentar entender isso. Existem algumas teses que justificam isso. Primeiro: dificilmente uma pessoa tem atenção a uma coisa que ela não quer. Uma pessoa dificilmente vai se interessar por um seguro de acidente se ela não se imagina se acidentando. Então existe uma espécie de bloqueio. Acho que uma solução seria a gente colocar isso na escola. Outra coisa é que as pessoas que se aproveitam do cidadão para fraudar o seguro pegam as pessoas em um momento de dor. Por exemplo, teve uma CPI em Brasília das funerárias, que quase virou do DPVAT. Eles tinham um rádio que acessava a frequência da polícia e, na hora que sabiam de um acidente com morte, iam direto para o local com uma procuração para colher assinaturas.

E-MAIS

> Em 2010, de janeiro a junho, 80% (ou 6..781) das indenizações do DPVAT no Ceará foram para acidentes envolvendo motocicletas. Em 2009, no mesmo período, o registro é de 76% ou 4.784 pagamentos.

> No primeiro dia da série (11/8) sobre a máfia do DPVAT, O POVO mostrou que o Ceará é líder no País em números de representações criminais no período de 2003 a julho de 2008. No dia seguinte (12/8) revelou que alguns hospitais particulares de Fortaleza “furtam” pacientes do IJF e se apropriam do DPVAT.

> No terceiro dia (13/8) mostrou fraudes no município cearense de Crateús. Lá a Seguradora Líder pediu a reabertura de 141 inquéritos suspeitos. No último sábado (14/8), o jornal revelou que juízes foram afastados e advogados presos por causa de casos registrados em Arapiraca (AL), Teresina (PI) e Parnaíba (PI).

> Para fugir da fraude do DPVAT ligue: 0800.022.1204 e acesse: www.dpvatseguro.com.br

(O POVO)

Ypióca não faz só cachaça

431 1

O Grupo Ypióca investe em pesquisa na área de remédios contra o câncer. O trabalho, que dura 10 anos, é em parceria com cinco grandes hospitais de São Paulo. Entre eles, Sírio-Libanês e Albert Einstein.

Segundo o empresário Everardo Telles, os primeiros resultados serão divulgados ano que vem. Essa iniciativa faz parte da filosofia de responsabilidade social adotada pela Ypióca, uma das maiores destilarias do País, que exporta a cachaça brasileira para a América, Europa, Ásia e mais recentemente África do Sul.  

(Foto – Paulo Moska)

César Asfor é professor honoris causa da UFC

269 2

O ministro César Asfor Rocha recebeu, em cerimônia realizada nessa noite de segunda-feira, no auditóri da Reitoria da UFC, em Fortaleza, o título de professor honoris causa dessa universidade. A entrega foi feita pelo reitor Jesualdo Farias.

César Asfor, atual presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), pertence ao quadro docente da UFC. O título foi aprovado pelo Conselho Universitário no dia 1º de julho deste ano, por unanimidade. O evento faz parte da programação dos 55 anos de criação da UFC.

PSDB articula ofensiva para evitar fortalecimento do PT em São Paulo

“O PSDB de São Paulo pretende fazer uma reunião ampliada com filiados do Estado para discutir e tentar aumentar a participação deles nas campanhas majoritárias. O partido teme uma sangria nos votos do ex-governador e candidato à presidência, José Serra, causada pela ostensiva presença da petista Dilma Rousseff e de seu principal cabo eleitoral, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Estado governado por tucanos há 16 anos.

Serra já perdeu espaço para sua adversária em São Paulo, Estado onde reinava absoluto nas pesquisas de intenção de voto. “É proselitismo, discussão de ideias”, afirma o organizador, deputado Mendes Thame. Dilma carregou sua agenda nos últimos dias com eventos na capital paulista. Nesta segunda-feira (23), fez uma panfletagem em São Bernardo na companhia de Lula.

O partido também fará, no dia 1º de setembro, um encontro de prefeitos paulistas na casa de shows Credicar Hall. Foram convidados cerca de 450, que apoiam a coligação para eleger o candidato ao governo Geraldo Alckmin e Serra. À frente da organização, está o deputado estadual Sydnei Beraldo. O encontro foi articulado por Serra e pelo governador de São Paulo, Alberto Goldman, em conjunto com a chapa paulistana: Alckmin e os candidatos ao Senado, Aloysio Nunes e Orestes Quércia.

A sigla espera receber ao menos 300 prefeitos da coligação (PSDB, PMDB, PPS e PTB) e, segundo tucanos paulistas, “contagiá-los” para evitar aproximações com a ala petista do PMDB em São Paulo, liderada por Michel Temer, vice de Dilma. O evento serve também como resposta ao candidato do PT ao governo, Aloizio Mercadante, que explorou eleitoralmente uma suposta debandada de prefeitos da coligação tucana. Segundo os cálculos do PSDB no Estado, perderam apenas um prefeito para a base petista.”

(Portal Terra)

Tasso e Marcos Cals recebem apoio do filho de Patativa do Assaré

Em Assaré, Tasso, Marcos e Geraldo comandaram carreata.

O candidato a governador pelo PSDB/DEM, Marcos Cals, e o senador Tasso Jereissati, que postula reeleição, ganhara o apoio de Geraldo Gonçalves, filho do poeta cearense Patativa do Assaré. Foi durante visita dos postulantes a esse município da Região do Cariri. Tasso fez questão de dizer que “a presença do filho do grande poeta” em seu palanque “foi a maior homenagem que já recebi em campanha”.

“Quando eu assumi o governo, aqui não tinha água. Patativa foi conversar comigo e me exigiu que eu trouxesse água pra cá. Eu assumi esse compromisso com Patativa e foi uma das primeiras coisas que fizemos no governo”, recordou Tasso. Ele lembrou que, nesse tempo, o Ceará estava “quebrado” e precisava de uma grande revolução. Ele, no entanto, desabafou: “Alguns problemas que o Estado enfrentava quando assumi o governo estão voltando hoje, mais de 20 anos depois”. Não entrou em detalhes.

(Foto – Cláudio Barata)

Justiça Eleitoral usa Lei da Ficha Limpa e barra candidatura de Maluf

227 2

“Por quatro votos a dois, os juízes do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo decidiram enquadrar o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) na Lei da Ficha Limpa e vetar sua candidatura à reeleição. Maluf ainda pode recorrer ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Os magistrados consideraram que a condenação no TJ (Tribunal de Justiça) de São Paulo pelo suposto envolvimento em uma compra de frangos superfaturada pela prefeitura da capital paulista à época em que Maluf era prefeito serve como argumento para barrá-lo. O presidente do tribunal, Walter de Almeida Guilherme, disse, no julgamento, que a Lei da Ficha Limpa “é um avanço para a moralização dos hábitos políticos”, pouco antes de votar pelo indeferimento.

FICHA LIMPA
O deputado foi impugnado pela lei aprovada neste ano, que considera “fichas-sujas” os políticos condenados por órgãos colegiados da Justiça, em geral cortes estaduais. A impugnação foi motivada pela condenação no Tribunal de Justiça de São Paulo da suposta participação em uma compra de frangos superfaturada pela Prefeitura de São Paulo. Ele responde a quatro procedimentos criminais no STF –um inquérito e três ações penais.

O mais antigo deles, a ação penal 458, começou na Justiça de São Paulo em 2001 e poucos se arriscam a dizer quando será concluído. Refere-se à acusação do Ministério Público de São Paulo de que Maluf, à frente da prefeitura paulistana (1993-1996), fraudou o orçamento para gastar mais no seu último de governo, deixando para o seu sucessor um rombo de R$ 1,2 bilhão. Os outros casos tiveram origem em investigações do Ministério Público que apontaram desvios de recursos públicos da construção do túnel Ayrton Senna e da avenida Roberto Marinho. Um deles levou à prisão preventiva de Maluf por 40 dias em 2005.

FRANGOS
No último dia 27 de julho, o TJ-SP rejeitou um recurso de Paulo Maluf (PP-SP) que buscava cassar a condenação do congressista pela suposta participação em uma compra de frangos superfaturada pela Prefeitura de São Paulo. A defesa de Maluf alegou em juízo que a condenação teve por base um cálculo incorreto e no caso da aquisição de frangos não houve prejuízo aos cofres públicos.

Os desembargadores da 7ª Câmara de Direito Público, porém, entenderam que essa questão não poderia ser discutida por meio do tipo de recurso apresentado pelo deputado– tecnicamente chamado embargos de declaração– e rejeitaram o pedido dos advogados de Maluf sem discutir sobre a correção do cálculo do suposto prejuízo ao município.”

(Folha.com)

Confirmada fuga de três presos do IPPS. Câmeras não funcionavam

Terminou na tarde desta segunda-feira, 23, a recontagem de presos no Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS). A polícia confirmou a fuga de três detentos. Os foragidos são Francisco Fabiano da Silva Aquino, preso por assalto, Francisco Márcio Teixeira Perdigão, preso por sequestro, e José Silvério dos Santos Vieira.

A contagem foi realizada para confirmar quantos presos estão envolvidos na fuga registrada no último sábado, 21. 140 servidores teriam participado da contagem dos detentos, sendo 70 do Batalhão de Choque da Polícia Militar, 30 da 2ª Companhia de Polícia de Guarda e 40 agentes penitenciários. O IPPS localizado no Km 27 da BR 116 conta atualmente com 965 homens condenados.

As câmeras instaladas na entrada do setor administrativo da penitenciária não funcionavam no momento e, portanto, nenhuma imagem da ação foi registrada. ”

(O POVO Online)

Consumo de energia na indústria brasileira bate recorde histórico em julho

“O consumo industrial de energia elétrica no Brasil bateu o recorde histórico no mês de julho, alcançando 15.915 gigawatts-hora (GWh). Isso equivale a uma demanda 13,7% superior a igual período em 2009. De acordo com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o recorde anterior foi de 15.823 GWh , registrado em agosto de 2008.

Dados da Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica relativa ao mês de julho de 2010, divulgados hoje (23) pela EPE, indicam que o total de energia consumida no país foi de 34.382 GWh no mês passado – uma alta de 8,4% frente ao mesmo período, em 2009.

A média de consumo nos primeiros sete meses do ano foi de 157,2 quilowatts-mês (kW-mês). De acordo com a EPE, esta é a maior média de consumo desde 2001, quando as residências apresentaram um consumo médio de 163 kW-mês.

As regiões Norte e Nordeste continuam apresentando forte expansão, ambas com taxa de crescimento de 13,9% no mês de julho, frente a julho de 2009. A EPE credita isso ao fato de as regiões terem sido as principais beneficiadas pelo aumento de renda, pelos programas sociais do governo federal e pelo aumento da posse de equipamentos eletrônicos.

Já o consumo comercial cresceu 4,5% na comparação com julho de 2009, chegando a  5.220 GWh. Apesar de ser a primeira vez que o crescimento mensal dessa categoria fica abaixo de 5%, a taxa acumulada até julho mostra um crescimento ainda expressivo, de 6,7%, e atinge diversos ramos, como veículos, motos, peças, móveis, eletroeletrônicos, informática e materiais de construção.

As regiões Norte e Nordeste também receberam destaque da EPE neste grupo, com taxas de crescimento de 9,8% e 9% respectivamente, motivados pelas condições favoráveis de crédito e pelo incremento da massa salarial. De acordo com a EPE, isso acabou alavancando as atividades de comércio e serviços.”

(Agência Brasil)

Eleições 2010 – TSE mobilizará mais de 2 milhões de mesários

“A Justiça Eleitoral contará com 2.181.622 mesários nas eleições de outubro, um aumento de 500 mil em relação às eleições municipais de 2008, que contaram com 1,6 milhão. Deste total, 402.955 se inscreveram, voluntariamente, para prestar serviços nos dias de votação, e outros 2.200 trabalharão nas seções eleitorais instaladas no exterior, onde os brasileiros poderão escolher seu candidato à Presidência. A Justiça Eleitoral disponibilizou cerca de 500 mil urnas para as eleições, incluindo as reservas, sendo que 550 serão utilizadas para votação no exterior.

O Estado com maior número de mesários é São Paulo, com 459.105. Em seguida vem Minas Gerais, com 180.950 mesários, a Bahia com 127.421 e o Rio de Janeiro com 120.985. Segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), estão impedidos pela legislação eleitoral de serem nomeados como mesários os candidatos e seus parentes, ainda que por afinidade, até o segundo grau, inclusive, assim como o cônjuge. Além deles, também é vedado o trabalho como mesário para os membros de diretórios de partido político, desde que exerçam função executiva; as autoridades e agentes policiais, bem como os funcionários no desempenho de cargos de confiança do Executivo; os servidores da Justiça Eleitoral e os eleitores menores de 18 anos.

O mesário terá direito a dois dias de folga em seu trabalho (público ou privado) para cada dia dedicado à convocação da Justiça Eleitoral. O cidadão convocado para integrar mesa receptora de votos ou de justificativas que não comparecer ao local no dia e na hora determinados para a realização das eleições estará sujeito à multa de cerca de R$ 35, se não apresentar justificativa ao juiz eleitoral até 30 dias após a eleição. Se o mesário faltoso for servidor público ou autárquico, pode levar suspensão de até 15 dias no trabalho”.

(Folha.com)

Equipe de vôlei do Ceará se classifica para a Liga Profissional 2011

A equipe de vôlei masculino da Universidade de Fortaleza desembarcou, nesta tarde de segunda-feira, no Aeroporto Internacional Pinto Martins, trazendo na bagagem o título de vice-campeã brasileira da Liga Nacional dessa modalidade, que envolve clubes. A Unifor disputou a final e perdeu para o Niteroi, do Rio, nesse domingo, em Pomerode, interior de Santa Catarina.

Com esse resultado, a Unifor garantiu vaga no certame da Liga Profissional de Vôlei Masculino do ano que vem, o que exigirá maior apoio em matéria de infraestrutura, segundo o técnico Luís Marcelo Vieira. O grupoda Unifor é formado por alunos e ex-alunos da Instituição e, nos últimos anos, vem obtendo bons resultados. Depois de se classificar na fase regional, a equipe enfrentou cinco jogos até a final.

Em 2009, ficou em quinto lugar, enquanto em 2008 obteve a terceira colocação. Entre os destaques da equipe, Tiago (24), com 2m1cm. O ponta comemorou a conquista e fez questão de  destacar: “Poxa, nós ficamos em segundo num campeonato de um País que é o primeiro do mundo no vôlei. É demais”

(Fotos – Paulo Moska)