Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Moroni Torgan – Torres de Vigilância não terão atiradores de elite

A primeira Célula de Proteção Comunitária de Fortaleza, que será implantada no bairro Jangurussu, não terá atiradores de elite nas torres de vigilância, garantiu ontem o prefeito em exercício Moroni Torgan (DEM), durante apresentação do Plano 2018 do Comitê Permanente Intersetorial de Enfrentamento às Arboviroses. A informação sobre a presença dos atiradores no local havia circulado.

Até 2020, a meta da Prefeitura é instalar 30 equipamentos do tipo, abrangendo mais de um terço da Capital. A previsão inicial de entrega da primeira torre de vigilância seria ainda neste mês. Na entrevista, porém, o vice de Roberto Cláudio (PDT) estipula um novo prazo e afirma que o equipamento só deverá ficar pronto até o fim de fevereiro.

Parte do Programa Municipal de Proteção Urbana, as torres de vigilância contarão com dois guardas municipais e um policial militar, que farão o monitoramento de 40 câmeras instaladas pelo bairro. Os agentes da Guarda Municipal têm recebido treinamento para porte de armas de fogo, sob supervisão da Polícia Federal.

O POVO – Como está o processo de implantação das torres de vigilância nas 30 áreas determinadas?

Moroni Torgan – Elas ainda não entraram em funcionamento em razão de que nós estamos dando todo um tipo de treinamento acompanhado pela Polícia Federal. No momento em que (elas) entrarem em funcionamento, os profissionais têm que estar extremamente preparados, com todo equipamento adequado pra isso. Nós esperamos agora, antes do fim de fevereiro, já estarmos aptos a inaugurar a primeira torre, que é a do Jangurussu. Logo em seguida, uma semana depois, inaugurarmos a torre das Goiabeiras. E depois nós teremos mais três torres, nos meses subsequentes, que serão a torre do Canindezinho, a torre do Dendê e a torre do Vila Velha também.

O POVO – Como será o funcionamento do Programa Municipal de Proteção Urbana?

Moroni Torgan – O programa não é só a torre. Inclusive, o prefeito Roberto Cláudio enfatiza muito isso: é priorizada a prevenção! Junto da torre vai ter um espaço de cidadania, onde vai ter atendimento para viciado, onde vai ter emissão de documentos, onde nós vamos ter também aquele trabalho que ouve a população e que faz a mediação de conflitos. Nós vamos ter formação profissional também. Então, nós vamos ter vários trabalhos junto com as torres.

O POVO – Haverá a presença de atiradores de elite nas torres de vigilância?

Moroni Torgan – Eu não sei de onde tiraram essa história de atiradores de elite. A torre inclusive é toda blindada. Ninguém pode atirar de dentro da torre. Alguém inventou alguma coisa. O nosso profissional vai ter todo um curso bem feito pela Polícia Federal. Mas não tem nada disso de atirador de elite. Eu espero que todo aquele (profissional) seja, assim, um protetor de elite. Nós vamos ter vários protetores de elite. Pessoas que vão trabalhar pra proteger a população de qualquer tipo de violência. Nós não queremos que a violência ocorra. Nós queremos prevenir a violência.

O POVO – Recentemente, uma das células, que está sendo construída na Barra do Ceará, foi depredada. Como o senhor avalia a questão?

Moroni Torgan – Não foi nenhuma depredada. Isso é já o crime sentindo que vai acabar o reinado dele. Na verdade, só foi um banheiro químico, que é de plástico e é fácil de qualquer um botar uma “buchinha” e fazer pegar fogo. Mas esse local onde pegou fogo no banheiro químico já está, inclusive, bem mais calmo, antes até de a torre entrar em funcionamento.

(O POVO – Repórter Isaac de Oliveira)

Fortaleza com pancadas de chuva nesta sexta-feira. Chove em 47 municípios

(ATUALIZAÇÃO – 8h24min)

Fortaleza registra tempo nublado nesta manhã de sexta-feira, mas, no fim da madrugada houve pancada de chuvas em alguns bairros. Ao longo do dia, de acordo com a Funceme, haverá nebulosidade variável com chuva em todas as regiões cearenses.

Ainda de acordo com o órgão, choveu, até as 8 horas desta manhã, em 47 municípios.

Confira as 10 maiores precipitações:

Morada Nova (Posto: Açude Cipoaba) : 69.0 mm

Coreaú (Posto: Aroeiraz) : 61.0 mm

Quixadá (Posto: Ac. Pedras Brancas) : 37.8 mm

Barroquinha (Posto: Barroquinha) : 35.4 mm

Paracuru (Posto: Poço Doce) : 35.3 mm

Mombaça (Posto: Boa Vista) : 34.0 mm

Jaguaretama (Posto: Fazenda Coque) : 32.5 mm

Iracema (Posto: Canafistula) : 32.0 mm

Iracema (Posto: Bastioes) : 30.0 mm

Uruburetama (Posto: Açude Mundau) : 28.2 mm

Está confirmado para as 9 horas da próxima segunda-feira, no Palácio da Abolição, o anúncio do primeiro prognóstico sobre inverno no Estado. Esse anúncio será feito pelo governador Camio Santana, tendo ao lado o presidente da Funceme, Eduardo Sávio.

Com certeza, deve vir tempo bom. Divulgar prognóstico sobre chuva, sem dúvida, é bem melhor do que anunciar aumento do número da violência.

Ceará registra queda de 7,2% nas exportações

Embora o Ceará tenha atingido recorde de exportações em 2017, o número de empresas vendendo para o mercado externo sofreu queda. Se em 2016 o Estado teve 293 companhias exportando, ano passado foram 272, um decréscimo de 7,2%.

De acordo com estudo do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) publicado ontem, as reduções mais significativas foram nas faixas de valor exportado superiores a US$ 50 milhões. Em 2016, eram sete empresas nessa categoria, caindo para cinco no ano passado.

No entanto, na faixa de valor exportado entre US$ 10 milhões e US$ 50 milhões, houve o maior aumento, saindo de 18 para 22 empresas. O maior volume de entidades exportadoras segue na faixa de até US$ 1 milhão, com 197, representando 72,4% do total. Porém, o número nessa categoria também teve uma queda de quatro pontos percentuais.

Para Ana Cristina Lima Maia, responsável pelo estudo, houve migração de faixa de valor exportado das empresas que mais vendem para uma categoria menor. “Existe maior dificuldade de exportar nessas empresas. Escala de produção menor, crise no mercado interno ou mesmo contratos que não foram renovados com compradores de fora são algumas das razões”, enumera.

O menor número de exportadoras não afetou o volume de vendas porque o Ceará teve US$ 2,1 bilhões em exportações ano passado, o maior valor da história.

(O POVO – Repórter João Marcelo Sena)

Procurador diz não ver motivos para pedir prisão de Lula

O procurador regional da República Maurício Gotardo Gerum, que vai defender o aumento da pena de Lula durante julgamento no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), afirmou ontem, por meio de nota, que não “vê razões para formalizar” pedido de prisão contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Responsável pela sustentação oral em julgamento de recurso da defesa do petista contra a pena de nove anos e seis meses no caso triplex, Gerum entende que Lula cometeu três crimes em vez de um, como sentenciou o juiz federal Sergio Moro. “O procurador regional da República Mauricio Gotardo Gerum não formalizou, e não vê razões para formalizar, qualquer pedido em relação à prisão cautelar do ex-presidente”, afirma a Procuradoria Regional da República da 4ª Região.

Para Gerum, “em caso de condenação dos réus da referida ação penal, qualquer medida relativa ao cumprimento de pena seguirá o normal andamento da execução penal, não havendo razões para precipitá-la”.O ex-presidente será julgado no próximo dia 24, pelo TRF-4. Ele apela da sentença de Moro, que o condenou por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O magistrado da Lava Jato entendeu que o triplex no condomínio Solaris, no Guarujá, e suas respectivas reformas custeadas pela OAS, foram formas de pagamento de propinas de R$ 2,2 milhões ao ex-presidente.

Os recursos de Lula e de outros seis réus do processo do triplex serão julgados pelos desembargadores da 8.ª Turma da Corte federal – João Pedro Gebran Neto, Victor Laus e Leandro PaulsenPara a Procuradoria da República da 4ª Região, Lula cometeu um crime de corrupção para cada contrato entre a OAS e a Petrobras. O juiz Sérgio Moro considerou que o ex-presidente cometeu um delito neste enquadramento.

Gerum ainda vai sustentar que há “nexo causal” entre a assinatura dos contratos e o recebimento de propina por Lula.

(Agência Estado)

VSM Comunicação e os planos 2018

Após 21 anos atendendo a conta do Sindicato da Construção do Ceará (Sinduscon), a VSM Comunicação encerra a parceira, ao mesmo tempo em que parte para novos horizontes. O encerramento da parceria foi de forma amigável e o controlador da VSM, Marcos André Borges, diz que se fechou “um ciclo virtuoso, mas que pode ser apenas um até breve” para um momento futuro.”

Borges afirma ter construido sólidas relações no setor, onde atende, entre outras empresas, a MRV, maior construtora residencial da América Latina e líder nacional no mercado de imóveis econômicos. Até o final do ano de 2018, a MRV investirá cerca de R$ 360 milhões para o lançamento de 3.588 unidades habitacionais no Ceará.

O empresário faz projeções otimistas de crescimento para este primeiro semestre de 2018, tanto no setor privado quanto no público, onde a empresa vem ampliando sua atuação.

A VSM recentemente passou atender a Associação Cearense de Magistrados (ACM), renovou contratos com a Associação Cearense do Ministério Público (ACMP), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Ceará (Abrasel-CE), e Centro Universitário Estácio do Ceará, que se somam à carteira de clientes de diferentes áreas de atuação. Na carta de clientes do setor público, a agência atende Prefeitura de Fortaleza e Prefeitura de São Gonçalo do Amarante, além de estar participando de outras licitações públicas, por um reposicionamento estratégico.

A agência também ampliou neste ano o trabalho junto ao Shopping Parangaba (pertencente ao Grupo Aliansce Shopping Centers), atuando agora com a Comunicação Interna, além da assessoria de comunicação.

(Foto – Arquivo)

TJCE manda demolir “puxadinho” que abrigaria área vip para advogados

O Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJ-CE) determinou nessa terça-feira, 16, a demolição de obra indevida da Caixa de Assistência dos Advogados do Ceará (CAACE) no estacionamento do Fórum Clóvis Beviláqua, localizado no bairro Edson Queiroz, em Fortaleza. A decisão foi do presidente do Tribunal, o desembargador Francisco Gladyson Pontes.

A obra em questão é um prédio de dois andares, com 45 metros quadrados de altura por 186 metros quadrados de comprimento, que abrigaria uma sala vip para advogados. No dia 13 de dezembro de 2017, decisão do juiz José Ricardo Vidal Patrício, diretor do Fórum, afirmou que “não há qualquer autorização por parte da Diretoria do Fórum para que a CAACE erga a edificação de dois andares no estacionamento do Fórum (…) cuja Diretoria sequer tomou conhecimento anteriormente sobre tal iniciativa” e pontuou “inexistência de alvará municipal de edificação”.

A decisão do desembargador Francisco Gladyson notifica a CAACE – órgão ligado à Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará (OAB-CE) – concede “prazo razoável para providenciar a demolição da edificação indevidamente erigida”, sob pena de serem adotadas “medidas cabíveis”. Há encaminhamento também da “urgente necessidade” de celebração de Termo de Cessão e Uso com a OAB-CE para a utilização do estacionamento.

Em nota, a presidência da CAACE afirma que “não haverá a demolição integral do prédio, mas uma adequação à arquitetura do Fórum Clóvis Beviláqua”, e que a “reforma” realizada no estacionamento do Fórum “consiste em melhorias ao exercício profissional dos advogados e advogadas que militam diariamente na Justiça Estadual, resultando na modernização dos equipamentos e garantindo maior conforto estrutural”

Ainda segundo a CAACE, como a demolição não será integral, a entidade “não acarretará qualquer prejuízo financeiro à CAACE”.

Confira a decisão do TJCE:

Previdência – Foi oportunidade única, diz Temer sobre participação no programa Sílvio Santos

Como parte do esforço do governo para tentar popularizar a reforma da Previdência e diminuir a resistência da proposta com a população, o presidente Michel Temer participou nesta quinta-feira de gravações no SBT e há pouco usou o Twitter para registrar a agenda.

“Foi uma honra e uma alegria participar do programa do Silvio Santos, no SBT. Tive a oportunidade única de explicar a importância de uma reforma da Previdência mais justa para todos e que combata os privilégios”, escreveu o presidente.

Além de gravar para o programa do Silvio Santos, o presidente também gravou uma participação no programa do Ratinho.

A participação em programas populares faz parte da estratégia do Palácio do Planalto de intensificar a defesa da Reforma da Previdência. Esta semana, Temer já recebeu o jornalista Amaury Junior, que vai estrear um programa na TV Band. Essa entrevista vai ao ar no dia 27 à noite.

(Agência Estado)

Justiça nega pedido de indenização de Temer contra Joesley Batista

A Justiça do Distrito Federal rejeitou ação protocolada pela defesa do presidente Michel Temer contra o empresário Joesley Batista, dono da JBS. A ação foi movida após entrevista do empresário à revista Época, publicada em junho do ano passado, em que o Joesley diz que Temer é “o chefe da quadrilha mais perigosa do Brasil”.

A defesa do presidente pediu o pagamento de R$ 600 mil de indenização por danos morais por entender que o empresário mentiu e usou expressões “absolutamente difamatórias, caluniosas e injuriantes” durante a entrevista.

Na decisão, tomada no último dia 12, o juiz Jaider Ramos de Araújo, da 10ª Vara Cível do Distrito Federal, argumentou que a publicação da reportagem ocorreu após a queda do sigilo das delações da JBS, não podendo ser considerado que a entrevista teve o propósito de denegrir a imagem de Temer.

“Importante destacar, também, que a entrevista publicada na revista apresenta narrativa clara e objetiva, sem a utilização de adjetivações pejorativas ou discriminatórias de natureza pessoal que revelem o desejo de ofender a honra do autor”, decidiu o juiz.

Joesley Batista está preso desde setembro do ano passado. A prisão por tempo indeterminado foi requerida pelo ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, após a anulação da imunidade penal que foi concedida ao empresário. O procurador concluiu que Joesley omitiu informações da Procuradoria-Geral da República (PGR) durante o processo de assinatura do acordo de delação premiada

(Agência Brasil/Marcelo Chello, da Folhapess)

Estado é condenado a pagar R$ 50 mil a esposa de detento assassinado em presídio de Pacatuba

O juiz Mantovanni Colares Cavalcante, titular da 4ª Vara da Fazenda Pública do Fórum Clóvis Beviláqua, condenou o Estado do Ceará a pagar indenização de R$ 50 mil para esposa de detento assassinado dentro de penitenciária. A decisão foi publicada no Diário da Justiça da última terça-feira (16/01). A informação é da assessoria de imprensa do TJCE.

Consta no processo (nº 0134334-04.2015.8.06.0001) que, no dia 14 de abril de 2014, agentes penitenciários encontraram, por volta das 7 horas, a vítima desacordada em sua cela, nas dependências da penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo, situada no município de Pacatuba. Após realização de perícia, foi constatado que ele morreu em decorrência de asfixia mecânica por mecanismo constritor cervical. De acordo com apuração preliminar de policiais militares presentes no momento da perícia, o detento teria sido vítima de brutal espancamento. Ele deixou esposa e três filhos.

A viúva ingressou com ação na Justiça requerendo indenização por danos morais. Além disso, pleiteou indenização por danos materiais no valor de aproximadamente R$ 336 mil, referentes aos 44 anos e seis meses que restariam de vida para a vítima, conforme a expectativa de vida do brasileiro.

Na contestação, o Estado afirmou que a ação criminosa foi um fato totalmente imprevisível ao âmbito da administração estadual, alheio à vontade das partes, pois foi decorrente de rebelião instaurada pelos detentos. Quanto à reparação material, sustentou que os danos emergentes e os lucros cessantes não podem ser presumidos, nem se admite que sejam estipulados com base em mero depoimento, ausente a real demonstração de diminuição patrimonial.

Ao julgar o caso, o magistrado destacou que, “considerando que o detento foi assassinado enquanto se encontrava sob a responsabilidade do Poder Público, este há de ser responsabilizado em termos civis”.

Também explicou que “a parte autora litiga por danos materiais em valor único, quando deveria ter formulado pedido mediante pensão mensal. Deste modo, é incabível a condenação do promovido em danos materiais, conforme precedente do Superior Tribunal de Justiça”.

O juiz ressaltou ainda que “não se mostra possível, então, atender ao pedido formulado quanto ao dano material, pois, do modo como foi formulado tal pedido, tem-se uma demanda de natureza condenatória (obrigação de pagar) contra o Estado do Ceará, quando, na verdade, de acordo com a jurisprudência apresentada, deveria configurar uma demanda de natureza mandamental – obrigação de fazer, imputada ao promovido”.

Vem Pra Rua anuncia manifestações em 42 cidades na véspera do julgamento de Lula

O Movimento Vem Pra Rua , que se diz independente e sem ligações partidárias, promoverá uma série de atos “em defesa da Justiça” em 42 cidades brasileiras. As manifestações ocorrerão na próxima terça-feira, a partir das 18 horas, tendo como mote também o combate à corrupção.

Os atos acontecerão na véspera do julgamento do ex-presidente Lula no Tribunal Regional  Federal – 4ª Região, com sede em Porto Alegre (RS). Lula é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em processos da Lava Jato.

DETALHE – Em Fortaleza, como se pode conferir na programação, entra protesto na Praça Portugal, reduto até bem pouco tempo, nesse tipo de evento, de partidos como o PSDB.

José Pimentel – Refis do Simples em troca da reforma da Previdência é um desserviço às microempresas

O senador José Pimentel (PT) denunciou, nesta quinta-feira, em Brasília, que há um movimento no governo federal buscando condicionar a derrubada do veto ao Refis do Simples Nacional à aprovação da reforma da Previdência.  “Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Se algum parlamentar aceitar essa condição, será um erro político e um desserviço às micro e pequenas empresas”, alertou o parlamentar.

Como vice-presidente da Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa, Pimentel se reuniu com o Sebrae, parlamentares, representantes das microempresas, entidades de contabilistas e de prefeitos. A reunião, convocada pelo Sebrae Nacional, discutiu a mobilização social e no Congresso para garantir a derrubada do veto presidencial ao PLC 164/2017.

Pimentel foi relator da matéria no Senado Federal. Ao conversar com os jornalistas, voltou a criticar o veto: “Esse é um governo que só trabalha para os ricos. O veto é uma malvadeza com os empreendedores que mais geram emprego no país”, disse.

O senador petista relembrou que a matéria já havia sido vetada por Temer numa medida provisória, sob o argumento de que precisava de uma lei complementar para vincular todos os entes da federação (União, estados e municípios). Deputados e senadores aprovaram a proposta de lei complementar, com texto similar ao que fora aprovado para as médias e grandes empresas. Um foi sancionando, enquanto o Refis do Simples foi vetado.

O deputado Otávio Leite (PSDB-RJ), relator da matéria na Câmara, disse que o veto é inexplicável porque foi tudo negociado com o governo, inclusive a redação da proposta foi copiada do Refis viabilizado aos grandes.

O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, afirmou que a reunião foi convocada para dar conforto aos parlamentares para a derrubada do veto. O Sebrae prepara uma campanha nas redes sociais e em portais de notícias sobre a importância do Refis para garantir a manutenção de 600 mil empresas no Simples Nacional e mais de 2 milhões de empregos formais. Estão sendo programadas visitas aos parlamentares e aos presidentes do Congresso, Eunício Oliveira, e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, para solicitar apoio e que o veto seja pautado na primeira Sessão do Congresso de 2018.

 

Defesa de Temer entrega ao STF respostas a questionamentos da Polícia Federal

A defesa do presidente Michel Temer enviou hoje (18) ao Supremo Tribunal Federal (STF) as respostas por escrito às perguntas feitas pela Polícia Federal (PF) no inquérito aberto pela Corte para investigar o suposto favorecimento da empresa Rodrimar S/A por meio da edição do chamado Decreto dos Portos (Decreto 9.048/2017). O interrogatório foi solicitado pelos delegados responsáveis pelo caso e autorizado pelo ministro Luis Roberto Barroso, relator da investigação. A íntegra do documento ainda não foi divulgada.

Além de Temer, são investigados no mesmo inquérito o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures e os empresários Antônio Celso Grecco e Ricardo Mesquita, donos da Rodrimar, empresa que atua no Porto de Santos.

No documento, Temer respondeu as 50 peguntas relacionadas ao inquérito. Aos delegados, o presidente disse nunca foi procurado por empresários do setor portuário para tratar da edição do decreto. Sobre o ex-deputado Rocha Loures, um dos investigados no inquérito, Temer declarou que nunca o autorizou a fazer tratativas em seu nome. “Peço vênia para realçar a impertinência de tal questão, por colocar em dúvida a minha honorabilidade e dignidade pessoal”, escreveu.

Após a abertura do inquérito, em setembro do ano passado, a Rodrimar S/A declarou que nunca recebeu qualquer privilégio do Poder Público e que o Decreto dos Portos atendeu a uma reivindicação de todo o setor de terminais portuários do país. “Ressalte-se que não foi uma reivindicação da Rodrimar, mas de todo o setor. Os pleitos, no entanto, não foram totalmente contemplados no decreto, que abriu a possibilidade de regularizar a situação de cerca de uma centena de concessões em todo o país”.

Desde a abertura do inquérito, o Palácio do Planalto afirma que o Decreto dos Portos foi assinado após “longo processo de negociação” entre o governo e o setor portuário e informou que o presidente irá prestar todos os esclarecimentos necessários.

(Agência Brasil)

Judiciário reconhece pleito do MPCE e manda implantar o Núcleo de Perícia Psiquiátrica

O Fórum Clóvis Beviláqua ganhará, em breve, um Núcleo de Perícia Psiquiátrica. para atender, principalmente, a população carente nos processos envolvendo curatela. O juiz titular da 13ª Vara da Fazenda Pública de Fortaleza, Joaquim Vieira Cavalcante Neto, julgou, em dezembro passado, procedente a ação civil pública nº 0202474-61.2013.8.06.0001, que requereu a implantação desse serviço.

Ele atendeu assim a um pleito do Ministério Público do Estado, ajuizado pelos promotores de justiça Luis Laércio Fernandes Melo, Verônica Maria Martins Telles, Patrícia Tito Fernandes, Ana Vládia Gadelha Mota, Francisco Raimundo de Araújo, Ana Maria Maia Brandão de Oliveira e Ana Maria Gonçalves Bastos de Alencar.

Pela decisão, o Estado do Ceará está obrigado a implantar o referido núcleo no prazo de seis meses, devendo, até a sua implementação colocar à disposição dos diversos juízos de Família, os serviços de psiquiatria ora existentes na rede de saúde pública estadual.

Para o promotor de Justiça, Luis Laércio Fernandes Melo, a procedência do pedido, reforça o papel do Ministério Público na defesa das pessoas com deficiência de ordem psiquiátrica, em face das novas diretrizes da Lei nº 13.146/2015 (Estatuto da Pessoa com Deficiência).

Frei Betto: Quem estará dia 24 no banco de réus não é cidadão Lula, mas o Judiciário

Com o título “Lula e o julgamento do Judiciário”, eis artigo de Frei Betto. Ele fala do “golpe parlamentar”, do desgoverno Temer e, por último, analisa quem ganha e quem perde pós-julgamento, dia 24 próximo, do ex-presidente Lula. Confira:

Lula, o mais destacado líder popular brasileiro da atualidade, vai a julgamento dia 24 de janeiro. Não há como ficar indiferente ao fato. A expectativa deixa a nação em suspenso. E a divide: de um lado, aqueles que já o pré-julgaram e esperam apenas que a sentença seja confirmada pelos juízes de Porto Alegre; de outro, os que afirmam não haver suficientes provas para condená-lo, e as acusações estão de tal maneira impregnadas de caráter político que extrapolam o exercício imparcial da Justiça.

Estamos em ano de eleição presidencial. Vários candidatos em potencial aguardam o veredicto para tomarem uma decisão. Com Lula no páreo a disputa fica bem mais difícil para os neocandidatos. É o que apontam as pesquisas eleitorais.

Lula adotou uma firme postura frente às acusações que lhe imputam: o ônus da prova cabe ao acusador. Ele se declara inocente, vítima de uma conspiração do Judiciário movido por forças aparentemente “ocultas”.

Os que derrubaram Dilma e empossaram Temer miraram no que viram e acertaram no que não viram. Lula, após oito anos de mandato presidencial, saiu do Planalto com aprovação de 87% da opinião pública. É um dado significativo. E ainda conseguiu emplacar por duas vezes a eleição de Dilma para o comando do país.

Armou-se um golpe parlamentar, à semelhança dos ocorridos em Honduras e Paraguai, defenestrou-se Dilma do poder para dar lugar a Temer, acusado de graves delitos. Porém, a costura saiu pior que o remendo. Temer não consegue alcançar 5% de aprovação. Governa graças ao descarado “franciscanismo” que mantém a maioria da Câmara dos Deputados refém dos cofres do Tesouro Nacional, cuja chave Temer traz em mãos.

Nada indica que Temer logrará fazer aprovar a tão almejada (por ele) reforma da Previdência. Reeleger-se é muito mais importante para a bancada governista do que enfiar agora mais dinheiro no bolso e sofrer desgaste político. Afinal, muitos governistas ostentam no pescoço a corda da Lava Jato, e a reeleição é o modo mais indicado de se manterem afastados do patíbulo.

Qualquer que seja o resultado do dia 24, Lula sai ganhando: absolvido, ficará livre das acusações que lhe são feitas. Se condenado, se tornará um mártir político do Judiciário que condena uns e se mantém cego e leniente diante de outras figuras políticas que cometeram delitos comprovados em imagens e gravações exibidas no noticiário.
Na verdade, quem estará sentado no banco dos réus, dia 24, não será o cidadão Luiz Inácio Lula da Silva. Será o Judiciário brasileiro.

*Frei Betto

Abih/CE participa da Feira Internacional de Turismo de Madrid

Eliseu Barros e Iva Dias, gerente comercial do Beach Park.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih), regional do Ceará, Eliseu Barros, participa da Feira Internacional de Turismo (FITUR), em Madrid, na Espanha. A feira, que se consolida como o ponto de encontro global para profissionais do turismo, sendo a líder em mercados receptivos e emissores na América Latina, vai se estender até domingo próximo.

Nesta edição 2018 os organizadores esperam um aumento de 18,8% dos visitantes profissionais internacionais em comparação ao ano passado. Além disso, o volume de compromissos de negócios que foram programados em seus diferentes boxes, aumentou e chega a 6.800 consultas. A presença de 7.542 jornalistas também evidencia a expectativa gerada pela FITUR no circuito internacional de feiras do setor.

Ano passado, a FITUR conquistou o recorde de participação com 9.893 empresas expositoras de 165 países/regiões, 135.838 participantes profissionais e 109.134 visitantes do público em geral.

(Foto – Divulgação)

Universidade francesa oferece bolsa para mestrado e doutorado

A Université de Fanche-Comté caba de lançar seu edital de candidatura para as bolsas de estudos Victor Hugo. Os estudantes interessados têm até o dia 31 de janeiro próximo para enviar seus dossiês. A bolsa é destinada a alunos da América Latina (América Central, América do Sul e Caribe) de línguas portuguesa e espanhola e do Haiti. Essa universidade é uma das mais antigas da França. Foi criada em 1423 pelo duque de Borgonha.

Localizada próxima à fronteira com a Suíça, a instituição tem seu principal campus na cidade de Besançon, mas também está presente em mais quatro cidades da região. A duração da bolsa é de um ano, entre julho de 2018 e junho de 2019, e é destinada a determinados programas de mestrado ou doutorado. Foram disponibilizados mais de 30 programas diferentes para o nível Master, com opções nas áreas de humanas, exatas e biológicas.

Os benefícios incluem: as taxas de inscrição da universidade, um quarto individual na residência universitária, duas refeições por dia no restaurante universitário, a assinatura do serviço de internet durante 12 meses e também um curso intensivo de francês durante dois meses (julho e agosto) no CLA – Centre de Linguistique Appliquée de l’Université de Franche-Comté.

Os critérios para candidatura

– Ter nacionalidade de um país da América Latina de língua espanhola ou portuguesa ou do Haiti.
– Morar em um destes países no momento da candidatura.
– Ter menos de 35 anos para o master (para o doutorado não há limite de idade).

O anúncio dos resultados será divulgado em abril. É possível encontrar mais informações sobre a bolsa e o formulário de candidatura neste link.

Sobre o Campus France

Presente em mais de 110 países, Campus France é a agência governamental francesa responsável pela promoção do ensino superior, o acolhimento e a mobilidade internacional. A agência é ligada aos ministérios franceses da Educação e das Relações Exteriores. No Brasil, está vinculada ao Serviço de Cooperação e de Ação Cultural da Embaixada da França.

A agência Campus France Brasil oferece orientação personalizada e gratuita aos interessados em estudar na França e também centraliza o procedimento de candidatura para grande parte das universidades do país europeu. Atualmente, conta com escritórios em São Paulo, Recife, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

SERVIÇO

*Mais informações : (11) 38 18 28 89.

ABQM manda nota para Blog repudiando decisão de juiz que barra vaquejada

352 1

Sobre postagem acerca da decisão de juiz do Distrito Federal, que proibiu vaquejada ali e estipulou multa de R$ 500 milhões em caso de desobediência, este Blog recebeu nota da Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM). Confira:

Caro Eliomar de Lima,

Lamentamos que preconceitos e desinformação sobre a cultura do campo sejam propagados em decisão judicial. O STF nunca proibiu a prática da vaquejada, como já foi esclarecido pela 1ª turma ao julgar a reclamação 25.869, do Piauí, e como já disse o ministro Marco Aurélio, relator do caso que, em 2016, considerou inconstitucional uma lei do Ceará que não estabelecia penas para os maus tratos.

O esporte representa uma garantia de bem-estar animal. O circuito de competições exige padrões rigorosos de tratamento e cuidado. O carinho com os animais é uma característica do ambiente esportivo.

Por isso, a ABQM atua no Executivo, no STF e no Congresso em defesa dos esportes equestres e da aprovação da lei que estabelece punições para quem não respeita os animais. O texto, já aprovado pelo Senado e depende agora de votação na Câmara.”

*Edilson Siqueira Varejão Júnior,

Presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM).