Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Caixa abrirá acesso a informações sobre loterias a partir de segunda-feira

“Os apostadores poderão ter mais acesso a informações sobre as loterias da Caixa Econômica Federal a partir da próxima segunda-feira (16). Será publicada na internet a Carta de Serviços das Loterias Caixa, com a possibilidade de consulta e download. Quem gosta de apostar terá acesso a informações como horários de atendimento, dias de sorteios, modalidades de produtos lotéricos, alertas sobre procedimentos de segurança em relação aos prêmios, entre outras orientações.

Essa carta é resultado de ação do Ministério do Planejamento, que é responsável pela execução do Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização (GesPública). O programa fornece metodologia para a implantação das cartas de serviço, cujo uso atende o Decreto nº 6.932, de 11 de agosto de 2009. Segundo o ministério, a aplicação da norma é uma exigência para órgãos e entidades do governo federal e uma recomendação para as repartições públicas em geral.

De acordo com o ministério, em 2009 as loterias movimentaram R$ 7,36 bilhões, com 2,5 bilhões de transações originadas em uma rede de mais de 10 mil unidades lotéricas do país.

Segundo o Ministério do Planejamento, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e a Polícia Federal foram os primeiros órgãos públicos federais a implantarem cartas de serviços.

Em julho deste ano, foi a vez do Ministério da Fazenda, com informações sobre serviços de sete órgãos ligados à pasta. No total, 15 instituições lançaram o documento. Para acessar todas as cartas, acesse o site www.gespublica.gov.br e procure o link Cartas de Serviços das Organizações.

(Agência Brasil)

Sesi fecha unidade do Crato

“A unidade do Sesi, o Serviço Social da Indústria, no Crato, na Região do Cariri, foi fechada. O anúncio do fechamento da unidade foi feito ontem pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Roberto Macêdo. Ele esteve em reunião com o prefeito do Crato, Samuel Alencar Araripe. O Sesi no Crato funcionava há 47 anos.

De acordo com a Fiec, eram gastos mais de R$ 2 milhões por ano nas instalações do Crato, que estava com algumas atividades ociosas. A intenção agora é ampliar as atividades da unidade do Sesi em Juazeiro do Norte e criar unidades móveis para cada indústria.

O prefeito do Crato lamentou o fechamento e citou que o Sesi “vinha prestando um bom serviço à população do Crato”, com atendimento médico e odontológico, além de escolinhas esportivas, que eram ofertadas para crianças e adolescentes.”

(O POVO)

Greve de ônibus – Procuradoria Regional do Trabalho convoca Sintro

151 1

Diretores do Sintro, o sindicato dos motoristas e cobradores de ônibus, foram convocados para reunião, às 10 horas desta sexta-feira, na Procuradoria Regional do Trabalho. Segundo Valdir Pereira, assessor do Sintro, a pauta não foi informada. A audiência, no entanto, será de portas fechadas.

Valdir Pereira, no entanto, adiantou que as 13 horas, na sede sindical, haverá assembleia geral dos motoristas e cobradores para avaliar a greve e o que a categoria deve adotar com relação ás possíveis penalidades que vierem da parte da Justiça do Trabalho. A greve foi considerada abusiva pelo vice-presidente do TRT – 7ª Região, desembargador federal Arízio de Castro.

Dos candidatos a presidente, Serra é o que tem mais processos

“Levantamento do Congresso em Foco sobre as certidões criminais dos presidenciáveis mostra que o tucano José Serra é quem responde a processos. De acordo com as informações das certidões que ele mesmo apresentou, são 17 processos declarados à Justiça eleitoral. Ao todo, foram analisadas as 222 certidões entregues ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelos nove postulantes à Presidência da República e respectivos vices. Michel Temer (PMDB), vice da candidata petista Dilma Rousseff também aparece com três procedimentos criminais, além do candidato José Maria Eymael (PSDC), com duas certidões positivas. Os demais candidatos à Presidência apresentaram certidões negativas, ou seja, que informam não haver processo contra eles.

Uma norma da legislação eleitoral obriga todos os candidatos a cargos eletivos a apresentarem, no ato do registro das suas candidaturas, certidões que informem a sua situação criminal, se respondem a processos e qual a situação de cada um deles. Sonegar essas informações, conforme a legislação, implica crime eleitoral. A novidade neste ano é que as declarações criminais tornaram-se públicas, na página do TSE. Em parceria com o TSE, o Congresso em Foco obteve antes da publicação todas as informações sobre os registros de candidatura de todos os candidatos a cargos eletivos nas eleições de outubro. Pode, então, com mais tempo, analisar toda a documentação entregue pelos presidenciávais.

Improbidade administrativa

Conforme a verificação na disputa presidencial, o caso mais grave refere-se ao candidato Serra, que além das 17 certidões positivas, soma três processos ativos, ambos por improbidade administra. Os casos correm na Justiça Federal do Distrito Federal e referem-se ao Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Sistema Financeiro Nacional (Proer).

O Proer foi um programa implementado no início do governo Fernando Henrique Cardoso de ajuda a bancos e instituições financeiras que enfrentaram dificuldades na virada do período de hiperinflação para o início do Plano Real. Na época, Serra era o ministro do Planejamento. As ações envolvem diversas pessoas que tiveram algum grau de responsabilidade nas decisões do Proer. Os nomes mais conhecidos são  Serra e o então ministro da Fazenda, Pedro Malan. Elas questionam a assistência concedida pelo Banco Central,  no valor de R$ 2,975 bilhões, ao Banco Econômico S.A., em dezembro de 1994, assim como outras ações do Conselho Monetário Nacional (CMN).

Conforme verificado, já houve um decisão monocrática, ou seja,  de um único juiz em favor da denúncia. A juíza Daniele Maranhão Costa, da 5ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal, considerou que houve dano ao erário, enriquecimento ilícito e violação aos princípios administrativos no caso.

Além dessas três ações, as certidões apresentadas pelo candidato do PSDB mencionam ações por crime de imprensa, calúnia e injúria, ajuizados pelo Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores. Em um deles, o ex-presidente do PT  Ricardo Berzoíni é o autor das denúncias,  que foram acatadas contra Serra pela Justiça do estado de São Paulo.

O Congresso em Foco entrou em contato com a assessoria de José Serra, por duas vezes, mas não obteve qualquer retorno pra comentar as 17 certidões criminais positivas declaradas pelo presidenciável e os três processos por improbidade administrativa quando estava à frente do Ministério do Planejamento. Uma mensagem detalhada, com todos os casos, foi enviada por e-mail, mas ainda assim não obteve houve retorno.”

Veja aqui as certidões apresentadas por José Serra

(Congresso em Foco)

Fecomércio apresentará reivindicações para candidatos ao Governo do Estado

162 2

A Federação do Comércio do Estado (Fecomércio) concluirá, até quarta-feira que vem, documento com propostas para o segmento e que serão entregues aos candidatos a governador. A confirmação é do presidente da entidade, Luiz Gastão. Ele diz que o documento não conterá somente propostas, mas também algumas críticas com sugestões, dentro do objetivo de se desburocratizar e facilitar a situação do comércio no Estado, que cresce a cada ano.

Luiz Gastão disse que não virá no documento proposta de criação, por exemplo, de secretaria específica para o comércio. “Isso não virá, pois onera e gera mais burocracia. Queremos facilitar o processo”, acentuou. 

Mesmo como um dos vice-presidentes do PPS do Ceará, legenda que faz oposição ao governador e que apoia Lúcio Alcãntara para governador, Luiz Gastão garante: nenehum candidato a governador será discriminado no debate com a Fecomércio.

Fortaleza ganha "Operação Meio Asfalto"

239 6

Como se não bastasse a falta de sintonia dos órgãos públicos quando de obras como, por exemplo, o Transfor, eis que se espalha pela cidade outra prática absurda: a “Operação Meio Asfalto”, onde a via é asfaltada em pedaços ou, então, tudo fica só na metade.

Em bairros como São Gerardo, Parque Araxá e Parquelândia, por exemplo, o fato é visível. Essa aí é a Rua Conselheiro Vieira da Silva (Parque Araxá), que ganhou meio asfalto em vários dos seus trechos. Nas ruas Érico Mota e Amadeu Furtado, moradores até hoje aguardam o asfaltamento que ficou na metade do caminho.

Esse tipo de prática só pode ser de alguém que tem raiva ou quer queimar o filme da administração. Ou mais um exemplo de uma “cidade sem dono”?

Cid Gomes não irá a debate da TV Jangadeiro

221 10

“O governador e candidato à reeleição Cid Gomes (PSB) disse ontem que não irá ao debate entre os postulantes ao Governo do Estado a ser realizado pela TV Jangadeiro no próximo dia 19. Ele alega, entre os motivos, que é “suspeita a realização de debate quando a TV tem um dos candidatos”. “Havia problemas de regras naquele debate da TV Jangadeiro que é de propriedade de um dos candidatos”, disse Cid.

Cid Gomes se referia ao senador Tasso Jereissati (PSDB), candidato à reeleição e um dos donos da emissora. Tasso, que apoia Marcos Cals (PSDB), até recentemente era aliado do Governo Cid. O governador também alegou “choque de agenda”. No dia do embate, alega que estará na “ICid+18”, a conferência internacional que debate sustentabilidade e meio ambiente.

Chagas Vieira, diretor de jornalismo da TV Jangadeiro, refutou mudança nas regras, que, lembra, “são as mesmas de 2006, quando Cid participou dos dois debates promovidos pela Jangadeiro”. E desvinculou qualquer ligação política da emissora no processo eleitoral: “Tasso nem concorrendo com ele está”, diz Chagas Vieira, assegurando a realização do debate “que teve a concordância de todos eles”.

(O POVO)

Greve de ônibus – No primeiro dia, há linhas operando, mas o clima é de expectativas

206 2

Há ônibus circulando por Fortaleza neste primeiro dia da paralisação dos motoristas e cobradores, que prometem cota mínima de 30%, como manda a lei de greve. A Etufor, órgão da Prefeitura, estima que uma média de 59% da frota está rodando. O órgão informou ainda que continuará reforçando a segurança nos terminais para evitar quebra-quebra ou maiores complicações para os usuários.

Os passageiros, no entanto, vivem a apreensão de ser deixado na rua como ocorreu nessa quinta-feira. Muita gente apelou para a carona amiga, enquanto algumas empresas adotam esquema especial de transporte para não ter tantos prejuízos.

Já a Justiça do Trabalho deverá julgar o dissídio coletivo só na próxima terça-feira. O Tribunal Regional do Trabalho – 7ª Região definiu a greve dos motoristas e cobradores como abusiva. A categoria quer 15% de reajuste, enquanto os edmpresários oferecem 5,5%.

Com a greve considerada abusiva, segundo o advogado do Sindiõnibus, Cleto Gomes, as empresas poderão agora demitir.

Candidato Serra agenda nova visita ao Ceará. E inclui agora Fortaleza

200 3

“O comando de campanha dos candidatos tucanos Marcos Cals, para governador, e do senador Tasso Jereissati, postulante à reeleição, já programa nova visita do candidato a presidente da República pelo PSDB, José Serra, ao Ceará. Neste mês, ele virá para cumprir agenda que será cumprida no Interior e , dessa vez, incluindo programação em Fortaleza. Na agenda de Serra divulgação de suas propostas, com ênfase à segurança pública.

Nesse aspecto, Serra e Marcos Cals já anunciaram ações na área que preveem a criação de uma rede de reabilitação de dependentes químicos, principalmente jovens e adolescentes. Por aqui, o candidato ao Governo prometeu construir clínicas que serão geridas em parceria com entidades religiosas. Serra, aliás, promete criar o Ministério da Segurança.”

(Coluna Vertical, do O POVO)

Cid bate recorde de investimentos na segurança, mas homicídios avançam

322 4

“Responsável pelo maior gasto da década em segurança pública, o governador Cid Gomes (PSB) amarga em sua gestão o registro do maior índice de homicídios dolosos dos últimos anos. Dados da Secretaria da Segurança Pública mostram que, no Ceará, foram 24,87 homicídios dolosos para cada cem mil habitantes registrados em 2009, ano em que os gastos com segurança pública atingiram o montante de R$ 887,8 milhões – segundo análise feita pelo O POVO a partir dos relatórios técnicos sobre as contas do governador, publicados anualmente pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-CE). Esse volume de recursos representa 6,74% dos gastos totais do Governo. É a maior participação da segurança pública nas despesas do Governo nos últimos dez anos.

Logo em 2007, primeiro ano de governo Cid, esse índice aumentou, quebrando um ciclo de índices de participações decrescentes da área de segurança nos gastos de governo verificado nos últimos anos de gestão do ex-governador Lúcio Alcântara (então no PSDB, hoje no PR), que antecedeu o atual governador. Foram R$ 520,3 milhões aplicados em 2007, representando 5,8% das despesas. Já em 2006, o último do governo Lúcio, o percentual ficou, em 4,5% – menor participação da década da segurança nos gastos do Estado. O que, em volume de dinheiro, significou gastos de R$ 450,3 milhões.

Durante a administração de Lúcio, esse índice de participação da segurança pública nos gastos só aumentou do primeiro para o segundo ano da gestão (2003 para 2004). Nos anos seguintes, até o fim do mandato, a segurança ocupou um espaço cada vez menor nos gastos estaduais. De 5,7% do total das despesas por função em 2004, a segurança passou a representar 4,5% das despesas em 2006. No intervalo, os registros de homicídios dolosos também aumentaram. Saíram de 18,09 casos por cem mil habitantes em 2004 para 19,05 em 2006, tendo chegado ao pico de 20,07 em 2005 – ano com maior proporção de homicídios dolosos do governo Lúcio.

Ainda assim, mesmo ainda no oitavo mês do ano, a proporção de homicídios dolosos neste ano, último do mandato de Cid (19,40 por 100 mil habitantes), já é maior que a de 2006 inteiro, último ano de Lúcio (19,05).”

(O POVO)

TSE adia recursos de cearense barrado pela "Ficha Limpa"

O  julgamento do primeiro recurso de candidato barrado pela Lei da Ficha Limpa foi adiado, nesta noite de quinta-feira, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Com um pedido de vista, a análise do caso do candidato a deputado estadual no Ceará Francisco das Chagas Rodrigues Alves (PSB) ficou para as próximas sessões da corte.

O relator do recurso, ministro Marcelo Ribeiro, sinalizou, ao apresentar parte do seu voto, que liberaria o registro do candidato do PSB.

(Congresso em Foco)

The Economist: Dilma deve ganhar a eleição no Brasil

“A  “principiante” Dilma Rousseff está caminhando para herdar a Presidência de Luiz Inácio Lula da Silva, enquanto José Serra (PSDB) luta para permanecer na corrida eleitoral, diz a revista “The Economist” desta semana. Para a publicação inglesa, Serra tinha tudo no papel para vencer a eleição de outubro, sem precisar suar. “Ele realizou trabalhos de grande político com uma longa e bem-sucedida carreira.”

No entanto, a revista afirma que Serra tem o problema de enfrentar a sucessora de Lula, presidente com a aprovação de 75% dos brasileiros. A reportagem lembra que o presidente já a comparou com o líder sul-africano Nelson Mandela e atravessou o país com ela a reboque.

Citando pesquisas que colocam a petista na frente, “The Economist” afirma que o debate da TV Bandeirantes, na quinta-feira passada, mostrou outras dificuldades que Serra enfrentará até o final da campanha: como concordar em alguns pontos com Dilma e, ao mesmo tempo, convencer da necessidade da mudança.

“Para Dilma, é simples: convencer as pessoas que ela representa Lula. Mas, Serra tem que lembrar as pessoas que Lula não é o candidato e fazê-lo sem oposição, ou, de preferência sem sequer mencionar Lula”, diz Rubens Figueiredo, consultor político em São Paulo, para a revista.

A publicação também diz que Dilma terá uma vantagem decisiva no horário eleitoral por ter três minutos a mais de propaganda.”

(Folha.com)

Ministros do TSE derruba a veticalização da propaganda

204 2

“Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) derrubaram nesta quinta-feira (12) decisão anterior que previa a verticalização da propaganda eleitoral. Com a decisão, por maioria dos votos – quatro a três – candidatos à presidência da República de partidos coligados nacionalmente podem aparecer no horário gratuito das legendas nos estados. O julgamento, em sessão administrativa, ocorreu após pedido de vista na terça-feira (10), que paralisou a votação.

Com a decisão dos ministros, a candidata do PT, Dilma Rousseff, pode aparecer, por exemplo, tanto na propaganda eleitoral do seu colega de partido, Jacques Wagner, quanto na do adversário regional de Wagner, Geddel Vieira (PMDB). Como PT e PMDB formam a chapa majoritária na disputa ao Palácio do Planalto, o TSE liberou a aparição da candidata. Outro exemplo é o Piauí. José Serra (PSDB) pode aparecer no programa do tucano Sílvio Mendes e do petebista João Vicente Claudinho. O PTB é um dos partidos que dá suporte a Serra na corrida presidencial.

A consulta foi formulada pelo senador Marconi Perillo (PSDB), que é candidato ao governo de Goiás. Ele fez dez perguntas, mas somente uma foi aceita e respondida pelos ministros. Era ela: “Candidato de âmbito nacional que concorre em coligação poderá participar, no âmbito regional, do programa eleitoral gratuito de dois ou mais candidatos, concorrentes entre si, ou somente do programa do candidato do partido ao qual é filiado?”.

A votação foi apertada. Quatro ministros entenderam que o presidenciável pode participar da propaganda do seu partido nos estados e também das legendas que dão suporte à campanha nacional, mesmo que sejam adversários no plano regional. Tomaram essa posição Ricardo Lewandowski, José Dias Toffoli, Hamilton Carvalhido e Aldir Passinho Junior. Outros três – Marco Aurélio Mello, Arnaldo Versiani e Marcelo Ribeiro – entenderam que o candidato somente poderia aparecer no programa do partido ao qual é filiado.

Desta forma, a decisão retira uma das proibições que a própria corte estipulou em 29 de junho. Na sessão, os ministros decidiram, por maioria dos votos, responder negativamente à consulta feita pelo PPS, que questionava a possibilidade de os presidenciáveis aparecerem nas campanhas de outros partidos nos estados. A resposta desagradou aos presidenciáveis. Tanto que o presidente da corte, Ricardo Lewandowski, decidiu suspender a publicação do acórdão até a análise da consulta feita por Perillo.

Ao responder uma consulta, o TSE orienta os partidos e os tribunais regionais a como proceder em determinados casos. Assim, fica liberada a participação do presidenciável no programa do próprio partido e de adversários estaduais que estejam coligados nacionalmente. Porém, inicialmente, a decisão não atingiu o caminho inverso. Isso porque os ministros não analisaram casos de partidos unidos regionalmente mas adversários na disputa presidencial. Um exemplo é de Fernando Gabeira (PV), que tem o PSDB na sua colgação.”

(Congresso em Foco)

Lula antecipa pagamento da 1ª parcela do 13º do aposentado e pensionista

502 3

“O presidente Luís Inácio Lula da Silva assinou nesta quinta-feira, 12, decreto, que permite a antecipação do pagamento da primeira parcela do décimo terceiro salário de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O benefício estará disponível para ser sacado pelos segurados entre os últimos cinco dias úteis de agosto e os primeiros cinco dias úteis de setembro.

Segundo Lula, essas e outras ações fazem parte de uma “revolução” feita pelo seu governo na Previdência Social. O presidente esteve no prédio-sede da Previdência em Brasília hoje e falou sobre o fim das filas e a redução no tempo entre o agendamento e o atendimento nas agências da Previdência em todo o país.

“Nós acabamos com as filas. Hoje não tem mais ninguém ganhando dinheiro guardando lugar, enquanto as outras pessoas não chegavam. Isso aconteceu porque o parque tecnológico foi renovado, os servidores foram capacitados e foi reduzido o tempo de espera entre o agendamento e o atendimento”, afirmou o presidente, em discurso.

Lula lembrou do tempo em que os sindicatos eram responsáveis por ajudar o trabalhador a se aposentar e de quanto tempo levava entre o pedido de aposentadoria e a concessão do benefício. Segundo ele, com a adoção do número 135, para onde as pessoas ligam para agendar serviços com a Previdência Social, essa realidade mudou e se tornou mais “digna” para o trabalhador.

“Eu conheci minha mulher ainda no tempo em que a gente dava atestado de vida no sindicato. As pessoas iam lá e a gente dava um comprovante de que elas estavam vivas para receberem o benefício. O cidadão chegava lá e a gente fazia o cálculo de quanto ele tinha para receber, levava os documentos na previdência em um envelopinho fechado e aquilo levava três anos para sair”, contou o presidente.

Lula elogiou ainda a atuação dos servidores do INSS e disse que eles agora sabem que estão sendo monitorados e cumprem metas. Lula foi à sede da Previdência para conhecer a sala de monitoramento, onde um painel dá as condições de todas as agências em todo o país. Por meio desse sistema, que já funciona desde 2009, é possível saber quantas pessoas esperam para serem atendidas em uma agência, quantas já tiveram o atendimento concluído e quanto tempo em média foi gasto com cada pessoa.

O objetivo é acompanhar o cumprimento de metas assinadas pelos gestores da Previdência e procurar padronizar o atendimento em todo o país, de modo que as agências funcionem com a mesma eficiência.”

(Agência Brasil)

Caso Mensalão – STF encerra coleta de depoimentos

205 1

“O relator do caso do mensalão do PT no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, chegou a um entendimento com os demais ministros para definir as próximas ações do processo composto por 40 réus. No total, cerca de 600 pessoas foram ouvidas, sendo apenas 38 testemunhas de acusação. A partir de agora, o Ministério Público e os réus devem apresentar as últimas provas dos casos e caberá a Barbosa reunir as informações para elaborar seu parecer. Segundo estimativa do próprio relator, essa fase ainda deve durar cerca de um ano.

Um das questões definidas em sessão nesta quinta-feira (12) foi a desistência do recolhimento do depoimento de Adésio Lima, testemunha do ex-bancário do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, que responde pelos crimes de peculato, corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Segundo Barbosa, Lima informou por três vezes seu endereço errado à Corte, o que impossibilitou a obtenção das informações sobre ele.

Outra decisão dos ministros foi a rejeição do recurso de um dos réus, o advogado Rogério Lanza Tolentino –acusado de lavagem de dinheiro, corrupção ativa e formação de quadrilha.

E por fim, os ministros também negaram o recurso de Geiza Dias dos Santos, ex-funcionária da agência de publicidade SMPB, de Marcos Valério, suposto operador do mensalão. Ela pediu que a ação fosse desmembrada e, com exceção daqueles com foro especial que seriam julgados no STF, os demais seriam julgados em outras instâncias.

Licença médica
Barbosa retornou hoje para a sessão no STF, mas está de licença médica. No último final de semana, uma foto sua em um bar foi divulgada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.

Em nota, o ministro repudiou a publicação e afirmou que sofre de dores crônicas nas regiões lombar e no quadril há três anos e meio e, por essa razão, desde fevereiro de 2008, teve de se licenciar da função no STF, por períodos de uma a três semanas para tratamentos médicos, o que incluiu ter de renunciar ao “posto de ministro do Tribunal Superior Eleitoral”, em novembro do ano passado.

Entenda o processo
O processo corre contra integrantes do suposto esquema de desvios de verbas públicas e de compra de apoio político no Congresso Nacional, revelado em 2005. A denúncia que tornou 40 acusados réus foi aceita pela Corte em 28 de agosto de 2007, em um julgamento de cinco dias, considerado histórico.

O primeiro prazo de prescrição pode começar a contar a partir de 28 de agosto de 2011, caso sejam aplicadas penas inferiores a dois anos de prisão por crimes de formação de quadrilha. Esta é a acusação com a menor pena prevista contra os réus. Se, até lá, o Supremo não tiver realizado o julgamento, 23 acusados estarão automaticamente livres dessa punição.

A maioria das testemunhas já foi ouvida até outubro do ano passado, quando tiveram início as oitivas no Distrito Federal. Um time de autoridades prestou depoimento, entre elas, a então ministra-chefe da Casa Civil do governo Lula, hoje candidata à Presidência pelo PT, Dilma Rousseff.”

(Portal Uol)

Plínio no Jornal Nacional esteve na classe econômica

163 1

“Enquanto os três principais candidatos à Presidência tiveram 12 minutos em entrevista ao vivo, o candidato do Psol, Plínio de Arruda Sampaio, ganhou três minutos no Jornal Nacional da TV Globo, numa entrevista gravada, feita pelo repórter Tonico Ferreira. E reclamou por isso: “Eu sempre viajei de classe econômica, e não vejo problema nisso. Mas, aqui, vocês criaram uma classe executiva para os candidatos chapa-branca e uma classe econômica”. Em resposta, o apresentador do Jornal Nacional, William Bonner, disse que o critério utilizado foi fazer a entrevista ao vivo com os candidatos de partidos que têm representação na Câmara e mais de 3% das intenções de voto. O Psol de Plínio tem deputados federais, mas o candidato aparece nas pesquisas com no máximo 1%.

Ao dar a explicação, Bonner disse que Plínio, caso venha a ultrapassar essa margem de 3%, será entrevistado nos mesmos moldes que Dilma Rousseff, do PT, Marina Silva, do PV, e José Serra, do PSDB. Bonner correu um risco com essa promessa: se Plínio crescer, ele é que acabará privilegiado, com duas entrevistas no Jornal Nacional.

Tonico Ferreira atacou as propostas radicais de Plínio e do Psol. “São propostas difíceis sem mudar o regime”, comentou o repórter. No caso da ocupação de terras com mais de mil hectares, Plínio respondeu que a ocupação dessas propriedades não é crime. “É um apelo a uma sociedade insensível a uma necessidade da população”, respondeu.

Sobre o calote da dívida, Plínio respondeu: “Quem dá calote é a burguesia no povo”. Segundo ele, a proposta do Psol é fazer uma auditoria na dívida. Confrontado por Tonico Ferreira, ele admitiu que, feita a auditoria, pagamentos viriam a ser suspeitos. Tonico, então, perguntou se isso não geraria insegurança junto a poupadores, menos os pequenos. “Os pequenos estarão garantidos; os grandões, nós vamos enfrentar”.

(Congresso em Foco)

José Pimentel e seus suplentes têm registro deferido pelo TRE

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral deferiu, durante sessão nesta quinta-feira, o registro do candidato a senador pelo PT, José Pimentel. Isso ocoreu porque foi resolvida pendência que envolvia seu primeiro suplente, no caso Sérgio Novais (PSB). Havia questionamento sobre a data da desincompatibilização de Novais do cargo de presidente da Companhia Docas do Ceará, o que foi esclarecido com envio de documentos ao procuradorregional eleitoral Alessnder Sales.

A advogada Isabel Mota, do PT, dá a informação para o Blog.

Assessor especial de Lula tira férias para cair na campanha pró-Dilma

188 1

Do Portal G1

O assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, saiu de férias nesta quarta-feira para se dedicar à campanha da candidata petista à sucessão presidencial, Dilma Rousseff. De acordo com o gabinete de Garcia, o afastamento será até o dia 9 de setembro. Além de assessorar Lula, Garcia é o coordenador do programa de governo de Dilma. Ele já havia adiantado, há duas semanas, durante visita do presidente do Camarões, Paul Biya, que pretendia se afastar do governo para auxiliar na campanha da candidata do PT.

No primeiro dia de férias, Garcia deu expediente no comitê de campanha do PT. Por volta de 17h10, o comitê informou que assessor de Lula estava em uma reunião para tratar da terceira versão do programa de governo de Dilma, que deve ser apresentada nos próximos dias.

A segunda versão foi protocolada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no início de julho para cumprir a exigência da Legislação de que os candidatos à Presidência e governos estaduais apresentem as propostas juntamente com o pedido de registro da candidatura. O documento entregue na ocasião pelo PT dizia que o texto tinha “caráter provisório”. A equipe de campanha, que tem Marco Aurélio Garcia como um dos coordenadores, trabalha agora para apresentar um programa que contemple as sugestões de todos os partidos integrantes da coligação de Dilma.