Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Várzea Alegre terá câmeras de segurança

“No município de Várzea Alegre, serão instaladas câmeras de segurança em alguns pontos da cidade. A ideia é contribuir com o combate à violência. As câmeras ficarão próximo das agências bancárias, nas ruas centrais e no Parque Cívico São Raimundo Nonato.

O trabalho será realizado pela Prefeitura em parceria com as polícias civil e militar, que farão o monitoramento da cidade.”

(Coluna Cariri – Tarso Araújo)

VAMOS NÓS – Que esse tipo de ação se estenda para outros municípios. A cidadania vai agradecer. Desde que também haja delegacia para prender e adotar providências, é claro.

Plínio de Arruda confirma em Fortaleza que participará do debate da Rede Globo

165 4

Irônico na Band, atraiu atenções da Globo.

O candidato a presidente da República pelo PSOL, Plínio de Arruda Sampaio, confirmou, nesta noite de sábado, em Fortaleza, que foi convidado formalmente pela Rede Globo para participar do próximo debate entre os presidenciáveis no dia 30 de setembro.

Plínio havia dado a informação por meio de sua página no Twitter (@pliniodearruda) e, antes de debater sobre “Questão Agrária”, no Centro de Formação Frei Humberto, no bairro Pio XII, ele confirmou e disse que agradecia aos que o qualificaram como o melhor no primeiro debate dos candidatos a presidente, realizado quinta-feira última, pela Rede Bandeirantes.

Com Pláinio de Arruda, estão a candidata a governador pelo PSOL, Soraya Tupinambá. Ela se diz tranquila e informou que houve mudança do vice. saiu Eronilton Buriti, por problema de documentação, e entrou Francisco de Assis Souza, o “Tiquinho”, artista plástico. O candidato a deputado federal pela legenda, João Alfredo, também está na comitiva de Plínio.

Dilma vai aproveitar inserções para reforçar campanha

“O marketing eleitoral de Dilma Rousseff (PT) pretende caprichar nos spots publicitários de 30 segundos para aproveitar a vantagem do espaço no horário eleitoral sobre José Serra (PSDB). A cúpula da campanha e a equipe de publicidade avaliam que as pequenas inserções de vídeo e de áudio podem produzir mais efeitos do que o programa político tradicional, cuja audiência costuma cair após os primeiros minutos.
Os spots são menos invasivos no horário nobre e funcionam como comerciais. Agridem menos os telespectadores na TV aberta, acreditam os publicitários. Coordenador de comunicação da campanha de Dilma, o deputado estadual Rui Falcão (SP) analisa que a linguagem dos spots pode ser ágil e concisa. Mas não antecipa detalhes da estratégia a ser adotada. A petista terá 72 spots a mais que Serra, uma vantagem de 46% do tempo de exposição.

Durante uma coletiva à imprensa, na Fundação Abrinq, em São Paulo, o Terra indagou à candidata como será a presença do presidente Lula no programa. “Aguardem! Surprise! Supresa”, brincou Dilma.

Segundo petistas, as aparições de Lula começarão fortes, para associá-lo à continuidade com Dilma. No andar do bonde, a depender dos resultados das pesquisas eleitorais, haverá uma redução. “Os protagonistas do programa vão ser Dilma e o Brasil”, resume o secretário petista de comunicação, André Vargas. É a estratégia da “vitamina”, como já expressou o publicitário João Santana Filho: a dosagem de Lula precisa ser cautelosamente administrada.

No comando da campanha, não há dúvida quanto aos principais formuladores das estratégias dos programas na TV: o presidente Lula, o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci e João Santana. O marqueteiro já fez o marketing eleitoral de Palocci em Ribeirão Preto (SP).

Devem ser repetidas algumas das propagandas de Dilma exibidas em eventos eleitorais, a exemplo da convenção nacional do PT e da abertura do comitê em Brasília. Nesses spots, Dilma é comparada a mulheres importantes para a história do Brasil, como Anita Garibaldi, Maria Quitéria, Patrícia Galvão (a escritora modernista Pagu) e Mãe Aninha (fundadora do terreiro Ilê Axé Opô Afonjá, em Salvador), entre outras. O objetivo é conquistar o voto feminino e reduzir a rejeição a uma mulher na presidência da República.

Palocci afirma que a abordagem das relações do PT com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), nos discursos de Serra, não o surpreende. “Não vemos como uma coisa negativa. Numa campanha, há momentos mais conflituosos, outros menos conflituosos. Isso é comum. Precisamos apenas manter a qualidade do debate”, diz o ex-ministro.

Dilma terá 10min26s no horário gratuito, contra os 7min07s de Serra e 1min13s de Marina Silva (PV).”

 (Portal Terra)

Cid diz que Penaforte não é mais cidade para punição de servidor

O governador Cid Gomes, candidato à reeleição pelo PSB, visitou, neste sábado, a Região do Cariri. Em Penaforte, ele fez uma  caminhada pelas ruas centrais da cidade. Um bandeiraço na praça matriz da igreja Nossa Senhora da Saúde o aguardava. Durante o trajeto, Cid conversou com jovens e ouviu moradores.

O prefeito Luís Celestina acompanhou Cid e sua caravana, que contou com Eunício Oliveira (PMDB) e José Pimentel (PT), candidatos ao Senado, e o vice, Domingos Filho (PMDB. O deputado estadual Welington Landim (PSB) acompanhou o grupo. Cid lembrou que Penaforte era visto “por elites” como destino de punição para servidores com desvio de conduta, mas que não é essa a lembrança que ele quer deixar para o município, ultimo posto fiscal do Estado, que fica na divisa com Pernambuco.

(Foto – Divulgação)

Lúcio promete em Quixadá ampliar o SAMU para todo o Estado

200 1

O “Superman do agreste” e Lúcio Alcãntara.

O candidato a governador pelo PR/PPS, Lúcio Alcãntara, visitou neste sábado a cidade de Quixadá (167 km de Fortaleza). Durante a caminhada, ao lado do vice, Cláudio Vale, e do candidato a senador pelo PPS, Alexandre Pereira, Lúcio cumprimentou eleitores, ganhou abraços e teve tempo de falar algumas de suas propostas.

Uma delas: levar o Serviço Móvel de Urgência (SAMU) não só às macrorregiões, mas a todo o Ceará. Lúcio disse que o SAMU reduziria problemas com a falta de atendimento de urgência no interior.

Lúcio anunciou a criação do “Disque Urgência, serviço que disponibilizará equipes com médicos e enfermeiros para dar suporte a situações que envolvam pacientes com alto risco de morte pelos municípios.

PMs concluem curso especial para condução de embarcações

Trinta e dois militares estaduais encerraram, neste fim de semana, na sede da Capitania dos Portos, em Fortaleza, o Curso Especial para Condução de Embarcações de Estado no Serviço Público. O ato contou com a presença de autoridades como o Comandante da Capitania do Portos do Ceará, capitão de mar e guerra Alessandro Sá Cavalcante, o Comandante do 6°BPM, tenente-coronal Carlos Ribeiro, o Comandante da CPMA, teneten-coronel Alencar, o Comandante da 6ªCia/5°BPM, major Ramos, e o Comandante do Núcleo de Bombeiros Litorâneo, tenente-coronel Heraldo.

Participaram do curso oficiais e praças da PM do Ceará lotados no 5°BPM, 6°BPM, CPMA, RAIO, BPChoque, Ronda, Epmont e integrantes do Corpo de Bombeiro e da Marinha do Brasil. O curso foi ministrado em duas semanas e contou com 52 horas de instruções práticas e teóricas.

PARCERIA

O Curso de Condução de Embarcações foi uma parceria inédita entre a Polícia Militar do Ceará e Marinha do Brasil. Segundo o tenente-coronel Alencar será realizado posteriormente o Curso de Formação de Aquaviários (CFAQ) em parceria com a Capitania dos Portos.

Marcos Cals e Tasso fazem carreata em Missão Velha

O candidato a governador pelo PSDB/DEM, Marcos Cals, e o senador Tasso Jereissati, que postula reeleição, visitaram o município de Missão Velha. Ali, mais uma carreata da campanha.

Na ocasião, Marcos Cals reforçou discurso de que sua administração será voltada para os humildes, sem arrogância. Ele divulgou o Cartão Vida Melhor, uma ajuda nos moldes dos progamas sociais iniciados por FHC e complementados pelo governo federal.

(Foto – Divulgação)

Porque hoje é sábado de LC. Galetto

O querido L.C Galetto, um dos bambambans do humor stand up – aquele de cara limpa, fará show neste sábado, a partir das 21 horas, no Teatro do Humor Cearense (Beira Mar).

O espetáculo, “Prova de Riso”, foi sucesso durante as férias e continua em cartaz até o fim deste mês.

Em seguida, LC Galetto abre espaço para mais dois humoristas, variando os convidados.

SERVIÇO

Teatro do Humor Cearense – Prédio do McDonalds (Beira Mar)

Ingresso – R$ 5,00 (sem meia, pra ninguém ficar descalço)

Informações –  9129 7281

Datafolha: Vem aí nova pesquisa

“O Datafolha registrou no Tribunal Superior Eleitoral, ontem (06/08), pesquisa sobre avaliação do governo Lula e sucessão presidencial. A pesquisa foi contratada pela Folha de São Paulo e TV Globo. Serão ouvidos 10.770 eleitores entre nos dias 09/08 e 12/08.

Será a primeira sondagem nacional após o debate realizado ontem pela TV Bandeirantes. (Arko Advice, empresa de consultoria política).”

(Blog do Noblat)

Motoristas e cobradores em estado de greve

Motoristas e cobradores de ônibus decidiram, em assembleia geral, nesta manhã de sãbado, entrar em estado de greve. A categoria reivindica 15% de reajuste, enquanto empresários oferecem 5,5%.

A categoria chegou a entrar em greve em abril e quer reajuste retroativo a maio, o mês da data-base. Na Justiça do Trabalho o caso está suspenso.

A partir das 16 horas deste sábado, tem nova assembleia geral dos motoristas e cobradores para ratificar ou não o estado de greve.

Policiais civis acusados de sequestro e extorsão

“Três policiais civis são acusados de praticar extorsão e sequestro, em sítio localizado no município de Horizonte (Região Metropolitana de Fortaleza). Segundo a Polícia, na tarde desta sexta-feira, 6, os acusados chegaram à casa de um cabo da Polícia Militar em uma viatura do 6º Distrito Policial, informando que estavam fazendo uma diligência em busca de drogas. Segundo as vítimas, os policiais torturaram cerca de seis pessoas que estavam no local. Depois, os policiais saíram levando o caseiro da casa, um sobrinho e a filha do cabo, que está grávida.

Segundo a filha do PM, os policiais informaram que eles só seriam liberados após o pagamento de R$ 50 mil. “O caseiro e o filho dele (do cabo da PM) foram torturados. Com saco na cabeça, um deles chegou a desmaiar”, informou a filha do cabo, vítima da ação, em entrevista à TV Diário.

Ainda segundo ela, após as vítimas informarem que não dispunham da quantia de R$ 50 mil, os policiais aceitaram receber R$ 10 mil de pagamento. Outros R$ 5 mil seriam pagos neste sábado, 7. “Ele ficou com meu telefone pra eu poder passar os R$ 5 mil para ele”, disse a filha do PM.

De acordo com os depoimentos apurados na Delegacia Metropolitana de Maracanaú, o dinheiro seria entregue nas proximidades da Central de Abastecimento do Ceará (Ceasa). Lá, os policiais, ainda na viatura, receberam o dinheiro e foram seguidos pelo cabo da PM até o 6ºDP. De acordo com o major Ricardo Moura, superintendente do Policiamento da Capital, o pai perguntou pelo paradeiro de sua filha. “Temos a placa do veículo, um Corolla, e já identificamos o endereço. Estamos acompanhando, não pelo fato de ser um policial, poderia ser qualquer cidadão.

As investigações preliminares apontam que a extorsão pode ter sido motivada pelo fato de que o namorado da adolescente grávida teria envolvimento com o tráfico de drogas. “Não importa se é um bandido ou um cidadão, o que importa é a ação delituosa que os policiais tomaram. Se tivesse algum flagrante, que fizessem o procedimento correto, dentro da legalidade”, disse o major.

O caso já está sendo investigado pela Superintendência da Polícia Civil. De acordo com o superintendente Luiz Carlos Dantas, o inquérito já foi aberto. “O nosso desejo é prendê-los em flagrante ou pedir a prisão preventiva deles, para que possamos indiciá-los em processos administrativos, para que sejam então expulsos da Polícia”, declarou Dantas à TV Diário.”

(O POVO)

Chávez lamenta fim do mandato de Lula e diz torcer pela vitória de Dilma

207 2

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, lamentou nesta sexta-feira o fim do mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que deixa o cargo em 31 de dezembro, mas disse esperar a vitória eleitoral da petista Dilma Rousseff, sem mencionar o nome da candidata.

“Temos a esperança de que entregue a Presidência já sabemos a quem, não vou dizer o nome, porque não quero que me acusem de ingerência” em assuntos internos do Brasil, disse Chávez na presença de Lula no Palácio de Miraflores, sede do governo venezuelano. Previamente a essa reunião, o governante venezuelano já havia deixado clara sua predileção por Dilma, mas também sem citar o nome dela.

“Lamento que (Lula) saia da Presidência, mas sei que será substituído pela pessoa que queremos”, disse Chávez. “Não quero interferir nos assuntos internos, mas tenho meu coração”. Lula visitou Caracas para a reunião trimestral entre Brasil e Venezuela, antes de viajar a Bogotá para comparecer amanhã à posse do novo presidente colombiano, Juan Manuel Santos. Durante o encontro entre Lula e Chávez, foram assinados 27 acordos de cooperação em áreas como agricultura, finanças públicas, projetos sociais, relações fronteiriças e tecnologia.”

(EFE)

Lula – "Ninguém vai destruir minha relação com a sociedade"

147 2

“Antes de iniciar a conversa com ISTOÉ, o presidente Lula mostrou que estava disposto a dar uma entrevista reveladora. “Vamos combinar o seguinte: podem fazer qualquer pergunta, por mais inconveniente que pareça”, disse ele ao ocupar a cabeceira da comprida mesa de reuniões no seu gabinete improvisado no Centro Cultural Banco do Brasil. “Vamos adotar o seguinte: é probido proibir”, afirmou.

E assim foi. Animado, coloquial e bem-humorado, Lula falou por quase duas horas com a equipe de ISTOÉ, sem recusar nenhum tema proposto. Em dois momentos mostrou um especial estado de espírito. Primeiro um largo sorriso quando recebeu de um assessor, durante a entrevista, os dados da última pesquisa Sensus/Ibope que dava 10% de vantagem à sua candidata Dilma Rousseff sobre o oposicionista José Serra. Pouco depois, o presidente ficaria com o olhos marejados quando falava dos principais legados que julga deixar para o País: “Hoje os pobres sabem que podem chegar lá.”

ISTOÉ – O sr. deixa o Planalto como o presidente mais popular da história do País. Como pensa em administrar esse patrimônio depois de sair do governo?
Luiz Inácio Lula da Silva – O meu medo é tomar uma atitude precipitada sobre o que eu vou fazer. Montar alguma coisa e depois de seis meses descobrir que não era aquilo. Então, eu acho que alguém que deixa o mandato, como vou deixar, numa situação graças a Deus muito confortável, tem que dar um tempo de maturação. Preciso de um tempo, quem sabe quatro, cinco, seis meses. Tem que deixar a Dilma construir um governo que seja a cara dela, do jeito dela, e eu ficarei no meu canto, curtindo o fato de ser um ex-presidente da República.

ISTOÉ – Isso é possível, presidente?
Lula – O Felipe González (ex-primeiro-ministro da Espanha) contou-me uma história que eu faço questão de repetir. Ex-presidente é que nem aquele vaso chinês que você ganha de presente. Você não sabe onde colocar o ex-presidente. Ele passa a ser incômodo se não se tocar que é um ex-presidente. Essa é a parte mais séria da história. Quero dar um tempo maior. O que eu pretendo fazer? O acúmulo de acertos nas políticas sociais que nós tivemos no Brasil precisa ser socializado. Eu quero socializar essas políticas com os países da América do Sul, do Caribe, com os países africanos. Eu já tenho muitos convites de países africanos para ir lá e mostrar a ideia e o que nós fizemos. Mas é para ir lá com tempo, para ir a campo.

ISTOÉ – O sr. fará as caravanas internacionais, então?
Lula – Eu não sei se serão as caravanas como as que eu fazia aqui no Brasil. Mas pretendo construir uma equipe de companheiros que acumularam oito anos de experiência no governo e 30 anos de experiência enquanto oposição, para que a gente tente colocar em prática, junto aos governantes dos países mais pobres, as condições de eles terem uma política de desenvolvimento social.

ISTOÉ – É preciso ter um cargo para isso, como o de presidente do Banco Mundial?
Lula – Não. É só a vontade política.

ISTOÉ – Mas vários governantes falam de seu nome para ocupar um organismo internacional multilateral. O que o sr. acha disso?
Lula – Tenho companheiros que falam, olha Lula você vai para a ONU. Eu tenho uma ideia diferente. Acho que a ONU é uma instituição que tem que ser dirigida por um burocrata, que tenha a consciência de que ela é subordinada aos presidentes dos países. Porque se você coloca alguém lá, que, por coincidência, tenha mais força que alguns presidentes, haverá, no mínimo, uma anomalia. Você fica com uma instituição criada para servir os países com gente mandando mais. Imagine se a moda pega e os ex-presidentes americanos resolvem ser secretário-geral da ONU.

Trecho da 2ª parte da entrevista com Lula (continuação)

ISTOÉ – O sr. espera que sua ideia de frente ampla mude o modo de fazer política no País?
Lula – Eu quero ter esse papel aqui dentro. Também tenho discutido muito em nível internacional. Muita gente já conversou comigo para que eu tivesse um papel na Internacional Socialista. Mas acho que a Internacional Socialista tem a cara da Europa, não tem a cara da América Latina. Eu seria um estranho no ninho. Mas eu quero também contribuir para que a gente discuta um pouco uma organização política aqui na América Latina.

ISTOÉ – Nos mesmos termos?
Lula – Eu não sei ainda. Mudou a cara política da América Latina, mas os partidos continuam os mesmos. As forças são as mesmas. A gente não evoluiu na organização internacional. O que é o partido do Chávez? Ou os partidos políticos na Argentina? Lá tem um monte de partidos políticos, mas todos são peronistas. O Uruguai tem o partido mais organizadinho, com a Frente Ampla. No Paraguai, o presidente foi eleito por fora dos dois maiores partidos. É juntar essa coisa toda e começar a elaborar possivelmente uma nova doutrina da criação de uma instituição política que pense em uniformizar determinados princípios na América Latina. Sem o dogmatismo do manifesto, que não venha com aquele negócio da terceira, quarta internacional, não quero mais saber disso.

ISTOÉ – Há um temor no meio empresarial de um futuro governo da Dilma ser mais estatizante que o seu.
Lula – Não há essa hipótese. Eu conheço bem a Dilma e sei o que ela pensa. Obviamente que nós não queremos ser estatizantes, mas também não vamos carregar a pecha que nos imputaram nos anos 80, quando se dizia que o Estado não valia nada e que o mercado era o Deus todo-poderoso. Essa crise americana mostrou que o mercado é frágil, é corrupto e que quem tinha o Estado mais forte salvou-se primeiro. No caso do Brasil, se não tivéssemos o Banco do Brasil, como é que a gente iria comprar a carteira de financiamento de carro usado do Votorantim? Eu cheguei para o Banco do Brasil e para o companheiro Guido Mantega (ministro da Fazenda) e disse: “Companheiros, nós não podemos deixar quebrar as finanças de carro usado, porque se não vender carro usado não tem compra de carro novo.” Eu perguntei para o Dida (presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine): “Como o Banco do Brasil está? Pode financiar carro usado?” “Ah! Nós não temos expertise, presidente.” Eu perguntei, o que a gente faz então? “A gente tem que formar.” Que formar, o quê! Não temos tempo de formar, a crise está aqui, batendo à porta. Vamos comprar de quem tem. O Votorantim tem, quer vender? Então compramos 50% da expertise do Votorantim. Acabou o problema. O Serra queria vender a Caixa Econômica Estadual. Começaram a falar para mim: “Você não pode comprar, porque o Serra é candidato, é adversário, o Serra vai juntar muito dinheiro para a campanha.” Eu disse: vocês são doidos! Acham que, por causa da campanha do Serra, vou deixar de comprar um banco que permitirá que o Banco do Brasil volte a ser o maior do País? Quem vai fiscalizar o dinheiro do Serra é a Justiça Eleitoral, não serei eu. Nós vamos comprar. E compramos.

ISTOÉ – O sr. considera que estes foram dois grandes momentos no enfrentamento da crise?
Lula – Quando a gente chega aqui é menos teoria e mais prática. Quando a gente está na oposição, está discutindo. Você fica numa mesa de bar conversando e diz: eu penso isso, eu penso aquilo. Quando senta naquela cadeira de presidente, você não acha, você não pensa, você não acredita. Você faz ou não faz. E tem que tomar decisão na hora. Não tem que se preocupar com a repercussão. Eu, de vez em quando, adoto uma máxima do Chico Buarque: tem que ouvir o ministério do que vai dar merda. Aprendi antes de tomar a decisão a chamar outras pessoas para perguntar: isso aqui vai dar merda ou não? Governar é uma coisa engraçada. Uma vez o Gilberto Gil propôs a criação da Ancinave. Era uma proposta. De repente a gente estava tomando porrada de todos os lados. Eu reuni numa mesa todos os ministros envolvidos naquilo: Justiça, Fazenda, Indústria e Comércio, Cultura, Secom e mais uns três ou quatro. Disse que nós estávamos apanhando muito na imprensa e que eu precisava saber se todos nós estávamos de acordo com a proposta na mesa. Foi fantástico. Nenhum ministro concordava com a proposta. Porque era uma proposta para debate e surgiu como se fosse uma proposta acabada do governo. Então eu falei: “Alguém tem que comunicar à imprensa que está retirada a proposta. Se ninguém defende a proposta, por que vai continuar?” No governo ou você toma a decisão rapidamente ou é engolido rapidamente.

ISTOÉ – O Brasil, apesar dos preconceitos machistas, está pronto para ser presidido por uma mulher?
Lula – O preconceito é uma coisa cultural muito forte no mundo e no Brasil. Mas a ascensão das mulheres nos últimos 20 anos é uma coisa extraordinária. Fui num debate com empresários no Paraná na sexta-feira passada e eu dizia a eles: o que leva um homem a ter preconceito contra um ser humano que o carregou na barriga nove meses? Que o limpou enquanto ele não sabia se limpar? Que o ensinou a comer quando ele não sabia comer? Que formou o seu caráter e que continuou cuidando dele até ele se casar? E só parou quando a sogra começou a se invocar? Qual é a razão que a gente tem para não acreditar num ser que fez a gente? Vamos ser francos: o nosso caráter é o da nossa mãe. A gente pode adorar o pai da gente, mas na hora, que a gente caiu quem estava do nosso lado era nossa mãe. Na hora que a gente tinha dor de barriga quem estava conosco era nossa mãe. Na hora que a gente acordava de noite chorando quem estava do nosso lado era nossa mãe. Quem levantava para trocar nossa fralda de noite era nossa mãe. Quem colocava mamadeira na nossa boca de manhã era nossa mãe. Quem dava o peito para a gente machucar era nossa mãe. Por que nós temos preconceito contra essa figura tão nobre? Eu tenho dito para a Dilma que ela tem que dizer: “Eu não vou governar o Brasil. Eu vou cuidar do povo brasileiro.” Porque a palavra correta é cuidar. E cuidar da parte mais pobre. Tem rico que vem aqui, te pede um bilhão de reais e sai falando mal de você. O pobre te pede dez reais e fica agradecido pelo resto da vida. Então, nós temos que cuidar do povo. Esse país não pode continuar com o povo esquecido. Eu acho que nós vamos vencer o preconceito.

ISTOÉ – Acha que foram superados preconceitos que havia contra o sr.?
Lula – Eu fui vítima de muito preconceito. Nas primeiras eleições que perdi, eu perdi porque o pobre não confiava em mim. E eu não tinha mágoa do pobre por isso. Mas ele me via e dizia: se esse cara é igual a mim, por que eu vou votar nele? Era isso que levava o pobre a desconfiar de mim. Eu precisei perder três eleições, amadureci muito, e a sociedade foi amadurecendo até compreender que poderia votar em mim. Hoje, eu acho que o grande legado que vai ficar da minha passagem pela Presidência são os pobres desse país estarem acreditando que eles podem chegar lá. É isso que eu quero fazer com a mulher. A mulher não é apenas a maioria numérica. Em muitas funções, a mulher é igual ou mais competente do que os homens. Todos vocês são casados e suas mulheres são mais corajosas do que vocês. E a minha também. As nossas mulheres têm coragem de fazer brigas que nós não fazemos. Às vezes, o vizinho enche o saco e nós dizemos que vamos conversar. E a mulher diz: “Não tem essa não.” Ela abre a porta e vai lá. Eu acho isso uma coisa estupenda. A coragem da Marisa para tomar decisão é infinitamente maior do que a minha. Com ela, eu tenho que contemporizar. Não, não vamos brigar agora. E ela diz que tem que resolver já, não tem meio-termo. E eu acho que toda mulher é assim.

ISTOÉ – Como o sr. vê José Serra como adversário de Dilma?
Lula – Para mim, essa é uma eleição engraçada. Três candidatos de oposição foram do meu partido: Marina Silva, do PV, José Maria, do PSTU e Plínio de Arruda Sampaio, do PSOL. E o Serra é uma pessoa com quem eu tenho uma relação de respeito muito antiga. Quando vejo eles debatendo, não tenho nenhum inimigo. Tenho alguns adversários disputando com a minha candidata. E eu acho que o Serra deu azar. Deu azar de disputar comigo quando eu não podia perder. Digo do fundo da alma, eu nunca tive a menor preocupação de que não ganharia aquela eleição de 2002. Eu estava convencido de que era a minha vez, que tinha chegado a hora. Eu tinha participado da candidatura do (Franco) Montoro e sabia como era isto. Em 1982, não adiantava nada, aquela era a hora do Montoro ser governador. Podia falar o que quisesse. Que ele tinha 20, 80 aposentadorias. Era a hora dele. E foi. Em 2002, eu sabia que era a minha hora. Eu lembro que quando não ganhei no primeiro turno, cheguei no gabinete à noite e havia uns 100 delegados da América Latina, todo mundo lá triste. Estavam lá o Zé Dirceu e o Duda Mendonça na frente da telinha medindo voto, dizendo que ia dar por meio ponto. E eu disse: “Gente, deixa para lá. Tanto faz primeiro ou segundo turno.Vai apenas demorar um pouco mais. E vai ter uma diferença bem maior depois.” E foi uma coisa extraordinária porque o segundo turno permite que você tenha um embate direto. Eu hoje agradeço por todos os santos o segundo turno com o Alckmin, porque eu pude lavar a minha alma. Eu pude aumentar a minha votação em 12 milhões de votos. E ele perdeu três milhões de votos, uma coisa inédita.

Luizianne diz que não discutiu relação com Ciro

193 5

“A prefeita de Fortaleza e presidente estadual do PT, Luizianne Lins (PT) negou ontem que sua conversa com o deputado estadual Ciro Gomes (PSB) tenha entrado no campo dos problemas políticos e pessoas que envolvem os dois.

“Foi um encontro tranquilo, para tratar da comunicação da campanha. Ele (Ciro) é coordenador da campanha do Cid e eu estou na campanha da Dilma e nós tivemos uma conversa cordial”, afirmou Luizianne, ao chegar ao comitê da candidata Dilma Rousseff (PT) em Fortaleza, inaugurado ontem.

Já interlocutores de Ciro Gomes informaram que a conversa entre o deputado e a prefeita, ontem, na casa de Luizianne, serviu para por uma pedra sobre os desentendimentos do passado. Mas ela deu silêncio como resposta ao ser questionada pelo O POVO se houve alguma melhora na sua relação com Ciro em consequência do encontro.

No palanque, Luizianne disse que não haverá desentendimentos internos. “Nós não vamos brigar entre nós porque não estamos disputando entre nós”.

Lúcio ausente

Quem também estava no palanque, ao lado de vários petistas, ouvindo Luizianne era o prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa (PR), coordenador da campanha ao Governo do Estado do ex-governador Lúcio Alcântara (PR). O próprio Lúcio era aguardado na inauguração do comitê, mas não apareceu. Mandou assessores e militantes.

Ao ver Pessoa subindo no palanque, o secretário das Cidades do governo Cid Gomes, Joaquim Cartaxo (PT), comentou com o vereador Acrísio Sena: “Esse homem não vai fazer discurso não, né?”, ao que Acrísio respondeu: “Não, não”. De fato, Pessoa não teve a oportunidade de falar ao microfone.

À imprensa, ele declarou: “O Lúcio é o único que apoia Dilma desde o começo. Os outros são carreiristas”.”

(O POVO)

Cid leva vantagem na propaganda gratuita

173 1

“Três minutos e oito segundos. Essa será a vantagem do governador Cid Gomes (PSB), candidato à reeleição, sobre o segundo candidato com maior tempo de propaganda durante o horário eleitoral gratuito no rádio e na TV, Marcos Cals (PSDB). A vantagem temporal construída por Cid, com base na formação de sua coligação (Um Ceará Melhor Para Todos), foi apresentada na tarde de ontem, pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE).

A divisão do tempo, na televisão e no rádio, entre os partidos e coligações, segue o seguinte cálculo estabelecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE): 1/3 do tempo total é dividido igualmente entre os partidos e coligações e os 2/3 restantes é dividido proporcionalmente entre os partidos, com base na representatividade deles no Congresso Nacional, após as eleições de 2006.

Desta forma, os principais afetados pela legislação são PCB e PSTU. Os partidos não contarão com o tempo proporcional, já que não possuem representantes na Câmara Federal. Ambos os partidos, para a propaganda de governador, disporão de apenas 51 segundos e 43 milésimos.

Segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto, Lúcio Alcântara (PR) é o terceiro no ranking do tempo de propaganda, com com dois minutos e oito segundos. Em seguida está Marcelo Silva (PV) com um minuto e 12 segundos. Depois está Soraya Tupinambá (Psol), com 58 segundos.

Inserções

A vantagem de Cid vai além do horário eleitoral gratuito apresentado em blocos. Também nas inserções na programação normal de TV e no rádio, que deverão acontecer durante todo o horário eleitoral, a ser veiculado entre os dias 17 de agosto e 30 de setembro, o governador conta com números bem superiores ao dos demais candidatos. Até o final do primeiro turno, serão 227 inserções de Cid. Cals conta com 132 aparições, seguido de Lúcio, com 65.

O juiz coordenador da propaganda eleitoral do TRE, Heráclito Vieira, que participou do sorteio da ordem em que os partidos se apresentarão no horário eleitoral, assegurou que, no máximo, em 72 horas o TRE julgará casos de propagandas irregulares, para minimizar possíveis danos causados. Pelo sorteio de ontem, a primeiro a ter o programa eleitoral exibido será Maria da Natividade (PCB), seguida de Lúcio, Soraya, Cid, Marcelo, Cals e Gonzaga. A ordem se alterna a cada dia.”

(O POVO)

TCM cumpre seu papel e Cid reclama da "Ficha Limpa"

Dois tópicos da Coluna Política, do O POVO, assinada por Erivaldo Cavalho neste sábado, são interessantes para boa reflexão. Confira:

1 – Sobre o resultado da Lei da Ficha Limpa, há dois pontos que não podem passar despercebidos: O primeiro é o papel do Tribunal de Contas dos Municípios, que foi decisivo para a aplicação da norma que está fazendo história na política brasileira, particularmente na do Ceará. Foi graças às decisões do TCM, que fez cumprir a lei em relação a contas de ex-gestores, que poderemos nos ver livres de mais de duas dezenas de sujeitos ímprobos; o outro grande detalhe decorre diretamente do anterior. Antes, o prefeito fazia e acontecia, tinha as contas reprovadas, recorria da decisão e a doce vida seguia. Agora, com previsível maior peso em suas decisões, os TCMs serão vistos com outros olhos – inclusive na hora de escolher e acompanhar o trabalho de seus conselheiros.

2 – A propósito da Lei da Ficha Limpa, o governador e candidato à reeleição Cid Gomes vem dizendo que a boa novidade é rigorosa demais na avaliação de casos que, segundo ele, são de pequena monta. Pois bem. Um de seus candidatos ao Senado, José Pimentel, leva o número da nova lei. Segundo o petista, é uma homenagem à vassoura ética que varre o País.

Depois de Marcelo e Nati, agora é Soraya com registro indeferido

172 1

A disputa ao Governo do Estado corre o risco de perder três concorrentes. Os candidatos Marcelo Silva (PV), Maria da Natividade (PCB) e Soraya Tupinambá (PSol) tiveram os registros de suas candidaturas indeferidos, nesta semana, pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE- CE). Os candidatos têm três dias, contados a partir da data do indeferimento, para entrar com recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Das três candidaturas, a mais ameaçada é a de Marcelo Silva, que teve o registro indeferido na manhã de ontem por quatro votos a dois, durante a sessão do Pleno do TRE-CE. A decisão foi tomada com base na Lei Ficha Limpa, a partir do pedido de impugnação feito pelo Ministério Público. O ex-prefeito de Maranguape teve suas contas desaprovadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

Em nota divulgada à imprensa na noite de ontem, o candidato do PV diz que respeita a decisão do TRE-CE, mas discorda “completamente dos argumentos jurídicos e políticos utilizados pela maioria dos juízes”. Ele irá recorrer ao TSE, e acredita que a decisão será modificada.

Segundo Marcelo Silva, “o fato que levou ao indeferimento do registro foi a desaprovação de uma conta de gestão (1998) que o TCM-CE julgou irregular (…) mas que foi posteriormente recolhida”. No fim da nota, ele demonstrou otimismo: “A nossa campanha continua firme”. Mas o procurador regional eleitoral, Alessander Sales, disse que, “pelos precedentes”, as chances do candidato do PV continuar na disputa “são mínimas”.

Sem filiação

A candidatura de Maria da Natividade, cujo registro foi indeferido na terça-feira (3) por “ausência de prova de filiação partidária”, também está ameaçada. Segundo a candidata do PCB, seu advogado já entrou com recurso no TSE. Nati se diz confiante em permanecer no pleito por “não ter dificuldade em provar que é filiada ao PCB”. Ela diz que o equívoco pode ter ocorrido quando mudou de domicílio eleitoral.

Dos três casos, o mais simples é o do Psol, já que a candidatura do partido foi indeferida “por documentação incompleta” por parte do vice da chapa, Antônio Eronilton Pereira Buriti. O advogado do partido, Walber Nogueira, informou que Antônio Eronilton não estava quite com a Justiça Eleitoral e que irá entrar com recurso no TSE até segunda-feira. Se o recurso não for aceito, Soraya terá de escolher outro vice para continuar na disputa.

O TSE tem até o dia 5 de setembro para julgar os casos de indeferimento. Até que os recursos sejam julgados, os candidatos podem continuar em campanha eleitoral.

(O POVO)

Ibope – Dilma, 39%,Serra, 34% e Marina, 8%

Confira a pesquisa Ibope/Estado/TV Globo realizada entre os dias 2 e 5 de agosto de 2010, onde os candidatos José Maria Eymael (PSDC), Ivan Pinheiro (PCB), Levy Fidelix (PRTB), Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), Rui Costa Pimenta (PCO) e Zé Maria (PSTU) registraram 0% das intenções de voto. Brancos e nulos somam 7% e indecisos são 12%.

Estimulada

Dilma Rousseff (PT) – 39%
José Serra (PSDB) – 34%
Marina
Silva (PV) – 8%
Demais
Candidatos – não atingiram 1%
Brancos
e Nulos – 7%
Indecisos
12%

Expontânea
Na pesquisa espontânea – quando nenhum cartão de resposta é apresentado e o eleitor responde com o que lhe vem à cabeça -, Dilma lidera com 25%, Serra aparece com 17% e Marina com 4%. Outros nomes citados somam 4% enquanto brancos e nulos são 6%. 44% não souberam responder.

Segundo Turno

Dilma Rousseff (PT) – 44%
José Serra (PSDB) – 39%
Brancos e Nulos – 8%
Indecisos
9%

Rejeição
Serra aparece com a maior rejeição entre os candidatos à Presidência: 25% (ante 24% da pesquisa anterior). Já Dilma registra 18% de rejeição (ante 19%) e Marina, 12% (ante 13%).

Fórum CIC debate Segurança Pública

187 2

Monteiro entre os convidados do evento.

A presidente do Centro Industrial do Ceará, Roseane Medeiros, comandará, na próxima terça-feira, o V Fórum CIC de Debates.  O tema é dos mais atuais: “Enfrentando os Desafios da Segurança Pública”. Atende não só aos anseios dos associados da entidade, mas de toda a sociedade que vive assustada com a escalada da violência no País.

O primeiro palestrante será o secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Estado, Roberto monteiro. Em seguida, falará o sociólogo César Barreira, coordenador do Laboratório de Estudos da Violência da Universidade Federal do Ceará (UFC_. A palestra final ficará por conta da professora-doutora em Sociologia, Fátima Vilanova.

Marcado para ter início às 18 horas de terça-feira, o V Fórum CIC de Debates será realizado no auditório Luiz Esteves Neto, no quinto andar da Casa da Indústria/Fiec.