Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Servidores federais terão meio expediente em dias de jogos do Brasil na Copa

O Ministério do Planejamento publicou no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (4/6) uma portaria que flexibiliza o expediente dos servidores públicos federais nos órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional nos dias de jogos da Seleção Brasileira na Copa do Mundo 2018, que ocorre na Rússia neste mês.

Pelo ato, nos dias em que as partidas se realizarem pela manhã, o expediente terá início às 14h (horário de Brasília); e nos dias em que os confrontos forem à tarde, a jornada de trabalho se encerrará às 13h (horário de Brasília). As horas não trabalhadas devem ser compensadas até o dia 31 de outubro de 2018.

O texto ressalta que “caberá aos dirigentes dos órgãos e entidades, nas respectivas áreas de competência, assegurar que os agentes públicos observem os turnos de funcionamento dos órgãos ou entidades, bem como a integral preservação e funcionamento dos serviços considerados essenciais”.

A abertura da Copa do Mundo será realizada no próximo dia 14 de junho. A primeira disputa do Brasil no torneio ocorre no dia 17, um domingo, contra a Suíça. Ainda na primeira fase, a Seleção jogará contra a Costa Rica, no dia 22 (sexta-feira), e contra a Sérvia, no dia 27 (quarta-feira).

Qual é mesmo o produto que está em falta no Brasil?

Com o título “Qual produto está fazendo mais falta”, eis artigo de Régis Eric Maia Barros, médico psiquiatra e doutor em Saúde Mental – Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da UNSP). Ele faz uma indagação e dar a resposta ao longo do seu texto. Confira:

Em meio à crise de abastecimento, nos preocupamos, sobretudo com a falta de gasolina e dos alimentos. Ficamos apavorados e com receio de faltar os insumos básicos para a segurança e a saúde. Ao final, todos são prejudicados. Todos recebem as consequências diretas. Os prejuízos são incontáveis. E o mais angustiante é saber que demorará dias para retornar ao equilíbrio e, talvez, nem tenha mais esse equilíbrio.

Diante de tudo, pensei qual seria o produto que mais fez e faz falta na atualidade brasileira. A resposta é simples e objetiva: ética. Tudo o que está acontecendo provém disso, do nosso empobrecimento ético enquanto povo e nação. Antes de faltar os insumos, produtos e serviços básicos, vem faltando ética. Ela, que é fundamental e estruturante na história de um povo e país, já está minguando por aqui há tempos.

Seria tão fácil se somente uma pessoa ou um pequeno grupo respondesse pelo descalabro nosso. Mas, infelizmente, todos nós somos criadores e criaturas do caos. Como bem dito por Freud, “qual a sua responsabilidade na desordem da qual você se queixa?”. Queixamos a falta de ética nas esferas superiores, mas, inoportunamente, muitos que reclamam, também, cometem os seus deslizes éticos. Um funcionamento social de “se dá bem” e de “dá um jeitinho”. De forma escondida, muitos escorregam e replicam a lógica pouco ética das esferas superiores. Por isso, Niklas Luhmann questionava: “Por que o indivíduo seria honesto no escuro?”. A resposta é: por que ele tem dentro de si conceitos éticos arraigados. Então, pergunto-vos: se ninguém olhasse nossos atos, nós atuaríamos do mesmo jeito de quando estamos vigiados? Ou seja, o certo e o errado são produtos da sua construção ética ou, simplesmente, você é freado pelo medo de repreensão? O resultado disso poderá refletir, por exemplo, na crise atual da qual reclamamos.

Nas filas dos postos de combustíveis, havia pessoas, aproveitando o caos, vendendo água mineral a R$ 10. Havia postos com combustível que, ao se aproveitar da escassez, vendiam o litro de gasolina a quase R$ 10. Havia pessoas furando a fila e por aí vai. Como dito coloquialmente, “o buraco é mais embaixo”. Esse momento sofrido representa a nossa histórica pobreza ética e, lamentavelmente, isso está incrustado em nós, povo brasileiro. Portanto, na falta de ética, todo o resto será supérfluo. Ou mudamos ou sucumbiremos. Cabe-nos escolher.

*Regis Eric Maia Barros

regisbarros@usp.br
Médico psiquiatra; mestre e doutor em Saúde Mental -Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP).

Eletropaulo – Controle acionário vai a leilão nesta segunda-feira; Enel pode ganhar o comando

O controle acionário da Eletropaulo Metropolitana de São Paulo (Eletropaulo) será leiloado hoje (04), a partir das 16 horas, na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Os acionistas decidirão se aceitam a oferta de compra da companhia feita pela Enel Brasil Investimentos Sudeste S.A., que foi de R$ 45,22 por ação.

A Eletropaulo é a maior distribuidora de energia em faturamento. Atende a cidade de São Paulo e 23 cidades da região metropolitana paulista. A Enel, caso consolide a compra da Eletropaulo, passa a ser a maior distribuidora de energia do país, ultrapassando a Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL).

Não será permitida a elevação de preço por parte das ofertantes, feita em 29 de maio. A Neoenergia registrou na ocasião uma oferta menor, de R$ 39,53 por ação.

O Conselho de Administração da Eletropaulo divulgou um informe recomendando aos acionistas que aceitem a oferta mais alta.

No documento, o Conselho de Administração da Eletropaulo ressalta que entre as condições para a transação é a compra de menos 50% das ações, o que rende R$ 3,71 bilhões. Se a compra for por 100% (total) das ações com o controle total da Eletropaulo, o valor estimado pode chegar a R$ 7,6 bilhões.

(Agencia Brasil)

Chico Lopes lança pré-candidatura de deputado federal em clima junino

O deputado federal Chico Lopes (PCdoB) manda vídeo para o Blog convidando amigos e seu eleitorado para o lançamento de sua pré-candidatura. A data está definida: dia 7, quinta-feira, a partir das 19 horas, no Kukukaya (Avenida Pontes Veira, no bairro Joaquim Távora).

Como o mês é de festa junina, alguém duvida que Chico, o conhecido pé-de-valsa, dispensará um bom arrastado das alpargatas?

Mais de 30 ônibus são atacados em Minas Gerais em menos de 24 horas

Desde o domingo (3), criminosos colocaram fogo em pelo menos 34 coletivos em 16 cidades de Minas Gerais. A informação é do Portal G1, adiantando que três ônibus foram atacados e parcialmente queimados do fim da noite desse domingo até a madrugada desta segunda-feira (4) na Região Metropolitana de Belo Horizonte, informou a Polícia Militar (PM). Ninguém ficou ferido, conforme a corporação.

Seis ataques a ônibus foram registrados no Triângulo Mineiro, sendo três em Uberlândia e três em Uberaba. No Sul do estado, nove cidades registraram ataques a coletivos neste domingo. Segundo informações da PM, os veículos foram incendiados em Itajubá, Pouso Alegre, Monte Santo de Minas, Alfenas, Guaxupé, Passos, Poços de Caldas, Varginha e Três Corações. Nove pessoas foram detidas suspeitas de participação nos ataques na região.

No Centro-Oeste de Minas, dois ônibus foram incendiados por criminosos em Lagoa da Prata. Não houve feridos. Foram registrados também ataques a uma delegacia, em Cruzília, no Sul de Minas, e à Câmara de Vereadores de Campo Florido, no Triângulo.

Na Região Noroeste da capital mineira, por volta das 4h desta segunda-feira (4), três homens renderam o motorista e o cobrador na Rua Bueno do Prado, no bairro Alto dos Pinheiros, e colocaram fogo no interior de um coletivo que faz a linha 1505 (Altos dos Pinheiros/Tupi). Eles chegaram a disparar tiros, de acordo com a polícia. O motorista e o cobrador conseguiram apagar as chamas e não se feriram.

Ainda de madrugada, por volta de 1h, no bairro Cristina A, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, um coletivo estacionado na Avenida Venâncio Pereira do Santos foi invadido por dois homens que chegaram em uma motocicleta. Eles quebraram a janela do motorista, jogaram um líquido inflamável e colocaram fogo.

Segundo o dono do veículo, ao receber a informação do ataque, se deslocou até o veículo e, com ajuda dos vizinhos apagou o incêndio, que consumiu apenas o banco do motorista e parte do painel. A PM fez rastreamento, mas não localizou os suspeitos.

Inflação medida pelo IPC-S sobe para 0,41% em maio

A inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), subiu de 0,34% em abril para 0,41% em maio deste ano. O dado foi divulgado hoje (4), no Rio de Janeiro, pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Três grupos de despesas tiveram alta na taxa de inflação de abril para maio.

Os transportes subiram de 0,07% para 0,48%. A gasolina foi o item que teve maior impacto na alta do grupo, com inflação de 2,57% em maio.

Greve de caminhoneiros causa desabastecimento de combustível em postos de gasolina da cidade de Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro.

Mais altas

Os custos com habitação registraram aumento de 0,73% em maio, acima da taxa de 0,26% de abril. O principal impacto nesse grupo de despesas veio da eletricidade residencial, com inflação de 3,94% no mês. O outro grupo com alta foi comunicação, que subiu de 0,07% para 0,20%.

Os demais grupos tiveram recuo na taxa: saúde e cuidados pessoais (de 1,12% para 0,70%), alimentação (de 0,29% para 0,24%), educação, leitura e recreação (de 0,12% para -0,37%), vestuário (de 0,60% para 0,41%) e despesas diversas (de 0,13% para 0,06%).

(Agência Brasil)

Chuvas deste ano no Ceará ficaram em torno da média, diz Funceme

A avaliação das precipitações da quadra chuvosa – fevereiro a maio – do Ceará em 2018 aponta que as chuvas no Estado ficaram na categoria em torno da média para o período, a qual corresponde ao intervalo 505,6 a 695,8 milímetros. Com uma média para este quadrimestre de 2018 ficando 581,4 mm (-3,2%), o mês mais chuvoso foi abril, com 211,1 milímetros (+12,3%), seguido de fevereiro com
187,9 mm (+58,4%) e março, 120,8 mm (-40,6%). Maio, que tem a menor normal climatológica mensal da quadra chuvosa, registrou 61,5 milímetros (-32,1%). As informações foram divulgadas nesta segunda-feira, em coletiva, pela Funceme.

Durante o período de fevereiro a maio, o Litoral Norte foi a macrorregião mais beneficiada com as precipitações: 885,3 mm, o que representa um desvio positivo de 13,8%. Considerando os observados, logo depois vem o Litoral de Fortaleza com 780,9 mm (-2%); o Maciço de Baturité, com 705,7 mm (+3%); Ibiapaba, que registrou 680,2 (+1,2%); e o Cariri, com 669,3 mm (+8,6%).

As menores médias da quadra chuvosa aconteceram no Litoral do Pecém, que registrou 633,8 mm (-6,3%); a macrorregião Jaguaribana, com 603,8 mm (+4,1%); e, por fim, o Sertão Central e Inhamuns, com 463,7 mm (-6,7%).

Comparação com anos anteriores

Com um desvio percentual de -3,2%, durante os meses de fevereiro a maio, o Ceará, em 2018, apresentou o melhor cenário desde 2011, quando registrou 659 milímetros (+9,7%) para o mesmo período. Nos últimos 10 anos, os períodos de fevereiro a maio menos chuvosos correspondem a 2012 (-49,6%), 2010 (-49,7%) e 2013 (-39,3%). É importante salientar que o Estado enfrentou quadras
chuvosas abaixo da média de 2012 a 2016. Em 2017, as chuvas ficaram na categoria em torno da
média, assim como em 2018, porém, este ano registrou-se observado um pouco maior.

*Mais informações no site da Funceme.

PGR pede a Gilmar Mendes que envie inquérito de Serra à 1ª instância

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao Supremo Tribunal Federal que o inquérito que investiga doações eleitorais não contabilizadas para campanhas do senador José Serra (PSDB-SP) seja enviado para a primeira instância da Justiça Federal, em São Paulo. O pedido será analisado pelo ministro Gilmar Mendes.

“Como se verifica, os fatos investigados nos presentes autos relacionados a José Serra deram-se enquanto governador de estado. Portanto, não se justifica a competência desta Suprema Corte, dado que, claramente, não se trata de delito ocorrido durante o mandato de senador e, logicamente, não relacionado a este cargo”, argumentou Dodge.

Na petição, a procuradora explicou que o Supremo não tem mais competência para julgar o caso. O Plenário do Supremo Tribunal Federal restringiu o alcance do foro por prerrogativa de função de parlamentares federais em 3 de maio.

Por maioria, o colegiado seguiu o voto do relator, ministro Luís Roberto Barroso, para quem deputados e senadores somente devem responder a processos criminais no STF se os fatos imputados a eles ocorrerem durante o mandato, em função do cargo.

Aplicação da regra

Vários processos já foram baixados para as instâncias inferiores desde o julgamento do Supremo. O ministro Marco Aurélio, do STF, determinou a remessa à primeira instância de 17 inquéritos e quatro ações penais envolvendo deputados e senadores.

O ministro Alexandre de Moraes enviou seis inquéritos e uma ação penal a instâncias inferiores. O pacote inclui investigação sobre o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que passa à responsabilidade da Justiça comum, em Minas Gerais.

Um dia após o STF limitar o foro especial, o ministro Dias Toffoli mandou para as instâncias ordinárias seis ações penais de sua relatoria. Para esclarecer dúvidas sobre o tema e “impedir insegurança jurídica”, Toffoli apresentou duas propostas de súmula vinculante.

O ministro Celso de Mello também já determinou a remessa de inquéritos contra o deputado federal Tiririca (PR-SP), por suposta prática do crime de assédio sexual, e outro que apura se o deputado Éder Mauro (PSD), conhecido como Delegado Éder Mauro, participou de um caso de tortura. Com informações da Agência Brasil.

(Agência Brasil)

Anuário do Ceará 2018/19 será lançado na abertura do Festival Vida & Arte

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta segunda-feira:

A Festival Vida & Arte, que acontecerá de 21 a 24 deste mês, no Centro de Eventos, abrirá seu segundo dia de programação para estudantes da escola pública. Tudo de graça e com boas surpresas.

Outra. O lançamento do Anuário do Ceará 2018/19 ocorrerá na abertura do Festival Vida &Arte. Ou seja, dia 21, às 20 horas, no Centro de Eventos.

Carlus Campos assina as artes da publicação.

Ceará tem 6,34 milhões de eleitores aptos a votar neste ano

Saiu a lista com o número oficial de eleitores aptos a votar nas eleições de outubro próximo no País. Foi divulgada pelo Tribunal Superior Eleitoral. Os 26 estados e o Distrito Federal somam um total de 146.785.039.

O Ceará com 6.342.684 eleitores é o oitavo maior colégio eleitoral do País, enquanto Fortaleza é a cidade cearense com mais eleitores (1.774.989). Já Granjeiro (Região do Cariri) é a que tem menos eleitores (5.154).

Confira os 10 municípios cearenses com mais eleitores

Fortaleza – 1.774.989
Caucaia – 209.000
Juazeiro do Norte – 169.046
Maracanaú – 151.284
Sobral – 137.494
Itapipoca – 83.568
Crato – 83.137
Maranguape – 73.319
Iguatu – 63.560
Quixeramobim – 56.524

Confira os 5 municípios cearenses com pouco mais de 5 mil eleitores 

Granjeiro – 5.154
Guaramiranga – 5.162
Potiretama – 5.403
Ererê – 5.413
Baixio – 5.425

Álvaro Dias é o entrevistado desta segunda-feira do Roda Viva

Nesta segunda-feira, o programa Roda Viva , da TV Cultura, receberá o pré-candidato à Presidência da República pelo partido Podemos, senador Álvaro Dias. Em pauta, seus planos para o Brasil, caso vença as eleições de 2018.

Com apresentação de Ricardo Lessa e desenhos do cartunista Paulo Caruso, a atração vai ao ar ao vivo, às 22h15min, também no site da emissora, no Facebook, no YouTube e no aplicativo Cultura Digital.

Dos pré-candidatos à Presidência da República, Alvaro Dias é o com mais tempo na política, visto que iniciou sua carreira como vereador de Londrina pelo MDB, em 1969. Avançou na vida pública ocupando os cargos de deputado estadual e federal e, posteriormente, foi governador do Paraná, entre 1987 e 1991. Foi eleito, ainda, para o cargo de senador em quatro oportunidades. Dias também circulou por diversos partidos, passando por MDB, PSDB, PV e PDT. Em julho de 2017, filiou-se ao Podemos (antigo PTN) para liderar o projeto presidencial da legenda em 2018.

Será o quinto entrevistado do Roda Viva na série de pré-candidatos à Presidência da República. Já passaram pelo programa Marina Silva, Guilherme Boulos, João Amoêdo e Ciro Gomes.

Quo vadis, Ceará?

435 1

Cercado por quatro seguranças nas arquibancadas do estádio Castelão, o presidente do Ceará, Robinson de Castro, assistiu sozinho a mais uma derrota do Alvinegro, agora por 1 a 0 diante do Cruzeiro, ontem. Com o resultado, o time cearense terminou a 9ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro na lanterna.

A derrota agrava a crise no Porangabuçu. O Ceará chegou a dez jogos sem vitórias (oito no Brasileirão e dois na Copa do Nordeste). É a terceira derrota seguida do técnico Jorginho no comando do Vovô – ele foi contratado no lugar de Marcelo Chamusca, que deixou o clube após acúmulo de reveses.

Jorginho, só lembrando, já deixou o comando alvinegro.

(O POVO/Foto – Facebook)

Congresso mantêm atenção nesta semana sobre caminhoneiros

Após uma semana com a pauta dominada pelas demandas dos caminhoneiros, Câmara e Senado devem manter ainda as atenções voltadas para a categoria. A partir desta terça-feira (5), os deputados federais se preparam para votar o projeto de lei que regulamenta o transporte rodoviário de cargas no país (PL4860/16).

No texto do deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP), aprovado pela comissão especial sobre o tema, são estabelecidas formas de contratação dos transportadores autônomos, de cooperativas ou empresas, regras para segurança nas estradas e normas para contratação de seguros em caso de acidentes, perda de mercadoria e até furtos e assaltos.

Marzquezelli propõe ainda a criação do vale-pedágio, mecanismo de pagamento automatizado que será obrigatório. Além disso, torna obrigatória a inspeção de segurança veicular de todos os veículos de carga, com maior frequência quanto mais velho o veículo.

Acordo

As seis medidas provisórias (MPs) editadas como parte do acordo firmado entre o governo federal e caminhoneiros também devem ter instaladas suas respectivas comissões mistas de deputados e senadores. Na relação de medidas está a 832/18,que institui a Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas. Editada sob o argumento de promover condições razoáveis à realização de fretes no território nacional, ela já enfrenta resistência do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Há ainda a 833/18, que altera a Lei dos Motoristas (Lei 13.103/15) para estender para as rodovias estaduais, distritais e municipais a dispensa de pagamento de pedágio do eixo suspenso de caminhões, uma das principais reivindicações dos grevistas. As medidas provisórias 836, 838 e 839/18 também aguardam votação. Com elas, o governo pretende compensar os gastos que serão gerados pelo acordo, que inclui a redução dos tributos sobre o óleo diesel.

Após serem discutidas nas respectivas comissões mistas, as medidas provisórias precisam ser apreciadas pelo plenário da Câmara e depois pelo do Senado. O prazo de vigência de uma medida provisória é de 60 dias, prorrogáveis uma vez por igual período. Se não for aprovada no prazo de 45 dias, contados da sua publicação, ela passa a trancara pauta do plenário da Casa em que se encontrar (Câmara ou Senado) até que seja votada.

(Agência Câmara)

Cid Gomes avisa: Só sairá candidato ao Senado

678 1

Cid, Maria Célia, Zezinho e Moara Albuquerque.

Presente na missa que comemorou os 50 anos do governador Camilo Santana (PT), nesse domingo, no Santuário da Assunção, em Fortaleza, o ex-ministro Cid Gomes (PDT) descartou disputar qualquer outro cargo que não o de senador na disputa deste ano. A declaração ocorre após boatos apontarem possível candidatura do ex-ministro para a Câmara dos Deputados. A ideia seria abrir vaga do Senado na chapa da base para outros partidos aliados.

“Só há uma hipótese de eu ser candidato, seria ao Senado. Fora disso não tem nenhum fundamento, disse Cid. Sobre uma possível desistência dele de disputar vaga ao Senado, o ex-ministro preferiu não comentar. “Essas definições devem ficar só para o final de julho, nas convenções”.

Lideranças presentes no evento foram enfáticas na defesa da candidatura de Cid ao Senado. “Nós precisamos que ele (Cid) seja candidato, porque o Brasil não precisa mudar só na Presidência, mas também no Congresso”, disse Ciro Gomes (PDT).

“O PDT quer o Cid como candidato, porque ele é um dos maiores nomes da política brasileira, é um governador que marcou história aqui no Ceará, que tem grande capacidade de realização e também uma extraordinária liderança política na Capital e no Interior”, disse o prefeito Roberto Cláudio (PDT).

Questionado sobre como deve ser chapa majoritária da base, Cid defendeu que a base lance apenas um candidato ao Senado. Esta posição deixaria Eunício Oliveira “livre” para disputar a outra vaga pelo MDB.

(O POVO – Repórter Carlos Mazza/Foto – Paulo MOska))

VAMOS NÓS – Com isso, o senador Eunício Oliveira acaba candidato avulso, tendo apoio do governador Camilo Santana (PT) e não comprometendo o discurso do presidenciável Ciro Gomes, que bate no MDB do senador cearense.

Defesa de Lula aposta em comitê da ONU para constranger TSE

Com as indicações de que o TSE deve indeferir o registro da candidatura de Lula, a defesa do petista torce por uma decisão do Comitê de Direitos Humanos da ONU que possa constranger o tribunal. É o que informa a Coluna Painel desta segunda-feira da Folha de S.Paulo.

Acionado pelo ex-presidente, o colegiado internacional admitiu avaliar artigo que trata do direito de votar e de ser eleito.

A aposta dos advogados de Lula é que uma decisão da ONU favorável a ele, ainda que posterior ao resultado da disputa deste ano, poderia alimentar discurso sobre a ilegitimidade da eleição.

General Theóphilo chama de “maluca” a coligação que apoia a reeleição de Camilo Santana

1561 3

O general de quatro estrelas Guilherme Cals Theophilo de Oliveira passou para a reserva no último 31 de março, depois de 45 anos no Exército. Seu último posto foi o Comando de Logística, com orçamento de R$ 3 bilhões para compras de suprimentos no Brasil e no exterior.

“De sapatos a foguetes de última geração”, como ele próprio diz. Saiu com 63 anos, a vida organizada, um bom casamento, três filhos, uma neta de dois anos, Alice, e, por último mas não menos importante, uma moto Harley Davidson de 1.800 cilindradas, comprada há um ano por R$ 80 mil. Tinha tudo para aproveitar a vida, como se diz, mas virou político: é o candidato do PSDB (e do PROS) ao governo do Ceará.

O bunker do general tem sido, desde 21 de abril, o 12.º andar da torre empresarial do shopping Iguatemi, em Fortaleza, ao lado do Parque Estadual do Cocó, o quarto maior da América Latina. É a sede do poderoso grupo empresarial do senador tucano Tasso Jereissati, três vezes governador do Estado, e agora responsável pela escolha do quatro estrelas para tentar derrotar o até aqui franco favorito à reeleição, o governador Camilo Santana, do PT – apoiado pela “oligarquia Ferreira Gomes” (Cid e Ciro), como a chama o general, e por uma coligação de mais 20 partidos.

O primeiro a oferecer uma candidatura política para o chefe militar foi o prefeito tucano de Manaus, Arthur Virgilio. Convidou-o para disputar a Câmara Federal nos tempos em que era Comandante Militar da Amazônia, entre 2014 e 2016. Não rolou. Mas em março, quando passou para a reserva, Virgílio acionou Tasso Jereissati. Algumas conversas depois, o general cearense era candidato a governador.

“O meu PSDB é o do senador Tasso Jereissati, um homem honesto, de transparência, de integridade, de responsabilidade, com exemplos consolidados de gestor público”, esclarece o avô de Alice na mesa de mármore oval com vista espraiada para a vegetação exuberante do Cocó. “Quem mais apostaria na novidade de um general sem experiência nessa classe política?”

O piloto da Harley contou ao Estado algumas frases que disse ao senador Jereissati: “Não vou fazer conchavo político com ninguém”; “não aceito pressão, se eleito for”; “os cargos serão preenchidos pela meritocracia”.

São ideias que tem divulgado em entrevistas frequentes, principalmente para as rádios do interior cearense (184 municípios), em que também se declara “totalmente contra” a intervenção militar na área de segurança em curso no Rio de Janeiro. “Foi uma decisão política, para impedir que se votasse a reforma da Previdência”, diz. De 0 a 10, sua nota para o presidente Michel Temer é 5.

O general trabalha, também, com Marcos Holanda, ex-presidente do Banco do Nordeste, na elaboração do programa de governo. “Não sou político, estou político”, diz, definindo-se como “de centro”. “Eu sou estrategista, eu não sou politiqueiro”.

Seu adversário é o governador do Estado. “O Camilo perdeu a autoridade, falta gestão”, diz, com críticas genéricas e pontuais a todas as áreas do governo. “Essa coligação maluca de 21 partidos, e a política do ‘é dando que se recebe’, não vão chegar a um resultado bom”, afirma. Na eleição presidencial, o general admira o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), como colega, mas vai de Geraldo Alckmin (PSDB), não sabendo explicar porque a candidatura não deslanchou.

“Ainda não estudei isso a fundo”, disse o neotucano. Nascido em Fortaleza, onde a família tem raízes históricas – os Cals e os Theophilo – o general é filho do general de brigada Manuel Theophilo Gaspar de Oliveira Neto, já falecido, ativo participante do golpe militar de 64.

“Foi preso três vezes”, lembra o filho, ele próprio um entusiasta do que chama de “contrarrevolução democrática de 64”, que apoiou até o final do governo do conterrâneo Castelo Branco. “O erro do Exército foi permanecer no poder”, disse, declarando-se contra a tortura e outras práticas de exceção. Fã declarado de Castelo, lembrou-se de uma frase que atribuiu a ele: “O militar não pode ter medo de ideias novas”. César Cals, ministro no governo João Figueiredo e governador do Ceará, já falecido, é tio do agora candidato.

Currículo

Seu currículo militar inclui – além dos comandos e de 300 saltos de paraquedas – curso de antiguerrilha na Colômbia, com operações reais; atuação pela ONU nas conversações de paz da Nicarágua (“cercaram o meu carro, começaram a balançar”); curso em Genebra, Suíça, pelo órgão da ONU para desarmamento e pesquisa, em 1996; viagens ao Haiti como comandante de Logística, entre elas a do ano passado, responsável pelo repatriamento de todo o material.

Como comandante militar da Amazônia, implantou o megaprojeto Amazônia Conectada – a distribuição de 7.800 quilômetros de cabos subfluviais de fibras óticas, ao longo das calhas dos rios Negro, Solimões, Madeira, Purus e Juruá, atingindo 52 municípios. Coordenou, também, a criação do Pró-Amazônia, um projeto de apoio aos institutos de pesquisa interessados na região.

O general nada, corre no parque Cocó, cavalga a Harley, diverte-se com Alice, mantém o porte atlético em 1,71 de altura em 76 quilos. Vê-se de cara que 45 anos de disciplina militar definem uma personalidade – e que não está sendo muito fácil adaptar-se ao “estar político”. Mas ele tem se esforçado. “Eu entrei para acabar com essa mesmice que há anos nós estamos vendo no Estado”, afirma.

(O Estadão)

Fies 2018 – Estudantes já podem se inscrever para vagas remanescentes

Os estudantes que querem concorrer a uma vaga no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) devem ficar atentos aos prazos. As inscrições para as vagas que não foram preenchidas no processo regular estão abertas desde o dia 28 de maio. Os prazos variam de acordo com o perfil dos candidatos.

Para concorrer, é necessário ter 450 pontos de média e nota acima de zero na redação em qualquer edição, desde 2010, do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Além disso, a renda familiar mensal bruta per capita não pode ultrapassar três salários mínimos, ou seja, R$ 2.862. As inscrições são feitas pela internet, no endereço http://fiesselecao.mec.gov.br.

O Fies concede financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos, com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo Ministério da Educação. Segundo o Ministério da Educação (MEC), o número de vagas totais para este ano poderá chegar a 310 mil. Dessas, 100 mil terão juro zero para os estudantes que comprovarem renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos.

Prazos vigentes

Termina hoje (4) o prazo de inscrição daqueles que concluíram ou não o ensino superior e querem concorrer a vaga em instituição de ensino em que não estão matriculados. O prazo vale tanto para aqueles que ainda não foram beneficiados pelo financiamento estudantil, quanto para os que foram e já o quitaram.

Estão abertas as inscrições, até o dia 26 de junho, para aqueles que concluíram ou não o ensino superior, foram beneficiados ou não pelo financiamento estudantil e o quitaram e querem concorrer a vaga em instituição de ensino em que já estão matriculados.

(Agência Brasil)

Prefeitura assina nesta segunda-feira contrato para requalificação da Beira Mar

Com investimento de mais de R$ 250 milhões, o prefeito Roberto Cláudio (PDT) assinará, em Brasília, nesta segunda-feira (4), o contrato com o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) para a requalificação da Beira Mar e do Pólo da Varjota.

Em entrevista ao Blog, o prefeito deu detalhes sobre o contrato, adiantando que, ainda neste mês, concorrência para as obras deve ser lançada.

DETALHE – RC embarcou nesta madrugada na rota da Capital Federal. Com ele, seu assessor de imprensa, o jornalista Moacir Maia.