Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Temer diz que recuperação da indústria do aço é sustentável

O presidente Michel Temer disse hoje (21) que a indústria siderúrgica se recuperou, de forma sustentável, da crise enfrentada em 2016, em discurso a empresários do setor durante o Congresso Aço Brasil, na capital paulista. “Sabíamos que a siderurgia brasileira vivia momento crítico, preocupante. Reconheço que, o ano passado, ou 2016, mais apropriadamente, foi um dos mais difíceis para a nossa indústria. Juntos, revertemos esse quadro a partir de agosto de 2017, quando a produção do aço já apresentava crescimento em relação ao ano anterior”, disse.

O Ministro de Estado da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge, o presidente da República, Michel Temer e o presidente Conselho Diretor do Instituto Aço Brasil, Sergio Leite de Andrade, durante o Congresso Aço Brasil 2018
Ministro da Indústria, Marcos Jorge; o presidente, Michel Temer, e o presidente Instituto Aço Brasil, Sergio Leite, durante o Congresso Aço Brasil 2018 (Cesar Itiberê /PR)
De acordo com o Instituto Aço Brasil, a produção de julho apresentou alta de 6,7% em relação ao mesmo mês do ano passado. No mês passado, as vendas tiveram alta de 13% sobre julho de 2017. “Alguns diziam que a recuperação não seria sustentável. Hoje, um ano depois, temos a segurança de afirmar que ela é sólida e veio para ficar”, afirmou Temer.

No acumulado de janeiro a junho deste ano, a produção do aço cresceu 3,4% na comparação com o mesmo período em 2017. Os números são considerados positivos pela entidade, tendo em vista os efeitos da greve dos caminhoneiros.

Estados Unidos
O presidente criticou o protecionismo dos Estados Unidos ao sobretaxar o aço importado, mas avaliou que o Brasil se saiu bem nas negociações com os norte-americanos. O Brasil não foi taxado com novas tarifas, mas submetido a cotas baseadas na média de volume exportado em três anos.

“Quando os Estados Unidos sobretaxaram o aço, tivemos muitas reuniões, que o Itamaraty providenciou. Conseguimos reduzir o gesto inicial do presidente dos Estados Unidos [Donald Trump] que onerava enormemente a nossa indústria. Hoje, estamos em um passo razoável em relação a essas exportações. Encontramos soluções para as dificuldades do setor siderúrgico”, disse o presidente.

O ministro de Indústria, Comércio Exterior e Serviço, Marcos Jorge, também presente no evento, avaliou que o Brasil sofreu o menor prejuízo entre os países exportadores de aço, obtendo benefícios melhores, inclusive, que o México que integra o Nafta, tratado norte-americano de livre comércio. “Foi o acordo menos danoso, mas que não nos atende na plenitude”, disse.

O ministro defende a abertura comercial entre os países, porém com regra de transição gradual e com condições no ambiente de negócio para que o Brasil tenha competitividade.

(Agência Brasil)

Se não mudar a imagem perante as mulheres, Bolsonaro perde

Da Coluna Política, do jornalista Érico Firmo, no O POVO desta terça-feira, eis o típico “Se não mudar imagem perante mulheres, Bolsonaro perde.” Confira:

Jair Bolsonaro (PSL) lidera as intenções de voto no cenário sem Lula. Aliás, sua vantagem cresceu, e bem. Em junho, sem o petista, ele tinha 17% no Ibope, seguido de Marina Silva (Rede), com 13%. Agora, tem 20% e Marina, 12%.

Ocorre o seguinte: as pesquisas mostram abismo no desempenho de Bolsonaro entre homens e mulheres. No Ceará, por exemplo, a coluna citou que ele tem 14% entre homens e 6% entre mulheres, segundo o Ibope. Elas são a maior parte do eleitorado.

É impossível vencer com tanto desnível. Trata-se de candidatura masculina, pautada no testosterona. Perfil bom para arregimentar milícias virtuais que esbravejam nas seções de comentários, mas complicado para dialogar com as mulheres.

Claro, há as que votam nele. Certamente, nos comentários a esta coluna aparecerão algumas. Porém, são muito menos que os homens. Se não mudar isso, Bolsonaro vai perder.

Operação Panelada – Camilo e Roberto Cláudio fazem corpo a corpo no Mercado São Sebastião

O governador Camilo Santana (PT) e o prefeito Roberto Cláudio visitam o Mercado São Sebastião, no Centro de Fortaleza, em clima de campanha. Com eles, vários parlamentares e lideranças comunitárias.

Os dois ouvem queixas e sugestões de quem circula pelo local e, também, da clientela.

O deputado federal Chico Lopes (PCdoB), que postula reeleição, está no grupo, que não dispensou almoço à base do cardápio bem cearense: com panelada, rabada, buchada e cuscuz.

(Fotos – D. Moura)

Vereador de SP repercute matérias do O POVO sobre denúncias de estupro e aplicativos de transportes

Com o título “Vidas em risco”, eis artigo do vereador Adilson Amadeu (PTB), de São Paulo, que pode ser conferido no O POVO desta terça-feira. Ele repercute a série de matérias do O POVO sobre acusações de estupro e falsificação e cadastro de aplicativos de transportes. Confira:

Um dos maiores jornais impressos do Nordeste, O POVO – de Fortaleza, trouxe neste fim de semana uma série de matérias especiais sobre inúmeras irregularidades que vêm sendo praticadas pelas empresas de aplicativos com relação à fragilidade no sistema de cadastro de seus motoristas.

O caso foi motivado por denúncias de estupro de – até agora – dez mulheres que acusam um motorista particular da plataforma de transporte que burlou o sistema e vem sendo investigado pela polícia (o autor já confessou seis deles).

Como preza o bom jornalismo, a partir da denúncia, os jornalistas cearenses se debruçaram sobre o fato, suas causas e consequências. O resultado foi uma apuração completa, com uma série de desdobramentos do modelo desregulamentado implantado por aplicativos de carros particulares.

Após quatro anos de discussões enviesadas por uma falsa premissa que evocava a tecnologia e de uma narrativa construída e pautada sempre por interesses comerciais, a verdade finalmente começa a aparecer. E ela é mais profunda do que se julgava. Além da insegurança no modelo, diversos estudos em grandes metrópoles pelo mundo apontam para um modelo completamente anárquico que vem colocando sob xeque a mobilidade urbana das cidades.

O aspecto mais contraditório (e assustador) de toda essa situação é que basta um mínimo de regras possíveis que objetivem proteger a vida do próprio cidadão para que as empresas refutem qualquer modelo que conceda segurança ao sistema e equilíbrio ao mercado.

Cabem então mais perguntas. Uma empresa que não se submete às regras pode ser considerada séria? Que sequer checa antecedentes criminais de seus motoristas? Ou sob outro prisma, uma empresa que não se responsabiliza pelo próprio serviço prestado é digna de escolha do consumidor? Os questionamentos começam a se multiplicar em várias partes do mundo.

Interessante notar como o padrão de vitimização segue o mesmo roteiro, seja aqui no Brasil ou até mesmo nos Estados Unidos. Mais interessante ainda é notar o comportamento apelativo das empresas em busca de apoio desesperado da população para que continuem operando sem responder a ninguém.

O fato, que começa a ficar cada vez mais claro, é que nunca foi uma questão corporativa. É algo muito além disso. Resta saber qual caminho o Brasil irá escolher – o do caos e da anarquia ou o do lema preconizado pelo filósofo francês Auguste Comte, que inclusive ilustra a nossa bandeira verde-amarela, “a ordem por base, o progresso por fim”.

Adilson Amadeu

vereador da Câmara municipal de São Paulo – PTB

Maçonaria ganha destaque na Assembleia Legislativa

Sob a presidência do primeiro-secretário da Casa, Audic Mota (SD), a Assembleia Legislativa comemorou, nessa segunda-feira, o Dia Nacional do Maço A sessão foi concorrida, homenageou nomes ilustres da maçonaria com atuação em diversos setores. A iniciativa partiu de Audic, endossada por unanimidade.

Entre os homenageados, o ex-governador, Gonzaga Motam o ex-presidente do Tribunal de Contas da União, Ubiratan Aguiar, o coronel Sérgio Pedrosa, o jornalista Antônio Viana e Francisco Madeiro Bernardino. As Lojas Maçônicas Deus e Milagres nº45, Cavaleiros da Harmonia nº 59, Obreiros da União nº 74, Defensores da Ordem nº 93 e Bezerra de Menezes nº 117 também foram destacadas na sessão.

(Foto – ALCE)

Eleições 2018 – Voto em trânsito pode ser pedido até quinta-feira

Os eleitores que estarão fora do seu domicílio eleitoral no período das eleições deste ano, marcadas para outubro, têm mais três dias para pedir a autorização à Justiça Eleitoral se pretendem votar em outras cidades. O prazo para o requerimento começou em 17 de julho e termina na próxima quinta-feira (23), podendo ter validade tanto para o primeiro quanto para o segundo turno, ou ambos.

O voto em trânsito está previsto em leis, como o Código Eleitoral, mas segue algumas restrições. Essa habilitação apenas pode ser usada em capitais e municípios com mais de 100 mil eleitores. Outro limite tem relação com o alcance territorial.

Se a pessoa estiver fora do estado onde tem domicílio eleitoral, o voto em trânsito vale apenas para a escolha do candidato a presidente da República. No caso do deslocamento ser dentro da unidade da Federação em que vota, ele poderá usar a autorização para escolher também governador, senador, deputado federal e deputado estadual.

Para conseguir votar nestas condições, os eleitores precisam apenas apresentar um documento oficial com foto em qualquer cartório eleitoral e solicitar sua habilitação, indicando onde estará durante o pleito. Essa modalidade só pode ser requerida pelas pessoas que estão com situação regular no Cadastro Eleitoral.

Ausência deve ser justificada

Se, no dia da votação, o eleitor tiver qualquer problema para comparecer à seção eleitoral definida pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) – que têm até 23 de agosto para atualizar os locais aptos – ele deverá justificar sua ausência.

Presos provisórios e adolescentes que cumprem medida socioeducativa em unidades de internação também podem pedir a transferência temporária para outra seção eleitoral. Os nomes e dados serão indicados pelos responsáveis pelas unidades prisionais e de internação.

A habilitação também vale para integrantes das Forças Armadas, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Ferroviária Federal, polícias civis, polícias militares, equipes do Corpo de Bombeiro e também de guardas municipais que estiverem em serviço em função das eleições.

Eleitores com deficiência ou dificuldade de locomoção que perderam o prazo específico para estes casos (9 de maio), também podem pedir a transferência do local de votação até o dia 23 de agosto.

(Agência Brasil)

João Amoêdo, candidato a presidente pelo Partido Novo, e Bernardinho visitarão Fortaleza

1173 5

O candidato à presidência da República pelo Partido Novo, João Amoêdo, cumprirá agenda em Fortaleza, no próximo dia 29. Com ele, virá o ex-técnico da seleção de vôlei brasileira, Bernardinho, que é filiado à legenda. Eles darão palestra na Estácio FIC, quando vão expor os valores e princípios do partido. A agenda de Amoêdo ainda está sendo fechada, mas a ideia é que outra faculdade da Capital também receba a palestra.

Amoêdo ainda terá reunião com os seis candidatos a deputado federal pelo Novo no Ceará. São eles: Rodrigo Nóbrega, Rodrigo Marinho, Fredy Bezerra, Samara Pontes, Marcelo Medeiros, Alexandre Muzzio, Jeane Freitas.

João Amoedo é executivo com passagens pelo Unibanco e Itaú. Afastou-se do mercado financeiro para criar o Partido Novo.

(Foto – Divulgação)

Confiança da Indústria recua em agosto, diz FGV

A prévia da Sondagem da Indústria de agosto mostra queda de 0,8 ponto do Índice de Confiança da Indústria (ICI) em relação ao apurado em julho, ficando em 99,3 pontos – o menor desde novembro de 2017. Em julho, o indicador alcançou 100,1 pontos, o mesmo número dos meses de junho e maio.

Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV) que avalia que a piora da confiança no mês estaria sendo influenciada “pela menor satisfação dos empresários sobre o momento presente”.

A prévia mostra que o Índice da Situação Atual (ISA) pode reduzir 2,4 pontos em agosto, ao cair dos 99 pontos de julho para 96,6 pontos este mês; enquanto o Índice de Expectativas (IE) subiria 0,8 ponto, passando de 101,1 para 101,9 pontos.

Por outro lado, a avaliação da FGV é de que o resultado preliminar de agosto sinaliza estabilidade do Nível de Utilização da Capacidade Instalada da Indústria (Nuci) em 75,7%.

Para a prévia de agosto, a FGV consultou 782 empresas entre os dias 1º e 17 deste mês. O resultado final da pesquisa será divulgado na próxima terça-feira, dia 28.

(Agência Brasil)

TJ do Ceará julga pedido de prisão domiciliar para 164 detentos

Está na pauta desta terça-feira (21) da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado (TJCE) pedido de habeas corpus (HC) para 165 detentos do Instituto Penal Professor Olavo Oliveira II (IPPOO II), localizado em Itaitinga (Grande Fortaleza). Trata-se de um dos 13 pedidos de HC coletivo em favor de presos que já progrediram para o regime semiaberto, mas, na prática, seguem em regime fechado. Nessa situação estão, pelo menos, 3.354 pessoas, segundo a Defensoria Pública, autora das ações.

A ação pretende que os detentos tenham prisão convertida para domiciliar, já que não existem no Ceará estabelecimentos penais adequados ao semiaberto. A própria Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus) reconhece a situação, em ofício, afirma a Defensoria. O texto do HC cita ainda as condições insalubres a que são submetidos os detentos. Faltam condições básicas de higiene, os presos não têm condições de trabalhar ou estudar e são coagidos por organizações criminosas, exemplifica. “Não se deve sequer cogitar a possibilidade de simples transferência das pessoas atualmente custodiadas no complexo prisional para outros presídios do Ceará, sob pena de somente se transferir o problema de lugar, e não o solucionar”. “Não existe uma colônia agrícola ou industrial sequer no Estado, que permita a remissão e a ressocialização do preso”, critica Carlos Alberto Mendonça, defensor responsável pela ação. Ele afirma que o IPPOO II é controlado por uma facção criminosa.

O parecer do Ministério Público Estadual (MP-CE), no entanto, recomendou que o HC fosse negado. Além de atecnia no pedido, a promotoria apontou que decisões do TJCE afirmam que superlotação ou ausência de estabelecimento adequado para o regime semiaberto não são argumentos válidos para concessão de prisão domiciliar.

Além disso, afirma, deve ser analisado, caso a caso, a concessão do benefício. “Os apenados que se encontram mais tempo no regime com falta de vagas deveriam ser preferencialmente beneficiados àqueles que acabaram de ingressar no suposto regime”, diz o texto.

A defensoria havia pedido liminar para conceder o benefício já em junho último, mas a solicitação foi indeferida.

Com capacidade para 452 internos, o IPPOO II abrigava 1117 pessoas, quando o HC foi impetrado. São 546 presos provisórios e 354 no regime fechado. Portaria de 2012 aponta a unidade como voltada para detentos do regime semiaberto.

(O POVO – Repórter Lucas Barbosa)

Sobral é a cidade com maior percentual de vacinação contra pólio e sarampo no Ceará

A cidade de Sobral (Zona Norte) alcançou, no Dia D da campanha de vacinação contra a pólio e sarampo, 78,76% da meta estabelecida para crianças de 1 a menores de 5 anos.

Desde o dia 6 de agosto, data de início da campanha, foram vacinadas, segundo a Secretaria Municipal da Saúde, 9.134 crianças.

Com isso, Sobral se apresenta como o município com a maior cobertura vacinal do Estado, quando comparado com outros municípios cearenses do mesmo porte populacional.

“Sobral está com um percentual acima da média nacional e estadual que é de 49,24% e 59,11%, respectivamente”, revela o secretário da Saúde, Gerardo Cristino.

A meta estabelecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é vacinar 95% do público-alvo. A campanha nacional vai até o dia 31 de agosto.

Nova pesquisa revela: na prática, debates não serviram para nada

A nova pesquisa do Ibope traz Lula na frente, com 37% das intenções de voto, seguido por Jair Bolsonaro (18%) e Marina Silva (6%).

No cenário sem o ex-presidente, Bolsonaro lidera, com 20%. Em seguida, aparecem Marina Silva (12%) e Ciro Gomes (9%).

Levando em consideração a margem de erro, na prática, nada mudou desde o último Datafolha, divulgado em junho.

O Ibope esteve nas ruas entre os dias 17 e 19 de agosto, portanto, depois dos dois debates organizados até agora, por Band e Redetv.

Em suma, ou os brasileiros sequer tomaram conhecimento do que ocorreu nos debates ou nenhuma das excelências brilhou, aos olhos do grande público.

(Veja)

Camilo reafirma apoio a Lula e chama José Guimarães de “bacana”

341 1

O governador Camilo Santana (PT) participou, nessa noite de segunda-feira, do ato de lançamento da campanha do deputado federal petista José Nobre  Guimarães, que postulará a reeleição. Foi na sede do PT estadual, ocasião em que Camilo fez discurso reiterando apoio ao nome de Lula para presidente.
Camilo também destacou o parlamentar em seu discurso: “O Guimarães é um grande amigo e defensor do Ceará em Brasília. Ele merece ser reconduzido à Câmara Federal”, afirmou e até chamou o deputado de “bacana”.
Já o candidato ao Senado pelo PDT, Cid Gomes, em entrevistas à mídia, chegou a afirmar que esperava que o governador tivesse “postura de magistrado” no Ceará. Ele se referia à campanha de Lula. Na prática, o PDT tenta evitar que Camilo use o seu palanque para pedir votos para o ex-presidente.

Marina Silva e uma comitiva: assessores, maquiadores e personal stylist

A organização da sabatina realizada pela empresária Luiz Trajano na semana passada, em São Paulo, separou todos os presidenciáveis em um mesmo camarim. O fato, segundo informa a Veja Online, não gerou atrito entre os adversários ao Planalto, já que todos toparam.

Quem precisou de um ambiente um pouco mais reservado foi Marina Silva, que chegou ao evento com oito assessores, dois maquiadores e um personal stylist.

Questão de espaço.

DETALHE – A candidata cumpriu agenda em Fortaleza, nessa segunda-feira.

*Confira mais sobre Marina Silva aqui.

(Foto – Aurélio Alves)

Homicídios caem, mas população cearense continua com medo

281 1

Da Coluna do Eliomar de Lima, no O POVO desta terça-feira:

Até o dia 18 de agosto último, o Ceará contabilizou uma média diária de 8.53 homicídios. O índice desse período do ano é o menor do que o número registrado em 2017, quando a média foi de 14.84 assassinatos. Os dados vêm sendo analisados pelo governo estadual e, especialmente, pelo chefe de Gabinete, Élcio Batista, um dos idealizadores do Pacto por um Ceará Pacífico.

Diariamente, ele acompanha o quadro da violência e afirma que os índices têm apresentado redução, mas que é preciso apostar principalmente na sensação de segurança. Élcio tem razão. As pessoas continuam apreensivas, mesmo diante dos investimentos feitos pelo Governo nessa área, como a convocação de mais policiais, instalação de videomonitoramento e ações na área da inteligência.

No fim deste mês, todos esses dados, com maior profundidade, serão divulgados. Vale ressaltar, porém, que em 2017 o sistema de segurança pública no Brasil, em todos os Estados, foi impactado pelas disputas entre facções criminosas, elevando as estatísticas da criminalidade.

(Foto – Divulgação)

Eleições 2018 – Estudo diz que 75% dos deputados federais serão reeleitos

Estudo do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) mostra que 79% dos 513 deputados federais tentarão a reeleição em outubro. Projeção da entidade aponta que 75% deles devem se reeleger. O levantamento foi feito com base após o registro das candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

De acordo com o Diap, o número de candidatos à reeleição (407) na Câmara ficou um pouco abaixo da média dos últimos sete pleitos (408), porém maior que na eleição de 2014, quando 387 tentaram renovar seus mandatos.

Dos 106 que não vão se recandidatar para a Câmara, 31 não vão concorrer a nenhum cargo neste pleito e 75 disputam outros cargos. Destes, 40 concorrem ao Senado; 11 são candidatos a vice-governador; nove disputam o governo do estado; sete tentam vaga de deputado estadual; seis são suplentes de candidatos ao Senado; e dois são candidatos à Presidência da República.

Na avaliação do analista político Neuriberg Dias, um dos autores do levantamento, a expectativa e o sentimento da população por renovação na Casa serão “frustrados”neste pleito.

Segundo Neuriberg Dias, o alto índice dos que vão tentar novo mandato com a continuidade dos grupos políticos (bancada rural, empresarial, evangélica, da bala e de parentes) que já estão no poder traz o risco de que a próxima composição da Câmara seja mais conservadora que a atual. “O perfil do Congresso Nacional será mantido. Esses grupos detêm muitos seguidores e pode ter até retrocesso”, disse o analista político.

Além de emendas parlamentares, os que estão se recandidatando têm outras vantagens em relação a um novo candidato: nome e número conhecidos, bases eleitorais consolidadas, cabos eleitorais fiéis, acesso mais fácil aos veículos de comunicação, estrutura de campanha, com gabinete e pessoal à disposição, em Brasília e no estado.

O levantamento também indica que as mudanças na legislação que reduziram o tempo de campanha de 90 para 45 dias e do período eleitoral gratuito de 45 para 35 dias são outros dos motivos para a baixa renovação da Câmara.

“As mudanças na legislação eleitoral com a criação do fundo eleitoral e a janela partidária (período no qual foi permitida a troca de partido sem perda de mandato) permitiram aos deputados e senadores negociarem melhores condições na disputa da reeleição, como prioridade no horário eleitoral e na destinação dos recursos do fundo eleitoral”, avalia o Diap.

(Agência Brasil)

“Não, não houve ditadura”, diz General Theophilo

“Não, não houve ditadura no Brasil”. Para o candidato ao Governo do Ceará, General Theophilo (PSDB), o País viveu, na verdade, um “contra-golpe democrático” em 1964, que evitou a implantação do comunismo. A declaração foi dada durante entrevista exclusiva ao O POVO na tarde de ontem, dia em que o candidato também lançou programa de governo.

O militar defendeu que, após evitarem a implantação da estrutura comunista, o poder deveria ter sido devolvido aos civis. “Tivemos erros? Tivemos. Os militares subiram à cabeça, alguns deles exacerbados, os atos institucionais… mas o Brasil precisava ainda de um regime de exceção, não é ditadura, não houve ditadura no Brasil. O regime de exceção é um regime forte”, afirmou.

Theophilo disse ainda ser contra a intervenção das forças armadas federais para conter a insegurança pública. O Exército, conforme o candidato, foi feito para defender o País de invasões externas. “É o que o povo está querendo agora. Engraçado que eles querem intervenção até no nosso Estado”, disse. Sobre torturas, prisões e censuras que perduraram duas décadas sob o regime militar, Theophilo citou a morte de alguns militares e afirmou que os dois lados estavam em uma “guerra suja”. “Uma guerra assimétrica, irregular, que hoje acontece no mundo inteiro”, frisou, ao buscar justificar o maior poder de força do Exército.

À noite, o candidato lançou programa de governo, na sede do comitê do PSDB, no Centro. No evento, Theophilo estava acompanhado de colegas de chapa: sua vice, Emilia Pessoa; os candidatos ao Senado, Tasso Jereissati e Mayra Pinheiro; e o postulante a deputado federal, Capitão Wagner (Pros). Dividiram o palanque, criticaram a gestão atual e destacaram alguns pontos das propostas que deverão ser trabalhadas em campanha.

Mais uma vez, o general afirmou não aceitar indicações políticas se eleito. Se nomeações forem cobradas, ele garantiu que entrega o “boné” e renuncia. Reconhece, entretanto, que a maior dificuldade será aceitar flexibilidades. “Às vezes você tem que admitir um ou outro de outro partido, (…) se for uma pessoa de ilibada confiança com procedimento correto”, complementou.

Na área da segurança, a prioridade, ressaltou, será a repressão às facções criminosas e disse que, caso hajam respostas dos criminosos (como ônibus queimados), a tropa sairá à rua, com possível apoio do Exército. “Duvido que se eu tomar uma atitude dessas eles vão queimar algum ônibus”, apostou.

O serviço de inteligência policial conseguiria, conforme os planos do candidato, identificar locais exatos onde há domínio de criminosos. E armas menos letais evitariam tragédias que envolvessem comunidades dominadas pelas facções. “Armas que assustam, amedrontam, mas não colocam em risco a vida de um civil, de uma criança que possa ‘pegar’ uma bala perdida”, destacou.

Questionado sobre a pesquisa Ibope divulgada na semana passada que apontariam Theophilo com 4% das intenções de voto , o candidato afirmou que outras pesquisas, encomendadas por Tasso Jereissati, o creditam com dois dígitos de intenções de votos. Tasso, porém, não especificou a porcentagem e destacou que a campanha ainda não começou. “As pesquisas que têm valor começam a partir do programa de televisão”, ponderou.

Sobre a repercussão da declaração do general, de que não houve ditadura no Brasil, o principal coordenador de sua campanha, o ex-governador Lúcio Alcântara, ressaltou que “a sociedade está com opiniões muito radicalizadas e, hoje, qualquer coisa encontra repercussões diferentes”.

(O POVO – Repórter Sara Oliveira/Foto – Alex Gomes)

Morre Otavio Frias Filho, diretor de redação da Folha de S.Paulo

766 3

Morreu, nesta terça-feira, em São Paulo, Otavio Frias Filho (61), diretor de redação da “Folha de S.Paulo”. Otavio estava internado no Hospital Sírio Libanês, no Centro da capital, e lutava contra um tumor no pâncreas desde 2017. O velório será no Cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo, e a cerimônia de cremação às 13h30min, no mesmo local.

Casado com Fernanda Diamant, editora da revista “Quatro Cinco Um”, deixa duas filhas, Miranda e Emília, e os irmãos Luiz, Maria Cristina e Maria Helena.

Filho de Dagmar Frias de Oliveira e de Octavio Frias de Oliveira, empresário que comprou em 1962 a “Folha de S.Paulo”, Frias Filho nasceu em São Paulo no dia 7 de junho de 1957.

Entre 1975 e 1983, estudou Direito e Ciências Sociais na Universidade de São Paulo (USP). Enquanto isso, na “Folha”, assessorava o então diretor de redação, Cláudio Abramo, e seu pai, publisher do jornal.

(Com Portal G1/Foto – Lucas Lacaz Ruiz, do Futura Press)

Problema na instalação elétrica contribuiu para a morte de adolescente que carregava celular

O resultado do laudo sobre a morte do adolescente Iago Aguiar Mendes, 16 anos, no último dia 7 de junho, em Tianguá, a 336 km de Fortaleza, foi divulgado nessa segunda-feira, 20, em coletiva na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). As perícias realizadas identificaram que a instalação elétrica do laboratório de informática da escola onde aconteceu a morte do jovem estava fora das normas e o celular da vítima estava com falha de isolamento por conta de danos.

De acordo com a Pefoce, o adolescente recebeu duas cargas elétricas, sendo que uma delas com com maior intensidade e duração de 18 segundos. O fechamento do circuito elétrico por meio do corpo aconteceu por meio do celular, que estava na mão esquerda, e a estrutura da bancada metálica do laboratório, que a vítima estava com o pé esquerdo encostado.

Fernando Viana Queiroz, do Núcleo de Perícia de Engenharia Legal e Meio Ambiente, desmistificou ideias de que a carga teria sido ocasionada pelo cabo USB. ” Especulou-se muito em cima do cabo USB, ele fornece cinco volts e não é suficiente para causar uma lesão que venha proporcionar a morte de uma pessoa”, afirma o especialista.

O engenheiro relata que o laboratório de informática era novo, mas apresentava irregularidades. “Não era para haver abertura da parede que apresentava fios expostos e a bancada era metálica com contato direto com o piso e ainda possuia tomadas”, disse.

Uma análise foi feita no quadro de disjuntores do laboratório, mas não havia um dispositivo responsável por proteger pessoas de risco contra choque elétrico, que também é uma norma. A vítima estava com o celular ligado no cabo USB na parte da frente do computador que estava usando. “Foram feitos vários testes para detectar fuga de corrente e testes com o computador ligado no celular e na USB. Abriu-se todos os componentes elétricos e que se desencontravam em desacordo com a norma”, relatou.

No celular da vítima, o revestimento metálico apresentava uma camada de isolamento, mas não poderia ser totalmente metalizado, conforme a perícia. Justamente para evitar uma quebra de corrente, porém foi verificado que apresentava algumas avarias. Na parte superior, próximo ao fone, também foi identificada uma falha. Havia uma fuga de corrente pelo celular.

O laudo concluiu que a bancada estava energizada por algum erro na instalação elétrica do local. Foi constado que a vítima ficou recebendo a descarga elétrica durante aproximadamente 18 segundos até a intervenção do professor. “Passou corrente, circulou pelo celular, entrou no computador, entrou na rede, passou pela bancada até que se tirou o circuito, que foi a retirada da USB do computador. A vítima deixou de receber a descarga”, relatou.

As câmeras do laboratório registraram que 4 minutos antes de receber a descarga fatal, a vítima recebeu uma outra, mas soltou o celular e 4 minutos depois, pela contração muscular, foi impossível soltar. Foi constatado também que a descarga passou pelo coração nesse percurso.

Conforme a verificação da perícia, uma pessoa poderia receber a mesma descarga que Iago por até 10 segundos e teria torno de 50% de chance de sobreviver, mas ela recebeu acima de 10 segundos. O que levanta a questão da inexistência do aparelho de segurança que deveria existir no laboratório.

Segundo o diretor do Departamento do Interior Norte, da Polícia Civil, delegado Marcos Aurélios Elias de França, o inquérito foi iniciado em junho, após a morte do adolescente. Foram ouvidos o professor e os pais de Iago. A Polícia Civil pediu prorrogação do prazo do inquérito ao Ministério Público do Ceará (MPCE) para aguardar o laudo.

O delegado considerou o laudo bastante conclusivo e que vai apurar a responsabilidade sobre o vazamento de corrente pela bancada metálica. “Vamos procurar informações sobre quem instalou o equipamento, a responsabilidade da escola”, relatou. Ele informou ainda que após a morte do adolescente, o laboratório de informática foi interditado e que vai requerer os documentos de alvará de funcionamento do local. As pessoas responsabilizadas podem ser indiciadas por homicídio culposo.

(O POVO Online – Repórter Jéssika Sisnando/Foto – Reprodução Facebook)