Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Fortaleza será sede de congresso de executivos de finanças

O Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Ceará (Ibef) vai promover, de 28 a 30 do próximo mês, no Hotel Gran Marquise, em Fortaleza, o XX Congresso Nacional dos Executivos de Finanças (Conef). Segundo o presidente da entidade, Sérgio Melo,  o evento é o mais tradicional e o maior da área financeira do País.

Na pauta dos debates, discussões relacionadas ao tema Economia Brasileira e as Perspectivas de Desenvolvimento, adianta Melo, acrescentando que o congresso conta com o apoio da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec). O professor do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), Roberto Rigobonos, está na lista dos conferencistas. Ele abordará o tema Cenário Econômico Brasileiro e Mundial e Perspectivas.

O ministro da Previdência Social, José Pimentel, e o presidente da Pricewaterhouse Coopers Brasil, Fernando Alves, estão entre os convidados especiais.

SERVIÇO

Inscrições pelo site www.ibefce.org.br/xxconef

Telefone – (85) 3433-8464.

“Bloco dos Emergentes” quer suplência de senador em 2010

“O chamado “bloco dos emergentes”, formado por seis pequenos partidos, vai pleitear a primeira suplência de uma das vagas de senador na chapa encabeçada pelo governador Cid Gomes (PSB) nas eleições do ano que vem. “Se não for acertada a primeira suplência vai ser tirado um nome entre os seis partidos”, disse o vice-prefeito de Fortaleza e principal articulador do bloco, Tin Gomes (PHS). Ele acrescentou que será “possivelmente alguém que já tenha mandato”.

Caso o governador não aceite o pedido do grupo, eles decidiram que vão lançar candidatura em chapa própria ao Senado. A base de Cid já tem definido o nome do deputado federal Eunício Oliveira (PMDB) para disputar o Senado, enquanto o PT busca lançar na outra vaga o nome do ministro da Previdência, José Pimentel (PT).

A decisão saiu no último sábado, durante o “I Encontro dos Partidos Emergentes do Estado do Ceará”. Trata-se da reedição do chamado “blocão”, iniciado ainda em 2006 pelos partidos PHS, PMN, PSL e PRB. Agora, passam a integrar o PRTB e o PRP. Também foi discutida a corrida proporcional. ”

(Jornal O POVO)

Serra veta Kassab e decide que Alckmin é o candidato em SP

“O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), vetou a articulação do prefeito da capital, Gilberto Kassab (DEM), para tentar se candidatar ao Palácio dos Bandeirantes. Ao mesmo tempo, fechou com o ex-governador Geraldo Alckmin que ele será o próximo candidato do PSDB ao governo paulista.

Serra interveio na sua própria sucessão porque avaliou que estava se desenhando um cenário de guerra que poderia prejudicar sua aspiração presidencial. O primeiro movimento foi dizer a Kassab, seu aliado político, que ele deveria permanecer na prefeitura, sob pena de criar um problema na aliança PSDB-DEM e ficar mal perante o eleitorado paulistano, que o reelegeu no ano passado.

Kassab desejava ser candidato a governador, pois a capacidade de investimento da prefeitura é muito pequena se comparada à do Estado de São Paulo. Ele avalia que terá dificuldade para cumprir promessas e que deverá realizar uma administração mediana, o que impediria voos mais altos na política após deixar a prefeitura.

Vetado por Serra, Kassab passou a alimentar a possibilidade de apoiar outro tucano para o governo, o secretário da Casa Civil de São Paulo, Aloysio Nunes Ferreira. Kassab, que derrotou Alckmin na campanha municipal de 2008, não deseja ver o antigo desafeto no governo com caixa para gastar. O governador, então, nomeou Alckmin como seu secretário.

Serra avisou a Kassab e Aloysio que precisa apoiar Alckmin, favorito nas pesquisas, para evitar uma crise na aliança PSDB-DEM no seu reduto eleitoral e para reforçar a parceria com o PMDB paulista, abrindo caminho para que o ex-governador Orestes Quércia, presidente do PMDB paulista, seja um dos candidatos a senador da aliança que deverá ocorrer no Estado entre os três partidos.

O apoio de Quércia é fundamental para Serra tentar minar ou esvaziar parcialmente o provável apoio oficial do PMDB nacional à eventual candidatura presidencial da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff.”

(Folha de São Paulo)

Orçamento não tem previsão de receita para despesas de R$ 10 bilhões

“Para o ano eleitoral, o último do mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o governo enviou ao Congresso uma proposta de Orçamento da União inflada, com grande aposta no aumento de receita, e direcionando mais gastos nas áreas sociais e de infraestrutura. Mas deixou de fora dessa conta alguns passivos – despesas sem a previsão de receita -, que podem chegar a quase R$ 10 bilhões.

De acordo com reportagem de Cristiane Jungblut na edição desta segunda-feira no jornal O GLOBO, o governo já começou a ser pressionado por parlamentares e governadores para que os chamados “buracos” sejam resolvidos. O problema é que a proposta orçamentária do governo já chegou ao Congresso apertada e praticamente engessada, o que dificultará os remanejamentos.

A reportagem mostra ainda que os principais contenciosos já envolvem R$ 9,4 bilhões, sendo uma grande parte de interesse direto dos governadores (Lei Kandir) e dos parlamentares (emendas individuais), acrescentando que a conta poderá ficar mais salgada ainda se os políticos decidirem cobrar também a garantia de recursos para as emendas de bancadas e de comissões.”

As histórias de Mauro Benevides

maurob

“As histórias parecem sempre no ponto para serem contadas. Saem com naturalidade, cheias de termos rebuscados e, claro, sob o olhar peculiar de quem vivenciou os fatos que relata. Mauro Benevides, ex-vereador em Fortaleza, deputado estadual por quatro mandatos, duas vezes senador e hoje deputado federal, esteve no centro de grandes acontecimentos políticos nas últimas cinco décadas e meia. Presidia a Assembleia Legislativa quando veio o golpe de 1964 e comandava o Senado quando o Congresso cassou o mandato do então presidente Fernando Collor de Melo, para citar apenas dois momentos marcantes. Ao longo do período, juntou histórias que apresenta nesta entrevista, resultado de uma conversa de mais de duas horas com O POVO, em seu apartamento de Fortaleza.”

* Confira os principais trechos aqui.

Defensoria Pública do Ceará em clima de eleição

“Vem aí eleição para renovação da Defensoria Pública Geral do Estado. Hoje o Conselho Superior da Instituição definirá datas do processo de escolha. A comissão eleitoral já está formada com as defensoras Benedita Damasceno, Tânia Mamede e Maria Cristina Aguiar.

O pleito é em outubro e Francilene Gomes, atual defensora-pública-geral, quer reeleição. ”

(Coluna Vertical, do O POVO)

Morre economista Roberto Matoso

“O economista e consultor empresarial Roberto Matoso, que também foi secretário estadual de Trabalho e Empreendedorismo no governo Lúcio Alcântara, morreu na noite deste domingo, em Goiânia, onde se encontrava hospítalizado desde o último dia 4 após sofrer um infarto. Matoso tinha 48 anos e encontrava-se em Goiás a trabalho.

O drama de Matoso, que permaneceu internado numa UTI desde o dia 5, vinha sendo acompanhado de Fortaleza pelos amigos. A família já adiantou que o corpo será trasladado para Fortaleza, onde deve acontecer o sepultamento. Nas eleições de 2008, ele foi candidato a vice-prefeito de Fortaleza, pelo PR, na chapa encabeçada pelo deputado estadual Adahil Barreto.”

(POVO ONLINE)

Marina: Melhorias no Brasil começaram antes de Lula

marina

“Em entrevista ao jornal espanhol El País, a ex-ministra do Meio Ambiente e provável candidata do PV à presidência do País, Marina Silva, disse que é necessário reconhecer que as melhorias no Brasil tiveram inicio há 16 anos, antes da chegada de Luiz Inácio Lula da Silva a presidência do País. Quando perguntada se manteria a política econômica de Lula, Marina disse que “existe o reconhecimento de que nos últimos 16 anos, o Brasil conseguiu o equilíbrio fiscal e a estabilização da moeda, junto com a grande inovação introduzida por Lula na questão da distribuição de renda”.

De acordo com a ex-ministra, ela deixou o governo porque não teve o apoio necessário para aplicar as políticas de meio ambiente, tal como foram concebidas. “Em três anos conseguimos diminuir o desflorestamento em 57%, mas ao não se cumprir outras diretrizes, corria-se o risco de a Amazônia voltar a ser destruída. Tomamos medidas drásticas de cortar crédito de empresas ilegais, e prender, não só quem destruía a selva, mas também quem plantava, produzia e exportava. Isso criou uma grande tensão, tanto comigo, quanto com a minha equipe e vimos que o governo estava disposto a derrogar essas medidas”, disse ela o jornal espanhol.

Ela disse que os habitantes da Amazônia nunca acreditaram na preservação de um “santuário intocável”. Para ela, desde quanto Chico Mendes começou sua luta, o grande desafio sempre foi integrar o meio ambiente com desenvolvimento econômico em uma equação mista, sabendo que não é possível repetir os mesmo erros cometidos com a Mata Atlântica (da qual só restam 5%).

Quando perguntada se a culpa pela falha na política ambiental seria de Lula, Marina disse que “não se trata de personalizar”. Para ela assumir a economia sustentável como estratégia é algo complicado, que não existe em nenhum lugar do mundo.”

(Com Agências)

Ronda do Quarteirão aborta assalto a topic

topicpresa

Policiais do Ronda do Quarteirão prenderam neste domingo, na localidade do Jabuti, entre os municípios de Eusébio e Aquiraz (Região Metropolitana de Fortaleza), Antônio Charles Brlhante (19) e o menor de iniciais A.R.S.S (16).

Eles estavam assaltando passageiros da Topic (DBL – 3366 -Horizonte) que faz a linha Pacajus-Fortaleza, quando, ao descer do veículo, se depararam com uma viatura do Ronda do Quarteirão. O assalto foi abortado.

Antônio Brilhante encontra-se preso na Delegacia de Caucaia, enquanto o menor apreendido foi levado para a Delegacia da Criança e do Adolescente. O motorista da Topic e alguns passageiros prestaram queixa nessa delegacia, uma das plantonistas dentro do esquema elaborado pelos policiais civis em greve por melhores condições salariais.

(Foto – Paulo Moska)

Lula mira Tasso, Virgílio e Perillo

“A agenda eleitoral do presidente Luiz Inácio Lula da Silva não trata só da articulação de palanques regionais fortes para a candidata oficial, Dilma Rousseff. O planejamento estratégico também cuida de uma espécie de “lista negra” com alvos a abater nas urnas.

A lista tem três senadores tucanos – Marconi Perillo (GO), Tasso Jereissati (CE) e Arthur Virgílio (AM).

(Estadão)

VAMOS NÓS – Conclusão simples: Lula vai mergulhar firme na campanha do seu ministro, José Pimentel (PT), para o Senado com ou sem apoio dos irmãos Cid e Ciro Gomes que estariam firmes no propósito de respaldar Jereissati. Em sua passagem pelo Ceará, na quinta-feira, Lula fez uma prévia, elogiando Pimentel à vontade. Mas essa engenharia política ainda promete muita alquimia até a data das eleições.

MP que reforça em R$ 1 bi o FPM deve entrar em pauta

“Para começar a limpar a pauta do plenário trancada também por três projetos de lei, a Câmara precisa apreciar as 23 emendas feitas no Senado na Medida Provisória 462/09. O texto da MP garante o repasse, ainda neste ano, de R$ 1 bilhão ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O objetivo do governo é ajudar as prefeituras a enfrentar a crise financeira.

Está mantida no texto aprovado no Senado, segundo a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), a criação de um Comitê de Revisão da Dívida Previdenciária dos Municípios. Reinvindicado pela CNM, o comitê tem a missão de fazer um encontro de contas entre débitos e créditos previdenciários dos municípios junto ao INSS. O texto também prevê ampliação do prazo para os municípios parcelarem seus débitos com o INSS, que terminou no dia 31 de agosto. O prazo é esticado até 30 de novembro deste ano.

No Senado, todas as atenções estarão voltadas para a votação das emendas feitas em plenário no projeto de lei da reforma eleitoral. Na última quinta-feira (10), a votação foi adiada depois da votação do texto-base do Projeto de Lei Complementar 141/2009. O presidente do Senado, senador José Sarney (PMDB-AP), resolveu transferir a discussão para a próxima terça-feira alegando que haviam sido feitas mais de dez emendas no plenário. Também não houve quorum para votação e nem mesmo a presença dos relatores do texto (leia mais).

Conheça as emendas ao projeto de reforma eleitoral que devem ser votados na terça-feira pelos senadores, segundo a agência Senado:

Emenda 67 – senador Eduardo Suplicy (PT-SP) – Obriga partidos políticos, coligações e candidatos a divulgar, pela internet, nos dias 6 e 30 de setembro, relatório discriminando os recursos em dinheiro, ou estimáveis em dinheiro, que tenham recebido para financiamento da campanha eleitoral. O documento também deverá conter os nomes dos doadores, os respectivos valores doados e os gastos realizados.

Emenda 72 – senador Aloizio Mercadante (PT-SP) – Retira artigo 57D da Lei Eleitoral. O texto do artigo regula os conteúdos de empresas de comunicação social e de provedores de internet às normas usadas para  rádio e a televisão. “A internet é um veículo em que mídia impressa, auditiva e televisiva se confluem e se confundem”, justica o senador.

Emendas dos relatores – Senadores Marco Maciel (DEM-PE), relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e Eduardo Azeredo (PSDB-MG), relator na Comissão de Ciência.”

(Congresso em Foco)

Moto Romaria cumpriu roteiro da fé até Canindé

motoromaria2

A 23ª Moto Romaria reuniu, neste domingo, cerca de dois ml motociclistas ao longo de um percurso que se estendeu do começo da avenida Mister Hull, no bairro São Gerardo, em Fortaleza, até a cidade de Canindé, terra de São Francisco das Chagas.

Os motociclistas participaram da romaria vestindo camisa branca, exigência na inscrição, depois de terem doado um quilo de alimento não perecível a ser entregue a entidades filantrópicas. Durante o percurso, vários outros motociclistas se juntaram ao grupo.

Em Canindé, eles assistiram a uma missa e suas motocicletas foram abençoadas.

A saída ocorreu por volta das 8h30min e muita gente acordou cedo para conferir a largada da sacada de prédios ou em passarelas e viadutos ao longo da avenida Mister Hull. “Pra mim, é uma grande emoção. Com minha namorada que fez a promessa de que neste ano a gente casa”, disse, entre risos, um dos motorromeiros, José Francisco.

(Foto – Paulo Moska)

Barrichello vence em Monza

“A Brawn GP conquistou na Itália a sua quarta dobradinha do ano, mas desta vez a ordem dos pilotos foi diferente. O brasileiro Rubens Barrichello chegou à sua segunda vitória na temporada, e diminuiu de 16 para 14 pontos a vantagem de Jenson Button na liderança do Mundial de Pilotos, faltando quatro provas para o final.

RUBENS: VITÓRIA NA ESTRATÉGIA
Reuters

Barrichello correu bem no plano de fazer apenas uma parada venceu mais uma
VEJA AS IMAGENS DA CORRIDA EM MONZA
CONFIRA O RESULTADO FINAL DA PROVA
CLASSIFICAÇÃO DO MUNDIAL DE PILOTOS
RUBENS TEM MELHOR CHANCE DE TÍTULO?

A estratégia dos carros da Brawn de fazer só uma parada deu certo e a dupla superou o pole position Lewis Hamilton, que perdeu a liderança em seu segundo pit stop e ainda rodou na última volta, quando vinha para chegar no pódio, e ficou só em 12º. Räikkönen e Sutil também foram duas vezes aos boxes e terminaram em terceiro e quarto, na ordem.

Assim, a Brawn disparou na classificação do Mundial de Pilotos, repetindo as dobradinhas da Austrália, Espanha e Monaco. Além disso, o vice-líder Barrichello abriu 12 pontos de vantagem sobre o terceiro colocado do Mundial, Sebastian Vettel, que ficou em oitavo.

“É um ano vencedor para mim. É um ano do qual sempre vou me lembrar. Eu não sabia o que iria acontecer no começo do ano, mas de repente consegui um carro fantástico, em uma equipe que faz um trabalho fantástico, com um ótimo motor. Todo esse esforço, junto com uma estratégia vencedora, está gerando este tipo de resultado”, comemorou Rubinho.

Barrichello chegou à sua 11ª vitória na carreira e a terceira em Monza, superando Ayrton Senna em triunfos na pista italiana. O brasileiro tricampeão mundial tinha duas vitórias neste GP. Rubinho empatou com Nelson Piquet, que também já venceu três vezes no tradicional circuito.”

(Folha Online)

CGU promoverá seminário para discutir controle social

“Entre os dias 25 a 27 de setembro, cidadãos de todo o país interessados na ampliação e no acompanhamento do controle das políticas públicas estarão em Brasília para compartilhar experiências, boas práticas e debater sobre os limites e possibilidades do exercício do controle social no Brasil. Esse é o objetivo do I Seminário Nacional de Controle Social, iniciativa da Controladoria-Geral da União (CGU) desenvolvida em parceria com a Embaixada Britânica no Brasil, e com o apoio do Instituto de Fiscalização e Controle (IFC), da Associação dos Amigos de Ribeirão Bonito (Amarribo) e da Avante – Mobilização e Educação Social.

Durante os três dias de Seminário, os participantes terão a oportunidade de assistir a apresentações de diversos especialistas e cidadãos que vivem o dia-a-dia do controle social no Brasil e dão a sua contribuição para que os recursos públicos sejam empregados com mais legalidade, efetividade e transparência. As palestras abordarão temas como democracia, participação, papel da mídia, orçamento, gastos públicos, políticas públicas, além de relatos de diversas experiências bem-sucedidas na área conselhos e organizações da sociedade civil. “A intenção é mostrar que o acompanhamento e controle da gestão pública pela sociedade são possíveis, destacando as diferentes formas com que os diversos atores podem contribuir”, explica o gerente da Diretoria de Prevenção da Corrupção da CGU, Fábio Félix Cunha da Silva.

Diante da grande procura, as vagas para inscrição no Seminário se esgotaram antes do prazo previsto. Contudo, ainda é possível inscrever-se na lista de espera, disponível na página do evento na Internet. “A rápida e intensa procura para a participação no Seminário surpreendeu-nos, o que demonstra o interesse que a sociedade tem pelo tema”, avalia o gerente Fábio Félix. Após o Seminário, a CGU pretende publicar registro das palestras e debates realizados no evento, para divulgar as boas práticas apresentadas e as possibilidades de ampliação do controle social. Todos aqueles que se inscreveram no evento, inclusive os que estão na lista de espera, receberão os arquivos com os registros do Seminário.”

(Site da CGU)

Setur-CE vai apresentar novo pacote de projetos

bsimarck

O secretário do Turismo do Ceará, Bismarck Maia, dará entrevista coletiva nesta segunda-feira, às 14h30min, na sede do órgão que fica no Centro Administrativo do Cambeba. Na ocasião, ele vai apresentar um novo pacote de obras turísticas.

Confira algumas obras do Pacote:

Caminho do Aeroporto – A paisagem urbana ao longo do acesso ao aeroporto Internacional Pinto Martins será transformada.

Portais do Ceará – Os Portais são estruturas que ficarão localizados na entrada dos municípios, identificando os destinos turísticos de forma marcante para os visitantes.

Iluminação das Praias – Iluminação decorativa e ornamental das orlas marítimas das praias de Cumbuco (Caucaia), Paracuru, Flexeiras e Mundaú (Trairi), Iguape (Aquiraz) e Majorlândia (Aracati).

CE 453 – Restauração e alargamento da rodovia no trecho Ce 040 Facundes / Iguape, com extensão de 9,2 km.

CE 090 (acesso ao Cumbuco) – obras de pavimentação do acesso rodoviário às praias do litoral oeste do Ceará.

Saneamento Cumbuco – implantação do sistema de abastecimento de água  e sistema de esgotamento sanitário da praia do Cumbuco.

Seminário da Prainha – iniciadas as obras de restauração e reforma da fachada do conjunto arquitetônico formado pela Igreja Nossa Senhora da Conceição e Seminário da Prainha, em Fortaleza.

Museu Sacro – O Museu Sacro, inaugurado há quarenta e dois anos, está sendo restaurado. Possui acervo com mais de 450 peças oriundas, principalmente, do espólio dos jesuítas.

Juazeiro do Norte e a romaria de Nossa Senhora das Dores

“Na próxima terça-feira, 15, Juazeiro do Norte realiza mais uma gigantesca procissão em louvor de sua padroeira, Nossa Senhora das Dores. Guardadas as proporções, a festa lembra o Círio de Nazaré, de Belém do Pará. Em Juazeiro do Norte, tudo começou com uma capelinha – construída pelo brigadeiro Leandro Bezerra Monteiro, em 1827 – próximo a três frondosos juazeiros, situados à margem da estrada Crato-Missão Velha. À sombra daqueles juazeiros, os viajantes acampavam para descansar das fadigas de longas viagens feitas em lombos de animais. E o vilarejo cresceu de corpo e alma a partir de 1872, com a chegada de um jovem padre, Cícero Romão Batista. Com fé e sabedoria, ele dinamizou a acanhada vila, hoje uma cidade de 245 mil habitantes, incluída entre as 180 maiores urbes do Brasil.”

(Coluna Cariri – O POVO)

Bancos oferecem adiantamento do 13º salário

“Quem não quiser esperar para receber as parcelas do 13º salário pode recorrer aos bancos, que estão adiantando o dinheiro.  No entanto, segundo o economista, Nelson Barrizelli, a alternativa só valerá a pena se o dinheiro for para pagar uma dívida com juros maiores, como cheque especial e cartão de crédito.”Em geral o crédito rotativo cobra juros de 10% ao mês, 11 % ao mês, então sem dúvida alguma, qualquer outro empréstimo com juros menores para quitar esse crédito rotativo do cartão de credito é altamente benéfico”, disse.

Pegar o dinheiro antes somente para gastar é um erro. O economista orienta a ficar de olho na taxa cobrada pelos bancos. Ela pode parecer pequena, mas quando se faz as contas, vem a surpresa. Por exemplo: quem antecipa R$ 1.000 do 13º salário em setembro, a juros de 2% ao mês, perde cerca de R$ 60. Se os mesmos R$ 1.000 estivessem aplicados na poupança, seria necessário um ano inteiro de rendimentos para conseguir o mesmo valor.

Além do dinheiro que se perde de imediato com os juros, é preciso lembrar que lá no fim do ano ele pode fazer falta, alerta. “Pode-se entrar num circulo vicioso. Eu acabo comprando com pagamentos futuros, cheques pré-datados e isso cai num período que a pessoa tem muitos compromissos que é o primeiro semestre do ano”.

(Com Agências)

Festival de arrastões em frente a shopping de Fortaleza

Nesta noite de sábado, por volta das 19 horas, no entorno do North Shopping, em Fortaleza, foram registrados  vários arrastões. Dessa vez, cerca de 50 jovens e adolescentes, segundo relato de populares, que fizeram um festival de horrores com quem estava nas paradas de ônibus e, em especial, em frente a esse polo de compras situado no bairro São Gerardo.

Várias viaturas da Polícia Militar (Cotam, FTA e Ronda do Quarteirão) form mobilizados para a área.

Estávamos com a família no North Shopping quando percebemos a confusão em frente a esse local. Corremos  para o terceiro piso do shopping temendo o pior. A segurança conseguiu evitar o avanço.

A Polícia agiu rápido.

Governo vai desengavetar projeto que taxa aplicações da poupança

“O Governo decidiu desengavetar o projeto que taxa as aplicações acima de R$ 50 mil na caderneta de poupança. Anunciada em maio, a proposta descera à gaveta por razões políticas. Volta ao tampo da mesa por conta do calendário. A ideia do Governo é iniciar a cobrança de Imposto de Renda sobre a poupança em janeiro de 2010. Reza a lei que novos impostos ou a elevação de alíquotas de velhos tributos tem de ser aprovados no ano anterior ao do início da coleta.

Ou seja, para que possa taxar a poupança no ano que vem, Lula terá de arrancar a aprovação da proposta do Congresso até o final de 2009. A três meses e meio do final do ano, o presidente e seus auxiliares concluíram que já não dá mais para retardar o envio do projeto ao Legislativo. A data será definida nesta semana, numa reunião do ministro Guido Mantega (Fazenda) com o presidente.

Há, de resto, uma razão monetária. O governo dizia que a taxação da poupança eria necessária a partir do momento em que a taxa básica de juros (Selic) caísse abaixo dos 10,25%. Hoje, os juros estão fixados em 8,75% ao ano. Uma cifra que produz um desequilíbrio que o governo deseja evitar.

A poupança, como se sabe, rende 6,17% ao ano. Juros definidos em lei. Com a Selic abaixo de 10%, as outras aplicações passam a render menos do que a caderneta. A diferença de taxas de rendimento estimula a migração de dinheiro dos fundos de investimento para a poupança. Um problema para o governo, já que o dinheiro dos fundos compra títulos da dívida pública. O governo receia amargar dificuldades para vender o seu papelório.

Em maio, quando a taxação da poupança fora anunciada, a oposição prometera erguer barricadas contra o projeto no Congresso. Na sua propaganda eleitoral televisiva, o PPS chegara a comparar a iniciativa ao confisco da era Collor. Para evitar desgastes, Lula optara pelo adiamento. À época, o presidente preocupava-se também com a CPI da Petrobras, hoje praticamente sufocada.

O desafio do governo será, agora, compatibilizar a tramitação do projeto da poupança com as quatro propostas que regulam a exploração do petróleo do pré-sal.”

(Blog do Josias de Souza)