Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Breves comentários sobre as políticas de apoio à inovação tecnológica no Ceará

234 5

Em artigo sobre ciência e tecnologia, o professor Ivan Oliveira sugere o rompimento do atual modelo de gestão na área de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), perpetuado nos últimos anos. Confira:

As políticas de apoio/fomento à inovação tecnológica no Brasil (vale para nosso estado e para a capital cearense) continuam fragmentadas e de baixo impacto.

Resumem-se as atividades festivas (e.g. caravanas, seminários e congressos) ou aos editais ainda burocráticos que se destinam as empresas com staff especializado na produção de projetos ou aos negócios apadrinhados por aqueles que concentram os conhecimentos destes instrumentais editalícios.

O governo Lula expandiu notadamente os recursos para a área de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), que irrigou generosamente todo o sistema entre 2003 e 2009. Porém, sem norte estratégico definido, não houve nem evolução nem ruptura com o modelo de investimento e o período de 2010 a 2018 seguiu o mesmo modelo com resultados tímidos e sem grande impacto na economia e no ecossistema da inovação tecnológica.

Gestores, a questão não se reduz ao financiamento, mas a mudança na governança de todo o sistema centralizado em órgãos presos em modelos amarrados e pautados nas ações de palcos, a estratégia permanece marcada pela pulverização dos investimentos em pequenos projetos de baixo impacto na tecnologia, na economia e na sociedade; além da baixa inovação como força motriz do desenvolvimento econômico.

Quem conseguiria listar sem titubear 5 (cinco) negócios inovadores alavancados por intervenção direta pelo município ou estado?

Vivemos uma onda de “startupismo” em que se faz muito evento para promover esta pauta, mas, para além das pautas positivas e as fotos maravilhosas, os empreendedores cearenses precisam muitas vezes sair daqui para cidades ou estados que dão o suporte concreto para alavancar seus negócios.

O que quero dizer? Precisamos romper com o modelo de gestão da CT&I para vencer a histórica desigualdade regional nesta área.

Em 2013, fiquei muito feliz com a criação da Fundação de Ciência, Tecnologia e Inovação de Fortaleza (Citinova) e a promoção do evento/workshop “Ciência para a Cidade” para buscar soluções inovadoras para o desenvolvimento e os problemas da cidade, inclusive contou com uma palestra do Ciro Gomes que destacou na sua fala: “o Brasil vem sendo guiado pelo empirismo.”.

Passados quase 6 (seis) anos de inércia destas entidades de CT&I, o pensamento de Ciro pode ser atualizado: os governos locais vêm sendo guiado pelo empirismo e amadorismo.

Esta atividade (supracitado workshop) nunca mais foi repetida e os eventos da atualidade não trazem um protagonismo do tamanho do escopo atributivo destas instituições governamentais.

Ou temos a humildade para refazer um contrato social (governos, setor produtivo e academia) em prol da CT&I, ou fiquemos satisfeitos com as ótimas fotos e notícias geradas por estas atividades festivas ou pelos resultados pontuais dos editais de fomentos.

Poderíamos criar um espaço institucional para construir um plano de ação/investimentos em Ciência, Tecnologia e Inovação segundo a ótica da estratégia de negócios da empresas cearenses e/ou startups, abrangendo tanto a capacitação para inovar quanto as inovações potencialmente disruptivas ou incrementais de produto, processo e marketing.

Perdoe-me a sinceridade … mas, apesar da CT&I estar nos últimos planos de governos do estado (desde 2006, valorizado pelo Cid Gomes) e do município (desde 2004, incluído por Luizianne), as ações e resultados continuam fragmentadas e de baixo impacto. Fato!

Precisamos romper com este modelo de gestão perpetuado nos últimos anos. Como dizia Albert Einstein, “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”.

Aguardemos as supervenientes ações disruptivas!

Ivan Oliveira

Professor-Doutor

Governo vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregularidade. O anúncio foi feito pelo secretário Especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, após reunião, no Palácio do Planalto, para tratar da medida provisória de combate a fraudes no INSS, que deve ser editada pelo presidente Jair Bolsonaro até segunda-feira (14).

Marinho se reuniu com os ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Paulo Guedes (Economia) para avaliar o texto da medida provisória. “Há mais de 2 milhões de benefícios que precisam ser auditados, porque têm algum indício de ilicitude. Por isso há necessidade de fazer uma espécie de mutirão para zerar esse estoque”, disse Marinho.

Segundo o secretário, o mutirão poderá gerar “uma economia significativa”, aos cofres públicos. “Há relatórios de ações anteriores, inclusive convalidados pelo TCU [Tribunal de Contas da União], que demonstram uma incidência de 16% a 30% de fraude nesse tipo de benefício”.

O secretário disse que, até segunda-feira, o presidente deve assinar a MP. “Eu acredito que até segunda-feira o presidente vai assinar. Assinando, passa a ser do conhecimento público e a gente vai poder explicar em detalhes o que a gente pretende nesse projeto, que combate a fraude, aperfeiçoa os mecanismos de validação de benefício em todo o país e atende uma preocupação da sociedade como um todo”.

O texto da MP foi submetido à avaliação do presidente. “O presidente já teve conhecimento do teor da MP, mas enquanto ele não assinar, vamos aguardar um pouco”, disse Marinho, acrescentando que as regras da medida provisória devem provocar uma economia na casa de “bilhões de reais”, sem especificar os valores.

Conforme o secretário, a MP também vai trazer “segurança jurídica” para o INSS. “Estamos prevendo algumas alterações na legislação que vão dar uma segurança jurídica ao próprio trabalho do INSS. Ao longo dos últimos anos, várias ações feitas pelo INSS para aperfeiçoar o sistema esbarraram na falta de fundamentação legal. Essas dificuldades que foram identificadas estão sendo corrigidas”.

Após assinada, a MP terá validade imediata, mas precisará ser aprovada pelo Congresso Nacional para se transformar definitivamente em lei. O Congresso tem um prazo de 60 dias, podendo ser prorrogado por mais 60, para votar o texto, aprovando-o ou decidindo pela sua rejeição.

Paralelamente, a equipe econômica faz simulações para definir a proposta de emenda à Constituição (PEC) para a reforma da Previdência, para ser encaminhada para o Congresso Nacional. As simulações envolvem idade mínima para aposentadoria e prazo de transição para os trabalhadores que já contribuem para o atual modelo previdenciário.

(Agência Brasil)

Rádio é incendiada em Morrinhos e tem perda total; já é o sexto ataque na cidade

No oitavo dia de ações orquestradas por facções criminosas no Ceará, Morrinhos – distante 208 quilômetros de Fortaleza – registrou seu sexto ataque na madrugada desta quarta-feira, 9. Alvo da vez, a Rádio Princesa do Norte foi incendiada, tendo perda total dos equipamentos. Fonte ligada à Prefeitura informou ao O POVO Online que cidade não recebeu reforços no efetivo policial desde o início da crise na segurança pública deste ano.

Por volta de 0h10min, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar receberam chamadas de moradores informando sobre incêndio na rádio. Criminosos teriam arrombado a parede de trás do prédio e ateado fogo no local.

Preferindo resguardar identidade, fonte que trabalha na Prefeitura de Morrinhos disse que quatro computadores, dois notebooks, vários microfones e uma mesa de som foram consumidos pelo fogo. “Além de (aparelhos de) ar condicionados e eletrodomésticos. O espaço era bem amplo e tinha vários cômodos. Polícia e o Corpo de Bombeiros foram acionados para tentar solucionar o problema, mas infelizmente já era tarde”, lamentou.

Ainda de acordo com ela, até o momento, o Município não recebeu reforço no efetivo policial, continuando a ter apenas três ou quatro agentes para fazer a segurança da cidade. Este é o sexto ataque criminoso registrado na cidade desde a última quarta-feira, 2.

Já foram alvos das ações criminosas prédio do Fórum municipal, agências dos Correios, do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), além de seis ônibus escolares da Prefeitura. “Agora a rádio foi ‘contemplada’ com essa onda infeliz de violência que assola o nosso Ceará. Clima aqui é de repúdio, da população, e ao mesmo tempo de medo”, disse.

Um dos radialistas da Princesa do Norte teria feito críticas às recentes ações criminosas. Diante disso, “ataque seria uma forma de retaliação às declarações”, segundo informou a secretária de Ação Governamental do Município, Aimee Peixoto Bruno. “Na verdade, nem sabemos ao certo o que ele teria dito, mesmo porque não existem mais as gravações, que foram queimadas”, afirmou.

Ela é neta de Manoel Airton Bruno, fundador da rádio. “A rádio foi inaugurada em 1992, pelo meu avô, que agora ele perdeu tudo”, lamentou.

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) informou que identificou um dos suspeitos de participar do incêndio à Rádio Princesa do Norte. Os primeiros levantamentos apontam para ação de dois homens durante a madrugada. A Delegacia Regional de Acaraú investiga o caso.

O POVO Online entrou em contato com Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), na tarde desta quarta, para saber da situação do efetivo policial em Morrinhos, mas ainda não obteve resposta.

(O POVO Online / Repórter Wanderson Trindade / Foto: WhatsApp)

Ceará perde e está fora da Copa São Paulo

107 1

O Ceará perdeu para o Andradina, na tarde desta quarta-feira (9), por 2 a 1, e está fora da Copa São Paulo de Futebol Junior. O Vovozinho precisava da vitória, após a Ponte Preta golear o Ceilândia, por 5 a 1, na partida preliminar.

Mesmo tendo que buscar o resultado, o Ceará saiu atrás no placar, por 2 a 0, e somente reagiu aos 35 minutos do segundo tempo. O Vovozinho estreou com vitória na competição (2 a 1 Ceilândia) e depois empatou com a Ponte Preta (1 a 1).

Já o Fortaleza, já classificado desde a rodada anterior, segue como único representante cearense na Copa São Paulo. Nesta tarde, o Leãozinho empatou em 1 a 1 com o Primavera. Antes, o Fortaleza goleou o Sertãozinho (4 a 0) e estreou com vitória sobre o Queimadense (2 a 0).

(Foto: Reprodução)

PGR pede 80 anos de prisão para Geddel Vieira Lima

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu hoje (9) a condenação do ex-ministro e ex-deputado Geddel Vieira Lima a 80 anos de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Ela também pediu a condenação do deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA) a 48 anos e seis meses de prisão, pelos mesmos crimes. Ele é irmão de Geddel e não conseguiu se reeleger nas últimas eleições.

O pedido foi enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) nas alegações finais da ação penal relacionada aos R$ 51 milhões em espécie encontrados no apartamento de um amigo de Geddel em Salvador. Ele foi preso preventivamente em 8 setembro do ano passado, três dias após o dinheiro ser encontrado, e encontra-se hoje na penitenciária da Papuda, no Distrito Federal.

A PGR pediu que seja mantida a prisão preventiva de Geddel até o julgamento do caso. A defesa solicitou a soltura dele por já estar encerrada a fase de instrução processual, razão pela qual ele não mais representaria ameaça às investigações, segundo os advogados.

Para Raquel Dodge, Geddel “já deu mostras suficientes do que, em liberdade, é capaz de fazer para colocar em risco a ordem pública e vulnerar a aplicação da lei”, razão pela qual deve continuar preso. Ela citou também o risco de fuga.

A matriarca da família, Marluce Vieira Lima, também era ré na mesma ação penal, mas em novembro o relator do processo, ministro Edson Fachin, desmembrou a parte relativa a ela no caso, que deverá agora ser julgado pela 10a Vara Federal da Bahia.

As alegações finais são um dos últimos passos antes do julgamento, que deve ocorrer na Segunda Turma do STF, embora ainda não haja data marcada.

No documento de 85 páginas, a PGR pede também a condenação do empresário Luiz Fernando Machado a 26 anos de prisão. Ele seria cúmplice dos irmãos Vieira Lima na lavagem de R$ 12,7 milhões, entre os anos de 2011 e 2016, por meio de sete contratos relativos a empreendimentos imobiliários.

Origem do dinheiro

Raquel Dodge diz que o dinheiro encontrado no apartamento teve como origem diferentes práticas criminosas entre os anos 2010 e 2017, reveladas em outras investigações, entre elas as operações Lava Jato – que investiga desvios na Petrobras – e Cui Bono – que apura esquemas de corrupção na Caixa Econômica Federal. Parte do dinheiro teria origem no desvio de salários de funcionários dos gabinetes dos irmãos Vieira Lima na Câmara, segundo a PGR.

A defesa havia alegado que os R$ 51 milhões integram o patrimônio legal da família, tendo como uma de suas origens a atividade agropecuária. O advogado Gamil Föppel, que representa a família Vieira Lima, tem alegado que a denúncia é inepta e que não há provas da origem ilícita do dinheiro.

Raquel Dodge rebate os argumentos, afirmando não ser plausível a guarda de quantia tão grande em espécie, e que se o dinheiro fosse lícito teria sido aplicado em investimentos, para que não fosse “corroído pela inflação”.

A PGR pediu o perdão judicial do ex-secretário parlamentar Job Ribeiro de Brandão, que colaborou com as investigações.

(Agência Brasil)

Padre Quevedo morre aos 88 anos por ataque cardíaco

Morreu nesta quarta-feira (9), por ataque cardíaco, o padre Oscar Gonzalez Quevedo Bruzan, 88. Ele será sepultado nesta quinta-feira (10), em cerimônia reservada a familiares, amigos e religiosos.

Padre Quevedo era especialista em parapsicologia e autor de livros. Ele ficou conhecido como “caçador de enigmas”, após apresentar nos anos 1990 o quadro com o bordão “Isso non Ecziste”, no programa Fantástico, da Rede Globo, quando apontava supostos charlatões no ocultismo.

(Foto: Arquivo)

Base norte-americana no Brasil é assunto político, diz almirante

O almirante de esquadra Ilques Barbosa Junior, novo comandante da Marinha, disse nesta quarta-feira (9), no Clube Naval de Brasília, que a instalação de uma base militar norte-americana no país é um assunto é político.

“O presidente já falou que não está na pauta. Meu âmbito é preparo e emprego da Força”, comentou, durante a solenidade de posse.

Ilques Barbosa Junior disse que a parceria com os Estados Unidos, do ponto de vista da Marinha, já existe, assim como com outros países ocidentais. Ele aproveitou para ressaltar que o Brasil é um país ocidental e deve buscar o fortalecimento de alianças na região.

Nessa terça-feira (8), em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que recuou da decisão de instalar uma base norte-americana no Brasil. O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, afirmou que não existe nada sobre a tal base norte-americana. “Nem estudo, nem pedido”.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Brasil cedeu em Natal, no Rio Grande do Norte, áreas para os Estados Unidos para operações de guerra no Oceano Atlântico.

Os Estados Unidos possuem mais de 700 bases militares terrestres fora de seu território.

(Com a Agências)

Justiça aceita denúncia contra João de Deus por crimes sexuais

A juíza Rosângela Rodrigues dos Santos, da Justiça de Abadiânia (GO), aceitou hoje (9) denúncia apresentada pelo Ministério Público contra o médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, pelos crimes de estupro de vulnerável e violação sexual. Com a decisão, João de Deus vira réu no processo, que trata de quatro supostas vítimas do médium. A decisão está em segredo de Justiça e os detalhes não foram divulgados.

O médium está preso desde 16 de dezembro sob a acusação de violação sexual mediante fraude e de estupro de vulnerável, crime que teria sido praticado contra centenas de mulheres. O Ministério Público de Goiás, que formou uma força-tarefa para cuidar do caso, recebeu mais de 330 denúncias de abuso sexual contra João de Deus de diversos estados brasileiros e do Distrito Federal.

João de Deus se instalou em Abadiânia há 42 anos e mantém a Casa Dom Inácio de Loyola, centro de atendimento espiritual onde o médium costumava atender a pessoas doentes. No local, segundo as denúncias, ele teria abusado sexualmente de mulheres durante atendimentos individuais.

Após o recebimento da denúncia, o advogado Alberto Toron, representante de João de Deus, disse que ainda não foi notificado da decisão, mas que confia na Justiça.

(Agência Brasil)

Três veículos são queimados na região do Passaré nesta quarta-feira

No oitavo dia de ataques no Ceará, três veículos foram queimados por criminosos no fim da manhã desta quarta-feira, 9. A ocorrência foi confirmada pelo tenente Romário Fernandes do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE).

Um caminhão de lixo foi queimado próximo à comunidade da Babilônia e outros dois caminhões de pequeno porte foram incendiados perto da praça do Barroso, no bairro Passaré. Viaturas do CBMCE se encontram nos locais.

As ocorrências são em localidades próximas e viaturas circulam nas proximidades realizando diligências.

(O POVO Online / Repórter Matheus Facundo / Foto: WhatsApp)

Ministro-general sugere regras diferenciadas para militares na Previdência

Na cerimônia de transmissão de cargo do Comando da Marinha hoje (9), o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, ressaltou que a reforma da Previdência deve avaliar regras diferenciadas para militares. A solenidade, no Clube Naval de Brasília, contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro, que chegou ao local a bordo da lancha Amazônia. Seguindo o protocolo, o presidente não discursou.

Azevedo mencionou a reforma da Previdência ao se despedir do ex-comandante, o almirante de esquadra Eduardo Bacellar Ferreira, que passou o comando para o também almirante de esquadra Ilques Barbosa Junior.

“[Ferreira] foi incansável no esforço de comunicar as peculiaridades da nossa função”, disse Azevedo e Silva. Segundo o ministro, o esforço garantiu avançar para um adequado amparo social aos militares das Forças Armadas e seus dependentes.

O ministro da Defesa destacou também a trajetória do militar, lembrando os 48 anos “de extrema dedicação e serviços prestados”.

Desde a posse, Bolsonaro cumpriu pelo menos quatro agendas militares, entre almoços e solenidades. Na sexta-feira (11), ele participa da transmissão de comando do Exército. Ao longo de sua campanha, Bolsonaro se comprometeu, em diversas declarações, a prestigiar e dar visibilidade às atividades das Forças Armadas.

(Agência Brasil)

Os atentados que não se contabilizam

116 2

Em artigo no O POVO desta quarta-feira (9), a jornalista Lucinthya Gomes observa que a semana atípica da violência em Fortaleza e Regi]ao Metropolitana, em alguma medida, é realidade o ano inteiro em algumas comunidades da periferia. Confira:

Existe um atentado que irrompe nos nossos dias de uma forma ainda mais cruel e dolorosa do que expressam os números mais atualizados de tentativas de incêndio, de explosões, disparos com armas de fogo e detidos por suspeita de participação nos crimes. Os números, que logo ficam defasados, já têm força o suficiente para nos golpear. Mas há algo que não se contabiliza e silenciosamente nos assusta.

Como o primeiro fim de semana do ano quase sem ônibus circulando nas ruas. Como criar coragem para sair e ter que explicar mais uma vez ao chefe que vai se atrasar ao trabalho. Como decidir nem abrir as portas do comércio. Sentir medo de deixar o carro estacionado na rua e ser forçado a abrir mão do que se entende por cotidiano. Como não saber se é verdade a última mensagem de Whatsapp com mais um caso da onda de violência e simplesmente ter o impulso de acreditar e repassar, porque, afinal, já estamos há uma semana vivendo o improvável.

Pior é que, no meio disso tudo, vem um pensamento desgarrado sobre algo que ainda temos muita dificuldade de encarar: a semana atípica, em alguma medida, é realidade o ano inteiro em algumas comunidades da periferia.

2019 começou amargo no Ceará. Antes que se curassem as mágoas e desavenças de um ano polarizado pelas eleições, o momento propício a recomeços trouxe, na verdade, ânimos ainda mais inflamados. Os embates misturam medo e política, num tom ainda de disputa. O medo se justifica pela gravidade dos fatos. Mas a resposta aos atentados, que precisa ser pronta e severa, exige decisão tomada com serenidade, união de forças. Não é hora para discurso oportunista e desagregador.

É duro constatar que, de dentro dos presídios, criminosos consigam passar um recado tão afrontoso ao Estado e intimidador à população. O esforço de cortar a comunicação diária dos presos com o mundo exterior não deve afrouxar daqui a um tempo. Como O POVO noticiou no último dia 4, desde 2014 o Ceará já teve 14 ciclos de atentados, que foram se agravando até a série atual de ataques eclodir. Esperamos por dias melhores, com a retomada de uma rotina possível, de forma otimista. Mais do que medidas de momento, esperamos não ter que vivenciar um novo ciclo.

Lucinthya Gomes

Jornalista do O POVO

Mega-Sena e Quina têm prêmios milionários nesta quarta-feira

A Mega-Sena possui um prêmio de R$ 8 milhões, nesta quarta-feira (9), segundo estimativa da Caixa Econômica Federal. As apostas podem ser feitas até as 18 horas (horário de Brasília), ao preço mínimo de R$ 3,50.

Já o prêmio da Quina acumulou nessa terça-feira (8) e o sorteio desta quarta-feira deverá pagar a quantia de R$ 3 milhões, de acordo ainda com a estimativa da Caixa. O preço mínimo da aposta é de R$ 1,50.

Os números da Quina, sorteados nessa terça-feira foram: 07 – 16 – 31 – 49 e 55.

Qual a cor do amor?

Em artigo sobre o governo Bolsonaro, o professor Djacyr de Souza avalia as declarações de assessores do atual presidente. Confira:

Nem bem começou e o governo do atual presidente – talvez por uma espécie de estratégia ou falta de conhecimento mesmo – vem se notabilizando por declarações polêmicas de seus auxiliares mais diretos. Muitas destas declarações têm perfil de descaracterização e desrespeito a pensadores, professores, filósofos ou líderes religiosos.

A lógica dessa perversa proposta talvez seja desviar a atenção do público em relação às estratégias de poder que buscam mexer nos direitos do povo, utilizando como cortina de fumaça declarações polêmicas em que as pessoas partem para o bate–boca e se esqueçam de se organizar e de se tornarem coesos ante os ataques sociais que possam acontecer.

Precisamos plantar o amor, precisamos que os religiosos menos radicais ensinem seus rebanhos a caminharem no sentido de amar ao próximo e valorizar as diferenças, mesmo não aceitando posturas ou modos de vida. As absurdas declarações dos que estão no poder com certeza se diluem no ar sabendo-se que a maioria delas não tem sustentação teórica e baseia-se em ideias de religiões ou grupos ideológicos radicais e conservadores, sem reflexão que permita tirar a tal viseira que muitas vezes provoca uma lavagem cerebral terrível.

As afirmações são cruéis, provam um ódio dos opositores e não aceitação do contraditório comuns em regimes totalitários, coisa que não é tradição de nosso povo. Pior que as afirmações é a concordância de muitos que se dizem alinhados com Deus e ainda aplaudem as palavras fuzilar, matar ou destruir.

Em que mundo estamos?

Francisco Djacyr Silva de Souza

Professor

Taxa de endividados e inadimplentes cai de 62,2% para 59,8%

Os percentuais de famílias endividadas e inadimplentes fecharam 2018 em queda, segundo dados divulgados hoje (9) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

As famílias com dívidas (não necessariamente em atraso) eram 59,8% em dezembro de 2018, abaixo dos 60,3% de novembro e dos 62,2% de dezembro de 2017.

Já os inadimplentes, ou seja, aqueles com dívidas ou contas em atraso, somaram 22,8% em dezembro do ano passado, abaixo dos 22,9% do mês anterior e dos 25,7% de dezembro de 2017.

Outro indicador em queda foi o percentual de famílias que não terão condições de pagar suas dívidas ou contas: de 9,7% em dezembro de 2017 e 9,5% em novembro de 2018 para 9,2% em dezembro de 2018.

A proporção das famílias que disseram estar muito endividadas recuou de 12,8% em novembro para 12,4% em dezembro.

Entre as famílias com contas ou dívidas em atraso, o tempo médio de atraso foi de 63,5 dias em dezembro de 2018, abaixo dos 64,3 dias de dezembro de 2017. O tempo médio de comprometimento com dívidas entre as famílias endividadas foi de 6,9 meses.

O cartão de crédito continua sendo o principal responsável pelas dívidas porque 78,1% das famílias com contas atrasadas se endividam com ele. Depois do cartão, aparecem os carnês (14,7%) e financiamentos de carro (10,2%).

(Agência Brasil)

Sobe para 215 o número de pessoas detidas por ataques no Ceará, anuncia Camilo

O governador Camilo Santana (PT) anunciou, por meio do Facebook, que subiu para 215 o número de presos e apreendidos por envolvimento nos ataques realizados na Grande Fortaleza e no Interior do Estado. Há oito dias, série de atentados vem sendo registrada no Estado. Camilo ressaltou ainda a redução no número de ações criminosas.

De acordo com o Governador, apesar da redução das ocorrências, o trabalho das forças de segurança que atuam no Estado neste momento deve seguir na mesma intensidade. Agentes da Força Nacional, policiais da Bahia e do Piaui, além das forças de segurança do Ceará têm trabalhado em conjunto para tentar garantir a volta da normalidade na segurança pública.

Toda a frota de ônibus na Capital está circulando nesta segunda-feira, 9. No Terminal do Papicu, segundo a administração do equipamento, 120 agentes policiais fazem a segurança interna e externa.

(O POVO Online)

Polícia Federal vai ampliar segurança do ministro Sergio Moro

O presidente Jair Bolsonaro determinou que a Polícia Federal reforce a segurança do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e de seus familiares. A decisão foi publicada nessa terça-feira (8), em edição extra do Diário Oficial da União.

O despacho presidencial diz: “Diante de informações sobre situações de risco decorrentes do exercício do cargo de titular do Ministério da Justiça e Segurança Pública, determino à Polícia Federal providências no sentido de garantir, diretamente ou por meio de articulação com os órgãos de segurança pública dos entes federativos, a segurança pessoal do ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública e de seus familiares”.

Quando era juiz federal em Curitiba e comandava as ações da Operação Lava Jato, Moro passou a contar com segurança da Polícia Federal depois de sofrer ameaças pelas mídias sociais.

(Agência Brasil)

Ironman Fortaleza 2019 abre inscrições na segunda-feira

Sexto ano consecutivo de competição, mas com nova data para junho deste ano, o Ironman Fortaleza, maior evento turístico esportivo da cidade, abre inscrições a partir da segunda-feira (14).

“A alteração no calendário também traz outra novidade. Os atletas que se inscreverem até o dia 9 de fevereiro terão direito, em caso de desistência, à transferência para outra prova do circuito”, explica Erick Vasconcelos, secretário executivo do Turismo de Fortaleza e atleta de Ironman, que acrescenta que a competição é considerada o maior evento turístico esportivo regular da cidade e injeta, em quatro dias de evento, cerca de R$ 10 milhões na economia local.

Na última edição, em 2018, a Secretaria Municipal do Turismo de Fortaleza (Setfor), realizou uma pesquisa, através dos totens do projeto “Diga lá turista”, que apontou que 66% dos participantes são oriundos de outras cidades e países. Sendo 15% estrangeiros de 19 nacionalidades, países como Alemanha, Argentina, Bolívia, Suíça, Chile, Espanha, França, Itália, Holanda, Panamá, Filipinas, Portugal e Estados Unidos.

O questionário mostrou ainda que a média de permanência na cidade é de 6 a 7 dias, sendo cada atleta acompanhado de 3 a 4 pessoas. 49,8 % deles ficando hospedados em hotéis da cidade e o gasto per capita varia de R$300 a R$ 500.

“A mudança do local da prova trouxe um grande impacto para outros pontos da cidade. Antes mesmo do iniciarem as inscrições, recebemos informações de que alguns hotéis da orla já estão com a capacidade máxima em reservas. Muito importante lembrar que a competição vai acontecer em junho, no período de baixa ainda. O que representa um acréscimo para todo o setor e diminui a sazonalidade turística”, reforça Vasconcelos.

Assim como em 2018, este ano a competição acontece no Aterro da Praia de Iracema, proporcionando uma maior integração à capital e ao público. A prova recebe o apoio da Prefeitura Municipal de Fortaleza e do Governo do Estado do Ceará.

(Foto Divulgação)

Aberta inscrição para prêmio de literatura que busca novos escritores

A partir desta quarta-feira (9), o Prêmio Sesc de Literatura abre inscrições para a sua edição de 2019. A iniciativa é voltada para autores estreantes de romances ou contos inéditos. Os vencedores terão suas obras publicadas e distribuídas pela editora Record, com tiragem inicial de 2 mil exemplares.

Organizado pelo Serviço Social do Comércio (Sesc), o prêmio foi criado em 2003 e se tornou conhecido no circuito literário por ser destinado exclusivamente a novos escritores, abrindo a eles as portas do mercado editorial.

As inscrições são gratuitas e poderão ser realizadas pela internet até o dia 14 de fevereiro. As obras são avaliadas pela sua qualidade para edição e circulação nacional.

A escolha dos vencedores se dá por meio de um processo em que os avaliadores não têm condições de saber quem são os autores. Os livros inscritos são protegidos por pseudônimos.

Na última edição, realizada em 2018, o vencedor na categoria Romance foi Entre as mãos, da carioca Juliana Leite, e na categoria Conto levou As Coisas, do gaúcho Tobias Carvalho.

(Agência Brasil)

O conflito do Ceará será um laboratório para o país

111 1

Da Coluna Eliomar de Lima, no O POVO desta quarta-feira (9), pelo jornalista Demitri Túlio:

O clima de instabilidade em Fortaleza ainda vai durar algum tempo. O termômetro são os ataques que não cessam e intranquilizam, principalmente, o cotidiano da Capital e parte do interior do Ceará.

A estratégia difusa de atentados e a capilaridade usada com o arrebanhamento de pessoas no meio das comunidades, onde o Estado é menos, desafiam a inteligência policial e o emprego ostensivo das forças de segurança.

No ponto que chegou, não se pode pensar em um recuo do governo. Fortaleceria ainda mais o crime dentro e fora das penitenciárias. Mas os riscos daqui para frente tendem a aumentar para sufocar o levante das facções.

Até aqui, a letalidade divulgada para oito dias de conflitos é considerada baixa. São três criminosos mortos em confrontos e um policial baleado.

Como os atentados não cessaram com o endurecimento contra líderes nos presídios e a ostensividade nas ruas, a linha de enfrentamento, naturalmente, tende a se asseverar. O conflito do Ceará poderá ser um laboratório, para o bem ou para o mal, ao resto do Brasil.