Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Correios relançam programa de renegociação para devedores

Os Correios relançaram o programa de renegociação de dívidas contraídas com a empresa, para pessoas físicas ou jurídicas. Podem aderir ao Programa de Realização de Acordos da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Praect), também conhecido como Refis Postal, aqueles que têm dívidas já judicializadas com os Correios, cujos valores até 6 de abril de 2017 não tenham ultrapassado R$ 5 milhões.

De acordo com a estatal, entre as vantagens do Praect, estão o abatimento de parte dos débitos e a possibilidade de parcelamento, com redução dos juros. Aqueles que optarem pelo pagamento da dívida em apenas uma vez terão o desconto de 90% dos juros de mora. O pagamento também poderá ser parcelado em até 60 vezes, com desconto de 50% nos juros, ou em até 120 vezes, com redução de 25%.

A adesão pode ser feita até o dia 4 de dezembro, 90 dias a contar da publicação do Praect no Diário Oficial da União, do dia 6 de setembro. O prazo poderá ser prorrogado por igual período, a critério dos Correios.

A primeira etapa do programa, lançada em dezembro de 2017, recuperou apenas 1,15% do total das dívidas referentes aos 11 mil processos em andamento, que somam quase R$ 1,2 bilhão. Segundo os Correios, a estatal é a primeira empresa pública a lançar um programa desse tipo, inspirado no programa de parcelamento de tributos do governo federal.

Os Correios alertam ainda que não regularizar pendências administrativas leva à inclusão do nome do contribuinte ou da empresa no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (CADIN), o que gera consequências negativas e impeditivos junto a esferas de governo.

No caso de empresas públicas ou prefeituras, elas deixam de receber repasse de verbas do governo federal. Já empresas fornecedoras ficam impedidas de participar de processos licitatórios. E tanto pessoas físicas quanto jurídicas não conseguem realizar empréstimo em bancos públicos.

Para aderir ao Praect, é necessário protocolar o Termo de Adesão e Instrumento de Acordo na sede regional dos Correios do juízo onde tramita o processo.

(Agência Brasil)

Termina nesta segunda-feira prazo para análise do registro de candidatos

A 20 dias do primeiro turno das eleições, termina nesta segunda-feira (17) o prazo para juízes eleitorais, desembargadores de tribunais regionais eleitorais (TREs) e ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) analisarem os registros de todos os candidatos nestas eleições. Os candidatos a presidente são registrados no TSE; os candidatos a governador, senador, deputado federal e deputado estadual/distrital são registrados nos TREs. Este ano, cerca de 28.880 cidadãos de 35 partidos políticos ou coligações apresentam-se como candidatos.

Com regras mais rígidas para coibir a utilização de recursos ilícitos, por exemplo, como o caixa 2, servidores trabalham no recebimento e análise das prestações de conta de campanha.

Com o início da propaganda eleitoral no rádio e na televisão, em 15 de agosto, a Justiça Eleitoral também passa a ser demandada com o ajuizamento de representações em que candidatos pleiteiam direito de resposta ao apontar supostas ofensas cometidas por outros candidatos. Tais pedidos são analisados por magistrados responsáveis pela propaganda, mas recursos podem ser apresentados para que o colegiado se pronuncie sobre a matéria.

Depois das eleições, a Justiça Eleitoral tem até o dia 15 de dezembro para julgar a prestação de contas dos candidatos eleitos. E 19 de dezembro é o último dia para a diplomação de todos os vencedores.

Números

Nesta segunda-feira, o TSE divulgou alguns números que dão ideia da dimensão do trabalho para deixar tudo pronto até o dia 7 de outubro. Este ano, para viabilizar o voto de mais de 147 milhões de eleitores em cada um dos 5.570 municípios e em 171 localidades no exterior, a Justiça Eleitoral terá 15,4 mil servidores e colaboradores, 2.645 juízes eleitorais e também com um batalhão de aproximadamente dois milhões de voluntários, que atuarão como mesários.

Sobre o total de urnas eletrônicas, no primeiro turno, serão 556 mil distribuídas em mais de 480 mil seções eleitorais. No Brasil, a menos que haja algum problema na urna da seção e na substituta, não há votação em cédula de papel. Em um esforço logístico, urnas são levadas a locais remotos, como comunidades ribeirinhas amazônicas e aldeias indígenas, e de lá, ao fim do pleito, os votos são transmitidos por satélite às sedes dos tribunais regionais eleitorais.

(Agência Brasil)

Juros altos, economia baixa

Com o título “Juros altos, economia baixa”, eis artigo de Raone Saraiva, jornalista do O POVO. “Mesmo com as sucessivas quedas, as retrações não têm sido muito representativas, principalmente, nas linhas de crédito mais demandadas”, diz o articulista. Confira:

O Brasil é conhecido por ter uma das maiores taxas de juros do mundo, algo que impacta negativamente no investimento de empresas e no consumo das famílias. Apesar do esforço da equipe econômica do Governo Federal para reduzir a Selic, que caiu de 14,15% ao ano em janeiro de 2016, quando a crise no País estava mais acentuada, para os atuais 6,5%, o cenário está longe de ser favorável ao consumidor. Na prática, os trabalhadores não sentem os preços de produtos e serviços caírem no mesmo ritmo.

No mês passado, a taxa de juros média para pessoa física, por exemplo, recuou pela quinta vez consecutiva e fechou em 6,94% ao mês, a menor desde janeiro de 2015. A Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) atribui as sucessivas quedas a fatores como redução dos depósitos compulsórios feita pelo Banco Central e melhora do cenário econômico, que torna menor o risco da inadimplência.

Mesmo com as sucessivas quedas, as retrações não têm sido muito representativas, principalmente, nas linhas de crédito mais demandadas. As taxas continuam nas alturas e têm atrapalhado o processo de retomada do crescimento econômico do País. Os juros do cartão de crédito, considerado o principal vilão das dívidas do brasileiro, ficaram em 11,78% ao mês em agosto. Já o cheque especial, que também pode ser sinônimo de endividamento quando utilizado de forma descontrolada, fechou em 11,86%.

O tema juros, embora tenha ganhado certo destaque nas falas dos candidatos à Presidência da República, precisa ser ainda mais debatido. Muito se fala, no Brasil, que os juros altos são fruto da alta concentração bancária. De fato, essa é uma das diversas razões.

São poucas instituições controlando o sistema financeiro nacional. Incentivar a vinda de novos bancos, a fim de estimular a concorrência entre eles, será um dos muitos desafios do próximo Governo. Por outro lado, vale lembrar que a tributação sobre o setor financeiro é altíssima. Um custo embutido nas taxas de empréstimos tomados pelos clientes, que arcam com esses impostos.

A tendência é que os juros continuem sendo reduzidos nos próximos meses. Mas a Anefac observa que “existe igualmente o risco das taxas voltarem a ser elevadas nos próximos meses”, em razão das incertezas que giram em torno do cenário eleitoral.

*Raone Saraiva

raonesaraiva@opovo.com.br

jornalista do O POVO.

Casos polêmicos como descriminalização da maconha e aborto ficam para 2019, avisa Dias Toffoli

Em sua primeira coletiva de imprensa como presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Dias Toffoli confirmou hoje (17) que “casos polêmicos não serão pautados neste ano”, após ser questionado sobre diversos processos que aguardam julgamento na Corte.

Entre os processos que ficarão para o ano que vem, o ministro deu como exemplo as ações declaratórias de constitucionalidade (ADC) que tratam da execução de pena antes do trânsito em julgado, ou seja, quando ainda restam recursos a instâncias superiores. Segundo Toffoli, o adiamento da discussão do tema foi acordada em conversa com o relator ministro Marco Aurélio Mello.

“No início do ano que vem discutiremos um momento adequado para colocá-lo em pauta”, disse Toffoli. Há um impasse no Supremo sobre o tema. O entendimento atual, alcançado em 2016, com o placar de 6 a 5, permite a prisão após condenação em segunda instância, mas desde então a mudança na composição da Corte tem levado a uma pressão para que volte a ser discutido, com possível virada no entendimento.

Outras ações mencionadas pelo presidente do STF são um recurso com repercussão geral que trata de uma possível descriminalização do porte de maconha, atualmente no gabinete do ministro Alexandre de Moraes, e a ação direta de inconstitucionalidade (ADI) que pede a autorização do aborto até a 12ª semana de gestação, de relatoria da ministra Rosa Weber.

Para Toffoli, esses assuntos não devem ser resolvidos unicamente pela via judicial, mas devem ser dialogadas com os outros poderes para que se possa alcançar soluções mais efetivas.

“Temos essa questão [do aborto] e a questão das drogas. São polêmicas, temos que dialogar esses casos com o Congresso, com o Ministério da Segurança Pública. Não podemos discutir esses temas sozinhos”, disse o ministro, que em reunião recente com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

A respeito da ação que trata do fim do auxílio-moradia para magistrados, Toffoli disse que o processo será pautado logo após a aprovação, no Congresso, do reajuste de 16,38% nos salários de ministros do Supremo, proposta encaminhada pela própria Corte.

(Agência Brasil)

Maria da Penha dará palestra para alunos da Faculdade CDL

A farmacêutica Maria da Penha vai estar nesta segunda-feira, às 19 horas, no auditório da Faculdade CDL (Centro), para um encontro com os estudantes dessa instituição. Na ocasião, Maria da Penha, que dá nome à lei federal que pune agressões contra a mulher, vai abordar mais precisamente “Desigualdade de Gênero e Violência contra a Mulher: Desafios da Sociedade Brasileira”.

O encontro será mediado por Carla Michelle Andrade Quaresma, professora da Faculdade CDL, socióloga e cientista política. “Nosso objetivo é fazer uma discussão acerca da cultura de violência contra as mulheres e dos caminhos para a desconstrução do machismo, que é um dos mais perversos estruturantes sociais”, diz ela.

Resgate

Maria da Penha Maia Fernandes foi vítima de violência doméstica por 23 anos. Em 1989, o marido dela, o economista colombiano Marco Antonio, tentou assassiná-la duas vezes: na primeira, com uma arma de fogo, o que a deixou paraplégica, e na segunda por eletrocussão e afogamento. Após as duas tentativas de homicídio, ela conseguiu reunir forças e denunciou o parceiro.

Mesmo diante da comprovação de que o marido era o autor das tentativas de assassinato, Marco Antonio foi julgado e condenado duas vezes, mas saiu em liberdade após entrar com recursos.

Em 2001, a Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) condenou o Brasil por negligência e omissão pela demora na punição do agressor. E, finalmente, em 2006, o então presidente Lula sancionou a lei 11.340, a Lei Maria da Penha, que cria mecanismos para coibir a violência familiar contra a mulher.

SERVIÇO

*Faculdade CDL – Rua 25 de Março, 882 – Centro.

(Foto – Divulgação)

Mercado financeiro espera a taxa básica de juros mantida em 6,5%

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) reúne-se amanhã (18) e quarta-feira (19), na sede do órgão, em Brasília, para definir a taxa básica de juros, a Selic. As instituições financeiras consultadas pelo BC esperam pela manutenção da Selic em 6,5%. A informação consta do boletim Focus, publicado semanalmente com projeções de instituições para os principais indicadores econômicos.

Em suas três últimas reuniões, o Copom optou por manter a taxa nesse índice, depois de promover um ciclo de cortes que levou ao menor nível da história. Para o mercado financeiro, não deve haver alteração na Selic até o fim deste ano. Em 2019, a taxa deve subir e encerrar o período em 8% ao ano. Para 2020 e 2021, a estimativa é de 8,13% e 8%, respectivamente.

A Selic é o principal instrumento do BC para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Inflação

Quando o Copom aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação.

A manutenção da Selic, como prevê o mercado financeiro, indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Em 2018, o centro da meta de inflação é 4,5%, com limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2019, a previsão é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. Para 2020, a meta é 4% e, para 2021, é de 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

A estimativa de instituições financeiras para o IPCA este ano subiu para 4,09%. Para 2019, a projeção segue em 4,11. Para 2020 e 2021, a estimativa para a inflação é de 4% e 3,92%, respectivamente.

Atividade econômica

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – vem caindo há quatro semanas e está em 1,36%. Para 2019, 2020 e 2021, a estimativa segue em 2,50% há várias semanas consecutivas.

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar subiu para R$ 3,83 no fim deste ano e para R$ 3,75 em 2019.

(Agência Brasil)

Dia Mundial Sem Carro será lembrado em Fortaleza com passeio ciclístico

Vem aí o Dia Mundial Sem Caro: 22 de setembro próximo. Para marcar a data, o Sest/Senat Fortaleza e o Sistema Fetrans realizarão no próximo domingo (23), o Ciclístico Sest/Senat, com saída às 7h30min da Arena Castelão.

O objetivo é promover momentos de lazer e incentivar a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores do transporte, seus dependentes e comunidade em geral. Serão 17 etapas com passeios de 8 km e 12 km em diferentes cidades do Brasil.

Para receber o público participante, estimado em 800 pessoas, será montada uma grande arena no estacionamento da Arena Castelão, com guarda volumes, espaço infantil, tenda de convivência, tenda pós prova, posto médico, banheiros químicos, palco, pórtico de largada e chegada, além do sorteio de 03 (três) bicicletas e diversos outros brindes.

São parceiros do Sest Senat e Sistema Fetrans na ação, o Sindiônibus, Setcarce, Hoco Sports, Speciale Pães e João Ciclo.

SERVIÇO

*Os participantes receberão um kit contendo sacochila, camisa e sinalizador para a bicicleta que deverão ser retirados no dia 22 de setembro, das 8 às 20 horas, na sede do Sest/Senat Fortaleza (Rua Dona Leopoldina, 1050 – Centro).

(Foto – Divulgação)

Sergio Cabral manda carta para o filho pedindo desculpas

363 4

O ex-governador Sergio Cabral enviou uma carta para o filho, o candidato a deputado federal Marco Antonio Cabral (MDB). Nela, pede desculpa por seus erros. A informação é da Veja Online desta segunda-feira.

Cabral inicia o texto dizendo que luta na justiça “para não ser punido pelo que não fiz e assumir os erros que, infelizmente, cometi”.

Cabral comenta ainda o nascimento do neto, Marcos, em março. “… me deram o maior presente que um ser humano pode obter: um neto! O meu lindo Marquinho!”.

Em seguida, faz um apelo eleitoral: “Você não merece pagar pelos meus erros. Você fez um lindo mandato e merece a reeleição. Quem errou fui eu. E a população do Rio sabe disso”.

Confira abaixo a íntegra da carta:

“Marco Antônio, meu amado filho.

A vida nos proporciona momentos de alegria e de dor. Há quase dois anos me encontro preso. A fé em Deus e o amor de nossa família tem sido as bases para superar e enfrentar a privação da liberdade.

Mas a vida é uma benção. Nos altos e baixos devemos refletir sobre nossos erros e acertos.

Na justiça luto com a minha defesa para não ser punido pelo que não fiz e assumir os erros que, infelizmente, cometi.
Mas a vida é bela. E você, em março desse ano, junto com a Jessica, me deram o maior presente que um ser humano pode obter: um neto! O meu lindo Marquinho!

Marco Antônio,

Você não merece pagar pelos meus erros. Você fez um lindo mandato e merece a reeleição. Quem errou fui eu. E a população do Rio sabe disso.

Você aprendeu com os erros do seu pai e tem a sua vida pública própria. Carrega consigo a sensibilidade com os mais humildes e que mais precisam da presença do poder público. Apresentou projetos de lei de enorme alcance social. Filho, desculpe pelos meus erros. Que Deus te proteja e te guie. Te amo muito.

Sérgio Cabral.”
07/09/2018

(Foto – Reprodução de Youtube)

Pesquisa CNT/MDA – Bolsonaro lidera a preferência, Haddad vem segundo e Ciro em terceiro

Se a eleição para a Presidência da República fosse hoje, Jair Bolsonaro (PSL), com 28,2% das intenções de
voto, ganharia a disputa, segundo pesquisa do instituto MDA encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). A pesquisa foi divulgada nesta segunda-feira (17).

Em segundo lugar, aparece Fernando Haddad (PT), com 17,6% da preferência dos entrevistados. A margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. Ciro Gomes (PDT) vem em terceiro, com 10,8%.

Os candidatos Geraldo Alckmin (PSDB) e Marina Silva (Rede) aparecem tecnicamente empatados em quarto lugar, considerada a margem de erro.

Confira a intenção de voto estimulada para presidente:

Jair Bolsonaro (PSL): 28,2%
Fernando Haddad (PT): 17,6%
Ciro Gomes (PDT): 10,8%
Geraldo Alckmin (PSDB): 6,1%
Marina Silva (Rede): 4,1%
João Amoêdo (Novo): 2,8%
Alvaro Dias (Podemos): 1,9%
Henrique Meirelles (MDB): 1,7%
Cabo Daciolo (Patriota): 0,4%
Guilherme Boulos (PSOL): 0,4%
Vera (PSTU): 0,3%
José Maria Eymael (DC): 0%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Branco/Nulo: 13,4%
Indeciso: 12,3%

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas entre 12 e 15, em 137 municípios de 25 unidades da federação. Ela está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-04362/2018 e tem nível de confiança de 95%. Este é o primeiro levantamento do instituto desde que a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi indeferida pelo TSE e Fernando Haddad foi oficialmente indicado em seu lugar.

(Foto – Facebook)

Eleição sem Lula: a democracia pede passagem

149 1

Com o título “Eleição sem Lula: a democracia pede passagem”, eis artigo de Josênio Parente, cientista político e professor da Uece e Uece. Ele aborda o cenário da campanha eleitoral com peso das redes sociais. Confira:

O espectro Lula rondou todo período eleitoral e deixou os candidatos apreensivos. Estamos já na reta final de um processo sui generis. O Brasil do PSDB x PT será enriquecido com um novo leque de partidos, ideologicamente orientados, que caminhavam à deriva das políticas públicas lideradas pelo centro político. A democracia pede passagem.

A campanha eleitoral de 2018 é marcada pelas redes sociais, embora as TVs e rádios abertos tenham papéis importantes, pois existe ainda exclusão digital. Estão disputando a possibilidade de ir ao segundo turno, apertados, Marina Silva, Ciro Gomes, Alckmin e Haddad. Bolsonaro, num lugar privilegiado, entre primeiro e segundo lugar nas pesquisas, não apresenta um horizonte promissor. Apesar dele continuar liderando quando Lula sai de cena, sem muita variação nos institutos de pesquisas, Ibope e Datafolha, eles mostram que seu percentual tem variado para baixo, enquanto os candidatos citados acima têm subido significativamente nas pesquisas de intenção de voto. Mais do que isso, ele tem aumentado a sua rejeição. Bolsonaro, contudo, tem sabido aproveitar espaço nas redes sociais e, mais importante, é que as eleições só ocorrerão em outubro.

A apreensão que tomou de conta dos candidatos ainda persiste forte com o crescimento (do candidato) de Lula. As agências CNT/MBA, Ibope e Datafolha apresentaram essa realidade e que seu crescimento foi, nas últimas semanas, muito acima da margem de erro. A sua presença como vítima de poderosos foi um forte cabo eleitoral. Pelas pesquisas, o PT ganhará mais eleitores e deve recuperar o número de eleitos para a Câmara e para o Senado. Apesar de tendência, essa avaliação ainda é imprecisa e só com a contagem dos votos se confirmará ou não. Relembramos que, no período do “mensalão”, o PT perdeu espaços preciosos na representação política, o que parecia ser mais fácil com a “Lava Jato”. Não será o mesmo, as decisões judiciárias passaram a ser questionadas nas redes sociais, diminuindo sua legitimidade. O resultado final, contudo, definirá a validade ou não desse caminho para o partido, que já navegou célere no mote de perseguição política.

A ruptura busca a sua reestruturação!

*Josênio Parente

josenioparente@gmail.com

Cientista Político, professor da UFC e Uece.

Repórter do Blog e um bate-papo com futuros jornalistas

Nesta segunda-feira, começamos a rotina na redação do O POVO conversando com mais uma turma do projeto Novos talentos. Alunos de Jornalismo de faculdades locais que, num bate-papo descontraído, querem conhecer os bastidores de quem trabalha há 34 anos nessa profissão.

Foram várias as perguntas, com interesse especial pelo lidar com fontes principalmente nestes tempos de campanha eleitoral. Foi prazerosa a troca de energia e aprendizado.

Cunhado de Camilo articula grupo em apoio a Eunício no Cariri

O candidato ao Senado pelo MDB, Eunício Oliveira, ganhou adesão de lideranças de Barbalha e Mauriti, municípios da Região do Cariri. O ato ocorreu no fim de semana, reforçando ainda a campanha pró-reeleição do governador Camilo Santana (PT) e o nome de Cid Gomes para o Senado.

Foram dois encontros organizados pelo candidato a deputado estadual Fernando Santana, ex-assessor especial do Palácio da Abolição e cunhado do governador.

Pariciparam do encontro os vereadores de Barbalha Vevé, que é presidente da Câmara Municipal, André Feitosa, Hamilton Lira, Odair, Ilânio, Dorivan, Daniel, Moacir e Wellton, além da ex-vice-prefeita Betilde e do ex-vereador Flávio Cruz. De Mauriti, participaram os ex-prefeitos Isac Júnior e Evanildo Simão, bem como os líderes políticos Deusivan e Mário Flávio.

(Foto – Divulgação)

Festival da Música de Fortaleza abre inscrições. O prêmio: R$ 30 mil e participação no Réveillon

323 2

Seguem abertas até 12 de outubro, dia de Nossa Senhora Aparecida, as inscrições para o I Festival da Música de Fortaleza, que prevê uma premiação de R$ 30 mil para a composição vencedora, além de R$ 10 mil para a vice-campeã e R$ 5 mil para a terceira colocada. A vencedora ainda se apresentará no próximo Réveillon, no Aterro da Praia de Iracema.

“Nossa ideia é transformar um festival em uma política pública, com edições permanentes. É uma grande oportunidade de colocar no mesmo cenário músicas de diversos estilos e jovens compositores se relacionando com músicos mais antigos. É a celebração de um talento próprio do cearense e que já é bastante reconhecido fora do Estado”, destacou o prefeito Roberto Cláudio.

Poderão participar composições inéditas, em língua portuguesa, com artistas de idade acima dos 18 anos. As 30 canções selecionadas serão anunciadas no dia 30 de outubro. As duas eliminatórias ocorrerão nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro, no novo Teatro São José. As 12 músicas finalistas se apresentarão no dia 8 de dezembro, no Aterro da Praia de Iracema. Todo o acesso do público será gratuito.

(Foto: Divulgação)

Mercado financeiro espera por manutenção da Selic

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) reúne-se amanhã (18) e quarta-feira (19), na sede do órgão, em Brasília, para definir a taxa básica de juros, a Selic. As instituições financeiras consultadas pelo BC esperam pela manutenção da Selic em 6,5%. A informação consta do boletim Focus, publicado semanalmente com projeções de instituições para os principais indicadores econômicos.

Em suas três últimas reuniões, o Copom optou por manter a taxa nesse índice, depois de promover um ciclo de cortes que levou ao menor nível da história. Para o mercado financeiro, não deve haver alteração na Selic até o fim deste ano. Em 2019, a taxa deve subir e encerrar o período em 8% ao ano. Para 2020 e 2021, a estimativa é de 8,13% e 8%, respectivamente.

A Selic é o principal instrumento do BC para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

(Agência Brasil)

UFC e Fiec fecham parceria para construção de foguete espacial

O reitor da Universidade Federal do Ceará, Henry Campos, e o presidente da Federação das Indústrias do Ceará, Beto Studart, vão assinar nesta terça-feira, às 9 horas, um convênio para construção de um foguete de propulsão híbrida denominado HERMES-1, que deverá ser lançado no Centro de Lançamento Barreira do Inferno (CLBI), localizado em Parnamirim (RN). O ato ocorrerá na sede da federação.

Intitulada “Missão Dragão do Mar”, essa é uma parceria inédita no Brasil e, segundo a assessoria de imprensa da Fiec, prevê a participação dos alunos dos cursos técnicos em mecânica, automação, mecatrônica e soldagem do Senai do Ceará, sob a supervisão dos professores e especialistas técnicos da instituição.

Parceria técnica

A parceria entre o Senai do Ceará e a UFC, através do Grupo de Desenvolvimento Aeroespacial (GDAe) coordenado pelo professor Claus Wehmann, começou a ser detalhada no ano passado e prevê a interação e colaboração tecnológica entre as duas entidades, ficando a UFC responsável por todo o desenvolvimento de pesquisa e engenharia e o Senai pela execução e construção colaborativa de todas as peças para compor o foguete.

A ordem é desenvolver habilidades nos alunos participantes, preparando-os para ingressar no mercado de trabalho. Os estudantes estarão envolvidos em todas as etapas do projeto, desde a concepção até o lançamento do foguete.

(Foto – UFC)

Vice-presidente do Grupo M. Dias Branco grava vídeo pró-Eduardo Girão

O candidato ao Senado pelo PROS, empresário Eduardo Girão, investe agora em nova estratégia eleitoral por meio de suas redes sociais. Ele difunde agora depoimento de personalidades cearenses a seu favor e que abrem o voto.

É o  caso do vice-presidente do Grupo M. Dias Branco, Geraldo Luciano.

Ou seja, nada mais de apostar em nomes nacionais, como o da cantora Elba Ramalho, que teve que sair do ar da propaganda eleitoral dele por determinação do TRE.

Novo golpe no whatsapp promete blusas grátis de Bolsonaro

150 1

Um novo golpe surgiu no WhatsApp nos últimos dias. Uma mensagem promete camisetas gratuitas do candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro. Para isso, o usuário precisa clicar em um link.

A mensagem do golpe diz: “Pessoal, acabei de ganhar uma camisa personalizada do Bolsonaro. Tá disponível no feminino e masculino”, em seguida pede para acessarem o link para ser presenteado também.

“Demorou mas apareceu uma campanha maliciosa no WhatsApp usando o nome de um candidato a presidência. Essa aqui promete uma camiseta gratuita do Bolsonaro”, escreve no Twitter o analista da empresa russa produtora de softwares de segurança para a Internet Kaspersky, Fábio Assolini. (Reprodução Twitter)

Milhares de ameaças virtuais se espalham nas redes sociais e a maior quantidade se encontra no WhatsApp. Esse tipo de golpe se intitula “phishing”.

O que são os “phishing”?

Esse método tem como principal objetivo pegar informações ou dados pessoas dos usuários através de mensagens falsas.

Como evitar ser vítima desse tipo de golpe:

1º: Não clicar em links de caráter duvidoso ou de contatos que não estão na sua lista de amigos.

2º: Não coloque seus dados pessoais – dados bancários, cpf, número de cartão, RG – em qualquer formulário.

3º: Procurar a informação no site oficial que é citado na mensagem/link.

4º: Importante ter um antivírus em seu celular e computador.

(Colaboração- Matheus Nunes/Foto – Reprodução do Twitter)

Bolsonaro tem quadro de saúde estável

O quadro de saúde do candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, é estável de acordo com boletim médico divulgado há pouco pelo Hospital Israelita Albert Einstein, onde ele permanece internado na Unidade Semi-intensiva. Ele continua sem febre, com a função intestinal em recuperação e alimentação exclusivamente por meio de sonda, sem alimentação oral. Segundo os médicos, Bolsonaro continua fazendo exercícios respiratórios e de fortalecimento muscular. Também estão sendo aplicadas medidas de prevenção de trombose venosa.

Na tarde desse domingo (16), o candidato recebeu alta dos tratamentos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), quando passou a receber cuidados semi-intensivos. Ele estava na UTI desde a última quarta-feira (12), quando foi submetido a uma cirurgia de emergência para tratar uma aderência que obstruía o intestino delgado. Antes das complicações, os médicos haviam começado a reintroduzir a alimentação por via oral.

Bolsonaro recebeu uma facada durante ato de campanha no último dia 6, em Juiz de Fora (MG). Após ter sido atendido na Santa Casa da cidade, onde chegou a passar por uma cirurgia, ele foi transferido, a pedido da família, para o Hospital Albert Einstein, na capital paulista, na manhã do dia 7.

(Agência Brasil/Foto – Facebook)

Receita paga nesta segunda-feira quarto lote de restituições do IR

A Receita Federal está pagando, nesta segunda-feira (17), o quarto lote de restituições do Imposto de Renda 2018. Também estão no lote restituições de 2008 a 2017 que haviam caído na malha fina e foram regularizadas. As restituições de 2.646.626 contribuintes, que totalizam R$ 3,3 bilhões, serão depositadas na conta bancária indicada pelo contribuinte ao fazer a declaração.

O valor é corrigido pela Selic (taxa básica de juros), mas, após cair na conta, não recebe nenhuma atualização. A correção pela Selic vai de 3,15% (correspondente a 2018) a 105,27% (correspondente a 2008).

Para saber se teve a restituição liberada, o contribuinte deve acessar o site da Receita ou ligar para o Receitafone, no
número 146. Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou
ligar para a Central de Atendimento: 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088
(telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

(Com Agências)