Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

No Chile, disputa presidencial vai para o segundo turno

O empresário Sebastián Piñera, de centro-direita, venceu o primeiro turno das eleições presidenciais do Chile – mas terá que disputar o segundo turno, no dia 19 de dezembro, com o senador socialista Alejandro Guillier, candidato da presidente Michelle Bachelet. O desafio para ambos será conseguir, em um mês, o apoio dos eleitores dos outros seis candidatos que ficaram fora da corrida.

Piñera, de 67 anos, foi presidente do Chile de 2010 a 2014  e esperava assegurar seu segundo mandato na eleição de domingo (19) com a metade mais um dos votos. Ele obteve 37% – menos que os 45% previstos por algumas pesquisas de opinião. Guillier, que promete aprofundar as reformas e conquistas sociais de Bachelet, ficou em segundo lugar com 23% dos votos. Mas a grande surpresa foi o bom desempenho da terceira colocada, Beatriz Sanchez. Candidata da coligação de partidos esquerdistas, formada recentemente, ela obteve 20% dos votos, quase empatando com Guillier.

No discurso de agradecimento Piñera fez um chamado aos eleitores, apelando à desilusão dos simpatizantes da coligação de centro-esquerda, que desde o fim da ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990) elegeu todos os governos, com exceção de um: o do próprio Piñera. Este ano foi o primeiro, em 27 anos de democracia, em que a frente enfrentou uma eleição dividida.

Piñera comparou os resultados desse domingo aos de 2009, quando obteve 44%  no primeiro turno e saiu vitorioso no segundo. Ele se posicionou como o candidato da mudança, que vai tirar o Chile da “estagnação” econômica dos últimos anos. A popularidade de Bachelet foi afetada pela queda do preço do cobre, principal produto de exportação chileno. Ela termina seu segundo mandato em março, tendo promovido reformas tributária e educativa, cobrando mais impostos das grandes empresas e ampliando o acesso dos estudantes chilenos à educação universitária gratuita. Apesar das políticas para reduzir a desigualdade, o governo dela foi marcado pela desaceleração da economia.

O primeiro passo de Piñera foi garantir os votos de José Antonio Kast – o único candidato que, além dele, representa a direita.  Kast, que defende os valores da “familia militar”, ficou em quarto lugar, com 8% dos votos.

(Agência Brasil)

Fies – Prazo para renovação do financiamento termina nesta segunda-feira

Os estudantes que ainda não concluíram a renovação do contrato do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) devem ficar atentos, pois o prazo final termina nesta segunda-feira, 20 de novembro. Até o final da tarde da última quinta-feira, 16, 1.005.547 alunos já haviam concluído o aditamento, correspondendo a cerca de 78,56% de 1,28 milhão de contratos previstos para este semestre.

No caso de aditamento não simplificado, quando há alteração nas cláusulas do contrato, como mudança de fiador, por exemplo, o estudante precisa levar a documentação comprobatória ao agente financeiro para finalizar a renovação. Já nos aditamentos simplificados, a renovação é formalizada a partir da validação do estudante no sistema.

Além de renovar os contratos vigentes, também será possível até essa data, fazer a transferência integral de curso ou de instituição de ensino, bem como solicitar a dilatação do prazo de utilização do financiamento.

(Com Agência Brasil)

 

 

Conselho Estadual de Segurança Pública vai cobrar da SSPDS ações mais eficazes contra a violência

Da Coluna Vertical, do O POVO desta segunda-feira:

O Conselho Estadual da Segurança Pública terá encontro com o secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Estado, André Costa. A data: às 9 horas da próxima sexta-feira, na sala da vice-governadoria, no Palácio Iracema.

Diante do aumento dos índices da violência no Ceará, especialmente os crimes de assassinatos – 96% a mais em relação ao mesmo período do ano passado, é hora de cobrar e exigir do titular da SSPDS mais ações de combate à violência. Será momento interessante para que se saiba qual é mesmo o plano de segurança adotado pela pasta.

Como o encontro ocorrerá na vice-governadoria, nada como também cobrar de Izolda Cela, a vice-governadora, os resultados práticos do Pacto Ceará Pacífico, lançado festivamente com o intuito de enfrentar, com ações sociais, a criminalidade.

(Foto – Facebook)

Polícia prende mais dois envolvidos na chacina de centro socioeducativo

A Polícia Civil do Estado dará coletiva, a partir das 9h30min desta segunda-feira, no auditório da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O objetivo é divulga detalhes sobre a captura de outros dois envolvidos na chacina de quatro internos do Centro de Semiliberdade Mártir Francisca.

De acordo com a Polícia, com essas prisões, sobe para três o número de pessoas capturadas pelo delito.

(Foto -Júlio Caesar)

 

Câmara dos Deputados inicia semana com pauta trancada por 10 Medidas Provisórias

Após uma semana de recesso por causa do feriado da Proclamação da República (15 de novembro), o plenário da Câmara dos Deputados volta aos trabalhos com 10 medidas provisórias trancando a pauta de votação. O Congresso Nacional deve votar oito delas até o fim de novembro, quando expira o prazo de análise das MPs pelos deputados e senadores.

Entre as medidas encaminhadas pelo governo que trancam a pauta legislativa está a que trata da participação da União em fundo de apoio à estruturação e ao desenvolvimento de projetos de concessões e parcerias público-privadas e da transferência de recursos para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Outra medida que pode ser votada é a que institui o Programa de Desligamento Voluntário (PDV), a jornada de trabalho reduzida com remuneração proporcional e a licença sem remuneração com pagamento de incentivo para servidores do Poder Executivo federal.

Ainda consta na pauta MPs da área de infraestrutura, como a que estabelece um regime especial para exploração e aproveitamento das substâncias minerais, a que cria a Agência Nacional de Mineração e extingue o Departamento Nacional de Produção Mineral e a que institui regime tributário especial para as atividades de exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural.

Também está prevista a discussão de duas propostas de emenda à Constituição (PECs), entre elas a que altera prazos e a forma de apreciação das medidas provisórias pelo Congresso Nacional.

Reforma da Previdência

Enquanto tentam acelerar a votação das MPs, os deputados que integram a base governista ainda se articulam para retomar a tramitação da reforma da Previdência. A PEC que altera as regras de acesso ao benefício da aposentadoria ainda não consta na pauta do plenário da Câmara, mas a equipe econômica do governo espera votar pelo menos o primeiro turno da reforma ainda este ano.

Para facilitar a aceitação da reforma entre os partidos, o governo aceitou fazer ajustes no texto elaborado pelo relator da proposta, deputado Arthur Maia (PPS-BA), que já foi aprovado em comissão especial. A expectativa é que esta semana as mudanças que flexibilizam a proposta sejam discutidas entre as lideranças partidárias. Ainda não há previsão de quando o novo texto será divulgado.

(Agência Brasil)

Faltou dinheiro para bolsas da Funcap

Por falta de recursos provenientes do Governo do Estado, 750 bolsas de iniciação científica da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap) para dez universidades e instituições de pesquisa do Ceará não foram renovadas. O investimento mensal nas bolsas era de, pelo menos, R$ 300 mil. Pró-reitores das universidades defendem que a interrupção do repasse prejudica o fomento à pesquisa e acarreta retrocessos.

Após o corte de 100% das bolsas da Funcap, houve redução de 17% a 25% na oferta total de bolsas em cada universidade — incluindo as disponibilizadas por outras instituições de apoio científico. No caso da Funcap, as bolsas de iniciação científica eram ofertadas em edital, anualmente. Com duração de 12 meses, o estudantes recebiam R$ 400 por mês.

No caso da Universidade Federal do Ceará (UFC), a suspensão do tradicional repasse da Funcap veio no momento em que a instituição recebe avaliações positivas a níveis nacional e internacional. A UFC recebeu nota máxima na avaliação do Conceito Institucional, feita pelo Ministério da Educação (MEC). Três programas de mestrado e doutorado da UFC atingiram padrão máximo internacional em avaliação de cursos no Brasil.

Para a professora Verônica Teixeira, representante dos coordenadores de pós-graduação no Conselho Universitário de Ensino e Pesquisa (Cepe), a situação é desmotivadora. “A gente passa por esse corte e, de forma irônica, a pós-graduação na UFC vive um momento incrível. A UFC foi avaliada com indicadores incríveis que fazem frente às instituições de regiões historicamente muito beneficiadas. Ao invés de receber um retorno por todo o investimento humano que a gente faz, recebemos um corte”, argumenta.

Verônica relaciona que a redução de investimento na graduação tem “impacto direto” nos programas de mestrado e doutorado. “A iniciação científica é a semente da pós-graduação. Muitos dos estudantes do mestrado e doutorado foram iniciados na graduação. Estamos há pelo menos três meses sem essas bolsas, com uma demanda enorme de projetos de cunho social e científico”, comenta, alertando para a possível mudança de um momento positivo para um “cenário de retrocesso” na academia.

“Tenho receio que esses alunos, ao invés de investir na continuidade da graduação, por falta de incentivo, saiam do Estado ou do País em busca de oportunidades que a gente não está oferecendo”, alerta. Além da UFC, não foram mais beneficiados com o edital de iniciação científica a Universidade Estadual do Ceará (Uece), o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), a Universidade de Fortaleza (Unifor), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), a Universidade Regional do Cariri (Urca), a Universidade Federal do Cariri (UFCA), a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) e a Embrapa Sobral.

Sem recursos

De acordo com o presidente da Funcap, Tarcísio Pequeno, a situação “não é normal para a relação da fundação com as universidades”. “A ideia é que a gente possa lançar um novo edital ainda este ano ou no início do ano que vem. Para, em 2018, retomarmos nosso programa de bolsas de iniciação científica. Essa é a ideia, a perspectiva. Não tenho algo concreto, uma garantia absoluta. Temos entendimento com instâncias do Governo do Estado. Não é da política do Estado, foi uma dificuldade ocasional”, reconhece.

Ele explica que, em agosto do ano passado, foram contratadas 750 bolsas de iniciação científica por um período de um ano, que terminou em agosto último. “O ano se cumpriu. Mas nós não tivemos recursos para lançar novo edital que permitisse a continuidade do programa, por causa da escassez de fluxo de caixa, de recursos do Estado”, destaca. Conforme Tarcísio, a Funcap possui o programa praticamente desde que foi fundada. Ele frisa que as bolsas de iniciação científica são muito importantes porque visam capturar, o mais cedo possível, o potencial de alunos para a pesquisa. (Ana Rute Ramires)

(O POVO – Repórter Ana Rute Ramires)

Eita, panfletinho invocado!!

Sobre a postagem em que o presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque (PDT) aparece lendo panfleto “Juntos por Fortaleza”, de cabeça pra baixo, durante ato no Palácio da Abolição, sexta-feira última, uma correção. É assim mesmo a peça.

Por questão de justiça, fazemos a correção e pedimos desculpas ao presidente da AL pela imprecisão.

Veja como é o panfleto:

 

Pesquisa indica que quase 40% dos consumidores pretendem comprar na Black Friday

60 1

A oitava edição da Black Friday, que ocorrerá na sexta-feira (24), deve consolidar o evento como uma das principais datas de vendas do comércio brasileiro. As estimativas apontam um volume de negócios próximo de R$ 2,2 bilhões, 20% a mais que em 2016. No entanto, o consumidor brasileiro ainda demonstra desconfiança com a Black Friday, como revela pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL).

Segundo o levantamento, que ouviu 1.616 pessoas nas 27 capitais brasileiras, 39% dos consultados planejam fazer compras durante a promoção, enquanto 43% também querem comprar, mas vão analisar os preços antes. O índice reflete a dúvida surgida nas edições anteriores de que parte das lojas simulava descontos e, na verdade, cobrava os mesmos preços de antes, ou oferecia reduções muito pequenas.

Esse receio provou reações de instituições de defesa do consumidor. No ano passado, por exemplo, ação do Ministério Público da Paraíba levou à prisão de quatro gerentes de lojas pela suspeita de fraude. Em São Paulo, desde 2013 o Procon faz levantamento prévio de preços dois meses antes do evento para combater fraudes. “O tamanho do desconto depende de que se faça pesquisa desde já, anotando e comparando os resultados da busca. É um exercício que exige paciência e certa disciplina”, diz a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Apesar da desconfiança, em geral, o consumidor gosta da promoção. Numa escala de 1 a 10, a satisfação com a Black Friday do ano passado foi de 7,3. Em 2015, havia sido 8,5. E 85% dos consultados consideram que valeu a pena comprar na liquidação.

A pesquisa revela também que os consumidores consideram gastar cerca de R$ 1 mil este ano. Smartphones (29%), roupas (28%) e eletrodomésticos (25%) lideram o desejo de compra. Os ambientes preferidos são os sites de lojas nacionais (56%) e os shopping centers (23%). Os consumidores que pretendem comprar apenas no dia da Black Friday somam 40%, enquanto 26% calculam que vão adquirir produtos ao longo de novembro.

(Agência Brasil)

No dia de festa alvinegra, quase que a imprensa é mandada para o chuveiro à força

No desembarque festivo do time do Ceará, cenas de ameaça a setores da imprensa. O jornalista Wagner Mendes, do O POVO, comenta este assunto. Confira:

Nunca é fácil transmitir uma informação correta e de qualidade ao leitor. Requer profissionalismo, paciência e muita boa vontade do repórter e/ou do órgão, do clube, do governo, da instituição — que são a fonte da notícia. É um trabalho mútuo. Quando uma das partes não cumpre seu papel, dificilmente a entrega do produto final se dá como deveria. Em tempos de extremismos, a proteção física do repórter, seja em qual cobertura for, deve ser prioridade. O que exige organização.

A chegada dos jogadores do Ceará ao antigo aeroporto na tarde de ontem é exemplo de quando um dos lados não cumpre seu papel. Com críticas à imprensa, torcedores chegaram a ameaçar o repórter do canal Esporte Interativo, Lucas Catrib. Portadores da notícia cearense não puderam entrar nas dependências do aeroporto para se resguardar fisicamente em um momento de grande tensão. Em meio ao calor das emoções, aliada a goles de bebidas alcoólicas, parte da torcida alvinegra cantava em coro gritos de guerra contra profissionais da imprensa.

Misturados aos torcedores, e inibidos pelo que poderia acontecer, jornalistas tentaram, em vão, dialogar com a diretoria do clube. Quarenta minutos de peleja depois, uma escolta policial evitou que o pior acontecesse. Muito depois da confusão presenciada ontem, ainda não se sabe se o ocorrido foi por problemas de comunicação do Ceará, amadorismo ou intencional — o que seria grave.

Apesar de ser um problema, o comportamento hostil da torcida não é o principal questionamento. O esperado por jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas era um amparo profissional do clube. Por sorte, a notícia da edição de hoje não narrou um episódio que não estava no script de um dia de alegria para o futebol cearense.

*Wagner Mendes,

Jornalista do O POVO.

(Foto – Evilázio Bezerra)

Anastasia surge na peleja entre Tasso e Aécio pelo comando tucano

Correndo por fora, o senador Antonio Anastasia (MG) cresce como um possível nome à presidência do PSDB.Segundo a Coluna Radar, da Veja Online,seria ele alguém que poderia unificar as diversas correntes.No momento, a peleja é travada entre alas de Aécio Neves e de Tasso Jereissati, este último já tendo apoio de FHC no caso de não se registrar consenso.

(Foto – Agência Senado)

Brasil quer sediar Conferência do Clima em 2019

A consciência ambiental tem, aos poucos, se infiltrado na sociedade. Apesar disso, ainda estamos longe do ideal para o bem comum. A conclusão saiu da Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP 23), realizada na semana passada, em Bonn, na Alemanha.

A chanceler alemã, Angela Merkel, reconheceu que, apesar dos esforços, o país ainda tem uma matriz energética baseada em usinas de carvão, tendo reduzido a energia nuclear. O Brasil apresentou bons caminhos para cumprir as metas, com estímulo aos biocombustíveis e redução de desmatamento, mas tudo vai depender de investimentos.

No encontro, o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, declarou que o Brasil tem todas as condições para sediar a COP 25, que será realizada em 2019. Para o senador Jorge Viana (PT-AC), presidente da Comissão Mista de Mudanças Climáticas do Congresso, o evento pode ser uma oportunidade de o país seguir com uma agenda positiva na área ambiental.

— O Brasil é um pais diverso, que é o sétimo em emissões no mundo. Mas há a esperança do mundo de que a gente resolva o problema da fome produzindo mais alimentos, mas conserve a biodiversidade brasileira. A mudança do clima é uma ameaça real, concreta, e o combate para que isso não aconteça depende também do Brasil. Se formos sede daqui a dois anos, quem sabe até lá a gente pare de adotar medidas contra o meio ambiente, que comprometem os compromissos brasileiros de evitar o aumento da temperatura do planeta e trabalhe no sentido de colaborar com o combate à mudança climática — avaliou o senador.

Viana também defendeu durante o encontro a organização de um movimento suprapartidário e a realização de uma audiência pública, ainda neste ano de 2017, para garantir o cumprimento das metas firmadas na COP 23.

Isso porque o país concluiu suas atividades na Conferência com mais trabalhos a fazer. No setor de energia, além de intensificar o uso de biocombustíveis, a ideia é ampliar os leilões de fontes renováveis para geração elétrica. No agropecuário, a meta é ampliar programas de financiamento para restaurar 15 milhões de hectares de pastagens degradadas até 2030.

(Agência Senado)

Vereador visita comunidades para colher demandas

Para o líder da oposição na Câmara Municipal de Fortaleza, vereador Plácido Filho (PSDB), as comunidades possuem mais demandas do que a Prefeitura pode atender. A constatação do parlamentar é feita durante visitas às comunidades mais carentes, onde lista as principais necessidades de cada bairro.

“No Serviluz, o problema da areia na PontaMar está bem perto de ser resolvido, pois finalmente o projeto que apresentei no início deste mandato, o da grama japonesa, para acabar com a invasão da areia será colocado em prática”, comentou Plácido.

Já no Parque Santa Cecília, a comunidade solicita uma escola de tempo integral, uma calçada e uma academia ao ar livre no entorno da creche Agostinho Gósson, além de drenagem e pavimentação da Rua A, um posto de saúde e uma areninha na Avenida Urucutuba. “Vamos cobrar essas demandas da Prefeitura”, disse o parlamentar tucano.

Nos bairros Edson Queiroz e Presidente Kennedy os problemas são relacionados à saúde, como o atraso nas obras da Unidade de Pronto Atendimento e a falta de materiais no Posto de Saúde Ivana de Souza Paes. “A área atendida pelo posto deveria ter cinco equipes do Programa Saúde da Família, mas hoje tem apenas três”, apontou Plácido Filho.

(Foto: Divulgação)

Colégios eleitorais começam a fechar após votação no Chile

As primeiras das 42.890 mesas eleitorais distribuídas em 2.156 colégios em todo o Chile começaram a fechar na noite deste domingo (19), após a votação que elegerá um novo presidente, além de 155 deputados, 23 dos 50 senadores e 278 conselheiros regionais.

“Foi uma jornada tranquila, vimos muita participação nos lugares que passamos”, declarou o presidente do Serviço Eleitoral, Patricio Santamaría, ao fazer um balanço preliminar da participação no pleito deste domingo.

A votação transcorreu sem incidentes graves, com exceção de algumas ocorrências isoladas, como a invasão de um grupo de jovens de extrema-esquerda à sede do comitê eleitoral de Sebastián Piñera, que é candidato à Presidência nestas eleições.

Além disso, na região da Araucanía, um ônibus que estava preparado para transportar eleitores com dificuldade de deslocamento foi incendiado e, posteriormente, foi atacado o veículo que transferia o fiscal encarregado de investigar o incidente, que saiu ileso.

(Agência Brasil)

Temer se reúne com Rodrigo Maia e aliados na residência oficial da Câmara

O presidente Michel Temer se reuniu neste domingo (19) com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, em Brasília. A reunião foi realizada na residência oficial de Maia e durou cerca de duas horas. Foi o segundo encontro entre Temer e o presidente da Câmara neste fim de semana. Ontem (18), no Palácio da Alvorada, os dois conversaram sobre a reforma da Previdência e a pauta de votações da Câmara para os próximos dias.

A pauta da reunião deste domingo não foi divulgada oficialmente. O encontro ocorre na semana na qual Temer pretende definir o sucessor do ex-ministro das Cidades Bruno Araújo, que pediu exoneração na última segunda-feira (13), e reunir votos de aliados para aprovar a reforma da Previdência.

Além do presidente, participaram do encontro o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, o líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), e líderes dos partidos aliados na Casa.

(Agência Brasil)

Nação alvinegra acompanha desembarque do Vozão

Milhares de torcedores acompanham neste momento o desembarque do elenco do Ceará, que nesse sábado (18) conquistou o acesso à Série A do próximo ano. Desde cedo, já era grande o congestionamento no bairro Vila União, nas proximidades do antigo aeroporto. Por medida de segurança, a Infraero solicitou que o desembarque não fosse feito pelo Pinto Martins.

Mais cedo, torcedores promoveram uma carreata pelas ruas de Fortaleza para comemorar o acesso.

“Não vai ser difícil ganhar as eleições presidenciais de 2018”, diz Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou neste domingo, 19, que “não vai ser difícil” ganhar as eleições presidenciais de 2018, mas defendeu uma mudança de estratégia dos partidos de esquerda para barrar as propostas do governo Michel Temer no Congresso. Ele avaliou que a oposição está fragilizada e lamentou que não tenha conseguido barrar o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e propostas que, na sua avaliação, representam um retrocesso com relação aos avanços das gestões petistas, como a reforma trabalhista.

“Éramos contra reforma trabalhista, e ela aconteceu, éramos contra a Previdência, e se não tomarmos cuidado, vai acontecer”, disse o petista, ao discursar no Congresso do PCdoB. Lula afirmou que o governo Michel Temer é “fraco” e, por isso, se submete “aos interesses do mercado”. “Nenhum presidente fraco é respeitado.” “Os congressistas que estão votando pelo desmonte não têm compromisso conosco. Nunca vi tanto deputado reacionário, tanto troglodita, e se não tomarmos cuidado vai piorar na próxima eleição”, disse.

Ele declarou que é preciso evitar a aprovação da reforma da Previdência, que “está acontecendo concomitantemente com o desmonte da Petrobras”. “Não tenho mais idade de ficar criando movimento ‘fora Temer’ e ele estar dentro, de ficar gritando não vai ter golpe e ter golpe. Vamos ter que parar de gritar e evitar que isso aconteça mesmo. Isso não pode continuar acontecendo debaixo da nossa barba.” Segundo ele, estão querendo desmontar a Petrobras porque “eles não são políticos, são usurpadores.” E continuou: “Eles não têm compromisso com o povo brasileiro, querem fazer o desmonte, destruir o BNDES, a Eletrobras, a Caixa, desmontar a cidadania.”

No discurso, Lula disse que, se não fosse pela sua teimosia e a do PT, não teria chegado à Presidência da República. E que provou que era possível a esquerda transformar este País, citando melhorias em salário, educação e na própria inserção do Brasil no exterior. “Deixamos de falar ‘fino’ com os Estados Unidos.” “Tiramos o País do mapa da fome.” E lamentou que o sonho que a gestão petista sonhou “infelizmente está sendo aos poucos desmontado”. “Estava tudo preparado para o Brasil se tornar a 5ª economia do mundo.”

Lula fez um discurso pela unificação da esquerda no País e de incentivo à candidatura da deputada estadual gaúcha Manuela D’Ávila à presidência da República, durante congresso do PCdoB realizado neste domingo. Ele chegou ao evento por volta do meio-dia, acompanhado da presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), e sentou ao lado da pré-candidata e do governador Flávio Dino (MA), ambos do PCdoB. Ele destacou que a candidatura de Manuela não deixa “rusgas” na relação do PT com o PCdoB.

“Manuela, mesmo quando a gente faz uma campanha que a gente não ganha, se a gente fizer uma campanha ideologicamente bem feita, bem organizada, e a militância for para a rua, quero dizer que vale a pena ser candidato. Da minha parte, a única coisa que vão estranhar daqui para frente é um belo dia eu aparecer em algum dos comícios da Manuela.”

Ele disse que apoia que outros partidos também lancem candidatos, mas rejeitou a tese de que Geraldo Alckmin (PSDB) seria um candidato de centro. “Não podem dizer que Lula é de extrema esquerda, que Jair Bolsonaro é de extrema direita, e que é preciso achar o caminho do meio. Quem convive com Bolsonaro sabe quem ele é, que é mais do que extrema direita, mas ele também tem direito de ser candidato.”

Lula disse ainda que somente partidos com legado terão chance de vencer a próxima eleição presidencial, e lembrou que PT e PCdoB construíram um forte legado nos últimos 30 anos, desde a campanha presidencial de 1989, citando conquistas do seu governo. “Por isso temos que governar o País sem querer ser governante, a gente tem que ouvir o povo, o povo sabe, nós só temos que ter coragem de perguntar.” Ele defendeu ainda a regulação dos meios de comunicação e distribuição de riquezas. “Quero meios de comunicação onde todos possam se manifestar.”

(Agência Estado)