Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Ex-ministro do Supremo critica votação de habeas corpus de Lula antes de ADC

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Nelson Jobim, que também chefiou as pastas da Justiça (1995-1997) e da Defesa (2007-2011), criticou hoje (7) a decisão da presidente da Superema Corte, Carmen Lúcia, de colocar na pauta o julgamento do habeas corpus preventivo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva antes de julgar as duas ações declaratórias de constitucionalidade (ADCs) sobre prisão após condenação em segunda instância.

“Sempre fui favorável ao trânsito em julgado por causa da Constituição”, afirmou o ex-ministro neste sábado (7), em Boston, nos Estados Unidos.

Segundo Jobim, em seu voto no julgamento do habeas corpus de Lula, a ministra Rosa Weber disse que, nesse caso, não poderia lançar sua posição, porque seria contra a jurisprudência do tribunal. “Agora, quando vier a votação da ADC, poderá haver uma revisão e criar-se uma situação estranha”. Jobim destacou que, se a ministra Rosa Weber mantiver a posição já manifestada anteriormente, vai mudar a jurisprudência. “Volta a jurisprudência anterior.”

De acordo com Jobim, no caso da votação de uma ADC, o ex-presidente Lula poderia vir a ser solto, já que ainda cabem embargos declaratórios ao Supremo: “Se for votada esta ADC, e se ela for julgada procedente, no sentido de trânsito em julgado, então ele terá que ser solto”, explicou.

O ex-ministro Nelson Jobim fez as afirmações ao participar, em Boston, da Brazil Conference, conferência organizada por estudantes brasileiros da universidade de Harvard e do Massachusetts Institute of Technology (MIT).

(Agência Brasil)

Setor produtivo em guerra contra aumento das taxas de alvarás do prefeito

Da Coluna O POVO Economia, da jornalista Neila Fontenele, no O POVO deste sábado:

Representantes dos principais sindicatos e federações do setor produtivo resolveram se aliar para pedir ao prefeito Roberto Cláudio (PDT) a revogação das novas taxas dos alvarás e a obrigatoriedade das renovações anuais do documento. Ontem, o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Ceará (Sinepe-CE), professor Airton Oliveira, informou que houve uma reunião, na última terça-feira, com lideranças de todas as entidades. A posição, segundo ele, é unânime: todos são contra a atualização de valores das taxas, que chegam a R$ 30 mil, tornando a situação difícil para o comércio e os prestadores de serviços.

No caso das escolas, ele ressaltou que o tamanho da área dos empreendimentos nem sempre é proporcional ao faturamento e que os aumentos podem gerar demissão e fechamento de instituições.

O setor de bares e restaurantes já anunciou também que está entrando com ação na justiça contra o aumento das taxas de alvarás. O presidente do Sindicato de Restaurantes, Bares, Barracas de Praia, Buffet’s e Similares do Estado, Moraes Neto, teme que a solicitação das entidades não seja acatada em função do ano eleitoral, que proíbe o município de abrir mão de receita.

As articulações do comércio para negociar a derrubada do novo Código Tributário continuam intensas. O presidente da CDL de Fortaleza, Assis Cavalcante, recebeu ontem o prefeito interino de Fortaleza e presidente da Câmara Municipal, Salmito Filho, e os secretários Ferruccio Feitosa (Regional II) e Reinaldo Salmito (Coordenadoria Especial de Programas Integrados) quando discutirem o assunto.

(Foto – Aurélio Dantas)

Fortaleza tem ato pró-Lula na tarde deste sábado

1282 1

Mesmo após o anúncio do ex-presidente Lula, que iria se entregar à Polícia Federal, petistas e simpatizantes de Lula mantiveram a manifestação pró-Lula, na tarde deste sábado (7), na Praça Luíza Távora, na Aldeota.

Ao invés do pedido de habeas corpus ao ex-presidente, os manifestantes agora cobram a soltura de Lula. Durante o ato, está prevista a reprodução do discurso de Lula, no início desta tarde, em São Paulo, em que o ex-presidente pede que as pessoas passem agora a se chamar Lula.

(Foto: Divulgação)

Quem ganha e quem perde com Lula fora da disputa 2018?

Expedida por Sérgio Moro nesta semana, ordem de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) coloca em jogo bem mais do que a própria liberdade do petista. Líder em todos os cenários de pesquisas para a eleição de 2018, Lula tem hoje sua candidatura por um fio, em nova condição que promove verdadeira “virada de mesa” no tabuleiro eleitoral.

Segundo especialistas ouvidos pelo O POVO, principal beneficiado com uma possível saída de Lula da disputa seria o pré-candidato do PDT, o ex-ministro Ciro Gomes. “Todos os candidatos de esquerda acabam recebendo essa transferência de votos, mas isso acaba sendo mais vantagem para o Ciro”, avalia o cientista político Rodrigo Prando, da Universidade Mackenzie.

Segundo ele, Ciro se diferenciaria de outros candidatos à esquerda, como Guilherme Boulos (Psol) e Manuela D’Ávila (PCdoB), pela maior estrutura e bancada do PDT. “Além de ele ser o que tem mais traquejo político, é o com o partido com mais estrutura. Apesar de muitas vezes suas falas acabarem prejudicando o seu desenvolvimento, é quem traz o maior simbolismo dentro da esquerda, que fica mais em evidência”, avalia.

Já o principal prejudicado, diz, seria o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ). “Bolsonaro se consolidou como o anti-Lula, o total oposto. A saída dele das eleições esvazia parte desse discurso”, fala. “Bolsonaro desidrata, mas não desaparece, porque suas ideias seguem com receptividade.” Prando destaca, também, baque da prisão em candidaturas do PT. “Dentro do partido ninguém empolga tanto quanto Lula como candidato”, considera.

“Tem que se ver também qual o limite da transferência dos votos. Não dá para imaginar que o Lula consiga transferir todos os 30% de intenção que ele tem para qualquer um que ele indique. Fosse assim, todas as suas indicações em eleições passadas teriam sido vitoriosas, o que não foi verdade. O próprio Fernando Haddad, apontado como pré-candidato, não conseguiu se reeleger”, avalia.

Na linha mais ao centro, candidato visto com maiores chances de crescimento com a saída de Lula é o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). “Até porque o PSDB é dos maiores partidos nas últimas eleições, fora que o partido tem conseguido, muito com a força de São Paulo, levar o seu candidato ao segundo turno nas eleições”, responde.

Para a advogada Cristiane Britto, especialista em direito eleitoral, no entanto, pode ocorrer o contrário com relação a Bolsonaro. Segundo ela, a hipótese mais provável é que os principais beneficiados com a mudança sejam o deputado e Marina Silva (Rede). “A tendência é que os eleitores de esquerda migrem para Marina. Então, como o Bolsonaro já está na frente, a tendência é que eles polarizem.”

A pouca participação de Marina no debate eleitoral até agora, diz Cristiane, seguiria estratégia da candidata. “É questão de estratégia política, não querer levar vantagem diante de fato histórico e controverso como prisão de ex-presidente.”

Visto como destino de votos a Lula, Ciro Gomes rebateu ontem críticas por sua ausência em atos do petista. “Não sou puxadinho do PT e não serei jamais”, disse.

(O POVO – Repórter Carlos Mazza)

Rede lança pré-candidatura de Marina Silva no dia em que Lula deve se entregar à PF

690 1

Marina Silva foi lançada, neste sábado, em Brasília, pré-candidata à presidência da República pela Rede. A decisão foi tomada em reunião dos grupos regionais do partido, os chamados “elos”. Em quase uma hora de discurso, Marina disse que depois de um longo processo de reflexão decidiu encarar pela terceira vez o desafio de concorrer à Presidência. Ela reconheceu que será “uma campanha ralada” e apontou como desafios o financiamento e o tempo de TV de que disporá.

A Rede terá apenas 12 segundos de aparição no horário eleitoral gratuito. Como é um partido novo, não elegeu deputados em 2014, critério usado na repartição do fundo partidário.

— Sei que vai ser muito difícil, que vai ser uma campanha ralada, mas uma campanha ralada dói bem menos do que um país partido — disse Marina Silva.

(Foto – Guilherme Mazui)

Lula destaca a dobradinha Mariana d’Ávila-Guilherme Boulos perante a militância

Lula e Guilherme Boulos ao seu lado.

Em seu discurso, nesta manhã de sábado, em frente a sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo (SP), o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva fez um gesto que foi entendido como uma espécie de recado à militância.

Tendo ao seu lado os presidenciáveis Guilherme Boulos, do PSOL, e Mariana D’Ávila, do PCdoB, disse que estava feliz porque sabia que aqueles dois representavam uma nova geração de lutas pelo Brasil. Citou até Haddad, mas nem falou de Ciro Gomes (PDT)

Lula teria passado o recado: se não tiver condições de disputar, poderá tê-los como preferenciais na disputa? Fica a dúvida para o futuro do petista e das próximas eleições.

(Foto – Divulgação)

Lula passa mal após discursar quase uma hora

Após discursar por quase uma hora em frente à sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, e deixar o caminhão de som onde fez o seu pronunciamento, o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva passou mal. No carro de som, foi pedido que médicos entrassem no prédio, onde ele se encontra agora, para ser atendido.

Minutos após terem solicitado o socorro, o carro de som avisou que Lula já está bem. Lula apareceu, há pouco, na janela para acenar para a multidão que se encontra do lado de fora.

O calor é muito intenso nesta tarde de sábado (7) em São Bernardo do Campo.

Desde que teve sua prisão decretada quinta-feira (5) pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância, este foi o primeiro pronunciamento de Lula em público.

(Agência Brasil)

Lula chora e grava áudio para vídeo que será divulgado pelo PT após prisão

468 1

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) gravou a locução para um vídeo de animação produzido pelo PT para ser divulgado depois que o petista estiver preso. Segundo pessoas que acompanharam a gravação, os trabalhos foram interrompidos diversas vezes. A cada frase a voz de Lula ficava embargada. Conforme as informações, em ao menos uma dessas vezes ele chorou.

Quem presenciou a cena atribuiu o choro ao tom emotivo da animação na qual Lula, em primeira pessoa, conta sua história desde a fuga da fome em Pernambuco em um caminhão pau-de-arara ao lado da mãe, dona Lindu, e cinco irmãos, até a trajetória como líder sindical, a fundação do PT e a chegada à Presidência da República. “Não tenho medo do que vem no futuro”, diz Lula no vídeo.

Várias pessoas que estavam na sala de gravação também foram aos prantos junto com o ex-presidente. Diversos parentes de Lula estiveram na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, em São Paulo. Entre eles, os irmãos Frei Chico, Vavá (em uma cadeira de rodas em razão de uma perna amputada em decorrência de diabetes) e Maria. Os filhos Fábio Lula e Lurian também estavam com o pai e passaram esta madrugada com ele.

(Agência Estado)

Vai se entregar – Lula diz que irá satisfazer o desejo da grande imprensa, com imagens de sua prisão

O ex-presidente Lula disse na tarde deste sábado (7), em discurso no Sindicato dos Metalúrgicos, que proporcionará à grande imprensa a sua imagem da prisão. Mas convocou a militância a se chamar de hoje em diante de “Lula”, como forma de continuar o seu trabalho.

Lula disse que não é contra a Lava Jato, mas assegurou que o julgamento está subordinado à imprensa. Afirmou ainda que a grande mídia tem “tesão” e que terá “orgasmo múltiplo” com imagens de sua prisão.

“Sou o único ser humano que está sendo processado por um apartamento que não é meu”. Ao falar que está “indignado”, Lula diz que não perdoa Moro por ter “mentido” no processo do tríplex do Guarujá. “Não estou acima da Justiça”, declarou o ex-presidente, que voltou a desafiar o juiz federal para um debate.

(Foto: Reprodução)

Presidente da Fiec: “Sentimento renovado de brasilidade”

437 1

Com o título “Sentimento renovado de brasilidade”, eis artigo do presidente da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Beto Studart. Ele aborda o cenário político e o caso do pedido de prisão de Lula. Confira:

As decisões tomadas esta semana pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e pelo juiz Sergio Moro, entram para a história do Brasil como marcos históricos fundamentais no combate à impunidade. Estamos vivenciando um quadro político de muitas dificuldades com reflexos diretos na economia do País.

Cenário este que surge a partir do aparelhamento estatal por gestores públicos, que ramificaram a corrupção em grandes empresas nacionais. Isso tinha que acabar de maneira exemplar.

A descoberta dessas ilicitudes pela Operação Lava Jato, se por um lado mostrou o que de fato acontecia nos escaninhos do poder, também gerou no seio da sociedade brasileira uma descrença nos homens públicos e na política como instrumento de transformação. O resultado desse desmonte acabou por se espraiar por outras instituições, criando um sério risco de perda de credibilidade, o que seria desastroso para o nosso futuro.

Nessa linha, cito o Judiciário, poder montado em uma cultura que ainda privilegia a morosidade e a complacência, situações que na maioria das vezes se tornam incompatíveis com os anseios do cidadão comum pelo cumprimento da justiça. É nesse sentido, que as decisões tomadas pelo STF e o juiz Moro, se colocam para nós, empresários preocupados com os destinos do País, como gestos paradigmáticos.

Nós, que trabalhamos com dignidade, posso dizer que nos sentimos renovados em nosso sentimento de brasilidade. Entramos de fato em um novo momento, que nos traz a esperança e a confiança de investidores por melhores dias para o Brasil. Temos a certeza de que essa luta contra a corrupção tem ainda um longo caminho a ser percorrido. Mas o ponto fundamental, e aqui a questão não se trata de fulano ou beltrano, é que retomamos a esperança da justiça equânime. Esse deve ser o nosso norte de agora em diante. Como empresários, sabemos o quanto é importante a segurança jurídica na aplicação da lei e para a chegada de novos investimentos ao Brasil.

Foram, portanto, dias históricos, nos quais a sociedade lavou a alma e renovou a crença no Brasil. Mas é preciso que continuemos vigilantes, pois as melhores lições se dão através dos exemplos, e muitos outros precisam ser dados.

*Beto Studart

presidencia@sfiec.org.br

Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).

Ministro Edson Fachin nega novo recurso de Lula

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, negou neste sábado (7) o recurso apresentado ontem (6) pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para suspender a decisão do juiz federal Sérgio Moro que determinou a execução provisória da pena de 12 anos e um mês de prisão na ação penal do triplex do Guarujá (SP).

No recurso, a defesa de Lula sustentava que Moro não poderia ter executado a pena de prisão porque não houve esgotamento dos recursos no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), segunda instância da Justiça Federal. Para os advogados, a decisão do STF que autorizou, em 2016, as prisões após condenação em segunda instância, deve ser aplicada somente após o trânsito em julgado no TRF4.

Ao negar o pedido, Fachin citou que a jurisprudência atual do Supremo Tribunal Federal (STF) que permite a prisão em segunda instância e lembrou a decisão do plenário que na última quarta-feira (4) negou o habeas corpus preventivo do ex-presidente Lula.

“Como se vê, o cerne do pronunciamento do Plenário reside na compatibilidade constitucional da execução de pena assentada em segundo grau de jurisdição, salvo atribuição expressa de efeito suspensivo ao recurso cabível. Segundo compreendeu o Tribunal Pleno, portanto, o cumprimento da pena, em tais circunstâncias, constitui regra geral, somente inadmitido na hipótese de excepcional concessão de efeito suspensivo quanto aos efeitos do édito condenatório”, disse Fachin.

(Agência Brasil)

Lula deixa sindicato e participa de missa em memória de Marisa Letícia

335 1

Após dois dias no prédio do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva saiu hoje (7)) do prédio, por volta das 10h40. Lula deixou a sede do sindicato pela primeira vez desde que chegou ao local, na quinta-feira (5) à noite.

Lula deixou o prédio para subir em um caminhão de som, onde ocorre neste momento uma missa em homenagem ao aniversário de Marisa Letícia, que completaria 68 anos hoje, e que morreu no ano passado. Durante a missa, acompanhada por muitas pessoas, foi feito um histórico de dona Marisa Letícia, contando por exemplo, como ela ajudou Lula em suas campanhas políticas. Enquanto a missa ocorre, pessoas gritam “Lula livre”, “Não se entrega”, “Resistir”.

Uma grade de segurança que liga uma das entradas do prédio do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC até um caminho de som estacionado na frente da sede do sindicato foi instalada para permitir a passagem de Lula por entre as milhares de pessoas que estão no local. Até este momento, Lula não fez qualquer pronunciamento. Apenas acenou para as pessoas. A ex-presidente Dilma Rousseff está ao lado de Lula no caminhão, e leu oração de São Francisco de Assis. Durante a missa, o celebrante falou da necessidade de reformas, inclusive da previdência, e faz críticas à imprensa. As músicas no ato foram escolhidas pelo próprio presidente, entre elas “Deixa a vida me levar”, de Zeca Pagodinho.

Ainda não está confirmado se ele se entregará ou se será preso hoje. Um membro do partido disse à reportagem que Lula não vai se entregar hoje, mas que será preso.

(Agência Brasil)

Shopping Benfica realiza atividades sobre autismo hoje e amanhã

O Shopping Benfica e a Associação Pintando o SeTEAzul promovem neste sábado (7), a partir das 17 horas, um encontro sobre Transtorno do Espectro Autista (TEA), que terá à frente o médico nutrólogo André Guanabara e a psicopedagoga Patricia Trigo.

Neste domingo (8), ocorrerá o fórum “Eu tenho autismo, eu tenho direito”, a partir das 8 horas, nos Cinemas Benfica, com o neurologista André Pessoa. À tarde, haverá a III Caminhada da Conscientização Sobre Autismo.

Copa Farias Brito de Xadrez reúne cerca de 200 participantes

A décima edição da Copa Farias Brito de Xadrez chegou ao número recorde de participantes, neste sábado (7), na sede da Dom Luís, no bairro Aldeota, com quase 200 inscrições. Além de representantes das escolas em Fortaleza, também participam alunos de Caucaia, Pacatuba, Maracanaú, Eusébio, Paracuru, Pentecoste, Aracati, Canindé, São Gonçalo do Amarante, Quixeramobim, Palmácia e Viçosa do Ceará.

A organização do evento é da Federação Cearense de Xadrez. Para o presidente da entidade, Licínio Correa, engenheiro civil e comodoro do Iate Clube, o número de participantes lembra o auge dos torneios intercolegiais, nos anos 1980.

Já neste domingo (8), no Iate Clube de Fortaleza, acontece o Torneio de Xadrez Rápido, que vale rating Fide.

(Fotos: Divulgação)

O impacto da prisão para a imagem de Lula

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (7), pelo jornalista Érico Firmo:

Lula é personagem controverso e talvez nunca deixe de ser. Há os que o amam intensamente e os que o odeiam com fervor. Mas, como a prisão – que deve se concretizar nas próximas horas ou próximos dias, no máximo – influenciará na imagem perante a história? Afinal, ao lado das greves do ABC, das derrotas e vitórias eleitorais, da passagem pelo governo, este já figura entre os momentos cruciais da trajetória. O desfecho do período de acusações de corrupção e batalhas judiciais.

Teoricamente, ser preso é o grande pavor e o maior estrago de imagem que um político pode sofrer. Porém, essa verdade não é absoluta e muitas vezes os períodos na cadeia foram usados para tentar, de forma mais ou menos justa, conferir grandeza a biografias. Isso vale de Sócrates a Maquiavel, de Nelson Mandela a César Maia, Bárbara de Alencar a Amado Batista, Joseph Stalin a Rita Lee, de Juscelino Kubitschek ao bispo Edir Macedo. Aliás, sobre o fundador da Igreja Universal, ele estampou na capa de sua biografia justamente a foto atrás das grades e lendo a Bíblia.

Sobre Lula, essa disputa já é travada desde que a condenação se tornou possibilidade concreta. Circulou no Twitter a assertiva: “Lula preso vira herói, morto vira mártir, solto vira presidente”. Quando da primeira condenação, o juiz Sérgio Moro disse haver razões para decretar a prisão do ex-presidente. Mas optou por não fazer isso por todo o significado político envolvido.

Então, qual o impacto da prisão para a biografia e a popularidade? Não creio que mude a opinião das pessoas sobre ele. Os crimes dos quais é acusado já foram exaustivamente expostos. Duvido que alguém tenha ficado mais ou menos convencido da culpa por causa da condenação e da prisão decretada. Só se esteve muito alheio aos noticiários dos últimos, sei lá, quatro anos? Treze anos?

Do mesmo jeito, acho difícil quem gosta do Lula ter ficado desencantado ao saber que ele está na iminência de perder a liberdade. Os ódios e amores se mantêm e talvez se tornem mais extremos ainda. E isso talvez seja o mais relevante: o fato de as posições não mudarem não significa que tudo permaneça igual. A iminência da prisão de Lula tem como provável maior impacto o enraizamento das posições já firmadas. Os amores e ódios que envolvem o ex-presidente estão ainda mais atiçados.

Do ponto de vista simbólico, a imagem de Lula mais se fortaleceu do que se enfraqueceu ontem. A multidão que cercou o Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo foi a poderosa demonstração do fascínio que ele é capaz de exercer. Pela primeira vez em muitos anos, uma manifestação de simpatizantes do PT se sobrepôs – e muito – aos atos contrários.

A perspectiva da prisão foi capaz de insuflar manifestações que não ocorreram, nem de longe, quando Dilma Rousseff (PT) sofreu impeachment, quando a reforma trabalhista foi aprovada ou mesmo quando Lula foi condenado.

Lula está atento aos simbolismos. A decisão de não se entregar, de não obedecer ao prazo determinado por Sérgio Moro, está dentro da estratégia de não se submeter. De reforçar a imagem de quem não se entrega. “Não irá para o matadouro de cabeça baixa, por livre e espontânea vontade”, nas palavras de seu advogado, José Roberto Batochio. O defensor disse ainda que não haverá resistência. Mas o petista faz um pouco isso, em sua recusa a obedecer à ordem e ao prazo para se entregar.

Transcorriam ontem negociações para que a prisão ocorra. Havia informações desencontradas, mas todas tinham relação com o simbolismo do momento. Uma das informações era de que ele não iria até a sede da Polícia Federal. Queria que os agentes fossem até o sindicato e o tirassem de lá. Com o risco envolvido numa situação na qual multidão cerca o local.

Há a hipótese de o ex-presidente se entregar nesta manhã, após a missa pelo aniversário da ex-primeira-dama Marisa Letícia, morta no ano passado. O momento teria forte peso emocional. Outra possibilidade era Lula se entregar na segunda-feira. Possibilidade colocada era de ele ir a Curitiba em jato fretado, para não ir no mesmo avião da Polícia Federal que já levou outros tantos condenados. De novo, o simbólico prepondera nas decisões.

Este momento é um marco para a política. Imediata, na eleição que se aproxima, e nos anos futuros. A estratégia de Lula passa por produzir imagens marcantes e carregadas de sentidos.

Moro diz à TV chinesa que não havia razão para adiar ordem de prisão

Em resposta a críticas sobre a celeridade do mandado de prisão expedido contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na última quinta-feira (5), o juiz federal Sérgio Moro afirmou, na tarde desta sexta (6), que simplesmente cumpriu o seu papel de executar a sentença.

As declarações do magistrado foram dadas em entrevista dada em inglês à CGTN America, canal de língua inglesa da China Global Television Network. A informação é do Portal G1.

“Ele (Lula) foi condenado por lavagem de dinheiro e corrupção. É preciso executar a sentença. Simples assim. Não vejo qualquer razão específica para adiar mais”, disse o juiz ao jornalista Stephen Gibbs, correspondente da CGTN na América Latina, na sala de audiência da 13ª Vara Federal de Curitiba.

A entrevista, que havia sido marcada meses atrás, foi realizada poucas horas antes de transcorrer o prazo dado por Moro para que Lula se entregasse voluntariamente na capital paranaense, até as 17h desta sexta-feira – e ocorreu na mesma sala em que o juiz interrogou Lula no ano passado.

O juiz afirmou não se sentir “muito confortável” em responder a perguntas sobre o caso.

“Eu recebi o ofício do TRF-4 ordenando a prisão e simplesmente a cumpri. Não tenho escolha se não cumprir a ordem”, afirmou. Moro afirmou que a condenação do ex-presidente Lula é “importante”, mas que é preciso olhar de maneira mais ampla para as investigações de corrupção na Petrobras.

“Acho que ainda está cedo para saber se ele vai se entregar ou se a polícia vai ter que realizar a prisão. Mas eles estão trabalhando”, afirmou.

Lula passa segunda noite no Sindicato dos Metalúrgicos e deve se entregar após missa por Marisa Letícia

É grande a expectativa em frente a do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, onde o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, permanece desde que o juiz federal Sérgio Moro determinou a prisão dele na última quinta-feira (5).

A expectativa é de que Lula se entregue à Polícia Federal neste sábado (7), após a missa, marcada para as 9h30, em homenagem à ex-primeira dama, Marisa Letícia, que faria 68 anos hoje.Lula, que passou a segunda noite no local, acompanhado de amigos, apoiadores e familiares, ainda não se pronunciou e nem apareceu hoje (7) para a militância, que está em vigília no local.

Assim que se entregar, o ex-presidente será conduzido a Curitiba onde ficará em uma cela especial na Superintendência da Polícia Federal. O local está isolado para vistantes externos e a movimentação nas imediações é só de profissionais da imprensa.

Também estão presos em Curitiba os ex-ministro da Fazenda do governo Lula, Antonio Pallocci e Léo Pinheiro, dono da Construtura OAS, que em depoimento ao Juiz Sérgio Moro confirmou que o petista é o dono do triplex em Guarujá (SP).

(Agência Brasil)

Sem prêmio acumulado, Mega-Sena paga R$ 3 milhões neste sábado

O concurso 2.029 da Mega-Sena paga neste sábado (7) um prêmio de R$ 3 milhões, segundo estimativa da Caixa Econômica Federal. As apostas podem ser feitas até as 19 horas, em qualquer agência lotérica. O preço mínimo é de R$ 3,50.

Já a Quina, que também não acumulou, possui uma premiação de R$ 600 mil. Nessa sexta-feira (6), uma aposta de Rio Claro (SP) acertou os números 09 – 27 – 47 – 67 e 69 e ganhou R$ 1,3 milhão. A aposta mínima é de R$ 1,50.

Sem prêmios acumulados na Mega-Sena e na Quina, o maior valor neste sábado é a Timemania, que prevê uma premiação de R$ 6,6 milhões. A aposta mínima é de R$ 2.

ONU pede cuidados médicos para todos no Dia Mundial da Saúde

O mundo inteiro comemora neste sábado, 7 de abril, o Dia Mundial da Saúde, que este ano tem o lema “Cobertura de Saúde Universal: para toda a gente em todos os lugares”. Na mesma data, celebra-se o 70º aniversário da Organização Mundial da Saúde (OMS). A informação é da ONU News.

Em mensagem, o secretário-geral da ONU, António Guterres, lembrou os princípios fundadores da OMS, que neste momento responde a surtos e crises humanitárias em mais de 40 países. e ressaltou que “usufruir do melhor estado de saúde possível é um dos direitos fundamentais de todos os seres humanos.”

O chefe das Nações Unidas disse ainda que desde a fundação da Organização Mundial da Saúde “a esperança média de vida em todo o mundo aumentou 23 anos, a varíola desapareceu e a pólio vai acabar em breve.” contudo, apesar destes avanços, Guterres afirmou que “pessoas em todo o mundo ainda têm falta de acesso a serviços vitais de saúde.”

E hoje – Dia Mundial da Saúde – o secretário-geral disse que se junta ao compromisso da OMS “para garantir que toda a gente, em todos os lugares, tenham os cuidados de saúde de que precisam.”

Segundo dados da ONU, metade da população mundial ainda tem falta de acesso a cuidados essenciais de saúde. E todos os anos cerca de 100 milhões de pessoas são empurradas para uma situação de pobreza extrema devido a custos médicos.

(Agência Brasil)

Tasso: PT-MDB, sócios da corrupção

1459 3

Da Coluna Eliomar de Lima, no O POVO deste sábado (7):

O PSDB já deu o tom do discurso que promete exercitar nas próximas eleições não só no Ceará, mas, também, na disputa presidencial. E o tom foi dado pelo senador Tasso Jereissati, o coordenador do programa de gestão do pré-candidato tucano a presidente da República, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

A ordem será expor e bater duro na parceria PT-MDB, que levou, segundo o senador, o País a presenciar a “a maior onda de corrupção de sua história”.

Durante ato de filiações, na quinta-feira à noite, em Maracanaú (RMF), o líder do PSDB disse que esses dois partidos foram não só aliados nacionais, mas principalmente “sócios da maior corrupção da nossa história”, o que exigirá da oposição mostrar isso para o eleitor e procurar reverter o cenário.

Tasso lamentou ainda que essa contradição política tenha se estendido agora ao Ceará, com a reaproximação do PT com o MDB do senador Eunício Oliveira. Ele bateu duro nessa parceria e deixou, mais uma vez, a dúvida sobre a possibilidade de ser ele, de novo, aquele que poderia reeditar uma “nova mudança no Estado”, como apregoou no ato, em discurso, o deputado federal Danilo Forte, que, até bem pouco tempo, circulava, com Camilo, pelos gabinetes ministeriais de Brasília, e acaba de filiar ao PSDB.