Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Ceará e Bahia – Bolsonaro diz que vestibular específico para transgêneros será anulado

O presidente Jair Bolsonaro anunciou hoje (16), por meio de sua conta no Twitter, que a Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), instituição federal de ensino, vai suspender e cancelar o vestibular específico para transgêneros e intersexuais. O processo seletivo havia sido anunciado na semana passada, com a oferta de 120 vagas em cursos de graduação presencial nos campi da universidade nos estados do Ceará e da Bahia.

“A Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Federal) lançou vestibular para candidatos TRANSEXUAIS, TRAVESTIS, INTERSEXUAIS e pessoas NÃO BINÁRIAS. Com intervenção do MEC, a reitoria se posicionou pela suspensão imediata do edital e sua anulação a posteriori”, tuitou o presidente, sem dar mais detalhes.

A seleção seria a primeira nessa modalidade em todo o país. Do total de vagas, 69 seriam para o Ceará nos seguintes cursos de graduação: administração pública (cinco), agronomia (duas), antropologia (10), ciências biológicas (duas), enfermagem (seis), história (10), humanidades (10) letras/língua inglesa (uma), letras/língua portuguesa (três), matemática (três), pedagogia (oito), química (quatro) e sociologia (cinco). Para a Bahia estavam reservadas 51 vagas nos cursos de ciências sociais (oito), história (oito), humanidades (oito), letras/língua portuguesa (nove), pedagogia (oito) e relações internacionais (10).

Segundo a Unilab, o ingresso desses novos estudantes estava previsto para o segundo semestre. O público-alvo eram candidatos transexuais, travestis, pessoas não binárias e intersexuais, que tivessem concluído o ensino médio. As categorias são definidas segundo glossário da Organização das Nações Unidas (ONU). O processo seletivo incluiria uma “autodeclaração de identidade”, que seria confirmada por alguma instituição LGBT indicada pela universidade.

Lei de Cotas

Procurado pela reportagem, o Ministério da Educação (MEC) confirmou ter questionado a legalidade do processo seletivo da Unilab via Procuradoria-Geral da República (PGR). O motivo seria o fato de a Lei de Cotas não prever vagas específicas para o público-alvo pretendido por esse vestibular.

“O Ministério da Educação questionou a legalidade do processo seletivo na Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), via Procuradoria-Geral da República. A motivação se deu pelo fato de que a Lei de Cotas não prevê vagas específicas para o público-alvo do citado vestibular.”

Além disso, segundo o MEC, faltou parecer, por parte da universidade, sustentando a legalidade da iniciativa. “A universidade não apresentou parecer com base legal para elaboração da política afirmativa de cotas, conforme edital lançado na semana passada. Por esta razão, a Unilab solicitou o cancelamento do certame.”

Repercussão

Em nota, a presidente da Associação Nacional de Travestis e Transexuais, Keila Simpson, criticou a suspensão do vestibular. Segundo ela, citando uma pesquisa da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), cerca de 82% da população trans no país sofrem com problemas de evasão escolar.

“A população de travestis e transexuais é hoje um dos grupos que mais sofre discriminação na sociedade e vem sendo vulnerabilizada pela falta de políticas públicas que garantam acesso a direitos básicos. E a educação é um deles. Não há razão para o governo interferir em um processo deste porte tendo em vista que as instituições de ensino superior têm autonomia para estabelecer seus próprios mecanismos de acesso”, afirmou.

(Agência Brasil)

Incluir estados na reforma é essencial

91 1

Editorial do O GLOBO desta terça-feira (16) aponta que não estender as mudanças da reforma da Previdência à Federação deixará governadores quebrados, na porta do Tesouro. Confira:

O adiamento da votação em segundo turno do projeto da reforma da Previdência, na Câmara, para a volta do recesso do Legislativo, no início de agosto, dá algum tempo para reflexões e conversas políticas sobre o prosseguimento da tramitação deste conjunto essencial de alterações no deficitário sistema de seguridade.

Os 379 votos de aprovação obtidos no primeiro turno, 71 a mais que o mínimo necessário de 308, dão alguma segurança em que o projeto receberá o carimbo final dos deputados. Em seguida, será remetido ao Senado, onde seguirá o mesmo rito de duas votações, com a idêntica exigência de, na pior hipótese, três quintos dos senadores, ou 49 dos 81 parlamentares.

Qualquer mudança que venha a ser feita no texto implicará a volta do projeto à Câmara, para que a alteração seja apreciada pelos deputados. Não é animador, quando se sabe que quanto mais rápida for a sanção da reforma pelo Congresso, melhor.

Um assunto particularmente grave é o da retirada de estados e municípios do projeto, na Câmara. Deputados, devido a brigas regionais, não querem ajudar governadores adversários. Assim como aspirantes a prefeitos no ano que vem não desejam ser acusados na campanha de “inimigos do povo”, o conhecido discurso populista.

O preço dessas desavenças localizadas e do mal entendimento de alguns do peso dessa reformas, já com apoio em pesquisas de opinião, pode ser a manutenção de dúvidas sobre a estabilidade fiscal, porque estados falidos se socorrerão junto a um Tesouro ainda deficitário.

Levantamento feito pelo G1 em abril constatou que das 27 unidades da Federação, 23 somavam um déficit de R$ 78 bilhões. Principalmente devido ao peso dos gastos com pessoal (ativos, inativos e pensionistas). A alternativa lógica, portanto, é que toda a Federação faça o ajuste previdenciário.

Em entrevista ao GLOBO, o provável relator da proposta, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), disse que há um clima favorável na Casa para que estados e municípios passem a constar da proposta de emenda constitucional.

O que evitará choques dos governadores com as mesmas corporações que subjugam Executivo e Congresso em Brasília. O governador é o primeiro a não desejar este enfrentamento.

E se assim for, e caso o Senado não estenda a reforma a toda a Federação — talvez por uma proposta de emenda constitucional que tramite à parte, para não atrasar o que já foi aprovado —, estará sendo decretada para breve a debacle fiscal de estados e municípios.

Os sinais vêm de muito tempo. Há estados que pagam salários com atraso e não têm dinheiro para manter de forma aceitável os serviços de saúde, entre outros. O Rio de Janeiro — estado e cidade — é um alerta sobre a que ponto pode chegar esta crise.

Posse irregular de suplente na Câmara Municipal de Caucaia vira mote para peleja judicial

A juíza da 1ª Vara Cível da Comarca de Caucaia, Maria Valdileny Sombra Franklin, deverá ouvir, nos próximos dias, a presidente da Câmara Municipal, Natecia Campos, denunciada em ação civil de improbidade administrativa. O pedido, impetrado na Justiça estadual pelo PSL desse município requer o afastamento da parlamentar da função de presidente do legislativo municipal.

De acordo com a denúncia, Natecia Campos teria feito uma manobra política para empossar um condenado da Justiça Eleitoral, colocando a Câmara Municipal no centro de mais um escândalo político.

Francisco Hélber Vieira, filiado ao Partido da República, teve as contas de campanha desaprovadas pelo juiz da 37ª Zona Eleitoral, Magno Gomes de Oliveira, em sentença expedida no dia 17 de agosto de 2017 e para a qual não cabe mais qualquer recurso. Por conta disso é considerado inelegível e sequer chegou a ser diplomado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará.

Hélber exerceu, no caso, mandato ilegal com o aval da presidente da Casa, que é quem, por lei, obrigatoriamente deve verificar os requisitos legais dos suplentes da Câmara. Além disso, também é de Natécia Campos a função de decidir se o Legislativo empossa ou não o suplente em questão justamente com base no cumprimento desses requisitos.

Para ser empossado, Hélber Vieira precisaria obrigatoriamente tanto das contas aprovadas pela Justiça Eleitoral quanto da diplomação do TRE. Como não cumpre nenhum dos dois requisitos, não poderia, portanto, ter assumido mandato. A posse dele, porém, ocorreu em 5 de março deste ano. Hélber esteve irregularmente no cargo quando foi empossado pessoalmente pela presidente Natécia Campos em solenidade no plenário da Câmara após o vereador Evandro Maracujá, seu correligionário, solicitar afastamento de 60 dias.

O também republicano Mickauê Franklin entrou em licença para Hélber permanecer no mandato irregular respaldado pela presidente do Legislativo Municipal.

Natércia fala

A presidente da Câmara Municipal de Caucaia, Natércia Campos, mandou nota tratando sobre o assunto. Confira:

Sobre a ação do PSL contra o ato de posse do vereador Hélber Vieira(PR), esclareço que já acionei a Assessoria Jurídica da Câmara, para apresentar no momento necessário, todos os atos administrativos e legais sobre a questão.

Ressalto que tudo foi dentro da lei, e que é prática da nossa Casa Legislativa dar posse a suplentes somente depois de consultar o Cartório Eleitoral da cidade, o que foi feito também na posse do Vereador citado na matéria.

Esclareço também que somente empossei o vereador denunciado depois que foi protocolada a resposta do Cartório Eleitoral com a lista de suplentes, da qual o vereador em questão figura como 1º. suplente, não obrigando a mim investigar uma informação oficial da Justiça Eleitoral.

Estamos à disposição para qualquer esclarecimento sobre o caso, seja na imprensa ou na Justiça, se assim for convocada.

Sobre a ação, quero lamentar a postura do PSL de Caucaia, da qual encontra-se hoje no meio de um “escândalo de venda de partido” já denunciado pelos deputados do PSL André Fernandes e Delegado Cavalcante, portanto sem credibilidade para cobrar qualquer postura de improbidade na Justiça e na nossa sociedade Caucaiense.

Atenciosamente,

Natércia Campos,
Presidente da Câmara de Caucaia.

(Foto – Divulgação)

Novo presidente do BNDES pretende explicar “caixa-preta” em dois meses

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) pretende explicar a “caixa-preta” na instituição financeira em até dois meses, disse hoje (16), o novo presidente da instituição, Gustavo Montezano. Ele disse que não tem opinião formada sobre as gestões anteriores, mas que precisa explicar decisões tomadas nos últimos anos pelo banco.

“O que a gente está se propondo a fazer é explicar a ‘caixa-preta’. Há uma duvida clara sobre o que há ou não no BNDES. Cada um me conta uma informação diferente da mesma história. Ao fim de dois meses, quero ser capaz de explicar esse conjunto de regulações, empréstimos, perdas financeiras que contextualizam a ‘caixa-preta’. O que sairá desse estudo, eu prefiro não comentar agora. Prefiro fazer o dever de casa e qualificar esse tema”, disse Montezano nesta terça-feira (16), na primeira entrevista coletiva após assumir o cargo.

Utilizada pelo presidente Jair Bolsonaro, a expressão “caixa-preta do BNDES” refere-se a financiamentos para a exportação de serviços a países em desenvolvimento, como Cuba, Angola, República Dominicana e Argentina. Atualmente, o banco divulga as condições dessas operações na página BNDES Transparente, mas Montezano disse ser prioridade número um da sua gestão prestar mais esclarecimentos à sociedade.

“Qualquer que seja a conclusão, a gente precisa ser transparente e trazer ela para a sociedade e para a mídia. Qualquer coisa que eu fale agora, pode ser leviano ou parcial. Esperem dois meses para a gente ter algo completo e conclusivo. É a prioridade um do banco. Aspecto de imagem, protocolo, a gente tem de analisar sobre todas essas óticas”, explicou.

Metas

Montezano tomou posse hoje (16) no comando do banco, substituindo o economista e ex-ministro Joaquim Levy, que pediu demissão em junho. Além da divulgação dos detalhes da “caixa-preta” do banco, ele anunciou quatro metas: a venda de ações de empresas em poder do banco; a devolução ao Tesouro de R$ 126 bilhões até o fim do ano e de R$ 144 bilhões até o fim de 2022; um plano de metas, orçamento e dimensionamento para os próximos três anos; e a prestação de serviços de assessoria financeira a órgãos do governo federal, a estados e municípios.

Em relação à venda de ações, Montezano disse que pretende acelerar a venda da participação do banco em empresas públicas e privadas. Hoje, o BNDESPar, ramo do BNDES que detém papéis de empresas, tem R$ 106,8 bilhões em ações, das quais R$ 53,3 bilhões da Petrobras; R$ 16,5 bilhões da Vale; R$ 9,3 bilhões da Eletrobras e R$ 9,26 bilhões da JBS. O banco ainda tem papéis em empresas de celulose e de empresas estaduais do setor elétrico, entre outras.

Montezano reconheceu que não pode desfazer-se de todos os papéis de uma só vez, para evitar que o preço das ações desabe no mercado e o banco tenha prejuízo. No entanto, comprometeu-se a acelerar as vendas, sem dar prazo. “Boa parte hoje são posições especulativas. Se o preço das ações sobe, é um mero ganho financeiro sem nenhuma entrega para a sociedade. É melhor tirar dinheiro daqui e colocar em outros ativos, como o saneamento, que também vai ter retorno financeiro, mas muito mais outros derivados disso para a sociedade como um todo”, disse.

Segundo ele, o BNDESPar pode até comprar ações de empresas, se comprovado que a participação renderá retornos para a sociedade, como investimentos em educação e saneamento básico.

Devolução

Depois de o banco ter devolvido R$ 30 bilhões ao Tesouro neste ano, Montezano comprometeu-se a devolver mais recursos até atingir o valor prometido de R$ 126 bilhões no fim do ano. Ele esclareceu que o ressarcimento não prejudicará a segurança financeira do banco, porque o dinheiro sairá do caixa da instituição, não do capital (dinheiro que precisa ficar parado para cumprir requisitos de segurança).

Segundo Montezano, a estratégia permitirá ao banco emprestar cerca de R$ 70 bilhões por ano. “Esse é o valor próximo da média histórica, antes de outros governos injetarem recursos no banco para emprestar para setores escolhidos”, esclareceu.

Além dos títulos públicos emprestados pelo Tesouro, o governo injetou R$ 36 bilhões em instrumento híbrido de capital e dívida (ITCD) no banco nos últimos anos. No entanto, Montezano disse que a devolução desses instrumentos, como está ocorrendo com a Caixa Econômica Federal, não tem prazo para ocorrer. “Somente depois que a gente reembolsar os recursos do Tesouro, vamos começar a discutir a devolução do ITCD”, explicou.

Assessoria financeira

Sobre a venda de serviços de assessoria financeira, Montezano explicou que o BNDES pretende auxiliar o governo federal, estados e municípios nas áreas de privatização, concessão, investimentos, parcerias público-privadas e reestruturação financeira. Os contratos serão vinculados ao sucesso de cada operação. “Caso a concessão ou privatização seja bem-sucedida, o banco recebe uma parte do resultado em forma de comissão”, disse.

O presidente do BNDES confirmou que os primeiros clientes do banco serão o Ministério da Infraestrutura, nos projetos de concessões; a Casa Civil, responsável pelo Projeto Piloto de Investimentos, e a Secretaria de Desestatização, Desinvestimentos e Mercados do Ministério da Economia, que coordenará as privatizações. O banco oferecerá assessoria técnica e conhecimento para o planejamento das operações. Numa segunda etapa, o serviço será estendido a prefeituras e governos estaduais.

(Agência Brasil)

A influência das bebidas alcoólicas em casos de homicídios

Com o título “A influência das bebidas alcoólicas”, eis artigo de Gabriel Andreuccetti, pesquisador do Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa), especialista em biologia forense e mestrando em epidemiologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Ele aborda pesquisa que aponta a relação do álcool  com a violência. Confira:

O consumo de bebidas alcoólicas apresenta uma relação estreita e complexa com a violência. Existem evidências científicas da influência do álcool em casos de homicídios, suicídios, violência doméstica, abusos sexuais e acidentes de trânsito. Em pequenas quantidades, o álcool promove uma desinibição, ou seja, deixa a pessoa mais sociável e comunicativa. No entanto, com o aumento do consumo, o indivíduo passa a apresentar uma diminuição da resposta aos estímulos, fala pastosa, dificuldade de manter o equilíbrio, entre outros sintomas.

Em caso de concentrações muito altas, o indivíduo pode ficar comatoso ou até mesmo morrer. Entre os efeitos do álcool correlacionados com situações de violência, podemos citar: a diminuição da capacidade cognitiva, o que aumenta a probabilidade de respostas agressivas do indivíduo na presença de uma provocação; a redução do medo e a ansiedade com relação às conseqüências sociais, físicas e legais da ação de outrem; e prejuízos na atenção e capacidade de julgamento, o que torna o indivíduo alcoolizado mais vulnerável nas situações envolvendo acidentes e violência.

Além do uso de álcool influenciar a prática de crimes por agressores, o consumo nocivo de bebidas alcoólicas pelas vítimas de violência também é apontado como um grande fator de contribuição para a ocorrência de delitos graves, como os homicídios, em que a vítima inicialmente provoca o agressor. Em Curitiba, estudo desenvolvido pelos pesquisadores Duarte e Carlini-Cotrim apontou indícios da influência de bebidas alcoólicas, no momento do crime, em 53,6% das vítimas e 58,9% dos autores de delitos.

A pesquisa analisou 130 processos de homicídios ocorridos entre 1990 e 1995. A relação do uso de álcool com a violência interpessoal é um problema bastante preocupante em nosso país, visto que apresentamos um dos maiores índices de homicídios do mundo.

Dessa maneira, faz-se necessária a implantação de políticas de prevenção da violência relacionada ao uso de álcool no Brasil.*

*Gabriel Andreuccetti,

Pesquisador do Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa), especialista em biologia forense e mestrando em epidemiologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Ministério do Turismo reabre inscrições para curso gratuito de atendimento ao turista

O Ministério do Turismo reabriu, nesta terça-feira (16), as inscrições para o curso de atendimento a visitantes oferecido pelo Canal Brasil Braços Abertos (BBA), plataforma online totalmente gratuita. A informação é da assessoria de comunicação da pasta, adiantando que a capacitação, aberta a qualquer pessoa com mais de 15 anos, pode ser feita a partir de equipamentos conectados à internet, como computadores, tablets e smartphones.

O prazo de cadastro termina em 31 de dezembro e o aluno deve concluir o curso até 30 de março de 2020. Já o curso, com um total de 80 horas-aula, se divide em quatro módulos: Introdução, Atendimento, Comunicação e Temas Transversais. A capacitação usa linguagem simples e engloba conteúdos como noções de inglês, ética e marketing, transmitidos por meio de jogos e vídeos.

A conclusão do curso exige que o inscrito some um total de 696 pontos no sistema. Ao final da capacitação, o próprio aluno pode emitir um certificado, chancelado pelo MTur e pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), que é válido como curso de extensão.

SERVIÇO

*Inscrições é só clicar aqui.

*A plataforma do BBA também oferece atendimento direto aos alunos, pelo email pea@turismo.gov.br ou pelo telefone gratuito 0800 200 8484.

Prefeito acusado de assédio é proibido de exercer medicina por seis meses, decide Cremec

181 4

O Conselho Regional de Medicina decidiu suspender, por seis meses, o médico ginecologista José Hilson, acusado por mulheres de assédio sexual, o que ganhou dimensão nacional após reportagem veiculada no programa Fantástico do último domingo.

Jospe Hilson já foi expulso do PCdoB nesta semana e nessa segunda-feira acabou afastado do cargo de prefeito por 90 dias. O vice-prefeito assumiu a gestão nesta terça-feira Artur Nery.

O Ministério Público Estadual investiga denúncias contra o médico e deverá ouvir, nesta quarta-feira, vítimas e testemunhas sobre o envolvimento do médico em casos de abuso sexual que teriam se registrado em Uruburetama, onde estava como prefeito, e Cruz.

(Foto – Arquivo)

Radialista Cícero Lúcio lança seu primeiro livro

O radialista Cícero Lúcio lançará nesta quinta-feira, às 19 horas, no Centro Cultural Banco do Nordeste, de Juazeiro do Norte, o seu primeiro livro: “”O Dia da Minha Morte”.

Trata-se, segundo o autor, de um conto que aborda um personagem vitima de morte violenta. No decorrer da narração, ocorre a investigação policial que se entrelaça com a vítima e valores ligados à família e amores.

O prefácio é do jornalista e radialista Tadeu Nascimento.

Cícero Lício, que já trabalhou na mídia de Fortaleza, apresenta atualmente o programa policial Rota, na TV Verdes Vales.

(Foto – Divulgação)

Toffoli suspende investigação sobre Flávio Bolsonaro

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, mandou suspender processos em todo
o País que tenham como base dados fiscais compartilhados pelo Fisco, Coaf (Conselho de Controle de
Atividades Financeiras) e Banco Central, por exemplo, sem autorização prévia da Justiça. A informação é do Blog Infomoney.

A decisão beneficia diretamente o filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o senador Flávio
Bolsonaro (PSL-RJ), investigado desde o início do ano por movimentações financeiras atípicas
envolvendo seu ex-assessor Fabrício Queiroz.

Em abril, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro autorizou a quebra de sigilo do senador e de outros
90 alvos ligados a ele e ao antigo gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio. Esses dados já
começaram a chegar no inquérito sigiloso e estão disponíveis para análise do Ministério Público.

Esse trabalho, segundo a defesa do senador, terá de ser suspenso depois da decisão do STF, já que o
compartilhamento de informações do Coaf teria antecedido a autorização judicial de quebra de sigilo
bancário.

A suspeita é de que Flávio mantinha no gabinete um esquema conhecido como “rachadinha”, quando os
funcionários repassam ao parlamentar parte dos salários. De acordo com o presidente do STF, é preciso evitar que sanções penais sejam efetivas em processos que podem vir a ser anulados no futuro, se o STF entender que é ilegal o envio desses dados fiscais, sem prévia autorização judicial.

“É de todo temerário do ponto de vista das garantias constitucionais que assistem a qualquer indiciado ou a qualquer pessoa sob investigação do Estado”, afirmou Toffoli. Quer receber as próximas edições do Barômetro do Poder antecipadamente? Insira seu e-mail abaixo e receba com exclusividade o relatório com as projeções dos principais analistas políticos do país.

(Foto – Agência Brasil)

Embratur ganha nova marca no Exterior

95 1

Gilson Machado Neto, presidente da Embratur, e Osvaldo Melo Júnior, diretor de Marketing.

A Embratur desenvolveu uma nova marca para promover o turismo do Brasil no exterior. Ela virá acompanhada do slogan Visit and love us (Visite e encante-se), ou seja, um convite aos visitantes se encantarem com o Brasil, conhecendo apreciando tudo de melhor que o país pode oferecer.

De acordo com a Embratur, a nova marca é inspirada na Bandeira Nacional, símbolo do país reconhecido em todo o mundo. “É o maior símbolo nacional. Nossa natureza, nossos esportistas, a música, a comida, todos estes pontos da cultura nacional levaram nossa bandeira lá fora, com muita maestria, e nós, como governo, devemos fazer jus a esse país tão rico”, disse o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto.

“Nos inspiramos também na rosa dos ventos, em um Brasil que em todas suas direções é lindo e cheio de vida, natureza, cultura e encantamento”, acrescentou. “Esta nova marca chancela isto e a importância do governo federal dá ao setor do turismo, fortalecendo a imagem do Brasil e sua bandeira em todo o mundo”, frisa o presidente Embratur.

Outra mudança na marca é uso da letra “z”, na grafia do nome do país em inglês, no lugar do “s” na grafia em português. Segundo a Embratur, a troca de letra objetiva fortalecer o marketing digital da marca “Brazil”, facilitando as buscas na internet realizadas pelos estrangeiros.

A nova marca foi desenvolvida pelos próprios servidores da Embratur, trazendo economia e agilidade no desenvolvimento do projeto. O Instituto pretende ainda fazer um lançamento oficial, com a participação do Presidente da República, Jair Bolsonaro.

(Agência Brasil/Foto – Embratur)

Bolsonaro vai participar de reunião do Mercosul em Bento Gonçalves

O presidente Jair Bolsonaro deve ir a Bento Gonçalves, a famosa região dos vinhos no Rio Grande do Sul. Segundo informa a Veja Online, ele participará de uma das reuniões do Mercosul, neste segundo semestre.

Depois do acordo comercial firmado pelo bloco com a União Europeia, Bolsonaro quer acompanhar cada passo dos temas debatidos no grupo latino até o desfecho das tratativas.

Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco inscreve para sete cursos básicos

278 4

A Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco inscreve, até esta quarta-feira, para sete cursos básicos nas áreas de cozinha, confeitaria e gestão. Entre os temas contemplados, Biscoitos Doces e Salgados, Panificação com Fermentação Natural, A importância da Comunicação Virtual na Gastronomia, Sobremesas para Restaurantes, Administração e Custos em Alimentos e Bebidas, entre outros.

Os cursos, que são de curta duração, serão ministrados no decorrer deste mês de julho. De acordo com Damaris Barros, coordenadora pedagógica da Escola de Gastronomia Social, os cursos foram pensados para atender quem já está no mercado e busca qualificação e crescimento profissional ou novas ideias para empreender na gastronomia. Selene Penaforte, superintendente da Escola de Gastronomia, destaca que a realização dos cursos básicos abre as portas para que toda comunidade tenha experiências de aprendizado na área.

SERVIÇO

*As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no site da Secult (www.secult.ce.gov.br) ou da Escola (www.gastronomiasocial.org.br). No total, são 140 vagas e a seleção será por ordem de inscrição.

*Escola de Gastronomia Social Ivens Dias Branco: Rua Manuel Dias Branco, 80 – Mucuripe, Fortaleza-CE. Mais informações: (85) 3263-9726 | (85) 3248-8091.

(Foto – Divulgação)

Fãs de Fortaleza prepara homenagem para a dupla Sandy e Júnior

A dupla Sandy e Junior ganhará homenagem dos fãs durante o show de Fortaleza, que ocorrerá nesta sexta-feira (19). A homenagem está sendo organizado via Whatsapp e é concebida pelo grupo SANDY JÚNIOR – CE. O grupo vai cantar uma nova versão de “Maria Chiquinha”, música que não está no setlist da turnê “Nossa história”. Isso, logo após a entrada dos artistas no palco, informa o jornal Extra.

O público pretende trocar os versos “Que co cê foi fazer no mato Maria Chiquinha” por “Que co cê foi fazer em Fortaleza, Maria Chiquinha?”. A brincadeira continuará com a substituição de “Eu precisava cortar lenha, Genaro meu bem” por “Eu vim para o show de Sandy e Junior, Genaro meu bem”.

Além da mudança na canção, os fãs ainda pretendem erguer impressões das capas dos álbuns de Sandy e Junior durante o coro. Para se identificarem, membros do grupo irão ao Centro de Eventos de Fortaleza com lenços de qualquer cor amarrados no corpo ou na bolsa.

(Foto – WhatsApp)

MPCE convida vítimas e testemunhas do prefeito afastado de Uruburetama para prestarem depoimento

108 2

O Ministério Público do Ceará está convidando as vítimas e testemunhas dos supostos crimes sexuais envolvendo o médico e prefeito afastado de Uruburetama, José Hilson, a comparecerem à Promotoria de Justiça do referido município, situada na rua Major Sales, 697 – Altos – Centro, nesta quarta-feira, 17, a partir das 10 horas, para prestarem depoimento sobre o caso.

Já as vítimas e testemunhas dos crimes sexuais ocorridos na cidade de Cruz serão atendidas a partir das 14h30min, na sede da Promotoria de Justiça dessa cidade, na Avenida Antônio Muniz Neto, 01 – Praça dos Três Poderes.

Segundo a assessoria de imprensa do MPCE, o objetivo é ouvir as mulheres que relatam casos de crimes sexuais envolvendo o médico para a coleta de depoimentos e provas. O sigilo das informações prestadas está garantido e o MPCE resguardará a identidade das pessoas que se apresentarem às promotorias.

Nesse trabalho, membros do Núcleo de Investigação Criminal (Nuinc), Núcleo de Atendimento às Vítimas de Violência (Nuavv), Núcleo Estadual de Gênero Pró-Mulher (Nuprom) e das Promotorias de Justiça de Uruburetama e Cruz atuarão.

(Foto – Arquivo)

Que tal fazer um cursinho pré-universitário?

O cursinho pré-universitário UeceVest, da Universidade Estadual do Ceará, inscreve até o dia 26 de julho. O intensivo tem duração de cinco meses, informa a assessoria de imprensa da Instituição, adiantando que o aluno terá direito ao material didático, bem como a carteira de estudante mediante pagamento de taxa estipulada pelo DCE/ETUFOR.

A inscrição deve ser realizada online por meio de cadastro pelo site www.uece.br/uecevest. Para confirmação e finalização da inscrição é necessário entregar documentação na coordenação do UeceVest: comprovante de pagamento de inscrição, três vias do contrato, cópia do RG, do CPF, do certificado de conclusão do Ensino Médio ou declaração que está cursando, do comprovante de residência com CEP e duas fotos 3×4.

SERVIÇO

*Mais informações: 3101.9658/ 98726-2127 (WhatsApp)

PGR confirma saída do coordenador do grupo de trabalho da Lava Jato

165 1

O procurador José Alfredo de Paula deixou o cargo de coordenador do grupo de trabalho da operação Lava Jato na Procuradoria-Geral da República. A informação é do Portal G1 e foi confirmada pela PGR. José Alfredo formalizou sua saída na última sexta-feira (12) por motivos pessoais. O procurador está de férias e não voltará mais ao cargo, o que também havia sido antecipado pelo jornal “O Globo”.

Interlocutores confirmaram à TV Globo que ele estava insatisfeito com o ritmo de investigações na gestão de Raquel Dodge na procuradoria.

O caso da delação do empreiteiro Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, seria um exemplo. Segundo investigadores, José Alfredo reclamava da demora da procuradora-geral em enviar a colaboração para homologação pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF). Investigadores dizem que os depoimentos já estão concluídos desde fevereiro e que até agora Dodge não os enviou ao STF para validação.

Interlocutores dizem também que José Alfredo de Paula considerou que Dodge foi omissa no episódio das mensagens atribuídas a procuradores da Lava Jato e não saiu em defesa de sua equipe e nem da operação.

(Foto – Agência Brasil)

Jornalista cearense ganha norma de Mestre Nacional de Xadrez

O jornalista André Capiberibe conquistou nesse final de semana, em São Paulo, a norma de Mestre Nacional de Xadrez, diante do seu desempenho no XIV American Continental Chess Championship 2019, que serviu para classificar quatro enxadristas para a Copa do Mundo da FIDE, em setembro, na Rússia.

A competição reuniu 198 enxadristas de 16 países, incluindo 17 Grandes Mestres e 75 Mestres. Uma das atrações do torneio foi o gaúcho Henrique Mecking, que nos final dos anos 1970 foi apontado como o terceiro melhor enxadrista do mundo.

A competição, no entanto, foi vencida pelo “mecking” venezuelano Eduardo Iturrizaga Bonelli, o maior enxadristas do país de todos os tempos. Ele conquistou 8,5 pontos em 11 possíveis. os outros três enxadristas que garantiram vaga na Copa do Mundo da Fide foram o paraguaio Neuris Delgado Ramirez, o cubano Yuri Gonzalez Vidal e o costarriquenho Sergio Duran Vega.

O presidente da Confederação Brasileira de Xadrez, Grande Mestre Darcy Lima, destacou a qualidade do torneio.

(Fotos: Divulgação)

Capitão Wagner é relator da MP que permite leilão de bens apreendidos do tráfico de drogas

170 2

O deputado federal Capitão Wagner (Pros) vai ser o relator da Medida Provisória 885, que autoriza a venda de bens apreendidos do tráfico de drogas em todo País. Ele informa que deve apresentar o relatório em agosto, pois quer a aprovação rápida na Câmara e no Senado para que a matéria entre logo em vigor.

Essa MP foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça, Sérgio Moro, no dia 17 de junho, em cerimônia no Palácio do Planalto.

Caso a MP seja aprovada, a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad) terá o poder, segundo o parlamentar, de leiloar os bens apreendidos antes da conclusão do processo criminal.

DETALHE – Segundo o Ministério da Justiça, existem mais de 30 mil bens aptos a serem contemplados pela medida.

(Fioto – Agência Câmara)

Inflação pelo IGP-10 sobe de 0,49% em junho para 0,61% em julho

O Índice Geral de Preços-10 (IGP-10), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), registrou inflação de 0,61% em julho. O percentual é superior ao observado em junho (0,49%). Com isso, o índice acumula 4,41% no ano e 6,23% em 12 meses.

A alta da taxa na passagem de junho para julho foi puxada pelos preços no varejo e pelo custo da construção. A informação foi dada hoje, no Rio de Janeiro, pela FGV.

O Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, subiu de 0,02% em junho para 0,07% em julho. Já o Índice Nacional de Custo da Construção passou de 0,04% para 1,08%.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, registrou, em julho, a mesma taxa de junho (0,72%).

(Agência Brasil)

Morre Luciano Lobo, ex-prefeito de Santa Quitéria

378 1

Morreu, nesta terça-feira, vítima de infarte, o ex-prefeito de Santa Quitéria, Luciano Lobo (73). Ele estava em casa em Fortaleza, sentiu fortes e foi levado para o hospital, mas não resistiu.

Engenheiro por formação, Luciano destacou-se, no entanto, na vida política constituindo-se como uma das maiores lideranças de Santa Quitéria. Deu continuidade aos passos do pai, também ex-prefeito, Zezé Benevides, e se candidatou em 1992, 2000 e 2004, tendo obtido êxito em 1996, além de preparar o seu filho, Fabiano, como sucessor, no que obteve êxito em 2012.

Luciano Lobo deixa esposa e três filhos.