Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Campanha alerta sobre compartilhamento de informações falsas na internet

A InternetLab – organização sem fins lucrativos que promove o debate acadêmico e a produção de conhecimento nas áreas de direito e tecnologia, produziu uma campanha em parceria com o WhatsApp para alertar sobre o compartilhamento de boatos na internet.

No vídeo que foi compartilhado nas redes sociais da instituição, um personagem da história conta para um amigo que não vai poder ir ao futebol porque supostamente vai chover. A mensagem é repassada por vários usuários no WhatsApp sempre com uma informação diferente.

“Boatos se espalham porque nós os passamos adiante. Antes de encaminhar, desconfie. Na dúvida, cheque”, escreveu o InternetLab na legenda da publicação em sua página do Facebook.

Francisco Brito Cruz, diretor do orgão, aconselha que os usuários tomem cuidado ao repassar uma informação, pois, segundo ele, essas coisas viram uma bola de neve e geram consequências reais.

“Com os últimos acontecimentos foi bem assim. todo mundo encaminhando boato porque ‘vai que é verdade’. Na maioria das vezes porque eram coisas que confirmavam o que as pessoas queriam acreditar.Temos que nos reeducar no jeito que olhamos pra o que recebemos por aí”, escreveu em uma postagem em seu Facebook.

Confira vídeo:

nfira vídeo:

(Colaboração – Matheus Nunes/Foto – Reprodução de Facebook)

 

Servidores públicos poderão reduzir jornada de trabalho

Servidores públicos federais poderão pedir redução de jornada de oito horas diárias para seis ou quadro horas por dia, com redução proporcional da remuneração. É o que estabelece a Instrução Normativa nº 2 do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, publicada hoje (13) no Diário Oficial da União.

A medida vale para mais de 200 órgãos da administração pública federal direta, autarquias e fundações públicas federais e estabelece ainda os critérios e procedimentos relativos à jornada de trabalho, ao controle de horários na acumulação de cargos, empregos e funções, ao banco de horas e à utilização do sobreaviso para servidores públicos federais.

A redução de jornada deverá ser autorizada observado-se o interesse da administração pública, e poderá ser revertida novamente em integral, a pedido do servidor ou por decisão do órgão.

Servidores de alguns cargos e carreiras não poderão requerer o benefício, como advogados e assistentes jurídicos da Advocacia-Geral da União ou órgãos vinculados; delegados, escrivães e policiais federais; e auditores-fiscais da Receita Federal, Previdência Social e do Trabalho. Também não é permitida a concessão de jornada reduzida aos servidores efetivos submetidos à dedicação exclusiva ou sujeitos à duração de trabalho prevista em leis especiais.

Banco de horas

A adoção do banco de horas será feita pelos dirigentes dos órgãos e entidades, caso seja do interesse da administração federal. As horas extras para o banco, deverão ser autorizadas pela chefia e não poderão ultrapassar duas horas diárias, para a execução de tarefas, projetos e programas de relevância para o serviço público.

Por meio de um sistema eletrônico de frequência, as horas excedentes, além da jornada regular do servidor, serão computadas como crédito e as horas não trabalhadas, como débito. De acordo com a instrução do Ministério do Planejamento, as horas excedentes contabilizadas no banco, em nenhuma hipótese, serão caracterizadas como serviço extraordinário ou convertidas em pagamento em dinheiro.

A instrução normativa tem ainda orientações para a utilização do sobreaviso, ou seja, o período em que o servidor público permanece à disposição do órgão aguardando chamado para ir trabalhar. Para utilização desse regime, os órgãos devem estabelecer as escalas de sobreaviso com antecedência.

Nesse caso, o servidor deve permanecer em regime de prontidão, mesmo durante seus períodos de descanso, fora de seu horário e local de trabalho. Mas somente as horas efetivamente trabalhadas poderão ser contabilizadas no banco de horas.

(Agência Brasil)

Na agonia de Bolsonaro

Com o título “Na agonia de Bolsonaro”, eis artigo de Pedro Henrique Antero, cientista política. Confira:

Logo após o atentado contra o candidato Jair Bolsonaro, líder nas pesquisas de opinião, um rosário de declarações de políticos foi divulgado pelos meios de comunicação. Umas sinceras e coerentes, outras hipócritas e contraditórias ao que praticam no dia a dia. A maioria logo declarou que o autor do crime deveria ser processado e punido na forma da lei, o que é justo e razoável.

Entretanto, muitos dos que sugeriram punição severa ao criminoso têm lutado para que Lula saia da cadeia e participe das eleições, mesmo tendo sido condenado em segunda instância. É, portanto, um ficha suja e, como chefe de quadrilha, desviou bilhões de reais para o bolso de poucos.

O candidato Boulos, além disso, condenou severamente a violência e defendeu o diálogo constante para a solução de problemas. Quem o conhece, porém, sabe que sua prática é bem diferente. Líder de movimentos sociais que invadem propriedades privadas, Boulos tem defendido, ao longo dos anos, as atrocidades cometidas pelo MST que envolvem violência, furto e assassinato.

Fernando Haddad, em entrevista à Globo News, estabeleceu uma clara diferença entre o PT e os antigos partidos comunistas, como PCdoB e outros.

Segundo ele, aqueles utilizavam a força e a violência. O PT, ao contrário, disse ele, trilha os caminhos da negociação. Isso, entretanto, não é totalmente verdadeiro, pois o PT sempre usou da violência nas portas de fábrica e na eliminação dos inimigos. A nova esquerda, de fato, já não segue tanto as orientações clássicas de Lênin, Mao e Fidel, mas aquelas escritas por Antonio Gramsci. Esse sugere a democracia como instrumento para o golpe final e certeiro contra as liberdades.

A agonia de Bolsonaro foi, em alguns momentos, comovente pela beleza de declarações em favor da democracia e da paz. Autoridades e políticos, sabidamente criminosos, sabem que a violência que experimentamos no Brasil é fruto da decadência moral e ética das nossas instituições maiores. As palavras bonitas, após o crime, não traduzem o conteúdo que deveriam expressar, mas, infelizmente, reforçam a manutenção do “status quo” da corrupção e da delinquência em que vivemos. Para eles, a agonia de Bolsonaro pode ajudar no fim da Lava Jato e na libertação de companheiros de diversos partidos.

*Pedro Henrique Chaves Antero

phantero@gmail.com

Professor de Ciências Políticas.

Volume de vendas do varejo cai 0,5% de junho para julho

O volume de vendas do comércio varejista recuou 0,5% na passagem de junho para julho deste ano. Segundo dados da Pesquisa Mensal de Comércio, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), essa é a terceira queda consecutiva do indicador, que acumula perda de 2,3% no período.

O volume de vendas também recuou 0,8% na média móvel trimestral e 1% na comparação com julho de 2017. Houve, no entanto, altas nos acumulados do ano (2,3%) e de 12 meses (3,2%).

Na comparação com junho deste ano, cinco das oito atividades varejistas pesquisadas tiveram queda, com destaque para os móveis e eletrodomésticos (-4,8%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (-2,5%) e tecidos, vestuário e calçados (-1%). Também recuaram os segmentos de equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-2,7%) e livros, jornais, revistas e papelaria (-0,9%).

Por outro lado, três setores tiveram alta: hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,7%), combustíveis e lubrificantes (0,4%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,1%).

Varejo ampliado

No varejo ampliado, que também inclui a venda de materiais de construção e de veículos e peças, a queda de junho para julho chegou a 0,4%, resultado influenciado pelo desempenho negativo das vendas de veículos, motos e peças (-0,8%) e material de construção (-2,7%).

Nos outros tipos de comparação, no entanto, o varejo ampliado registrou alta: 3% na comparação com julho do ano passado, 5,4% no acumulado do ano e 6,5% no acumulado de 12 meses.

Receita nominal

A receita nominal do varejo avançou 0,2% na comparação com junho deste ano, 0,2% na média móvel trimestral, 2,9% na comparação com julho de 2017, 3,9% no acumulado do ano e 3,5% no acumulado de 12 meses.

Já a receita nominal do varejo ampliado recuou 0,6% na comparação com junho deste ano e 0,3% na média móvel trimestral, mas cresceu 5,9% na comparação com julho de 2017, 6,5% no acumulado do ano e 6,3% no acumulado de 12 meses.

(Agência Brasil)

Oswald Barroso lança o primeiro volume de suas memórias

593 3

O jornalista, escritor e teatrólogo Oswald Barroso, lança, nesta quinta-feira, às 17 horas, no Theatro José de Alencar, o livro “Menino Amarelo – as desventuras de um rei desencaminhado”. Segundo o autor, o primeiro volume de suas memórias ficcionais que constarão de cinco volumes.

Neste primeiro volume, Oswald trata de sua infância e pré-adolescência, contando história da família dos seus pais e sua vida que se confunde com Fortaleza. “Fizemos até um percurso urbano, mostrando os locais onde a ação do livro acontece nesta cidade”, destaca o escritor.

O livro é uma parceria com o artista plástico e carnavalesco Descarte Gadelha, que fez as 90 ilustrações.

SERVIÇO

*Theatro José de Alencar – Centro.

*Preço – R$ 30

(Foto – Paulo MOska)

Henrique Meirelles quer vir ao Ceará para tentar ganhar espaço

O candidato a presidente da República pelo MDB, Henrique Meirelles, quer vir ao Ceará mais uma vez, antes do pleito. Convocou, inclusive, o secretário-geral do partido, João Melo, para uma conversa nesta quinta-feira, em Brasília.

No Ceará, o partido nem fala em Meirelles.

Quem ainda difunde o candidato é a corrente da Assembleia de Deus ligada ao pastor Neto Nunes.

(Foto – Agência Brasil)

Tasso chama Ciro de incoerente. Diz que ele critica o MDB, mas está unido a Eunício no Ceará

393 1

Ex-presidente nacional do PSDB, o senador Tasso Jereissati deu entrevista ao O Estado de S. Paulo Entre várias declarações, disse que seu partido cometeu um “conjunto de erros memoráveis” após a eleição de Dilma Rousseff, com reflexos para o próprio PSDB nas eleições deste ano. Um deles, integrar-se ao governo de Michel Temer. Confira:

O Estado de S.Paulo – Como o sr. avalia a trajetória recente do PSDB?

Senador Tasso Jereissati – O partido cometeu um conjunto de erros memoráveis. O primeiro foi questionar o resultado eleitoral. Começou no dia seguinte (à eleição). Não é da nossa história e do nosso perfil. Não questionamos as instituições, respeitamos a democracia. O segundo erro foi votar contra princípios básicos nossos, sobretudo na economia, só para ser contra o PT. Mas o grande erro, e boa parte do PSDB se opôs a isso, foi entrar no governo Temer. Foi a gota d’água, junto com os problemas do Aécio (Neves). Fomos engolidos pela tentação do poder.

ESP – Qual o impacto da gravação da conversa entre Aécio e Joesley Batista (dono da JBS, em que acertam repasse de R$ 2 milhões para pagar advogados do tucano)?

TJ – Altíssimo. Esse episódio simboliza todo esse desgaste que tivemos. Desde o dia seguinte à eleição da Dilma, quando fomos questionar o resultado, o símbolo mais eloquente para a população foi o episódio do Aécio. Ele deveria ter se afastado logo da presidência do PSDB.

ESP – O ex-governador Geraldo Alckmin ainda não decolou nas pesquisas, apesar de ter mais tempo de TV. Qual sua avaliação?

TJ -Até a última pesquisa ninguém se deslocou muito. O próprio (Jair) Bolsonaro subiu um pouco depois do atentado em Juiz de Fora, mas não muito. Com a saída do Lula, parte dos votos dele migraram para outros candidatos, mas principalmente para o (Fernando) Haddad, que foi quem mais cresceu olhando em média as duas pesquisas mais recentes. A partir de agora, com a saída definitiva do Lula do cenário eleitoral, vamos ter, realmente, uma mudança mais consistente no comportamento do eleitorado.

ESP -Acredita que o PSDB já deve apelar ao voto útil para levar Geraldo Alckmin ao segundo turno?

TJ – Acredito que sim. E agora. Tem muito antipetista votando no Bolsonaro porque não quer a volta do PT.

ESP – Como a prisão do ex-governador Beto Richa e a operação da Polícia Federal de busca contra o governador Reinaldo Azambuja, ambos tucanos, também prejudicam a campanha do Alckmin?

TJ – Prejudica, sem dúvida. Mas boa parte disso está no preço. O desgaste do PSDB começa a partir dos episódios da gravação do Aécio. Começou ali e continuou. Como nós não tomamos as medidas necessárias naquele cenário, era previsível que o desgaste do PSDB iria perdurar e teria consequências graves nas eleições. O desgaste do PSDB vem dali. As pessoas estão vendo mal o PSDB.

ESP -Qual o tratamento que o PSDB deve dar a Beto Richa?

TJ – Não confrontamos nem questionamos decisões judiciais. Nem passamos a mão na cabeça de quem a Justiça considera culpado. Tendo culpa, tem que pagar.

ESP – Com tudo isso, quais as chances de Alckmin aqui no Nordeste?

TJ – Aqui no Ceará é mais difícil que no Nordeste de uma maneira geral. Além do Lula, que inegavelmente é muito popular, temos o Ciro (Gomes, do PDT), que é cearense. Mas ele (Geraldo) tem possibilidade de crescer. Não será um crescimento que supere o Lula ou Ciro, mas deve ter um porcentual maior.

ESP – O sr. lançou o Ciro na política. Como avalia o papel do pedetista nessa campanha?

TJ – O Ciro de hoje é muito diferente do Ciro de ontem. Ele traçou o caminho dele, que eu discordo. Aqui no Ceará ele está sendo profundamente inconsistente e incoerente com sua trajetória política. A mais feroz das críticas dele é dirigida do MDB. Aqui, no Ceará, ele e o presidente do Senado (Eunício Oliveira) estão unidos.

ESP -Acredita em uma transferência forte de votos do Lula para o Haddad no Ceará?

TJ – Essa é a grande questão. Aqui você tem no mesmo palanque do governador do PT (Camilo Santana) 99% dos prefeitos, a máquina e o apoio do governo federal. Eunício é o homem do Temer aqui, e ele está ajudando o Camilo. Qualquer nomeação federal aqui passa por ele. Tem político ligado a nós que, de repente, foi para o lado de lá. O candidato majoritário é PT. Como ele vai fazer? Essa é a pergunta que fica no ar. Com Lula era fácil. Mas, e agora que o Haddad é o candidato oficial? O PT não tem estrutura forte aqui. Quem tem é o grupo dos irmãos Ferreira Gomes. Camilo vai fazer campanha para o Haddad? Fica essa hipocrisia e os petistas fazem vista grossa.

Na guerra às facções criminosas, é preciso atualizar o modelo das instituições da área da segurança pública

235 1

O ex-secretário nacional de Segurança Pública, Luiz Eduardo Bento Soares, esteve, nesta quinta-feira, no programa Debates do POVO, da Rádio O POVO/CBN.

Antropólogo, cientista político e ex-secretário da Segurança Pública do Rio, o também escritor Luiz Eduardo Soares conversou com a reportagem do Blog e abordou o cenário de um País hoje dominado pelas facções criminosas.

DETALHE – Ele é autor e coautor de dezenas de livros, incuindo o best-sellers “Elite da Tropa” (com André Batista e Rodrigo Pimentel) e Elite da Tropa 2 (com André Batista, Claudio Ferraz e Rodrigo Pimentel). Esses livros deram origam aos filmes Tropa de Elite 1 e 2.

Élcio Batista vai falar para executivos de finanças do Ceará

Élcio Batista, chefe de gabinete do Palácio da Abolição, falará para membros do Instituto Brasileiro dos Executivos de Finanças (Ibef), regional do Ceará, no próximo dia 18, no Hotel Gran Marquise.

A informação é de Wilton Daher, membro do Ibef.

Homem da confiança do governador Camilo Santana, Élcio deverá abordar, entre vários, temas, um que preocupa o mercado local: segurança. Abordará o Pacto por um Ceará Pacífico.

(Foto -= Tapias Rouge)

MP do Ceará fatura três premiações do Conselho Nacional do Ministério Público

O Conselho Nacional do Ministério Público divulgou e entregou, nesta manhã de quinta-feira, prêmio destacando projetos e experiências exitosas, no âmbito do Ministério Público dos Estados e que contribuem na prestação de serviços à cidadania. O MP do Ceará faturou três premiações.
O procurador-geral da Justiça do Estado, Plácio Rios, inclusive, recebeu as premiações durante ato, em Brasília, que contou com a presença da cúpula do CNMP e da procuradora-geral da República, Rachel Dodge.
“Estou emocionado aqui em Brasília com o recebimento de três prêmios do CNMP. A emoção, inicialmente, é por nunca termos sequer concorrido e, pela primeira vez que concorremos dentre 686 projetos avaliados, o MPCE arrasta três grandes premiações”, disse Rios.
Confira as premiações 
PRIMEIRO LUGAR no projeto TEMPO DE JUSTIÇA na categoria REDUÇÃO DA CRIMINALIDADE. Parabéns ao colega Manuel Pinheiro, Alice Iracema e a todos os colegas e servidores do Júri;SEGUNDO LUGAR no projeto SISTEMA DE INVESTIGAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ na categoria TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Parabéns ao analista Gladyson, ao Dilthey nosso Secretário de TI, a todos os servidores da área da tecnologia da informação e todos os colegas dos nossos órgãos de investigação.

TERCEIRO LUGAR  no projeto VALORES HUMANOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL na categoria DEFESA DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS. Parabéns ao colega Hugo Mendonça e a todo nosso CAOPIJ.

(Foto – Divulgação)

TSE nega direito de resposta de Ciro à Veja

349 1

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou hoje (13), por 6 votos a 1, um pedido de direito de resposta do candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, a uma reportagem publicada pela revista Veja.

Na semana anterior ao início da campanha eleitoral em TV e rádio, a revista publicou, com o título “O Esquema Cearense”, reportagem segundo a qual o governo de Cid Gomes, irmão de Ciro, concederia benefícios fiscais a empresas no Ceará em troca de caixa dois para campanhas eleitorais.

Com base no depoimento de Niomar Calazans, ex-tesoureiro do Pros, partido do qual Ciro foi filiado, o candidato à Presidência teria conhecimento e participação no esquema. Na mesma reportagem, porém, o entrevistado afirma não ter provas desse envolvimento.

“Essa fonte já foi condenada por difamação, dá uma entrevista à revista dizendo que sabe, com certeza, que Ciro Gomes está envolvido no caso de corrupção, mas não tem nenhuma prova disso”, sustentou o advogado André Xerez, que representa Ciro.

“A entrevista não foi dada por uma pessoa insana. Não é o caso”, rebateu o advogado Alexandre Fidalgo, em nome da revista Veja. “A imprensa trabalha com elementos de razoabilidade, de verossimilhança. Eu não preciso necessariamente saber de verdade se a declaração será provada ou não provada”, acrescentou.

Relator

O relator ministro Sergio Banhos entendeu que a revista exerceu adequadamente seu direito à liberdade de imprensa e negou o direito de resposta. “O fato da mateira ter como fonte apenas uma pessoa não altera sua natureza jornalística”. O ministro entendeu não ser possível afirmar, categoricamente, que as informações divulgadas pela reportagem são indubitavelmente inverídicas, motivo pelo qual não estariam presentes os critérios que permitiriam a concessão do direito de resposta.

“Por mais temerária que se possa entender a narrativa trazida pela revista, entendo que não cabe ao Poder Judiciário interferir no método adotado pelo veículo de comunicação social”, disse Banhos. Seguiram o relator, os ministros Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Jorge Mussi, Tarcísio Vieira e Luis Felipe Salomão.

Somente a ministra Rosa Weber, presidente do TSE, votou pela concessão do direito de resposta. Ela aceitou argumentação do vice-procurador-geral-eleitoral, Humberto Jacques, segundo o qual “não se compreende a liberdade de expressão sem a possibilidade de direito de resposta”.

(Agência Brasil)

Como empreender usando as novas tecnologias? Você está preparado?

287 1

Com o título “Anywhere office: você está preparado?”, eis artigo do empreendedor e conferencista Victor Paiva, fundador da HIP Group e TEDxFortaleza. Ele aborda o desafio do empreendedorismo num mundo cada vez mais digital. Confira:

Empreender é um desafio diário, viver também é. Logo, apesar do medo, das incertezas e dos percalços, nossa geração tem grandes ferramentas para buscar riqueza, sem deixar de considerar o novo significado que essa palavra tem hoje. Riqueza não é mais o acúmulo desenfreado, mas sim, saúde financeira, liberdade e flexibilidade.

De acordo com o Fórum Econômico Mundial, a capacidade de resolver problemas de forma criativa é uma das habilidades mais requisitadas pelas empresas. Saímos então do ferramental, ou seja, “hard skills”, que serão dominadas logo, logo, pela inteligência artificial, e entramos nas “soft skills”, que são as habilidades e singularidades cuja importância será verdadeiramente determinante para o mercado, para a vida e para a trajetória pessoal de cada um.

Conceitos como “anywhere office”, que é trabalhar de qualquer lugar do mundo, utilizando internet, aplicativos de colaboração e comunicação em um smartphone, já são uma realidade irreversível, mas a liberdade de empreender ou de trabalhar remotamente não são sinônimos de perfeição e plenitude. Elas significam também exercitar diariamente habilidades como resiliência, inteligência emocional, autocontrole, autoresponsabilidade, empatia e outras.

Em um mundo onde decisões estão sendo tomadas por algoritmos e a tecnologia fazendo coisas sensacionais, a conexão humana é cada vez mais importante e é justamente ela quem vai nos diferenciar das máquinas.

“Story Empathy”, metodologia que criei e pela qual desenho meus processos criativos, se fundamenta em apresentar conteúdos que tragam significado para as pessoas, que são o centro de todo esforço que fazemos como humanidade. Tudo é feito por pessoas e para as pessoas, e quando sentimos que há gente como a gente por trás de um produto ou serviço, tudo ganha mais significado e valor.

Se empreender é arriscar acreditando no que se faz, precisamos cultivar essas habilidades que nos tornam mais humanos e compreender o que as pessoas querem, precisam e desejam para trazermos ao mundo inovações que tenham impacto de verdade, afinal, não se empreende mais apenas por dinheiro.

*Victo Paiva,

victor@hipgroup.com.br

Empreendedor e fundador da HIP Group e TEDxFortaleza..

Observatório de Fortaleza debaterá tese de mestrado sobre o Centro

241 1

O Observatório de Fortaleza vai receber, a partir das 14 horas, em seu espaço na Praça do Ferreira, o superintendente estadual do Sebrae, arquiteto urbanista Joaquim Cartaxo.

Ele vai apresentar na ocasião sua dissertação de mestrado em Arquitetura e Urbanismo, intitulada “O Centro da Maior – Tendências Socioespaciais da Cidade de Fortaleza na Atualidade”.

Para debater com Cartaxo, foram convidados representantes da UFC, Movimento Viva o Centro Fortaleza, CDL e Secretaria Regional do Centro.

Dólar abre nesta quinta-feira mantendo tendência de queda

A moeda norte-americana abriu o pregão de hoje (13) em baixa de 0,23%, cotada a R$ 4,1360 para venda. O dólar mantém a tendência de queda, após ultrapassar a barreira dos R$ 4,15 no começo da semana.

O Banco Central mantém a política tradicional de oferta de swaps cambial, sem anunciar leilões extraordinários para venda futura da moeda.

O Ibovespa, índice da B3, iniciou o dia em alta de 0,26% às 10h10, com 75.295 pontos.

(Agência Brasil)

PIS – Trabalhadores nascidos em setembro já podem sacar o abono salarial 2017

Trabalhadores da iniciativa privada nascidos em setembro e funcionários públicos com inscrição no Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) final 2 já podem sacar o abono salarial referente a 2017.

O recurso do Programa de Integração Social (PIS) e do Pasep está disponível a partir de hoje (13) até o dia 28 de junho de 2019.

Notas de Real

Dinheiro já poder recebido por trabalhadores na rede bancária (Arquivo/Marcello Casal Jr./Agência Brasil)
O pagamento do abono do PIS/Pasep ano-base 2017 começou no dia 26 de julho e a liberação do dinheiro para os trabalhadores é feito de acordo com o mês de nascimento ou o número final da inscrição, a depender do programa.

Conforme o calendário de pagamento, inscritos no Programa de Integração Social (PIS) e nascidos de julho a dezembro, recebem o benefício ainda este ano. Já os nascidos entre janeiro e junho, terão o recurso disponível para saque no ano que vem. No caso do Pasep, servidores com inscrição final 0 a 4 recebem os recursos este ano; de 5 a 9 apenas ano que vem.

A partir da liberação, o dinheiro ficará à disposição do trabalhador até 28 de junho de 2019, prazo final para o recebimento.

Telefones úteis ao trabalhador

Os empregados da iniciativa privada, vinculados ao PIS, sacam o dinheiro nas agências da Caixa Econômica Federal. Para saber se tem algo a receber, a consulta pode ser feita pessoalmente, pela internet ou no telefone 0800-726-0207.

Para os funcionários públicos vinculados ao Pasep, a referência é o Banco do Brasil, que também fornece informações pessoalmente, pela internet e pelo telefone 0800-729-0001.

O valor que cada trabalhador tem para sacar é proporcional ao número de meses trabalhados formalmente em 2017. Quem trabalhou o ano todo recebe o valor cheio, que equivale a um salário mínimo (R$ 954). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é R$ 80.

Além do tempo de serviço, para ter direito ao abono, o trabalhador já deveria estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O abono salarial do PIS/Pasep é um benefício pago anualmente com recursos provenientes do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), abastecido por depósito feitos pelos empregadores.

Além do abono salarial, o FAT custeia o programa Seguro-Desemprego e financia programas de desenvolvimento econômico. Os recursos do abono que não são sacados pelos trabalhadores no calendário estabelecido todos os anos retornam para o FAT, para serem usados nos demais programas.

Abono ano base 2016

Também está aberto, desde 26 de julho, o novo período para o pagamento do abono salarial ano-base 2016.

Quase 2 milhões de trabalhadores não retiraram os recursos no prazo, até 29 de junho deste ano, por isso foi aberto um novo período.

O valor chega a R$ 1,44 bilhão e ficará disponível para os trabalhadores que ainda não realizaram o saque até 28 de dezembro.

(Agência Brasil)

Agora é oficial – Haddad anuncia apoio a Eunício Oliveira

1788 4

Da Coluna Política, do O POVO desta quinta-feira, assinada pelo jornalista Érico Firmo, om tópico “Haddad e Eunício”. Confira:

Agora oficialmente candidato a presidente, Haddad justificou, em entrevista publicada ontem pelo site da Carta Capital, o apoio do PT a Eunício Oliveira. Ele disse que o emedebista, assim como Renan Calheiros (MDB-AL), defendia a candidatura de Lula no plano nacional e estava aliado aos governadores do partido. “No Ceará, Eunício apoia o Camilo Santana, que tem mais de 70% das intenções de voto”.

Há, porém, algumas diferenças. Eunício defende Lula, assim como Renan. Mas, o alagoano foi uma das mais veementes vozes contra o impeachment de Dilma Rousseff (PT). Eunício votou pela derrubada da ex-presidente – favorita para ser colega dele no Senado, por Minas Gerais. Quanto aos apoios estaduais, Eunício está engajado com Camilo. Mas, em Alagoas, o candidato a governador é o filho de Renan Calheiros. Não há de ter sido pelo apoio ao filho que o PT decidiu apoiar o emedebista.

(Foto – Divulgação)

Senai e UFC acertam parceria para construção de foguete

Da Coluna do POVO Economia, de Neila Fontenele, no O POVO desta quinta-feira:

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Ceará) e o Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade Federal do Ceará (UFC) devem assinar convênio para a construção de um foguete de propulsão híbrida, denominado de Hermes-1.

O documento passará ainda pela análise do presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Beto Studart, e deve ser assinado em breve. O projeto do Hermes-1 prevê o seu lançamento no Centro de Lançamento Barreira do Inferno (CLBI), localizado em Parnamirim (RN).

Comenta-se que o projeto é uma das meninas dos olhos do reitor da UFC, Henry Campos, e prevê a participação de alunos dos cursos técnicos em mecânica, automação, mecatrônica e soldagem, com a supervisão de professores e especialistas técnicos de ambas as instituições.

O diretor-regional do Senai-Ceará, Paulo André Holanda, conta que a parceria entre o Senai e a UFC, através do Grupo de Desenvolvimento Aeroespacial (GDAe), é coordenada pelo professor Claus Wehmann. O projeto ganhou o título de “Missão Dragão do Mar”.

(Foto – Fiec)