Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Déficit global no investimento em ações de combate à tuberculose é de US$ 2 bilhões

O tratamento preventivo contra a tuberculose tem crescido, especialmente em grupos de maior risco, como pessoas que vivem com HIV e crianças de até 5 anos de idade, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). No entanto, a organização aponta que, apesar de o valor investido pelos países no cuidado e prevenção da doença ter aumentado em um período de dez anos, as pessoas com perfil para o tratamento preventivo não têm recebido o atendimento adequado.

Em 2017, foram investidos em todo o mundo quase US$ 7 bilhões em ações de combate à tuberculose. Mais de 80% desses recursos são provenientes do orçamento dos próprios países, como é o caso do Brasil, em que todo o investimento na área é nacional. Já em nações de menor renda, as doações internacionais ultrapassam o investimento doméstico. Em nível mundial, o déficit de investimento supera os US$ 2 bilhões.

Dos 30 países com maior incidência de tuberculose, apenas nove têm investimento doméstico em programas de combate à doença, dentre eles o Brasil.

A organização cita a política brasileira de investimento para o controle da doença como exemplo mundial. Em 2017, o orçamento do plano estratégico contra a tuberculose foi de US$ 67 milhões. Uma das ações previstas para o segundo semestre de 2018 é uma campanha para as as pessoas privadas de liberdade, consideradas uma das populações mais vulneráveis à doença, notificarem os sintomas de tuberculose. Para isso, o Ministério da Justiça e Segurança Pública repassou à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) mais de R$ 27 milhões.

(Agência Brasil)

A verdade sobre a saúde pública de Fortaleza

201 2

Em artigo enviado ao Blog, o professor da UFC e sociólogo João Arruda aponta que a saúde pública de Fortaleza é considerada uma das melhores entre as capitais brasileiras, mesmo tendo herdado um sistema caótico. Confira:

A grande mídia nacional vem dedicando um espaço crescente do seu noticioso à grave crise que assola a saúde pública em nosso País, penalizando dezenas de milhões de brasileiros, afinal, 85% da nossa população depende, exclusivamente, do Sistema Único de Saúde.

Difícil é o dia em que não se publica uma denúncia grave comprovando a falência do sistema em um dos Estados da Federação. E a tragédia da saúde pública é democrática, espalha-se por todas as regiões do País. E até estados considerados ricos, como Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e a emblemática Brasília, travam uma acirrada disputa pela primeira colocação no ranking de pior assistência no sistema público de saúde.

A despeito da Constituição Brasileira, no seu Art. 196, garantir que a saúde é um direito de todos e dever do Estado, permitindo ao cidadão o acesso igualitário às ações e serviços para a sua promoção, proteção e recuperação, o Sistema Único de Saúde –SUS-, por negligência e cumplicidade dos sucessivos governos federais, encontra-se na UTI, em estado quase terminal.

Sabemos que essa crise da saúde tem múltiplas causas. São notórios os problemas nas áreas de infraestrutura, gestão, organização e modelo de atenção. Mas o problema da saúde é, principalmente, de financiamento. Burlando o preceito constitucional que garante o financiamento da saúde, os sucessivos governos federais criaram mecanismos de desvinculação orçamentária que vêm aprofundando o subfinanciamento da Seguridade Social e, consequentemente, do SUS.

Sem falar da alta sonegação fiscal e da corrupção endêmica do sistema, a criação da Desvinculação das Receitas da União (DRU), a imoral política de desoneração das empresas, o baixo crescimento da economia brasileira e o crescente serviço da dívida interna, dívida, por sinal, nunca auditada, custam à sociedade um rombo superior a 1 trilhão de reais anualmente, contribuindo, significativamente, para o esvaziamento das receitas que iriam financiar a Seguridade Social.

Nessa lógica do absurdo, a participação relativa da União no financiamento do SUS vem caindo sistematicamente, passando de 72%, em 1993, para 40%, em 2016. Encontra-se aí, na irresponsabilidade dos diferentes governos federais, e não nos gestores de estados e municípios, a causa primária da nossa tragédia na área da saúde pública.

Em Fortaleza, na contramão do que ocorre nacionalmente, a administração Roberto Cláudio vem aumentando fortemente os investimentos na saúde e garantindo aos fortalezenses o acesso à saúde em crescente qualidade.
Nossa rede de atenção primária constitui-se de 110 Postos de Saúde, atendendo de 7 da manhã às 7 da noite, todos com farmácias, sendo que vinte novos postos foram construídos na atual gestão, o que permitiu ampliar a cobertura do PSF (Programa de Saúde da Família) de 18% em 2012 para 62% em 2016. Agora, avança-se na qualificação da rede hospitalar com a construção do IJF2, reforma e ampliação de Frotinhas e Gonzaguinhas, além da ampliação do Hospital da Mulher Zilda Arns e Nossa Senhora da Conceição e a construção de cinco UPAs municipais. Isso garante uma ampliação de mais de 400 novos leitos em nossa Capital. Ainda em 2018, teremos uma nova UPA no Bairro do Dendê.

Mesmo tendo herdado um sistema de saúde caótico, considerado o quinto pior entre as capitais brasileiras, a saúde pública de Fortaleza, no curto espaço de tempo, conseguiu dar um grande salto de qualidade. Hoje, o cidadão fortalezense usufrui de um serviço de saúde pública considerado um dos melhores entre as capitais brasileiras, com a garantia de abastecimento e distribuição de medicamentos, com a inédita estrutura de Centrais de Distribuição nos Terminais, como suporte aos postos.

Infelizmente, pretensas vestais da saúde de Fortaleza, com um viés rancoroso, amparado em uma anacrônica e partidarizada prática sindical, fazem olhos cegos ao grande avanço da saúde pública oferecida pela administração Roberto Cláudio.

Polícia ficará na comunidade do Barroso de forma permanente após ameaças de expulsão

Entre os moradores das travessas da Rua Unidos Venceremos, na comunidade do Barroso, que decidiram ficar nas residências após a ordem de expulsão das facções criminosa, uma das grandes preocupações é o policiamento. Desde a quarta-feira, 3, quando a vizinhança amanheceu com pichações nas paredes de todas as esquina, que ordenavam o despejo, a Polícia logo ocupou as ruas. No entanto, o comandante garantiu que o policiamento ficará de forma permanente.

O Batalhão de Choque (BPCHoque), Regimento de Polícia Montada (RPMon), Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) permanecem manhã, tarde e noite na área. Mas a maior preocupação seria o momento da saída do policiamento. Os moradores temiam que após a saída da Polícia, os integrantes de facções fossem até a comunidade para expulsar as famílias por meio da violência.

Nesta sexta-feira, 5, O POVO Online voltou até a comunidade após uma ocorrência de disparo de arma de fogo, nas proximidades, no entanto, o tiro não atingiu o veículo. O Major Passos, responsável pela Área, destacou que os grupos criminosos da Babilônia querem se apossar das travessas, pois estão sendo “sufocados” pela Polícia, que está desenvolvendo policiamento na Babilônia há quase um mês.

“Eles estão migrando de forma covarde para esse ponto que consideram estratégico. É uma facção covarde que tenta oprimir o povo mais humilde e ocupar suas casas”, comentou.

No entanto, o policial disse que a tentativa de expulsar os moradores fez com que a Polícia também intensificasse o policiamento naquela área. “O tiro vai sair pela culatra, porque a Polícia Militar, a Polícia Civil e os órgãos de inteligência vão saturar o local de forma permanente daqui pra frente. Não vai ser só o policiamento de viatura, vai ter policiamento enraizado”, explica o major Passos.

O oficial informa que serão utilizados conteiners e, enquanto eles não são instalados, o ponto de apoio será na escola que fica em frente às travessas.

(O POVO Online / Repórter Jéssika Sisnando / Foto: Mauri Melo)

Entrada líquida de recursos na poupança tem melhor resultado em três anos

De acordo com relatório divulgado nesta sexta-feira (5) pelo Banco Central, em 2017 os depósitos na caderneta de poupança superaram as retiradas em R$ 17,12 bilhões. O resultado aponta uma mudança de tendência em relação aos dois anos anteriores, que tiveram saques superiores aos depósitos.

Em 2015, R$ 53,5 bilhões foram sacados da poupança, a maior retirada líquida da história. Em 2016, os saques superaram os depósitos em R$ 40,7 bilhões. Em 2017, a poupança voltou a atrair recursos mesmo com a queda de juros. Isso porque o investimento voltou a garantir rendimentos acima da inflação, que teve queda.

Até 2014, os brasileiros depositavam mais do que retiravam da poupança. Naquele ano, as captações líquidas chegaram a R$ 24 bilhões. Com o início da recessão econômica, em 2015, investidores passaram a retirar dinheiro da caderneta para cobrirem dívidas, em um cenário de queda da renda e de aumento de desemprego.

No ano passado, os depósitos totalizaram R$ 2,085 trilhões e os saques R$ 2,068 trilhões. Com a entrada líquida de recursos na poupança, ou seja, com os depósitos superando os saques, no final de 2017 o estoque dos valores depositados teve aumento. O volume total aplicado passou de R$ 664,99 trilhões, em 2016, para 724,60 trilhões, em 2017.

(Agência Brasil)

STDS diploma alunos do Primeiro Passo em Santa Quitéria

O secretário estadual do Trabalho e Desenvolvimento Social, Josbertini Clementino, retomou nesta sexta-feira (5) a formação da mão de obra qualificada no interior do Ceará. Ele participou, em Santa Quitéria, da diplomação de 69 alunos do Projeto Primeiro Passo, na linha do Jovem Aprendiz e Jovem Bolsista, dos cursos de Assistente de Produção,
Manicure e Mecânica de Motos.

A solenidade de formatura foi realizada no auditório da Escola Estadual de Educação Profissionalizante Monsenhor Luis Ximenes, no Bairro Raimundo Mesquita. Várias lideranças da região marcaram presença no evento. Nesta tarde, Josbertini e comitiva formam mais alunos em quatro diferentes localidades do município.

(Foto: Divulgação)

Pesquisa aponta que população do interior é a mais satisfeita com a vida

O Índice de Satisfação com a Vida, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), constatou que a população mais satisfeita com a vida reside nos municípios do interior do país. Foi lá onde se atingiu maior pontuação, 66,9 pontos, de uma escala de 0 a 100. Os menos satisfeitos são os que vivem nas periferias, 62 pontos. A pontuação obtida por residentes nas capitais ficou em 64,7 pontos.

Também é no interior onde se tem menos medo de perder o emprego, segundo o Índice de Medo do Desemprego. Lá o índice registrado ficou em 64,5 pontos, enquanto nas capitais e periferias esse índice ficou em 67,5 pontos.

O brasileiro estava com menos medo de perder o emprego em dezembro do que em setembro de 2017. No entanto, segundo o Índice de Medo do Desemprego e o Índice de Satisfação com a Vida, divulgados nesta sexta-feira (5) pela CNI, o brasileiro está mais preocupado com essa possibilidade, se comparado a dezembro de 2016.

De acordo com o levantamento, o índice relativo a medo de desemprego estava em 65,7 pontos em dezembro de 2017. O valor representa uma queda de 2 pontos em relação a setembro do mesmo ano. Na comparação com dezembro de 2016, no entanto, o índice representa uma alta de 0,9 ponto – o que significa que o medo do desemprego aumentou.

De acordo com a CNI, o valor está “muito acima da média histórica”, que é de 48,8 pontos, e que a alta de 0,9 ponto indica “persistência da insegurança em relação à recuperação do mercado de trabalho”. A economista da CNI Maria Carolina Marques justifica essa alta explicando que o emprego reage “de forma defasada” à recuperação da economia, e que as empresas contratam somente quando têm segurança de que o crescimento será sustentado.

“A população percebe essa demora na reação do mercado de trabalho e o medo do desemprego continua elevado. À medida que o crescimento econômico se mostrar sustentado, o resultado no emprego deve aparecer com maior intensidade e o medo do desemprego deve ceder”, disse a economista.

A pesquisa da CNI apontou também que a satisfação do brasileiro com a vida diminuiu entre setembro e dezembro do ano passado, atingindo 65,6 pontos em dezembro. O valor é 0,4 ponto menor do que o registrado em setembro e 1,2 ponto abaixo do registrado em dezembro de 2016. O Índice de Satisfação com a Vida é também inferior à média histórica, de 69,9 pontos.

O levantamento da CNI, realizado a cada três meses, foi feito entre 7 e 10 de dezembro de 2017, com 2 mil pessoas, em 127 municípios.

(Agência Brasil)

Capitão Wagner promete doar indenização de Ciro para entidades que apoiam dependentes químicos

O deputado estadual Capitão Wagner (PR) teve decisão favorável em 1ª instância da juíza Roberta Pontes Maia, da 38ª Vara Cível de Fortaleza, em processo que condenou o pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) a indenizá-lo em mais de R$ 30,6 mil. Ele disse que, em caso de resultado positivo no próximo julgamento, doará todo o dinheiro para instituições que prestam auxílio à dependentes químicos.

Em entrevista ao O POVO Online, Wagner afirmou que está confiante em uma vitória quando o caso for julgado em 2ª instância. O parlamentar afirma que além dele, toda a categoria comemora, uma vez que quando Ciro o acusou de chefiar uma milícia ligada ao narcotráfico na Polícia Militar do Ceará, ele ofendeu todos os profissionais de segurança.

A afirmação de Wagner sobre o destino da indenização remonta sua reação às acusações que recebeu. À época, em 2014, o deputado disse de forma indireta que Ciro Gomes usava drogas e cometia crimes. Além disso, afirmou também que havia “relatos na crônica policial de vários políticos envolvidos em orgias regadas a cocaína, bebidas, prostitutas e meu nome não aparece em nenhum desses relatos”.

Sobre as declarações feitas, o deputado explica que os crimes aos quais se referiu foram somente de calúnia. Já sobre o consumo de drogas, Wagner afirma que no ano da discussão desafiou o ex-ministro a realizar exame antidopping, “mas ele não aceitou o desafio. Eu fiz”.

Eleições 2018

Para o próximo ano, Wagner pensa que o “destempero” de Ciro será um problema. “As provocações vão surgir e pelo que a gente conhece dele, ele não vai se conter. Perdeu, inclusive, uma eleição que ele estava muito bem, quando falou da Patrícia Pillar”, afirma o deputado em entrevista à reportagem, referindo-se às eleições de 2002. No dia 30 de agosto daquele ano, em uma entrevista, o então candidato pela Frente Trabalhista teria dito que a importância da atriz para a sua campanha residia no fato de ela dormir com ele.

Ciro se defende

Em entrevista à BBC concedida neste ano, Ciro Gomes desmentiu a veracidade da suposta frase. Para ele, editaram claramente a sua fala. “O que importa é a versão da Globo, não a realidade”.

Em sua defesa, ele explicou que um psiquiatra estadunidense foi contratado para a campanha do tucano José Serra e o profissional afirmou que “minha vaidade se feriria se as pessoas insistissem que a Patrícia Pillar tinha uma relevância central na minha persona politica. Era o amor da minha vida, minha conselheira, e minha companheira de tudo”.

Deste modo, ele afirmou que, ferido “150 vezes” depois da mesma pergunta feita pela Globo, “disse a bobagem”.

(O POVO Online – Repórter Carlos Holanda)

Novo aumento do gás dá sustentação ao Bolsa Família

Em artigo no O POVO desta sexta-feira o Presidente Associação Brasileira dos Revendedores de GLP ASMIRG-BR, Alexandre Borjaili, afirma que o Governo Federal conseguiu fazer do botijão de gás de cozinha um artigo de luxo. Confira:

O Governo Federal através de sua estatal, Petrobras S.A, conseguiu fazer de um produto de utilidade pública, um artigo de luxo, de janeiro a dezembro de 2017, o botijão de gás de cozinha subiu na Petrobras em média, R$ 10,54, considerando a média de venda Brasil, 35 milhões de botijões de até 13 Kg, a Petrobras teve um aumento de sua lucratividade de: Aumento lucratividade Petrobras/mês R$ 369.050.657,50 e Aumento lucratividade Petrobras/ano R$ 4.428.607.890,00.

Na véspera do verão na Europa, período onde temos uma queda nos preços internacionais do GLP, a Petrobras, num ato “heroico”, promete rever sua política de preço do gás de cozinha. O GLP esta no seu maior valor, um aumento histórico, e a projeção deveria ser de queda, seguindo os parâmetros internacionais. Nos preocupa qual será a nova política de preço, qual desculpa a Petrobras utilizará para justificar não reduzir da mesma forma, o preço do gás de cozinha?

Não bastando essa política de preço do gás de cozinha extorsiva, vêm os aumentos dos impostos, desde 02/01/2017, as Companhias anunciaram um novo aumento, desta vez, justificado pelo aumento do ICMS.

Em alguns Estados esse aumento chega a R$ 0,13 (Minas Gerais), mas em outros o reajuste chega a R$ 1,85 (Pernambuco). O que nos chamou a atenção foi o paralelo com o programa Bolsa Família, o gás de cozinha tem como seu consumidor principal as famílias de baixa renda, o mesmo publico beneficiado com este programa.

Considerando apenas a arrecadação do ICMS, PIS/Cofins do gás de cozinha, nota-se que em grande parte dos Estados, estes impostos sustentam o programa Bolsa Família, como o caso de Santa Catarina. Ou seja, as famílias de baixa renda compram o gás de cozinha com impostos elevados, e estes impostos, sustentam um programa que deveria dar melhores condições de vida a estas famílias.

Como o preço do gás de cozinha é livre, as Companhias Distribuidoras e nossas revendas, podem repassar valores acima dos informado pelo Ato COTEPE, incluindo neste aumento, suas elevações de custos como o do frete, que sofre aumentos quase que diários com a nova política de preço de combustíveis da Petrobras.

Preço da cesta básica cai em 21 capitais, diz Dieese

O custo dos alimentos que integram a cesta básica caiu em 21 capitais brasileiras onde o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) realizou mensalmente, em 2017, a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos. As reduções variaram entre -13,16%, em Belém, e -2,76%, em Aracaju.

No entanto, em dezembro o valor da cesta aumentou em 14 cidades. As altas mais expressivas foram em Recife (1,31%), João Pessoa (1,42%) e no Rio de Janeiro (2,78%).

Já as quedas foram anotadas em sete capitais, com destaque para Porto Alegre (-3,92%), Curitiba (-1,66%) e Vitória (-0,71%). O maior custo do conjunto de bens alimentícios básicos foi apurado em Porto Alegre (R$ 426,74), seguido por São Paulo (R$ 424,36), Rio de Janeiro (418,71) e Florianópolis (R$ 418,61).

Os menores valores médios foram observados em Salvador (R$ 316,65), João Pessoa (329,52) e Natal (R$ 331,18).

Nos últimos dois meses de 2017, o valor da cesta aumentou em 14 cidades. As altas mais expressivas ocorreram em Recife (1,31%), João Pessoa (1,42%) e no Rio de Janeiro (2,78%). As quedas foram anotadas em sete capitais, com destaque para Porto Alegre (-3,92%), Curitiba (-1,66%) e Vitória (-0,71%).

O maior custo do conjunto de bens alimentícios básicos foi apurado em Porto Alegre (R$ 426,74), seguido por São Paulo (R$ 424,36), Rio de Janeiro (418,71) e Florianópolis (R$ 418,61). Os menores valores médios foram anotados em Salvador (R$ 316,65), João Pessoa (329,52) e Natal (R$ 331,18).

(Agência Brasil)

Pré-carnaval em Fortaleza começa neste fim de semana

Fortaleza inicia neste sábado (6) o primeiro grito de pré-carnaval, a partir das 16 horas, no estacionamento Aberto da Lagoa do Papicu, no shopping RioMar, com as atrações Transacionais, Baqueta e Fertinha. A festa segue até fevereiro, com 13 grupos musicais entre clube de ritmistas, samba e DJs.

O evento será gratuito todo sábado e domingo, voltado para a família, inclusive com espaço que contará com brinquedos infantis.

(Foto: Divulgação)

Percentual de famílias endividadas sobe de 59% para 62,2%

O percentual de famílias brasileiras com dívidas fechou 2017 em 62,2%, acima dos 59% de 2016. Os dados, registrados em dezembro, são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e divulgada hoje (5) no Rio de Janeiro.

As famílias inadimplentes, isto é, com dívidas ou contas em atraso, ficaram em 25,7% em dezembro, acima dos 24% de dezembro de 2016. Já o percentual de famílias que declararam não ter condições de pagar as suas contas ou dívidas em atraso ficou em 9,7%, acima dos 9,1% de dezembro de 2016.

A proporção de famílias que disseram estar muito endividadas ficou em 14,6%, mesmo resultado de dezembro de 2016. O tempo médio de atraso para o pagamento de dívidas foi de 64,3 dias em dezembro de 2017, superior aos 63,8 dias do mesmo período do ano anterior.

Para 76,7% das famílias que possuem dívidas, o cartão de crédito permanece como a principal forma de endividamento, seguido de carnês (17,5%) e financiamento de carro (10,9%).

(Agência Brasil)

Famílias expulsas das casas por facções

Em artigo no O POVO desta sexta-feira (5), a vice-presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Ceará, Ana Paula Cavalcante, alerta para a falta de condições no trabalho da inteligência policial, contra a criminalidade no Estado. Confira:

A pessoa rala, trabalha uma vida inteira, faz todos os sacrifícios possíveis para conquistar o sonho da casa própria e, simplesmente, é expulsa. Porque quem manda no Estado são as facções.

A Polícia Civil, que tem a função de investigar e desbaratar as quadrilhas do crime organizado, se encontra em estado de pré-falência. Pouco pode fazer. O Estado, sequer, consegue tirar os presos das delegacias para que possamos exercer o nosso mister. Enquanto isso, o Raio, única estratégia de ação do governo na segurança pública, se mostrou ineficaz no combate a essa modalidade de crime.

Porém, mesmo com cabeças decepadas encontradas nos bairros; mesmo com o diário banho de sangue experimentado pelo cidadão; mesmo com o Estado perdendo o controle da situação; virão nos próximos meses mais inaugurações de novos batalhões. Não vai faltar pirueta nem pão e circo.

Acordem! Não precisa ser expert para perceber que o Ceará entrou, definitivamente, na rota do tráfico internacional. Inclusive, estamos abrigando membros de elevada hierarquia dos cartéis internacionais. E enquanto o estado segue loteado por criminosos e a sociedade assiste de joelhos o caos, aparentemente, passa longe dos gestores uma reflexão que passou da hora de mudar a estratégia.

Saímos no início da gestão Cid Gomes, em 2006, de 1.793 homicídios, para absurdos e inacreditáveis 5.131 vítimas em 2017. Será que ninguém percebeu que essa política desastrada de se voltar para o policiamento ostensivo nos trouxe ao buraco onde estamos?

Então, nos resta, simples cidadãos que não dispomos de seguranças ao redor, esperar onde aparecerá a próxima decapitação. O próximo esquartejamento ou o mais um corpo incendiado. Ou talvez a próxima família despejada de sua casa. Ou receber o mais novo vídeo com cenas inenarráveis de violência.

Notícias que, a cada dia, se tornam mais rotineiras no nosso “Ceará Pacífico”.

Fortaleza é a primeira capital nordestina em matrículas de Escola em Tempo Integral

Fortaleza ganhou destaque nacional, como a capital brasileira com o terceiro maior numero de matrículas em Tempo Integral e na matrícula de Inclusão na Educação Básica.

De acordo com Censo Escolar 2017, realizado pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão do Ministério da Educação, Fortaleza ocupa a terceira posição no ranking nacional, tanto na matrícula em Tempo Integral como Inclusão da Educação Básica em sua rede municipal, ficando atrás apenas das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

Fortaleza fechou o ano de 2017, de acordo com Censo Escolar do INEP, 56.065 matrículas em Tempo Integral e 5.797 matrículas com Inclusão na Educação Básica.

“Estamos muito felizes com os resultados que temos alcançando na área da Educação em Fortaleza porque é essa a mais eficaz política pública para vencer desigualdades sociais e garantir avanços consolidados entre aqueles que mais precisam de poder público”, afirma o prefeito Roberto Claudio, que destaca o fato de Fortaleza já ter um terço do total de matrículas da rede municipal na Educação Integral.

“Antes não tínhamos nenhuma Escola em Tempo Integral e estamos avançando muita rapidamente nesse campo. Além disso temos conquistado vitórias importantes na pré-escola e na educação infantil onde já entregamos o centésimo equipamento, só na nossa gestão, aumentando em 108% a oferta de vagas na educação infantil”, destaca.

(Foto: Divulgação)

Crise na segurança – A omissão federal, diante do pedido de socorro dos governadores

Da Coluna Política, no O POVO desta sexta-feira (5), pelo jornalista Érico Firmo:

Governadores do Nordeste reiteradas vezes já pediram socorro federal para conter a crise da segurança. Ontem, governadores de Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Rondônia e Maranhão lançaram manifesto no qual cobram a União. É um pedido de socorro.

Em comum com os governadores do Nordeste, a proposta de um fundo nacional para financiar a segurança pública. Ideia similar havia sido levada pelos nordestinos a Michel Temer (PMDB) em maio do ano passado.

O presidente respondeu com a clássica resposta de quem não quer resolver: propôs formar uma comissão para negociar o assunto. Faz oito meses e o fundo não nasceu.

Almino Menezes será velado na tarde desta sexta-feira; sepultamento amanhã

Vítima de um acidente vascular cerebral, na véspera do Ano Novo, o radialista, advogado e ex-deputado Almino Menezes, 76, será velado na tarde desta sexta-feira (5), na funerária Ethernus, na Aldeota, após a constatação de morte cerebral nessa quinta-feira (4). O sepultamento será na manhã deste sábado (6), no cemitério Parque da Paz.

Almino Menezes estava internado há mais de um mês para o tratamento de uma infecção cardíaca.

Jair Bolsonaro retomará conversas com Patriota na próxima semana

As conversas entre o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e o Patriota serão retomadas na próxima semana. A informação é da  Coluna Radar, da Veja Online.

Membros da sigla esperam uma postura mais serena de Bolsonaro, que passou a exigir cargos para acomodar aliados em todo o país.

“O que não pode, ele terá que entender, é chegar da forma como fez”, diz o deputado Walney Rocha (RJ), presidente do conselho nacional do partido.

“Estamos de braços abertos e daremos todo o apoio que precisar na corrida presidencial. Mas, se quiser ficar com a gente, Bolsonaro terá que decidir logo”, afirma.

Coreia do Norte aceita se reunir com o Sul na próxima semana

A Coreia do Norte aceitou nesta sexta-feira (5) a reunião com autoridades da Coreia do Sul, na terça-feira (9), para tratar da possível participação de atletas norte-coreanos nos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang, de acordo com informações do governo sul-coreano.

Os dois países, que tecnicamente estão em guerra há mais de 65 anos, não realizam um encontro de alto nível deste tipo desde o final de 2015.

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, expressou em sua mensagem de Ano Novo o seu desejo de se aproximar do Sul e que seus atletas participem dos Jogos após um ano de 2017 marcado pelos seguidos testes de armas do seu regime e desacordos dialéticos com os Estados Unidos.

O anúncio do encontro bilateral também ocorre um dia depois que Coreia do Sul e Estados Unidos afirmarem que atrasarão o início das manobras militares anuais para que não coincidam com os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de PyeongChang, que serão realizados do dia 9 de fevereiro a 18 de março.

A aproximação entre Seul-Pyongyang pode contribuir a aliviar a tensão após os seguidos testes armamentísticos da Coreia do Norte e as beligerantes respostas de Donald Trump que marcaram o ano de 2017.

(Agência Brasil)

Pichações – Polícia prende integrantes de grupo criminoso que ameaça comunidade Babilônia

Dois homens e uma mulher foram presos na noite dessa quinta-feira (5), na comunidade Babilônia, localizada entre os bairros Passaré e Barroso, em Fortaleza. Eles são acusados de integrar um grupo criminoso que ameaça moradores da área, por meio de pichações, para que desocupem suas residências em favor de supostos membros de uma facção criminosa.

Policiais do Batalhão de Policiamento de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), com apoio do do Comando Tático Motorizado (Cotam), abordaram suspeitos de venda de drogas, que tentaram fugir por ruas do bairro e terrenos baldios.

Após a perseguição, os policiais conseguiram alcançar três dos suspeitos. Com eles, os policiais apreenderam uma mochila contendo um tablete de maconha, papelotes de cocaína, duas balanças de precisão, uma pistola, carregador e munições calibre ponto 380, um rifle calibre 44, três balaclavas e uma pequena quantia em dinheiro.

Os três foram autuados no 13º Distrito, na Cidade dos Funcionários, por porte ilegal de arma, tráfico e associação para o tráfico de drogas.

A Polícia informa que a população pode denunciar práticas delituosas pelo Disque Denúncia, da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), por meio do número 181. O sigilo é garantido.

(Foto: Reprodução TV Jangadeiro)