Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Carol Bezerra anuncia parceria União-Prefeitura pró-crianças em risco de vulnerabilidade

A primeira-dama de Fortaleza, Carol Bezerra, anunciou que está fechada a parceria do programa municipal “Cresça com seu Filho” com o programa federal “Criança Feliz”.

O programa “Cresça com o seu Filho” acompanha o desenvolvimento de crianças em risco de vulnerabilidade social, com idades de 0 a 3 anos.

Inédito no Brasil, o programa foi lançado há três anos e recebe acompanhamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Ministério da Saúde.

Já o programa “Criança Feliz”, de iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, foi lançado em outubro do ano passado e acompanha o desenvolvimento de crianças de até 3 anos.

(Foto – Arquivo)

Arce fiscaliza usinas eólicas até novembro

A Agência Reguladora do Estado do Ceará (Arce) fiscaliza até o dia 17 de novembro as Usinas Eólico Elétricas (UEE). Serão avaliadas as usinas de Mundaú, Parque Eólico de Beberibe, Eólica Paracuru, Volta do Rio, Guajiru, Faísa IV e Fleixeiras I.

A ação, que tem como objetivo avaliar a performance das geradoras em operação, principalmente em termos de energia efetivamente gerada (EEG) ou geração comercial, segue o novo formato adotado pela Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Geração (FSG) da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

De acordo com a nova metodologia, as fiscalizações serão feitas em campanhas com objetivos específicos, buscando simplificar o processo e tendo como base a análise do comportamento do regulado. Com isso, espera-se elevar o potencial energético. O foco de cada campanha é escolhido pela Aneel, conforme os dados técnicos das geradoras e, após essa verificação, a Agência Nacional repassa para a Arce os detalhes da fiscalização, juntamente com a lista dos empreendimentos que passarão pelo crivo dos analistas.

A campanha está baseada em três níveis: monitoramento, ações à distância e ação presencial (Arce). Na última segunda-feira, dia 25, a Arce já começou a verificar itens que compõem o segundo nível ou seja: o de “ações à distância”. Tais itens consistem em atividades de fiscalização à distância centradas na investigação dos pontos de maior risco técnico-regulatório relativo à conformidade esperada, contando com avaliação de dados adicionais em maior detalhe que os da primeira etapa de monitoramento (já feita pela Aneel).

Segundo o analista de regulação Dickson Araújo, que está á frente da ação, foram encaminhados ofícios às geradoras, solicitando informações específicas para análise da Agência, dentre as quais lista-se: fator de capacidade da usina, deficit ou superavit de energia gerada e o índice de disponibilidade eólica da localidade.

“As usinas para as quais foram enviados ofícios têm até dia 6 de outubro (quarta-feira) para encaminhar as informações solicitadas. A partir daí, as manifestações serão analisadas, até o dia de 20 de outubro, pela Coordenadoria de Energia da Arce”, informou Dickson, que adianta que, após a análise inicial, poderão ser emitidos Dossiês ou Relatórios de Fiscalização, até o dia 17 de novembro.

Após a emissão do relatório, a Agência Cearense definirá quais usinas seguirão para o terceiro nível, que é a ação presencial, com foco na busca de evidências durante os trabalhos de fiscalização de campo.

(Arce)

Teto do funcionalismo será discutido com representantes da magistratura e do MP

A Comissão Especial sobre Teto Remuneratório do Funcionalismo Público (PL 6726/16) vai se reunir, na próxima terça-feira, para discutir o tema com representantes da magistratura e do Ministério Público (MP).

O deputado Rubens Bueno (PPS/PR), que é relator do projeto na comissão e solicitou o debate, argumenta que a matéria é tão complexa que os órgãos de controle externo da magistratura e do MP expediram regulamentos discrepantes sobre o tema, e por isso ele precisa ser debatido com representantes da área.

(Agência Câmara Notícias)

O Homem dos Talentos

Em artigo no O POVO deste sábado (30), o médico, antropólogo e professor universitário Antônio Mourão Cavalcante nos homenageia pelos 10 anos de Blog. Grato. Confira:

A Parábola dos Talentos parece reconhecer que não nascemos iguais. Alguns recebem mais que outros e, em causa, serão cobrados de forma distinta. Mas, ao longo da vida, é preciso descobrir onde se escondem esses dons.

De modo que superjovial e trepidante, ele adentra a Redação, solfejando música clássica, na altura que sua voz consegue. Na Redação, o clima muda: “Lá vem o Eliomar de Lima”. O ambiente se transforma em alegria. Seria um de seus talentos? A verificar.

Agora ele arranjou uma amante extremamente exigente que não lhe larga. Aliás, que lhe empurra do leito, ainda antes de o sol aparecer. É que deve sair correndo para o Aeroporto, onde circulam pessoas que lhe soltam informações preciosas. Autoridades que acabam soltando a manchete (furos!) para o jornal e o blog. No resto do dia, vai ser a mesma caçada.

Ele também tentou ser padre. Entusiasmo da adolescência. Provável que a rotina do claustro o entediou. A fé deixou raízes profundas em seu caráter. É um homem de convicções e profunda ética.

Eliomar vale por meia Redação. Um faro extraordinário. Sabe aquilo que dá repercussão. Aborda as questões que estão em voga, com os interlocutores mais adequados. Seja uma autoridade do alto escalão, seja o homem da rua. Tem uma imensidade de fontes. Está sempre checando com o olhar atento. Do futebol ao empresário. Da política à polícia.

Nessa tarefa de jornalista, jamais vamos encontrá-lo na Redação, chafurdando internet ou pacotes de release. Ele sempre vai onde as coisas estão acontecendo. Uma quase onipresença. Discreta. Confere tudo, daí nasce sua imensa credibilidade. “Rapaz, foi o Eliomar que disse, está no blog dele!” Vale como senha de respeitabilidade. Cria do O POVO – onde tem coluna e blog – comemora agora 10 anos de blog. Merece.

Por falar em talentos, ainda consegue ser um marido amoroso para dona Socorro e um pai exemplar para os filhos. A família, com certeza, sua maior riqueza.

Deveríamos outorgar-lhe o título de Conde da Parquelândia. Ou, para não fugir da parábola, o homem que soube honrar os talentos que Deus lhe deu.

VAMOS NÓS – O que dizer? Marejamos.

Mega-Sena tem prêmio de R$ 47 milhões neste sábado

O concurso 1.973 da Mega-Sena paga neste sábado (30) um prêmio de R$ 47 milhões, segundo estimativa da Caixa Econômica Federal (CEF). O sorteio dos seis números ocorre às 20 horas, no Caminhão da Sorte da CAIXA, em Jundiaí, no interior de São Paulo.

As apostas podem ser feitas em qualquer lotérica até as 19 horas. Os clientes com acesso ao Internet Banking CAIXA podem fazer as apostas na Mega-Sena pelo computador pessoal, tablet ou smartphone. Para isso, basta ter conta corrente no banco e ser maior de 18 anos.

O que segura um governo impopular

Da Coluna Política, no O POVO deste sábado (30), pelo jornalista Érico Firmo:

Dilma Rousseff (PT) sofreu impeachment com 9% de aprovação e Michel Temer (PMDB) não será afastado, mesmo com 3%. Isso ocorre por dois motivos: 1) A maneira como a impopularidade se expressa e 2) o fato de que a reprovação foi condição necessária, mas não foi a motivação para tirar Dilma.

Temer é alvo de desaprovação passiva. As pessoas não gostam do presidente nem de nada do governo dele, mas tampouco estão dispostas a qualquer coisa contra ele. É muito diferente da forma como se deu a desaprovação de Dilma. Ninguém está na rua para protestar contra o governo. Caso houvesse mobilizações de massa, nesse momento no qual a Câmara dos Deputados avalia a segunda denúncia contra o presidente, a situação poderia se complicar.

Não há protesto dos que se mobilizaram para derrubar Dilma e também reprovam o governo Temer. Mais que isso, também não tem protesto dos que defendiam o governo petista e foram contra o impeachment. Partidos de esquerda, sindicatos e movimentos sociais também não estão na rua contra o governo. Diante do presidente de maior impopularidade já medida, as ruas do Brasil estão silenciosas. Intrigante fenômeno. Isso é o primeiro aspecto.

O segundo ponto: Dilma não teria caído se não fosse tão impopular, mas a impopularidade, sozinha, não a derrubaria. As condições para que ela fosse afastada não se repetem com Temer, embora haja hoje mais motivos para impeachment do peemedebista do que havia em relação à petista.
Para tirar Dilma, foram determinantes a deterioração da economia, a perda de apoio político e a oposição dos meios empresariais. Essa equação foi fatal para a petista. Temer, por sua vez, mantém ambos os apoios e isso o tem blindado contra a rejeição popular.

Outro fator é conjuntural. A saída de Dilma tinha no vice, Temer, opção considerada segura pelos atores interessados no impeachment. Agora, a eventual destituição do presidente criaria cenário de incerteza, com eleição indireta.

Daqui a um ano, estaremos na semana da eleição. No meio político, mesmo quem defendia a saída do presidente parece convencido de que o mais simples talvez seja deixar o governo ir se arrastando enquanto a eleição do ano que vem não chega.

Morre a atriz Solange Badim

Morreu na noite dessa sexta-feira (30) a atriz Solange Badim, 53, vítima de câncer. A atriz estava internada no Hospital Badim, no Rio de Janeiro, desde o último dia 8.

Solange participou de produções da Rede Globo como as novelas Porto dos Milagres, Malhação e Salve Jorge, além de séries como A Diarista e Sob Nova Direção.

No teatro, participou das peças A Noviça Rebelde e As Bodas de Fígaro, entre outras. Era uma das produtoras da peça Lifting, uma Comédia Cirúrgica, estrelada por Ângela Rebello, Lorena da Silva, Drica Moraes e Luisa Pitta.

(Com Agências / Foto: Divulgação)

MPCE fiscaliza unidade de acolhimento e abrigo a mulheres, famílias em situação de rua e pessoas trans

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) realizou nessa sexta-feira (29) uma fiscalização no serviço de acolhimento e abrigo a mulheres, famílias em situação de rua e pessoas trans, na rua Oswaldo Aranha, 31, no bairro Parangaba.

Foram constatadas irregularidades que serão objeto de relatórios técnicos. A visita fez parte de um trabalho de acompanhamento dos equipamentos que atendem a população em situação de rua, verificando as condições, capacidade e adequação do imóvel, bem como o atendimento feito ao usuário.

Segundo a promotora Fátima Correia, todos os abrigos para pessoas em situação de Fortaleza serão fiscalizados. “Todos os nove abrigos serão visitados por nós. O nosso objetivo é verificar como as pessoas estão sendo atendidas, oferecendo um olhar mais sensível às necessidades de quem já está numa situação vulnerável e as irregularidades serão cobradas junto à Prefeitura de Fortaleza, pedindo agilidade e executando as medidas cabíveis para regularizar os problemas que forem encontrados”, disse.

O espaço para abrigar mulheres e famílias em situação de rua foi entregue em março de 2016, por meio da Secretaria de Trabalho, Desenvolvimento Social e Combate à Fome (Setra) de Fortaleza. A unidade conta com sala de atendimento, brinquedoteca, espaço de convivência, nove quartos, dez banheiros, seis lavanderias, refeitório, cozinha, almoxarifado, espaço de convivência, biblioteca e playground para as crianças. O equipamento oferece ainda os serviços de atendimento técnico especializado (psicológico e assistencial) e encaminhamento para a rede de serviços socioassistenciais.

(MPCE)

Comissão mista vota na terça-feira o relatório sobre medida provisória que altera o Fies

A comissão mista que analisa a Medida Provisória 785/17 se reúne na terça-feira (3) para votar o relatório do deputado Alex Canziani (PTB-PR), que reformula o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), alterando as formas de concessão e pagamento e o modelo de gestão. A MP recebeu 278 emendas na comissão.

O texto altera seis leis que tratam do Fies. De acordo com o Ministério da Educação, o objetivo é evitar o risco fiscal e operacional. A medida também trata da adesão dos bancos, da constituição de um novo fundo garantidor e de novos sistemas de tecnologia de informação para a seleção e o financiamento; e cria o Comitê Gestor do Fundo de Financiamento Estudantil (CG-Fies), incluindo como fontes de recursos para os fundos constitucionais do Centro-Oeste, Nordeste e Norte.

O novo Fies será dividido em três modalidades e começa a vigorar em 2018. Na primeira, funcionará com um fundo garantidor com recursos da União e ofertará 100 mil vagas por ano, com juros zero para os estudantes que tiverem uma renda per capita mensal familiar de três salários mínimos. Nessa modalidade, o governo vai compartilhar o risco do financiamento com as universidades privadas, o que não ocorre atualmente.

(Agência Câmara Notícias)

G4 x Z4 – Vozão enfrenta o desespero do Luverdense neste sábado

As vitórias do Figueirense (1 a 0 Paraná) e do Goiás (1 a 0 ABC), na noite dessa sexta-feira (29), levaram o Luverdense para a zona de rebaixamento da Série B do Campeonato Brasileiro. Para deixar a incômoda posição na tabela de classificação, o time de Mato Grosso terá que vencer o Ceará, na noite deste sábado (30), a partir das 19 horas, no estádio Passo das Emas.

Para isso, o Luverdense aposta no histórico entre as duas equipes, que aponta três vitórias em três partidas no estádio Passo das Emas, a favor do time da casa. Para completar, o Ceará nunca marcou um gol, diante do adversário, fora de casa.

Indiferente ao desespero do Luverdense e do histórico desfavorável (o Ceará venceu apenas uma partida em seis confrontos), o Vozão também precisa da vitória para continuar na disputa pelo G4.

A equipe foi favorecida pela derrota do Paraná e, na terça-feira (3), abre a 28ª rodada, no Castelão, contra o Vila Nova, em partida que poderá definir os rumos do G4. Para isso, terá primeiro que derrotar o Luverdense, logo mais.

Na partida de ida, no Castelão, em junho último, o Ceará não passou de um empate em 1 a 1, diante do Luverdense, após vencendo desde o início da partida e permitir a reação do adversário (foto), a 15 minutos do final do jogo.

Vendas e segurança – Ônibus voltam a circular na General Sampaio

86 1

Da Coluna Vertical, no O POVO deste sábado (30):

Nem só de multar vivem a AMC e a Etufor. Atendendo aos apelos da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), esses dois órgãos municipais decidiram fazer circular as linhas de ônibus que só passavam pela Avenida do Imperador e trazê-las também para a rua General Sampaio.

A medida foi tão satisfatória, que fez alguns comerciantes do trecho, prontos para passar o ponto em razão da falta de compradores , mudar de ideia.

A volta dessas linhas não só aqueceu o comércio da área, como ajudou no quesito segurança para os vendedores que não precisam mais, no fim do expediente, se deslocar para a Avenida do Imperador.

Há um outro dado: além de simples, essa providência não custou um só centavo para a Prefeitura.

Déficit de R$ 50 bilhões – Sem reforma da Previdência, país terá “incêndio fiscal”, diz Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nessa sexta-feira (29) que o país pode passar por um “incêndio fiscal” se não a reforma da Previdência não for feita. Maia reconheceu que a aprovação é difícil, mas necessária, e que a proposta eventualmente aprovada será menos completa que a reforma esperada pelo governo.

“Vamos ver o que a gente consegue aprovar a partir de final outubro. Não é fácil. Não é simples”, afirmou.

Segundo Maia, o Orçamento da União é pressionado pelos gastos impostos pelo deficit previdenciário e outras áreas não são contempladas por causa da falta de recursos do governo federal.

“O que eu digo, que vai ter um incêndio fiscal, é quando a gente vê o aumento dos gastos primários do governo, os gastos obrigatórios, que não vão parar de crescer. Os gastos com a Previdência não vão parar de crescer”, afirmou.

Segundo o presidente da Câmara, de 2017 a 2018, o déficit da Previdência vai aumentar em R$ 50 bilhões, valor que, segundo ele, falta a muitas instituições e órgãos em crise, como universidades federais.

(Agência Brasil)

Inadimplência das empresas cresce, mas aumento é o menor em sete anos, diz SPC

A inadimplência das empresas cresceu 3,42% no último mês de agosto na comparação com o mesmo período do ano passado. Apesar da alta, o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), autor da pesquisa, divulgou que se trata do aumento mais comedido para os meses de agosto em sete anos de série histórica. Em períodos anteriores, as altas foram de 7,61% em 2016; 9,90% em 2015; 7,64% em 2014; 8,32% em 2013; 11,67% em 2012, e 13,79% em 2011.

De acordo com a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, mesmo em meio à crise econômica que o país atravessa, essa desaceleração do aumento da inadimplência entre as empresas ocorre em virtude da maior restrição ao crédito e menor inclinação ao investimento por parte dos empresários.

Na comparação mensal – entre julho e agosto deste ano – houve uma leve queda de 0,29% no volume de empresas inadimplentes. Nos meses anteriores, o SPC havia registrado alta no índice de 0,42% em junho e 0,08% em julho.

“Para os próximos meses, espera-se que atividade econômica siga uma lenta recuperação e que os empresários permaneçam cautelosos devido ao cenário de grande incerteza política e econômica, o que deve manter o crescimento da inadimplência das empresas em patamares discretos frente à série histórica como um todo”, afirma o presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Honório Pinheiro.

Entre os segmentos de empresas devedoras, as altas mais expressivas ficaram com os ramos de serviço (5,60%) e indústria (2,29%), seguidos pelas empresas que atuam no setor de comércio (2%) e no ramo da agricultura (0,77%).

Os dados regionais mostraram que a Região Sudeste liderou o crescimento da inadimplência entre as empresas. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o número de pessoas jurídicas com contas pendentes na região cresceu 3,64%. Em seguida, aparecem as regiões Nordeste, que registrou alta de 2,88% na mesma base de comparação; Norte (2,73%); Centro-Oeste (2,38%), e Sul (2,35%).

(Agência Brasil)

Correios em clima de mutirão neste fim de semana para entregar cargas postais

Os Correios realizarão, novamente, neste sábado e domingo, mutirões para colocar em dia a carga de objetos postais. No momento, 84,42% dos empregados em todo o país (91.651) estão trabalhando normalmente. A informação é da assessoria de imprensa da empresa.

Em todo o país, a rede de atendimento está aberta e todos os serviços, inclusive o SEDEX e o PAC, continuam disponíveis. Apenas os serviços com hora marcada (Sedex 10, Sedex 12, Sedex Hoje, Disque Coleta e Logística Reversa Domiciliária) estão suspensos.

Na última quinta-feira (28), o Tribunal Superior do Trabalho determinou, em decisão liminar, que a greve dos trabalhadores dos Correios é abusiva. Diante disso, os Correios aguardam o retorno dos empregados aos seus postos de trabalho para adotar as providências necessárias para ingressar com dissídio coletivo no TST.

Paralisação

No último dia 22, os Correios e a Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect) chegaram a uma proposta de Acordo Coletivo de Trabalho para o biênio 2017/2018, que contemplava reajuste de 3% nos salários e benefícios a partir do mês de janeiro de 2018 e manutenção do ACT 2016/2017.

No entanto, na última terça-feira (26), trabalhadores ligados a essa federação decidiram aderir à paralisação que já havia sido iniciada por outros sindicatos.

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) iniciou a paralisação nas suas bases sindicais no dia 19, antes do fim das negociações.

Fortaleza agora na Série B pode conquistar patrocínio da Caixa Econômica

Com a volta do time do Fortaleza à Série B, surge a possibilidade de o clube conquistar o patrocínio da Caixa Econômica Federal. É o que informa o deputado federal Danilo Forte (PSB) que, neste ano, conseguiu apoio financeiro da Instituição para o Ceará Sporting Club.

Danilo adiantou para a diretoria do “Leão” que vai remarcar reunião com a Caixa e a cúpula do time.

Ele se diz otimista e certo de que o clube cearense deve ganhar o patrocínio.

(Foto – Paulo MOska)