Blog do Eliomar

Arquivos do autor Eliomar de Lima

Assembleia Legislativa homenageará Sobral pelos bons resultados na área da educação

A Rede Pública Municipal de Ensino de Sobral será homenageada pela Assembleia Legislativa por ter conquistado o maior número de medalhas de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep 2016). A sessão solene em homenagem aos 87 estudantes de escolas cearenses medalhistas em olimpíadas nacionais será realizada na próxima segunda-feira, às 16 horas, no plenário da Casa.

Sobral receberá uma placa de homenagem por ter obtido o maior número de medalhas de ouro, pela terceira vez consecutiva.

Os três estudantes de Sobral medalhistas de ouro na Obmep 2016 que receberão certificado de honra ao mérito da Assembleia são: Ana Letícia da Silva dos Santos, do Colégio Sobralense Maria Dorilene de Arruda Aragão; Francisco Ricardo da Silva, da Escola Elpídio Ribeiro, no distrito de São José do Torto; e Geovana Rodrigues da Pascoa Souza, da Escola José Inácio Gomes Parente, no distrito do Jordão.

ZPE Ceará é reconhecida como melhor Zona Franca das Américas

A ZPE do Ceará será premiada pela publicação Foreign Direct Investment (FDI) do jornal inglês Financial Times de Londres em duas modalidades: “Alto Reconhecimento – Melhor Zona Franca das Américas” e “Melhor Zona Franca em Atualização da Infraestrutura”.

O reconhecimento torna a ZPE Ceará ainda mais atrativa para os investidores internacionais. Em 2016, a ZPE Ceará também ganhou prêmio do jornal inglês nas categorias: “Melhor Zona Franca da América Latina e do Caribe- Grandes Inquilinos”; “Melhor Zona Franca para Infraestrutura”; “Melhor Zona Franca para Expansões” e “Melhor Zona Franca para Apoio à Educação e Treinamento”.

Segundo o secretário de Assuntos Internacionais, Antonio Balhmann, a premiação do FDI em dois anos consecutivos é um reconhecimento do Financial Times do esforço do governador Camilo Santana no sentido de garantir a afirmação da ZPE do Ceará com a sua enorme capacidade de gerar novos empregos.

“A gestão atual da ZPE Ceará não tem medido esforços para garantir o sucesso do projeto, que está em fase de expansão”, explicou Balhmann, que lembrou ainda que a premiação é fruto de um trabalho de divulgação internacional da ZPE Ceará realizado pela Secretaria de Assuntos Internacionais, com o objetivo de ranquear a ZPE Ceará entre as maiores do mundo.

A ZPE Ceará foi inaugurada no dia 30 de agosto de 2013, sendo a primeira do País a entrar em operação. A ZPE Ceará integra o Complexo Industrial e Portuário do Pecém, no município de São Gonçalo do Amarante, a cerca de 60 km de Fortaleza. Em maio de 2016, a ZPE Ceará incorporou uma área de 1.911,04 hectares antes destinada para a implantação da Refinaria Premium II da Petrobrás, o que permitiu a expansão de sua poligonal de 4.271,4 hectares para 6.182,44 hectares.

Conforme Balhmann, a ampliação da poligonal da ZPE Ceará significa a garantia de que o Estado possui área disponível para uma zona livre pelos próximos 50 anos. A nova área da ZPE Ceará está dividida por setores, sendo o Setor II Norte destinado para um projeto de refinaria compacta e moderna, que está em estágio avançado de negociação com a China, e o Setor II Sul para indústrias de setores diversos como petroquímico, metalmecânico, agroindústria e granito.

Conforme o presidente da ZPE Ceará, Mário Lima Júnior, a premiação do Jornal Financial Times é um excelente indicativo de que a ZPE Ceará está no caminho certo. Ele lembra que a nova área da ZPE já faz parte dos ativos do Estado.

“Dentro dessa nova área, temos a proposta negociada pelo próprio governador Camilo Santana no acordo Brasil-China, que prevê um espaço para a instalação de uma refinaria, projeto este que está se concretizando. Essa área assegura também a vinda de outros setores industriais, a exemplo de rochas ornamentais e autopeças, gerando milhares de empregos para o Ceará”, concluiu.

(Governo do Ceará)

Projeto São Francisco – Ministro promete água no Ceará a partir de janeiro

O deputado estadual Carlos Matos (PSDB) informou, nesta quinta-feira, que as águas do projeto da transposição do rio São Francisco chegarão em janeiro ao Ceará e, posteriormente, à Paraíba e ao Rio Grande do Norte.

Essa foi a garantia dada pelo ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, durante audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo da Câmara, que aconteceu em Brasília e tratou do andamento das obras do Eixo Norte do projeto.

Para Carlos Matos, três pontos são essenciais: “É indispensável assegurar o recurso completo da obra, garantir o cumprimento do cronograma pelas construtoras e estar definido  o compartilhamento dos custos, para que não venhamos a ter a obra pronta, mas a as águas não sejam efetivamente distribuídas para a população”, reforça.

A água vai ser direcionada ao Ceará por Jati, na divisa com Pernambuco. De lá pode chegar à Bacia de Jaguaribe, que está integrada a Fortaleza.

Diretor administrativo da Fiec ganha homenagem em seminário

Uma economia circular, em que se possa reutilizar o máximo em produtos já consumidos e uma cidade sustentável, inserida no conceito do compartilhamento de bens duráveis e espaços. Centrada nesses dois conceitos, acontece no Shopping RioMar a Feira Recicla Nordeste 2017.

Realizada pelo Sindicato das Empresas de Reciclagem de Resíduos Sólidos Domésticos e Industriais do Ceará (Sindiverde), a feira expõe negócios de 35 empresas e instituições e o Seminário de Reciclagem, Sustentabilidade e Meio Ambiente, com 14 palestras técnicas e de cunho educacional.

Na solenidade de abertura do evento, o diretor administrativo da Fiec, Ricardo Cavalcante, foi homenageado com o Troféu Recicla Nordeste, junto com o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (representado pela secretária Águeda Muniz), e o empresário João Carlos Paes Mendonça (representado pelo superintendente do Regional Ceará do Grupo JCPM), por suas contribuições ao segmento e importância para o desenvolvimento econômico da federação.

(Foto – Divulgação)

Sebrae e Fiec fomentam negócios entre indústras e fornecedores

Com o objeto de estimular formação de parcerias estratégicas entre empresas do segmento industrial e fornecedores, Sebrae e FIEC promoveram, nesta quinta-feira, o primeiro encontro do Programa de Geração de Negócios com a Indústria. O encontro reuniu empresas filiadas aos Sindicatos das Indústrias de Panificação e Confeitaria do Ceará (Sindpan), da Indústria de Sorvetes do Ceará (Sindsorvetes) e das Indústrias de Torrefação e Moagem de Café do Ceará (Sindcafé), além da diretoria da Companhia de Gás do Ceará (Cegás) e ocorreu no auditório da federação das indústrias.

Durante a abertura do evento, o superintendente do Sebrae Ceará, Joaquim Cartaxo, explicou que o objetivo do programa é promover a aproximação entre fornecedores e potenciais compradores, estreitando a relação de compra e venda. “O que nós esperamos é que as empresas saiam daqui com contratos assinados ou pelo menos encaminhados. Esse momento é importantíssimo tanto para o Sebrae como para a FIEC e coroa uma parceria exemplar no Brasil”, disse.

O diretor administrativo da FIEC, Ricardo Cavalcante, também destacou a força da parceria entre as duas instituições para impulsionar negócios e desenvolver a indústria cearense. “Desde que iniciamos essa parceria, em 2015, temos obtido excelentes resultados, inclusive uma mudança de mentalidade dos empresários que é fundamental para o crescimento das empresas”.

Rodada de Negócios

Após a solenidade de abertura, foram realizadas duas rodadas de negócios, sendo uma entre empresas filiadas ao Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria do Ceará (Sindpan) e a Companhia de Gás do Ceará (Cegás) e outra entre Sindicato da Indústria de Sorvetes do Ceará (Sindsorvetes) e Sindicato das Indústrias de Torrefação e Moagem de Café do Ceará (Sindcafé). Na primeira, a Cegás apresentou como as panificadoras podem fazer uso do gás natural nas padarias e as vantagens econômicas, operacionais e ambientais desse combustível para a empresa. Já na outra, os produtores de café do Maciço de Baturité negociaram o fornecimento de matéria-prima para o desenvolvimento de um picolé de café.

Para o presidente da Cegás, Hugo Figueiredo, esta é uma iniciativa importante para o desenvolvimento do estado à medida que gera negócios e dá a oportunidade da Cegás de se aproximar das indústrias com um serviço que pode reduzir custos e aumentar a competitividade das empresas. O presidente do Sindpan, Ângelo Nunes, declarou que muitas empresas associadas já tinham manifestado interesse em comprar gás natural, mas não tinham acesso à Cegás. “Agora vislumbramos chances reais de negócios”, ressaltou.

Um total de 25 empresas do setor industrial participaram desta primeira rodada de negócios. A expectativa de Sebrae e FIEC é ampliar o programa atraindo todos os segmentos industriais dos sindicatos associados à federação. O Programa de Geração de Negócios com a Indústria contempla ainda a formação de centrais de negócios de empresas do setor industrial para a realização de compras conjuntas. No Ceará, já existem cinco centrais de negócios deste tipo criadas e outras duas em processo de criação.

Lava Jato – Moro aceita denúncia contra Aldemir Bendine que vira réu

O juiz federal Sergio Moro aceitou a denúncia contra Aldemir Bendine oferecida pelo Ministério Público Federal no começo da semana. De acordo com os procuradores, o ex-presidente da Petrobras teria recebido R$ 3 milhões em propina da Odebrecht.

Preso na 42ª fase da Lava-Jato, ele vai responder por corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e embaraço às investigações. A informação é da Veja Online.

Dégagé registra visita de repórter do Blog nas redes sociais

192 2

“Hoje recebemos a visita especial de Eliomar de Lima. O jornalista comemora 34 anos de profissão, 32 anos que está no jornal O Povo, 30 anos que vai ao aeroporto diariamente e 10 anos de Blog. Parabéns! A Dégagé deseja mais anos de informações em primeira mão, pautas inspiradoras e jornalismo da melhor qualidade”!

O registro é da empresa Dégagé, nesta quinta-feira (24), nas redes sociais, depois que este repórter do Blog resolveu matar a saudade daquela área da avenida da Universidade, no Benfica, que abriga os cursos de Comunicação Social, Psicologia, Economia, Ciências Sociais, História e Arquitetura, todos da UFC, além das Casas de Cultura e da Casa Amarela.

Uma esticadinha surpresa na Dégagé, empresa do ramo de comunicação em assessoria de imprensa, assessoria de eventos e clipagem. Uma pena não encontrar a jornalista Eugênia Nogueira, que estava em reunião externa.

Na foto: Eliomar de Lima, Sonia Lage, Luana Rodrigues, Kyara Aires, Rafael Fonteles, Viana Júnior, Ana Clara Jovino, Erivelton Germano, Paula Caroline e Hermano Pedreira.

Justiça volta a suspender aumento de combustíveis, agora no Rio Grande do Sul

O juiz Ricardo Nüske, da 13ª Vara Federal de Porto Alegre, determinou nesta quinta-feira (24) a suspensão, em caráter liminar, do aumento das alíquotas do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre os combustíveis em todo o estado do Rio Grande do Sul.

Trata-se de ao menos a quinta decisão no país suspendendo a alta no preço dos combustíveis. As quatro determinações judiciais anteriores – três de âmbito nacional, proferidas em Brasília e no Rio de Janeiro, e uma de âmbito estadual, na Paraíba – foram derrubadas em segunda instância após recursos da Advocacia-Geral da União (AGU).

Assim como as anteriores, a decisão do Rio Grande do Sul foi tomada após a abertura de uma ação popular promovida pelo advogado Ricardo Breier, presidente da seccional gaúcha da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Em todas as ações, os argumentos foram sempre os mesmos: o aumento de tributos não deveria ter sido feito por meio de decreto, mas somente por projeto de lei votado no Congresso Nacional, conforme determina a Constituição.

Outro argumento é que, mesmo em caso de aprovação no Parlamento, o aumento só poderia vigorar 90 dias após a sanção presidencial, em obediência a outra norma constitucional chamada anterioridade nonagesimal.

A AGU informou que recorrerá novamente assim que receber a intimação da decisão. Para a AGU, a alta de tributos justifica-se pela situação excepcional de grave déficit nas contas públicas. O governo espera arrecadar mais R$ 10,4 bilhões este ano com o aumento do PIS/Cofins sobre os combustíveis.

O decreto de 20 de julho subiu a alíquota do PIS/Cofins de R$ 0,3816 para R$ 0,7925 para o litro da gasolina e de R$ 0,2480 para R$ 0,4615 para o diesel nas refinarias. Para o litro do etanol, a alíquota passou de R$ 0,12 para R$ 0,1309 para o produtor. Para o distribuidor, a alíquota, antes zerada, ficou em R$ 0,1964.

(Agência Brasil)

Dia do Bancário será comemorado com festa e saudade

O Dia do Bancário será comemorado nesta sexta-feira, a partir das 19 horas, na sede sindical. No script, o grupo de forró “Os Januários” e cantora Rose de Salles, numa festa coordenada pelo radialista Alexandre Maia.

Segundo o diretor do sindicato, Tomás de Aquino, que vem movimentando a área social da entidade, haverá uma homenagem especial à memória de Jorginho Ferreira. Ele era funcionário do sindicato e foi morto durante assalto no Centro.

(Foto – Facebook)

Brasil ganhará sistema nacional de localização de desaparecidos

 

Para criar um sistema nacional de buscas integrado e desenvolver ações conjuntas para sistematizar procedimentos, comunicações e registros de notícias de pessoas desaparecidas ou vítimas de tráfico humano, com cruzamento de dados, foi assinado hoje (24) acordo de cooperação para a criação e expansão do Sistema Nacional de Localização e Identificação de Desaparecidos (Sinalid). O acordo foi feito entre o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

A gestão técnica do sistema será feita pelo Ministério Público do Rio, que implantou, em 2010, o Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (Plid).

Segundo o coordenador do Plid-RJ, André Luiz de Souza Cruz, o Ministério Público de São Paulo adotou o sistema em 2013 e o do Amazonas em 2015. Agora, com a assinatura do termo, o MP da Bahia também adere ao sistema e, segundo ele, Goiás, Paraná, Santa Catarina e Sergipe já demonstraram interesse.

“Cada ministério público tem uma unidade do programa e trocamos informações em tempo real. Então, no momento em que se registra o desaparecimento de uma pessoa em outro estado, temos como localizar essa pessoa aqui. Existem causas policiais para o desaparecimento que devem ser tratadas pela polícia. Mas nem todas são policiais. Então, não faz sentido transferir a carga para a polícia se não é um processo investigatório que vai resolver aquele caso.”

De acordo com Cruz, a iniciativa consiste em complementar ao Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Desaparecidos não apenas de registro dos desaparecimentos funcionando como um mecanismo de busca das pessoas.

“Existem fluxos migratórios do Norte e Nordeste para o Rio de Janeiro e São Paulo e vice-versa. Então, não faz sentido manter essa busca em um único local sem troca de informação. O que faz as pessoas desaparecerem com muita frequência é a falta de fazer com que a informação circule. Às vezes, você tem uma pessoa de outro estado tirando uma carteira de habilitação no Rio de Janeiro, e a família procurando lá, e não sabe porque não existe essa intercomunicação”.

Cruz disse que o acordo de cooperação prevê a colaboração de agentes externos ao Ministério Público. Segundo ele, no Rio de Janeiro já existe a integração com alguns órgãos policiais e abrigos da prefeitura e que, apenas com o cruzamento de informações, o programa de localização de pessoas tem uma taxa de resolutividade de 38%, para uma média de 530 desaparecimentos por mês.

Para a promotora de Justiça Márcia Teixeira, que representou o Ministério Público da Bahia, a integração proporcionada pelo sistema é fundamental para resolver, por exemplo, casos de pessoas consideradas desaparecidas porque não dão notícias às famílias..

“Temos muitos idosos com Alzheimer nas casas asilares. A ideia é que a gente vá construindo políticas e tendo ideias a partir das experiências de outros estados, para fortalecer uma lógica mais uniforme da utilização desse sistema, que é de busca, não é só um cadastro. É um sistema muito rico em possibilidades de identificação de crianças que são encontradas na rua, de idosos, de pessoas com transtornos mentais, de pessoas que estão internadas nos hospitais, de você identificar com esses recursos”.

Representante da sociedade civil, Jovita Belfort, mãe de Priscila Belfort, desaparecida desde 2004, lembra que militou pela instalação da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA) e que o novo sistema de localização de pessoas vem para complementar o trabalho policial e dar dignidade aos familiares “que passam por essa dor”.

“Isso é tudo o que a gente queria também, porque se você não tem um cadastro único e nacional, a coisa fica dividida. Se a Priscila for encontrada na Bahia, no Sergipe, no Rio Grande do Sul, se por acaso morreu lá, se não tem esse cadastro nacional, eu nunca vou saber. Vou procurar até morrer e não vai ter solução para o meu caso. Isso é só do Ministério Público, mas deveria ser muito maior, não adianta só criar, tem que ir alimentando, vendo diariamente. A família do desaparecido sofre muito, é pior do que a morte, a gente morre todo dia a noite e ressuscita todo dia de manhã. Eu já tenho 13 nos nessa luta, quem entra não sai nunca mais, porque a gente é tão carente de tanta coisa”.

De acordo com Márcia, em dois anos de funcionamento a DDPA conseguiu devolver 761 pessoas aos seus lares. Segundo estimativa do Ministério Público, cerca de 200 mil pessoas desaparecerem por ano no país.

(Agência Brasil)

Grupo de jazz cearense ganha música inédita de Paquito D’Rivera

O saxofonista cubano Paquito D’Rivera, jazzista ganhador de vários Grammy, mandou um presente para o Grupo Jazzera, de Guaramiranga (Maciço de Baturité): musica inédita sua.

A peça será executada por esse grupo durante show neste sábado, às 19 horas, no Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB).

Essa música, segundo Paquito, opositor ao regime do seu país, é uma homenagem ao povo venezuelano e uma dura crítica a Nicolás Maduro.

(Foto – Divulgação)

Juros do rotativo do cartão de crédito caem para quem paga a fatura em dia

A taxa de juros do rotativo do cartão de crédito para quem paga pelo menos o valor mínimo da fatura em dia voltou a cair em julho. Ela chegou a 223,8% ao ano no mês passado, com redução de 6,4 pontos percentuais em relação a junho, de acordo com dados divulgados hoje (24), em Brasília, pelo Banco Central (BC).

Já a taxa cobrada dos consumidores que não pagaram ou atrasaram o pagamento mínimo da fatura subiu 39,3 pontos indo para 504% ao ano, em julho. Com isso, a taxa média da modalidade de crédito ficou em 399,1% ao ano, com alta de 18,3 ponto percentual em relação a junho.

O rotativo é o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão. Desde abril, os consumidores que não conseguem pagar integralmente a fatura do cartão de crédito só podem ficar no crédito rotativo por 30 dias. A nova regra, fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) em janeiro, obrigou as instituições financeiras a transferirem a dívida para o crédito parcelado, que tem taxas menores.

A taxa do crédito parcelado subiu 1,6 ponto percentual para 159,5% ao ano, em julho.

Cheque especial

A taxa de juros do cheque especial ficou em 321,3% ao ano, em julho, com redução de 1,3 ponto percentual em relação a junho.

A taxa média de juros para as famílias subiu 0,4 ponto percentual para 63,8% ao ano, no mês passado. No caso das empresas, a taxa subiu 0,5 ponto percentual para 25,3% ao ano.

A inadimplência do crédito, considerados atrasos acima de 90 dias, para pessoas físicas, ficou em 5,7%, com redução de 0,1 ponto percentual em relação a maio. No caso das pessoas jurídicas, a taxa chegou a 5,5%, com aumento de 0,2 ponto percentual. Esses dados são do crédito livre em que os bancos têm autonomia para aplicar dinheiro captado no mercado.

No caso do crédito direcionado (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura) os juros para as pessoas físicas caiu 0,2 ponto percentual indo para 9% ao ano. A taxa cobrada das empresas subiu 0,1 ponto percentual para 11,8% ao ano. A inadimplência das famílias subiu 0,2 ponto percentual para 2,1% e das empresas, ficou foi reduzida em 0,1 ponto percentual, chegando a 1,9%, em julho.

O saldo de todas as operações de crédito concedido pelos bancos ficou em R$ 3,062 trilhões, com redução 0,6%, no mês. Em 12 meses, houve retração de 1,7%. Em relação a tudo o que o país produz – Produto Interno Bruto (PIB) – o volume correspondeu a 47,8%, com redução de 0,4 ponto percentual em relação a maio.

(Agência Brasil)

ICC lança campanha unificada contra o câncer de mama e de próstata

O Instituto do Câncer do Ceará (ICC) lançará, durante os três dias do Costume Saudável 2017, promoção do Mercadinho São Luiz que difunde hábitos saudáveis de vida, as novas camisas das campanhas Outubro Rosa e Novembro Azul. A grande novidade para este ano está na união de ambas as campanhas, conciliando assim a importância da saúde tanto da mulher quanto do homem.

Com um estande preparado para expor e vender as novas camisas, o ICC também disponibilizará aos participantes momentos de bate-papo com especialistas da equipe de Residência Multiprofissional da instituição. Os profissionais de Nutrição, Fisioterapia, Psicologia, Enfermagem, Serviço Social e Farmácia estarão à disposição do público para tirar dúvidas específicas de suas áreas, dar dicas de saúde, aferir pressão, além da realização de ações especialmente voltadas para o público infantil.

“A nossa proposta para este ano é unir o Outubro Rosa e o Novembro Azul por uma só causa: a da saúde. O cuidado com o nosso bem-estar deve acontecer sempre, pois tanto o homem como a mulher precisam unir-se pela prevenção, diagnóstico precoce e o combate ao câncer de mama e de próstata.”, explica Vanessa Benigno, gerente de Marketing do ICC.

Preços

As novas camisas terão um valor de pré-venda de R$ 35,00 as de manga curta e R$ 40,00 com manga longa. Como todos os anos, a Casa Vida, casa de apoio do ICC, será a beneficiada com a renda arrecadada por meio da venda dos ingressos.

SERVIÇO

*Shopping RioMar Fortaleza – Rua Desembargador Lauro Nogueira, 1500 – Papicu

*Data: 25, 26 e 27 de agosto

*Hora: das 16 às 22 horas.

Comércio empregou 10,3 milhões em 2015 e registrou queda de 3,9% em relação a 2014

O setor do comércio ocupou 10,3 milhões de pessoas em 2015, mas registrou queda de 3,9% no número de postos de trabalho, em comparação ao ano anterior. O resultado sofreu influência da redução do comércio varejista (-4,2%). Ainda assim, o varejo foi o segmento que mais empregou no período, representando 73,5% da força de trabalho. Os dados estão na Pesquisa Anual do Comércio (PAC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada hoje (24), que avalia os dados dos segmentos empresariais do comércio brasileiro nas categorias comércio de veículos automotores , peças e motocicletas, comércio por atacado e comércio varejista.

“No segmento varejista, as empresas são de menor porte, então, elas acabam tendo que empregar a maior parte do pessoal ocupado, porque existem muitas: 78% das empresas da PAC são do segmento varejista. Como há uma quantidade maior de empresas nesse segmento de comércio, ele acaba empregando mais”, disse à Agência Brasil a gerente da pesquisa, Danielle Chaves de Oliveira.

A PAC 2015 mostra também que houve queda na massa salarial real (-1,7%). Nesse caso, o declínio do comércio por atacado (-2,4%) contribuiu para o desempenho. O setor fechou o ano com o pagamento de R$ 206,3 bilhões em salários, retiradas e outras remunerações. Apesar de registrar o menor salário médio (1,7 salário mínimo), o varejo foi responsável por 63,3% dos salários, retiradas e outras remunerações. No atacado, o salário médio ficou em 2,9 e no segmento veículos automotores, peças e motocicletas, em 2,4 salários mínimos.

No universo de 1,6 milhão de empresas e 1,7 milhão de unidades locais, o comércio alcançou em 2015 a receita operacional líquida de R$ 3,1 trilhões, sendo que o atacado registrou a maior parte (45,4%), com R$1,4 trilhão. No comércio varejista, os hiper e supermercados atingiram a maior receita líquida de revenda (R$ 340,2 bilhões ou 24,7% do segmento). Também foram responsáveis pelos maiores salários, retiradas e outras remunerações (R$ 22,7 bilhões ou 17,3%). Se destacaram ainda no número de pessoas ocupadas, liderando com a média de 99 por empresa.

A gerente da pesquisa disse que em 2015 a receita líquida do comércio teve queda real de 0,5%, mas isso significa que se manteve estável na comparação com o ano anterior. Entre as maiores quedas de receita estão as áreas de veículos automotores (13,6%), eletrodomésticos (10,8%) e material de construção (9,6%), todas em relação ao ano anterior.

“São os setores que sentem mais a crise, os mais atingidos pela diminuição da renda, do emprego. Pelo pessoal ocupado e a variação em 2015 em relação a 2014, a gente pode perceber o mesmo movimento. O setor de veículos automotores, com queda de 10% em relação a 2014, material de construção, com recuo de 9,4%. Esses setores, de bens duráveis, são os que percebem mais o impacto da crise, porque são os primeiros em que as pessoas começam a sacrificar o consumo”, explicou.

Segundo Danielle, não é possível saber ainda se o impacto da crise econômica sobre o comércio se esgotou em 2015 e se a partir daquele ano vai ocorrer recuperação. De acordo com a gerente, somente quando forem anunciados os dados de 2016 haverá condição de fazer esse tipo de análise. Para ela, é interessante lembrar que em 2014, em relação a 2013, houve aumento real de 6,2% no total do comércio em geral e não tinha reflexo da crise. Por isso, ela avaliou que a queda de 0,5% em 2015 deve ser considerada estabilidade.

Regiões

Naquele ano, o Sudeste se destacou nas principais variáveis. A receita bruta de revenda ficou em 51,5% do total, a massa salarial em 56,3%, as pessoas  ocupadas atingiram 51,6% e unidades locais chegaram a 50,4%. O Sudeste também ficou acima da média do país (2,0) em salário médio mensal e pagou o maior valor: 2,1 salários mínimos. Mas a região teve redução em sua participação na receita global. “O Sudeste tinha participação na receita de 63,3% e agora tem 51,1% “, disse.

Conforme a pesquisadora, o comportamento no Nordeste é diferente das outras regiões, que têm no atacado as receitas maiores do do que no varejo. “No Nordeste isso se inverte, a receita bruta de revenda no varejo é de 49,7% e é maior do que no atacado”.

(Agência Brasil)

Chico Lopes vai ganhar a Medalha Boticário Ferreira

155 1

O deputado federal Chico Lopes (PCdoB) receberá, nesta sexta-feira, às 19 horas, durante sessão solene na Câmara Municipal, a Medalha Boticário Ferreira. Trata-se da mais alta comenda do legislativo de Fortaleza.

A comenda, iniciativa da vereadora Eliana Gomes (PCdoB), chega no momento em que Lopes comemora seus 78 aninhos. Apenas.

(Foto – Agência Câmara)

 

CUT alerta: nessa onda de privatizações, a soberania está ameaçada

Com o título “Eletrobras e a soberania nacional ameaçadas”, eis artigo do presidente da CUT do Ceará, Will Pereira. “Áreas essenciais para o progresso nacional e o avanço econômico – como o setor elétrico – nem deveriam ser cogitadas para processos de desestatização”, diz o texto. Confira:

Nos anos 1990, um projeto neoliberal privatizou um conjunto de empresas estatais integrantes do antigo Sistema Telebras. Hoje, vemos o filme se repetir, mas num cenário piorado. Já temos provas suficientes que o discurso da busca por excelência, eficácia e redução de preços para o consumidor final são pura falácia. De volta ao presente, a bola da vez é o recente anúncio da privatização do setor elétrico.

A lógica do governo ilegítimo é a mesma desde que o golpe se consolidou: retirar direitos. O caso é grave, porque não é só mais uma entrega do patrimônio brasileiro, como também uma ameaça à soberania nacional.

A empresa de telefonia Oi é apenas um dos exemplos, catastróficos, do que ocorreu no passado. Às voltas com uma recuperação judicial, já soma R$ 65 bilhões em dívidas – sendo mais de R$ 20 bilhões deles ao próprio erário federal. Nem os cofres públicos ganharam com isso, muito menos existiram ganhos sociais relevantes com aquela privatização.

Áreas essenciais para o progresso nacional e o avanço econômico – como o setor elétrico – nem deveriam ser cogitadas para processos de desestatização. Reduzir o rombo das contas públicas por meio da privatização da Eletrobras não é uma medida positiva para o País, como anuncia o Governo Federal e alardeiam euforicamente o mercado financeiro e os grandes grupos hegemônicos de comunicação. Pelo contrário: vender a maior empresa estatal de energia da América Latina impactará, de forma negativa, no planejamento energético, no desenvolvimento e até nas contas de luz.

O desmonte da Eletrobras é mais um retrocesso promovido por esse governo e que vai privar milhares de brasileiros do acesso à energia. Nós, que integramos o movimento sindical brasileiro e as organizações populares, somos veementemente contra essa medida. A Frente Parlamentar em Defesa do Setor Elétrico já manifestou preocupação com os rumos do setor. Só nos últimos 15 anos, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), houve pelo menos 180 casos de reestatização em 35 países, ente eles: Alemanha, França e Argentina. Dando seguimento ao anunciado pelo Ministério de Minas e Energia, o Brasil caminhará na contramão do progresso.

*Wil Pereira

presidencia@cutceara.org.br

Presidente da Central Única dos Trabalhadores no Ceará (CUT-Ceará).

MST promove em Fortaleza debate com filho de Carlos Marighella

Neste sábado (26), às 10 horas, o Centro de Formação Capacitação e Pesquisa (CFFH) será palco da mesa de debates “Memória, Utopia, e Resistência: O legado de Marighella”, com a participação do advogado Carlos Augusto Marighella, filho de Carlos Marighella. A realização é do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Comitê Pela Memória, Verdade e Justiça-CE e Levante Popular da Juventude.

Durante o evento, o MST promoverá também uma edição especial da Feira da Reforma Agrária, colocando à venda produtos orgânicos vindos de assentamento e acampamentos.

Programação

09:00 – Feira Cultural da Reforma Agrária (edição Especial);
10:00 – Mesa: Memória Utopia e Resistência: O Legado de Marighella;
12:00- Almoço ( Galinha, Carneiro, Peixada, Pirão e Salada), e música ao vivo;

SERVIÇO

*Centro de Formação Capacitação e Pesquisa Frei Humberto – Rua Paulo Firmeza, 445, bairro São João do Tauape.

(Foto – Agência Brasil)

Saiba quais são os bairros mais valorizados de Fortaleza para venda e aluguel de imóveis

Bairro Meireles.

O preço nominal médio do m² para venda em Fortaleza atingiu R$ 4.646 em julho de 2017, valorização nominal de 3,60% em comparação ao mesmo período de 2016 (R$ 4.485/m²). Meireles (R$ 7.097/m²) foi o bairro mais caro para compra de imóveis e está 52,75% acima da média da cidade. O levantamento foi realizado pelo VivaReal, plataforma digital que atua no setor imobiliário nacional, demonstra que em relação a junho deste ano (R$ 4.675/m²), houve desvalorização de 0,61%.

O preço nominal médio do m² para aluguel em Fortaleza atingiu R$ 13,16 em julho de 2017, desvalorização nominal de 4,27% em comparação com o mesmo período de 2016 (R$ 13,75/m²). Praia de Iracema (R$ 27,78/m²) foi o bairro mais caro para locação de imóveis e está acima 111,09% acima da média da cidade. Em relação a junho deste ano (R$ 13,33/m²), ocorreu desvalorização de 1,28%.

O DMI-VivaReal (Dados do Mercado Imobiliário) contempla uma amostra de 30 cidades em diferentes regiões do País e considera mais de 2 milhões de imóveis usados disponíveis para compra ou aluguel. Clique aqui para acessar a íntegra da pesquisa sobre Fortaleza relativa a julho de 2017.

Ranking dos bairros fortalezenses mais caros para venda em julho de 2017

Meireles – R$ 7.097/m²

Guararapes – R$ 6.909/m²

Mucuripe – R$ 6.823/m²

Praia de Iracema – R$ 6.785/m²

Cocó – R$ 6.450/m²

Aldeota – R$ 6.193/m²

Manoel Dias Branco – R$ 6.154/m²

Engenheiro Luciano Cavalcante – R$ 6.000/m²

Fátima – R$ 5.986/m²

Centro – R$ 5.977/m²

Ranking dos bairros fortalezenses mais caros para aluguel em julho de 2017

Praia de Iracema – R$ 27,78

Mucuripe – R$ 24,68

Meireles – R$ 22,14

Cocó – R$ 16,64

Aldeota – R$ 15,11

Joaquim Távora – R$ 14,23

Messejana – R$ 12,93

Centro – R$ 12,90

Cidade dos Funcionários – R$ 12,22

Maraponga – R$ 12,14

*Sobre o DMI

O DMI-VivaReal (Dados do Mercado Imobiliário) é um relatório setorial do mercado imobiliário, realizado pelo VivaReal desde 2013. O objetivo do levantamento é oferecer informações sobre preço, oferta e demanda de imóveis para consumidores e profissionais do setor, tornando mais transparente o processo de aquisição e locação de imóveis.

*Sobre o VivaReal

VivaReal é uma plataforma digital que conecta imobiliárias, incorporadoras e corretores com consumidores que buscam um imóvel. São mais de 5 milhões de anúncios para compra e locação em mais de mil cidades brasileiras reunidos em um só lugar.

Com mais de 18 milhões de visitas por mês em seu site e aplicativos móveis, o VivaReal é líder em seu segmento de atuação e está presente com escritórios locais em 14 cidades brasileiras.

Ministério das Cidades libera verba para obras de pavimentação em Tauá

137 1

O Ministério das Cidades está liberando recursos para a continuidade das obras de pavimentação no município de Tauá (Região dos Inhamuns). Atende a um convênio, no valor global de R$ 5,6 milhões, firmado na gestão da ex-prefeita Patrícia Aguiar (PMB), e inclui também obras de urbanização.

“São obras de asfaltamento urbano que já estavam iniciadas, mas que dependiam dos recursos para a continuidade”, informa para o Blog o deputado federal Domingos Neto (PSD).

(Foto – Agência Câmara)

Eunício Oliveira comemora fim das coligações, cláusula de barreira e criação de federações

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, comemorou, nesta quinta-feira (24), o avanço, na Câmara dos Deputados, da Proposta de Emenda à Constituição que estabelece o fim das coligações partidárias para a eleição proporcional – deputados federais e estaduais – de 2018, a cláusula de barreira e a criação de federações e subfederações de partidos. O texto-base da deputada Shéridan (PSDB-RR) foi aprovado simbolicamente na quarta-feira (23). A proposta agora tem que ser votada em dois turnos no plenário da Câmara. Em seguida, o texto retorna ao Senado, de onde veio, já que sofreu alterações.

“Não podemos viver com essa farra de partidos, não podemos viver com 50 partidos políticos sem nenhuma identificação com a população”, disse. Sobre a cláusula de barreira, o senador disse que as coligações são “esdrúxulas” e que a maioria se extinguem no dia seguinte a eleição. “É oportunismo eleitoral”, disse Eunício Oliveira.

Para valer para as eleições do ano que vem, a reforma política precisa ser votada na Câmara, onde ainda está em discussão, e depois no Senado, até o fim de setembro. Mesmo com o prazo apertado, o presidente do Senado acredita ser possível. “Eu vou dar a celeridade necessária para que a gente não chegue ao prazo final sem nenhuma definição”, disse.

(Agência Brasil)