Avicultores cearenses comemoram o Dia Mundial do Ovo

O Dia Mundial do Ovo será celebrado nesta sexta-feira. Para marcar a data em território cearense, haverá, no período de 16 a 25 deste mês, a Semana Mundial da Alimentação, a ser puxada pela Associação Cearense de Avicultura (Aceav), que reforçará a importância do ovo na dieta diária.

De grande vilão da alimentação passou a ser considerado por pesquisadores um alimento benéfico para a saúde ocular, dos ossos, músculos e até para a memória. Estudos recentes comprovam que o ovo pode até fazer bem ao coração. E seu status de aliado da saúde vai além: bate de frente com o ganho de peso e o diabetes e auxilia na prevenção ao câncer de mama

Uma gema tem cerca de 300 microgramas de Colina, nutriente essencial da vitamina B que reduz em cerca de 24% o risco de incidência da doença. Segundo a nutricionista Elizângela Martins, ressalta que a sua ingestão na adolescência pode reduzir em 24% a incidência da doença na idade adulta.

Como proteína de alto valor biológico, o ovo atua na prevenção de doenças que alteram a visão e a degeneração macular da retina e auxilia para o bom funcionamento do cérebro. O alimento tem sido usado por desportistas e pessoas de todas as faixas etárias como fonte de nutrientes necessários ao organismo. A nutricionista Elizângela Martins afirma que, por ser um alimento altamente nutritivo, este possui em sua composição elementos bioativos fundamentais para os processos biológicos do organismo em seu estado de saúde normal assim como para a prevenção de doenças como anemias. Possui também componentes com efeito modulador do sistema imune, antimicrobiano, anti-hipertensivo e inibidora de células cancerígenas.

Pesquisa da Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos, indica que o consumo diário do ovo daria uma força para o aumento da fração boa do colesterol, o HDL. Descobriu que, ao mesmo tempo que fornecia o colesterol, o alimento continha substância que bloqueavam sua chegada à corrente sanguínea. Maria Luz Fernandez, bioquímica mexicana que participou dos estudos, garante que no experimento com 28 homens acima do peso e que consumiam ovo não foram constatadas mudanças nas taxas de LDL, a versão ruim do colesterol.

Segundo Elizângela, isso é possível devido ao ovo possuir fosfolipídios, substancia lipossolúvel que se agregam ao colesterol fazendo com que este não seja absorvido e sim expelido junto com as fezes.

Contra tudo o que acreditamos, estudiosos da Universidade da Finlândia Oriental analisaram, por quase 20 anos, 2.332 homens de 42 a 60 anos e observaram que os fãs de ovos estavam menos propensos a diabete do tipo 2. De acordo com professor de epidemiologia da nutrição Jyrki Virtanen, que integrou a equipe de pesquisadores, o alimento tem um conjunto de componentes vantajosos, incluindo substâncias anti-inflamatórias, que atuariam sobre o descompasso da glicose.

DETALHE – A Aceav, nesta semana de alimentação saudável, vai dar descontinho no preço do ovo?

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − 6 =