BNB terá de cobrar dívidas de R$ 1,5 bi

“O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) deverá cobrar R$ 1.568.272.118,88 por empréstimos concedidos e não pagos. O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou que o BNB realize a cobrança do valor, referente a 38.530 operações de créditos, em até 180 dias. O banco não observou normas que determinam a cobrança judicial obrigatória de pagamentos com atraso superior a 60 dias. O TCU chegou a identificar a existência de débitos que persistem há mais de 13 anos.  

 Além de providenciar a cobrança dos financiamentos, o banco também deverá aprimorar procedimentos de recuperação de crédito, implantando rotina informatizada que contemple a necessidade de manifestação do responsável, em cada caso específico, sobre a razão de não se emitir autorização de cobrança judicial de pagamentos com atraso superior a 60 dias.

O TCU determinou tambem que o ministério da Fazenda e o da Integração Nacional revejam dispositivos que normatizam procedimentos contábeis para contabilização de prejuízos para os fundos constitucionais de desenvolvimento, como o Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Nordeste (FNE). A determinação foi feita com base na constatação de que o banco e o FNE, que tem recursos geridos pelo BNB, observam critérios diferentes para contabilizar perdas com devedores. Essa diferença gera elevação irreal do patrimônio do FNE, que segundo simulação feita durante a auditoria, chega a R$ 2 bilhões. Os responsáveis pelas irregularidades encontradas durante a fiscalização serão ouvidos pelo Tribunal.

O ministro Valmir Campelo foi o relator do processo. Cópia da decisão foi encaminhada ao Banco Central, ao ministério da Fazenda, ao ministério da Integração Nacional, à Casa Civil da Presidência da República, à Controladoria Geral da União (CGU), ao Ministério Público da União (MPU), à Comissão Mista de Planos e Orçamentos Públicos e Fiscalização do Congresso Nacional, à Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle do Senado Federal, à Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados e à Procuradoria da República.”

(Site do TCU)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 4 =