Câmara aprova Novo Código Florestal

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, nessa noite de terça-feira, o texto-base da Medida Provisória (MP) 571 do Código Florestal. Depois de superar obstrução de partidos da oposição, os deputados da base aliada, com apoio de parte da Frente Parlamentar da Agropecuária, conseguiram votar a MP em votação simbólica.

Com a aprovação da MP pela Câmara, cabe agora ao Senado convocar novo esforço concentrado para votar a matéria. O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), já anunciou que convocará os senadores no dia 28 para votar a MP. O texto precisa ser aprovado até o dia 8 de outubro, quando a medida provisória perde a validade se não for aprovada pelo Congresso.

Editada pela presidenta Dilma Roussef em maio, a Medida Provisória 571 tem como objetivo preencher lacunas deixadas na Lei do Código Florestal depois dos vetos ao texto aprovado pelo Congresso. Durante a análise da matéria na comissão mista, houve acordo entre os membros do colegiado que, posteriormente, não teve chancela do Executivo. Com isso, criou-se impasse que dificultou a votação da MP.

(Com Agência Brasil)

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Um comentário sobre “Câmara aprova Novo Código Florestal

  1. Com a aprovação do novo código muita coisa vai entrar no eixo. A partir daí a poeira vai assentar e será possível planejar no campo. Percebo que os pequenos foram preservados e mesmo os grandes proprietários terão melhores condições de cumprir a lei e contribuir para o meio ambiente. Falta agora o código para reduzir a poluição das cidades, reduzir o grande volume de esgoto que são lançados diariamento nos rios e estabelecer a recilcagem como regra em nossos municípios. É hora de colocar o dedo na ferida, se queremos um planeta melhor, teremos que melhorar o uso nas cidades, principalmente as maiores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − quatro =