Capitão Wagner diz que governo é “frouxo”; Camilo define a crítica como “coisa de moleque”

O deputado estadual Capitão Wagner (PR) ocupou a tribunal da Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira, para manifestar, como disse, sua indignação com a onda de violência que tomou conta do Estado. Refereiu-se à série de ataques a delegacias, banco e ônibus.

“Ontem, quando ouvia o parecer da secretário de Segurança numa coletiva de imprensa, sobre o caos que o Estado estava passando, me chamou atenção a seguinte fala: ‘vamos continuar o mesmo trabalho que vem sendo desempenhado’. Logo cheguei a conclusão de que o resultado será o mesmo, vamos continuar com os mesmos resultados, a onda de violência não deve parar por aqui. Dois anos e quatro meses do governo Camilo Santana e não existe nenhum plano de segurança apresentado para o Ceará. Vale ressaltar que o governador já recebeu o Estado em uma situação caótica,” criticou.

O Capitão Wagner lembrou que o governo vem trabalhando com dados, mostrando que os homicídios diminuíram, que os crimes diminuíram, porém, a realidade vivida pelo cearense não condiz com os números. Ele lamentou ainda que existem deputados na Casa Legislativa que não aceitam as críticas da oposição com relação às falhas do governador Camilo Santana.

“Aqui ninguém pode criticar, não. Temos que elogiar, mas a verdade é que não da pra ter um secretário de segurança valente e um governo frouxo. O secretário pode ser um super-homem, mas sozinho, ele não irá conseguir sanar os problemas de violência que o Estado vem sofrendo” disse.

O governador Camilo Santana (PT), em entrevista nesta tarde de quinta-feira, no Palácio da Abolição, reagiu à crítica de Wagner que definiu o governo como frouxo.

“Moleque”

“Isso é coisa de moleque. Acho que se aproveitar do momento pra querer tirar vantagem política, eu não vou entrar nesse jogo. Agora, frouxo é quem nunca pegou uma arma e nunca foi combater  um bandido no Ceará. isso é frouxo”, disparou Camilo contra Wagner.

Ele lamentou “esse tipo de oportunismo” e reiterou que o que vem ocorrendo é uma reação às medidas que o governo estadual tem adotado na luta contra o crime organizado.

Camilo voltou a dizer que vai enfrentar e “botar pra fora do Ceará esses criminosos”. A fala dele foi momentos depois de evento no Palácio da Abolição, onde assinou acordo de cooperação com o Banco do Brasil voltado para o apoio, em matéria de financiamentos, a empresas incentivas pelo governo do Estado.

Eliomar de Lima

Sobre Eliomar de Lima

Jornalista, radialista, professor e escritor de histórias infantis, mas, acima de tudo, um viciado em informação, não dispensa cantarolar de vez em quando. Pra não dizer que fugimos do mundo da intelectualidade, temos Especialização em Gestão da Comunicação. Email:eliomarmar@uol.com.br / eliomardelima@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + um =